A Vez da Minha Vida

A Vez da Minha Vida
4.12082 2152




Resenhas - A Vez da Minha Vida


164 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Clube do Farol 19/09/2016

A vez da minha Vida. Clube do Farol.
Resenhado por: Danii

"A vida tem um jeito de conseguir o que quer quando realmente sabe o que quer."

Já pensou em encontrar sua Vida cara a cara? Já pensou se ela fosse uma pessoa? Não do tipo meloso "Amor, você é minha vida" (pausa para vomitar ), mas uma pessoa que representa como a sua vida é, como ela está? Se você não pensou não se preocupe, a Cecelia Ahern pensou e escreveu um livro com isso!
Para ficar mais fácil de compreender, digamos que a sua vida seja uma vida maravilhosa, então ela teria a aparência de um cara lindo, de tirar o fôlego e tal; e se fosse uma vida ruim seria um cara feinho, com acne, manchas na pele, gordura localizada... Talvez sem nenhum dente sequer se a sua Vida estiver numa fase beeeem ruinzinha.
Pensando bem, isso é um pouco preocupante, estou com medo de achar que minha vida é bela e ela aparecer na minha frente parecendo que foi atropelada por um caminhão (duas vezes ). Melhor parar de pensar nisso, né? Vamos focar na vida alheia, ou melhor, na vida da Lucy. (Só na dela, ok? Não estou incentivando a fofoca aqui).
Amo a Vida da Lucy, não o jeito de viver da protagonista, mas o personagem Vida, deu pra entender? Para ajudar, a partir de agora vou chamar a Vida dela de Cosmo (ideia da Vida, não minha), ok? E o Cosmo é um cara (sim, é um homem, tenha a mente aberta!) bem judiado pela Lucy, por causa das mentiras, das más escolhas dela; por ela ser do tipo que empurra a vida com a barriga.
Mas ela nem sempre foi assim. Tudo começou a desandar quando o relacionamento de cinco anos que ela tinha com o seu ex, Blake, terminou e ela começou a mentir. A primeira mentira foi incentivada pelo Blake (leia o livro para entender), e para sustentar essa mentira ela foi contando outras, e para sustentar essas outras ela foi mentindo cada vez mais, e desse modo, sua vida se baseava em uma bola de neve de mentiras que estava rolando ladeira abaixo levando a sua felicidade junto.
Nessa ladeira, depois de quase três anos mentindo às pencas: ela evitava a família; fugia ou não era muito verdadeira com os amigos; não ligava muito para o seu trabalho, era só algo para ter como pagar as contas; morava em um cubículo com os seus vestidos como cortina; adotou um gato "hermafrodita" (mais gato menino que gata menina fisicamente, mas mais gata menina psicologicamente, eu acho), o Senhor Pan; tinha um carro (Sebastian) que era uma risco para a sua vida; e ainda pensava no Blake (muito!). E não fazia nada para lidar com isso, até o Cosmo aparecer.

"- Suponha que você tivesse um amigo, que sempre a apoiasse e você sempre o apoiasse, mas ele não está mais tão presente na sua vida quanto costumava estar, [...] ele se afasta de você cada vez mais, não importa o quanto você tente alcançá-lo. [...] Ele anda tão ocupado com seu trabalho, com seus amigos e com seu carro! Como você se sentiria?
- Veja, suponho que você esteja se referindo a mim nessa hipótese, mas isso é ridículo. [...] Eu nunca trataria um amigo assim.
- Mas você faria isso com sua vida."

O Cosmo não apareceu do nada, ele é um funcionário que trabalha na "Agência Vida", que objetiva colocar a vida das pessoas nos eixos, as ajudando a dar mais atenção às suas vidas. E para ajudar Lucy, Cosmo marca um encontro (precisou de muita insistência), depois outro (precisou de mais insistência ainda) e por fim, vai morar com a Lucy, vai com ela para o trabalho... Enfim, vira a sombra (nada muda) dela.
Engano seu se acha que o Cosmo é todo polido para lidar com a nossa protagonista, ele implica e discute com ela, pega no pé, puxa a orelha, desmente ela na frente das pessoas... Ele vira um auditor do cotidiano da Lucy, aponta os erros e a ajuda (do seu jeito) a corrigi-los.

"- O que você está aqui para corrigir?
- Não sei, é uma cirurgia exploratória. Eu examino todas as áreas e vejo qual é o problema.
- Então, você é o endoscópio retal.
Ele fez uma careta.
- Mais uma vez estamos tendo problemas de metáforas."

Mas ele total razão em ser implicante, né? É a Lucy que toma as decisões e é ele quem sofre as consequências! Já pensou se tudo o que você faz de bom e de ruim fosse refletido em uma pessoa? Então, no caso da Lucy é tudo refletido no Cosmo. A aparência, a saúde e o humor dele são consequências das atitudes da Senhorita Silchester. E ele é o melhor personagem de longe; com um humor meio sarcástico, ácido e negro, sabe? Na boa, a Vida da Lucy (Cosmo) é uma pessoa apaixonante. #VidaTeAmo.
Falando em pessoa apaixonante, o Don também é. Ele é o número errado que é o certo para causar suspiros. #DonTeAmoTambem. (Mas amo mais o Cosmo, óbvio).
Enfim, você deve ter percebido que "A Vez da Minha Vida" é um livro divertido e reflexivo ao mesmo tempo, que nos faz dar boas risadas e refletir como estamos tratando a nossa vida. Então o leia, o ame, e pense: "Como anda a minha vida? Como ela pode melhorar? Será que ela precisa mais de mim?"

"Enquanto você está por aí, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, sua esposa, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente com sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre lá dando força para você, torcendo por você, mesmo quando você se sente fraco."

site: http://clubedofarol.blogspot.com.br/2016/07/a-vez-da-minha-vida.html
comentários(0)comente



Maria Fernanda 16/09/2016

O que dizer daquele livro que vc acreditava que tinha uma premissa interessante? O que dizer quando vc se surpreende positivamente com o mesmo?
Foi o que a Vez da Minha Vida fez comigo. Achei interessante a ideia do livro, comprei, guardei na prateleira e esperei uns bons anos pra finalmente tomar vergonha na cara de ler. E definitivamente, eu deveria ter lido há muito tempo atrás.
Se eu te falar que a história toda não é clichê, seria uma mentira deslavada. Mas apesar do início meio morno, onde eu já ficava com aquele sentimento de "Mais um livro que vou colocar pra troca", eu simplesmente fui tragada pra dentro da história de tal forma, que quando me dei conta, o livro simplesmente estava em seu final.
A história é clichê? Sim. Mas sinceramente, o que na vida não é? E o livro te mostra simplesmente isto. O quanto é simples a gente simplesmente esquecer o clichê das nossas vidas e ficar esperando por um vida que não existe.
É um livro sim... de autoconhecimento, de reflexão. Que nos faz pensar melhor em como temos lidado com a nossa vida. Uma pena que na vida real não tenhamos a Vida em forma de pessoa para nos ajudar e orientar com Cosmo fez com Lucy.
Não sou de ficar contando o que o livro se propoe, nem como eh a história. Só posso indicar que a leitura vale mais do que a pena!
Thayse 18/09/2016minha estante
Não estava dando muito moral para esse livro. Agora fiquei com vontade de ler ?




Tati 04/09/2016

A estranha surpresa da vida.
Este livro relata que as vezes estamos insatisfeitos com a nossa vida atual.Mas estamos es tão acostumando com a situação em quer nós encontramos quer não temos força para mudar.
Quando ela começa a dar atenção para a sua vida tudo começa a mudar.
As vezes é preciso somente um minuto por dia na direção certa é a cada dia aumentando mais de repente estamos exatamente onde sempre sonhamos.
comentários(0)comente



karine.mafe 30/08/2016

Apaixonante!
Um livro leve, com uma leitura fácil e divertida, mas com uma lição maravilhosa! ♡
comentários(0)comente



Isabela.Santana 29/08/2016

A vez da minha vida foi o livro certo no momento certo.
É uma história leve e divertida que vai te fazer pensar e ao mesmo tempo te cativar com os personagens.
Simplesmente amei
comentários(0)comente



Ana 28/08/2016

A vez da minha vida é um livro que nos faz refletir sobre o que fazemos com nossa vida. No decorrer da história testemunhamos como Lucy finalmente percebe o que é realmente importante na sua vida, aprendendo a trata-la como um verdadeiro amigo, que precisa ser cuidado. Pensando nisso, o título do livro combina de uma maneira fantástica com o enredo.

Como Lucy, de pouco em pouco fazemos escolhas que vão mudando nossa vida ao ponto de quando focamos nela não acreditamos em seu estado.

Gostei muito da história, me prendeu desde o início. Com certeza um livro que releria e indicaria com muito gosto.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Carolina.Aguiar 23/08/2016

Reflexão - melhor livro que já li!
Por ser de uma família bem sucedida e bastante tradicional, Lucy Silchester sempre se preocupou com que os outros iriam pensar ou falar dela, e por isso fez de tudo para que sua vida parecesse perfeita. Depois de um término de relacionamento conturbado e dos acontecimentos seguintes, ela começa a se distanciar de tudo e de todos, e aos poucos sua vida se torna uma rotina sem fim. Se aproximando dos 30 anos, com a vida completamente estagnada, presa em um emprego que não gosta, evitando o máximo de contato com os amigos e sua própria família, isso sem contar com sua vida amorosa que está uma bagunça. A vida de Lucy está construída em cima de mentiras, que ela conta para todos acreditarem que está bem (até ela mesma tenta se convencer disso).

Até o dia, que ela é intimada pela sua Vida a um encontro. Relutante, ela começa a ignorar os convites que chegam, recusando um após o outro. Mas sua Vida é insistente, até o ponto que ela cede e resolve se encontrar com ela. E o encontro não é nada como o esperado, sua vida é um homenzinho feio, mal-humorado (que personifica exatamente como a vida de de Lucy está), com a missão de ajudá-la a consertar aos poucos sua vida. Posso dizer que o livro excedeu minhas expectativas. Sua narrativa é clara e bem humorada, cheia de momentos divertidos e personagens complexos, que acabamos por nos identificar. Lucy, somos todos nós em vários momentos. A Vida está em outro patamar, ela é quem realmente sofre as consequências das atitudes da personagem principal. Todo seu estado, desde a sua aparência até o seu humor são reflexos das decisões de Lucy. Os personagem que fazem parte da história também são excepcionais e igualmente envolventes. O livro é original, seu ponto de vista, sua personificação da Vida tornou tudo mais real e reflexivo. Não dá pra não torcer por Lucy e se apaixonar pela Vida dela (o homenzinho realmente me cativou).
comentários(0)comente



Danii 30/07/2016

"A vida nunca, jamais, desiste de você"
Já pensou em encontrar sua Vida cara a cara? Já pensou se ela fosse uma pessoa? Não do tipo meloso "Amor, você é minha vida" (pausa para vomitar), mas uma pessoa que representa como a sua vida é, como ela está? Se você não pensou não se preocupe, a Cecelia Ahern pensou e escreveu um livro com isso!
Para ficar mais fácil de compreender, digamos que a sua vida seja uma vida maravilhosa, então ela teria a aparência de um cara lindo, de tirar o fôlego e tal; e se fosse uma vida ruim seria um cara feinho, com acne, manchas na pele, gordura localizada... Talvez sem nenhum dente sequer se a sua Vida estiver numa fase beeeem ruinzinha.
Pensando bem, isso é um pouco preocupante, estou com medo de achar que minha vida é bela e ela aparecer na minha frente parecendo que foi atropelada por um caminhão (duas vezes). Melhor parar de pensar nisso, né? Vamos focar na vida alheia, ou melhor, na vida da Lucy. (Só na dela, ok? Não estou incentivando a fofoca aqui).
Amo a Vida da Lucy, não o jeito de viver da protagonista, mas o personagem Vida, deu pra entender? Para ajudar, a partir de agora vou chamar a Vida dela de Cosmo (ideia da Vida, não minha), ok? E o Cosmo é um cara (sim, é um homem, tenha a mente aberta!) bem judiado pela Lucy, por causa das mentiras, das más escolhas dela; por ela ser do tipo que empurra a vida com a barriga.
Mas ela nem sempre foi assim. Tudo começou a desandar quando o relacionamento de cinco anos que ela tinha com o seu ex, Blake, terminou e ela começou a mentir. A primeira mentira foi incentivada pelo Blake (leia o livro para entender), e para sustentar essa mentira ela foi contando outras, e para sustentar essas outras ela foi mentindo cada vez mais, e desse modo, sua vida se baseava em uma bola de neve de mentiras que estava rolando ladeira abaixo levando a sua felicidade junto.
Nessa ladeira, depois de quase três anos mentindo às pencas: ela evitava a família; fugia ou não era muito verdadeira com os amigos; não ligava muito para o seu trabalho, era só algo para ter como pagar as contas; morava em um cubículo com os seus vestidos como cortina; adotou um gato "hermafrodita" (mais gato menino que gata menina fisicamente, mas mais gata menina psicologicamente, eu acho), o Senhor Pan; tinha um carro (Sebastian) que era uma risco para a sua vida; e ainda pensava no Blake (muito!). E não fazia nada para lidar com isso, até o Cosmo aparecer.

"- Suponha que você tivesse um amigo, que sempre a apoiasse e você sempre o apoiasse, mas ele não está mais tão presente na sua vida quanto costumava estar, [...] ele se afasta de você cada vez mais, não importa o quanto você tente alcançá-lo. [...] Ele anda tão ocupado com seu trabalho, com seus amigos e com seu carro! Como você se sentiria?
- Veja, suponho que você esteja se referindo a mim nessa hipótese, mas isso é ridículo. [...] Eu nunca trataria um amigo assim.
- Mas você faria isso com sua vida."

O Cosmo não apareceu do nada, ele é um funcionário que trabalha na "Agência Vida", que objetiva colocar a vida das pessoas nos eixos, as ajudando a dar mais atenção às suas vidas. E para ajudar Lucy, Cosmo marca um encontro (precisou de muita insistência), depois outro (precisou de mais insistência ainda) e por fim, vai morar com a Lucy, vai com ela para o trabalho... Enfim, vira a sombra (nada muda) dela.
Engano seu se acha que o Cosmo é todo polido para lidar com a nossa protagonista, ele implica e discute com ela, pega no pé, puxa a orelha, desmente ela na frente das pessoas... Ele vira um auditor do cotidiano da Lucy, aponta os erros e a ajuda (do seu jeito) a corrigi-los.

"- O que você está aqui para corrigir?
- Não sei, é uma cirurgia exploratória. Eu examino todas as áreas e vejo qual é o problema.
- Então, você é o endoscópio retal.
Ele fez uma careta.
- Mais uma vez estamos tendo problemas de metáforas."

Mas ele total razão em ser implicante, né? É a Lucy que toma as decisões e é ele quem sofre as consequências! Já pensou se tudo o que você faz de bom e de ruim fosse refletido em uma pessoa? Então, no caso da Lucy é tudo refletido no Cosmo. A aparência, a saúde e o humor dele são consequências das atitudes da Senhorita Silchester. E ele é o melhor personagem de longe; com um humor meio sarcástico, ácido e negro, sabe? Na boa, a Vida da Lucy (Cosmo) é uma pessoa apaixonante. #VidaTeAmo
Falando em pessoa apaixonante, o Don também é. Ele é o número errado que é o certo para causar suspiros. #DonTeAmoTambem (Mas amo mais o Cosmo, óbvio).
Enfim, você deve ter percebido que A vez da minha vida é um livro divertido e reflexivo ao mesmo tempo, que nos faz dar boas risadas e refletir como estamos tratando a nossa vida. Então o leia, o ame, e pense: Como anda a minha vida? Como ela pode melhorar? Será que ela precisa mais de mim?

"Enquanto você está por aí, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, sua esposa, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente com sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre lá dando força para você, torcendo por você, mesmo quando você se sente fraco."

site: http://clubedofarol.blogspot.com.br/2016/07/a-vez-da-minha-vida.html#more
comentários(0)comente



Carla 12/07/2016

Quando a sua vida se torna efetivamente sua.
"Enquanto você está por aí, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, sua esposa, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente em sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre lá dando força pra você, torcendo por você, mesmo quando você se sente fraco".

Lucy levava sua vida "empurrando com a barriga" sem perspectivas de futuro vivia de forma monótona até que Vida, uma espécie de coaching, a faz analisar como anda sua rotina, quais são seus sonhos e objetivos. É um livre bem leve mas com uma escrita agradável que acaba prendendo a atenção e o final é interessante pois não trás versão definitiva, mas em andamento, exatamente como acontece em nossa vida.
comentários(0)comente



Blog Viajando Pelas Paginas 17/02/2016

“Às vezes é preciso se entregar a alguém para perceber quem você realmente é (pg. 14).”

É um livro comovente e que nos faz pensar a respeito de nossas próprias escolhas. O titulo é mais do que apropriado para descrever a trajetória de Lou, cujo único objetivo na vida é o trabalho e o sucesso. Para Lou, o mais importante para sua família é o conforto, porém para sua família, o mais importante seria a presença de Lou, que não participa da vida dos filhos e da esposa, nem tão pouco de seus pais e irmãos.

“Pela primeira vez na vida, não conseguiu formular um único pensamento (pg. 297).

Lou sabe de tudo o que acontece na empresa na qual trabalha, porém está sempre alheio aos acontecimentos de sua família. Quando conhece Gabe e lhe oferece um emprego, Lou acredita ter um aliado para atingir seus objetivos profissionais, mas ao longo das paginas, Lou começa a sentir desconfortável com a presença de Gabe, que sempre tem uma maneira sutil de afetar Lou quanto à suas escolhas, princípios e objetivos.

“Era como se, durante toda a sua vida, as pessoas lhe dissessem que o céu era azul e, pela primeira vez, ele realmente levantasse a cabeça e o visse com seus próprios olhos (pg. 223).”

Nas linhas de O Presente, pensamos sobre nossa própria trajetória, nossas escolhas e objetivos. A história de Lou nos faz pensar e refletir sobre nossa própria história.

“Cada segundo deixa uma marca na vida de cada pessoa (pg. 316)”.

Cecelia tem um talento espetacular para escrever sobre o cotidiano, tornando sua escrita envolvente e emocionante. O presente, ao mesmo tempo em que se torna uma leitura angustiante, nos enche de expectativa sobre os acontecimentos das próximas páginas. É uma história marcante, contada de maneira surpreendente, envolvente e apaixonante.

“Eram apenas um truque com a ciência. Um truque com ciência. Consciência (pg. 293)”

site: http://viajandopelapaginas.blogspot.com.br/2015/09/resenha-vez-da-minha-vida.html
comentários(0)comente



Vanusa Spindller 11/01/2016

Ainda não
Não gostei deste livro, não que não seja bem escrito, ou que não tenha momentos engraçados ou um enredo; o problema é que além de chato e nada empolgante se parece muito com a minha vida, só que a da Lucy é bem mais melhorada.
Lucy é uma fracassada que está bem resignada no seu empreguinho mais ou menos, com sua casa que é uma bagunça e seu relacionamento distante com sua família. Um dia ela tem um encontro com sua Vida e Vida (que literalmente é uma pessoa ) passa a mostrar a Lucy que ela precisa mudar e reconstruir seus sonhos e desejos, repensar o que a faria feliz, e deixar de mentir para si e para os outros. Enfim, chato, estranho e um final idiota, é assim “A vez da minha Vida” de Cecelia Ahern.
comentários(0)comente



Giselle *snap: seubeijaflor 16/12/2015

Amor pela vida é tudo!
Amei este livro de coração! Lucy estava deixando sua vida de lado, vivendo em uma teia de mentiras, e chegou a hora dela confrontar sua Vida e aprender que ela estava abandonando-a. Me fez refletir sobre as nossas atitudes e o que estão por trás delas, que devemos cuidar de quem gosta da gente e principalmente se amar em primeiro lugar. Leve, divertido e maravilhoso. Recomendadíssimo!
comentários(0)comente



Daniel Moraes 21/09/2015

A Vez da Minha Vida
A Vez da Minha Vida é um livro narrado em primeira pessoa e a personagem principal é Lucy Silchester que tem uma vida muito louca. Natural como de qualquer pessoa, porém, muito doida. vamos conhecer:

Lucy tinha o namorado perfeito, o apartamento dos sonhos, o emprego merecido e uma socialização com seus amigos e familiares bem tranquila. porém, com o término do seu namoro, sua vida dá uma reviravolta de 360 graus e tudo muda.

Com o término ela se viu na necessidade de deixar o seu apartamento tão sonhado, e após enfrentar uma situação àtipica em seu trabalho se demite da forma mais inusitada que uma pessoa pode se demitir e briga com seu pai bem em um momento que não poderia arrumar alguma confusão.

E desde então, Lucy vive em um apartamento que no passado era um estúdio ao lado de uma vizinha xarope que acredita ter um bebê, mas na verdade não passa de um carrinho de bebê vazio, e como sua fiel companhia, vive com o gato que é hermafrodita que ela o chama de Senhor Pan, mas que atende melhor quando ela o chama de nomes femininos. Enfim tudo está certo, ok? Não! Tudo está uma merda na vida de Lucy.

O que realmente a deixa frustada é o fim de relacionamento de Blake, seu namorado que tem um corpo escultural daqueles que mostra os músculos embaixo da camiseta e com olhos e boca que dá inveja em qualquer homem.

E bem no início ela recebe um envelope para ela comparecer na agência Vida e mesmo achando estranho, ela decide ir. Chegando lá, conhece sua vida. Isso mesmo: sua vida que é um cara que usa um terno amassado, não tão bonito e que resolve acompanhar para onde ela for. Uma frase no texto revela como era sua vida:

"E, de repente, lá estava ele. Minha vida. Escondido atrás de uma mesa horrorosa, rabiscando em um bloco de notas roto, de cabeça para baixo, com uma caneta que, pelos rabiscos constantes sobre a almofada, não estava funcionando. Ele usava um terno cinza amassado, uma camisa cinza e uma gravata cinza com a tripla espiral da vida em relevo sobre ela. Seu cabelo era preto, manchado com um pouco de cinza e desgrenhado, seu rosto mostrava a barba de alguns dias. Levantou os olhos da mesa, me viu, deitou a caneta, se levantou e, em seguida, esfregou as mãos em seu terno, deixando marcas úmidas e enrugadas, Tinha anéis pretos ao redor dos olhos, que estavam vermelhos, fungava e parecia que não dormia há anos."

O modo como Cecelia escreveu os momentos que um cara fica acompanhando em todos os locais que ela vai, como um parceiro, um auditor de algum processo administrativo. O modo como ela descreveu a ida à empresa com o cara ao lado, e melhor ainda quando ela transa com um cara em sua cama e sua vida - o cara - ao seu lado, foi hilário. Ri muito!

O livro em si é bem interessante, pois de uma forma engraçada e bem inusitada, a escritora traduz como é nossa vida e como nós a tratamos, pois por diversas vezes ficamos nos preocupando com os demais e com aqueles que estão em nossa volta, porém, esquecemos de nós mesmos.

De um modo bem divertido, consegui tirar proveito com este livro e aprendi uma boa lição que é de valorizar a nós mesmos e não devemos ficar reclamando com nossa vida, mesmo que há pessoas ao nosso redor que tem vidas melhores que a nossa, porém, cada um está destinado à trilhar um caminho. Este livro me ensinou uma lição de vida e pretendo levar para a vida toda. Amar a si próprio é o maior dos privilégios da vida.

Finalizo com uma frase que achei o máximo e que todos nós devemos levar em consideração:

"Enquanto você está por aí, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente com sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre dando força para você, torcendo por você, mesmo quando você se sente fraco."

site: http://www.irmaoslivreiros.com/2015/09/a-vez-da-minha-vida.html
comentários(0)comente



Dani 10/09/2015

Tive a oportunidade de ler este livro logo no início do ano.
Achei o título sugestivo quando iniciei a leitura, pois todos nós (mesmo que involuntariamente) fazemos planos para o ano que se inicia e o título se encaixa muito com uma das inúmeras promessas que anulamente fazemos.
Cecelia Ahern é, atualmente, uma das minhas autoras favoritas, ocupando lugar cativo no meu TOP 5 Autores.
O que eu gostei de fato foi do romance do casal, pena que foi pouco explorado (mesmo não sendo um dos assuntos centrais do livro, mas se deu margem, que explore, haha).
O livro é bom, mas não é um dos meu favoritos da autora, teve partes que se tornou cansativo e arrastado e até me fazia perder um pouco da concentração na leitura, mas no geral, ele é bom. Acho que merece sim uma chance de ser lido
Duda 10/09/2015minha estante
Oi Dani, qual livro dela tu achou melhor? beijos


Dani 11/09/2015minha estante
Vai soar clichê, mas ñ tem como desmerecer P.S. Eu te amo.
Entrei em uma enorme ressaca literária quando o terminei, rs.


Duda 16/09/2015minha estante
Ai Dani, tenho no livreiro ele e não li ainda. Eu não consigo ler livro que já vi o filme, eu ganhei o livro e ta lá parado... é muito diferente do filme? penso que chorarei litros, rsrs :)


Dani 16/09/2015minha estante
Sim. A essência é a mesma do filme, mas o livro tem diferenças boas em relação ao filme. Vou te dizer que entre os dois, primeiro vem o filme. Dê mais um tempo, depois você lê!


Duda 16/09/2015minha estante
Obrigada pela dica. Alguma outra escrito para me indicar? Do estilo CECELIA?




164 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |