Assim Falava Zaratustra

Assim Falava Zaratustra Friedrich Nietzsche




Resenhas - Assim Falava Zaratustra


10 encontrados | exibindo 1 a 10


AndrA.BrandAo 22/04/2019

li e acabei absorvendo pouco da leitura
comentários(0)comente



Mari 18/01/2018

"Deus morreu! É a vez do homem, melhor, do super-homem!"
"O que é grande no homem é ele ser uma ponte e não uma meta. O que se pode amar no homem é ele ser uma passagem e um declínio."

Para mim, uma das frases mais marcantes. De um livro marcante, atraente e profundo. 'Assim falava Zaratustra' narra a história de Zaratustra, um pensador que desce das montanhas para ensinar aos homens o que descobriu em seu isolamento. Com uma linguagem cheia de metáforas e aforismos Nietzche apresenta seus preceitos através do personagem principal.

É um livro que nos faz abraçar uma nova perspectiva sobre o que fazemos e como fazemos, quem somos e quem queremos ser. Foi, pra mim, uma fuga da minha zona de conforto literária e, honestamente, não me arrependo. Apesar de ter levado mais tempo do que imaginei (devido à linguagem, que precisei checar diversas vezes no dicionário, e à profundidade das reflexões/interpretações), foi uma leitura muitíssimo interessante, que realmente valeu a pena e expandiu minha visão sobre várias questões.

comentários(0)comente



Ari 01/07/2017

Necessário releitura...
comentários(0)comente



Gabriel.Bosi 18/01/2016

Um livro inspirador e muito inquietante! Mudança na forma de enxergar o mundo.
comentários(0)comente



Alcinéia 30/07/2015

Assim falava Zaratustra
“O homem é uma coisa que deve ser superada.”
É impossível passar pela leitura de “Assim falava Zaratustra” e não mudar nosso olhar com relação à religião, pois nesta obra Nietzsche mostra que Deus está morto e foi o homem que o matou através da ciência, e visando isto, o autor faz um desafio a humanidade propondo ao homem que seja o super-homem, que vá além do homem e faça o bem como uma arte, superando o bem proposto pelo cristianismo que sempre visa algo em troca, pois segundo Nietzsche “aquele que não tem fé em si mesmo mente sempre”, “pois tudo quanto tem preço pouco valor tem”.
Depois da leitura deste livro compreendi que a religião é a prova mais concreta do fracasso da humanidade com relação ao bem.
comentários(0)comente



Luciano Luíz 09/08/2014

ASSIM FALAVA ZARATUSTRA, do maior filósofo de todos os tempos, NIETZSCHE.
O mais sábio homem que já andou entre nós.
A busca desenfreada pelo Super-Homem (ou se preferirem, Além do Homem. Uma tradução mais próxima), onde o ser humano encontraria tudo o que fosse necessário para a mudança completa.
O homem que pensa.
O homem que age.
Que renuncia à tolice.
Que usa do raciocínio para com o bem-estar de outros homens.
Fazer o bem acima de tudo.
Preparar-se para enfrentar o mal a todo e qualquer custo.
Afastar-se das crendices e estar além do que o ser humano é.
O alemão nos mostra de forma precisa, o que seria alguém que está no nível superior.
Que não se encontra na ignorância.
Ter a alma, o conhecimento, e a humanidade sempre à postos.
Isso é estar além.
O próprio NIETZSCHE era único.
E ainda hoje, raros são os homens que já conseguiram chegar onde ele explana neste livro fenomenal.
No início, é uma leitura fácil, mas depois, mostra-se altamente complexa, e por isso, requer muita atenção do leitor. Pois o pensar nesta obra é fundamental.

Nota: 10

L. L. Santos

site: https://www.facebook.com/pages/L-L-Santos/254579094626804
comentários(0)comente



llucianin 06/03/2014

foi difícil!
confesso que pensei em abandonar a leitura; começou bem, mas depois ficou chato, uma escrita cheia de aforismos, e símbolos que nos deixa por fora do assunto, mas depois veio os diálogos e ficou muito bom, pude notar pela rapidez que li os últimos capítulos. Um livro em que Niezsche decreta a morte de deus, e anuncia o além-homem, o homem criador de seu próprio destino, satirizando o novo testamento bíblico com uma criatividade única!!
comentários(0)comente



carlospauluk 02/01/2014

Chato
Dos livros chatos, esse foi o mais rápido que eu li =P
R'Amon~An~Gelo 15/03/2014minha estante
Admiro de ter lido esse tijolo rápido! :O




Francisco 27/08/2013

Zaratustra: o vigor de uma afirmação
Talvez Assim Falava Zaratustra seja o Magnum Opus de Nietzsche. Ele faz uma autópsia crítica e relativiza as verdades "racionais" de seus colegas filósofos predecessores. Distila ironia e disseca o ponto de convergência da mentalidade avizinhada de valores decadentes, hipocrisia, vícios e grilhões. Diante dessa situação despe o estranhamento e o asco, parte em direção a uma platéia inverossímil transmutada em animais, monstros, seres humanos com suas virtudes e defeitos, para falar do passo decisivo a ser dado pelo ser humano: precisamente uma obra de evolução (ubermensch). O vigor das palavras de Zaratustra promove uma identificação do leitor com esse ideal de superação, chave de ignição para as transformações mediadas pela vontade de potência de cada um. Nesse universo a apatia, a subserviência e a acomodação não tem vez, e até a morte é redimida da sua crueldade assumindo um ar de descanso e retorno a uma condição elementar de unidade holística com o mundo. Assim Falavra Zaratustra é realmente uma obra incendiária, capaz de justificar o melhor e o pior que há no ser humano. Recomendo muito a leitura dessa obra!
comentários(0)comente



fellipe! 02/03/2013

*****
É um livro para se ler com uma espécie de "crítica psicológica", pois fica mais que claro que Zaratustra é uma projeção do próprio autor. Muito de suas questões, tais quais como o "Eterno Retorno" e a noção do "Homem superior" são frequentemente citados, além do tom profético e trágico, natural do filósofo. Quanto aos que criticam a sua incompreensão, defendo-o por sua abordagem poética, já que uma tentativa de se entender 'logicamente' uma obra como essa seria errônea, pois este é um livro puramente sensorial. Para sentir, acima de tudo.
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10