Contos maravilhosos infantis e domésticos

Contos maravilhosos infantis e domésticos Irmãos Grimm
Jacob Grimm
Wilhelm Grimm




Resenhas - Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Cassia 05/11/2012

Um livro muito, muito bom!
Nos últimos tempos, houve uma supervalorização dos contos de fadas, que têm sido republicados, modernizados, analisados à luz da ciência, atualizados,.... e por aí vai.

Num lance genial, a Cosac & Naify decidiu lançar a primeira edição dos Contos de Grimm (1812-1815), traduzidos diretamente do alemão, em uma edição caprichada, em dois volumes muito bonitos, sem todas as notas técnicas contidas no original (mantendo apenas aquelas que julgaram interessantes ao leitor brasileiro). E é um item obrigatório para quem gosta de contos de fadas e boa literatura.

A primeira surpresa do livro é mostrar que, originariamente, essa não era apenas uma coletânea de contos de fadas, mas de outras coisas como fábulas, apólogos e poesias e, principalmente, mista: há coisas ao público infantil, claro, mas há muita coisa voltada para os adultos, também.

Outra surpresa interessante é ver como nem todos os contos receberam um tratamento mais ‘poético’. Alguns foram melhor desenvolvidos; outros, estavam em uma linguagem quase telegráfica, publicados sem maiores firulas, talvez apenas esquematizações do que foi recolhido ao entrevistarem os contadores de histórias da época.

É uma delícia ver como determinadas histórias apresentavam-se completamente diferente do que vemos hoje. Alguns sofreram melhoras com o passar do tempo, pois originariamente foram pouco trabalhados, mostrando evidente potencial para um maior desenvolvimento estilístico. Outros, porém foram amenizados, pois apresentavam um grau de sanguinolência e brutalidade que se adequa pouco à atual suscetibilidade das pessoas. E muitos foram suprimidos por serem fortes demais (e até perversos), como, por exemplo, “Quando as crianças brincaram de açougueiro”, onde um grupo de pequenos tenta imitar o açougueiro e acaba degolando um coleguinha.

Alguns poucos erros de tradução não tiram o brilho da obra.

A minha única critica ao livro seria, talvez, a escolha do artista J. Borges como ilustrador da obra. Talvez o objetivo por trás da escolha de um artista com linguagem estilo cordel fosse dar um ar mais “universal” à obra. Porém, em algumas narrativas mais pesadas, o ar suave e divertido das gravuras arruína a força dramática do que estava sendo narrado.

Um livro recomendadíssimo (mas que não deve ser deixado desavisadamente ao alcance das crianças, principalmente as menores).
comentários(0)comente



Dayana 19/01/2014

Era uma vez....
GRIMM, Jacob; Wilhelm. Contos maravilhosos infantis e domésticos - 1812-1815 [tomo I eII]. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

Esta edição da Cosac Naify, em comemoração ao bicentenário dos contos dos irmãos Grimm, tem tradução direto do alemão da primeira edição dos contos e conta com dois tomos. Os contos contidos nesses livros não são de autoria de Jacob e Wilhelm Grimm. Na verdade, essas estórias faziam parte da tradição oral dos camponeses e os irmãos Grimm as coletaram e reunião em livro com o objetivo de manter viva a tradição oral alemã e a sua própria língua. Mas Jacob e Wilhelm atenuaram muitos dos finais das estórias visto que a coleção de contos se dedicava ao publico infantil. Embora ainda haja muito sangue, mutilações e crueldades para a visão politicamente correta dos livros infantis de hoje.

Se você está acostumado ao mundo feliz e colorido da Disney pode estranhar bastante as versões dos irmãos Grimm. Por exemplo, em A gata borralheira (Cinderela), as irmãs malvadas mutilam parte do pé para calçar o sapatinho. E em Rapuzel quando a fada Gothel descobre que Rapunzel está grávida, após algumas visitas noturnas do príncipe, ela corta os cabelos de Rapunzel e engana o príncipe o deixando cair da torre e este acaba cego após furar os olhos nos espinhos.

A minha única ressalva ao livro é que conforme se avança na leitura os contos passam a ficar um tanto repetitivos. Por exemplo, em quase todas as ocasiões em que alguém se perde na floresta e recebe ajuda de algum animal ou figura fantástica este pede como recompensa a primeira coisa que o sujeito tocar quando voltar pra casa e em geral é sempre a filha querida. Mas isso não tira o mérito das estórias e se você gosta de contos fantásticos com certeza irá aprecia-los.

Meus contos preferidos: João e Maria, A senhora Holle, O gato de botas, O pássaro de ouro, Mil peles, O Jardim de Inverno e o Jardim de Verão, A pastora de gansos, O nariz comprido, A velha na floresta. 


site: http://eumesmomesmo.blogspot.com.br/2014/01/era-uma-vez.html
comentários(0)comente



Natalia 27/07/2013

O livro é bom maaaas...
Eu achei os livros lindos.. haha.. são bem coloridos e as ilustrações são fantásticas, mas as histórias deixam a desejar. Tipo, eu sei que são contos e que contos geralmente repetem-se em determinadas regiões e mudam-se apenas o personagem principal. Mas existem vários contos que são idênticos... meio desnecessário na minha opinião.

Em contrapartida a magia existente em determinadas histórias vale a leitura.
comentários(0)comente



Literatura Contada 11/02/2021

Contos Grimm: Preservação do tesouro de uma nação
Os contos Grimm são realmente maravilhosos, nem todos são tão infantis, insto porque foram escritos numa ânsia de proteger a nação germânica. Posteriormente, outras edições, por Wilhelm, trataram de suavizar as partes mais sombrias e de cunho sexual explícito. Quer conhecer mais sobre esses irmão incríveis? Acesse o site do Literatura Contada, o link direto para o artigo está logo abaixo.

site: http://literaturacontada.com.br/2021/01/26/quem-sao-os-irmaos-grimm/
comentários(0)comente



Sanoli 15/05/2015

http://surteipostei.blogspot.com.br/2015/02/contos-maravilhosos-infantis-e.html
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6