Garota Tempestade

Garota Tempestade Nicole Peeler




Resenhas - Garota Tempestade


61 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Fernanda 14/02/2013

Garota Tempestade
Confira a resenha aqui:

http://t.co/ubj8Qpmt



Resenha: Imagine saber que existem vários seres sobrenaturais por ai. Agora imagine você saber disso e ainda por cima ser a garota louca da cidade. Pois é. Esse é o estranho mundo de Jane True, uma garota de 26 anos, que mantém um maravilhoso lado mulher e outro como de uma menininha. Ela mora na cidade de Rockabill, uma cidade que parece ser pacata, mas prestem bem atenção: só parece, porque aos poucos irá se revelar uma cidade muito movimentada e repleta de segredos e revelações.
Esta é uma história que aborda uma misteriosa história envolvendo várias criaturas mágicas e extraordinárias.

“Uau! – suspirei, abrindo os olhos e vendo Ryu sorrir para mim.
- Prepare-se para muitos ‘uaus’ daqui para a frente, Jane.
Engasguei, sem saber ao certo se, ou o quê, deveria ler nas entrelinhas daquela afirmação.” Pg. 72

O texto é narrado em primeira pessoa, por meio de uma linguagem bem acessível e inovadora, e as falas e pensamentos da personagem dão o ar de divertimento e humor na trama. Jane trabalha em uma livraria, mora com o pai e se culpa por um acidente que aconteceu com uma pessoa próxima. Até ai ela seria realmente uma pessoa bem normal, porém ela adora nadar nua em um oceano pra lá de gelado e perigoso. Ela não sente frio e parece que se energiza a cada vez que entra na água. Uma característica marcante do livro é o ar sensual que paira entre os personagens. E tudo se intensifica quando aparece Ryu, um investigador que veio averiguar sobre a morte de uma pessoa; esta que por sinal, foi Jane que encontrou, durante um de seus nados noturnos. O caso é que depois disso tudo vai mudar, e Jane vai se ver cercada por um mundo de magia, onde é possível encontrar elfos, gnomos, cachorros falantes, vampiro e tantos outros seres. Mas adivinhem quem é o vampiro? Adivinhou quem pensou em Ryu. O tal investigador chegou do nada e veio para arrebentar com o coração...e o corpo de Jane True. Logo os dois começam a se envolver e iniciam um romance tórrido e são protagonistas de cenas quentes e descritivas.

“Foi assim que acabei vindo para cá. – Ele sorriu, e meu coração falhou oito batidas seguidas. Ou eu estava me apaixonando por aquele cara ou tendo uma arritmia.” Pg. 108

Aos poucos Jane vai descobrir que realmente ela não é normal, e ligado a isto, segue o assassinato de um meio humanos. Seria até tranqüilo se parasse por ai, porém mais mortes vêm ocorrendo e agora eles precisam descobrir o que ou quem está por trás disso tudo. E é nessa viagem ao mundo de novidades, que Jane vai conhecer um pouco mais sobre si mesma e todos esses seres que a cercam. E vai perceber que há muito mais do que ela imaginava. E a cada página, nós leitores, iremos nos surpreender cada vez mais.

“ – Está pronta para se misturar aos demais? – perguntou ele.
- Não – respondi, completamente séria.
- Ótimo, apenas me siga e faça o que eu fizer. E nada de apertos de mão. Não toque em ninguém a não ser que eu diga que pode.” Pg. 189

O livro apresenta uma história envolvente e atraente, e a capa não deixa a desejar, mesmo que parece um pouco infantil, tem muito a ver com a trama, que é carregada de magia, aventura, fantasia e uma boa dose de romance.
Garota tempestade é o primeiro volume de uma série chamada “O Estranho Mundo de Jane True”, e apresenta o Urban Fantasy como sub-gênero da fantasia.



Confira a resenha aqui:

http://t.co/ubj8Qpmt
comentários(0)comente



Rafa 01/03/2013

Resenha - Garota Tempestade - Nicole Peeler
Livro divertidíssimo.

Em Garota Tempestade, Peeler nos apresenta uma história diferente, ousada, e muito, mas muito sexy mesmo. Um livro cheio de personagens diferentes, daqueles que você se perde em ver tantos quantos chamativos para seus olhos, elfos, súcubos, vampiros e anões... mas não é só isso o que o livro propõe, mas mais os mistérios que cercam a jovem meio-humana Jane True.

Eu simplesmente adorei o livro, é claro que no começo da história demorei um pouco, mas logo depois de algumas páginas o livro já conseguiu me prender, tem começo, meio e fim, e a narrativa não é chata, não cansa, nem é atropelada, o que poderia deixar um final em êxtase e muito acirrado para quem gosta de boas expectativas...

Com certeza Jane True se tornou minha personagem preferida desse estilo, não tem como não se identificar com sua mente pervertida, tão "26 anos"... Talvez você estranhe, assim como eu também estranhei o jeito como ela pensa, as vezes pensei estar lendo o diário de uma adolescente recalcada, destacando seus desejos obscenos e opiniões a parte, achei muito hilário. Sei que vale a pena a leitura porque tenho certeza que quem for ler pode esperar para dar muitas risadas. Juntando à isso, uma pitada também de "suspense" com um pouco de "policial", já que temos Ryu investigando os assassinatos em série. O final é bom, com bastante ação, não que eu tenha me maravilhado, mas parece que o próximo livro da série será melhor que o primeiro.

De tantos livros que já li, acho que com esse estilo novo urban fantasy, não li nada igual, não, nem posso comparar... Esse mundo estranho criado por Peeler com vampiros, duendes, súcubos e outros seres do mundo sobrenatural vai fazer você entrar nas páginas e não querer sair mais, é tão eletrizante que dá pra sentir os personagens literalmente.

Sobre erros no geral não achei nada exagerado ou que comprometesse a história. Um ponto negativo foi que a história se passou muito rápida, não sei se seria um ponto negativo relevante a apontar, mas como a história sugere assim como um raio, passou como uma tempestade pra mim. O trabalho de revisão e da diagramação também está bom, gostei muito da capa, da fonte usada, do tipo de papel e por aí vai...

Em suma, um livro divertido, uma menina tentando desvendar os mistérios de seus poderes e os seres que a cercam, uma boa história eu diria. Indico o livro para todos que já estão acostumados com histórias sobrenaturais, que misturam vampiros, lobisomens, elfos e etc. Um urban fantasy que vai viciar você.
CAMILA 31/03/2013minha estante
Li varios comentários desse livro, comprei e vou ler... Todo mundo fala que ele é hot porém acho que os vendedores da Saraiva daqui de Fortaleza estão desinformados, pois o livro estava na seção teen ao lado de Diario de um Banana kkkkk só pq a capa tem uma boneca kkkk sei não viu...


Rafa 31/03/2013minha estante
kkkkkkkkkk gente, a capa engana muito Camila, confia em mim o livro é ótimo!




Camila 17/02/2013

Sexy e inesperado
Jane True não é uma garota normal. Na pequena cidade de Rockabill, a nossa protagonista de 26 anos não é somente conhecida como a filha da mulher misteriosa que pareceu na cidade completamente nua durante uma tempestade e que abandonou o marido e a filha anos depois, mas também como a garota que na adolescência matou o namorado. Em Rockabill, Jane pode ser resumida em uma única palavra: problema.

Jane já havia se acostumado com os olhares hostis que a maioria da população daquela cidade litorânea lhe lançavam, isso quando não apenas atiravam olhares, mas também palavras agressivas em cima dela, afinal, sua fama não era das melhores. E ela sabia muito bem que seu estranho hábito de nadar nua no mar congelante em plena tempestade próximo ao redemoinho Old Sow (um dos maiores do mundo) não faria bem nenhum a sua reputação caso fosse descoberto.

Mas no dia em que Jane, durante um de seus perigosos mergulhos, encontra um corpo no meio do redemoinho, um mundo do qual Jane nem sabia que fazia parte começa a ser revelado. Agora ela vai descobrir mais sobre a vida de sua mãe do que ela poderia desejar: Jane True é uma meia humana, filha de uma selkie, um ser sobrenatural metade humano e metade foca. Não, Jane não herdou a habilidade da mãe de se transformar em uma foca, mas sim uma capacidade de controlar o elemento água.

Enquanto a cidade busca solucionar o pequeno mistério do corpo encontrado por Jane, a garota irá se encontrar em problemas maiores quando descobrir que o morto era um híbrido assim como ela, e que este não foi o primeiro meio-humano assassinado nos últimos meses. Com a ajuda de Ryu, um sexy e lindo vampiro, que estará investigando o caso, Jane irá entrar no mundo de sua mãe e tentar salvar a própria pele, enquanto cai nos encantos (e na cama) de Ryu.

No início da trama eu não estava convencida de que o livro seria bom, mas eis que páginas depois eu estava lendo avidamente cada linha esperando pela próxima vez que Ryu apareceria. Nicole conduziu muito bem um enredo que tinha tudo pra ser clichê, mas que acabou se tornando original. Com um narrativa leve, ativa e quente, Garota Tempestade, publicado pela Editora Valentina, promete aos seus leitores.

O mundo sobrenatural criado neste primeiro volume da série O Estranho Mundo de Jane envolve não somente vampiros e selkies, como também anões, elfos, súcubos, entre outros seres que nem eu mesma sabia que faziam parte do folclore. O livro é eletrizante, e embora não tenha tantas cenas de ação, as cenas de romance e prazer entre Jane e Ryu vão deixar o leitor satisfeito, mas louco por mais. Com certeza, vale a pena ler!

"Por que estou tendo essa reação com esse cara? Estou parecendo um rapazinho de treze anos que acabou de ganhar a primeira Playboy do pai! Isso é ridículo! Controle-se, mulher. (Página 108)"

"E logo Ryu estava me beijando.
E logo eu estava concordando com tudo o que ele dizia.
Cretino. (Página 163)"

http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/2013/02/o-estranho-mundo-de-jane-1-garota.html
Mih Fraga 19/02/2013minha estante
Sexy?? Podia jurar que não tinha nada a ver '-'
E quando vi no blog o +18 eu fiquei até confusa, HAUSAHUSHUAHSUAHS'
A capa lembra história infantil u.u
E de cara, eu tinha gostado.
Agora essa curiosidade só aumentou (:
Eu já estou convencida de que é bom pela sua resenha *-* Mas ainda assim espero me surpreender com a série!


Carol 19/02/2013minha estante
uau! o livro para ser bem divertido, e fiqei curiosa pra saber sobre esse tal de Ryu q vc mencionou! acho q vou gostar


Ana 02/05/2013minha estante
Como falei lá n seu blog...
Lembro quando olhei para capa e imaginei algo mais voltado para crianças(hahahahaha).Gozado né como julgamos a capa.
Eu amo livros com sobrenatural, mistério,romance e ação.E o bom que este leitura carrega um pouco de erotismo,e isto é um fator bem interessante,que acaba nos deixando aguçadas e curiosas para ler.Então sim eu espero o quando antes poder me deliciar lendo este livro.

Parabéns pela resenha!!!!!!!!!

Beijokas Ana Zuky


Vanessa 03/05/2013minha estante
O livro parece bem legal, mas pelo jeito vc gostou mais do Ryu do que da Jane kkkk, não sou muito fã da capa, acho q a capa parece de livro infantil mas tem muitas cenas hot no livro pra ter uma capa tão infantil.


Kim 06/05/2013minha estante
Apesar de não ter gostado da capa, a história parece ser interessante, até porque eu gosto bastante desse gênero sobrenatural, tanto em livros quanto em filmes. Não fazia ideia que era um livro sexy, agora estou super curiosa para lê-lo!


Pamela Liu 20/05/2013minha estante
Adoro o gênero fantasia, então me interessei bastante por esse livro. Gostei bastante do fato de serem apresentados diversos seres sobrenaturais, até alguns que não conhecia ou que não aparecem muito em histórias desse tipo, como anões e selkies.
Pela capa, pensava que ia ser um YA tradicional, mas vi que tem algumas cenas hot no livro.


Sah 21/05/2013minha estante
Quando eu vi a capa pela primeira vez, pensei "Esse livro deve ser de criança!" , peguei e passei em frente. Agora me arrependo. Pelo contrário acho que vou amar! Acho que vou amar os personagens, já que parece ser bem construídos....


Aline Cristina 21/05/2013minha estante
Gosto muito do gênero fantasia.
Garota tempestade perece ser muito bom, daqueles que nos prende a leitura da primeira a ultima página..
quero muito lê-lo.


DomDom 22/05/2013minha estante
Quando vi a capa, imaginei que se tratava de um sobrenatural infanto-juvenil, mas pelo que vi,m tem umas pitadas hot na trama. Eu, como bom amante de sobrenatural, gostei bastante da história, mesmo parecendo clichê. Super curioso pra ler.


Moniiqueta 22/05/2013minha estante
Li algumas resenhas sobre o livro e tipo depois dessas resenhas resolvi que necessitava do livro..
Livro sexy , envolvente com personagens sarcásticos adoro esse tipo de personagens e tipo a capa parece tão infantil mais quando nos deparamos com resenhas como essas sabemos que o livro não tem nada de infantil.


Beth 29/05/2013minha estante
Adorei,é diferente e envolvente.Vou adorar desvendar esses personagens fortes e sarcásticos.E vou amar a personagem do livro.


Rodrigo Lessa 31/05/2013minha estante
OMG estou doido com esse livro a muuuuuuito tempo :(((((, anao, pena que eu fui ver a promoçao no ultimo diaaa :((( anao :( eu queria mt mt mt mt esse livro, ele é super interessante, parece que tem até um vampiro gay é isso? nossa, pela capa nao da nem p imaginar a historia real rsss.. Aaaah, gostei muito mesmo!




Flavia 08/04/2013

Muito bom!
Garota Tempestade é o primeiro livro da série "O Estranho Mundo de Jane True", e traz a própria Jane como protagonista dessa história do gênero Urban Fantasy, que anda agradando bastante vários leitores. Pra quem não sabe, o gênero traz os seres sobrenaturais e a cidade grande, em vez dos cenários fantásticos, como pano de fundo. Rockabill é a cidade dessa história, e traz locais com nomes peculiares como a boate Pocilga, a lanchonete Chicqueirão entre outros.

Jane é uma moça de 26 anos bem diferente das outras... Toda a cidade a vê com maus olhos devido ao seu passado sombrio... A história da mãe é perturbadora, pois apareceu em Rockabill do nada, e desapareceu igualmente. E pra piorar, Jane ainda é suspeita de ter matado o namorado, Jason, há alguns anos atrás. Esses fatores acabaram por fazer com que praticamente todos da cidade se afastassem dela.
Já que Jane não tem muitas opções, mantém uma rotina: adora nadar na água gelada a noite, e vai trabalhar na livraria Morrer de Ler, que pertence a Grizzie e Tracy, um casal de lésbicas malucas e desbocadas que são o que Jane pode considerar como suas únicas amigas.
Até que um cara aparece morto e a vida de Jane vira de cabeça pra baixo, pois a partir daí, ela começa a descobrir sua verdadeira identidade e tudo o que antes parecia não ter sentido, passa a ter respostas...
Ryu é enviado para investigar essa morte, e através dele, Jane descobre que seres sobrenaturais, como vampiros, íncubos e súcubos, selkies e kelpies, goblins e etc existem e vivem em Rockabill, e que ela inclusive é uma meia humana.
Ela passa a ajudá-lo nessa investigação e acaba se envolvendo com ele de um jeito pra lá de quente, e descobre que ela também corre perigo! Agora, os dois vão tentar descobrir quem é o assassino pra dar fim nessa história.

A narrativa em primeira pessoa é super ágil e envolvente e colabora para nos sentirmos íntimos de Jane. Mesmo sendo fluída e fácil, a escrita da autora, por mais que seja cheia de tiradas hilárias, é mais séria (no sentido de não ser amadora e pobre), e acho que pela forma como todas as questões são tratadas com naturalidade e como se existissem de fato, não se torna cansativa, muito pelo contrário.
Jane é uma garota muito divertida, sensata e engraçada, porém, incompreendida. Acho que por estar tanto tempo encalhada, ela reprimiu sua sexualidade, e agora que surgiu a grande oportunidade, se comporta como um vulcão em erupção. E dá-lhe Ruy pra dar conta de todo esse fogaréu! E cá entre nós, ele não deixa a garota na mão...
Às vezes os pensamentos e o próprio comportamento de Jane pode soar um tanto vulgar para alguns, mas não achei inadequado nem vi isso como um ponto negativo, achei bem normal visto que ela estava há anos e anos na solidão e seca, coitada...

Enfim, a história não gira só em torno de seres fantásticos morando numa cidade peculiar, pois o mistério que envolve a morte do sujeito encontrado por Jane é só a porta de entrada para um mundo cheio de seres fantásticos e incríveis de várias espécies com um toque de romance. Eu só achei que as descrições e explicações do que eles são e fazem, foram, às vezes, um pouco confusas ou enroladas, pois senti que esses detalhes não passaram de resumos, e tive um pouco de dificuldade pra gravar a função de cada um deles (e confesso que de alguns já esqueci e vou acabar tendo que reler qualquer hora pra refrescar minha memória). Isso não impede o entendimento da história, mas acho que seria melhor se todas as espécies apresentadas tivessem mais informações e fossem descritas de forma um pouco mais lenta pra que pudessem ser melhor assimiladas.
Uma coisa que achei muito bacana foram as várias referências, tanto musicais e cinematográficas, quanto literárias, que vão desde Harry Potter a Sade (Smooth Operator)! Amo *-*

O romance, apesar de intenso e muito caliente, não é nada meloso nem aquela coisa de amor eterno a primeira vista... Jane e Ryu estão se conhecendo e aproveitando o momento, especialmente na cama, o que demonstra que é normal e comum que pessoas adultas tenham suas necessidades e extravasam quando acham conveniente e isso não é feio, sujo nem errado. Jane, por ser tão diferente dessas protagonistas tradicionais, por mais faminta por sexo que seja, consegue cativar o leitor por sair desse padrão de menina certinha, delicada, indefesa e apaixonada. Talvez existam meninas por aí que se identifiquem com ela e seus desejos, por mais que sejam secretos... Já Ryu, parece ter sido criado para agradar e arrancar suspiros da mulherada, e por mais que tenha curtido o relacionamento dos dois e a necessidade que ele tem de proteger Jane, soou bem clichê pra mim. Estou meio cansada desses personagens gostosões.

A capa do livro engana... Por ela, parece que a história se trata de um livro infanto juvenil, mas está longe disso. É um livro voltado pro público adulto, tanto pela escrita, pela linguagem quanto pelas cenas hot. Jane explora a sexualidade da forma mais natural possível, e achei muito bacana ela ainda exigir que seu parceiro sempre use preservativo de uma forma que não deixa impressão de que há um tipo de campanha forçada a favor do sexo seguro, mas sim de que Jane tem consciência e preocupação de se cuidar, coisa que todos deviam fazer.

Gostei bastante do cuidado que a editora teve com a revisão e com a diagramação, mas fiquei na dúvida com relação a tradução, pois senti que algumas palavras usadas não fazem parte do vocabulário gringo e foram inseridas ali pra dar um ar mais descolado e abrasileirado no texto, e como não tive acesso ao original em inglês, não tenho como confirmar. As páginas são amareladas, a fonte tem um tamanho que não cansa a vista, e cada início de capítulo tem a ilustração do coração com dentes de vampiro presente na capa.

Pra quem gosta de fantasia, mistério e um romance pra lá de quente, não pode deixar de ler Garota Tempestade!
comentários(0)comente



Queria Estar Lendo 23/11/2017

Resenha: Garota Tempestade
Recebemos Garota Tempestade, o primeiro livro da série Jane True, em parceria com a editora Valentina e o que tivemos foi uma surpresa com a história que, mesmo se mantendo fiel ao gênero de Fantasia Urbana, traz um ritmo diferente e refrescante.

Jane True é uma pária na pequena cidade de Rockabill, no litoral do Maine. Filha de uma mulher que chegou e desapareceu durante uma violenta tempestade, que nunca realmente se encaixou na comunidade, e com uma terrível culpa corroendo-a por uma tragédia no passado que ninguém na cidade a deixa esquecer, ela vive um dia por vez, contando apenas com a companhia constante do pai e a amizade sincera de Tracy e Grizzie, as donas da livraria onde trabalha.

Mesmo isolada, Jane ainda encontra pequenos prazeres na vida, como nada em sua pequena enseada secreta. Que ela faça isso mesmo no inverno e que goste ainda mais de nadar no mar durante tempestades, é apenas um detalhe. O problema mesmo é a insistência em ser ela a encontrar cadáveres no Sow, o quinto redemoinho mais poderoso do mundo, e que se encontra bem próximo a enseada de Jane.

"Cadáveres deveriam ser como raios e nunca atingir a mesma pessoa duas vezes."

Embora ainda se culpe pelo primeiro corpo que encontrou lá, Jane sabe que não tem culpa por essa segunda morte, especialmente porque ele não morreu afogado e sim assassinado, com uma pancada na cabeça. Em uma rápida sucessão de eventos, Jane rapidamente se encontra no centro de um círculo muito próximo de criaturas sobrenaturais que habitam a cidade. E todas as coisas que ela sempre achou serem apenas peculiaridades finalmente fazem sentido quando ela descobre sua verdadeira natureza: como uma híbrida, Jane também faz parte daquela comunidade sobrenatural, e por ter sido ela a encontrar o corpo de outro híbrido, é a principal fonte de informação para Ryu, o investigador bonitão que a comunidade sobrenatural envia a Rockabilly para investigar a morte.

Desvendando o seu passado e caçando um assassino perigoso, Jane mergulha de cabeça no mundo que nem sabia existir. E o fato de que o interesse de Ryu por ela vai além do profissional só faz com que a experiência seja ainda mais alucinante.

Quando recebemos Garota Tempestade eu fiquei bastante empolgada, já que estou há muito tempo sem ler fantasia urbana do tipo - e estou morrendo de saudades! Com uma narrativa fluída e protagonista divertida, Nicole Peeler nos dá um universo repleto de criaturas mágicas que não são exatamente a imagem de suas representações cinematográficas, com aventuras mirabolantes e mistérios que abalariam o mundo se viessem a tona.

Jane True é uma protagonista bacana de se seguir. Embora seja uma pária na sua cidade e não costume confrontar seus tormentadores, ela ainda consegue ser divertida e ter uma mente agitada, ela é corajosa e curiosa, e bastante competente - por vezes fazendo o trabalho de Ryu por ele. Suas amigas na Morrer de Ler, a livraria onde trabalha, são excêntricas o suficiente em Rockabilly para formarem um trio em sintonia com Jane e toda a atmosfera de cidade pequena foi muito bem transposta no livro.

"Mas a família True era feita de aço e agi com a mesma bravura e determinação que havia demonstrado na noite anterior, quando virei o corpo de Peter. Desmaiei e caí dura no chão."

A parte sobrenatural ainda é um pouco confusa. Por ser um mundo tão vasto, com tantas criaturas diferentes, recebemos bastante informação em um curto período de tempo - mas vale lembrar que a série tem 6 livros e, por tanto, tem muita coisa a ser explorada ainda. Gostei principalmente do fato de que não encontramos um triangulo amoroso propriamente dito nesse primeiro livro, mas temos os contornos clássicos de fantasia urbana para formar um, com pequenas alterações que o deixam mais interessante do que os demais.

Gostei muito da história, que envolve mistério, fantasia e erotismo, tudo em uma medida bem dosada, e que termina com um fechamento significativo - ou seja, se você não quiser continuar a história, Nicole Peeler não deixam grandes pontas soltas, só o suficiente para dar uma guinada para os próximos livros. A história principal se encerra muito bem. No entanto fica aqui a minha reclamação de que o meu ship não zarpou nesse livro! Vou precisar ler mais alguns para chegar lá...

O meu único problema com o livro foi o Ryu, que me fez rolar os olhos várias vezes e querer só estapear ele. E eu acho que isso é mais uma questão de gosto pessoal do que problema na construção do personagem? Eu não vi nenhum problemática real em cima dele, fora o fato de que não gostei dele.

Ryu, para mim, é a epítome da arrogância. Odeio a forma super confiante dele, como se fosse salvar o mundo, e a forma como Anyan o descreve, como obsessivamente ambicioso na sua carreira, só me fez desgostar ainda mais. Embora a Jane esteja constantemente citando os motivos porque gosta dele, eu não consigo deixar de ver que o relacionamento deles está única e exclusivamente baseado no fato de que ele foi o único cara que quis ela em oito anos.

Com a cidade toda contra ela, Jane não tem muito encontros. Não é como se muitas pessoas se mudassem para lá, ainda mais homens jovens e solteiros, mas quando o fazem, logo são avisados para se manterem longe dela. Por tanto, quanto Ryu aparece, tão bonito e charmoso, interessado em Jane, ela logo se entrega. Ele quer ela e ela realmente quer companhia depois de tanto ser privada, então não consigo ver esse relacionamento de uma forma positiva. Para mim foi muito por conveniência.

E isso, claro, tem tudo a ver com o fato de que eu achei o Ryu insuportável, com piadinhas que constantemente tentavam fazer ele parecer O cara e, embora Jane levasse tudo muito na esportiva e até mesmo cortasse o barato dele vez ou outra, eu ainda quero que ele desapareça da história. Jane está pronta para ser sua própria heroína, não precisa de você. Cai fora.

No mais, Garota Tempestade é uma boa leitura, divertida e de leitura rápida, que entretêm e entrega o que promete: um romance engraçadinho, atrevido e sobrenatural.

site: http://www.queriaestarlendo.com.br/2017/11/resenha-garota-tempestade.html
comentários(0)comente



Ju 03/03/2013

Garota Tempestade
Imagine um lugar em que as opções para um passeio à noite são: a lanchonete Chicqueirão, o bar/ danceteria Pocilga, e o Bucho Cheio Bar e Churrascaria (esse é um restaurante de luxo e só abre no verão). Essa é Rockabill, a pacata cidade em que Jane mora.

Agora imagine como é ter uma mãe que surgiu misteriosamente e desapareceu da mesma forma. Visualize as pessoas fofoqueiras te apontando na rua e deixando bem claro no olhar delas que não se sentem nem um pouco solidárias por você ter sido abandonada aos 6 anos. Muito pelo contrário, pensam que pelo menos agora é só uma esquisita que mora na cidade. Essa é a vida de Jane True, 26 anos. Muitas pessoas a evitam ou olham torto pra ela. Em Rockabill, o passado realmente condena. E o de Jane não ajuda em nada na sua inclusão na sociedade.

"Eu sabia que era meio digna de pena, mas seria tanto assim?
Talvez, respondeu uma voz interior irritante.
Não enche, mentalizei, completando em seguida: estou mesmo precisando parar de falar sozinha."

Além da história da mãe, dizem que ela matou seu primeiro (e único) namorado. Obviamente, isso faz com que não exista a possibilidade de um relacionamento amoroso para a garota. Jane tem 26 anos, e há oito não sabe o que é isso.

"Por causa de Jason, eu sabia o que era o amor e, por saber o que era o amor, eu sabia quem eu era."

Tem poucas pessoas na cidade que ela pode considerar amigas. E duas pessoas, em especial, que praticamente dedicam sua vida a infernizá-la.

Minha espécie sabe tudo sobre a convivência com humanos, e posso lhe garantir que são como animais selvagens. Se os deixar sentir que você tem uma fraqueza, eles irão se aproveitar dela para machucá-la.

A Jane é divertida, generosa e corajosa - chega a arriscar sua vida para ajudar outra pessoa. É uma garota excepcional, mas super incompreendida. Não consegue se encaixar completamente na cidade, até que um dia suas perguntas começam a ser respondidas - uma pessoa morre em Rockabill em circunstâncias suspeitas, e um investigador bem diferente é enviado para descobrir o que aconteceu: Ryu. Isso porque o morto, Peter, era meio-humano, e o mundo sobrenatural precisa fazer sua própria investigação para saber o que aconteceu com ele.

"Às vezes, fazia perguntas um tanto invasivas, mas, quando percebia que havia ultrapassado o limite, voltava atrás, pedindo desculpas por ter se esquecido de que pessoas de carne e osso não eram como personagens literários aguardando para revelar seus segredos."

Ryu é, bem... um vampiro. Um ser que me arrancou suspiros e que começa a apresentar Jane a um mundo do qual ela sempre fez parte, sem suspeitar disso. Ela descobre, então, que é apenas meio-humana, como Peter. E recebe a má notícia de que alguém está caçando meio-humanos por aí.

Antes desse livro ter sido lançado, eu nunca tinha ouvido falar do gênero Urban Fantasy. O mesmo estranhamento que a Jane tem ao começar a conhecer o mundo sobrenatural (que está muito mais perto do que ela jamais imaginou), eu tive também.

"- Sinto muito - disse ele, registrando minha frieza. - Eu preferia que você não tivesse sido confrontada com nada disso. Não ainda, pelo menos. - Procurou pelas palavras certas. - Nossos modos não são humanos - disse, após um momento. - Alguns de nós são mais... generosos no uso de nossos poderes do que outros. De forma bem simplificada, alguns são o que os humanos considerariam monstros. Mas não podemos julgar pelos padrões humanos e, aos poucos, você vai entender. Você é uma de nós, Jane, quer goste de tudo o que diz respeito à nossa comunidade, quer não."

Alguns seres descritos pela autora eu já conhecia, mas outros não. E ficava pensando: "ok, qual será o próximo ser com que terei que me acostumar?". rs... Mas, assim que eu comecei a conhecê-los melhor, fiquei ávida por mais informações. Elas chegaram, e me deixaram encantada por esses seres únicos que a Jane passa a conhecer. A leitura se tornou muito gostosa quando eu me acostumei à loucura que é essa história. Tudo fluiu bem.

O trabalho de diagramação, mais uma vez, está lindo e mais que perfeito. Eu adoro a capa, capas desenhadas estão entre as minhas preferidas, com certeza. Cada elemento que está presente nela tem um motivo para ter sido colocado lá, e acho isso fantástico. Só tem um probleminha: alguma pessoa desavisada pode achar que o livro tem algo de infantil, e decididamente não é o caso. Tem algumas (muitas, aliás) cenas de sexo nele e, talvez, apenas por esse motivo, a capa não seja totalmente adequada.

A série é formada por 6 livros, e este faz bem o papel de introduzir a história. Estou bem curiosa para saber as aventuras que viveremos ao lado de Jane, e como ela vai conduzir sua vida dupla a partir do próximo volume.

Postada originalmente em: http://entrepalcoselivros.blogspot.com.br/2013/03/resenha-garota-tempestade.html
Thaís 03/03/2013minha estante
A capa deste livro é bem inadequada para o conteudo sinceramente eu tbm pensei q este livro era infantil, mas depois de tantas resenhas percebi que de infantil ele não tem nada kkkk


Thamara S. 19/03/2013minha estante
Estou ansiosa pra ler este livro
e super curiosa pra conhecer essas novas criaturas sobrenaturais!!!


Leilane 20/03/2013minha estante
Oi, Ju! Apesar de ser uma série grande, ainda tenho interesse de ler o livro, mas primeiro preciso achar uma promoção. hehe
Com relação a capa acho que a pessoa tem de ir além do fato que é um desenho que está na capa, sem considerar o desenho em si. A garota está quase nua, onde que isso é um livro de criança?
Mas concordo com você, muitas pessoas vão olhar e pensar: olha que bonitinho esse livro com desenho na capa, deve ser um infanto-juvenil.
Adorei a resenha e estou bem interessada.
Beijos


Vanessa 22/03/2013minha estante
Eu também ache que o livro fosse infantil, a capa engana, agora estou curiosa para ler


Thyale 23/03/2013minha estante
Mais uma resenha que me faz desejar este livro. A história parece ser bem gostosa de ler, estou ansiosa para poder conhecer-la melhor. Amo a capa deste livro!


nathpimentel 27/03/2013minha estante
preciso desse livro!!


Luiza Cintra 28/03/2013minha estante
Jurava que era livro teen pela capa! Mas agora me interessei!!!!!!!!
Quero muito!! =)

Luiza
www.everylittlebook.com.br


Lua 28/03/2013minha estante
Capa do livro é muito cute *--* e essa é a 1ª resenha que tem uma critica mais positiva com relação ao livro, muitas dizem que é Jane é muito imatura como uma garota de 16 anos, mas eu quero ler mesmo assim, gostei da trama, bem interessante.


Adriane Rod 29/03/2013minha estante
A menina não tem sorte mesmo, né? Imagina ter a mãe sumida, ver todo mundo falando de você e te olhando torto. Que dó. :p
Eu não gostei dessa capa, mas o livro parece ser muito bom.
http://pseudonimoliterario.blogspot.com.br/


Baah 11/04/2013minha estante
esse livro é super diferente, acho a capa dele fofa e incrivel! gostei muito da sua resenha parabens


Dani 13/04/2013minha estante
Eu sou fã de livros sobrenaturais, então sou suspeita pra falar, ainda que você dissesse que odiou pelo simples fato do tema sobrenatural eu leria rsrsrs
Eu adorei a capa e o enredo *-*




gleicepcouto 17/02/2013

Um reflexo do mercado editorial YA, tanto para o bem quanto para o mal
http://murmuriospessoais.com/?p=6143

***

Garota Tempestade (Valentina) é o primeiro livro da autora norte-americana Nicole Peeler. PhD em Literatura, também é professora e leciona a matéria em Pittsburgh. O livro faz parte de uma série de seis.

Jane True é uma jovem de 26 anos que mora em uma cidade pacata e conservadora. Ela nunca se sentiu muito à vontade naquele ambiente. Até porque todos a olhavam torto, por conta de incidentes em seu passado.

O único lugar que consegue se afastar de todo esse desconforto é no mar, onde nada por horas e horas de noite – não importando se está revolto ou não. É durante um desses nados, que encontra um corpo. A partir de então, sua vida sofre uma reviravolta e um novo mundo se apresenta. Um mundo cheio de mistérios e seres fantásticos, que podem revelar a verdade sobre seu passado e também sobre ela mesma.

Essa resenha vai ser difícil de ser escrita. Há duas Gleices quase caindo no braço para formar uma opinião sobre o livro: a Gleice leitora e a Gleice blogueira. Uma pensa A, a outra B. Mas vou tentar achar o meio termo.

Fato que Nicole Peeler tem uma narrativa atraente. Ela escreve bem, não enrola, tem um linguajar jovem, é descolada. Antenada com o mercado editorial, escreveu um livro que condiz muito bem com ele. Ou seja, misturou YA, sobrenatural, aventura, romance.

A trama em si é bem desenvolvida. Não há espaços para furos e a estrutura é ok. Consegue dosar bem os ingrediantes de mistério, aventura com cenas de casalzinho se pegando. O humor também é bem vindo.

O destaque fica mesmo por conta dos personagens, principalmente da protagonista. Só o fato de Jane não ser uma adolescente de 17 anos, e sim uma jovem de 26, já ganhou alguns pontos. Ela também não fica de mimimi (não muito) e, mesmo sem saber direito onde está se metendo, é bem consciente de si. Os outros personagens também são bacaninhas e tenho certeza, mas muita certeza. que 90% das garotas vão cair de amores por Ryu, um vampiro poderoso, sexy e blablabla. Sinceramente, sou mais o cachorro Anyan. (Sorry não poder falar mais sobre ele, senão é spoiler!)

Perceberam? É mais do mesmo. Tudo muito previsível. *suspira, cansada*

A diferença aqui fica por conta de Jane, que parece estar em constante cio. A cada cinco parágrafos ela mentaliza ou fala a palavra libido. Alguém dá um jeito nessa mulher, pelo amor de Deus! Há também algumas frases de péssimo gosto, como… “Na verdade gosto de você porque toca minha periquita como Jimmy Hendrix tocava guitarra.” Então tá, nean?

A suruba de seres sobrenaturais também me incomodou. Uma salada mista. Parece que, na dúvida sobre o que falar, Nicole resolveu falar sobre tudo: vampiro, súcubo, elfos, seres híbridos etc! #CassandraClaireFeelings

Mas é aquilo, gente. Quando terminei de ler Garota Tempestade, tive a certeza de que não sou o público alvo do livro. Definitivamente, ele não é para mim e não vou acompanhar a série. Por isso a Gleice leitora queria socar a blogueira. Porque, como blogueira, sei que o público desse livro é vasto e é capaz de você aí, que tá lendo a resenha, gostar dele. Vai que, né?

A editora Valentina fez um bom trabalho trazendo o livro. Digo, ele é altamente comercial. A capa é esquisita e passa uma imagem infantojuvenil errônea? Sim, mas é igual a capa americana… A diagramação está ótima e achei a revisão bacana. Quanto à tradução, tenho as minhas ressalvas, mas não me aprofundo no assunto, porque não li o original em inglês. Mas que tem palavras e expressões esquisitas, ah, tem!

Enfim, considerando isso tudo, Garota Tempestade fez uma confusão no meu cérebro. Sei que é vendável, sei que você vai gostar, mas sei também que não é grandes coisas. Cabe a você ler e tirar suas próprias conclusões. Boa sorte.
comentários(0)comente



Blog MDL 13/09/2013

Jane é uma garota tranquila, mas que possui um passado sombrio do qual ela tenta incansavelmente esquecer. Passando os seus dias trabalhando na livraria Morrer de Ler e cuidando de seu pai, sua vida segue sem grandes agitações até que em um de seus nados noturnos, dos quais ela é viciada, Jane faz uma descoberta que mudaria para sempre sua vida. Então de repente tudo se transforma, pois após ser perseguida por um enorme cão negro e descobrir que vive no território de uma gnomo, a verdadeira identidade sobre sua natureza e a natureza de sua mãe que se foi quando ela era apenas uma criança, são reveladas e ela adentra em um mundo sobrenatural e perigoso, onde nada é o que parece ser.

A verdade é que ela não se sabe se gosta muito desse universo, mas ela sabe que Ryu, o vampiro que está trabalhando em uma investigação em Rockabill e encarregado em tirar dela o máximo de informações possíveis para solucionar o seu caso é muito sexy! E apesar dos vários assassinatos de meio-humanos que estão ocorrendo na sua cidade, Jane tem certeza que poderia encontrar um pouco de tempo para viver um romance tórrido com um certo vampiro poderoso...

O primeiro romance da série Jane True começa de forma agitada e com muitos segredos a serem desvendados. A autora escreve de forma tranquila e possui uma linguagem bem simples, ela conseguiu passar as emoções de Jane de forma bem coesa, principalmente na primeira parte do livro. Contudo, senti que após a Jane se envolver com Ryu a autora mudou a sua personalidade e o livro ficou dividido em duas partes. A primeira mais sombria e envolvente, a segunda um pouco forçada e caracterizada em excesso. Com relação a essa segunda parte do livro o que mais me incomodou foram as piadinhas fora de hora, a constante menção ao fato da protagonista estar com fome e é claro, a divisão da consciência da protagonista que ora era pessimista, ora era otimista, tudo em uma mesma situação.

No que tange aos personagens, não consegui me identificar muito com a protagonista, e o meu personagem predileto tornou-se Anyan, pois além dele ser encantador, ele nutre uma verdadeira preocupação por Jane (adoro personagens que se preocupam com os outros quando não possuem um relacionamento amoroso). Com relação à Ryu, eu não amo nem odeio, ele tem seu charme, mas não consegui me apaixonar por ele. Os demais personagens que transitam pela trama são importantes ao seu modo e a maioria são bem divertidos, principalmente por terem uma natureza e personalidade bem peculiares.

Entretanto, o que eu mais gostei dessa história foram às referências feitas aos anos 80 e as menções honrosas a músicas que condizem totalmente com a história apresentada. E por as coisas terem melhorando e muito no final, acredito que no próximo volume, Caçadores de Tempestade, a história melhorará e a trama ficará mais envolvente, já que pelo o que observei o lindo do Anyan terá muito mais destaque... Oh Gosh!

site: http://www.mundodoslivros.com/2013/03/resenha-garota-tempestade.html
comentários(0)comente



Paola 19/02/2013

Jane, a garota problema de Rockabill. Tem 26 anos e além de ser conhecida como a filha da mulher misteriosa que abandonou o marido, tem o fardo de ter matado o namorado na adolescência. Mas, com toda essa fama, Jane ainda tinha uma mania que guardava em segredo, nadar nua no mar congelante em plena tempestade, próximo a um redemoinho Old Sow.

Fora os olhares e rumores com seu nome, a vida de Jane era sem muitos altos e baixos. Afinal, a sua rotina era trabalhar, cuidar do pai e nadar. No entanto, em um dos seus mergulhos "relaxantes", Jane encontra um corpo boiando próximo a seu lugar predileto. E é ai que a sua vida começa a mudar... Após encontrar o corpo, Jane é perseguida por um animal, que a leva para uma senhora que ela nunca viu na vida... E é ai que ela descobre a origem de sua mãe e o que Jane é verdadeiramente.

Jane descobre que tem a capacidade de controlar o elemento água! E que não é a única híbrida na cidade de Rockabill. Enquanto todos os moradores da pequena cidade tentam desvendar o mistério do assassinato, Jane se vê em meio a mais confusões. Descobre que quem morreu era também um ser híbrido e que não foi o primeiro a morrer a região. Mas, com a ajuda do bonito Ryu, um vampiro, Jane mergulha no mundo de sua mãe enquanto cai de encantos pelo vampiro.

O início do livro me deixou com preguiça (sinceridade de leitora). Mas, com o avançar das páginas fui percebendo que a história é boa!!! E envolve o leitor sim!!! Então, não se desanimem, porque o livro promete!! Tem uma linguagem quente também, o que diferencia dos livros que falam do mundo sobrenatural. Para quem gosta desse mundo, é um ótimo livro!

“Foi assim que acabei vindo para cá. – Ele sorriu, e meu coração falhou oito batidas seguidas. Ou eu estava me apaixonando por aquele cara ou tendo uma arritmia.” Pg. 108
comentários(0)comente



Lelê 13/02/2013

Resenha:
Por se tratar de uma Urban Fantasy, eu estava doida mesmo pra ler este livro. Estava com muitas expectativas. Assim que chegou, já comecei a ler.

Jane True é uma garota de vinte e seis anos. Aí você vai dizer: "Pô, mas vinte e seis anos já é uma mulher". E eu vou dizer que Jane era um pouco de cada.


"É impressionante como ser a ovelha negra
nos dá uma grande quantidade de tempo livre."
Pag. 7


Ela morou a vida toda em Rockabill, no Maine (gente, eu preciso conhecer o Maine. Tudo de mais maluco acontece por lá) junto com seu pai, que não está bem de saúde. A mãe de Jane chegou e se foi, deixando a filha ainda criança com um pai apaixonado. Jane não sabe nada sobre sua mãe, e seu pai não fala nada.


"Senti uma fagulha de alívio: a culpa não era
minha. Isso não fazia do cara menos morto, mas
não pude deixar de sentir um sopro de
tranquilidade."
Pag. 24


Tudo começa a mudar quando Jane encontra um corpo de homem na praia.
E logo depois chega um certo investigador chamado Ryu.


"Então fiz o que qualquer herói corajoso faria quando
confrontado com uma tarefa hedionda: apertei os olhos
e dei um grito estridente: Ui, ui, ui, ui, ui, ui, uuuuuui."
Pag. 24


Ryu é um garo, sexy, gente boa... e vampiro. Além de investigar a morte do homem na praia - que não era bem um homem - ele vai mostrar para Jane o motivo de ela ser diferente, porque ela não se enquadra na normalidade da cidade. Jane na verdade é meio-humana.


" - Está falando sério? - perguntei, incapaz
de compreender o que poderia ter
matado uma criatura tão incrível."
Pag. 134


No meio de tudo isso, eles descobrem que alguém está matando os meio-humanos, e Jane é a próxima da lista.
Agoira ela tem que descobrir tudo sobre ser meio-humana, se salvar e saber quem está por trás dos assassinatos.


"De repente, vi-me como alguém totalmente
normal no meio imaginário do bizarro.
Foi um prazer sagrado sentir-me
assim... banal."
Pag. 184


As descobertas então envolvem goblin, súcubos, íncubos, elfos, ursos, cachorro falante, gnomo, gênio da lâmpada,... E uma atração incontrolável por Ryu, que não perde tempo e não se cansa de dar prazer à Jane.


"Talvez, para alguém como ele, fosse só
uma transa, mas, para mim, seria a
primeira chance de ter só uma transa."
Pag. 109


É narrado em primeira pessoa, por Jane. A história além de ser cheia de aventura e muito sensual, é muito engraçada. Jane é divertidíssima, principalmente quando ela conversa com sua consciência, ou com seu estômago. Também morri de rir com alguns seres extraordinários.


" Percebi que eram todos íncubos e súcubos. - Wally
só realiza um tipo de desejo e, embora esse desejo
envolva uma esfregada, não é na lâmpada, se é
que você me entende! E dizem que está muito
mais para luminária de chão do que de mesa."
Pag. 191


A capa é uma graça e tem realmente tudo a ver com a história. A diagramação é impecável, assim como a tradução e a revisão. Não encontrei erros, ou pelo menos não percebi nenhum.
Se eu já tinha me encantado com o trabalho da editora no livro "Meu Hamster é um Gênio", agora eu realmente me rendi a beleza e perfeição de "Garota Tempestade".

Recomendo para quem gosta de fantasia, de romance aventura, enfim, pra quem quer se divertir lendo um ótimo livro!
comentários(0)comente



Moonlight Books 26/02/2013

Leia esta e outras resenhas no blog Moonlight Books, http://www.moonlightbooks.net
Garota Tempestade é o primeiro livro da série O Estranho Mundo de Jane True, da escritora Nicole Peeler, Phd em literatura e professora em Pittsburgh.

Neste volume introdutório, vamos conhecer Jane True, uma jovem de 26 anos, que vive em uma pequena cidade do interior do Estados Unidos. Sabem aquelas cidades onde o vizinho espirra e já é motivo de fofoca? Pois é , uma cidade habitada por gente que adora cuidar da vida alheia, e quando vê alguém que é diferente, logo torna esta pessoa motivo de preconceito e discriminação.

Jane é a vítima da cidade, filha de uma mãe pouco convencional, com um passado marcado pela morte do namorado e uma internação em uma clínica psiquiátrica, não é bem vista pela comunidade, praticamente vive isolada. Mora com o pai e trabalha em uma livraria, a Morrer de Ler, seu único passatempo é nadar nua, durante a noite, no mar revolto.

Em uma destas noites, a jovem encontra um corpo no mar, e para sua surpresa a pessoa não morreu afogada, e sim foi assassinada. Deste dia em diante tudo muda para Jane. O assassinato foi a porta de entrada para um mundo fantástico e inimaginável, que para surpresa de Jane é o seu próprio mundo. Ela vai conhecer seres que antes faziam partes apenas de livros de ficção e começar a entender porque nunca sentiu -se muito normal, afinal ela é apenas meio humana.

Narrado em primeira pessoa por Jane, este livro diferente do que muitos pensam, por causa da capa, não é infanto- juvenil. É um livro que apresenta um mistério ao redor de um assassinato, dentro de um mundo sobrenatural e de quebra tem um clima hot. A capa é a original, e traz elementos que fazem parte do enredo.

O cenário utilizado pela autora não é estranho, uma cidade beira mar no Maine. Todas as tramas que conheço neste local, possuem cidades com moradores cheios de segredos, os ditos esqueletos no armário, e desta vez não foi diferente. Com o aparecimento do corpo, temos a ideia de que vamos mergulhar em um livro policial, mas logo a aparição de seres sobrenaturais mostra que não é nada disso. Eles apresentam-se à protagonista e a levam a conhecer seu mundo, na verdade eles mostram que estão em nosso mundo, até mesmo dentro de nossas casas. O fascínio de Jane por um destes seres logo se faz perceber, dando início a uma relação apimentada entre ela e o vampiro Ryu.

Eu fiquei bem dividida nesta leitura, existem elementos da trama que me agradaram bastante, enquanto outros achei que precisam ser melhor trabalhados.Vou explicar melhor. Gostei do clima de mistério e da busca pelo assassino, mas no tocante ao sobrenatural achei que a autora deixou a desejar. Foram muitas criaturas inseridas na trama, vampiros, selkies, kelpies, elfos, súcubos e outros tantos, trabalhados em uma nova visão, mas com uma abordagem rasa, que em vez de esclarecedora, tornou-se confusa.

Jane é muito legal, divertida a maior parte do tempo, uma típica garota de 16 anos... Opa! Mas esperem ela tem 26 anos! Isso mesmo, ela passa a ideia de ter muito menos. Seu comportamento imaturo é mais condizente com o de uma adolescente, não de uma mulher adulta. Quando ela vê o vampiro Ryu, seus hormônios entram num enorme estado de ebulição, a garota só consegue falar de sua libido. Gente, como ela gosta desta palavra, usando-a 99% do tempo, de forma bem cansativa. Jane também, viaja muito em seus devaneios, muitas vezes mostrando muita falta de amor próprio e opinião. Não posso deixar de dizer que achei ela um pouco vulgar certas horas.
"...gosto de você porque toca minha periquita como Jimmy Hendrix tocava guitarra."
Como eu disse, foi o clima de mistério que gostei, foi ele que me fez não largar o livro. Eu gosto muito de tentar descobrir o que ocasionou um assassinato, não é apenas a descoberta do assassino que me guia, mas os fatores que o levaram a isso, e neste ponto a história surpreende. Descobrimos uma crise no mundo sobrenatural e nesta fase entram personagens muito bons, o possível protetor de Jane, Anyan e a controversa Nyx. Estes sim, conseguem atrair o leitor, já que são bem intrigantes e não mostram logo de cara suas verdadeiras intenções.

Por causa desta crise, testemunhamos uma luta e tanto, podemos perceber que a história promete, que este mundo criado pela autora tem potencial. Surgem as perguntas, as suposições e a vontade de saber o que realmente Jane representa neste cenário. Ela não é apenas mais uma garota meio-humana, acho que ela tem uma grande importância para todos.

Vou apostar na série, o próximo livro será Caçadores de Tempestade e quero muito ler, conferir se a expectativa criada pela autora no desfecho deste primeiro volume é a perspectiva do amadurecimento e crescimento dos personagens e da própria história.

O Estranho Mundo de Jane True
Garota Tempestade #1
Caçadores de Tempestade #2
Tempest’s Legacy #3
Eye of the Tempest #4
Tempest’s Fury #5
Tempest Reborn #6

Site da autora: http://www.nicolepeeler.com/
comentários(0)comente



Lariane 20/02/2013

Resenha do site Leituras & Devaneios!

“Prepare-se para muitos “uaus” daqui para frente, Jane” p. 72

Estou encantada depois de terminar a leitura!

Escrito em primeira pessoa, Garota Tempestade conta a história de Jane True, uma mulher de vinte e seis anos que vivia na pacata cidade de Rockakill, Maine! Ela trabalhava em uma livraria, zelava muito por seu pai, principalmente porque sua mãe havia os abandonado quando ela tinha somente seis anos, gostava de cozinhar, não tinha um armário cheio de roupas e nem uma vida social, tinha uma gaveta secreta com tudo que havia ganhado de apetrechos eróticos das donas da livraria... Sua vida aparentemente era normal, exceto o fato de ela possuir um estranho dom de nadar em um mar congelante de forma nada normal!

Por isto, há oito anos atrás seu namorado, seu grande e único amor, havia morrido na tentativa de salvá-la de um afogamento, o qual devido ao dom que possuía não chegou perto de acontecer. Depois disto, todos passaram a olhá-la de uma forma diferente na litorânea cidade, até mesmo porque, a morte de Jason para algumas pessoas não foi bem explicada, sendo ela possuidora de culpa. Era a ovelha negra da cidade.

Numa dessas noites no mar, Jane reviveu um antigo acontecimento de seu passado ao achar um corpo boiando no meio de um perigosíssimo redemoinho. Com isto Jane não apenas resgatou o corpo do homem, como também acabou por descobrir a sua genética esquisita: não era totalmente humana, sua mãe era uma selkie, um ser sobrenatural.

“ – (...) Sua mãe era uma selkie; sua outra forma era de uma foca.
Ai, merda, pensei, eu havia assistido ao filme
A lenda da Vida. Se o que aquelas pessoinhas
estavam falando fosse verdade, tanta coisa seria explicada...” p. 43

Após isto foi uma sucessão de apresentações, por incrível que pareça várias pessoas sobrenaturais conviviam com ela sem que ela tivesse a mínima noção, desde súcubos, gnomos, elfos, homens pedras, seres que se transformavam em animais... uma misturança dos mais inimagináveis seres!

Devido ao assassinato, foi encaminhado para a cidade um detetive para investigar a situação, um vampiro gostosão chamado Ryu! Em meio às investigações, um romance quente se inicia! Após longos oito anos ela estava tendo um relacionamento...

“Para de dizer ao cara que ele é lindo!, ordenou minha
mente, embora minha boca continuasse
a vomitar palavras constrangedoras”. p. 56

Outro assassinato ocorre na cidade... Um mistério pairando no ar, o que estava acontecendo?!
Uma viagem até a corte, tentativas de assassinatos, uma grande luta, muitas cenas calientes... e Garota Tempestade é só o início da jornada de Jane True!

“(...) Não havia nada que me fizesse ir a alguma lugar próximo à Corte de Ryu.
Nada de nada. Nada nesse mundo me faria ir....
E logo Ryu estava me beijando.
E logo eu estava concordando com tudo o que ele dizia.
Cretino.” p. 163

Oh, estou apaixonada. Ryu é quente, muito quente. Um personagem cativante pela forma com que trata e cuida de Jane. Confesso que quando li que ele tinha 1,75 de altura queria detestá-lo, afinal, não gosto dos meus amores baixinhos (risos), mas ele conseguiu me deixar suspirando todo o livro!

“Por que estou tendo essa reação com esse cara?
Estou parecendo um rapazinho de treze anos que acabou
de ganhar a primeira Playboy do pai. Isso é ridículo! Controle-se mulher” p. 108

Além de o livro ter me conquistado por Ryu, o que me deixou ainda mais cativada foram as divagações de Jane! Adoro livros em primeira pessoa por sempre nos aproximarem da (o) protagonista (o), mas Garota Tempestade foi além disto. Foi MUITO BOM ler os devaneios dela, sobretudo por serem permeados de duas vozes: a garota boa e a garota dominada por sua libido e também por serem engraçados, como os trechos abaixo:

“... Você não deve julgá-lo por ter presas, uma vez
que ele não julgou você por ter pirado. Isso sem falar
que vampiros são quentes... na cama.
Você não está ajudando, repreendeu-me o aspecto mais
virtuoso da minha personalidade.
Os deuses ajudam aqueles que se ajudam,
minha libido sorriu maliciosamente (...)” p. 79

“Será que sou apenas uma versão sobrenatural da promoção do Big Mac?, pensei. Suculento, barato e ainda vem com refrigerante de 500 e batata grande!.” p. 182

“(...) Fiquei pensando no famoso poema de Jonatha Swift, “O quarto de vestir da madame”, especialmente sobre o trecho que diz “Celia, Celia,
Celia faz cocô!”, no qual o narrador descobre que
o amor de sua vida – a angelical Celia – vai ao banheiro como todos nós. Em filmes e livros você nunca vê Drácula parar de perseguir sua heroína virginal porque está apertado para fazer xixi. Mas aqui eu estava aprendendo que,
exatamente como Celia, a comunidade
sobrenatural – com certeza – fazia cocô.
Achei isto estranhamente confortante”. p.232

Outro personagem que também promete muito e que deve ser a outra ponta do triângulo é Anyan, um Barghest. Tendo a forma de um cachorro grande, ele sempre cuidou de Jane em segredo, mesmo quando ela estava namorando Jason. Claro que ele não gostava muito de Ryu, inclusive alertou Jane que vampiro pode não ser o que aparenta. Será que nosso príncipe é sapo? Só saberemos no próximo livro.

Ah, e o glamour! Quando li Ryu falando que o que fazia ele manipular a mente dos humanos era glamour tive que voltar e reler. Adorei a palavra para isto (risos). Glamour, de onde Nicole Peeler tirou isto?! Os nomes dos estabelecimentos também deram um charme ao livro, em Rockakill temos a Churrascaria Bucho Cheio, a livraria Morrer de Ler, Lanchonete Chicqueirão e o bar Pocilga.

O livro é realmente bom. É leve, recheado de trechos engraçados, um romance fogoso, mistério e agitação. A-M-E-I.

Como nada é perfeito, só gostaria que três coisas fossem diferentes: apesar de a Editora Valentina ter usado a capa conforme a internacional, gostaria de que o livro tivesse outra. Ela não é feia, nem tampouco bonita, mas o livro é tão bom, mas tão bom que uma capa mais condizente poderia atrair mais o público.

Além disso, em alguns momentos senti falta de nota de rodapé. Nicole Peeler usou no texto várias citações de livros, filmes, músicas e pessoas que eu não conhecia e, por isto, perdi um pouco do entendimento dos trechos. Claro que na maioria das vezes o contexto me indica o que significa, no entanto, breves explicações melhorariam a leitura.

Por fim, meu maior problema com a leitura é o fato de não ter o segundo em mãos! OH, MY GOD! Repetindo, eu A-D-O-R-E-I o livro e me faz penar pensar que posso demorar meses até ter o segundo, de seis livros, na mão! Publica logo Caçadores de Tempestade Editora Valentina.

Mais que recomendado. Espero que todos tenham a possibilidade de ler este livro e se deliciem da mesma forma que eu!
“Se iria ao encontro da morte naquela noite,
pelo menos iria em grande estilo. O que quer dizer que
você deve ir de calcinha, pensei.
Olhei para o deslumbrante vestido pendurado no cabide.
Ãh-Ãh.” p. 237

Série A magia de Jane True:
1. Tempest Rising – Garota Tempestade
2. Tracking the Tempest – será publicado com o título Caçadores de Tempestade
3. Tempest’s Legacy,
4. Eye of the Tempest,
5. Tempest's Fury,
6. Tempest Reborn


MAIS RESENHAS EM: www.leiturasedevaneios.com.br
Daniela Tiemi 23/03/2013minha estante
Lari, se vc gostou, vou colocar na minha lista de leituras! ;-)




Lucas 26/04/2013

Resenha no blog Descobrindo Livros
Garota Tempestade nos apresenta o estranho mundo de Jane True, uma moradora da pequena cidade de Rockabill, que não se encaixa ali. Com um passado sombrio, Jane é tratada com olhares de soslaio e muita hostilidade. Para completar, sua mãe desapareceu quando ela tinha apenas seis anos, tornando a vida dela bem mais difícil. Porém, a chegada de um vampiro, huuuum, ai, muito sexy, na pequena Rockabill, muda o rumo que a pacata vida dela sempre teve. Agora a jovem de 26 anos vai descobrir que seu mundo, até então normal, pode esconder coisas que ela nem sequer imaginava.

Narrado em primeira pessoa pela própria Jane, o livro pode ser resumido em uma palavra para mim: maluco. Mas isso num bom sentido. Garota Tempestade é uma mistura de vários seres sobrenaturais, como vampiros, íncubos, súcubos, nagas, selkies, e por aí vai. Apesar de não ter muita expectativa em relação a história, me diverti muito com Jane, e sua libido um tanto descontrolada.

Uma dúvida que paira até agora sobre mim, e que de certa forma é positivo, é: o que de fato aconteceu com o romance do livro? Calma, minha gente! Como a sinopse diz, um vampiro sexy e gostosão aparece na vida de Jane. Só que a atração dos dois é muito instantânea, o que eu não consegui digerir muito bem. Isso pode ter sido devido ao glamour, que é uma força sobrenatural que ele pode exercer sobre ela. Com o avançar da história, ora achei que os dois se amavam, ora achei que era mera atração e desejo sexual. E em algumas resenhas, leitores ressaltaram que a sexualidade do livro era “vulgar”, o que não ocorreu de fato, em minha opinião. Sexo é sexo, e o que Nicole apresentou no livro era só a sede de uma mulher com 26 anos de idade que não tinha um homem na cama há muito tempo, e justamente o que apareceu para ela foi o melhor de todos. Só não precisava os dois quererem transar toda hora (risos).

Para o leitor que gosta de muitos seres sobrenaturais o livro é um prato cheio. O que pode deixar alguns com o pé atrás são os novos aspectos que ela criou, principalmente sobre o vampiro Ryu. Quando Edward (Saga Crepúsculo) se expõe à luz do sol ele brilha, o que não agradou muita gente. Ryu também tem sua particularidade vampiresca, o que eu achei até engraçado, mas que de certa forma pode desagradar os amantes dos vampiros a moda antiga.

A história tem um ótimo desenvolvimento. A autora é formada em literatura, o que contribuiu muito para isso. A série conta com sete livros , o que já me deixa com medo. Nesse primeiro tudo terminou de uma forma que não há problemas suficientes para se desenvolver em tantos outros volumes. Creio que vai rolar um triângulo amoroso no próximo, mas espero que a autora não torne tudo muito meloso, já que a relação de Ryu e Jane foi madura o suficiente.

Garota Tempestade é classificado como urban fantasy, subgênero da fantasia. A narrativa é cheia de menções ao mundo real, o que contribui para a proximidade do leitor com a história. Achei, porém, umas partes um tanto engraçadinhas demais, quando, por exemplo, Jane se compara a um coelhinho da pilha Duracell. Oi? (risos)

A leitura mais que recomendada para quem está a fim de um bom entretenimento, muito mistério e segredos a serem revelados. E claro, um romance pra lá de caliente.
comentários(0)comente



Saleitura 13/02/2013

"O estranho mundo de Jane True"
Garota Tempestade é o volume 1 da série de 7 livros "O estranho mundo de Jane True", nele como não poderia ser diferente, nós vamos conhecer a personagem titulo da série a Jane, uma jovem mulher de 26 anos, de cabelos negros como o ébano, "corpo feito para o pecado" e cheia de mistérios não aparentes. No limiar de seus 26 anos Jane parece uma pessoa comum, vive com seu pai na cidadezinha de Rockabill, trabalha em uma livraria, conquistou a antipatia de dois terços da cidade e acabaria ai se ela não tivesse o estranho habito de nadar nua em um oceano gelado premiado com um redemoinho mortal para qualquer ser vivo exceto ela.

Jane parece comum, mas não se sente comum e vai descobrir o porquê depois de encontrar o cadáver do senhor Peter boiando próximo ao redemoinho durante o seu habitual exercício de natação. A partir do encontro desse cadáver o mundo de nossa heroína se expande e ela passa a descobrir que existe "mais mistérios entre o seu e a terra do que supõe nossa vã filosofia". Seres mágicos como vampiros, monstros, duendes, ninfas, elfos de repente começam a fazer parte de sua vida e ela mesma descobre que também tem em seu DNA uma grande dose de magia. Tais descobertas, como é de se esperar, levam a personagem a reorganizar seu mundo, começar uma jornada de auto-conhecimento, enfrentar seus traumas e, espero eu, amadurecer bastante.

O livro é todo narrado em primeira pessoa e a pegada adotada por Nicole Peeler tem lá suas semelhanças com a adotada por Sthefany Meyer em Crepúsculo, nesse inicio de conversa às vezes Jane me fez pensar na Bella, especialmente pela fragilidade que demonstra e pelo encantamento sentido por certo vampiro sexy e altamente suspeito. No entanto, as semelhanças não vão muito adiante, a heroína meio-humana dessa história é um tanto quanto mais desenrolada que Bella, o vampiro Ryu não tem muito de confiável e o clima de sensualidade reprimida que paira sobre a Série Crepúsculo é substituído na por um clima de sensualidade pra lá de liberada.

Jane é muito dona de si, não é ingênua a ponto de confundir amor com desejo, se permite aproveitar das dádivas de ter um corpo jovem, sem deixar de ter certa prudência em alguns momentos. Gosto da forma como a Nicole Peeler, apesar de achar que em alguns momentos de exagerar nas descrições das cenas de sexo, não ignora que jovens adultos costumam ter vida sexual ativa e que pode fazer chuva ou sol, quando a gente vê um homem com um bumbum perfeito a gente pensa: "Que bumbum perfeito!". Mas, apesar de gostar da escolha da Peeler quanto a sexo, não posso deixar de frisar que há excessos capazes de me fazer pensar que ela bebeu demais nas fontes responsáveis por fazer surgir livros como "50 tons de Cinza".

Ah, antes que eu me esqueça, o livro é cheio de referencias ao mundo da cultura pop, do cinema, da música, da literatura, a história toda se passa em nosso tempo e a heroína partilha muitas das nossas referencias tornando possível construímos com ela certa cumplicidade. De muitas formas tenho a impressão que essa série é uma grande aposta da "Editora Valentina" para a qual desejo toda sorte do mundo enquanto aguardo ansiosamente o vol. 2 da série: "Caçadores de Tempestade".

CAÇADORES DE TEMPESTADE (Vol. 2)
A MARCA DA TEMPESTADE (Vol. 3)
O OLHO DA TEMPESTADE (Vol. 4)
A FÚRIA DA TEMPESTADE (Vol. 5)
TÍTULO A DEFINIR ( Vol. 6)

Resenha por Pandora
http://www.skoob.com.br/usuario/62017-pandora

Link postagem Saleta de Leitura
http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2013/02/resenha-do-livro-garota-tempestade.html
comentários(0)comente



Pandora 13/02/2013

Garota Tempestade é o volume 1 da série de 7 livros "O estranho mundo de Jane True", nele como não poderia ser diferente, nós vamos conhecer a personagem titulo da série a Jane, uma jovem mulher de 26 anos, de cabelos negros como o ébano, "corpo feito para o pecado" e cheia de mistérios não aparentes. No limiar de seus 26 anos Jane parece uma pessoa comum, vive com seu pai na cidadezinha de Rockabill, trabalha em uma livraria, conquistou a antipatia de dois terços da cidade e acabaria ai se ela não tivesse o estranho habito de nadar nua em um oceano gelado premiado com um redemoinho mortal para qualquer ser vivo exceto ela.

Jane parece comum, mas não se sente comum e vai descobrir o porquê depois de encontrar o cadáver do senhor Peter boiando próximo ao redemoinho durante o seu habitual exercício de natação. A partir do encontro desse cadáver o mundo de nossa heroína se expande e ela passa a descobrir que existe "mais mistérios entre o seu e a terra do que supõe nossa vã filosofia". Seres mágicos como vampiros, monstros, duendes, ninfas, elfos de repente começam a fazer parte de sua vida e ela mesma descobre que também tem em seu DNA uma grande dose de magia. Tais descobertas, como é de se esperar, levam a personagem a reorganizar seu mundo, começar uma jornada de auto-conhecimento, enfrentar seus traumas e, espero eu, amadurecer bastante.

O livro é todo narrado em primeira pessoa e a pegada adotada por Nicole Peeler tem lá suas semelhanças com a adotada por Sthefany Meyer em Crepúsculo, nesse inicio de conversa às vezes Jane me fez pensar na Bella, especialmente pela fragilidade que demonstra e pelo encantamento sentido por certo vampiro sexy e altamente suspeito. No entanto, as semelhanças não vão muito adiante, a heroína meio-humana dessa história é um tanto quanto mais desenrolada que Bella, o vampiro Ryu não tem muito de confiável e o clima de sensualidade reprimida que paira sobre a Série Crepúsculo é substituído na por um clima de sensualidade pra lá de liberada.

Jane é muito dona de si, não é ingênua a ponto de confundir amor com desejo, se permite aproveitar das dádivas de ter um corpo jovem, sem deixar de ter certa prudência em alguns momentos. Gosto da forma como a Nicole Peeler, apesar de achar que em alguns momentos de exagerar nas descrições das cenas de sexo, não ignora que jovens adultos costumam ter vida sexual ativa e que pode fazer chuva ou sol, quando a gente vê um homem com um bumbum perfeito a gente pensa: "Que bumbum perfeito!". Mas, apesar de gostar da escolha da Peeler quanto a sexo, não posso deixar de frisar que há excessos capazes de me fazer pensar que ela bebeu demais nas fontes responsáveis por fazer surgir livros como "50 tons de Cinza".

Ah, antes que eu me esqueça, o livro é cheio de referencias ao mundo da cultura pop, do cinema, da música, da literatura, a história toda se passa em nosso tempo e a heroína partilha muitas das nossas referencias tornando possível construímos com ela certa cumplicidade. De muitas formas tenho a impressão que essa série é uma grande aposta da "Editora Valentina" para a qual desejo toda sorte do mundo enquanto aguardo ansiosamente o vol. 2 da série: "Caçadores de Tempestade".

Originalmente postada em: http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2013/02/resenha-do-livro-garota-tempestade.html
comentários(0)comente



61 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5