Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas?

Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas? Lemony Snicket




Resenhas - Quem poderia ser a uma hora dessas?


51 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


spoiler visualizar
comentários(0)comente



ble 10/12/2018

Só uma dica...
Para entender algumas teorias de desventuras em série é importante ler esse livro. No FANDOM americano do lemony snicket existe uma teoria que o grande desconhecido é a fera ressonante e que uma estatueta da mesma pode estar no açucareiro ( o que eu acho improvavel).
Indico para o fãs de carterinha de Lemony
comentários(0)comente



Kymhy 13/04/2018

Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas? - Lemony Snicket
Um alerta para os fãs de Desventuras em Série: nesse livro vocês conhecerão mais da infância do famoso investigador que ficou no encalço dos três jovens órfãos que conquistaram os corações de muitos!

site: https://gatoletrado.com.br/site/resenha-quem-poderia-ser-a-uma-hora-dessas-lemony-snicket/
comentários(0)comente



Daniela Tiemi 08/04/2018

Mesmo que você jamais tenha lido qualquer obra deste autor, você já deve ouvido falar dele ou de sua famosa obra "Desventuras em séries" - série infantil composta por 13 livros que se tornou filme interpretado por Jim Carrey. Antes da leitura de "Quem poderia ser a uma hora dessas?" e eu li, já há alguns anos, o primeiro livro de Desventuras em série, chamado "Mau começo" - infelizmente, ainda não tive a oportunidade de ler o restante. E, também li uma obra do autor voltada ao publico YA (Jovem Adulto), chamada "Por isso a gente acabou" em que o escritor assina com seu verdadeiro nome, Daniel Handler, ao invés do pseudônimo de Lemony Snicket. E posso dizer que o autor não me decepcionou antes e nem dessa vez.

A trama deste livro é muito bacana. Cheia de mistérios que se desenrolam de maneiras bizarras e inusitadas. Eu realmente não previ muito dos acontecimentos. O leitor já inicia a história cheio de perguntas que ao poucos são respondidas, mas a cada pergunta respondida outras surgem. E ao fim, as perguntas são tantas que o leitor quer o próximo livro já em mãos.
O protagonista é o próprio autor em seu pseudônimo de Lemony Snicket. Ele tem quase 13 anos, e foge com sua tutora em um "esportivo" - ou simplesmente, carro - para investigar um mistério em uma cidadezinha quase abandonada chamada Manchado-pelo-mar. O menino é esperto - apesar de fazer "só perguntas erradas" -, espirituoso e sabe o valor que tem uma biblioteca para se descobrir um mistério.

"Em toda biblioteca existe um livro capaz de responder uma pergunta que queima como fogo em sua mente."

"A biblioteca era um salão enorme, com longas estantes de metal e aquele silencio perfeito que as bibliotecas oferecem a quem procura respostas."

Livrinho fininho, gostoso e divertido, para se ler em algumas horinhas. O autor mantém seu tom cômico e situações absurdas e estes são os pontos que mais gosto nas narrativas de Snicket. Para ler seus livros, você tem que deixar seu o lado adulto e racional de lado e se divertir com as aventuras que o autor proporciona.

"Ali, parados na porta errada do lugar errado, aquilo parecia a coisa errada a se fazer. Mas fizemos mesmo assim. Saber que uma coisa esta errada e mesmo assim fazê-la é algo que acontece com bastante frequência na vida, e duvido que algum dia eu saiba o porque".
Só lhes digo que a leitura este livro não é dessas coisas erradas.
comentários(0)comente



Veneella 05/12/2017

Quem poderia não amar esse livro?
Com muitos mistérios, um toque de absurdo, uma escrita viciante e um protagonista ainda mais misterioso que a história que ele investiga, os fãs de mistérios tem um prato cheio para se deliciar.

Não sabemos muito sobre Lemony Snicket nem no começo, nem no fim do livro, exceto por quatro coisas:
1- Seu nome se escreve como se pronuncia.
2- Ele tem de 12 para 13 anos.
3- Sua tutora é a última de uma lista de 52 tutores, organizados dos mais para os menos habilidosos.
4- Ele teve uma educação incomum.

O que cada uma dessas coisas quer dizer? Não faço ideia. E de alguma forma, isso funciona.

Manchado-pelo-mar é uma cidade parcialmente abandonada que não fica perto do mar, ao menos não mais. Crianças dirigem táxis, pequenas jornalistas mirins buscam furos que raramente aparecem e garotas misteriosas frequentam cafés misteriosos em busca de pessoas misteriosas.

Se isso tudo ainda não for o suficiente para te convencer a ler o livro, saiba que Lemony não é seu "herói recém-chegado à pré-adolescência pronto para ser o salvador do mundo" de sempre. Na verdade, ele não é nada disso. Ele pode, sim, ter tido uma educação incomum e uma inteligência a cima da média, mas também retém parte de uma curiosidade e inocência infantil que o torna surpreendentemente crível.

Um livro para todas as idades, "Quem poderia ser a uma hora dessas?" é uma promessa de uma série incrível e, de alguma forma, levemente nostálgica.
comentários(0)comente



Isadora 09/10/2017

Meio doido, neh?
Ainda não conheço esse personagem Lemony de As desventuras em Série. Não sei se isso foi prejudicial, porque essa história é meio doida, começa do zero, sem nenhuma explicação. Talvez esse seja mesmo o mistério e aos poucos eu conheça melhor do que se trata.

É uma narrativa estilo Non-sense, com personagens falando coisas muito óbvias ou muita estúpidas. Acompanhamos um caso tosco de roubo a uma objeto misterioso, numa cidade quase sem moradores. Os personagens são bem caricatos, com características de gente doida.

Ao longo da narrativa o personagem Lemony lança certas informações tão desconexas que não temos idéia do que ele está falando. Também acho que é uma jogada para aumentar o mistério.

Enfim, não é de todo ruim, mas nada muito incrível. É meio doido.
comentários(0)comente



Kah Sanches 26/04/2017

Um espião bem sem noção
Uma leitura bem leve para leitores infanto-juvenil. Tendo conexão não direta com a Série de Desventuras em série. Sendo bem mais engraçado. É bastante intigante como um jovem herói consegue ser cercado de tantos adultos sem noção. Mas é simplesmente incrivel. Eu super recomendo a leitura da série
comentários(0)comente



Lolly 08/04/2017

Confuso e misterioso. Apesar disso, empolgante!
comentários(0)comente



Nêssa 05/04/2017

só mistérios insolúveis...
Os mistérios onde Lemony Snicket se mete não são como o café, ou chá que se dissolvem com facilidade, muito pelo contrário, e ainda são mais difíceis de se engolir. Se tivesse tomado sua xícara de chá no início deste livro não teria feito tantas perguntas erradas pra começar, não haveria mais três perguntas erradas pela frente, e talvez, só talvez tudo seria pior de uma forma diferente.
Este livro, bem como os outros que lhe segue, formam um grande e denso mistério. Com coisas muito tristes e muito engraçadas no meio. E só Lemony Snicket é capaz de contar uma história assim.
comentários(0)comente



ELB 31/01/2017

Every Little Book
Essa resenha pode ficar um pouco comprida, pois embora tenha sido difícil para estruturá-la, nunca me passou pela cabeça resenhar esses livros separadamente. Como vocês podem ter percebido, há uma diferença de 4 anos entre a publicação do primeiro e do último livro, o que fez com que minha leitura de certa forma fosse prejudicada pela seguinte razão: a série é uma história só, os quatro livros são mais capítulos do que livros separados, e ao ler o primeiro livro em 2012 e ler a conclusão só agora em 2016, senti que perdi algumas coisas, já que existem muitos detalhes.

Os livros contam a história de Lemony Snicket em uma cidade chamada Manchado Pelo Mar tentando derrotar um vilão conhecido como Tiro Furado. Cada livro conta uma parte do grande plano de Tiro Furado, que só é desvendado completamente no último livro. São livros cheios de detalhes e pequenas pistas que levam a grandes deduções, mas diferente dos livros do Sherlock Holmes onde tudo se encaixa em um livro só, a série Só Perguntas Erradas tem 4 livros e ao colocar um espaço de tempo muito longo entre a leituras dos livros, vários desses detalhes são esquecidos. Então ao resenhar todos os livros juntos espero que vocês entendam que para um melhor "aproveitamento" da série deve ser lida sem muito espaço entre um livro e outro.

Como eu disse antes, a série parece um livro do Sherlock Holmes, mas a maior parte das deduções feitas por nosso herói num primeiro momento está errada.
"Saber que uma coisa está errada e mesmo assim fazê-la é algo que acontece com bastante frequência na vida, e duvido que algum dia eu saiba o porquê." ( Livro 1)
Mas vamos dar um desconto para ele, porque ele só tem quase treze anos, assim como a maioria de seus aliados. A trama é muito rica, temos roubo, sequestro, incêndios, explosões, assassinato, um misterioso monstro, personagens cativantes e muito plot twist, tipo, muito mesmo.
"Você não pode esperar até seu mundo fique tranquilo para desfrutar de um momento de tranquilidade." (Livro 3)
Ao longo da série não podemos deixar de notar que o vilarejo e seus personagens vão se tornando conhecidos para nós e se tornam tão protagonistas quanto o Lemony. É impossível não se apegar a Moxie, com sua máquina de escrever e instinto jornalistico nato, ou aos irmãos Juca e Chico, que embora sejam pequenos demais para dirigir, andam por aí com o táxi de seu pai e pedem como pagamento para as corridas apenas uma indicação de um bom livro, ou então a Jake Hix, o melhor cozinheiro de Manchado Pelo Mar. Aos poucos os aliados de Snicket vão se tornando nossos aliados, e vão roubando nossa atenção e carinho. E quanto a Tiro Furado, está aí um vilão que tem tudo que um vilão tem que ter: um plano diabólico, aliados terríveis e, é claro, uma máscara.

Toda essa história rica é contada com um esmero e um tom que só a escrita de Snicket tem. O fato de termos um narrador em primeira pessoa dá mais personalidade e emoção a história, pois em alguns momentos não temos certeza se Lemony está narrando fatos presentes ou apenas relembrando fatos passados.

Para aqueles como eu que leram Desventuras Em Série, essa série traz uma boa dose de nostalgia. A escrita das duas séries é praticamente a mesma, e é muito fácil reconhecer isso. Reconhecer, palavra que nesse contexto significa perceber, identificar ( pegaram a referência?). Durante os livros temos menções a personagens bem conhecidos como Monty, Josephine, e é claro Conde Olaf. Também uma parte do mistério por trás da tatuagem de olho e da tal organização que combate incêndios nos é revelado.

"No mundo, as perguntas estão escondidas para sempre, mas em um livro, as respostas estão escondidas bem à mostra. " ( Livro 3)

Essa série tem um lugar especial no meu coração, e embora eu goste mais de alguns livros do que de outros (o primeiro e o terceiro

site: http://www.everylittlebook.com.br/2016/08/resenha-serie-so-perguntas-erradas.html
Nêssa 02/04/2017minha estante
Concordo contigo, essa série aumenta minha saudade dos baudelaires, ao mesmo tempo que ameniza...boa resenha!




Rangel Chan 19/01/2017

MARAVILHOSO
Mais uma LOUCA e divertida série de Daniel Handler.
Desta vez Lemony está adolescente e começando seu treinamento de agente em uma cidade muito louca com personagens muito loucos e mistérios ainda mais loucos.
Amei as fantasiosidades do autor, e os diálogos divertidos entre seus personagens que dá vida e alegria a uma MARAVILHOSA aventura.
RECOMENDADÍSSIMO!
comentários(0)comente



Marjorie 27/08/2016

Perspicaz
Quem poderia ser a uma hora dessas? é daqueles livros que surpreendem (mesmo sendo juvenil) com enredo e diálogos muito bem construídos. É uma leitura dinâmica e super agradável que conta com personages cativantes e sagazes. A tradução, a diagramação e arte são ótimas. Recomendo.
comentários(0)comente



Bela Lima 02/08/2016

Lemony tem uma escrita única e marcante que adoro
Aviso aos novos voluntários: não é preciso ler Desventura em Série para ler essa mais nova (ou antiga, dependendo do ponto de vista) historia narrada e vivida pelo próprio Lemony Snicket. Contudo quem sai perdendo é você. (Não prometo não falar dela, é difícil fazer isso)

Lemony Snicket tem quase 13 anos e precisa de um novo tutor, que também servirá de professor na arte de detetive, já que acabou de se formar. De uma lista de cinquenta e dois tutores detetives, Lemony, por alguma razão desconhecida, escolhe o pior entre eles, uma mulher chamada S. Theodora Markson. O que significa S? Essa pode ou não ser uma boa pergunta.

“Ela estava errada. Ela não era excelente no seu trabalho, e era por isso que eu queria ser seu aprendiz. O mapa não é o território.”

O primeiro caso acaba sendo em Manchado-pelo-mar, uma cidade que com certeza não é a cidade grande que ele esperava, e junto com sua tutora, Lemony precisa pegar de volta, que pode muito bem significar roubar, um objeto estranho no nome (Fera Ressoante) e na forma (cavalo-marinho) que a dona diz saber onde e com quem está, mas... Se ela sabe quem a roubou e onde está, por que precisa deles?

“Ali, parados na porta errada do lugar errado, aquilo parecia a coisa errada a se fazer. Mas fizemos mesmo assim. Saber que uma coisa está errada e mesmo assim fazê-la é algo que acontece com bastante frequência na vida, e duvido que algum dia eu saiba o porquê.”

Enquanto Lemony tenta descobrir o porquê de tudo, ele acaba se envolvendo numa trama mais complicada do que pensava, numa cidade mais misteriosa do que parece, onde não sabe em quem confiar, se é que há alguém ali que se pode confiar.

Lemony tem uma escrita única e marcante que adoro, contudo achei que a narração fosse ficar estranha na primeira pessoa. Sim, DES (dá uma preguiça escrever Desventu...) também é, entretanto aqui ele é um personagem ativo. Toda aquela ironia e exaltação que o autor/personagem dá as crianças continua, podemos perceber também características de sua personalidade em desenvolvimento, como sua mania de explicar uma palavra.

“Repreender alguém deve ser muito, mas muito divertido. Se não fosse, crianças também poderiam fazê-lo.”

Outra coisa foi que senti uma atmosfera muito mais colorida em comparação a DES. Certo, não colorida. Mas não tão melancólica e horripilante quanto. A capa e as ilustrações (amei o azul, por sinal) ajudaram, na minha opinião, a criar esse cenário menos perverso e mais misterioso.

Li o livro inteiro pensando em quem era a pessoa misteriosa que Lemony tanto queria encontrar, contudo ele me surpreendeu. (Me sinto tão estranha falando do personagem e autor ao mesmo tempo, parece duas pessoas distintas) Não posso dizer que não fiquei me perguntando quando outros personagens de DES apareceria, tentando criar anagramas com os nomes e achar um correspondente.

"-Cedo ou tarde, todo mundo faz alguma coisa errada na vida.
É verdade. Cedo ou tarde, todo mundo faz alguma coisa errada. É verdade, mas não gostei de ter ouvido aquilo."

O primeiro livro dessa série/saga (eu não sei qual dos dois ainda), ambas com nomes estranhos e maravilhosos, algo que só esse autor estranho e maravilhoso conseguiria pensar, me deixou fissurada por mais. Não achei tão maravilhoso quanto DES, Mau Começo me encantou, mas pode vim a ser, no final, tão bom quanto.

site: http://sougeeksim.blogspot.com/2016/08/resenha-quem-poderia-ser-uma-hora.html
comentários(0)comente



Leonardo G. 03/07/2016

Quem poderia ser a uma hora dessas?
Maravilhoso e único. Uma trama de arrepiar. Escrito pelo grande Lemony Snicket, a história é muito bem formada e te envolve muito. Do início ao fim você fica querendo saber o final, tanto é que eu li em cinco dias!! Os personagens tem suas características únicas e são muito bem desenvolvidos.
O cenário, onde toda a história se passa, também é muito bem criado o que nos faz ler mais. A trama conta a história de um aprendiz e sua tutora resolvendo seu primeiro caso na cidade de Manchado-pelo-mar: o roubo de uma arrepiante estatueta.
Indico para todos que gostam de um bom mistério. Mas esse não é qualquer mistério, Lemony Snicket quebrou as barreira de um romance policial. Super indico!! Vai para a lista de favoritos rsrsrsrs.
comentários(0)comente



Nifrid 30/06/2016

Resenha: Quem poderia ser a uma hora dessas?
Nestre primeiro volume onde temos 4 perguntas erradas a serem respondidas, conhecemos um pouco mais de Lemony Snicket e dos outros membros de C.S.C apresentados em Desventuras em Série.
Primeiramente, antes de ler essa saga, leia Desventuras em Série! Eu avisei :)
Aqui a história nos apresenta um protótipo de detetive, que é o próprio autor, com 13 anos de idade.
Ler esse livro me trouxe uma sensação nostálgica, o famoso "humor negro infantil" de Lemony Snicket está mais afiado do que nunca, e esse volume é só o começo de uma enorme investigação!
comentários(0)comente



51 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4