A Aprendiz

A Aprendiz Trudi Canavan




Resenhas - A Aprendiz


120 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8


Thay 22/02/2017

O inicio desse livro me deu muito trabalho. Já não aguentava mais ler um ato de bullying atrás do outro, resultado: abandonei o livro em meados de 2015. Só voltei agora em 2017 e finalmente a leitura fluiu, os casos de bullying continuaram acontecendo mas deixaram de ser o foco do livro e consegui apreciar a história, que por acaso é muito boa. O ultimo livro já está por aqui pedindo para ser lido haha. Espero que o final dessa aventura seja tão bom quanto esse segundo livro foi (depois da página 100 haha).
comentários(0)comente



Milla 10/03/2013

Sonea agora passará por um treinamento para se tornar uma maga, mas as coisas não são tão simples, afinal ela enfrenta preconceitos da parte dos magos e dos outros aprendizes, que não aceitam que uma pessoa da favela seja aceita no Clã dos Magos.

Com ajuda de Rothen na sua instrução, Sonea logo mostra o quanto está apta para ir cada vez mais longe com o treinamento e todo seu potencial de magia. Entretanto, Regin, outro aprendiz, está decidido a não deixá-la ter paz.

Por causa de um evento presenciado por Sonea envolvendo o lorde supremo, Dannyl parte numa jornada a fim de descobrir mais sobre o passado cheio de segredos de Akkarin. Afinal, ele é bom ou mau?

Além disso, uma série de assassinatos misteriosos tem assombrado Imardin e ficamos todo o livro desconfiados.

Eu não quero dar muitos detalhes sobre o enredo do livro, mas preciso dizer que o ritmo desse é bem mais acelerado e, logo de começo, embarcamos na história. Entretanto, a autora mantém sua característica de repetir a mesma situação e, em determinados momentos, chega a ser tedioso.

Regin é um bom vilão, mas não senti nem afeto nem desafeto por ele. Preciso dizer que eu confio no Akkarin e gosto dele, espero não me decepcionar no próximo livro.

Em A aprendiz, surge um novo amor na vida de Sonea, mas não me senti incomodada pela sombra de um iminente triângulo amoroso. Aliás, nesse livro, a autora quase deixa a favela completamente de fora e eu não senti falta. Foi bem melhor viajar com Dannyl por outros territórios e pela história.

A resenha ficou curta e corrida, mas a verdade é que as tramas são curtas e o enredo é que é estendido, a autora Trudi Canavan se prolonga em algumas coisas que não precisavam ser tão prolongadas assim e, apesar de trazer um universo novo, não traz muitas novidades entre o começo e o fim do livro.

Por enquanto, recomendo a trilogia para os amantes de fantasia. E em breve quero trazer para vocês um debate sobre o fantástico e o maravilhoso....
comentários(0)comente



Swan 11/06/2013

http://www.bempramente.com.br/2013/03/resenha-bpm-aprendiz-trudi-canava.html
Minha opinião? Ao contrário de muitas séries que vemos por aí, que acabam decaindo em questão de qualidade a cada livro, está ficando cada vez melhor. Diferentemente de O Clã dos Magos, A Aprendiz conseguiu manter-me cativa e envolvida do início ao fim, e ainda terminou deixando-me a desejar avidamente o livro seguinte (que já estou lendo e adorando!). Eu praticamente devorei este livro, só não o li mais rápido por causa das atividades da faculdade. Sempre que lia uma parte onde a Sonea dizia, por exemplo, que tinha três capítulos de medicina pra ler, eu me sentia culpada e ia estudar para minhas provas, voltando a ler apenas quando estas estavam feitas.
Gostei bastante dos personagens, principalmente de Dannyl, que nesse livro ganha bem mais destaque do que no primeiro, e de Dorrien, que, mesmo com uma participação menor na estória, consegue se destacar e se faz marcante. A autora também me surpreendeu ao abordar o tema da homosexualidade com alguns personagens, mostrando um pouco dos problemas enfrentados por estes diante da sociedade.

Neste livro, não tive o mesmo incômodo que no primeiro com relação à linguagem utilizada por alguns personagens. Ok, ainda havia aqui aqueles que falavam sem concordância verbal, mas que se justificava por estarem em outro país, tendo que falar uma língua diferente da sua. Enfim, de uma forma ou de outra, isso foi facilmente contornado por todas as outras características positivas desse livro. Também não encontrei erros. Diagramação normal, e a distribuição de parágrafos e tamanho da letra feitos na forma ideal.
comentários(0)comente



Clara 28/01/2015

Resenha A Aprendiz
“A Aprendiz” é o segundo livro da trilogia Mago Negro da autora Trudi Canavan. O primeiro foi meio água com açúcar, mas evolução da trilogia foi exponencial. O livro foi dividido em duas partes, pelo que vi é algo comum nos livros da Trudi, normalmente a primeira parte é um pouco lenta, mas na segunda parte a trama cresce e ganha um novo tom.

As questões culturais e políticas da historia são muito interessantes, pois Sonea é uma personagem que vivia nas favelas e tinha uma vida complicada buscando a todo o momento sobrevivência e não luxo. Não que a vida no clã seja assim, pois eles vivem em prol do conhecimento, mas seus membros são todos da nobreza da cidade, filhos de famílias ricas então seus costumes e vivencias são outros.

Após se tornar aprendiz do clã, Sonea passou a treinar suas habilidades mágicas não só com o seu guardião Lorde Rothen, mas também na universidade e passou a ter aulas com outros alunos. Um ponto bem expressivo é o fato dela não ser aceita por eles. Não só pelos alunos, mas por muitos professores. O preconceito é abordado com a prática de bullying. Por mais que Lorde Rothen tente fazer de tudo para que ela se sinta acolhida e parte do clã os alunos tentam intimidá-la e atormentá-la. É bizarro ver o quanto as pessoas são incapazes de aceitar as diferenças, a menina foi extremamente humilhada, o que de certa forma acrescentou no crescimento da personagem, não só pela parte psicológica, pois ela mostrou ser uma pessoa muito digna e madura, mas na sua força e poder, além da busca pelo conhecimento.

A história deu uma nova guinada quando por motivos de força maior, Sonea deixa de ter o Lorde Rothen como guardião e o cargo passa a ser de ninguém mais ninguém menos que o Lorde Supremo – Akkarin. Personagem esse que a todo o momento me surpreende. Ele é enigmático e cheio de segredos sombrios, parece ser o vilão, mas às vezes você sente que há algo mais ali e que não podemos defini-lo assim tão rápido.

Quem ganhou um foco muito grande nesse livro foi o Lorde Dannyl, ele se tornou embaixador do clã em Elyne e por solicitação do Administrador do clã Lorlen recebeu a missão de refazer os passos de Akkarin enquanto esteve nas terras aliadas, há anos atrás e descobrir o que exatamente ocorreu nesse período. Dannyl acabou descobrindo muito mais sobre si mesmo do que qualquer coisa, mas aventura em si foi muito boa.

É interessante ver a autora tentando quebrar certos tabus falando de preconceitos e fazendo com que as pessoas quebrem certos conceitos pré-fabricados. Não só referente a política e as classes sociais, mas referente ao poder amar quem quiser e não ser julgado por isso. Sendo ele homem ou mulher, mais velho ou não.

Uma trama envolvente e que como no ultimo livro teve um final de deixar todo mundo curioso sobre seu desfecho. Super recomendo a leitura!!

site: http://nomeumundo.com/2015/01/28/resenha-a-aprendiz-trilogia-mago-negro/
comentários(0)comente



Marlei 30/05/2013

Resenha: "A Aprendiz" - (Trudi Canavan)
Olá pessoas! Hoje vou apresentar para vocês o segundo volume da Trilogia do Mago Negro, "A Aprendiz". A resenha do primeiro livro, "O Clã dos magos" pode ser lida aqui. Como esta é uma continuação, a partir daqui serão jogados alguns spoilers, então para quem não gosta de saber da estória antes de ler, é melhor parar por aqui.

Bom, mas o livro dois começa com a cerimônia de aceitação de Sonea. Após o desmascaramento de Lorde Fergusson pelo Lorde Supremo, e a descoberta de que o mesmo vinha tentando manipular Sonea mantendo preso seu amigo Cery, esta decidiu tornar-se uma maga, pois o carinho e dedicação dispensados a ela por Rothen, outro mago do clã que ficou responsável por ajudá-la a controlar seus poderes, e Tânia, a criada de Rothen, acabaram fazendo com que Sonea repensasse a utilidade que seus poderes poderiam ter para a população de Imardim.

Num belo exemplo do lema "se você não pode ir contra eles, então una-se", Sonea decide aprender magia, tornando-se uma aprendiz do clã, para posteriormente poder fazer algo em favor do povo das favelas, de onde vem, ajudando seus tios e amigos que ainda residem lá. Mas isso é apenas o que Sone deixa entrever aos outros aprendizes. Há um segredo que a mantém presa ao clã, e que a une a Rothe e Lorlen, o administrador do Clã.

As páginas finais do primeiro livro nos revelam que Sonea, sem intenção, acaba por descobrir um segredo obscuro do Lorde Supremo e que pode colocar em risco toda a estabilidade não só do Clã, mas de todo reino: Akkarin pratica Magia Negra, que tem seu uso proibido pelo Clã desde tempos muito remotos.

Magos normais não sabiam nada sobre Magia negra, exceto que ela era proibida. os Magos Superiores sabiam apenas o suficiente para reconhecê-la. Mesmo saber como realizar magia negra era crime. Com base na comunicação de Sonea com Lorlen, Rothen agora sabia que a magia negra permitia a um mago se fortalecer extraindo o poder de outras pessoas. Se todo o poder fosse retirado, a vítima morreria."

Agora, Sonea terá de permanecer no Clã para aprender magia, mas também se fortalecer contra a possibilidade de um ataque de Akkarin, pois se desistisse do Clã, teria seus poderes bloqueados e seria uma vítima fácil à Magia Negra do lorde Supremo. Afinal, em suas primeiras tentativas de controlar seu poder, havia constatado junto com Rothen que este era muito maior do que o de um aprendiz comum, o que seria tentador para alguém como Akkarin, uma mago que não hesita em matar para se fortalecer.

No entanto, este não será o único problema a ser enfrentado por Sonea. Afinal, para os novos aprendizes, selecionados das casas nobres, ela não passa de uma favelada, que não deveria estar ali. Em sua tentativa de se encaixar e fazer novos amigos, Sonea irá se deparar com o escárnio dos aprendizes, e a injustiça por parte de alguns dos professores, o que tornará penoso seu aprendizado.

"- Você era uma ladra também?
- Eu? - Sonea deu uma risada suave - Nem todo mundo que vive na favela trabalha para os ladrões.
Os outros pareceram relaxar um pouco. Alguns até concordaram com a cabeça. Issle lançou um olhar para eles e então fechou o rosto.
- Mas você roubava coisas não roubava? - ela disse. - Você era uma das trombadinhas do Mercado.
(...)
-Sonea - uma voz chamou de repente. - Olha o que eu guardei para você.
Os aprendizes se voltaram conforme uma figura familiar veio caminhando ate a mesa segurando o prato. Regin sorriu e então empurrou o prato para a frente de Sonea. Ela ficou vermelha de raiva quando ela viu que ele estava coberto de cascas de pão e restos de comida."

Mas as "brincadeiras" de Regin e seus amigos irão muitíssimo mais longe. Na verdade, eles farão todo o possível não só para que Sonea seja humilhada, mas para que pareça totalmente inadequada para continuar sendo ensinada como aprendiz pelo Clã, o que tornará sua vida ainda mais difícil.

Sozinha, sem poder visitar os tios e sobrinho com a regularidade que gostaria, Sonea terá de enfrentar muitos desafios muito maiores do que as humilhações impostas por Regin, outro aprendiz como ela, e seus companheiros. O segredo que guarda junto com Lorlen e Rothen se provará um fardo muito mais difícil de carregar do que ela a princípio imaginara. Por que? Bom, para saber isso vocês terão que ler o livro ...

A estória segue num ritmo muito mais acelerado que a do primeiro livro, o qual confesso que me cansou um pouquinho por se deter em demasia na caçada frustrada do Clã à Sonea, mas o livro ficou muito mais interessante no momento em que esta foi capturada e passou a ter suas primeiras lições no Clã.

O segundo livro é muito mais instigante e misterioso, nos traz diversas outras informações relevantes, que inclusive explicam algumas passagens do primeiro livro, e termina de forma eletrizante, fiquei com uma vontade Mega Hiper Imensa de ler a continuação e saber o desfecho dessa estória fascinante. Recomendo!

Disponível em: http://www.dear-book.net/2013/05/resenha-aprendiz-trudi-canavan.html
comentários(0)comente



Daniel 16/10/2014

Opiniões sobre A Aprendiz
No segundo livro da Trilogia do Mago Negro, Canavan nos da a oportunidade de voltarmos ao seu mundo fantástico de magia, dessa vez Sonea não está mais fugindo dos magos e sim aprendendo.

Apesar do ritmo maçante do primeiro livro, em A Aprendiz, Canavan muda um pouco as regras, esse é um livro totalmente diferente, apesar de continuar abordando muito o preconceito. É possível começar a ver uma evolução na personagem, inexistente no livro anterior, e isso agrada muito, dessa vez é possível se identificar e torcer pela personagem principal.

Em contrapartida, Trudi tenta forçar trechos de preconceito homossexual, pegando um dos personagens principais e o "tornando" homossexual, dando uma explicação pouco convincente para isso, provavelmente em uma ação mal calculada para forçar alguma reação do leitor.

A Aprendiz continua com sua leitura fluida e gostosa, os personagens começam a ter mais profundidade e a história é mais repleta de mistérios e reviravoltas, realmente vale a pena não parar no Clã dos Magos, pois esse livro pode te surpreender!

site: http://www.livrosestranhos.com.br/2014/10/a-aprendiz.html
comentários(0)comente



Bella 01/07/2015

Sequencia de tirar o fôlego
Li esse livro em um dia! E nem acredito que li tão rápido sem nem perceber! A leitura fluiu como água!

Nesse momento Sonea passa por muitas provações! Autocontrole, paciência, medo, determinação, nossa!! Pensei que a autora queria só maltratar a coitada da protagonista, mas isso fez com que eu sempre quisesse continuar a ler, com aquela pergunta na minha cabeça "O que será que vai acontecer em seguida?"

ADOREI! Apesar de que no decorrer deste livro eu tenha deduzido uma coisa muito importante, que ia acontecer no terceiro livro, o que me irritou bastante.
comentários(0)comente



Livros & Tal 04/09/2015

A Aprendiz – Trilogia do Mago Negro
Minha opinião: Decepção seria a palavra para descrever o que eu senti ao ler ‘A Aprendiz’. Eu gostei tanto do primeiro livro que imaginei que o segundo seria melhor ainda, porém estava muito enganada. Eu achei o segundo volume da trilogia muito cheio de “lenga-lenga”, com muitas “frescurinhas”, a autora exagerou um pouco no romance neste livro. Mesmo tendo essa opinião sobre ‘A Aprendiz’, eu recomendo o livro, pois há algumas partes que valem à pena, onde é possível sentir a emoção trazida do primeiro livro. 😀

Resenha completa aqui -->

site: http://livrosetal.com.br/a-aprendiz-trilogia-mago-negro/
comentários(0)comente



Laís Helena 27/08/2014

Resenha do blog "Sonhos, Imaginação & Fantasia"
A Aprendiz começa pouco tempo após o término de O Clã dos Magos. Agora que aceitou fazer parte do Clã e treinar sua magia, Sonea deve se tornar uma aprendiz, fazendo juramentos e participando de uma cerimônia.

O início do livro mostra a relação entre Sonea e os demais aprendizes, que não a aceitam devido à sua origem e fazem de tudo para lembrá-la disso, chegando a emboscá-la. Sonea é uma maga forte e progride rapidamente em seus estudos, mas nem mesmo isso é capaz de refrear os aprendizes.

Além do progresso de Sonea com seus estudos, vemos também as investigações para o motivo que levaria o Lorde Supremo do Clã a se beneficiar da magia negra, conforme descoberto no volume anterior. Devido a isso, Sonea é colocada em perigo, e sua rixa com os aprendizes está longe de ser sua pior preocupação.

O que prende o leitor ao livro é o mistério ao redor dos motivos que levariam o Lorde Supremo a usar magia negra, seja para o bem ou para o mal, e a expectativa quanto ao treinamento de Sonea e seus conflitos com os aprendizes. Existe um pouco de romance, mas não é nada que tome muitas páginas ou que chegue a ser meloso (se existiu um beijo, foi muito), o que foi bom, uma vez que este não é o foco da trilogia e os personagens possuem problemas maiores com que se preocupar.

Contudo, creio que tenha faltado um pouco de exploração quanto à nobreza e sua relação com o Clã, o que, ao meu ver, parece necessário, uma vez que grande parte do Clã é composto por nobres. Também há pouca exploração da cultura de Kyralia e dos demais países que compõem o mundo criado pela autora. Embora não seja o foco do livro, gostaria de aprender um pouco mais sobre a história e a cultura desses países, especialmente nesse segundo livro, onde temos Lorde Dannyl viajando ao exterior como Embaixador do Clã. A autora apenas discute de maneira superficial algumas questões culturais e fatos históricos.

Os sentimentos dos personagens também não são devidamente explorados. Esperava um pouco mais de desenvolvimento, especialmente quando a “traição” do Lorde Supremo suscita tantos dilemas e preocupações daqueles que souberam dela. A magia, contudo, foi melhor explicada neste volume, e temos uma ideia melhor de seus usos, como também uma ideia geral de como funciona.


O final do livro não surpreende, mas é onde mais coisas acontecem, deixando-nos ansiosos para a conclusão da trilogia, onde aparentemente nossas perguntas serão respondidas e a grande luta acontecerá. Minha única preocupação é que ambos os primeiros volumes pareceram bastante introdutórios, deixando apenas um livro para narrar a “batalha final” — se é que ela existirá. Ainda assim, é uma leitura que prende do início ao fim e realmente vale a pena.

site: http://contosdemisterioeterror.blogspot.com.br/2014/02/resenha13.html
comentários(0)comente



David Teles 31/10/2013

A trilogia do mago negro
Finalmente concluí a trilogia do mago negro.

Uma breve ideia sobre o conteúdo da trilogia.

A história se passa em Imardin onde o clã dos magos reside, o clã é responsável pelo ensino de magia ao futuros magos, porem apenas se forem de "casas" privilegiadas, não dando assim aos pobres o direito do ensinamento, porém tudo muda quando uma garota favelada cruza o caminho dos magos.


Infelizmente foi o livro mais fraco que li envolvendo magia. A trama é bem simples e o desenvolvimento linear, isso é justamente um dos motivos de eu não ter gostado tanto assim da trilogia.

Os personagens são cativantes, porém a importância dada a alguns deles na história os tornam irrelevantes dando a impressão que no mundo possui apenas os envolvidos direto na trama. Sonea que é a protagonista se torna irritante em vários momentos e seus pensamentos são um tanto quanto redundantes o que faz você querer simplesmente pular certos diálogos do livro.

Se eu não estivesse envolvido tanto com leitura nos últimos anos eu creio que seria bons livros para começar já que são fáceis de ler e não tem uma trama complexa, mas para quem já trilha esse caminho acaba por perder um pouco de interesse na história mais do mesmo.
sonia 23/02/2014minha estante
É, David, parece que a autora se esqueceu de que magos devem ter poderes mágicos rsrsrs...magia parece ser sinonimo de força física aí, fora isso, a história é envolvente.




Jade 27/06/2017

A história termina de forma fantástica e chocante
Com uma trama admirável, o segundo livro da trilogia prossegue com a história de Sonea e sua magia. Esse livro satisfaz quem leu o volume anterior e achou que faltava um pouco de trama e suspense... O vilão Fergun é substituído pelo preconceituoso e odiável Regin, um colega de turma de Sonea. A única coisa que me decepcionou foi o fato de Sonea se envolver com outro rapaz e nem sequer lembrar-se do Cery, que no final do livro anterior havia revelado-lhe seus sentimentos. A história termina de forma fantástica e chocante : uma batalha entre aprendizes maravilhosamente narrada e um acontecimento que abalou ainda mais a confiança de Sonea em Akkarin.
comentários(0)comente



Nica 30/01/2013

A Aprendiz, Trilogia do Mago Negro - Livro 2
Ao contrário do primeiro volume, O Clã dos Magos, que a narrativa se tornou cansativa e apática, neste segundo volume, A Aprendiz, Trudi Canavan desenvolveu uma leitura dinâmica e impulsiva. Sua maneira de narrar também mudou, aqui temos a história contada sob a perspectiva dos personagens Sonea, Dannyl, Lorlen e Rothen, fator que deixou a leitura cheia de expectativa e suspense.
Sonea inicia seus estudos na escola de magos e recebe como instrutor pessoal seu amigo e protetor, Rothen, o que perturbou todos os docentes e discentes. Entres todos os alunos de sua turma Regin, se torna um líder e seu objetivo maior é constranger a favelada. Sem outra expressão, Sonea é vítima de bullying. Porém sua reação nos surpreende, ela não revida, não denuncia, ela só pretende fugir de tudo isso.
Embora Sonea continue como personagem principal, o líder do clã, o Lorde Supremo, Akkarin, se tornou um vilão de grande importância na história e sua participação é o principal fator que move todo o livro. O Mago Negro tudo vê, tudo sabe. Fica muito difícil até falar dele pelas costas. No entanto, como ficou revelado no primeiro livro, o grande segredo do Mago Negro é descoberto e os que o sabem correm risco de vida, provocando na trama um excitante suspense.
Com todo esse instigante desenrolar em meio a grandes segredos revelados, amores que se iniciam, ódios que se efetivam, traições ... surge um tema que induz ao preconceito, o homossexualismo. Aliás, a homossexualidade é aliada a outros aspectos preconceituosos que o primeiro volume já abordava e incisivamente continua no segundo volume, a descriminação social. Desta forma, suspense, intrigas, assassinatos, mistérios, sombras, competições, aliado a estes temas sociais, torna a narrativa fluída e dinâmica. Como eu fiz alguns comentários negativos em O Clã dos Magos, (leia a resenha aqui), gostaria de deixar claro que A Aprendiz, bem diferente, é um livro viciante, que prede o leitor a cada página. Fica difícil querer para de ler. Resta agora esperar ansiosa a leitura do último volume, O Lorde Supremo.

http://www.lereomelhorlazer.com/2013/01/a-aprendiz.html
comentários(0)comente



Ricardo 12/12/2014

Resenha - A Aprendiz
Título: A Aprendiz
Título Original: The Novice
Autor: Trudi Canavan
Editora: Novo Conceito
Páginas: 544 Páginas

Sinopse: Sozinha entre todos os aprendizes do Clã dos Magos, somente Sonea vem de uma classe menos privilegiada.
No entanto, ela ganhou aliados poderosos como Lorde Dannyl recentemente promovido a Embaixador. Ele terá, agora, de partir para a corte de Elyne, deixando Sonea à mercê dos boatos maliciosos e mentirosos que seus inimigos continuam espalhando... até o Lorde Supremo entrar em cena. Entretanto, o preço do apoio de Akkarin é alto porque, em troca, Sonea deve proteger seus mistérios mais sombrios. Enquanto isso, a ordem que Dannyl está obedecendo, de buscar fatos sobre a longa pesquisa abandonada de Akkarin sobre o conhecimento mágico antigo, o está levando a uma extraordinária jornada, chegando cada vez mais perto de um futuro surpreendente e perigoso.

Resenha:

Neste segundo livro vamos acompanhar o inicio da dura trajetória de Sônea na “Universidade do Clã dos Magos de Kyralia” como aprendiz de maga.
Sônea é a primeira favelada a frequentar universidade e ter a oportunidade de desenvolver seus poderes sob a tutela de um dos magos, no entanto ela irá enfrentar toda e crueldade do preconceito social. Os outros estudantes se sentem no direito de maltratá-la, contando com a permissividade e tolerância de alguns professores. As situações de violência físicas e simbólicas enfrentadas por Sonea ao longo da história são enfatizadas de maneira genial pela autora.
Neste livro acompanharemos as aventuras de Dannyl, um dos magos do clã, nomeado embaixador pela prestatividade para com o clã. Será enviado por Lorlen, administrador do Clã para descobrir alguns segredos a respeito do misterioso Mago Negro, o Lorde Supremo. Akkarin, um misterioso mago que no decorrer do livro nos impressiona com sua história. Responder qualquer pergunta a respeito de Akkarin se mostrou algo muito difícil, pois o mesmo esconde seu passado a sete chaves, até de seu melhor amigo Lorlen. Dannyl continua sua busca para a resolução dos mistérios que envolvem o passado do Lorde Supremo, contudo, o jovem mago descobrirá em sua jornada seus próprios desejos íntimos ao conhecer uma pessoa que despertará em Dannyl tal sentimento.

Este volume está repleto de reviravoltas, Sonea nos impressiona por se tornar uma ótima estudante, batalhas de magias entre alunos, descobertas assustadoras, romance, aventura, políticas e segredos. Um dos melhores livros que já tive o prazer de ler.
Como no primeiro livro da trilogia, a autora detalha muito bem os cenários, personagens e a vida em Imardin, deixando a história praticamente tangível em nossa imaginação.

Recomendo!
Nota: 9.5


site: Youtube: http://youtu.be/itsl54cLQzM - Blog: www.portadafantasia.blogspot.com.br
comentários(0)comente



FELIPESONY 26/12/2018

Uau...
Como o primeiro livro, esse me segurou até o fim, leitura muito leve... Personagens memoráveis, amando a trilogia...
comentários(0)comente



Ana Paula 16/07/2013

Surpreendente
"A Aprendiz" é o segundo livro da Trilogia do Mago Negro. O leitor não precisa ter lido o primeiro livro para compreender o segundo. Obviamente, se você leu terá maior compreensão dos personagens.
A história segue Sonea novamente, desta vez quando ela começa seu primeiro ano no Clã dos Magos - uma escola para magos. Sonea é a primeira aluna a ser das favelas e não uma filha das famílias poderosas. Isso faz com que os outros alunos tentem intimidá-la e constantemente pô-la em apuros. Um aluno, Regin, tenta de todas as formas encontrar um meio de expulsá-la, e gasta todo o seu tempo livre a atormentando. O livro segue com Sonea lidando com a brutal intimidação, inclusive estudando mais e fazendo amizade com a bibliotecária.
Todo mundo que lê este livro vai sentir a dor de Sonea a ser constantemente intimidada. É muito bem descrito, e sua personagem parece sempre ter uma dignidade silenciosa. Suas reações são críveis, e ela realmente cresce como pessoa ao longo do livro. Os outros personagens brilhar também, de Rothien, seu guardião, para o Senhor Supremo, o mago negro do título. Há lotes de política inter-mágico. Isso significa que metade da história concentra-se em Dannyl e sua viagem de embaixadores para terras estrangeiras. Embora interessante, às vezes, a ação passa de Sonea para Dannyl, e isso pode ser frustrante para o leitor.
"A Aprendiz" é uma história de escola de magia tradicional, com realismo e perigo muito real. O livro é de leitura fácil, e às vezes pode ser muito cativante.
Como tal, ela começa seus estudos como uma aprendiz no Clã dos Magos. Posteriormente, a história de Sonea torna um tanto parecida com a de Harry Potter. O de maga humilde, com grande poder, sofrendo as atenções do Mago Negro, apesar de seus maiores esforços para se manter no anonimato.
Enquanto, por vezes, uma história que espelha um outro personagem, pode ser um prejuízo para o outro, neste caso, não é assim. Trudi Canavan tem uma melhor compreensão da narrativa e capacidade de escrita que Rowling faz, e faz com que a jornada de Sonea através de suas aulas ainda mais interessante. Mais ainda, dentro dos confrontos e conflagrações que se originam a partir do combatente menor e relação de classe superior, Canavan se permite apresentar ao leitor os detalhes mais finos da magia de seu mundo.
É preciso uma mão hábil para surpreender não só o leitor, mas o personagem também, e no enredo do Senhor Dannyl, que é exatamente o que acontece, e só serve para surpreender e entreter o leitor ainda mais.
Este foi o meu favorito dos livros, e eu estou no meio da terceira e última parte da trilogia. A série é uma obrigação definitiva para quem gosta de uma boa fantasia, e seria especialmente bom para os filhos ou sobrinhos e sobrinhas que queriam entrar na fantasia. Não é muito difícil, mas de nenhuma maneira um "livro infantil".
Se você não está lendo Trudi Canavan, você está definitivamente perdendo.
comentários(0)comente



120 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8