Como Tudo Começou

Como Tudo Começou Prof. Adauto Lourenço




Resenhas - Como tudo começou


3 encontrados | exibindo 1 a 3


fmenegidio 11/10/2011

Criacionismo cientifico
Livro escrito pelo pseudo-cientista Adauto Lourenço que possui credenciais duvidosas. Apresenta argumentos contra a evolução primários e ricos em espantalhos.
Ivanilson 09/11/2018minha estante
"credenciais duvidosas", tá certo




Garcia 07/07/2011

Criacionismo
Leitura obrigatória para quem quer conhecer um pouco sobre o criacionismo científico e as teorias que o sustentam em desfavor do evolucionismo.
Paulo.Sales 07/05/2017minha estante
Concordo.




Shaftiel 23/12/2009

Mais uma grande bobagem
Existem bobagens que as pessoas escrevem. Existem mentiras que as pessoas escrevem e que o fazem deliberadamente ou por engano.







Não sei bem qual é o desse livro, ainda mais vindo de alguém que se diz cientista, mas todo mundo tem seu direito de questionar. Faltou apenas se atualizar em diversas áreas ou entender o que significa realmente um método científico.







É estranha a ignorância e a desatualização em uma série de respostas já dada pela ciência e o fato de um físico, quem diria, não saber a diferença de que AINDA não se sabe uma resposta e de que NUNCA se saberá uma resposta.







É mais estranha ainda a comparação sobre a fé de certos cientistas sem a devida contextualização histórica.







Talvez esse mesmo autor estivesse questionando há alguns séculos atrás quando a primeira pessoa disse que o raio era uma carga eleétrica e não tinha como provar. Na cabeça desse Adauto de séculos atrás, todo raio seria lançado por Deus para punir os homens.







Bom, costumo comparar os livros ao mar de conhecimento, mas assim como o mar literal, o mar de livros também tem água podre e poluída. Cada um nada no mar que quer. Graças a Deus, nesse eu perdi meu tempo precioso nadando por pouco tempo.















Edição em 14/12/09















Aproveitando o comentário do Jonatas:















O que você acabou de dizer é algo tão desproposital como o livro que eu resenhei e mostra o quanto muita gente sabe pouco do que significa teoria. Teoria, na ciência, é algo comprovado e bem fundamentado com diversas publicações científicas afirmando sua veracidade. Sim, existem dezenas sei lá quanta sprovas quanto á evolução. Então ela é realmente um fato, quer você queira, quer não.















O que não é fato é uma bobagem chamada de design inteligente, uma mentira inventada por gente que diz seguir um mandamento (Não mentir) e tratada como ciência, sendo que na verdade é apenas uma questão de fé. Pronto.







As pessoas que não acreditam em evolução raramente lêem sobre evolução. Elas leem ataques contra a teoria (e confundem com hipótese) que geralmente se baseiam em três coisas:







1 - argumentos despropositados e não científicos







2 - argumentos antigos e já rebatidos mas reciclados para parecerem verdade







3 - mentiras puras e simples.







Resumindo:







Fé não é ciência. Fé se ensina na igreja e não na escola.















Quem ensina que a evolução é só teoria, que não é comprovada e coisas assim, está mentindo. Lembrem-se do mandamento: Não mentir.







Não leia esse livro "Como tudo começou" se qusier aprender algo sobre o cosmos ou evolução. Leia livros de verdade. Esse é apenas uma defesa de um pseudo-cientista que parece não ter aprendido o que é metodologia científica.



Edição em 21/12/09



Nossa, foi bom demais postar essa resenha... Gerou até discussão interessante. Vou postar a resposta que dei pro Jônata. Não sei se terei tempo de responder no próximo mês:



Jonatas, vc está confundindo os fatos. Primeiro, a evolução fala do desenvolvimento e mudança das espécies no tempo, não da origem da vida. A origem da vida é composta de argumentações fundamentadas em experimentos científicos. Além disso, apesar de ela não ser composta disso, existem fatos relavantes em experimentos como:

- geração expontânea de aminoácidos em ambientes abióticos.

- geração e multiplicação expontânea de moléculas de RNA.

- replicação de formas de cristais. são experimentos que fazem parte de uma série de dados sobre a possibilidade da origem da vida. Portanto existem experimentos bem fundamentos para embasar essa hipótese, ao contrário do design inteligente que é, desculpe o termo, um despropósito religioso vendido como argumento científico.

Acho estranho vc falar primeiro que existem fatos que comprovam e depois dizer que é "apenas uma teoria". Não é necessário fé para acreditar na teoria da evolução. Ela existe e pronto, Jonatas. Na origem da vida, ainda está em campo de hipótese, pois é difícil replicar o que aconteceu em bilhões de anos, mas os argumentos estão cada vez mais favoráveis e os Criacionistas não estão rebatendo com nada válido.



Acho sim e concordo com vc que acreditar na evolução não implica em desacreditar em um criador. O que é desproposital é pegar um livro tão ridículo e mentiroso quanto esse que gerou nossa discussão e usar como base em argumentos. É desproposital tbm sua frase: "(falar ao contrário é dogmatismo)" Pois não é, visto os fatos que eu citei acima. É uma questão de se ter argumentos ou não. E citar a Bíblia é argumetno apenas em discussões teológicas, não em científicas. Isso sim é dogmatismo, citar livros religiosos quando se quer rebater comprovações científicas (apesar de que sua citação foi bem filosófica).

Edição em 23/12/09

Vou parar de ficar editando porque isso não é fórum e está crescendo demais. Minhas respostas estão na página de recados minha e do Jônatas (a não ser que ele apague).
Resumindo demais minha última:
- O argumento das pinturas de montarias sáuricas foi um pouco absurdo. é o memso que dizer que o desenho do Shrek prova que orgros existem ou que o desenho do Nemo prova que peixes falam.
- É preciso usar argumentos científicos sim na discussão e não apenas teológicos, porque se não qualquer argumento baseado em fé funciona como o de que o universo foi criado pelo sonho de uma tartaruga bêbada.

jonatas 11/12/2009minha estante
Na minha opnião errado é ensinar nas escolas, para crianças e adolecentes (que na grande maioria não tem opnião formada sobre nada), que teoria da evolução e big bang são verdades absolutas e incontestáveis, quando na realidade são somente teorias.

O livro é muito bom, nos da uma visão de que várias coisas que estudamos podem não ter acontecido daquela forma, e que existem vários fatos a favor do criacionismo, também quando tratando-se na esfera da ciência.

Vale a pena ler.


jonatas 18/12/2009minha estante
Aproveitando essa atualização feita em 14/12:



Bem, eu tenho perfeito entendimento do que significa teoria. Concordo com você em um ponto, evolução existe, e é comprovada cientificamente. Entretanto, o que não é comprovado, é a evolução no nível em que é pregado nesta TEORIA, onde as formas de vida que temos hoje evoluíram de uma célula que existia a bilhões de anos atrás (a "sopa primitiva" de Oparin-Haldane é somente uma teoria, ou melhor a abiogênese é uma teoria, e não foi encontrado nenhum fato que a colocasse acima disso). É perfeitamente aceitável uma teoria onde exista um criador de todas as coisas (falar ao contrário é dogmatismo). Como a teoria da evolução não é comprovada, não saiu da categoria "teoria", é necessário fé para acreditar nela, assim como em qualquer outra teoria, como a do criacionismo, como também alguém que acredita na panspermia acredita por fé. A sim, um conceito de fé: "Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem." Hebreus 11:1.


jonatas 21/12/2009minha estante
Edição em 21/12/09



Bem como o livro abordava os tanto origem da vida quanto teoria da evolução, achei que sua critica era para as colocações contra ambas, por isso falei de uma forma mais geral englobando os dois. Bem o que eu falei é que é fato que existe evolução, entretanto o que não é fato, é quanto uma super capacidade de evolução e mutação. Falando dos comentários sobre a origem da vida, não disse que a origem da vida não era fundamentada em experimentos científicos, e sim que esses são insuficientes para colocarem a mesma acima de uma teoria. Apesar de existir geração espontânea de aminoácidos em ambientes abióticos, vários aminoácidos necessários para a vida não foram gerados neste experimento. Você fala que os criacionistas não rebatem com nada válido não é verdade, somente como exemplo: enquanto os evolucionistas pregam que homens e dinossauros não conviveram, são encontrados vasos onde mostram pinturas de homens montados em dinossauros, e sem falar das pinturas rupestres, e dinossauros fossilizados com um pouco de tecido, que de acordo com o tempo que eles dizem estar lá não deveriam mais, sem contar os elos perdidos que não são encontrados (o exemplo citado no livro sobre o celacanto também é muito interessante). Não mudo minha colocação, o universo pode ser criado por um DEUS, isto é uma teoria e deve ser estudado (falar ao contrário é dogmatismo). E quanto a citação bíblica, foi um conceito apresentada por ela sobre fé, já que você fez uma colocação sobre fé, somente mostrei o melhor conceito que já vi, se quiser citar outro estou aberto (não importa qual for a fonte). Você acreditar em algo não "visível", não "comprovado" é necessário fé. E ainda se algum livro tem algum fato que reforça uma teoria, este deve ser utilizado. O grande problema é esse, se uma teoria tem implicações religiosas esta já é descartada, e isso é dogmatismo.


jonatas 23/12/2009minha estante
Edição em 23/12/09 (bem tenho costume de apagar os recados, e ja apaguei o primeiro, os outros vou deixar la então, entretanto o primeiro esta postado aqui e não tem problema de ter sido apagado)



Primeiro ponto, achados históricos, como esses vasos, não foram utilizados por seus povos somente para escrever sobre mitologia, também são formas de contar a história de um povo e o dia-a-dia dos mesmos. Uma medusa e Cérbero, muito provavelmente (para não dizer que é) é mitologia. Agora quando tratamos de um homem montado em um ?grande lagarto? (detalhadamente desenhado), extremamente parecido com o que conhecemos hoje como triceratops, esta pode ser uma representação do dia-a-dia e não um desenho de algum artista da época que deu sorte em criar um deus muito parecido com um fóssil de um animal que encontramos. Concordo plenamente com você deve ser analisado mais a fundo, e lembrando que nunca disse que isso era uma prova, mais sim um fato que deve ser levado em conta pois tem a probabilidade de ser verdade, e se for a teoria tem que sofrer algumas modificações (modificações essas que não acabam com a teoria da evolução, pois esse poderia ser um fóssil vivo ou o mundo não é tão antigo como a ciência acredita, ambas as teorias devem ser estudadas). E nem vou levar em conta as várias pinturas rupestres que se encontram animais que lembram dinossauros.

Falando dos aminoácidos, eu li vários artigos sobre as teorias de Oparin-Haldane, e também sobre o experimento de Stanley Miller e Urey. Além do que já falei anteriormente, o fato de não conseguirem criar vários aminoácidos necessários para originar a vida nesses processos, e mesmo que tivessem sido criados, não existe nenhum processo conhecido que tenha transformado esses aminoácidos em uma forma de vida. Isso são somente problemas antes de entramos no assunto de moléculas dextrógiras e levógiras. E ainda não existe nada que prove que mistura de substancias químicas aleatórias são capaz de formar códigos inteligentes como o DNA. Informações tão complexas como o código citado não são criados de forma aleatória, informações não são criadas aleatoriamente.

Quanto a mentira dos criacionistas, não posso discutir, vou procurar ler sobre isso, pois não lembro de ter lido ou ouvido falar. Entretanto, não é isso que vai invalidar a teoria, pois no livro que estamos discutindo já fala também que alguns evolucionistas também forjaram vários fosseis.

Entretanto, como você não gosta que eu use citações do livro discutido, aqui vai alguns exemplos:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u3202.shtml

http://s.silva777.sites.uol.com.br/biogenetica.htm

(E nem preciso colocar links sobre ?o homem de piltdown? dentre outras fraudes, NÃO ESTOU DIZENDO QUE ISSO INVALIDA A TEORIA, pois infelizmente pessoas que agem de forma desonesta existem em todo lugar e não podemos generalizar).

A sim e pro favor, explique melhor ?Os elos perdidos aos quais você se refere não existem no conceito puro ao qual o livro se refere.?.

E quanto ao tipo de fóssil e seu contexto, eu vi em uma palestra. Conheço uma pessoa que tem ela em DVD, então vou ir atrás desses dados para te passar(mas entenda que pode demorar um pouco).

Bem quanto ao celacanto, como exemplo de fóssil vivo. Estamos falando de um animal cujo o fóssil foi datado com uma idade superior a 350 milhões de anos (em todas as fontes que vi) e este comparado ao fóssil não apresenta marcas de evolução, você tem idéia de quanto tempo estamos falando? Nesse caso a teoria me parece um tanto contraditória. Faz muito mais sentido ele ter uma idade muito menor do que a que foi datada.

Quanto a minha ultima fala, estou colocando estes livros como passiveis de serem utilizados por seu valor histórico. Não estou falando somente da Bíblia, pois o corão, o kojiki e o nihon shoki (no japão), e tantos outros que mesmo sendo livros religiosos ou mitológicos possuem valor histórico inestimável, por apresentarem dados de épocas muito antigas que não são encontrados em outros livros. E até muitas vazes acontecimentos da época de grande importância são citados dando a culpa por este acontecimento a deuses, ou mesmo colocando como deuses animais da época. È a partir desses livros, ou pequenos escritos, ou quem sabe desenhos (esta foi uma forma de literatura para muitos povos) que podemos remontar como era a vida dos homens no passado. LOGICAMENTE, estes devem ser estudados a fundo quanto a sua veracidade, e finalidade. Mas se a partir destes encontramos alguns fatores que possam ir contra a teoria, devem ser estudados, e não descartados por ir contra o que pensamos, afinal buscamos descobrir a verdade, e não criar uma verdade.



Evandro Silva 22/10/2011minha estante
Caramba, dizer que teoria é algo comprovado foi um baque pra mim! Depois de ler que Design Inteligente é inventado, não consegui continuar a leitura!

Primeiro, uma teoria é uma hipótese com um grau mais acima, ou seja, há evidências, há provas para algumas afirmações da teoria, mas a teoria em si, se não é comprovada por completo, continua como teoria, ou seja, uma sugestão mais próxima da realidade onde, no futuro pode ser demonstrado que boa parte da sugestão é inverdade, e a partir daí ou a teoria entra em decadência ou inicia outro caminho (sofre mudança, ou atualização, em suas afirmações de acordo com as novas descobertas). Caso tenha sido comprovada por completo, ou seja, tudo o que a teoria afirma é comprovado cientificamente, a teoria se torna lei.

A teoria da evolução é a própria prova disso! A microevolução é comprovada cientificamente, há fatos, há evidências e já não há mais dúvidas de que exista. Mas a macroevolução carece de muitas provas, ao ponto de estar, gradativamente sendo desacreditada no circuito científico. Muitos cientistas, inclusive ateus, estão optando por abandonar essa teoria, do jeito que a mesma está atualmente. Se ela tivesse sido comprovada, como você diz que uma teoria é, já não haveria dúvidas sobre ela, as discussões sobre sua veracidade já teriam cessado, o que era esperado encontrar já teria sido encontrado, e já não seria mais chamada de teoria da evolução e sim de lei da evolução!

E quanto ao design inteligente, foi um trabalho científico como outro qualquer, não podemos desacreditá-lo só porque ele sugere uma força além da natureza. Você está cometendo um erro semelhante ao dos cientistas que ignoraram o trabalho de Mendel. Houve pesquisa, houve estudo, e os cientistas diante da complexidade, por exemplo, das mitocôndrias, e também da baixíssima probabilidade das células terem se formado ao acaso, como diz a teoria da evolução (o número que expressa essa probabilidade (do início da vida ao acaso) é maior que o número total de átomos no universo, ou seja, um milagre!) só tiveram a opção de lançar a teoria de que para termos a vida como a temos hoje, foi preciso um design inteligente por trás!

E como há evidências matemáticas, biológicas, etc., é uma teoria válida e precisa ser estudada exaustivamente, a não ser que você detenha conhecimento arqueológico, matemático e biológico suficientes para refutar a teoria por completo e livre vários doutores e pós-doutores de 'perderem' seu tempo estudando mais essa vertente, deixando-os livres para buscarem evidências de outra teoria que se aproxime mais ainda da realidade!




3 encontrados | exibindo 1 a 3