Morte Súbita

Morte Súbita J.K. Rowling




Resenhas - Morte Súbita


805 encontrados | exibindo 61 a 76
5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 |


leautran 01/08/2016

Eu demorei tanto a ler esse livro e a gostar dele que agora que acabei a dificuldade inicial não faz o menor sentido. Não é Harry Potter, como eu esperava, mas é um bom tapa na cara.
Ester 10/09/2016minha estante
"Tapa na cara" resume esse livro quando vc acaba. Kkkk


leautran 13/09/2016minha estante
E Umbrella nunca mais é a mesma música rs




Leitoras Democráticas 31/07/2016

[Resenha] Morte Súbita - J.K. Rowling |Editora Nova Fronteira|
“Na sua opinião, o maior erro de noventa e nove por cento das pessoas é ter vergonha de serem quem são, é mentir a esse respeito, fingindo ser alguém diferente. A honestidade era sua marca, a sua arma, a sua defesa. Quando somos honestos, as pessoas se assustam, ficam chocadas. Bola descobriu que tem gente que fica aferrada a constrangimentos e falsas aparências, morrendo de medo que suas verdades possam se espalhar. Ele, porém, gostava mesmo era das coisas nuas e cruas, de tudo que era feio, mas honesto, das coisas sujas que faziam pessoas como o seu pai se sentirem humilhadas e enojadas.” Pág 77



Morte súbita é o primeiro romance do gênero adulto de J.K.Rowling. Eu particularmente criei uma expectativa em relação ao livro por causa disso, não vou mentir. Pra quem não sabe (existe essa pessoa?rs), ela é a criadora da saga Harry Potter e não, eu não li nenhum livro da saga ainda, por isso mesmo eu não posso comparar um e outro.

Mas vamos lá!!! Barry Fairbrother morre já nas primeiras páginas do livro. Coisa que não é novidade pois isso já é explicado na sinopse. O personagem não aparece mais porem ele é apresentado pra quem lê pelos outros personagens tanto pelos que amam quanto pelos que o odeiam. Ele ocupava um cargo importante na cidade por isso essa divergência entre a população do vilarejo. Sua morte repentina é o ponto de partida para o maior auê em Pagford.
A cidade literalmente vira ao avesso. Todos os acontecimentos posteriores está relacionado com a morte súbita de Barry, principalmente a corrida para ver quem vai ocupar o cargo deixado por ele no Conselho Distrital. A cidade se divide entre ricos e pobres durante essa mini guerra. No final segredos vêm à tona gerando a maior confusão entre os habitantes.
O livro tem muitos personagens dividido em núcleos (adolescente,político..etc) e o início é dedicado a apresentá-los com isso ele apresenta muitos capítulos e se misturam bastante. Eu particularmente achei cansativo. Um certo excesso de detalhes mas não deixa de ser importante. Outra coisa interessante que apaga os pontos negativos são as críticas sociais muito presentes no enredo. Traz também problemas atuais, drogas, a descoberta do sexo sem nenhum controle de natalidade e doenças, o bullying e auto- mutilação, os problemas de relacionamentos entre pais e filhos, adoção, estupro, violência doméstica, enfim. Quem estava acostumado com a fantasia da leitura de HP vai se surpreender com o mundo real de Morte Súbita.
Ganhei esse livro da minha amor. Só pelo título ela já achou que eu iria gostar e acertou em cheio. Engraçado que nesse não há um assassinato nem um mistério em si, mas prendeu minha atenção pela enorme crítica a hipocrisia da sociedade. Pessoas que buscam o que desejam sem pensar nas consequências dos seus atos, sem pensar no próximo. É um livro que quem gosta de política vai adorar. Não é uma leitura juvenil, JKR escreveu sem pudor cenas "picantes" para adultos mesmo. Então, nada de crianças fãs de HP lendo esse livro! E o final os personagens não encontram sua redenção e foi isso que gostei, por que não é sempre que encontramos os final feliz e o livro retratou isso. Recomendo pessoas, fiquei com muita vontade de ler as obras dela pra admirar ainda mais a escrita da "mãe" do Harry Potter!

site: http://leitorasdemocraticas.blogspot.com.br/2016/07/resenha-morte-subita-jk-rowling-editora.html
comentários(0)comente



tamyreiss 30/07/2016

Surpreendente
Morte Súbita é de longe um livro completamente inovador na vida de JK Rowling.
Saiu totalmente dos padrões, chega a ser um pouco chato no começo, mas chegando no fim, revela uma crueldade e verdade de um sistema de persuasão e poder do pequeno vilarejo de Pagford.
Não achei que me envolveria tanto, mas no fim fiquei tocada pela história e seu desfecho
Simplesmente surpreendente!
comentários(0)comente



Luísa 17/07/2016

J.K. Rowling não me cativou dessa vez
Aff! Tá doido… Eu demorei uma eternidade para terminar de ler esse livro! A explicação pra isso? Simples. Esse livro é chato!

Mas vamos por partes. Antes de eu explicar o porquê de eu não ter gostado do livro, vou falar um pouquinho sobre a autora dele, que foi, afinal de contas, a grande responsável por eu ter decidido lê-lo. A autora deste livro é a J.K. Rowling, que nada mais é do que aquela autora inglesa dos incríveis livros do Harry Potter.

Pois é, o tempo passou e ela resolveu agora escrever livros para adultos. Acho justo, afinal quem cresceu lendo os livros do Harry Potter, hoje já é um adulto. Tipo eu. Rsrs

Morte Súbita em nada se compara aos livros do Harry Potter. É claro que a gente consegue identificar muito bem o estilo de escrita da J.K. Rowling, com aquela pitadinha de humor negro e uma facilidade muito grande de fazer os personagens interagirem entre si, mas as similaridades entre os livros param por aí. Morte Súbita trata de temas tão pesados que, quem não está preparado para ler sobre determinados assuntos, vai ficar meio chocado. Corrupção, sexo, drogas, violência doméstica, automutilação… A lista de assuntos polêmicos abordados ao longo da história é bem grande.

Este é um livro que tem tantos personagens que você acaba se perdendo. Eu, que não o lia todos os dias, sempre que recomeçava a leitura ficava doida no meio de tantos nomes. Quem é casado com quem, quem é filho de quem, quem é amigo de quem… Oh, céus! Eu devia ter feito uma lista esquematizando os personagens. Ia facilitar a minha vida.

Na minha opinião, a história demorou demais a deslanchar. Quando finalmente eu achava que ela ia engatar, a alegria durava apenas poucas páginas e lá vinha o marasmo novamente. O que eu não posso deixar de dizer é que as últimas 100 páginas do livro são realmente muito boas. Surpreendentes. Se o livro inteiro fosse daquele jeito, ele seria perfeito.

site: http://luisadrumond.com.br/2013/05/livro-morte-subita-de-j-k-rowling/
Dript 21/08/2016minha estante
Excelente análise! Muito obrigado!




Suellen 13/07/2016

A estória se passa em uma pequena cidade, Pagford. Nela vive Barry FairBrother, uma pessoa muito importante para a cidade, que se preocupa com a parte mais pobre da cidade, na qual várias pessoas estão querendo que seja transferida.

Barry morre logo no início, não dando tempo de sabermos muita coisa sobre ele, mas sua morte afeta a vida de muitas pessoas.

Com a morte de Barry, uma vaga fica em aberto para o conselho do vilarejo, e isso leva várias pessoas a quererem esse cargo, e isso gera uma disputa onde tudo é possível.

Durante a leitura percebemos que há muita hipocrisia dos moradores dessa cidade. Todos se mostram bons amigos, bons esposos(as), bons filhos, mas ao ser mostrado o que acontece na casa de cada um, vemos que as coisas são muito diferentes.

Esse livro é bem triste. Ele fala sobre vários assuntos polêmicos como bullying, vício em drogas, sexo, estupro, violência doméstica, depressão, conflitos familiares, entre outros. Ou seja, Rowling está mostrando a vida como ela é. São pessoas normais, com problemas normais, ou até mais complicados.

A grande diferença entre Morte Súbita e Harry Potter, é que no segundo, mesmo sendo uma estória triste, você tinha a magia para amenizar os problemas. Em Morte Súbita não! Tem pessoas que passam por problema atrás de problema. Elas tentam se ajeitar, dar um rumo na vida, mas acontece algo e elas perdem o chão novamente.

Não é uma leitura fácil, pois você não tem um personagem principal e existem muitos personagens. Gravar o nome de cada um e o que ela representa para a estória, é difícil, tanto que várias vezes eu precisava parar a leitura e tentar me lembrar quem era aquele personagem.

Morte Súbita é uma leitura profunda, mas muito interessante.

site: www.instagram.com/sula_fenix_
comentários(0)comente



Luisinho 08/07/2016

Mais realista impossível
Esse é um livro que não exagera quando afirma que foi escrito para adultos. O vilarejo é de uma realidade bem forte, e a humanidade dos personagens foi tão bem construída que é difícil não odiar a maior parte deles, ao mesmo tempo em que você acaba até se identificando em algumas de suas atitudes.

A morte de Barry desencadeia uma guerra de interesses no distrito, em que os envolvidos ficam tão desesperados para derrubarem uns aos outros que no final não há um verdadeiro vencedor, acredito eu, todos ficam prejudicados. Abordando tantos temas polêmicos (e mais comuns do que imaginamos), a história me mostrou o quanto podemos estar envolvidos na vida das outras pessoas, mesmo sem perceber, e elas têm toda uma trajetória que as leva a agirem daquela determinada maneira.

O fim é marcante e surpreendente. O domínio da autora sobre a escrita com certeza me faz recomendar esse livro.
Danielle.Flatow 20/07/2016minha estante
undefined




Dianna 07/07/2016

Morte Súbita em minha opinião, é um tapa na cara da sociedade. Certamente todos deveriam ler.
Esperava outro final para o livro, como de costume; os finais típicos dos livros que leio, com seus finais felizes. Porém, este terminou como deveria ter terminado; de uma forma realista com a qual vivemos e às vezes tentamos fingir que não é bem assim ou simplesmente ignoramos.
O mundo parece não ter nada de lindo, mas o ser humano com seu egoísmo, sua hipocrisia e tantos outros defeitos é quem acaba com ele.
J.K Rowling me fez ver o mundo como ele realmente é com este exemplar, me fez refletir em como muitas vezes tentamos fugir dele ignorando tudo o que acontece à nossa volta.
Senti um misto de sentimentos dentro de mim que não há palavras que possam descrever tudo, mas em poucas palavras... Muita coisa tem que ser mudada em nossa forma de ver e lidar com diversas situações, para que enfim tudo que foi abordado no livro seja mudado na vida real.
comentários(0)comente



Jessica 28/06/2016

Eu amo a cristal!
Diferentemente do sucesso infanto-juvenil de Harry Potter, o livro “Morte Súbita” foi escrito para o público adulto e possui abordagens de sexo, drogas, conflitos familiares, etc… Deixo claro aqui que NUNCA li sequer uma página de Harry Potter (e nem pretendo ler), mas apreciei muito a escrita da autora e gostei bastante da história de “Morte Súbita”. Vamos à sinopse:

“ J.K.Rowling define “Morte Súbita” como “uma grande história sobre uma cidade pequena”.
Assim são as grandes e boas histórias. Elas nos envolvem com personagens que vivem, por exemplo, nos limites de um pequeno Vilarejo. Sem que possamos perceber, J.K.Rowling vai nos envolvendo com a história da cidade de Pagford e nos mostrando que ela nos reserva muitas e grandes surpresas.Num primeiro momento, Pagford nos parece apenas uma pequena cidade, como outra qualquer, mas ela pode ser comparada ao nosso bairro, ou à cidade de cada um de nós. Pagford é o nosso mundo urbano, repleto de contradições e violências, e ainda perplexo com o poder e as armadilhas da internet. Nos reconhecemos em Pagford, em seus conflitos e no seu dia a dia. No entanto, naquela pequena cidade, a morte súbita de Barry Fairbrother provoca um abalo sísmico na vida de todos e de cada um. J.K. Rowling nos mostra que a vida da cidade e a de seus habitantes se equilibrava como peças de um dominó, postas de pé a contragosto. Barry Fairbrother estava no cobiçado lugar da primeira peça, aquela que não podia tombar. J.K. Rowling constrói um personagem principal ausente, movimentando a trama exatamente por não estar mais lá.
RESENHA COMPLETA NO BLOG

site: https://relicariodepapel.wordpress.com/2015/02/20/resenha-morte-subita-j-k-rowling/
comentários(0)comente



Adri 12/06/2016

Morte Súbita - J.K. Rowling
Morte Súbita me enganou. Por algum motivo, desde sempre achei que ele fosse um livro policial. E não, não o confundi com O Chamado do Cuco, pois achava isso antes mesmo do outro ser escrito. Não sei porque, já que na sinopse realmente não deixa nada claro sobre ser um livro policial, mas eu tinha certeza de que era. Mas não é. Nem um pouco. Morte Súbita conta a história de uma cidadezinha, e o que acontece nela após a morte de uma pessoa importante para a comunidade.

Barry Fairbrother era uma pessoa importantíssima na pequena cidade de Pagford. Ele estava a frente da luta contra a transferência de uma parte da cidade, onde moram os pobres e problemáticos, para outra cidadezinha, de modo com que eles não fossem mais responsáveis por aquela área. Barry, nascido naquela parte da cidade, acreditava que não existiam apenas drogados lá, e que aquela parte da cidade merecia ser cuidada. Porém, ele era minoria no Conselho da cidade, de modo que sua morte impactou profundamente o futuro da cidade.

Isso é basicamente o que temos ao início do livro, e, a partir daí, a autora nos mostra como os cidadãos de Pagford reagirão a perda de Barry. Sua família, seus amigos, seus conhecidos, seus inimigos, pessoas que o admiravam, pessoas que não se importavam com ele, todos os que foram afetados. E veremos como eles seguirão suas vidas a partir daí. É incrível como a JK Rowling conseguiu escrever uma coisa tão diferente de Harry Potter, ao mesmo tempo em que conseguimos identificar tão bem traços da escrita dela.

Eu não gostei exatamente da história, para mim faltou o 'início e fim', só teve um 'meio', começou do nada, e terminou do nada. Porém, eu acredito que tenha sido de propósito, já que a história aconteceu nesse tempo. Só não deu muito certo para mim. Outro problema que eu tive foi com a grande quantidade de personagens, o que deixou a história meio confusa a princípio, me desanimando bastante, mas quando começamos a entender quem é quem a história começa a prender.

A edição da Nova Fronteira é boa, apesar da capa horrorosa (não adianta, não consigo gostar dela), que foi mantida a original. Achei a história bem dividida, não notei erros nem nada. No geral, o livro é bom. Mesmo não tendo me entendido muito bem com a história não consegui dar menos de quatro estrelas, ele é tão bem construído que não dá para dar menos. Esperava mais do livro, é claro, mas não posso dizer que ele é ruim, porque não é. Recomendo a leitura, mas não vão ler esperando algo como HP.

site: http://stolenights.blogspot.com.br/2016/01/resenha-morte-subita-jk-rowling.html
comentários(0)comente



Tha 04/06/2016

No começo de "Morte Súbita" somos logo apresentados à Pagford, um vilarejo tradicional e calmo. Porém, com a morte de Barry Fairbrother, um dos conselheiros do vilarejo, a aparente calmaria é abalada ou, melhor ainda, destruída.

A partir de então somos apresentados aos personagens e a trama começa a fluir. Afinal, num lugar pequeno uma morte súbita muda muito a vida de todos.

Conhecemos personagens como Andrew, Bola, Colin, Tessa, Sukhvinder, Samantha, Miles, Howard, Gaia e muito mais. Foi gostoso ver a evolução da trama e a história e amadurecimento dos personagens acontecendo.

Somos também apresentados à temas polêmicos, mas importantes, como estupro, cyberbullying, violência doméstica, vicio em drogas e pedofilia, por exemplo.

Em suma, é uma obra brilhante, apesar de pelo menos a minha pessoa não ter conseguido sentir muito apego aos personagens. Talvez seja só porque eram muitas pessoas e muitas histórias num só livro. De qualquer forma, é um ótimo livro, super recomendo a leitura.

site: http://asmeninasquesabiamler.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Beth 26/05/2016

It was hard
Acho que o final de um livro nunca teve um impacto tão grande em mim, foi tudo tão brusco, tão duro e real. É o tipo de livro que você termina de ler e precisa de um tempo pra colocar as ideias no lugar e se recuperar emocionalmente de toda a viagem que fez, o quanto se envolveu com os personagens e sobre suas estórias.
Apesar de já terem se passado anos desde que li o livro pela primeira vez, ele ainda volta na minha mente, me assombrando com sua estória.
Por mim Rowling deveria escrever mais livros desse gênero, ela é realmente uma escritora talentosa e versátil.
comentários(0)comente



Kellxinha 22/05/2016

Lado Negro
Não comecei lendo esse livro esperando que tivesse alguma coisa relacionada com Harry Potter além da forma de escrever de JK.
E estava certa sobre isso.
O livro demonstra um lado negro da autora, abordando de certa forma temas reais, mas não me agradou seu desfecho de forma alguma. Lendo o Chamado do Cuco que veio em seguida, do qual gostei profundamente. Acredito que esse foi para mim, dentre os que ela escreveu, o livro mais sombrio e decepcionante.
comentários(0)comente



Tipo Coelhos 18/05/2016

Se você pegou este livro para ler pensando em matar um pouco da saudade de Harry Potter – apenas pare.
Completamente diferente do mundo mágico em todos aspectos – na narrativa, nos personagens, na ambientação, Morte súbita mostra a rotina em um pequeno vilarejo inglês.
Não foge muito do que a gente conhece das nossas cidade pequenas – todo mundo se conhece, sabe de tudo sobre a vida de todos, julga quem foge dos padrões impostos.
A história gira em torno do conselho da cidade, o qual abre uma vaga depois de – veja só – uma morte súbita.
A narrativa do livro é um pouco diferente do que estou habituada : na mesma página muda o narrador se falando de um mesmo assunto. Qualquer distraída na leitura e você pode ficar completamente perdido sobre o que está acontecendo.
Esse é um dos motivos pelo qual foi um dos livros (nessa quantidade de páginas) que mais demorei a ler – de 02 a 20/11 – somando o marasmo.
Embora comece com algo impressionante, como a morte de um personagem, ela conta a rotina, bem comum, de cada um dos personagens. Como vivem, como é a família, quais são as reações ao dia a dia, e com o tempo você está confuso sobre quem é quem e entediado.
Depois você percebe que essa é uma tentativa de você se aproximas dos personagens e começar a tomar partidos, mas – me desculpe – realmente entediante.
Talvez porque retrate pessoas comuns, com problemas comuns – ou quase isso – sem grandes emoções
O livro começa a ficar realmente interessante la pela página 300, quando começa a ficar intrigado com algo e ações começam realmente a ter reações e sentidos, e é a hora que você pega para matar.
Meu marido costuma dizer que mesmo que o desenrolar inteiro de algo seja ruim, se o final for bom, compensa. Assim como um bom desenrolar com um final ruim, estraga tudo.
Confesso que este livro me deixou um tanto em dúvida.
O final é marcante, impressionante e compensa a leitura do livro. Mas isso só se você conseguir chegar no final, porque na maior parte do tempo, você acha que tudo não passa de uma perca de tempo.

site: www.tipocoelhos13.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Ana Paula 06/05/2016

J.K. Rowling maravilhosa always
Estava muito reticente em ler Morte Súbita. Vi muitas críticas negativas. Meu único arrependimento é não ter lido antes. A princípio são realmente muitos personagens, e há uma certa dificuldade em acompanhar. Mas a partir de quando você se familiariza com eles, fica cada vez mais ansioso pra saber como os caminhos dele se cruzam, e a participação que cada um tem na vida de todos. Morte Súbita é sobre como várias pessoas podem reagir de forma tão diferente ao mesmo acontecimento. As pessoas são sensíveis, cruéis, indiferentes. É impossível ler e não se identificar com algum personagem, e não admirar a minha escrita crua, sincera e envolvente tão típica da Rowling.
comentários(0)comente



Fedora 28/04/2016

surpreendente
Uma história nua e crua sobre conflitos familiares, existenciais e sociais. Com certeza um dos melhores livros que li esse ano.
comentários(0)comente



805 encontrados | exibindo 61 a 76
5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 |