Dragão Vermelho

Dragão Vermelho Thomas Harris




Resenhas - Dragão Vermelho


58 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4


João Vitor 15/11/2013

Um suspense policial diferente, com ótimos personagens, uma boa narrativa e muito detalhes sobre o FBI.

Dragão Vermelho foge um pouco do padrão dos livros convencionais de suspense policial, primeiro por revelar a identidade e o paradeiro do assassino antes da metade do livro, e segundo por focar-se muito mais na construção psicológica dos personagens do que em cenas de ação (apesar de bem tenso, em alguns momentos o livro é um pouco parado, mas sempre com uma narrativa bem fluida).

Os personagens são excelentes (em minha opinião, a melhor coisa da obra), mas o melhor é, sem dúvidas, o famoso Hannibal Lecter, imortalizado no cinema por Anthony Hopkins, só que achei que ele apareceu muito pouco aqui (apesar de roubar a cena em todas as aparições), provavelmente pelo fato de Tomas Harris ainda estar desenvolvendo o personagem quando escreveu o livro.

Harris manda muito bem também, ao alternar o ponto de vista pelo qual é narrada a história, variando visões de Will Graham (detetive e, de certa forma, protagonista), Francis Dolarhyde (vilão), Hannibal Lecter, além de outros personagens coadjuvantes, coisa que contribui, e muito, para a fluidez da narrativa.

Outra coisa que me chamou a atenção foi a maneira como o autor retrata a relação da policia com a imprensa e como esta interfere, e muito, nas investigações. Nem preciso dizer que não me surpreendi nem um pouco ao descobrir que Tomas Harris foi repórter policial durante muitos anos.

O livro só peca um pouco ao dar muitos detalhes sobre as subdivisões do FBI e com isso, incluir muitos personagens com funções parecidas, coisa que deixa a leitura um pouco travada e confusa em alguns momentos.

Após a leitura do livro, recomendo fortemente que você assista à sua adaptação cinematográfica, de 2002, que respeita completamente os personagens originais com excelentes atores: o já citado Anthony Hopkins como Hannibal Lecter, Edward Norton (Clube da Luta) como Will Graham, Ralph Fiennes (Voldemort de Harry Potter) como Francis Dolarhyde, além de Harvey Keitel (Cães de Aluguel) como Jack Crawford, chefe e amigo de Will, e que devido à ótima atuação de Keitel, se destaca bem mais no filme do que no livro.

A edição da Editora Pocket Ouro tem uma boa tradução, porém poderia ter sido melhor diagramada e impressa (a quantidade de letra apagadas é bem grande), as folhas são brancas e a capa é extremamente mole, mas ainda acho que vale a pena pelo preço.

Enfim, é um livro muito bom, que recomendo a todos que procuram um suspense sobre serial killers com personagens bem desenvolvidos, ou que queiram saber mais sobre como funcionava o FBI e as investigações criminais nos anos 80.

Boa leitura.

João Vitor, 15 de novembro de 2013.
comentários(0)comente



Nat 17/03/2016

Hannibal begins: Dragão Vermelho
Já que a série de TV acabou, mas meu amor por Hannibal só parece crescer, eu decidi que leria a icônica trilogia que acompanha as aventuras do canibal mais famoso da cultura pop. Escrito por Thomas Harris, Dragão Vermelho é o primeiro da série de livros e onde o famoso psiquiatra canibal, Hannibal Lecter, teve sua origem.

Dragão Vermelho conta a história de Will Graham, um ex agente do FBI que tem um dom único para desvendar horrendos crimes. Will havia deixado o FBI após ter capturado o assassino em série Hannibal Lecter e acabado gravemente ferido no processo, mas ele acaba sendo chamado de volta à ação quando uma série de assassinatos a famílias felizes começa a acontecer.
...

Para ler a resenha completa:
https://quasevingativa.wordpress.com/2016/03/16/hannibal-begins-dragao-vermelho/

site: https://quasevingativa.wordpress.com/2016/03/16/hannibal-begins-dragao-vermelho/
comentários(0)comente



Rodrigo 05/02/2018

A história busca trazer a trajetória de Will Graham com investigando policial. Will está vivendo um período de paz e tranquilidade com sua família, porém essa realidade muda com a chegada do seu “amigo” Jack em sua casa. Will é conhecido pelo excelente trabalho como investigador, solucionar e perder Hannibal.
Assim, Will é envolvido em, um novo caso policial de assassinatos em série no EUA. Nessa nova investigação, Will está penso com o passado e como Hannibal, recorrendo ao mesmo na busca de “enfrentar” os acontecimentos que marcaram sua vida. Ao longo da história, Will irar se aproximar de Francis Dolarhyde (dragão vermelho), assassino responsável pela série de assassinato de famílias, além de destacar os fatos que marcou a vida de dragão vermelho.
O livro é surpreendente e revelando, buscando sempre conectar os fatos com os personagens, com uma linguagem direta e envolvente.
comentários(0)comente



Dany 24/01/2015

Resenha: Dragão Vermelho
Após assistir a Silêncios dos Inocentes e fazer uma pequena pesquisa, descobri que o filme em questão tinha o livro e que o livro se tratava de uma série de romances de suspense tendo o mais famoso dos personagens, Hannibal Lecter. Creio eu que todos sabem quem ele é, o serial killer mais famoso de todos os tempos, conhecido também por Canibal. Tem o seriado de nome Hannibal. Alguns aspectos consegui achar no seriado, alguns pontos principais. Não cheguei a assistir a primeira temporada toda, porém pretendo concluir.

Em Dragão Vermelho Will Graham é um agente do FBI e um dos melhores especialista em prender serial killers porque Wil tem um dom. Ele é capaz de assumir o ponto de vista das outras pessoas, com isso ele é capaz de descrever como o serial killer agiu.

O que de certa forma o ajuda a prender quem comente crimes bárbaros também o deixa vulnerável, pois por pouco ele não foi morto por Hannibal. Depois desse ocorrido, Will se mudou e não trabalhava mais para o FBI até que surge um novo serial killer e seus serviços são requisitados.

Esse novo serial killer recebe o apelido de Dentuço, para então só depois revogar seu verdadeiro nome Dragão Vermelho. É chamado de Dentuço porque ele deixou marcas de mordidas em suas vitimas, além de matar a família toda ele também quebra os espelhos pela casa. Meticuloso ele não deixa rastros e não tem como conseguir ser pego.

O livro é muito bem escrito, os detalhes bem elaborados tanto nas partes de investigações quanto na construção dos personagens. Que foi o que mais me deixou fascinada.

Francis Dolarhyde tem sua história de vida conturbada, cheguei a sentir empatia por ele. Bem inteligente, forte fisicamente, Dolarhyde é tímido e não tem amigos. O ponto crucial da história para mim foi conhecer esse lado dele, poder compreender pouco mais de forma abrangente como foi sua vida.


Fui surpreendida porque não conseguir imaginar o que aconteceria na página seguinte. Fiquei presa, fascinada e querendo mais.

Não sei bem porque, mas o tema em si chama muito minha atenção. Acho que devido a forma deles - os serial killers - enchergar o mundo de outra forma, com outras características. Isso em si já é bem interessante.
Gostei bastante da história, da forma como foi contada, dos personagens. Por isso que pretendo ler os outros livros, até porque já assistir aos filmes.

site: http://recolhendopalavras.blogspot.com.br/2015/01/resenha-dragao-vermelho.html
comentários(0)comente



Alves 16/06/2017

Sensacional.
Antes de tudo, tenho que dizer que nunca assisti o filme. Também não assisti e nem li O silêncio dos inocentes ou hannibal.

Sobre o livro, tenho que confessar que quase desisti da leitura no começo por ter pouca ação. Ainda bem que não fiz isso. Se já começaram a ler, terminem. O livro é ótimo.

Nos primeiros capítulos, Will Grahan tenta reconstruir a noite do crime para entender como pensa e como agiu o assassino, Francis Dolarhyde. Isso pode parecer um pouco cansativo no começo, mas é muito importante para o desenrolar da história.

Quando Francis Dolarhyde, o Dragão vermelho, entra em cena, o livro fica bem mais interessante. Francis não é um sociopata qualquer, ele é um assassino em série que assassina famílias inteiras e tem algumas características interessantes e bem loucas que vocês vão descobrir.

Não posso falar mais sem contar a história. Recomendo a leitura. A única coisa que posso dizer é que o livro não é bem avaliado à toa.
comentários(0)comente



J R Corrêa 03/02/2018

Dragão Vermelho
Quando trabalhava como agente do FBI, Will Graham conseguiu reunir provas suficientes para condenar o canibal Hannibal Lecter. Depois do episódio, decidiu mudar-se para a Flórida com sua família, mas seus dias de tranquilidade são interrompidos quando um antigo chefe lhe pede para investigar uma série de assassinatos misteriosos. Graham começa a seguir as pistas do cruel criminoso conhecido como Fada do Dente. Logo percebe que para capturá-lo será preciso compreender sua mente doentia. Para isso, entretanto, Graham terá de enfrentar seus fantasmas e pedir ajuda ao Dr. Lecter, o que pode ter consequências desastrosas.
comentários(0)comente



scicilla 25/03/2014

A resenha encontra-se no blog cultural abaixo:
http://10culturando.blogspot.com.br/2014/03/resenha-dragao-vermelho.html
comentários(0)comente



Gabriela Leite 14/09/2018

Fantástico
Por desconhecimento inverti a ordem e li primeiro " o silêncio dos inocentes", assim o segundo a ser lido foi dragão vermelho, mas não houve maiores problemas nisso.

O fato é que não achei que leria outra obra de Thomas Harris tão boa quanto "silêncio dos inocentes". Ledo engano, estou em dúvida sobre qual dos dois livros devo considerar melhor, ambos são incríveis.

Posso dizer que a desenvoltura do livro 2 é superior, porém o final do livro 1 é bem mais surpreendente.

Enfim, li 50 livros em 2018 e garanto que os acima citados, foram os melhores.
comentários(0)comente



FELIPESONY 23/12/2017

Excelente!
Esse livro ultrapassou minhas expectativas, adorei as nuances do livro, a forma como o autor entrega os personagens principais para nós... Amei..
comentários(0)comente



Tauan 23/09/2015

Só depois que conheci a série que fui me interessar mais pelo adorável canibal Hannibal Lecter. Então, comprei o box com três dos quatro livros e revi os quatro filmes. Durante a leitura desse, por várias vezes revi partes da série, para fazer relação (recomendo).
Este primeiro livro é um romance policial diferente, no qual logo descobrimos quem é o assassino, ficando em suspense saber como, quando, ou mesmo, se ele será pego. E também há Hannibal, que deveria ser apenas um personagem coadjuvante, mas rouba a cena de tal modo que acaba "ganhando" outros livros.
Hannibal é um personagem tão complexo, tão psicologicamente instigante que o autor diz não se sentir confortável e sua "presença".
Na história, uma série de assassinatos leva Will Grahan a superar seus traumas e voltar a trabalhar para o FBI. Ele está à caça de Francis Dolaryde, um psicopata, que sofre de distúrbios mentais que o levam a cometer crimes e protagonizar cenas que assombram o leitor. Durante a leitura, percebemos que ele é atormentado pelos traumas de sua infância, abandonado pela mãe devida a seu lábio leporino e palato fendido e por ser fruto de um casamento infeliz, ele é criado pela severa avó materna, a quem assiste definhar com a idade.
Harris usa, em certo ponto, o recurso de descrever o que uma testemunha alheia conclui ao observar o comportamento de um dos personagens centrais ao invés de focalizar na descrição do próprio personagem.
comentários(0)comente



Thalita Branco 01/09/2015

Resenha ~ Dragão Vermelho - Thomas Harris
Os livros sobre o Dr. Hannibal Lecter são muitos bons. A tempos li todos os livros que retratam a vida do canibal, sendo eles o Dragão Vermelho, O Silêncio dos Inocentes, Hannibal e Hannibal A Origem do Mal (esse último confesso, não é tão bom assim…). Agora por conta do final da série de TV, resolvi reler o Dragão Vermelho.

Acompanhamos Will Graham e Jack Crawford em busca do assassino de famílias inteiras conhecido como Fada do Dente. Aliais, não entendi por que raios traduziram, pelo menos nessa minha edição, o original The Tooth Fairy para Gay-dentuço. Enfim… Com a “ajuda” de Hannibal Lecter, Will pretende capturar o psicopata antes da próxima lua cheia, ocasião em que o assassino costuma atacar.

As melhores passagens ficam por conta da vida de Francis Dolarhyde, o tal Fada do Dente. Não é difícil sentir simpatia e pena pelo Francis criança. Nascido com lábios leporinos em uma época de poucos recursos, abandonado pela mãe, criado pela avó senil, humilhado pelos meio-irmãos, também não é difícil compreender os motivos que levaram o Francis adulto se transformar em um monstro.

Apesar da infância conturbada e de alguns episódios sinistros, Francis se torna um adulto relativamente pacifico. Até que sua vida muda quando vê na capa de uma revista a aquarela de O Grande Dragão Vermelho e a Mulher Vestida de Sol. Completamente fascinado pela imagem, decide se tornar O Dragão. Aumenta sua dose de exercícios, tatua o dragão nas costas e passa a matar.

Seu relacionamento com Reba é no minimo interessante. Sendo cega, ela logo se sente atraída por Dolarhyde por este não demostrar simpatia com sua deficiência. Enquanto que ele se sente encantado, mesmo que um tanto quanto perturbado, em admirar uma mulher tão de perto, já que por conta de sua aparência Francis sempre foi um homem reservado e extremamente solitário. E o leitor não sabe se acha o romance bonitinho ou se pensa O QUE RAIOS ESSE HOMEM VAI FAZER COM ESSA MULHER???

O ritmo da história é acelerado, e por mostrar tanto os pontos de vista do FBI quando do Dolarhyde, é impossível não ficar mega curiosa pelo final. É angustiante saber quem é o assassino e ao mesmo tempo notar como o FBI está longe de captura-lo. As terminologias técnicas relacionadas aos procedimentos da policia são um pouco chatinhas, mas nada que atrapalhe a fluidez da leitura.

site: www.entrelinhasfantasticas.com.br
comentários(0)comente



Karina 24/07/2015

Esse Thomas Harris é bom!!
comentários(0)comente



Pedro 22/08/2015

Cansativo
De toda a trilogia este primeiro livro é o único que não despertou adrenalina em mim. O Dr. Lecter é um mero figurante na história, que demora para se desenvolver e de fato acontecer. As tramas paralelas de Freddy Lounds e Fada do Dente são muito mais interessantes. O livro não chega aos pés do sensacional "O Silêncio dos Inocentes" e do magistral - e melhor livro da série - "Hannibal", nos quais temos um autor Thomas Harris mais maduro e firme em suas histórias.
comentários(0)comente



Helena 20/05/2014

A narrativa do livro é incrivelmente rica, pelo simples fato de que a historia é contada a partir de vários pontos de vistas, mostrando de cada personagem. Por exemplo, tem certas cenas que você consegue ler, e entender o ponto de vista do serial killer, e a historia do mesmo, e tem outra que é do policial, e por ai vai. Além disto, cada personagem tem sua própria personalidade, descrita perfeitamente bem, ou seja, você não se confunde em qual personagem é qual, e nem olha para um e pensa nossa esse é muito igual ao personagem tal.

Para ver mais sobre a resenha é só clicar aqui http://psychoblondies.com/category/thomas-harris-2/
comentários(0)comente



Lista de Livros 12/10/2014

Lista de Livros - Dragão Vermelho - Thomas Harris
O medo surge com a imaginação, é uma penalização, é o preço da imaginação.
*
Os cegos ouvem melhor do que as outras pessoas. Era uma convicção muito divulgada. Talvez ela devesse ter explicado que isso não era verdade, que os cegos simplesmente prestam mais atenção àquilo que ouvem.
*
O (serial killer) Dragão Vermelho é uma recordação de uma noite.
*
Mais em:


site: http://www.listadelivros-doney.blogspot.com.br/2014/10/dragao-vermelho-thomas-harris.html
comentários(0)comente



58 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4