O Colecionador de Borboletas

O Colecionador de Borboletas Cecília Mouta




Resenhas - O Colecionador de Borboletas


25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Isadora Medina 17/04/2017

Meu amorzinho nacional <3
Primeiro quero dizer que esse livro é incrível, simplesmente incrível! Te faz envolver com a história de uma maneira que eu nunca havia visto um livro nacional fazer. Mas é incrivelmente dramático! Quem não gosta de um bom drama e uma história cheia de desastres, não vai gostar de ler. No entanto, eu, como gosto de uma história que me faça de gato e sapato; me fazendo chorar rios, amei a história do Nicola e suas borboletas.
É uma narrativa peculiar, com um turbilhão de lembranças enquanto o personagem principal tenta relembrar quem ele é e o que aconteceu em sua vida. A real aventura do livro acontece no passado; no presente, Nicola está em um sanatório enquanto recupera suas memórias após passar alguns meses em coma após um trágico acidente de carro. Então ele começa a ter dores de cabeça e tonturas fortes que logo passam a deixá-lo inconsciente, enquanto praticamente sonha com uma cena do seu passado.
Isso é muito agoniante! Não saber o que aconteceu, mas viver a decepção e a dor de ser algo que não lembra de ter se tornado, de conhecer pessoas das quais acha que nunca viu na vida. É como se realmente estivesse na pele de Nicola e sentindo todo o pavor e o desespero que ele mesmo sentiu enquanto tentava se encontrar em suas próprias memórias.
Ele descobriu que tinha o poder de voltar no tempo, como o Efeito Borboleta, e acabou modificando alguns fatos no decorrer da vida, para evitar tragédias ao seu redor. Ele só não sabia que tudo isso afetaria a vida dele de uma forma tão drástica.
E a maldita borboleta verde! Ah, essa maldita borboleta verde. Primeiro eu achei ela uma fofa, presente do amor da vida de Nicola; mas então, comecei a odiá-la, assim como o Efeito Borboleta. Comecei a pensar que se ele nunca tivesse testado da primeira vez, teria sofrido menos.
Mas o final do livro? Não gostei nem um pouco, porque eu não gostava da mulher com quem ele acabou ficando. Não era o que eu esperava, nem o que eu queria; e achei que toda a história se passou de um modo tão intenso e acabou muito de repente.
Mas não retiro minhas palavras. Apesar de dolorosa, a história desse livro é encantadora e tão emocionante que é difícil pensar em um livro que me fez sentir mais sensível. Me identifiquei muito com o amor intenso entre Nicola e Joana, e acho que isso foi o que mais me fez apegar nos personagens principais da história. Eu gostei bastante mesmo, e admiro Cecília por ter escrito uma história tão envolvente, com tantas sensações diferentes e subitamente alteradas em cada página do livro. Essa é uma obra incrível e que eu indico muito!

site: http://estantedamedina.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Michelle.Fagundes 01/02/2017

O COLECIONADOR DE BORBOLETAS - CECÍLIA MOUTA
RESENHA
LIVRO: O colecionador de borboletas.
Autora: Cecília Mouta.
Páginas: 255.
Editora: Novo Século.

Antes de perder a memória, Nicola era um pesquisador e colecionava borboletas. Agora ele não se lembra do seu passado e está em uma casa psiquiátrica tentando ter suas memórias de volta e com ajuda da Dra. Liz ele consegue retomar algumas lembranças.

Suas lembranças o levam a entender como começou a amar as borboletas e quem despertou esse sentimento nele: Joana. A garota por quem ele era apaixonado e que agora vive em suas memórias.
Foi ela quem lhe falou sobre o efeito borboleta, há muitos anos atrás, que as coisas acontecem a partir de uma sequência de fatores e algumas pessoas conseguem voltar no passado e alterar os acontecimentos.
Mas alterações no passado geram consequências para o futuro.

Em uma de suas lembranças, Nicola percebeu que havia voltado no passado uma vez para salvar a vida de Joana, o que acarretou mudanças na sequência de acontecimentos na vida de ambos. Quando despertou do transe, soube que havia passado dois meses em coma.
Ele sentia que as próximas lembranças não seriam felizes.

Suas lembranças começaram a surgir com mais frequência e em algumas delas ele voltava no tempo para mudar um acontecimento impactante. O resultado era o surgimento de outro acontecimento negativo.

Além de ter que lidar com essas inconstâncias, Nicola começou a ter visões de Joana. Mas ele sequer sabia onde ela estava e o que havia acontecido com eles.
A Dra. Liz o ajudava sempre, mas Nicola não contava todas as suas lembranças e visões.

Até que um dia as coisas se intensificaram e ele percebeu marcas de arranhões e machucados em seu corpo, que eram gerados durante suas visões com uma Joana revoltada e vingativa.
Nicola não sabia o que estava provocando aquilo nele e se viu perdido.
Sua mãe resolveu interferir, tirando-o da casa e o internando em um hospital para doentes mentais.

As lembranças de Nicola continuavam vindo e com elas mais perguntas sobre seu passado. Ele se perguntava até que ponto havia alterado a realidade é vivido o que realmente deveria presenciar.

Essas questões dele me deixaram muito intrigada, afinal de contas, não dava para saber o que teria acontecido se ele nunca tivesse voltado no tempo para fazer alguma mudança.
O fato da borboleta verde estar presente todas as vezes em que algo ruim iria acontecer também é muito impressionante.

Em uma certa parte do livro eu simplesmente soltei um: AHHHH!
Pois não estava acreditando no que Nicola estava fazendo, ele havia voltado no tempo para consertar tudo, mas meu coração doeu demais com sua decisão.
O pior é que isso não resolveu todos os seus problemas.

O efeito borboleta sempre trazia um acontecimento marcante, não havia como fugir dele.
Quase no final do livro, senti raiva da autora e estava pronta para tirar satisfações (😂), mas as últimas páginas trouxeram grande alívio.
Trouxeram um grande ensinamento e um final lindo para Nicola.

Cecília impressiona com um enredo bem trabalhado, sem se perder um segundo sequer.

"Existem amores que não são para serem vividos. Eles apenas devem ser sentidos."

site: https://www.instagram.com/p/BP93itADnR5/?taken-by=livrosqueeuli
comentários(0)comente



Cailes Sales 20/11/2016

A primeira vez que ouvi falar sobre o termo “efeito borboleta”, foi quando assisti ao filme de mesmo nome, há alguns anos atrás. Achei a história do longa bem interessante e diferente, assim, quando li a sinopse de O Colecionador de Borboletas, fiquei bastante curiosa sobre a trama que seria desenvolvida no livro.
A obra vai nos apresentar a história de Nicola, um homem que, atualmente, se encontra internado numa clínica, sendo acompanhado por uma psiquiatra, pois ele não consegue lembrar do seu passado e, muito menos, o porquê de não conseguir recordá-lo. Tudo na mente de Nicola é um grande emaranhado de retalhos de lembranças, que inesperadamente surgem em sua cabeça, fazendo-o perder a consciência enquanto mergulha em alguma cena do seu passado, como se o estivesse vivenciando novamente. Sempre que acontecem esses episódios, ele acorda desorientado e abalado física e mentalmente.
Como o livro é narrado em primeira pessoa, tudo o que conhecemos da trama é descrito por Nicola. Dessa forma, o que sabemos a respeito dele, a princípio, é que o mesmo é um entomólogo, apaixonado por borboletas, mas só vamos entender seu fascínio por elas, conforme as lembranças dele vão se apresentando. O enredo é então, intercalado entre passado e presente, os flashs de memória do personagem vão nos dando pistas sobre os acontecimentos de sua vida, e juntamente com Nicola, vamos descobrindo as situações que o levaram a estar na atual circunstância em que se encontra.
Mas onde se encaixa o “efeito borboleta” na trama? Justamente em uma das recordações do protagonista, na qual conhecemos Joana, personagem crucial na história, visto que, foi em um acontecimento vivenciado com a garota que Nicola se utilizou do “efeito borboleta” pela primeira vez, e a partir de então, ele teve que lidar com as consequências de modificar o passado.

Não vou discorrer muito mais sobre a relação dos personagens ou acerca das implicações da habilidade do protagonista em mudar aquilo que já aconteceu, pois O Colecionador de Borboletas é uma obra que deve ser lida com o mínimo de informações. Mesmo não tendo grandes revelações durante a história, partindo do ponto em que Nicola descobre seu “poder”, a leitura se torna cada vez mais interessante e a vontade de saber o desfecho do livro só aumenta.

Essa é a obra de estreia da autora que, na minha opinião, soube conduzir muito bem a narrativa, mesmo eu sentindo que alguns pontos da história poderiam ter sido mais aprofundados. A escrita da Cecilia é muito ágil e, em conjunto com a diagramação do livro, propiciam uma leitura muito rápida.
Portanto, O Colecionador de Borboletas é mais um livro nacional que, com certeza, indico, e espero ler mais publicações da escritora futuramente.

site: http://bloghistoriasliterarias.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Stephanie Raiany 14/10/2016

"Ficamos em silêncio por alguns minutos, olhando para o céu, imaginando como tudo seria melhor se tivéssemos um o toque do outro."
Nicola vive em uma casa de repouso, mas ele não sabe como e porque foi parar lá. Liz sua médica e Ester sua enfermeira sempre tentam ajudá-lo com as crises. Ele sente tontura, seu nariz começa a sangrar e ele escuta um zumbido no ouvido, então ele sabe que vai ter outra lembrança.

Nicola mora em uma fazenda com sua família e lá ele acaba conhecendo Joana, por quem se apaixona. Joana ama caçar borboletas e Nicola acaba se interessando e se apaixonando também. Mas em um dia, algo terrível acontece com Joana e é onde o Efeito Borboleta entra.

"Mas os sonhos existem para serem realizados."

O Efeito Borboleta é o poder que alguém tem de modificar o passado, e o Nicola descobriu que tinha esse poder. Ele volta no passado para tentar salvar Joana, para mudar o que aconteceu, mas isso acabaria lhe trazendo consequências. E a cada modificação que ele fazia, acontecia algo terrível.

O Colecionador de Borboletas é um livro incrível, a escrita da autora te prende e faz você querer ler o livro todo de uma vez. A história fica nessa de presente e passado, mas pode ficar tranquilo que você não vai ficar confuso, e a cada modificação que o Nicola faz no passado você fica com aquela esperança e ao mesmo tempo desesperado. É com essas modificações que nós vamos conhecendo melhor a vida do Nicola, e o que realmente aconteceu no passado.

"Os voos mais bonitos são aqueles que simplesmente acontecem. Apenas deixe o vento bater no seu rosto."

E quando você realmente descobre o verdadeiro significado da borboleta verde, você fica torcendo para que ela não apareça mais.

O livro faz a gente entender como realmente funciona esse Efeito Borboleta, admito que eu já tinha ouvido falar mas não conseguia entender nada, e a autora explica de uma forma bem simples. Claro que recomendo o livro para todos, principalmente para quem se interessa sobre esse assunto.

"Até eu que não lembro muito da minha vida sei que tenho história para contar."

site: http://poeliterar.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Salim 20/09/2016

Resenha: O Colecionador de Borboletas
Nicola é um Entomólogo que está numa clínica de repouso, na qual nem ele mesmo sabe o motivo de estar lá, já que ele se lembra muito pouco de seu passado e o que o fez parar ali. O motivo nos é apresentado aos poucos de acordos com flashbacks no decorrer do livro. Então as peças do quebra cabeça vão sendo encaixadas e nós vamos ficar sabendo um pouco mais sobre esse rapaz, que desde a infância é apaixonado por Joana, uma menina que assim como ele é loucamente apaixonada por borboletas.
Durante os flashbacks iremos descobrir um dom que pertence a Nicola: ele é capaz de voltar no tempo e alterar o passado causando assim um efeito borboleta que nem sempre causam reações agradáveis.
O colecionador de borboletas foi um livro em que eu não esperava tanto, mas que me surpreendeu muito, a ponto de no fim do livro eu ficar arrepiado de como as coisas iam se desenvolvendo. Nicola se mostrou um personagem muito bom que foi evoluindo durante a história.
A escrita da Cecilia é maravilhosa, o que fez render várias marcações no livro.
No geral eu achei o livro muito bom mesmo. Um dos melhores nacionais que li.
para ''O Colecionador de borboletas'' dou 4 estrelas!

site: https://www.youtube.com/watch?v=md_iabSoBpc
comentários(0)comente



Wanderléa Dióge 26/01/2016

Nicola é um Entomólogo que por um motivo misterioso se encontra em uma clínica de repouso, ele não consegue lembrar do seu passado e tão pouco do motivo que o fez parar naquele lugar. Mas, aos poucos flash do tenebroso passado passa a persegui-lo, além de sempre causar fortes dores de cabeça, sinais esses que alertam quando as lembranças estão se aproximando. A cada lembrança é mostrado para ele episódios de sua vida, na verdade é como se fossem peças de um grande quebra-cabeça.


Talvez seja disso que eu precise para deter as lembranças. Uma metamorfose. (Pág. 125)

Em uma de suas lembranças Nicola é levado no momento em que conheceu Joana sua amiga de infância, que logo depois tornou-se sua razão de viver. Foi por conta da paixão de Joana em caçar borboletas que ele se tornou também, um amante e admirador dessas belas criaturas.

Acho as borboletas animais fascinante. Quero estudá-las, quero saber tudo o que é possível sobre borboletas. (Pág. 66)

Em uma de suas caçadas Nicola e Joana se embrenham na mata. Joana perseguia uma linda borboleta verde quando de repente cai em uma lagoa, no entanto, mesma sabendo nadar seu pé se enrosca deixando-a presa no fundo. Nicola se desespera vendo sua namorada se afogando, infelizmente sem saber nadar correr em busca de ajuda.

Entre no blog para ler a resenha na integra.

site: http://sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br/2016/01/resenha-o-colecionador-de-borboleta.html
comentários(0)comente



Livros & Emoções 22/01/2016

Você conhece a capacidade da sua mente? Acredita no "efeito borboleta"? Bem, eu confesso que sabia pouco, mas este livro me motivou a querer saber cada vez mais. O Colecionador de Borboletas, da autora Cecília Mouta, nos trás uma história totalmente motivadora. Nicola, é um colecionador de borboletas, que por decisão do destino, perdeu a memória. Vive em uma clínica para recuperação, com visitas diárias à sua psiquiatra e amiga, Liz. Com o passar dos meses, Nicola se ve cada vez mais perdido, e então tudo começa... Ele passa a ter lembranças de sua vida, lembranças muitas vezes dolorosas, lembranças que lhe mostra sua capacidade, lembranças que lhe mostra o verdadeiro sentido da vida, o amor. Em suas lembranças, ele se ve apaixonado por sua amiga de infância, Joana, que foi que lhe despertou o amor por borboletas. A cada dia que passa suas lembranças evoluem, a cada dia que passa a sua dor cresce, e a cada dia que passa ele busca respostas.

''Eu só acho que não devemos arranhar um vaso que já foi quebrado."

Os personagens apresentados a nós, tanto os primários quanto os secundários, nos cativam. A autora tem uma mente brilhante. Nicola, logo ao começo se mostra um personagem "perturbado", que nos deixa com certas dúvidas, pois a principio não sabemos muito sobre ele, mas logo ele se mostra um personagem marcante e com uma personalidade forte. Quanto aos secundários, não tenho nem palavras, são totalmente bem desenvolvidos e cada um mostra sua "função" na trama com o desenvolver da história.

"As borboletas sempre sambem qual é o seu jardim."

Com o passar da história, nos vemos totalmente envolvidos no livro, com uma narrativa surpreendente a autora nos prende a cada passar de página. Leve e simples, mas comovente. Sem falar no desenvolvimento da trama (coisa que eu preso muito), um livro cheio de surpresas, emoções e reviravoltas e nossa autora conseguiu escrever isso tudo sem deixar de lado o foco do livro. Um desenvolvimento impecável e totalmente impressionante, conseguimos acompanhar juntamente o passado e o presente, e o melhor, sem nos perder.

"Os voos mais bonitos são aqueles que simplesmente acontecem. Apenas deixe o rosto bater em seu rosto."

Posso dizer que O Colecionador de Borboletas me ensinou várias lições. Uma história rica, não é apenas algo "bonitinho", é algo para ser lido, para ser lembrado e para ser sentido. O Colecionador de Borboletas vai mexer com você e com seus sentimentos do começo ao fim e vai te deixar com uma dúvida: "Do que realmente somos capazes?" Leia e se encante, leia e descubra respostas e inovações.

"Sei que devo encarar minha dor, mas não agora. Não assim. Não posso perder essa luta, não posso perder o que resta de mim."


site: https://www.instagram.com/livrosemocoes/
comentários(0)comente



Flávia Nunes | Sobre Vícios 06/01/2016

Queria ter tido o prazer de ler esse livro deitada numa rede ao som dos pássaros.

Nicola está interno numa casa de repouso, sem lembrar do seu passado a única coisa que te faz sentir-se melhor são as borboletas, e são elas o seu elo com o passado.
É observando as borboletas que ele começa a ter lapsos de memórias que desvendam toda sua vida.

A cada nova lembrança, uma nova descoberta, você descobre os problemas que ele passou, as dores que enfrentou, as alegrias, os momentos vividos e vai construindo uma imagem de alguém que precisa ser desvendado, amado e entendido.
"Você está se lembrando da sua vida?" "Sim, e isso dói", revelei, apontando para o coração."O que aconteceu?" "Não sei ainda", disse enxugando rapidamente uma lágrima que ia cair. "Mas não tenho um bom pressentimento." (p. 85)


Nicola lembra de Joana, a moça que lhe fez gostar de borboletas e se tornou seu primeiro amor.
Ela lhe fala sobre o efeito borboleta e a possibilidade de mudar o passado.
Uma tragédia acontece e Nicola é o único que pode reverter toda situação.
O que fazer? Que atitude tomar? As borboletas sempre voltam ao seu jardim?
O que você seria capaz de fazer para salvar o seu amor?




A cada descoberta é inevitável o envolvimento com a história, a autora consegue aguçar nossa curiosidade de forma espontânea. Todo mistério vai se desenrolando de forma sútil.

A leitura é bem leve e interessante. Sem falar nas frases maravilhosas.

Eu recomendo! Vale a pena embarcar nessa história.
Abraços.


site: www.sobrevicios.com.br
comentários(0)comente



_euamo_ler 19/12/2015

Resenha!
A autora Cecília Mouta Guimarães nasceu em uma pequena cidade do Rio de Janeiro e atualmente mora na capital do mesmo estado. Faz sua graduação na PUC e estuda piano na Fundação Villa Lobos. Em seu livro de estréia "O Colecionador de Borboletas" ela conta a história de Nicola, um entomologista e colecionador de borboletas que perdeu a memória. Durante o tempo que passou em uma casa de repouso conheceu uma psiquiatra que se chamava Liz, que o ajudou a descobrir que tinha o poder de voltar ao passado e modificá - lo. Além disso, contava com os excelentes conselhos de sua amiga e médica particular, Ester. O livro foi dividido em 25 capítulos, onde é retratado em detalhes como o personagem se sentia durante o processo de recuperação. A cada lembrança vinham as dúvidas, a dor de tudo o que ele passou e um rosto que ele não sabia de quem era. Sua capacidade de voltar ao passado lhe permitia modificar situações ruins, mas sempre com consequências no futuro. Esse poder dele era conhecido como efeito borboleta.
O livro me emocionou em todos os aspectos. Em cada página sentia muita vontade de chorar, mas no final não resisti e chorei muito! Fique impressionada com a capacidade da autora de detalhar os personagens e as cenas, fazendo com que eu me sentisse na história. Aprendi muito com esse livro e super indico.
DETALHE: Eu li em 3 dias!
comentários(0)comente



Priscila 12/12/2015

O colecionador de Borboletas
Nesta estoria que a autora nos apresenta, vamos conhecer Nicola um entomólogo, aquele que estuda a entomologia, ou seja, os insetos, no caso do nosso personagem Borboletas.
" Você sabe qual a verdade sobre o efeito borboleta? "
Nicola esta em uma casa de repouso, desmemoriado, o motivo de tal fato nos é desconhecido até certo ponto da leitura, e no decorrer da narrativa Nicola vai tendo flashes de memoria sobre sua vida, ele deve ter por volta de 25 a 30 anos de suas lembranças começam na adolescência, onde em uma viajem para a fazendo do avô ele conhece Joana, filha dos empregados, uma linda garota que ama borboletas e o ensinou a caçar e amar borboletas, e aprenderam a se amar também, fazendo planos para o futuro, fazer faculdade de entomologia, se especializarem em Borboletas e como todo jovem sonha terem um final de contos de fadas.

O que o destino reserva ao jovem casal?
Sera verdade a Teoria do Caos?

"... O conto simboliza a borboleta como libertação da alma em relação à limitação carnal..."

"... No dia seguinte íamos caçar a minha primeira borboleta. Seria o começo de tudo, de uma vida..."

Com o tempo as lembranças vão aumentando o que lhe causa muito desconforto pois cada vez que ocorre sente fortes dores de cabeça, seus ouvidos e nariz sangram, e por um período de tempo fica desacordado, a Dr. Liz, medica que cuida de Nicolas na casa de repouso, procura de todas as formas ajuda-lo mas esse contato direto faz crescer um carinho entre eles. Conforme vamos avançando na leitura, a curiosidade para saber o que aconteceu com Nicolas e Joana só aumenta e essas lembranças vão desvendando todo o mistério, apesar de nossa torcida por ele e a doutora, nos perguntamos sobre Joana o que aconteceu co ela.
Nas lembranças narradas Nicolas tem o dom de fazer o tempo voltar, o qual ele usou para salvar a vida de sua amada em algumas situações, causando assim o efeito borboleta, fato este que acarreta consequências nada agradáveis.

Você seria capaz de qualquer coisa por amor?

O colecionador de Borboletas é um livro intrigante, a autora tem uma escrita que chama a atenção do leitor e o deixa preso na leitura, cada linha cada pagina lida, te deixa mais e mais curioso para saber o desfecho, com um final que não deixa nada a desejar e fecha com chave de ouro a estoria.

"... As imagens de momentos com Joana começaram a passar como um filme. Lembrei-me de quando a conheci, um dia depois de ver o nascimento de uma borboleta, o começo de toda uma vida, de todo um amor. Lembrei-me de quando ela falou pela primeira vez do Efeito Borboleta, de como achei aquela ideia absurda, de como a vida tinha sido irônica comigo..."

site: www.leituraecia.com.br
comentários(0)comente



Bia Caroline 09/12/2015

O livro é simplesmente incrível, a começar pela capa magnífica! Lembro de ter ficado um longo tempo observando essa capa no momento em que recebi o livro.

A escrita da Cecília é ótima, bem tranquila, daquelas que não cansa na hora de ler e rica em detalhes, mas não do tipo chato que você fica "ai meu deus, quando esse parágrafo vai acabar?". Ela é rápida e direta.

O livro se trata de um jovem (pelo menos eu imaginei ele jovem) chamado Nicola Macwood, que encontra-se em uma casa de repouso, sob os cuidados da enfermeira Ester e da Dra. Liz. No começo da história, Nicola está sofrendo com uma amnésia e não se lembra de quase nada sobre o seu passado e nem do porquê de estar naquele lugar, apenas sabe o que lhe disseram. Sabe que gosta do toque suave das borboletas e carrega consigo uma caixa, com uma borboleta verde. Ao decorrer das páginas, Nicola vem tendo flashes de visões de seu passado, visões estas que o fazem perder a consciência e ficar alguns meses em coma. Aos poucos ele vai se lembrando de quem realmente é, o que aconteceu em seu passado e o que quer em seu futuro.

Um ponto negativo é que Nicola tem flashes de seu passado o tempo todo e eu sentia muita vontade de saber mais do "agora". Outra coisa que ficou meio chata foi sobre o efeito borboleta. A ideia tinha tudo pra ser boa, mas eu acho que seu primeiro uso podia ter sido mais pra frente na história. E eu não simpatizei muito com a Joana, falo mesmo.

O colecionador de borboletas é uma história que realmente te prende e eu confesso que cheguei a chorar em um dos flashes. Depois que o li, não vi mais borboletas da mesma forma, mas infelizmente, nunca senti o toque de uma. Livro super indicado para todos os leitores do blog, vale MUITO a pena.

site: http://www.some-fantastic-books.com/2014/08/resenha-o-colecionador-de-borboletas.html
comentários(0)comente



Leitura Amor 07/12/2015

As borboletas Verdes
Você sabe a verdade sobre o Efeito Borboleta ?
No livro O Colecionador de Borboletas , explica exatamente o que é de uma forma extremamente envolvente.
Nicola, vive uma vida complicada após um acidente que nem ele mesmo se lembra. Em meio as borboletas, ele tenta entender o que aconteceu consigo mesmo e com a mulher que sempre se lembra.
Particularmente, eu amei este livro. Serio, eu recomendo a todo vocês.. A história nos ensina que o passado não por ser mudado mas que nosso futuro nos revela grandes oportunidades de ser feliz e que "Existem amores que não são para serem vividos, eles apenas devem ser sentidos"..
Aaaaaah, eu amei muito este livro! ❤
comentários(0)comente



Patrick Rosário 28/11/2015

(Corujando nos Livros) Resenha: O COLECIONADOR DE BORBOLETAS - Cecília Mouta
Nesta obra, conhecemos a estória de Nicola, um entomólogo e colecionador de borboletas. Sua mãe colocou-o em uma clínica psiquiátrica, pois ele perdeu completamente a memória devido há algo que descobrimos no desenrolar da estória. E sua mãe é a única que o visita. Nesta clínica, ele é acompanhado pela enfermeira Ester e a psicóloga Liz.

Nicola vai recuperando lembranças de seu passado, e recorda ter conhecido em sua infância, Joana, a filha dos empregados de seu avô, e através dela conheceu melhor as borboletas e o efeito borboleta. Recorda também ter se apaixonado por ela e ser recíproco. A cada lembrança recuperada, Nicola sofre ataques, dores e sangramentos.

Em uma de suas lembranças, ele descobre que realizou o efeito borboleta, cujo poder era voltar no tempo e modificar o passado, quando acontecia alguma tragédia. Porém, todas as vezes que mudava o passado, consequências eram geradas no futuro. E ele se depara nesse ciclo vicioso e perigoso de interferir no tempo, somente para salvar o seu grande amor e amigos.

Presenciamos a agonia e o desespero de Nicola. Ele começa a perguntar-se, onde estaria Joana? Por que sua mãe o colocou ali, já que não era louco? Acontecem inúmeras situações, até que Nicola consegue recuperar todas as suas lembranças e descobre como foi parar ali e o que houve com sua amada Joana. Por tanto, é lindo como a autora finaliza essa estória, o resultado das atitudes tomadas por Nicola são surpreendentes. A recuperação, a liberdade adquirida, o amor sentido e o amor vivido. Demasiadamente bem construído!

site: http://corujandonoslivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Amanda Molina 28/10/2015

Encantador
Nicola reside em uma casa de repouso, ele precisa se lembrar de seu passado e conta com a ajuda de uma psiquiatra, pois perdeu a memória. Logo ele descobre uma ligação com as borboletas, e com as borboletas surgem memórias e alucinações.

Em suas lembranças ele descobre que era um colecionador de borboletas e que foi um entomólogo (biólogo especializado em insetos), e suas duas maiores paixões do passado: borboletas e uma garota chamada Joana, ele se recorda que descobriu esse amor por elas na fazenda de seu avô, eles dividem a mesma paixão por borboletas, e um dia Joana lhe conta sobre o efeito borboleta e Nicola passa a acreditar nele.

Na casa de repouso Nicola conhece a médica Liz que se torna uma grande amiga, ela o ajuda com seus problemas de memória, apesar de sua amizade Nicola esconde muitos acontecimentos dela.

A cada lembrança que Nicola tem seus ouvidos e nariz sagram, quanto mais tempo de lembranças ele tem, mais horas desacordado ele sofre.Com essas lembranças ele descobre que o efeito que Joana tanto contava realmente existe e que ele possui esse poder, mas que esse poder de mudar o passado tem suas consequências.

"Você já sentiu o toque de uma borboleta, Liz?
-Não.
Então acho que você não conhece a leveza e a verdadeira beleza da vida."

O Colecionador de Borboletas é muito envolvente, surpreendente e lindo, eu não queria parar de ler, a leitura fluía de forma rápida e a cada lembrança de Nicola eu queria saber qual seria a próxima, um livro viciante.

A edição é maravilhosa, desde a capa até as borboletas colocadas no inicio de cada capitulo.

A Cecília soube contar a história, em momento algum, apesar do assunto delicado e muitas vezes confuso, me senti perdida, alternando entre presente e passado, a autora caprichou.

O livro surpreende, um final que eu nunca iria imaginar. História emocionante, me emocionei várias vezes com a história do colecionador de borboletas. Indico para todos, afinal já entrou para minha lista de favoritos.

site: http://blogdameninaquele.blogspot.com.br
comentários(0)comente



25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2