A Aprendiz

A Aprendiz Trudi Canavan




Resenhas - A Aprendiz


120 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Fernanda 07/01/2013

Resenha: A Aprendiz - Trudi Canavan
Confira a resenha completa aqui: http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2013/01/resenha-aprendiz-trudi-canavan.html



Resenha: Gostei bastante do desfecho de O Clã dos Magos e fiquei ansiosa para saber como seria essa continuação, já que agora Sonea está freqüentando a universidade do Clã e precisa passar por várias provações e obstáculos . Muitos magos ainda não a aceitam pelo fato dela ter origem da favela, e isso, entre outras coisas, está dificultando muito seu convívio entre o clã. Mesmo assim, o mais importante é que ela precisa se fortalecer e entrar em sintonia com seus poderes.
O mais interessante desse livro, é que explorou com maior intensidade os personagens e suas ações, o que nos ajudou a entender vários assuntos, que ao meio vez, ficaram meio de lado no primeiro volume. Com isso, conhecemos mais sobre a cultura, costumes e outros meios que rondam o reino característico. Também conhecemos um pouco mais sobre O Lorde Supremo, Akkarin e sobre seus segredos que envolvem magia negra.

“Nenhum aprendiz pode usar a magia quando começam conosco. Nós não desenvolvemos seu poder até que tenham feito o juramento. Achei que tivesse percebido isso. – Ele sorriu. – Há algumas vantagens no fato de desenvolver o poder de maneira natural” Pg. 49

O que também vale destacar é que a autora não só apresentou um mundo fantástico de fantasia e magia, mas também incluiu assuntos que podemos vivenciar em nosso dia-a-dia, temas polêmicos da sociedade apresentadas em uma narrativa fantástica e muito envolvente. Sonea ainda está sendo muito perseguida, e mesmo evitando alguns contatos entre o pessoal da universidade, ela ainda passa por várias provocações, e se não fosse por isso, poderiam unir forças para derrotar o lorde supremo, já que ela sabe de tudo que ele faz.

“Mas Sonea tinha agora a chance de fazer um amigo. Olhando para os rostos ao seu redor, sentiu um fio de esperança. Ela podria se tornar amiga de todos eles.” Pg. 153

Fiquei com muita curiosidade de como esta história será desenvolvida no próximo volume e acredito que seremos apresentados a várias revelações e momentos fortes entre os personagens, ou seja estou super ansiosa para ler O Lorde Supremo.

Confira a resenha completa aqui: http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2013/01/resenha-aprendiz-trudi-canavan.html
comentários(0)comente



Gabi 20/11/2012

www.livrosecitacoes.com
Nessa sequência de O Clã dos Magos, Sonea deve lidar com as provações de ser uma aprendiz enquanto tenta lidar com um grupo de magos que não está disposto a permitir uma favelada em seus meios. Já Dannyl tornou-se embaixador e enquanto começa suas viagens à trabalho ele é incumbido de aprender mais sobre o passado do Lorde Supremo e sua associação com magia negra.

"Todos nós temos que sofrer derrotas de tempos em tempos."

Mas logo o próprio Lorde Supremo entra em cena para mudar os planos de Sonea e Dannyl. Com um assassino a solta e mais segredos sendo descobertos por todos os lados, talvez a maior prova de Sonea e Dannyl não seja esconder o que sabem, mas sobreviver.


Nesse livro encontramos dois focos, Sonea e Dannyl. Enquanto um descobre o primeiro amor, o outro tenta entender o seu passado e como lidar com ele. E, talvez, isso agrade ainda mais aos leitores porque percebi que no livro anterior muitos esperavam encontrar algum romance, o que acontece nessa sequência, mesmo que não com muita avidez por parte da autora.

"A vida não é muito dolorosa quando você não se permite um envolvimento com os outros. Mas será isso realmente viver?"

E apesar de eu não gostar tanto de Dannyl quanto gosto de Sonea, Trudi soube explorar bem o personagem e eu logo me peguei torcendo por ele. Aliás, achei bem legal a forma que a autora abordou o homossexualismo e todo o preconceito envolvendo o mesmo, e como é tratado tal assunto de acordo com a sociedade e religião, sem jogar a trama para segundo plano.

Eu adorei essa trilogia, Trudi Canavan apresentou um ritmo diferente em sua escrita -- evitando abusar do drama, apesar de ter tido oportunidade para tal em vários trechos --, e sempre que pego seu livros eu não consigo largar. Com reviravoltas de tirar o fôlego, é o livro ideal para homens e mulheres que adoram uma ótima fantasia.
comentários(0)comente



Ana Lídia 16/01/2013

É simplesmente perfeito.

Eu mal sei o que comentar dessa trilogia que me pegou de surpresa e me conquistou tanto.
O primeiro livro da série foi comprado pela minha irmã e eu, de intrometida, resolvi ler.
E me apaixonei perdidamente.

A jornada de Sonea é magnífica. Seu dom é lindo mas, como habitante das favelas de Imardin, sua jornada foi muito dura. Ela passa por cada situação, cada provação, e a cada luta seu poder apenas aumenta. Ela só se torna mais forte.
É a personagem principal de uma série que eu mais amei. Ela sabe que seus inimigos só querem a ver sofrer. E ela não dá esse gosto a eles de modo algum. Mesmo sofrendo por dentro, a jovem maga se ergue mais alta e com a certeza de que não será derrotada por nenhum deles.

As personagens despertam emoções intensas. Aquela personagem adorável é extremamente adorável. Já aquela detestável te faz fechar o livro por um instante e pensar "Como eu o odeio!"

O livro é cheio de mistérios, e a narração da autora apenas o faz ficar ainda mais intrigante. A cada página, quando você acha que o enigma finalmente se resolverá, ela apresenta um novo problema.

A autora também faz referência a uns preconceitos bem presentes na nossa sociedade, como o preconceito em relação à pobreza e a homossexuais. Tudo se passa no universo criado por ela, mas é extremamente parecido com o que acontece hoje em dia.

Eu, sinceramente, não tenho nenhuma crítica negativa a fazer do livro. A história realmente me cativou e eu me apaixonei pelas personagens. Havia tempo que eu não me sentia tão empolgada com uma trilogia de livros!

Se você gosta de histórias de fantasia e magia, não vai se arrepender se decidir ler a Trilogia do Mago Negro.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rose 31/01/2013

Neste volume temos Sonea entrando para a "Universidade" para aprender a desenvolver e controlar sua magia
Depois de fugir dos magos no volume 1 e de quase desistir de seu poder, Sonea tem agora de lutar contra a discriminação das pessoas que vivem em seu novo mundo.
Bullyng, esta e a palavra certa para descrever o que ocorre com Sonea, tudo graças à Regin, outro aprendiz como ela.
Paralelo a isso, vemos lorde Loren, o administrador do Clã dos Magos, investigando o que leu na mente de Sonea (vol.1) em relação ao segredo do poder do Lorde Supremo.
Tentando descobrir toda a verdade, ele pede ao agora Embaixador do Clã, Dannyl para refazer os passos de Lorde Supremo no passado.
Este ato acabou deixando a todos em maus lençois e por conta disso Sonea tem um novo guardião, o próprio Lorde Supremo.
Mas ao invés deste fato ajudá-la pelo menos em relação ao bullyng dos outros aprendizes, ocorreu justamente o contrário e o assédio só aumentou e tornou-se mais violento.
Sem amigos por perto, Sonea acaba aceitando a sugestão de Darrien, filho de Rothen que aos poucos estava conquistando seu coração, enfrentar de uma vez por todas seu desafeto Regin. Esta era uma luta onde se ela ganhasse seus problemas estariam resolvidos (pelo menos uma parte deles). Caso perdesse, com certeza seria sua ruína.
Será que ela conseguiria vencer esta batalha contra Regin? E o que ela teria que fazer para se livrar do Lorde Supremo? Até quando ela teria que se afastar daqueles que ama? Até quando ela teria que suportar todos os medos? O que de verdade havia no Lorde Supremo?
Sem dúvida este volume foi bem melhor que o primeiro, mas ainda assim, continuo achando que a história se estendeu um pouco. Uma coisa que me irritou um pouco foi o fato de Sonea aceitar o bullyng, principalmente com a força que ela tem e sabe que tem, eu teria com certeza revidado logo de cara e que tudo fosse para os ares.
Ah, Darrien, vou ficar esperando você no próximo volume. Um sol sorridente no meio deste tempo nublado. Enfim, uma série que promete terminar muito bem.
Yassui 31/01/2013minha estante
Hum gostei...a historia é bem interessante!


Maristela 01/02/2013minha estante
Quero muito ler a série e principalmente esse livro, pois tenho lido resenhas e comentários sobre ele são sempre muito positivos. A sua resenha está muito boa.


Kelry 02/02/2013minha estante
Adoro essa trilogia , já conheço os outros livros do autor e são ótimos.


SINISTRO171 02/02/2013minha estante
Resenha muito boa, destacando os pontos fortes do livro, despertando a curiosidade dos leitores, vale a pena conferir.


stehremohi 03/02/2013minha estante
Esse não é uma série que me interessou muito, mas deu para perceber que apesar de ser uma história de batalhas e magia, apresenta coisas do nosso cotidiano. Deve ser muito legal.


NESSA 04/02/2013minha estante
Resenha interessante já fiquei na expectativa para ler.
Gostei de ter magia envolvida,sou fã de Harry Potter,com certeza quero acompanhar Sonea em sua jornada e descobrir o que vai acontecer.Que segredos serão esses?Bullyng dos outros aprendizes? Como vai ser a batalha contra Regin?


Sabrina Piano 06/02/2013minha estante
Fiquei bem interessada pela série, ela não é a primeira da minha listinha desse ano, mas com certeza esta nela.


Thicy 15/02/2013minha estante
Quero muito ler essa série! Ela parece ser muito boa e interessante!!


DomDom 19/02/2013minha estante
Tenho o "O Clã dos Magos" aqui em casa, mas ainda não o li, pois estou aguardando o lançamento de todos os volumes da trilogia. O bom é saber que esse segundo volume conseguiu superar o primeiro. Espero ler em breve.


Paty 26/02/2013minha estante
Quando li a resenha do Clã dos magos pela primeira vez eu já gostei de Sonea porque parecia uma garota de coragem e eu adoro isso nos personagens, e agora tendo que enfrentar tudo isso vejo que ela realmente precisa ter muita coragem e perspicácia, porque poder ela já tem.




AndyinhA 20/10/2013

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

No livro anterior eu havia criticado sobre o arrastar da história e o fato de haver muitos nomes de personagens e infelizmente nesse segundo livro a coisa continuou e para mim pareceu de forma pior, ficou ainda mais arrastado e mega cansativo de ler. Não que seja uma leitura difícil ou diferente, mas a autora peca no quesito enrolar, ela descreve a mesma coisa muitas vezes, e o pior que nem é com detalhes elaborados, é o mais do mesmo sempre.

Mas o ponto que mais me decepcionou foi o rumo que a autora deu para sua personagem principal – Sonea, se no livro anterior ela era a luz e a graça da história, aqui ela apareceu uma menina apática e sem graça. Foi um tormento ler sempre a mesma coisa, que alguém que é relativamente poderoso segundo os padrões de magia e ter sido criada pelo clã dos Ladrões fosse tão parada e sem animo quanto foi apresentado. Com certeza ela sofreu uma lavagem cerebral, porque só isso explica a personagem ter ficado apagada.

Tirando a parte de Sonea e sua educação no clã, temos outra parte relacionada àa pesquisas, estas relacionadas à descoberta de alguns personagens no primeiro livro (quem leu sabe o que estou comentando). Apesar de entender que era necessário mostrar alguns detalhes, achei que teve muito foco em coisas que não deveria e com isso a gente meio que acaba se perdendo, pois essa outra visão nos confunde com passagens no passado e presente e a ideia da busca tem horas que descamba para outra situação, algo mais pessoal do que a busca em si.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2013/06/poison-books-aprendiz-trudi-canavan.html
comentários(0)comente



Caique 21/12/2012

Resenha - A Aprendiz - Blog EPL
A Aprendiz é o segundo livro da Trilogia do Mago Negro que narra a trajetória da ex-favelada Sonea, agora maga, ao entrar na universidade do Clã para aprender e fortalecer seus poderes. Porém, assuntos como o bullying e a homossexualidade também são tratados nessa obra de Trudi Canavan.

“Ela lutou contra seu poder, mas para sobreviver teve que se tornar um deles”

Atenção: Se você ainda não leu O Clã dos Magos esteja ciente de que essa resenha pode conter revelações sobre o primeiro livro da trilogia.

Tudo começou na purificação anual que o Clã fazia durante o inverno para eliminar as gangues da cidade de Irmandin. Sonea, uma favelada revoltada com com a purificação que estava acontecendo e com as atitudes do Clã decide atirar uma pedra contra o escudo protetor dos magos, como muitos outros jovens faziam, porém para a surpresa de todos que estavam ali a pedra da garota atravessou esse escudo e atingiu um mago, Lorde Fergun, deixando-o inconsciente.
Desde então a jovem começa a correr e se esconder dos magos que queriam capturá-la, pois seria arriscado deixar uma garota sem controle de seus poderes solta na cidade. Mesmo com a ajuda de seu amigo Cery e dos ladrões, Sonea não consegue se esconder por tanto tempo e é capturada.
Agora no Clã, vendo que os magos podem não ser tão maus como imaginava, não lhe resta outra alternativa a não ser se tornar uma maga, mas nem tudo vai ser tão fácil. Ela é a única garota que veio das favelas que vai cursar a universidade, o que gera muito preconceito entre os outros aprendizes e famílias. Lorde Rothen vira seu guardião e ela gosta muito dele já que ele a treina e lhe passa confiança por não ter nenhum preconceito.
Como previsto, Sonea não se da bem com seus colegas, ela até tenta uma aproximação, mas logo todos começam a caçoá-la, principalmente Regin que atordoa sua vida e exagera em suas provocações. Durante todo o tempo a jovem tenta evitar contato com o garoto que quando a encontra a humilha, provoca e espalha boatos falsos que atrapalham cada vez mais a vida de Sonea. Só que tudo isso não é nada em vista do que acontece posteriormente.
O Lorde Supremo, Akkarin, descobre que a pequena maga sabe que ele pratica magia negra para sustentar seu poder, prática expressamente proibida. Isso aconteceu ainda no primeiro livro, quando Sonea e Cery visitaram o Clã e se depararam com a cena. Apenas Lorde Lorlen (O Adiministrador), Sonea e Rothen sabem desse fato, mas sempre mantiveram isso em segredo esperando a hora certa para revelar a verdade para os demais magos. Sem perder tempo Akkarin passa a chantageá-los tomando a guarda da aprendiz para ele e proibindo o contato entre os três.
Enquanto isso, Lorde Dannyl, agora segundo embaixador do Clã em Elyne, tenta descobrir coisas do passado do Lorde Supremo e ao mesmo tempo exercer o seu trabalho de embaixador viajando pelos países aliados e descobrindo muitas coisas úteis juntamente com seu amigo Tayend. Porém eles também acabam descobrindo mais sobre si mesmos.
Agora resta a Sonea tentar fazer com que Regin e os demais magos parem de persegui-la e juntar forças para um dia poder derrotar o Lorde Supremo, contando assim toda a verdade que existe por trás de todo o poder que ele tem e salvando vidas das pessoas que Akkarin retira, isso com a ajuda de Dannyl, Rothen e Lorlen.
A Aprendiz contém em sua narrativa muito mais do que um simples livro de ficção e fantasia, mas trata também de assuntos vivenciados por muitas pessoas atualmente como o bullying e a homossexualidade, deixando assim a história mais real. Todos os acontecimentos são narrados em terceira pessoa e a autora divide seus capítulos contando um pouco a vida de Sonea, Lorlen, Dannyl e Rothen, deixando assim o livro mais dinâmico e encorajando o leitor a ler muitas páginas de uma só vez. Trudi Canavan também descreve muito bem as coisas e soube criar muito bem seus personagens de modo que podemos entender bem cada um e torcer, ou não por eles.
Esse é um livro de fantasia que vale a pena ser lido, ao final da obra, ficamos com dúvida e curiosidade em relação ao destino dos personagens e do que está por vir no último livro - O Lorde Supremo.

Avaliação
Capa: 5 | Diagramação: 5 | Narração: 4 | Enredo: 5 | Custo/Benefício: 5 | Nota geral: 5

A Autora - Trudi Canavan
Trudi Canavan publicou sua primeira história em 1999 e recebeu um Aurealis Award na categoria de melhor conto fantástico. Sua série de estreia, A Trilogia do Mago Negro, a tornou sucesso internacional, e todos os três volumes da trilogia Age of Five foram best-sellers do Sunday Times. Trudi Canavan vive com seu companheiro em Melbourne, Austrália, e passa o tempo tricotando, pintando e escrevendo romances campeões de vendas.

Publicada no blog: http://www.entrepaginasdelivros.com/2012/12/a-aprendiz-trudi-canavan-resenha.html
Pandora 25/12/2012minha estante
Caraca!!! Então do Dannyl é mesmo gay?!?!? Eu desconfiei, ah, quero evoluir na narrativa para ver onde a Trudi vai!!! Concordo com você a Trilogia do Mago Negro não é só mais uma na multidão. A Trudi coloca do dedo na ferida, no primeiro fala de exclusão social, processo de favelização e derivado, no segundo chega batendo forte no preconceito social (um problema em cidade como o Rio de Janeiro e Recife) e ainda trata de hipossexualidade!!! Putz!!! Arrasou!! E você também na resenha, já vi algumas pessoas falando em homossexualismo ao falar do livro "A Aprendiz" e você não, usou o termo correto!


Diogo Malvezzi 05/05/2013minha estante
Pandora, no segundo volume Dannyl deixa claro a sua preferência sexual.
No capitulo 29 ele da sinais quando a irmã "Mayrie" de Tayend diz para ele as intenções.

"? Sendo irmã de Tayend, eu o protejo muito. ? Ela virou o rosto para ele, com uma expressão séria e decidida. ? Se você o tem como um amigo, seja cuidadoso. Eu acho que ele está apaixonado por você, Dannyl...Cap:29"

E para afirmar a sua preferência no capitulo 33 Dannyl e Tayend tem uma conversa dentro da Caverna da Punição Final, na qual Dannyl faz declarações que nem Rothen sabia.

Novamente a escritora me surpreendeu rs até aqui, eu acreditava que Dannyl não escondia nada.




Bruno 12/01/2014

Incrivel
Essa trilgia tem sido uma grande surpresa para mim, simplesmente incrivel. A autora parece ter sempre algo novo e interessante para contar nessa história. A história se passa na perspectiva de quatro personagens e em nenhum momento eu tive vontade que a parte de terminasse logo para ver outro, porque todos conseguiam prender minha atenção...Sensacional, espero que "O Lorde supremo" mantenha essa qualidade.
comentários(0)comente



RUDY 18/03/2013

RESUMO SINÓPTICO:
Sonea entra para o Clã dos poderosos magos de Imardin. É a primeira vez que um aprendiz de classe inferior é autorizado a frequentar a Universidade. Apesar de estar com medo, Sonea enfrenta as dificuldades, calúnias e preconceito, tanto dos colegas como de alguns professores.



Acaba aceitando a proteção do Lorde Supremo e terá de guardar seus segredos mais obscuros e proteges os acontecimentos sombrios em troca de 'guarita'. Sonea fica sempre alerta porque corre grande perigo, ela sabe disso e não se descuida.


PARA LER A ANÁLISE COMPLETA E AVALIAÇÃO DO AUTOR, VISITE O BLOG:

http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2013/03/resenha-09-aprendia-trilogia-do-mago.html
Thaís 06/04/2013minha estante
Amo livros de magia e como você disse, eu ja tinha lido que a trilogia só vai melhorando, eu só não entendi que tipo de magia é essa, já que ela é de classe inferior, as pessoas ja nascem com magia, e no caso não era pra ela ter?Mas de qualquer forma me chamou muito a atenção e faz tempo que quero ler (:


Fernanda @condutaliteraria 29/04/2013minha estante
A capa me assustou um pouco rsrs Dizem que o segundo livro é melhor que o primeiro, fiquei curiosa em saber o que seria um aprendiz de classe inferior.


30/05/2013minha estante
Adorei! Quero ler, manhêê!




Kath 13/03/2017

A Transição
Sonea está pronta para fazer seu juramento como aprendiz dos magos, o dia da cerimônia guarda grande expectativa e, ainda que ela diga que não está nervosa, Rothen pode ver que está. Ela não gostou muito de precisar usar um vestido elaborado, mas seu mentor garantiu que era necessário para a cerimônia, o que ela não esperava era encontrar a hostilidade dos pais dos novos alunos e de alguns novos aprendizes. Apesar de fazer o possível para manter sua postura tranquila, por dentro, Sonea estava uma pilha de nervos sempre com medo de fazer algo errado.O fato de um dos aprendizes lhe lançar olhares de desprezo não ajudava muito.
Sua primeira semana de aula foi igualmente péssima. Regin, o aprendiz que lhe provocara na cerimônia, estava virando todos os outros aprendizes contra ela e tornando sua vida um inferno. Nenhum dos alunos queria falar com Sonea ou se tornar seu amigo, todos só queriam intimidá-la e mesmo que ela fizesse o possível para ignorá-los, a insistência deles em lhe pôr para baixo a afetava de alguma forma. Não se importava em ser ignorada, apenas queria ser deixada em paz. Como estava muito avançada em relação a eles, tinha tarefas especiais na sala, ainda assim seus professores também estavam desconfortáveis com sua presença.
As investidas de Regin tornam os dias de Sonea impossíveis e ela pede ajuda de Rothen para se mudar para a turma avançada na esperança de escapar do aprendiz cretino. Com muito estudo, ela consegue avançar e ter um pouco de paz uma vez que a turma avançada estava ocupada demais para agir de modo infantil com ela, a vida de Sonea entra em uma espécie de rara calma, que é abalada quando um boato se espalha de que ela e Rothen estão envolvidos de alguma forma forçando Sonea a se mudar para o alojamento dos aprendizes e, assim, a mercê de Regin. As coisas aliviam quando Dorren, filho de Rothen, aparece para uma curta visita e com ele Sonea descobre a magia do primeiro amor.
Enquanto isso, Dannyl está em uma jornada secreta para refazer os passos de Akkarin - o Lorde Supremo - quando ele ainda era um aprendiz, pouco antes de voltar ao clã. Nessa empreitada ele conhece Tayend, um bibliotecário de inteligência superior que é designado para ser seu assistente. Tayend é um "moço", que na gíria do livro é um equivalente a homossexual. Aceito na sua terra, Elyne, ainda que não bem visto e totalmente rejeitado em Kyralia, terra de Dannyl que inclusive já sofreu por causa de boatos como esse em sua época de aprendiz. Porém, ao contrário da maioria em sua terra, Dannyl é bem mais aberto no que diz respeito a sexualidade das pessoas, não julgando portanto seu companheiro por tal escolha.
Akkarin acaba descobrindo sobre as pesquisas de Dannyl instruídas por Lorlen, o administrador do Clã, sentindo-se traído, ele decide encurralar o melhor amigo e tomar a guarda de Sonea, o que gera o desespero de Rothen. A partir daquele dia a paz de Sonea foi para os ares, enquanto seus professores passaram a tratá-la com mais esmero, os aprendizes começaram a se juntar a Regin em seu ódio inflamados pela ideia da garota da favela ter sido eleita pelo mago supremo. Segredos se desenrolam, o caminho de Sonea se torna cada vez mais atado ao de Akkarin, a vida de todos à sua volta entra em perigo e tudo que ela consegue ter em mente é se tornar mais e mais forte para um dia derrotar Akkarin.
Eu demorei um pouco mais para terminar esse livro, além do tempo louco e de um monte de trabalho que apareceu para fazer, tal qual o primeiro livro da série, A Aprendiz segue um ritmo meio lento que tem horas que dá raiva. Todos na universidade estão cientes da intimidação que Sonea sofre, mas eles tratam o problema como comum, isso irrita, porque não é certo permitir esse tipo de intimidação. O mistério em torno de Akkarin vai se fechando, na minha opinião eu não acho que ele é o mago negro que a autora quer nos fazer acreditar que é, nesse livro ela dá pistas disso, há uma terceira pessoa por trás e se o livro fosse inteiramente narrado no ponto de vista de Sonea em primeira pessoa nós acreditaríamos piamente que Akkarin estava por trás de tudo, por essa razão também, creio eu, o ponto de vista dele nunca é apresentado, para deixar essa sensação de dúvida no fim. A dinâmica da narração é bem melhor que no primeiro livro, embora ainda haja algumas partes meio maçantes, principalmente no que diz respeito à personalidade das personagens, elas são mais do tipo passivas - excetuando Regin, claro - e isso irrita às vezes. Mas não precisamos esperar oito capítulos para gostar da história como aconteceu com o primeiro volume. A questão da homossexualidade é mostrada de maneira até sutil, dá pra fazer meio que um paralelo com a nossa própria realidade embora eu ache que essa questão atualmente anda um pouco "banalizada", mas é opinião minha.
comentários(0)comente



Jaíne 14/01/2016

Ah, a mesmice!
O primeiro livro eu não resenhei, mas resolvi resenhar este, o segundo livro da trilogia do mago negro.
Achei o primeiro livro de uma chatice e uma mesmice incríveis e não tinha a menor intenção de continuar a leitura da trilogia. Mas, eis que surge meu irmão com os outros dois livros para me emprestar, e como tenho pena de deixar um livro abandonado na minha estante, praticamente implorando para ser lido por mim, resolvi dar outra chance a Trudi Canavan.
Quem leu o primeiro livro, já tem a noção que MUITAS páginas o esperam. Neste exemplar do segundo volume, são exatamente 544 páginas. E seguirá um terceiro volume que aparenta ser o mais grosso dos 3 livros e minha pergunta principal pra autora é:
Pra que tanta enrolação?
Neste exemplar, temos a mais nova maga da turma (maga, não é bruxa, não é Harry Potter gente! Embora pareça...) Sonea.
O livro gira em torno da vidinha de Sonea agora que é uma estudante de magia, todos os problemas que ela enfrenta e seus medos.
O enredo também dá um enfoque especial ao mago Dannyl, que aparece no primeiro volume como o amigo de Rothen e um dos magos que se empenharam para encontrar Sonea e levá-la ao clã.
Também há todo o enfoque em volta do Lorde Supremo e suas "práticas" não indicadas para os magos e não convencionais.
Mas o que mais vemos mesmo ao longo de toda a história é o tormento de Sonea, por ser a garota da favela numa Universidade de magos (todos de origem "melhor" que a dela).
Não é nenhuma história "oh que incrível!", principalmente, como citei no começo da resenha, pela mesmice de tudo. Todo o capítulo é a mesma coisa. Sonea sendo atormentada pelos outros aprendizes. Sonea com medo do Lorde Supremo. Sonea isso. Sonea aquilo. É muita enrolação.
As partes que mais entretinham de fato, eram as que narravam as aventuras de Dannyl, como novo embaixador do clã.
Enfim, acho que mais importante que o tamanho de uma história é a  qualidade dela. Você pode encontrar um enredo incrível em um conto de 10 páginas e encontrar uma porcaria repetitiva num livro de 600 páginas.
Com esse pensamento em mente, deixo a vocês escolherem se vale a pena ler ou não.
Eu não recomendaria.
Bom, até a próxima galera!

E para ler a essa e outras resenhas, acessem:

site: mundodasresenhas.com.br
schuusantos 15/01/2017minha estante
Faço das suas, as minhas palavras. Que livro enrolado hein?! Todo capítulo exatamente a mesma coisa.. Além de Sônea ainda tem o Tayend com medo a cada 10 páginas..




Mari 05/10/2016

O melhor da trilogia
Eu considero A Aprendiz o melhor entre os três livros, pois ele trata de um assunto importante: o bullying.
É possível perceber a grande evolução da protagonista, que no primeiro volume era muito assustada ( com justificativas, é claro) mas nesse revelou-se confiante em si mesma e para solucionar seus problemas de cabeça erguida. Gostei muito do livro e recomendo para todos. E para quem não gostou do primeiro, garanto que esse é muito mas prazeroso de se ler, não vão se arrepender.
comentários(0)comente



Fun's Hunter 14/03/2013

A Aprendiz - Trilogia do Mago Negro Vol. II
Após os acontecimentos em O Clã dos Magos, Sonea finalmente faz seu juramento e começa a frequentar as aulas na faculdade do Clã. Ela só não imagina que essa decisão terá grandes consequências!
Além de Sonea, apenas dois outros aprendizes começarão os estudos com um guardião. Claro que Rothen assumiu a guarda dela, sem objeções.
Mesmo sabendo que ela poderá ser rejeitada pelos aprendizes das Casas, a jovem acredita poder fazer alguns amigos entre os novos colegas, mas no segundo livro conhecemos Regin, um aprendiz, que como muitos outros, acha que quem mora na favela não merece a oportunidade de se tornar um mago e fará de tudo para prejudicar Sonea.
Além de suportar todas as investidas do grupo, Sonea guarda um segredo terrível que apenas foi compartilhado com outros dois magos, o Administrador Lorlen e Rothen, seu guardião. Um mago, muito poderoso, está usando magia negra para se fortalecer ainda mais.
A presença de um Mago Negro poderá ser a destruição de todo o Clã dos Magos?




Demorei bastante para ler a trilogia, vi muitos comentários sobre o primeiro livro que acabaram me desanimando um pouco. Quando comecei a ler sobre o segundo livro, vi que muitos leitores acabaram gostando do rumo que a autora deu à história e, por consequência, resolvi ler O Clã dos Magos.
Ao contrário do primeiro, que em algumas partes possui uma leitura cansativa e enrolada, A Aprendiz conseguiu prender a minha atenção até o final da história. O livro possui mais ação que o primeiro e o fato de podermos conhecer um pouco (bem que poderia ter sido bem mais) de como é o estudo dos aprendizes torna a leitura mais interessante ao leitor.

Sonea terá que enfrentar o que mais temia: a rejeição.
A garota aceita muito fácil a rejeição dos colegas e, por muitas vezes, acaba se isolando dos demais alunos, o seu grande medo é causar algum mal aos outros jovens como o que ela presenciou durante o processo de purificação das ruas de Imardin.
Mas quem não gostaria de se isolar em uma grande biblioteca? rsrsr

Os ataques frequentes que ela sofre, servem para deixar o leitor bem ansioso. É impossível prever o que irá acontecer quando Regin e os outros aprendizes resolvem entrar em ação. Não deve ser fácil suportar tudo isso que está acontecendo, mas Sonea aguenta esse sofrimento.

Enquanto muita coisa está acontecendo no Clã, Dannyl se tornou um Embaixador e assumiu seu novo cargo com uma missão nada simples. Ele deve fazer uma pesquisa para o Administrador Lorlen, mas sem levantar muitas perguntas sobre o que está fazendo. Sem saber de nada, Dannyl está investigando sobre o passado do Mago negro. Que segredos esse mago esconde?

Trudi Canavan nos surpreende em muitos acontecimentos e isso é fantástico! O Mago Negro terá uma grande participação no segundo volume da trilogia. O que ele faz não tem explicação e me deixou muito curioso em descobrir suas verdadeiras intenções.

A diagramação é simples, sem grandes detalhes. O espaçamento e o tamanho da fonte utilizado no texto não prejudica a leitura. A capa possui uma relação maior com a história, quem leu minha resenha do primeiro livro sabe que achei a capa um pouco confusa. A túnica verde é utilizada por magos que se especializam em Cura.

Quem resolveu dar uma chance à Trilogia do Mago Negro, com certeza não se arrependeu... O "meio da história" é bem melhor que a introdução!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Nana Kin 08/04/2013minha estante
ai ai ai *u*




House of Chick 13/10/2013

Não existe nada melhor do que ler um livro que lhe permite mergulhar em um universo completamente diferente do seu, onde você se perde e esquece que existe uma vida além daquela escrita no livro. São poucos os livros que nos permitem isso, em geral todos os livros querem ficar aos arredores dos adolescentes e o universo americano, uma pena por sinal.

Reflexões a parte, a resenha de hoje é sobre um livro que me permitiu sublimar alegremente, A Aprendiz, sequência de “O Clã dos Magos” (para ler a resenha, clique no título) e segundo livro da Trilogia do Mago Negro, escrito pela autora Trudi Canavan, pela editora Novo Conceito. Nele voltamos a acompanhar a história de Sonea, uma adolescente que cresceu nas favelas e foi descoberta com potencial para magia depois de um acidente inesperado.

Neste volume da série acompanhamos o dia a dia na universidade dos magos de Sonea, e seus problemas com os demais aprendizes. Será ela capaz de se proteger de um inimigo tão poderoso e próximo? Lorde Dannyl, agora promovido a embaixador, é mandado para Elyne, onde, entre suas tarefas como representante do clã, deve pesquisar sobre o passado do Lorde Supremo.

Fui breve na descrição do livro para evitar spoilers, espero ter conseguido não revelar nenhum detalhe a cerca da trama, visto que tudo que se desenvolve neste livro é resultado das descobertas do primeiro livro. As tramas políticas são fortes e manipuladas pelo vilão, que está em toda parte e ouve tudo ao seu redor. Isso traz uma agonia enorme, porque a todo momento acreditamos que ele sabe o que Sone, Dannyl e Rothen fazem.

A ação não é o forte do livro, mas mesmo assim os acontecimentos que se desenrolam e se encaixam prendem a atenção. O azar que a pobre Sonea tem é sem fim, e a novidade, além de seu rápido desenvolvimento mágico, é que seu coração é despertado por alguém que surge como um bálsamo em sua vida, mas já aviso não há foco nesta relação e nem nada romântico.
A narrativa é feita em terceira pessoa, em boa parte sob o ponto de vista de Sonea. Existem diversos trechos nos capítulos que são sob o ponto de vista de Dannyl em suas buscas, e devo dizer é uma parte muito divertida, ao mesmo tempo em que trabalha um assunto que ainda desperta preconceito (não posso dizer o que é, seria spoiler =P).

Sonea continua sendo uma garota forte que aceita calada tudo que é preciso para se tornar uma maga e para proteger quem ama. Seu colega de sala Regin é insuportavelmente cruel com ela, e mesmo assim ela segue firme tentando evitar confrontos com o mesmo. Ela começa a perceber que não só tem poder, como parece ter mais poder do que a maioria dos magos, mesmo assim ela não cresce em cima disso, apenas tenta usar da melhor maneira sua força para se proteger.

Dannyl, mesmo à distância, revela mais a cerca de si mesmo, como os problemas que teve como aprendiz no clã. Essas revelações são bastante trabalhadas. As viagens que ele faz para saber mais sobre as pesquisas do Lorde Supremo são detalhadas e deliciosas, com diversos detalhes que nos permitem imaginar os lugares, pessoas e cores por onde ele passa.

Ao longo da trama existem assassinatos acontecendo que são apresentados através do administrador do clã, Lorlen, e seu colega na polícia. É bem vinda e acertada essa pitada de mistério entre os acontecimentos. O sofrimento de Rothen também é dolorido e profundo, e devo dizer que senti a falta do personagem no livro.

O fim desse volume, longe de conclusivo, é um gancho enorme para o que está por vir em Lorde Supremo, próximo livro da trilogia, que já foi publicado pela Novo Conceito. Devo lê-lo em breve, e venho aqui para contar para vocês o desfecho dessa história de fantasia e magia.
Em um universo diferente, com uma linguagem peculiar (até os animais são chamados de maneira diferentes, mas existe um glossário no fim do livro para essas palavras) e muita magia em suas páginas, A Aprendiz supera O Clã dos Magos e nos trás uma aventura com gostinho de quero mais!

>> Comentários nessa resenha concorrem a prêmios!

site: Confira essa e outras resenhas no blog: www.houseofchick.com
comentários(0)comente

Beth 13/10/2013minha estante
Outra série que anseio ler e conhecer mais . A aprendiz tem uma história que me encantou e amo esse estilo de romance.Adorei.
elizabethmsalles@hotmail.com
?Chance Extra ? Estou participando da fan page da Editora Novo Conceito?.


Leila 13/10/2013minha estante
Adoro livros com suspense. Tenho preferência por narrativas em 3ª pessoa. Gosto de esquecer que "existe vida fora dos livros"! Acho que vou ler esse...
@Leila_C_S
Leila


Cris 21/10/2013minha estante
Eu também prefiro histórias contadas em 3ª pessoa. Quero muito ler esta série, adoro histórias de magia.




120 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |