A Noiva Despida

A Noiva Despida Nikki Gemmell




Resenhas - A Noiva Despida


14 encontrados | exibindo 1 a 14


DoraRussel 23/04/2019

Nada do que se espera.
"A Noiva Despida" é um tipo de livro que eu não me lembro de já ter lido. As reviravoltas são tão inimagináveis que você pensa que pulou algumas folhas quando acontece um plot twist.
Nikki Gemmell descreve a vida de uma mulher que está entrando na meia-idade e ao dar-se conta disso, percebe que não viveu tudo que gostaria de ter vivido: desde sexo casual até a concepção de um filho.
O mais gostoso de toda a trama é o olhar da mulher sobre seus desejos e como a mulher se sente julgada pela sociedade por isso.
Não espere ler cenas de sexo em todos os capítulos (como eu esperava), pois esse livro foca na perspectiva da mulher sobre a vida e seus relacionamentos. É sobre entender o que se passa na cabeça da personagem principal quando ela se sente traída, excitada, em perigo.
Delicioso de se ler.
comentários(0)comente



Rita Nunes 03/11/2015

Um bom livro, escrito de maneira a permitir que o leitor mergulhe nas mudanças sofridas pela personagem em sua jornada. só não gostei do fim, achei aberto demais, preferia uma conclusão.
comentários(0)comente



Kathryn 28/12/2013

AME OU ODEIE
É ESSE TIPO DE LIVRO, NAO TEM MEIO TERMO, PARA MIM UM DOS MELHORES QUE LI ESSE ANO, FAZ VOCÊ PENSAR, TE INQUIETA E O TIPO DE LIVRO QUE VOCÊ DÁ UMA PAUSA ENTRE UMA PÁGIMA E OUTRA PARA REFLETIR SOBRE SUA P´ROPIA VIDA, MESMO QUE SEUS PROBLEMAS NÃO SEJAM COMO OS DA PERSONAGEM. AMEI. PEGUEI EMPRESTADO PARA LER, MAS DEFINITIVAMENTE VOU COMPRAR PARA MIM
Nilceia.Fernandes 15/06/2017minha estante
Se morasse na minha cidade eu te dava o meu. Não gostei...




Ivy 30/11/2013

Neste livro encontramos o sonho de qualquer leitor, que curta Literatura Erótica, se trata da envolvente história de uma esposa infeliz sexualmente, que tem a oportunidade de viver uma aventura sexual com um jovem rapaz, só digo que o final é de fato magnifico e inesperado.

Ponto Forte: Todo o livro.

Ponto Fraco: Não existe isso nesse livro...rs
Nilceia.Fernandes 15/06/2017minha estante
Nossa!!!! Abandonei. Achei muito ruim!!!




Erika Oliveira 13/10/2013

Para ser muito sincera, eu esperava mais do livro.A capa me deixou curiosa. Ela tem um certo mistério que faz com que tenhamos uma grande curiosidade. Porém durante a leitura achei o livro muito estranho e só não larguei ele por causa da minha curiosidade.
comentários(0)comente



Daniella Abreu 14/09/2013

finished
Terminado A Noiva Despida, o que dizer: comecou de maneira estranha, ela o tornou interessante, mudou completamente, e terminou sem muitas explicações.
comentários(0)comente



Eri Guimarães 08/09/2013

Quais São Os Limites Do Desejo?
Bonjour Anges!!

Bem-vindos a mais uma sessão quente na nossa “Pilha do Anjo”. O escolhido da vez é um livro que pode ser catalogado junto com “Juliette Society” em eróticos fora do padrão. Mas, a semelhança para por aí. “A Noiva Despida” é outro erótico que aborda mais o psicológico feminino do que a parte erótica em si.

O livro tem um começo bem lento, até mesmo meio confuso. É escrito como se fosse um diário pessoal ou um manuscrito de um livro e tem seus capítulos bem curtos, mas impactantes, que são chamados de “Lições” e sempre trazem frases que boas donas de casas devem saber para reger bem seu lar. E nesse manuscrito a protagonista discorre sobre sua vida.

Uma coisa interessante é que todos os personagens tem nomes, descrição do físico, mas a protagonista é citada apenas como "Você", sem descrição nenhuma, o que faz com que o leitor interaja, como se os acontecimentos pudessem ter acontecido com qualquer pessoa que conhecemos ao mesmo tempo em que a ideia do livro ser anônimo é intensificada.

Então, o inicio de tudo isso é a protagonista falando do seu relacionamento dos sonhos. Ela está em lua-de-mel em Marrocos, feliz e satisfeita com muitas coisas. Acha sua vida confortável e invejável por todos que anseiam essa mesma estabilidade que ela conseguiu. Mas, descobre que sua bolha de felicidade conjugal é mais frágil do que imaginava, pois ao ouvir seu marido ao telefone desconfia que ele tenha um caso com sua melhor amiga e isso mata tudo o que ela tanto apreciava.

Os dois permanecem juntos apenas por comodidade e então a protagonista num acaso conhece outra pessoa, Gabriel, um ator espanhol que guarda um segredo, por baixo de toda a serenidade e gentileza ele se mantem afastado por conta disso. A protagonista com toda a convivência com ele começa a nutrir fantasias, mas não deixando passar disso, deixando tudo apenas na imaginação para que não corra o risco de se tornar algo frio como seu casamento. Porém, essas fantasias viram desejo e aumentam quando ela começa a receber cartas e presentes anônimos. E ao tentar se aproximar de Gabriel achando que ele é o autor dessas cartas e assim consumar essa traição que ela já segue em pensamento descobre o segredo dele e a historia da vida dele e se resolve ajuda-lo. E é assim que a traição mental passa a ser algo físico, onde a troca de prazeres muda completamente sua vida.

Por conta do fracasso de seu casamento, a protagonista havia se tornado alguém amarga, que fica feliz com a desgraça alheia, principalmente porque seu marido, ao casar, fez com que ela largasse seu emprego como professora na universidade de jornalismo, deixando-a vulneral e dependente financeiramente, mas essa sua vida dupla lhe trouxe um novo sopro de vida, ela se sentia jovem novamente, e mesmo com toda essa mudança em seu interior seu marido nada percebia, a relação deles estava completamente estagnada no fracasso. E aí há um detalhe que não se pode deixar escapar: a própria protagonista pediu Cole, o marido, em casamento. Então ficam as perguntas: por que ele aceitou? O que ele quer ao permanecer nesse relacionamento estranho?

Os encontros com Gabriel era uma travessura que dava liberdade para a protagonista, foi onde ela teve total controle sobre sua vida sexual, onde teve seu primeiro orgasmo. Mas, o que ela nem imaginava era que seu amante, moldado de forma perfeita para agradar uma mulher, acabaria por se apaixonar por ela e esse sentimento acabou por ser a ruína desse período de sua vida.

Em meio a tudo isso, a protagonista desenterra um livro anônimo que está na sua família desde seu bisavô e que fala sobre os desejos ocultos e libertinos de uma mulher que viveu em 1800 e possuía uma vida dupla e isso incentiva a protagonista a escrever um livro em resposta ao que possui, falando sobre todos os desejos que as mulheres têm, mas que nunca falariam aos seus maridos, e faz isso anônimamente também e que por sinal é o próprio “A Noiva Despida”.

A partir daí o texto reflete toda a confusão que se passa na cabeça da protagonista e o desfecho de tudo isso, que já se era sabido desde o inicio, mas que deixa dúvidas e fica pela escolha do leitor deduzir o que a protagonista realmente fez.

Gostei muito do Gabriel e sinto muita tristeza em relação ao final dele, ele merecia mais do que teve. Gostei da forma como a gravidez foi abordada e como a maternidade em si foi retratada, chegou a ser poético, porém realista ao mesmo tempo. Esse livro traz uma perspectiva interessante do verdadeiro caráter das pessoas e em como as aparências realmente enganam.

Uma coisa que não ficou clara e que me irritou um pouco foi o fato de muitas palavras no decorrer do texto apresentarem erros de digitação, repetições desnecessárias. Fiquei na duvidas se eram erros de revisão ou se eram intencionais para reforçar a ideia de ser um manuscrito de livro deixado para trás.

Outra coisa que me incomodou muito foi a forma como tudo foi narrado. A protagonista parece viver na década de 40, mas em alguns momentos podemos vê-la lendo Harry Potter, o que indica que na verdade eles estão no mundo moderno. Ficou tão estranho.

De todo não é um livro ruim, mas também não é um livro que eu leria de novo. Apesar de todas as descobertas sobre si mesma e todo o problema com a traição ou não do marido e a própria traição dela, o ritmo é bem lento e meio monótono, com aquele tom de rotina que não encanta mais. Esse não entrou pros meus favoritos.
Simone de Cássia 30/09/2013minha estante
Vc não leria de novo... pois eu fui menos persistente, nem acabei de ler.. rs rs Odiei! rs rs


Nilceia.Fernandes 15/06/2017minha estante
Que livro chatoooo!!!!!




Só Sobre Livros 12/08/2013

Instigada pela insatisfação conjugal
Confira resenha no blog http://sosobrelivros.blogspot.com.br/2013/08/instigada-pela-insatisfacao-conjugal.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Leila 12/03/2013

A noiva despida
Tá aí um livro que me surpreendeu...

Dp dos fenomenos 50 tons e Crossfire, andei lendo uns hots que vamos combinar, péssimos!
Mas esse me cativou tanto que o li em um dia!
Gostei da escrita, da história, dos personagens e do suspense e mistério com que a autora finalizou o livro!

Achei super legal o enredo, voltado à vida de uma mulher normal, casada, pacata e recatada, resignada com o rumo de sua vida, mas que de repente, a partir da suspeita de traição do marido resolve dar um outro rumo à sua vida, busca a sua sensualidade e comete loucuras buscando aplacar o desejo que aplaca seu âmago.

Vale a pena a leitura!
comentários(0)comente



Psychobooks 07/03/2013

Classificado como 2,5 estrelas

Não é segredo pra ninguém que tenho um pé atrás com essa nova onda de eróticos que chegaram por aqui após o sucesso de "50 tons de cinza". Já li "Toda sua" (resenha aqui) e não me agradou nada.

A proposta de "A noiva despida" parecia diferir um pouco do gênero, apesar de sua capa e proposta de marketing terem o mesmo tom do livro da E. L. James. Uma boa esposa e mãe cujo desaparecimento traz à tona um passado desconhecido. Uma vida sexual à parte de sua vida familiar.

Começamos o manuscrito dessa mulher por meio de uma carta que sua mãe manda à polícia após 12 meses de seu desaparecimento. Seu intuito é que o diário dê uma luz às investigações. E assim mergulhamos nas memórias da protagonista, que em nenhum momento revela seu nome.

A narrativa é feita em terceira pessoa, mas a autora usa sua própria visão o que causa uma certa confusão no leitor. É um diário, mas ela se distancia das ações. Algumas vezes o tom da narrativa é como se o próprio leitor estivesse incluso nos acontecimentos. Ela se refere a si mesma em terceira pessoa no presente. Confesso que não gostei nem um pouco da abordagem.

A leitura é rápida. Li o livro em 3 horas. Apesar das 350 páginas, a narrativa é tão simples que a leitura discorre numa velocidade ótima.

É um livro adulto e como tal esperava bem mais das cenas de sexo entre os protagonistas. A verdade é que quando comparado com alguns livros que já li, esse é bem casto, sem grandes reviravoltas ou algo que saia do comum, no que concerne ao sexo.

Esperava uma narrativa mais erótica e não foi o que encontrei.

A autora também forçou algumas situações. Aqui me foco em Gabriel (um personagem que ganha vulto a partir da metade do livro) e em sua aparência e experiência de vida. Achei praticamente impossível sua construção, não passou verossimilhança alguma.

A história é até interessante; é o autoconhecimento de uma mulher que não sabia o que era prazer e resolveu descobrir sozinha. O final é um pouco frustrante, mas confesso que esperava que fosse esse mesmo o desenrolar do enredo. Acredito que se seu marketing tivesse foco verdadeiramente no enredo do livro, a frustração dos leitores seria menor.

Não comprem tendo em mente que encontrarão um livro erótico superpesado. É apenas um relato sincero de uma mulher à procura de suas verdades.

Recomendo, com moderação.

"O seu marido não sabe que você está escrevendo isto. É muito fácil escrevê-lo na presença dele. Tão fácil, porventura, como dormir com outras pessoas. Mas ninguém saberá quem é, nem o que fez, porque sempre foi tida como uma boa esposa."
Regi 28/06/2017minha estante
Até que enfim uma resenha convincente desse livro.




Liliá 17/02/2013

a noiva despida.... livro desejado..!!!
eu ganhei no sorteio de cortesia, estou muito feliz, recebi o livro este sabado dia 16 de fevereiro de 1013... estou na pagina 44... estou gostando muito da leitura, gosto de leituras sobre desejos intimos... realmente este livro "inquieta e desassossega"..
comentários(0)comente



Suze 25/01/2013

Pertubador,reflexivo.
O que faz uma pessoa viver uma vida mais ou menos e não querer mudar???
E de repente passar a viver uma vida paralela,muito mais próxima do que deseja e nem assim mudar???
E quando não se espera mais nada dessa personagem,some no ar,como fumaça.
Até que ponto vive-se ou finge-se viver???
comentários(0)comente



Jaqueline 11/12/2012

Descrito como “um livro que instiga e desassossega” pela revista Vogue, “A Noiva Despida” provou ser uma leitura de fato perturbadora. Logo no início do livro, descobrimos através de uma carta que a protagonista do livro, que em nenhum momento tem seu nome revelado, desapareceu misteriosamente. Em busca de pistas que pudessem esclarecer isso, a mãe da boa esposa do livro decide tentar publicar o diário de sua filha, enviando-o para editoras, e é assim que temos acesso aos pormenores de sua vida sexual.

Este início já comprometeu toda a leitura do livro para mim: que espécie de mãe publicaria detalhes íntimos de sua filha, mesmo sob o manto do anonimato? Resolvi deixar isto de lado e seguir com a história, que nos é apresentada pela escritora Nikki Gemmell através de uma linguagem bastante simples, o que mantém o ritmo da leitura dinâmico.

Trata-se da história de uma mulher em busca de si mesma, daquilo que a satisfaz, daquilo que ela nunca explorou ou pensou que pudesse ser explorado à partir da leitura de um livro do século XVII de autoria de uma esposa aparentemente exemplar que desafia o pensamento da época e conclama as mulheres a descoberta do prazer. Não se deixe enganar pela capa e pela sinopse do livro, que remetem ao sucesso “50 Tons de Cinza”: as cenas de sexo deste livro são bastante pudicas, eu diria. Não há descrições gráficas ou longas passagens sobre as sensações despertadas na protagonista, apenas algumas enumerações das coisas feitas. Confesso que isso me deixou um tanto decepcionada, pois após ler tantos lançamentos que vieram na esteira da bem sucedida trilogia de E. L. James, ainda estou esperando por um livro que realmente prenda a minha atenção neste sentido. Nada do que li até agora me surpreendeu, tanto positiva quanto negativamente.

O maior problema de “A Noiva Despida”, ao meu ver, é o estilo de sua narrativa: o diário é narrado em terceira pessoa, mas com a visão da protagonista. Eu mal consigo explicar em palavras, mas isso me causou uma péssima impressão. Sabe quando você ouve o Pelé falando “o Pelé não gosta disso?”? Então, a narrativa do livro é bem por aí. O afastamento da narradora de suas próprias ações transformou o que seria um “diário”, uma narrativa confessional, em algo completamente artificial.

A sinopse do livro diz que nossa protagonista mergulha em um mundo “onde o desejo não conhece limites”, mas não é isso que vemos. Ela estabelece regras estritas para os seus encontros, e mesmo com todo o desassossego que eles geram, ela ainda consegue voltar ao seu lar e colocar a máscara de esposa perfeita com perfeição, encarando seu marido como se nada houvesse acontecido.

Esse é um ponto muito importante do livro: por quanto tempo alguém pode levar uma vida dupla? Será que podemos passar por experiências na nossa vida que não irão nos modificar permanentemente? Será que ninguém vai notar isso? “A Noiva Despida” é um livro sobre a jornada de descoberta de uma mulher, e não um romance erótico que irá deixar os leitores subindo pelas paredes. Dito isso, boa leitura!


>>Resenha publicada no site www.up-brasil.com
Amanda Ferreira - @Mandy_itbook 18/12/2012minha estante
Ótima resenha, como sempre :)
Não sei exatamente porque, mas eu não esperava muito desse livro mesmo, acredito que seja mais uma leitura sem pretensões maiores, vou ler em algum momento que não estiver muito exigente.


Patricia 23/12/2012minha estante
Adorei sua resenha, Jaqueline. Eu comecei a leitura e abandonei, já pelo o que você descreve, esse certo mal estar que causa a narrativa, a maneira como ela acontece. Mas, vou retomá-la mais adiante.


Luana 30/12/2012minha estante
Estava pensando em comprar este livro... a capa e a sinopse me chamaram a atenção. Apos ler sua resenha perdi minha empolgação, gosto de livros arrebatadores, com histórias polemicas e envolventes ( o que não parece ser este caso).
Ainda vou comprar, mas não agora, talvez mais pra frante, quando não tiver nada mais interessante para ler.
Ótima resenha.
Obrigada


Amandinha 04/01/2013minha estante
Otima resenha me parece mesmo um livro sem maiores pretensoes , ainda vou compra-lo mas ,não agora. valeu pela descreição.


Vanessa 11/01/2013minha estante
Eu achei o inicio meio lento. Quem abandonou, minha dica eh: continue!!! kkkk

Agora... espero uma continuacao pra esse livro.
Mais alguem?


Jaqueline 29/03/2013minha estante
Muito obrigada pelos comentários, meninas. Eu adoro saber a reação das pessoas as minhas resenhas aqui.

Beijos a todas!


Gabs 20/07/2015minha estante
Senti isso também. Esse distanciamento. O livro tava na.promo, a chamada era boa, resolvi comprar. No começo confesso que fiquei meio sem entender nada. A narrativa estranha.. e a edição que comprei da editora Leya, tem alguns erros de digitação, que irritam.




14 encontrados | exibindo 1 a 14