A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista

A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista Jennifer E. Smith


Compartilhe


Resenhas - A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista


454 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Yza 15/01/2019

Comecei a ler esse livro sem nenhuma pretensão, procurava apenas uma história leve para passar o tempo e confesso que a capa deu uma ajuda e tanto, já reparam como é linda? Enfim, eu li e tenho o prazer em dizer que foi uma linda surpresa, pois me apaixonei de imediato pela história, e pela maneira que a Jennifer E. Smith tratou o amor de um jeito simples e despretensioso, um pouco fantasioso talvez, mas para as românticas de plantão isso é apenas a cereja do bolo.

O livro conta a história de Hadley uma adolescente que se atrasa quatro minutos para pegar o avião que a levará para o casamento do pai em Londres, um casamento que ela adoraria faltar, mas é "obrigada" a comparecer. Graças a esse atraso ela conhece Oliver um menino que também está viajando para o mesmo destino no mesmo avião que ela, depois dele se oferecer para carregar a mala eles engatam uma conversa meio irônica (da parte dele) e um notável interesse dela pela aparência e o sotaque britânico dele (quem nunca) fazem as coisas fluírem e o tempo passar mais depressa. Eles conseguem sentar um do lado do outro no avião e conversam por todo o caminho se conhecendo melhor, dividindo segredos e partilhando histórias, mesmo Oliver não sendo do tipo que revela muito da própria vida. Em um determinado momento rola a atração inevitável, o momento perfeito, mas a viagem termina e o momento passa, quando desembarcam cada um segue seu caminho e vão resolver suas próprias coisas. O livro todo se passa em um intervalo de 24 horas, entre o encontro no aeroporto, à viagem de avião e os acontecimentos em Londres.

A probabilidade estatística do amor à primeira vista é aquele tipo de livro gostoso de ler, que você se vê facilmente envolvida e em um piscar de olhos o livro acaba, se eu tenho uma coisa ruim para dizer sobre ele é "porque ele é tão pequeno?" Mais talvez esse seja o charme dele afinal.

Algo muito legal e que me surpreendeu muito foi que a Jennifer não focou no relacionamento entre Hadley e Oliver, por vezes pareceu que esse amor era um mero coadjuvante no meio de outros amores, existe o amor entre o pai de Hadley e a nova esposa, os amores que estão presentes no meio dos convidados do casamento, medo de amar por parte da mãe dela e o mais importante o amor entre pai e filha que é um laço tão forte que nem um oceano pode abalar mesmo que seus sentimentos estejam feridos, mesmo que tudo pareça perdido existe sempre esperança desde que amor esteja presente. Se não bastasse todas essas formas de amor, ainda temos o amor à primeira vista, mas será que é mesmo amor? Isso fica a cargo de cada um descobrir e interpretar, a autora deixou isso no ar, pairando nas páginas sem rumo certo, mais no final não importa se é a primeira ou a quarta vista o que importa mesmo é amar e ser feliz e é disso que o livro fala no fim das contas.

Cheguei à inevitável conclusão que 4 minutos podem sim mudar o rumo de toda uma vida, se é destino, mero acaso ou interferência divina isso eu não sei dizer mais parece que tem sempre alguma coisa ou alguém puxando os cordões e fazendo as coisas acontecerem, isso parece. Eu sinceramente tenho um amor doido por esse livro, ele é um dos mais fofos, mais amorzinho e mais meloso (essa é para uma amiga que acha o livro meloso) que eu tenho na minha estante. Sendo assim eu indico a leitura para quem está procurando uma história leve, que trata de um dos sentimentos mais lindos do mundo, acredito que a probabilidade de você se apaixonar por ele é muito grande.
comentários(0)comente



Carolis 09/01/2019

Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista é um clichê estilo Sessão da Tarde. De leitura rápida, ele te prende por ser leve e romântico.

Ele conta a história de Hadley, que está viajando para ser madrinha do casamento do seu pai com uma mulher que ela nunca conheceu. No aeroporto, ela conhece Oliver, um britânico fofo e atencioso, com quem ela passa toda a viagem. Eles conversam tanto que ela acaba até esquecendo que tem medo de voar. Ao desembarcarem, eles se desencontram. E agora, qual a probabilidade estatística de duas pessoas que se conheceram há menos de 24h se encontrarem novamente?

Achei a narrativa lenta na maior parte do livro e o final muito corrido, mas não impediu que eu achasse a história linda! (Logo eu, que amo um clichê romântico).
comentários(0)comente



Mel 25/12/2018

"No final das contas, não são as mudanças que partem o coração, e sim esse quê de familiaridade."

O livro é bem pequeno e conta com uma narrativa bem fluida e envolvente, ambos os personagens são extremamente bem trabalhados e carismáticos, e cada um a seu modo e com sua história pessoal tem muito a contribuir para o todo que resulta em algo lindo.

A autora soube trabalhar muito bem a proposta de uma história que se desenrola em apenas 24 horas, ela foi capaz de dar profundidade aos acontecimentos e aos personagens, faz com que o leitor realmente sinta que esse relacionamento é algo verdadeiro e não algo forçado.

O romance entre os personagens é algo muito puro e muito bonito, mas não é único ponto tocante da história, ambos os personagens estão passando por momentos difíceis e ambos terão que aprender a perdoar e a seguir em frente.

Autora mescla histórias familiares, perdas e muita sensibilidade em cada uma de suas páginas, e o resultado é um livro apaixonante.

Uma história de amor que deixa o clichê completamente de lado e dá espaço para algo que soa verdadeiro aos olhos do leitor, algo palpável, um sentimento capaz de ser experimentado e não algo extremamente ilusório com o único intuito de prender o leitor.
comentários(0)comente



Kelly.Brito 11/12/2018

Bom
Particularmente gostei mais do desenvolvimento da Hadley com o pai, tive vontade de chorar em alguns trechos que se referiam aos 2. Em relação à parte do romance do livro também me agradou pois foi um romance fofinho que me tirou muitas risadas e aqueceu meu coração com alguns diálogos dos 2.
Mas é um livro mais pra passar o tempo mesmo, e isso não faz dele a melhor leitura mas também não se faz a pior.
Ele atinge os objetivos pro tipo de leitura que esse livro é :D
comentários(0)comente



Bella 21/11/2018

Esse livro não aquele arrebatador que te emociona ou te deixa com uma ressaca literária. Mas está longe de ser uma leitura ruim, muito pelo contrário é envolvente e simples, fácil e rápida. Além de ser muito fofa!
Um livro para que procura se distrair
Recomendo!
comentários(0)comente



Joel.Reis 18/10/2018

Chorar e rir
Este livro tem uma história linda que te prende e te faz querer que ele nunca acabe
comentários(0)comente



Min 15/10/2018

Uma das histórias mais fofas da vida
Hadley é uma adolescente de 17 anos viajando com destino a Londres para um casamento que não queria ir: o do seu pai, e o pior, com uma mulher que nunca viu antes. Tudo estava dando errado naquele dia, até que ela conhece Oliver no avião e a partir daí as coisas vão se encaminhar como nenhum dos dois imaginava.

Meus pais são separados, então me identifiquei com a protagonista em relação aos sentimentos familiares e até na personalidade. Mas o melhor de tudo é o romance teen que já estava destinado e num único encontro desse casal ganhou meu coração.

A capa é maravilhosa, a escrita da autora leve e bem construída, além das personagens muuito cativantes. Foi o meu primeiro livro lido da Jennifer, e sinceramente, eu esperava mais uma história romântica como todas as outras, mas no decorrer da leitura me surpreendi com a abordagem incrível de assuntos como a relação familiar, separação e perdão. Estou torcendo pra que tenha adaptação para o cinema, seria maravilhoso porque é um livro amorzinho e que indico com certeza.

site: https://www.instagram.com/p/Bo1LOhHhn5X/?hl=pt-br&taken-by=livrosaoacaso
comentários(0)comente



Bru 06/10/2018

A probabilidade estatística do AMOR à primeira vista
Um dos grandes sucessos de Jennifer E. Smith (uma autora a qual eu mantenho certa admiração) A probabilidade estatística do amor à primeira vista é um daqueles livros leves e fofinhos. A história conta sobre uma garota, cujo nome é Hadley, que está prestes a pegar um avião com destino a Londres mas que, por uma desventura do tempo e por quatro minutinhos, acaba sendo obrigada a embarcar em um voo um pouco mais tarde.

Nem um pouco a fim de ir ao seu destino e enfrentar o casamento de seu pai com a madrasta, Charlotte, Hadley espera meticulosamente a hora de embarcar. É nessa espera que conhece Oliver, e um dia novo (longo, e cheio de aventuras e desventuras acontecem).

Comecei a ler essa obra depois de um livro a qual me deixou com uma ressaca literária tremenda. Li até a metade, e percebi que não estava me entregando a história. Parei, respirei um pouco e comecei novamente, desta vez deixando Hadley e Oliver me levar até a viagem que fizeram.

O livro é bem curtinho, li ele muito rápido, e me surpreendi como Jennifer faz a leitura ser bem fluida. Eu já tinha amado Ser feliz é assim, outra obra da autora, esse foi outro livro que entrou na minha lista de pontos positivos a se gostar da escrita dela.

Os personagens são bem fofos, sério, eu juro. Fiquei com vontade de coloca-los num potinho. É aquele clássico romance juvenil, com uma pitada dos problemas que todos nós enfrentamos: os medos, a ansiedade pelo novo, morte, casamento, celebração ou melancolia.

É interessante ver como Jennifer tratou também da claustrofobia, da ansiedade e dos ataques de pânico. Achei que ela tocou e levou a história de um jeito maravilhoso, retratando os medos (e a superação deste) de Hadley.

Muito fofinho, uma leitura que recomendo para quem quer ler um livro leve para aquecer o coração!
comentários(0)comente



Tammy lopes 21/08/2018

Muito fofo..
Gente que cutie esse livro, no começo ele é um pouco paradinho , mas ao decorrer do livro vai ficando muito viciante , não conseguir largar ate o fim da história.
comentários(0)comente



Cherry-ah 19/08/2018

A probabilidade estatística do amor à primeira vista
É um livro fantástico, leitura rápida e encantadora, no começo poderíamos pensar que só se trata do amor, mas ao longo do encontro deles, há um grande drama familiar, muito legal?
comentários(0)comente



Bruna 19/08/2018

Eu já tinha lido e não lembrava. Acho um livro bem fofo, são duas pessoas que se apaixonam no aeroporto e os ambos têm histórias bem complicadas. Irrita não saber se eles ficaram juntos ou não, mas num geral é legal.
comentários(0)comente



Milla 17/08/2018

Sempre me arrependo de dar chance a livros de romance...
Gostei muito dos dois personagens, do encontro fatídico, da forma fácil que a escritora conduz o leitor, adentrando-nos na história. O que me decepcionou neste livro foi a partir do desembarque. Depois disso, a história virou um mix de coincidências tão óbvias e mesmo com toda a desenvoltura da escritora, não consegui engolir. Os "mistérios" entre os dois personagens são frívolos, e por vezes a Hadley pareceu-me extremamente mimada e egoísta. Ai, pronto. Todo aquele sentimento pela personagem, a torcida pelo casal, tudo foi por água a baixo. As últimas folhas do livro chegaram a ser desconfortáveis, mesmo com aquele clima entre os dois e tudo mais. Devo confessar que senti um enorme alívio ao terminá-lo, porque não gosto de "abandonar" leituras, e sempre existe a chance do desenvolvimento melhorar. Mas não foi o que aconteceu, pelo menos, com este.
comentários(0)comente



Evi 31/07/2018

Se você está de ressaca literária, esse livro é pra você!
Que fofura! Confesso que no início estava me sentindo um e.t porque todo mundo fala bem do livro e eu não estava gostando. Conforme vai lendo o livro se desenvolve e o fofurômetro explode! Super indico, leitura super leve e fluida, uma delícia ??
comentários(0)comente



Pequena Leitura 30/07/2018

Gente, que livro mais fofinho. Para quem gosta de um romance simples, de encontros e histórias românticas esse livro é perfeito.
A personagem principal se transforma ao longo da passagem do tempo e fica explícito essa mudança. A maneira como ela amadurece e entende que, a vida não é do jeito que a gente quer e que acima de tudo, ver as pessoas que amamos felizes, é o maior presente que podemos ter.
A relação da mãe com a Hadley é de um amor inexplicável. A construção do relacionamento com o pai e com a madrasta foi feito de uma maneira tão leve e até mesmo surpreendente.
Já Oliver me deixou numa relação de amor e ódio. Mas ao final dá para compreender os motivos dele de agir hora mais gentil e uma hora mais reservado (momento tenso do livro). No final, ele ganhou meu coração ❤
Um livro amorzinho!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



454 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |