A Vez da Minha Vida

A Vez da Minha Vida Cecelia Ahern




Resenhas - A Vez da Minha Vida


172 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


araujonei 03/04/2018

Sem luto. Com chá
Ahern parece ter um gostinho por tragédias, me lembrando um pouco o americano rei dos romances diabéticos Nicholas Sparks. Enquanto que nos livros do americano os protagonistas sempre sofrem e ficam tristes boa parte da trama (sofrimentos e tristezas que parecem ser os mesmo em TODOS os seus romances), aqui nós temos tragédias familiares sempre como pano de fundo.
Em A Vez da Minha Vida (Cecelia Ahern, 2011), Lucy não tem mais motivos para viver: um emprego ruim, acabou de ser abandonada pelo noivo e tem uma família que a considera um fracasso. Vivendo seus dias da forma mais vazia possível, Lucy vive das lembranças do que a vida dela poderia ter sido, sempre vendo o programa de seu ex-noivo na TV, no qual ele faz tudo que os dois planejaram fazer juntos.
Desde o início da história sabemos que Lucy tem um encontro com a sua vida, e que ela recusa esse encontro da forma que pode, por encarar que a forma como vive é a única que ela pode viver. Temos então um problema: não sabemos se essa pessoa que representa a vida de Lucy é parte de uma organização que cuida da vida de cada cidadão do planeta, se é uma entidade ou um alienígena, o que deixa esse aspecto da história muito vazio. Porém, a história tem várias passagens que nos faz pensar na forma que nós vivemos, o que é muito válido.
Mais uma vez, Cecelia traz reflexões muito pertinentes ao leitor, o que faz com que tenhamos uma certa empatia para com os personagens. E o que é melhor: não temos todo a lamúria com luto e morte que ela sempre envolve seus personagens. Só permanece mesmo a paixão por chá.
A vez da minha vida é um pouco desconexo às vezes, mas é uma leitura gostosa e desenrola com facilidade.
comentários(0)comente



Camila 25/03/2018

A VEZ DA MINHA VIDA
A história desta obra destaca os pensamentos, e forma de repensar de Lucy Silchester, a leitura é bem complexa, e te faz pensar sobre si mesmo, atuando em pontos questionáveis que aparecem diariamente em nossa vida, a impressão do livro é como um diálogo entre você e a forma que você pensa e reflete sobre atitudes, imposições, fazendo com que o ato de repensar, deveria possuir mais atenção do ser humano.
No desenvolvimento, eu fiquei pensando quem seria o vida, nomeado na história, aos poucos ele foi detalhado como um Sr. Do sexo masculino, de mais idade, que faz com que a protagonista retome sua vida em um contexto verdadeiro , sem mentiras, e mais com olhar sobre as pessoas que estão a sua volta e lhe querem bem. Mas se observarmos, visualmente pelo meu entendimento e ponto de vista, o ‘’vida’’, citado nas páginas, não é uma pessoa, nem a Lucy, mas sim, a consciência da protagonista, porque no mesmo embalo a abordagem faz vários questionamentos a si mesmo, e para a própria Lucy, conduzindo ela a buscar respostas.
O livro também destaca outro assunto abordado, levemente pincelado, que é o da sua vizinha, que acredita obter um bebe, mas que no fundo a criança não existe, pois seu marido e filho faleceram sobre um acidente, mas como ela acredita que eles estejam ali, age de tal forma, para que isso transcorra verdade. O desenvolver das páginas, também mostra que as decisões precisam partir de si próprio, não tem haver com o que as pessoas ao nosso redor, incluindo familiares, querem esclarecer o que é melhor para nós, pois isso leva para um lado forçado que não faz parte de nós, pois a protagonista tenta entender nela mesma, que é ela, a única pessoa que pode definir suas escolhas, através das opções que sua vida possui.
O contexto da história nos mostra também que a vida de Lucy, estava em uma maré boa, mas que aos poucos ocorreu um declínio, em sua vida pessoal e carreira, aonde passou a enfrentar conflitos consigo mesma, e com as pessoas ao seu redor no ambiente empresarial e familiar, e os recebimentos de cartas, e de perguntas que a movem para somente depois no final buscar um outro resultado, porque como vida ensina, precisaria partir dela a vontade de querer buscar outro caminho, e novas respostas sem mentiras, ou qualquer saliência de dúvida sobre si mesmas, opções e definições que já estavam em sua tomada de decisão pessoal.
No ápice final, ela volta a reconhecer uma pessoa, por quem se apaixona e descobre que mesmo com imperfeições e atributos não normais, e algumas omissões de como ela era, haviam feito com que ela descobrisse que pode sim!, viver e reencontrar o amor novamente, por isso no final da história ela vai ao encontro de Don, o homem da empresa que limpa carpetes & tapetes.

Personagens:
Lucy Silchester- Protagonista
Senhor Pan- Gato de Lucy
George Street- Nomeação das Cartas e símbolos.
Sebastian- Fusca da protagonista
Blake- Ex. Namorado de Lucy
Vida- “Do meu ponto de vista *Consciencia da protagonista, e representatividade de suas dúvidas e pensamentos”.
Don Lockwood- Atendente da Empresa de limpeza.
Edna- Vizinha de Lucy.
FRASE EM DESTAQUE:
“Como você acha que a vida acontece? Uma série de coincidências e ocorrências tem que acontecer de alguma forma. Todas as nossas vidas se chocam e se batem de frente e você acha que não há nenhuma razão ou rima? Se não houvesse qualquer razão para isso tudo, qual seria o ponto? Por que você acha que as coisas acontecem, afinal? Há resultado, repercussões e ocorrências para todos que conhece e tudo o que você diz.”(AHERN, Cecilia.pg.21;2012).
PONTO DE VISTA:
A história é com base em reflexão, é como se o desejo da autora, fosse que á todos que o leem façam para si próprios estas questões e repensem tudo em sua vida. Mostrando de um lado que nós somos quem escolhemos nossos caminhos, e decisões. E que precisamos prestar mais atenção ao que esta em nossa volta porque muitos detalhes e pessoas que estão conosco em nossa vida diária, algumas vezes esquecemos de lhes dar devida atenção, e não paramos para repensar nossa própria vivencia e os atos que nos rodeiam, nos tornamos refém daquilo que os compromissos e afazeres apitam em nossa agenda.
comentários(0)comente



Junior 28/02/2018

Estar bem com a sua vida.
A vez da minha vida trata de um livro voltado para o público adulto, que mantém uma narrativa bem New Adult, na verdade não sei a classificação desse livro. Mas se tratando de questões sérias, a autora não tem medo de expor uma verdade sobrecarregada em páginas e mais páginas de um enredo romanceado.
Já li outros livros da autora, confesso que não esperava a mudança na sua narrativa, no começo achei o livro um pouco chato, mas somente com o passar das páginas que a história da Lucy conseguiu me arrebatar. Achei interessante essa pegada de fantasia mesclada com vida real. Fiquei curioso para saber mais da vida da personagem, e durante a leitura me identifiquei em vários momentos com a minha vida.
Me surpreendi com a história, pois apesar de ser um Romance, é um livro que se encaixou na minha vida pessoal, e vários conceitos abordados no livro eu quero trazer como base na minha vida.
Gostei de como tudo se encaixa, a história tem um desenvolvimento legal, personagens com cargas reais. Muito bom ver esse cuidado da autora em transpor a vida real ali na obra.
Adorei a leitura. Foi uma surpresa, o livro pode ser simples mas a mensagem que a autora passa é de uma grandiosidade que somente quem ler vai se sentir atingido.
comentários(0)comente



Julia 26/01/2018

A vez da minha vida que conta basicamente a história de Lucy Silchester que ao voltar do trabalho, encontra um envelope de ouro no tapete e um convite dentro dele para se encontrar com a vida - sua vida. Mas a vida de Lucy não é o que parece. Algumas das escolhas que fez - e histórias que contou - também não são o que parecem. Desde o momento em que ela conhece o homem que se apresenta como sua vida, suas meias-verdades são reveladas totalmente - a não ser que ela aprenda a dizer a verdade sobre o que realmente importa. Lucy Silchester tem um compromisso com sua vida - e ela terá de cumpri-lo. Eu amo os livros da Cecelia Ahern e amo mais ainda chick-lit, nós sempre aprendemos alguma coisa ao ler um livro, as vezes conseguimos colocar essa aprendizagem em prática na nossa vida, pode até demorar, ou nunca acontecer. O que eu quero dizer é que quando a gente lê um livro abrimos os olhos um pouquinho de cada vez, nos questionamos sobre várias coisas que as vezes não fazem parte da nossa realidade, não fazem parte da nossa vida, ou fazemos questionamentos internos tentando entender a vida que levamos, nossas atitudes. E, pra mim, é isso que o livro tenta fazer a gente entender, o quão incrível seria se nos encontrássemos com as nossas vidas, elas estariam satisfeitas? Felizes? Tristes? Com ela aprenderíamos os nossos erros, os mais cegos os defeitos, infelizmente as coisas não são assim, eu sinto que vivo dando tiro no escuro, nós complicamos tudo até o que é simples. Essa história faz a gente se questionar, fez a mim pelo menos.
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 20/01/2018

Você tem um compromisso na segunda-feira, 30 de maio. Foi essa a frase inicial que li bem no primeiro capítulo do livro A vez da minha Vida. Ainda desacreditada pela grande coincidência fui conferir no calendário e era verdade... Eu estava no dia 25/05/16 quando comecei a ler e a próxima segunda-feira cairia exatamente no dia 30. Um tanto intrigante não acham?! Não pude deixar de pensar que isso queria dizer alguma coisa, então continuei a ler. No livro a autora Cecelia Ahern conta a história de Lucy Silchester, uma mulher mentirosa que tem um encontro marcado com sua vida. Sim, com sua vida, literalmente, porque a palavra não foi empregada no sentido figurado.




Lucy estava negligenciando sua vida, tentava inclusive fugir desse encontro, mas pressionada pela insistência da vida acaba cedendo. No encontro sua vida – no caso um homem – a coloca contra parede e a incentiva a repensar o modo como está vivendo. Vida é um personagem, todos sabem quem ele é e até interagem com ele. Na história é normal essa coisa de vida materializada em forma de gente, o que achei engraçado e estranho, mas acabei me acostumando. Outro ponto engraçado é o fato da personagem principal ser extremamente mentirosa. Em seus quase 30 anos ela levava uma vida solitária, acompanhada apenas por seu gato, tinha um emprego que não a deixava realizada, sentia-se desconfortável com sua família e amigos e ainda sofria com a falta do ex-namorado que insatisfeito havia terminado tudo com ela. Acontece que Lucy mentia sobre tudo isso e se negava a admitir o quanto sua atitude estava errada.



Achei muito engraçada a forma como a autora construiu a história. Lucy narrava um acontecimento em detalhes para depois terminar dizendo “ok, eu menti”. Acabei ficando com o pé atrás, lendo sempre desconfiada de que aquilo poderia ser mais uma mentira. Porém, isso não fez com que eu perdesse o interesse pelo livro. Na verdade a trama é envolvente e me deixou com uma enorme vontade de descobrir como tudo iria terminar. Vida é um homem feio e suas desagradáveis características físicas se devem ao fato de sua aparência ser um reflexo do que Lucy vivencia. Ela precisa mudar seu comportamento e na tentativa de ajudá-la vida passa a acompanhá-la em seu cotidiano. O que parecia apenas algo engraçado foi se mostrando mais profundo do que eu esperava e no meio de todo esse enredo ainda há espaço para o romance, pois Lucy tem seu coração dividido entre o ex Blake e Don, um possível novo amor.



A princípio o livro me fez pensar em mentiras, essas perigosas mentirinhas que parecem inocentes, mas que acabam enredando o mentiroso em uma teia desconfortável. Depois concluí que o livro não era só sobre mentiras. Acho que elas estão na história apenas para nos fazer perceber o quanto é importante sermos verdadeiros, principalmente com nós mesmos. Lendo também me senti convidada a repensar minha vida e vi que certas questões pessoais são muito íntimas e por isso ficam apenas entre você e sua vida, em um local que só você pode acessar. E que tal embarcar nesse livro para quem sabe também pensar em tudo isso?! Não precisa ser exatamente dia 30, na verdade não há dia, hora ou lugar exato para se refletir sobre a vida! Amei a leitura e recomendo. Beijos.

Por: Nathalia Reis
Site: http://www.coisasdemineira.com/2016/05/livro-vez-da-minha-vida-cecelia-ahern.html
comentários(0)comente



Bia Oliveira 28/08/2017

Resenha do livro A Vez da Minha Vida
Lucy Silchester vive uma vida de mentiras, mentindo para os outros e até para si mesma. Sua vida está um caos, ela conta uma mentira atrás da outra e já não consegue mais desfazer a confusão. Distante da família e amigos e com uma vida amorosa conturbada, pois seu relacionamento com Blake terminou há 3 anos e ela ainda nao entende o porquê do fim.

Depois do término com Blake, ela saiu do apartamento lindo onde moravam e agora mora em um singelo apartamento, sujo e bagunçado. Trabalha para uma empresa na qual odeia, fazendo tradução de manuais e mentiu para o chef e colegas que sabe falar espanhol.
Quando Lucy recebe um convite da sua vida, ela recusa e não da atenção, mas ela começa a receber vários convites, que são entregados pela mãe e até pelo seu chef. Quando ela finalmente se encontra com a vida, fica decepcionada, pois a sua vida não é nada daquilo que ela esperava. A vida é representada por um homem, isso mesmo, um homem representa a vida de Lucy. Ele parece doente, é mal humorado, é feio, tem o cabelo sujo, tem mau hálito e está mal vestido. Vida passa a ficar 24 horas do dia com Lucy, ele a acompanha até no trabalho. Eles têm um acordo, cada vez que Lucy contar uma mentira, vida revelará uma verdade oculta de Lucy. Ela é obrigada a encarar a vida de frente, e assumir para todos e para si mesma tudo que existe de errado com ela. Fazer as pazes com a família, encontrar um novo amor, não será tarefa fácil, mas a vida ajudará Lucy a superar tudo isso.

"Pensei na proposta e não gostei nem pouco dela. Como eu poderia prometer que nunca mentira de novo? Poderia, sim, tentar não mentir, mas, se eu chegasse a um acordo com ele, pelo menos eu teria a bola no meu lado do campo e ele não ficaria rodeando minha vida como um elefante numa loja de cristais."

É um livro divertido, quando você começa a ler e vê o ponto de vista da Lucy, chega a odiar alguns personagens. Depois que a vida aparece e começa a mostrar o caos na vida da protagonista, aí a gente começa a entender a posição das pessoas em relação a Lucy. Sua vida está acabada, mas sendo obrigada a encarar os problemas e pensar em soluções, Lucy terá que dar um jeito de resolver sua vida de uma vez por todas. Achei uma boa lição de vida, parece clichê, mas a definição é essa. Uma boa reflexão para se fazer de que tudo pode mudar, e mudar para melhor. Quando a gente começa a ler, imagina que vai ser autoajuda, mas pelo contrário, os personagens são bem divertidos e o livro rende boas risadas.

site: https://livrosqueapaixonam.blog/2017/06/23/a-vez-da-minha-vida/
comentários(0)comente



Nanda 16/07/2017

Muito bom livro
Este livro quando chegou eu logo quis ler. Não sei se foi pela capa, ou pelo título mas sei que quis ler logo e foi o que fiz assim que terminei de ler Romeu Imortal (na época que eu li).

A personagem principal é Lucy e sua "vida". Vida no livro é uma agência que de vez em quando faz as vidas das pessoas entrarem em contato com elas. Essas "vidas" são funcionários da agência que sabem tudooo, simplesmente tudo sobre a sua "dona", dona de cada vida. Complicado? Não muito, lendo o livro dica fácil entender.

Mas se você achou patética essa história de vida para cá e para lá, calmem, realmente é um pouco fantasioso pensar em nossa vida em forma de uma pessoa que sabe tudo: quando mentimos, os erros que cometemos, nossas falhas, enfim, tudo. Mas essa fantasia faz a gente pensar muito no nosso dia a dia e foi assim que a personagem principal amadurece.

Lucy é uma pessoa que simplesmente vive, dia após dia, seus meses e anos são uma rotina sem graça, uma rotina sem amor e sem emoção. Para disfarçar essa falta de emoção a personagem coleciona pequenas mentirinhas que sem ela perceber, interferem muito na sua vida. Mas depois da agência entrar em contato com ela e dela ter a partir daí, a companhia diária de sua vida, ela começa a ver o que há de errado em sua existência, ela percebe que não tem emoção, que não tem mais amor a .... vida.

O amadurecimento da personagem é evidente e isso ocorre no decorrer de cenas tristinhas e de cenas cômicas. Impossível não fazer um paralelo entre a vida da personagem e a nossa, eu pelo menos parei para pensar na minha...vida. A maneira figurada que foi colocada no livro da "vida" da personagem através de um ser humano que simplesmente sabe tudo dela, acredito eu, foi uma maneira diferente de dizer "Valorize sua vida! Ame sua vida!". Gostei muito da ideia e da abordagem que foi desenvolvida.

Eu recomendo este livro, além de leve ele é engraçado, profundo e principalmente uma forma de nós começarmos a valorizar mais a ... vida!!

site: http://trilhas-culturais.blogspot.com.br/2016/05/resenha-vez-da-minha-vida.html
comentários(0)comente



Militcha 06/05/2017

Surpresa ao ler o livro!
Comecei a lê-lo em inglês, mas por ter muitas expressões culturais, perdi a paciência e o deixei de lado. Uma semana atrás achei na livraria a versão em português e imediatamente comprei, comecei a ler no mesmo dia e não parei mais!
Apesar dos estereótipos de beleza e etc (ex: ser alguém não atraente = ser gorda, feia, ...) me incomodarem, gostei muito de ter lido o livro, me senti como se eu estivesse assistindo um filme ou participando da história como uma observadora. Tem muito tempo que não me emociono com um final de livro e bato palmas para este aqui.
Me senti contemplada na relação entre Lucy e sua Vida, o que acontece muitas vezes conosco quando passamos por fases que são difíceis de serem ultrapassadas.
Recomendo e muito!

"Enquanto você está por ai, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, sua esposa, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente com sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre lá dando força para você, torcendo por você, mesmo quando você se sente fraco. Desisti da minha vida por um tempo, mas o que aprendi é que, mesmo quando isso acontece, e especialmente quando isso acontece, a vida nunca, jamais, desiste de você. A minha não desistiu. E nós estaremos ali, um pelo outro, até os momentos finais, quando vamos nos olhar e dizer: "Obrigado por ter ficado até o fim".
E está é a verdade"
(AHERN, 2012, p. 383)
comentários(0)comente



Nanda 26/04/2017

Tédio.
Demorei 3 messes para terminar de ler esse livro, li até o final para ver se em algum momento ele justificava tantas resenhas positivas e elogios. Na MINHA OPINIÃO ele é chato e cansativo e sem ritmo.
Helô 20/07/2017minha estante
concordo plenamente. Não entendi porque tem tanta gente que gosta. haha




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafa 10/04/2017

Outro favorito meu ;)
Sim, meu livro mais amado da Ahern não é P.S. eu te amo, embora goste muito.

É esse aqui... A vez da minha vida.

O livro traz uma história incrivel e unica. Além de toda carga emocional, todo drama, dei muitas risadas com a Lucy e sua Vida.

Não achei ruim de ter uma explicação para do nada sua Vida te procurar e mostrar que não está nada bem. Gostei desse mistério, trouxe magia para história.

O romance é leve e descontraído, e começa de uma maneira deliciosa, sem pretensão. O que deixou muito mais fofinho.

Mas não se engane, essa história é sobre a Lucy e da sua Vida. Não perdeu o foco, não mostrou que mudanças dependem de terceiros. Somente de nós!

Mais do que recomendado. Hiper recomendado.

Amei!!!
comentários(0)comente



Camila 22/03/2017

Adorei a ideia desse livro, talvez um pouquinho mais que a execução. Ele foi ótimo, gostei, não deixou a desejar, mas achei extenso demais, podia tranquilamente ser menor e algumas repetições constantes não deixariam a leitura lenta.
comentários(0)comente



Eu Pratico Livroterapia 02/03/2017

A Vez da Minha Vida - Cecelia Ahern
Esse livro está na minha lista de Favoritos, pelo fato de ser ... simples. Sim, totalmente envolvente e engraçado. Devorei o livro em uma noite, dei várias risadas e me apaixonei por “VIDA”. Quando li a sinopse fiquei curiosa e confesso que achei um tanto estranho no começo, como poderia uma pessoa se encontrar com sua vida, sendo sua vida uma pessoa muito diferente dela? Calma, eu também achei complicado!
“Veja, supondo que você esteja se referindo a mim nessa hipótese, mas isso é ridículo – disse rindo, de nervoso – Claramente não é a mesma coisa. Eu não trataria um amigo assim.
Ele deu um sorriso irônico.
- Mas você faria isso com sua vida."
Lucy se deixou de lado, perdeu amor próprio e a vontade de viver. Escondida em seu mundo para que as pessoas não perguntassem nada. Quando saia com seus amigos, era fechada, pouco falava de si, se esquivando e procurava fazer com que não surgisse assuntos sobre a sua vida pessoal. Sempre tinha uma saída para essas horas.

Uma das coisas que me chamou atenção foi como uma simples pessoa pode mudar totalmente a nossa visão para determinadas coisas, pensamentos, assuntos e ações. Como a “vida” nos faz evoluir e ir além das expectativas esperadas.
"Enquanto você está por ai, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, sua esposa, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente com a sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre lá dando força para você, torcendo por você, mesmo quando você se sentir fraco."
O livro passa uma boa mensagem, achei que a autora divagou em alguns aspectos, o livro poderia ser menor. Lucy apesar de seus erros faz coisas surpreendentes, e se mostra forte apesar de todos os seus erros, dei boas risadas de suas trapalhadas e adorei como “sua vida” soa irônica.


site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2016/03/resenha-vez-da-minha-vida-cecelia-ahern.html
comentários(0)comente



Cíntia Mara 07/10/2016

insignificativo.com.br - Livros que eu acho que todo mundo deveria ler
Este não deve ser nenhuma surpresa, dado que eu não perco uma oportunidade de falar que é meu favorito de uma das minhas autoras favoritas. Cecelia Ahern já apareceu aqui no blog com O livro do amanhã e A lista, mas nenhum deles me marcou tanto quanto A VEZ DA MINHA VIDA. A Lucy é uma soma de muitas decisões erradas (e muitas mentiras), mas é muito fácil se identificar com ela, porque são aquelas coisas pequenas que a gente nem percebe que está fazendo. E o Vida é ótimo, as interações dos dois são muito divertidas. O livro é uma lição de vida disfarçada que, na hora certa, pode ser exatamente o que a gente precisa.

site: http://www.insignificativo.com.br/2016/08/d52-livros-que-todo-mundo-deveria-ler.html
comentários(0)comente



Clube do Farol 19/09/2016

A vez da minha Vida. Clube do Farol.
Resenhado por: Danii

"A vida tem um jeito de conseguir o que quer quando realmente sabe o que quer."

Já pensou em encontrar sua Vida cara a cara? Já pensou se ela fosse uma pessoa? Não do tipo meloso "Amor, você é minha vida" (pausa para vomitar ), mas uma pessoa que representa como a sua vida é, como ela está? Se você não pensou não se preocupe, a Cecelia Ahern pensou e escreveu um livro com isso!
Para ficar mais fácil de compreender, digamos que a sua vida seja uma vida maravilhosa, então ela teria a aparência de um cara lindo, de tirar o fôlego e tal; e se fosse uma vida ruim seria um cara feinho, com acne, manchas na pele, gordura localizada... Talvez sem nenhum dente sequer se a sua Vida estiver numa fase beeeem ruinzinha.
Pensando bem, isso é um pouco preocupante, estou com medo de achar que minha vida é bela e ela aparecer na minha frente parecendo que foi atropelada por um caminhão (duas vezes ). Melhor parar de pensar nisso, né? Vamos focar na vida alheia, ou melhor, na vida da Lucy. (Só na dela, ok? Não estou incentivando a fofoca aqui).
Amo a Vida da Lucy, não o jeito de viver da protagonista, mas o personagem Vida, deu pra entender? Para ajudar, a partir de agora vou chamar a Vida dela de Cosmo (ideia da Vida, não minha), ok? E o Cosmo é um cara (sim, é um homem, tenha a mente aberta!) bem judiado pela Lucy, por causa das mentiras, das más escolhas dela; por ela ser do tipo que empurra a vida com a barriga.
Mas ela nem sempre foi assim. Tudo começou a desandar quando o relacionamento de cinco anos que ela tinha com o seu ex, Blake, terminou e ela começou a mentir. A primeira mentira foi incentivada pelo Blake (leia o livro para entender), e para sustentar essa mentira ela foi contando outras, e para sustentar essas outras ela foi mentindo cada vez mais, e desse modo, sua vida se baseava em uma bola de neve de mentiras que estava rolando ladeira abaixo levando a sua felicidade junto.
Nessa ladeira, depois de quase três anos mentindo às pencas: ela evitava a família; fugia ou não era muito verdadeira com os amigos; não ligava muito para o seu trabalho, era só algo para ter como pagar as contas; morava em um cubículo com os seus vestidos como cortina; adotou um gato "hermafrodita" (mais gato menino que gata menina fisicamente, mas mais gata menina psicologicamente, eu acho), o Senhor Pan; tinha um carro (Sebastian) que era uma risco para a sua vida; e ainda pensava no Blake (muito!). E não fazia nada para lidar com isso, até o Cosmo aparecer.

"- Suponha que você tivesse um amigo, que sempre a apoiasse e você sempre o apoiasse, mas ele não está mais tão presente na sua vida quanto costumava estar, [...] ele se afasta de você cada vez mais, não importa o quanto você tente alcançá-lo. [...] Ele anda tão ocupado com seu trabalho, com seus amigos e com seu carro! Como você se sentiria?
- Veja, suponho que você esteja se referindo a mim nessa hipótese, mas isso é ridículo. [...] Eu nunca trataria um amigo assim.
- Mas você faria isso com sua vida."

O Cosmo não apareceu do nada, ele é um funcionário que trabalha na "Agência Vida", que objetiva colocar a vida das pessoas nos eixos, as ajudando a dar mais atenção às suas vidas. E para ajudar Lucy, Cosmo marca um encontro (precisou de muita insistência), depois outro (precisou de mais insistência ainda) e por fim, vai morar com a Lucy, vai com ela para o trabalho... Enfim, vira a sombra (nada muda) dela.
Engano seu se acha que o Cosmo é todo polido para lidar com a nossa protagonista, ele implica e discute com ela, pega no pé, puxa a orelha, desmente ela na frente das pessoas... Ele vira um auditor do cotidiano da Lucy, aponta os erros e a ajuda (do seu jeito) a corrigi-los.

"- O que você está aqui para corrigir?
- Não sei, é uma cirurgia exploratória. Eu examino todas as áreas e vejo qual é o problema.
- Então, você é o endoscópio retal.
Ele fez uma careta.
- Mais uma vez estamos tendo problemas de metáforas."

Mas ele total razão em ser implicante, né? É a Lucy que toma as decisões e é ele quem sofre as consequências! Já pensou se tudo o que você faz de bom e de ruim fosse refletido em uma pessoa? Então, no caso da Lucy é tudo refletido no Cosmo. A aparência, a saúde e o humor dele são consequências das atitudes da Senhorita Silchester. E ele é o melhor personagem de longe; com um humor meio sarcástico, ácido e negro, sabe? Na boa, a Vida da Lucy (Cosmo) é uma pessoa apaixonante. #VidaTeAmo.
Falando em pessoa apaixonante, o Don também é. Ele é o número errado que é o certo para causar suspiros. #DonTeAmoTambem. (Mas amo mais o Cosmo, óbvio).
Enfim, você deve ter percebido que "A Vez da Minha Vida" é um livro divertido e reflexivo ao mesmo tempo, que nos faz dar boas risadas e refletir como estamos tratando a nossa vida. Então o leia, o ame, e pense: "Como anda a minha vida? Como ela pode melhorar? Será que ela precisa mais de mim?"

"Enquanto você está por aí, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, sua esposa, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente com sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre lá dando força para você, torcendo por você, mesmo quando você se sente fraco."

site: http://clubedofarol.blogspot.com.br/2016/07/a-vez-da-minha-vida.html
comentários(0)comente



172 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |