O Dominador

O Dominador Tara Sue Me




Resenhas - O Dominador


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Alexia Road 09/06/2014

Complementar
O romance erótico entre Nathaniel e Abigail se dá início em “A submissa”, o primeiro livro da trilogia. Escrita por Tara Sue me. Primeiramente foi disponibilizado na internet como uma Fanfic (Histórias escritas por fãs) +18 de Crepúsculo.

Conhecemos de cara Nathaniel, o dom exigente a Abigail a submissa destreinada.

O dominador nada mais é o primeiro livro pelo ponto de vista do Dom. De cara descobrimos muitos de seus mistérios e os motivos para se comportar de certas formas com Abigail.

Muitos que leram, tinham a impressão que Nathaniel era frio e imparcial. Considerei O dominador extremamente importante para que essas lacunas fossem preenchidas. Em poucas páginas vemos que não é bem assim. Abby e Nathaniel tem muita história juntos, mais do que jamais imaginávamos. Página por página vamos conhecendo esse dominador apaixonado, que na maioria das vezes está nervoso e assustado com a presença da única mulher que já o deixou balançado. Muitas vezes ele não sabe como agir ou o que falar.

Nathaniel é um empresário bem-sucedido. E também um dominador extremamente experiente e exigente que não gosta de treinar novas submissas. Ao olhar para as inscrições recebidas de algumas candidatas ele se depara com a de Abigail, quais eram as chances da mulher que ele sempre jugou impossível ter, estar interessada em servi-lo?

A partir do começo do relacionamento, podemos finalmente conhecer o Sr. West, um homem mestre em esconder emoções.

As cenas eróticas são fortes e bem explícitas. O tema BDSM é muito bem escrito e abordado. Não esperem flores e corações desde as primeiras páginas. O livro se trata de uma relação entre Dom e sub.

Apreciei muito mais esse segundo volume. Nathaniel com sua sensualidade consegue conduzir melhor a história. Temos a oportunidade de avaliar todos os seus questionamentos e descontroles que em “A submissa” ele parece não ter. Ao treinar e testar Abby, ele também esteve testando a si mesmo. Até onde ele poderia ir com aquela história de “Apenas dom e sub?”

Para quem gosta de livros hot’s é uma excelente indicação. Romance maneirado e com alguns clichês, porém que sabe trabalhar com seus diferenciais.

site: http://nomeumundo.com/2014/06/09/resenha-o-dominador/
comentários(0)comente



Thaisa 11/07/2014

Essencial para o melhor entendimento da trilogia
Mês passado eu li o primeiro livro da trilogia (A Submissa) e pude conhecer a história através da Abby. Achei o livro ótimo, mas faltava alguma coisa e essa "alguma coisa" era a visão de Nathaniel. Apesar de estar contando a mesma história, O Dominador, é um livro essencial nessa trilogia. Ao ler o primeiro livro fiquei com uma sensação de que ele era um homem frio e sem sentimentos. Tive momentos que achei que as atitudes dele eram desprezíveis e não consegui me aproximar do personagem. Depois de ler O Dominador descobri que ele não era nada daquilo que eu havia imaginado. Conheci um homem apaixonado, sensível e sem saber como reagir diante das situações que tanto o assustavam. Resultado: estou completamente apaixonada por Nathaniel West!

Narrado em primeira pessoa, inteiramente na visão dele, a autora conta a mesma história, porém de uma perspectiva totalmente diferente. O livro é repleto de acontecimentos que não são mostrados no livro anterior, já que Nathaniel vivenciou algumas coisas que Abby não estava presente. A narrativa continua ousada, sensual e com cenas picantes! As cenas eróticas são detalhadas e realmente de tirar o fôlego. Do início ao fim, o tema BDSM é muito bem apresentado e escrito com maestria. Apesar do livro se tratar da relação de um Dom e uma Sub, existem momentos românticos e encantadores.

Confira a resenha completa no blog Minha Contracapa:

site: http://minhacontracapa.com.br/2014/07/resenha-o-dominador-livro-2-de-tara-sue-me/
comentários(0)comente



Karina 10/12/2017

Pode um dominador saber amar?
Esta é a pergunta que o jovem bem sucedido empresário nova iorquino Nathaniel West tenta não refletir quando está próximo da sedutora Abigail. Ela quer experimentar algo novo em sua sexualidade, e apesar de não ter experiência, ele aceita fazer um teste.
Romance bem construído, maduro, que trata o BDSM de forma natural e sem pieguismo.
Recomendo.
comentários(0)comente



Karen 11/04/2014

POV - Como o Dom se sentia???
Acho que nesse livro conseguimos perceber pq no final da Submissa eke fics tão mole... Ele sofre durante a relação. .. ele esta durante todo o relacionamento confuso e abalado. Mas entedemos aqui a profundidade do seu sentimento.
comentários(0)comente



priscila.wenzel 20/12/2018

Melhor que o primeiro!

Apesar de ter achado história clichê, muito parecida com 50 Tons e sem muita história, ver a história pelo ponto de vista do Nathaniel foi um pouco melhor.

Não sei se é porque gosto da perspectiva masculina, mas ver o Nathaniel narrando melhorou um pouco a história. Dessa vez conseguimos entender melhor algumas atitudes dele, seu comportamento e como ele vai se apaixonando pela Abby.

Acho que os próximos dois livros vão melhorar bastante se a Tara intercalar a narração entre os dois.

Apesar de ser um pouco cansativo reler a mesma história, vale a pena por ser do ponto de vista dele.
comentários(0)comente



Bruna 18/10/2014

Sobre O Dominador Só no final de A Submissa nos é revelado os porquês de todas as ações de Nathaniel e o que ele realmente pensa e sente. Mas, em O Dominador isso é explicito desde a primeira página. Já no início sabemos porque ele abriu uma exceção tão grande ao tomar Abigail como submissa, mesmo ela sendo inexperiente, e como e porquê ela o afeta tanto. A narração de Nathaniel é muito mais detalhada que a de Abby, e ele divaga bastante, e tinha hora que viajava na batatinha legal, :), tanto que esse segundo livro tem cerca de 80 páginas a mais que o primeiro. E olha que eles narram a mesma história!

Considero esses dois livros como complementares. O segundo traz respostas para muita coisa mal ou não explicada no primeiro. O problema foi que li os dois na sequência, então achei o segundo meio cansativo. Sem falar que teve essa questão da narração do Nathaniel ter muita divagação. Acho que o ideal, seria dar um tempinho entre a leitura dos dois. Mas ainda assim, gostei do segundo livro o suficiente para dar a mesma nota que dei ao primeiro.

Esses são livros sem vilões ou antagonistas, e eu simplesmente amei isso! Não temos aqui aqueles personagens invejosos, nem aquelas manipulações amadoras para separar o casal. A questão é que a relação dos dois já é bem complicada por si só, e junto com a falta de diálogo entre eles, temos motivos mais que suficientes para criar problemas e dramas, sem precisar de vilões ou personagens chatinhos. Esse sem dúvida é um ponto super positivo desses dois primeiros livros da série.

Eu realmente gosto dessa série. Li pela primeira vez em 2009, como fanfiction, e foi meu primeiro contato com o universo BDSM. Acho que a autora realmente sabe do que está falando, e aborda bem o tema. Mas não recomendo o livro para qualquer um. Além da parte erótica, que já é bem descritiva, tem a questão da relação dominação/submissão, que é pesada. Palavras como: coleira, mestre, obediência, palavras de segurança, punição, chicotes, e outras do gênero, fazem parte do vocabulário diário dos protagonistas. Então, se você acha que não dá conta disso, passa longe! Mas eu gostei, e olha que meu lado feministas é enorme! :)

A diagramação dos dois livros está ótima, e vi poucos erros de digitação apenas no primeiro, mas nada que comprometa a leitura. A editora manteve as capas originais, que são lindas. O terceiro livro ainda não foi lançado no Brasil, mas creio que também manterá a capa original.

* Texto retirado da Resenha dupla de A submissa e o Dominador. Para ver completa, clique no link abaixo

site: http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/2014/09/resenha-submissa-e-o-dominador-tara-sue.html
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6