Canções

Canções Mario Quintana




Resenhas - Canções, sapato florido e a rua dos cataventos


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Danton 06/06/2019

livro lindo, livro maravilhoso
mario quintana foi um mestre vigoroso!
Sun's daughter 06/06/2019minha estante
Você tem "apontamentos de história sobrenatural" ? Eu tenho, já li e queria trocar rs


Danton 07/06/2019minha estante
não D: estou lendo tudo via pdf hahahha




LaraF 07/03/2014

Dos poemas ritmados, das historias com final inusitado, dos sonetos tao bonitos,das frases engraçadas..gostei de tudo..prinipalmente, do olhar singular do poeta sobre a vida - ou a morte!!
comentários(0)comente



Cyssah 09/02/2014

O SOM DAS PALAVRAS
VIAGEM PELO BRASIL EM 54 LIVROS

09/54

Este livro contém as três primeiras obras poéticas do gaúcho Mário Quintana.

A Rua dos Cataventos de 1940
Canções - Porto Alegre de 1946
Sapato Florido de 1948

As poesias de A Rua dos Cataventos me pareceram bastante melancólicas, falam muito de morte.

Canções me encantou pelo ritmo, enquanto lia era como se cantasse!

Sapato Florido tem poesias em forma de contos bastante engraçados.

Este foi o primeiro livro de poemas que li. Uma das coisas que mais me impressionou foi saber que o autor nem sequer tinha terminado o Ensino Médio e ainda sim foi um dos mais importantes da Literatura Brasileira.
comentários(0)comente



Léia Viana 13/02/2013

"As únicas coisas eternas são as nuvens..."
Sou fã de Quintana desde muito pequena, quando assistia pela TV algumas reportagens com pedaços de poemas seus, ficava encantada. Naquela época não tinha condição alguma da minha mãe adquirir um livro dele para mim, mas sempre que possível, eu tentava escrever no caderno alguns pedaços das poesias que o repórter narrava na entrevista, que sempre ficavam incompletos.

De lá para cá, sempre que posso tento ler algo dele, gosto muito do seu estilo literário, acho que Quintana foi um poeta feliz, que não tinha medo de fazer poesia sobre qualquer coisa.

“E nada vibrou...
Não se ouviu nada...
Nada...

Mas o cristal nunca mais deu o mesmo som.

Cala, amigo...
Cuidado, amiga...
Uma palavra só
Pode tudo perder para sempre...

E é tão puro o silêncio agora!” (Canção de vidro)

Este livro, em especial, reúne os três primeiros livros dele: “Canções”; “Sapato Florido” e “A Rua dos Cataventos”, os títulos dos livros são despretensiosos e muito criativos, tem a “cara” do poeta e de sua poesia. Gostei do livro inteiro, especialmente das canções: “Canções de domingo” – justo eu que não tolero os domingos -; “Canção dos romances perdidos”; e dos poemas: “Os máscaras”; “Da cor”; I; V e XVI.

Leitura recomendada!
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4