Eu, meu pai e os meus outros amores

Eu, meu pai e os meus outros amores Lilian Reis




Resenhas - Eu, meu pai e os meus outros amores


42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Fernanda 17/02/2013

Resenha: Eu, meu pai e os meus outros amores - Lilian Reis
Confira a resenha aqui:

http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2013/02/resenha-eu-meu-pai-e-meus-outros-amores.html

Resenha:

O livro aborda uma mistura de sentimentos, como perdas, descobertas de novos amores e mudanças repentinas na vida. É uma história bem elaborada, que explora os vários tipos de envolvimento que podem ocorrer dentre uma família e ao mesmo tempo apresenta um caso emocionante de uma menina que pensou que sua vida estava perfeita, mas apenas um dia serviu para que tudo virasse completamente do avesso e depois desse dia, ela se veria ao redor de um mundo completamente diferente do seu com várias novidades e surpresas.
Essa menina se chama Jade. Ela tem 17 anos e tem uma vida razoavelmente boa. Apesar de ter pais separados, vive numa boa com sua mãe e padrasto. Já com o pai é um pouco diferente, pois eles são meio distantes um do outro. Seu pai também havia se casado novamente e talvez isso tenha contribuído para que a relação dos dois fosse ainda mais estranha. Jade mora no Rio de Janeiro e é apaixonada por toda badalação que a cidade lhe proporcionava. Nunca iria querer sair do meio da cidade grande, da agitação, onde ela mantinha todos os seus lazeres, seus contatos, e claro sua melhor amiga Melissa.

“Passei a entender que suas idas e vindas à fazenda eram o motivo pelo qual aconteciam todas as brigas entre meu pai e minha mãe. Descobri, então, que Bernardo conhecera Isolda e tivera um relacionamento com ela antes mesmo do divórcio. Isso tudo havia acontecido porque minha mãe não suportava a vida na fazenda e nunca ia até lá. Meu pai, então, solitário naquele fim de mundo, acabou descobrindo o amor verdadeiro. Uma mulher que o acompanhava em todas as situações e que passou com ele todas as dificuldades. Ou dois se identificavam. Bernardo tinha de passar muitos dias fora por causa dos negócios e dos animais. Assim que ele conheceu Isolda, seu casamento com minha mãe naufragou em águas profundas. Mas e eu? Por que ele não pensou em mim?!” Pg. 15

Até que num dia que parecia como outro qualquer, depois que foram a uma festa de casamento e se encontravam em um estado de espírito tranquilo e acolhedor, Jade, sua mãe e o Padrasto voltavam para casa, quando aconteceu um grave acidente que resultou na morte dos dois e Jade ficou vinte e oito dias em estado de coma. Assim que acordou Jade não se lembrou do que aconteceu, mas aos poucos o pai foi lhe atualizando sobre os acontecimentos. E foi ali que seu chão desabou...pela primeira vez.
Claro que Jade precisou ir morar com seu pai, pois sendo ainda menor de idade não poderia permanecer sozinha. Então ela prometeu a si mesma que seria apenas um ano e logo já seria maior de idade para viver sua própria vida. Foi nessa nova vida, nesse novo ambiente, que encontrou sua nova família: além de seu pai, se encontravam sua madrasta Isolda e os filhos dela: Eduardo, que todos os conhecem como Duke ou Du; e Frederico, mais conhecido como Fred. Logo surgiu uma bela amizade entre ela e Du. Somente com Fred, as coisas pareciam meio estranhas.

“Nesse momento senti que arranjara um amigo com quem poderia conversar e me abrir. Ele era verdadeiramente legal e...lindo! Melissa adoraria conhecêlo.”Pg. 71

Agora Jade precisa se acostumar com essa nova rotina, fazer novos amigos, ir a uma escola nova e completamente diferente de sua antiga. No começo, a menina se mostrou um tanto arredia e confesso que fiquei com raiva diante algumas de suas atitudes. Por mais que ela estivesse sofrendo, não precisava ser tão grossa e distante com as pessoas que estavam fazendo de tudo para ver seu bem e seu conforto...quem dera eu ter um pai assim como o dela!
Assim que comecei a ler a obra, ficava me perguntando o que havia por trás do título: “Eu, meu pai e meus outros amores”, porém logo tudo começa a fazer sentido e percebo que nesta história há mais de redescobrimos do que imaginamos. É uma trama que nos traz algumas cenas tristes e dramáticas, mas também somos apresentados a uma história envolvente, onde o amor e a amizade sempre predominam.

“E o que é paixão para você, Fred? – quis saber.
Encarei-o e vi que ele ficou sem graça, começou a falar e gaguejou um pouco, depois respirou fundo e disse:
- É...é isso, tocar na mão e sentir eletricidade, é respirar sem conseguir aspirar todo o ar, é tremer quando se pensa na pessoa, é pirar de saudade, é querer...bem, querer estar ao lado da pessoa, sentir o corpo flutuar, e às vezes...Ah! Sei lá, é inexplicável!”Pg. 211

Confesso que o personagem que mais me cativou foi Duke. Adorei o jeito romântico e sincero dele. E olha, que o seu final deixou muito a desejar, e acredito que abriu portas para uma possível continuação da história ou quem sabe ele terá um livro só pra ele. Vamos deixar e esperar para ver se a autora nos dá alguma dica....

Confira a resenha aqui:

http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2013/02/resenha-eu-meu-pai-e-meus-outros-amores.html
comentários(0)comente



Ane 18/12/2012

Eu, meu pai e os meus outros amores *.*
Após um terrível acidente Jade perde sua mãe e seu querido padrasto e se vê tendo que mudar de cidade mais especificamente Estrela do Campo, uma pacata cidade do campo que fica em Minas Gerais com muita natureza e animais. Jade é carioca mimada, egoísta e muuuuuito marrenta, sofre muito para se adaptar a nova cidade, a vida no campo e como ela mesma diz: "fim de mundo". Jade foi a personagem que mais me surpreendeu, pois fiquei em diversos momentos com muita raiva dela, ela desrespeitava o pai, era super grossa com o irmão Fred, muito mal humorada e chata, mas foi Duke, seu meio irmão que conseguiu "domar" Jade. Construíram uma bela amizade, ensinou Jade a cavalgar e passaram muitas tardes juntos, um conhecendo o outro. E é nesse “conhecer” que descobrimos um pouco de Jade, no quanto ela fica magoada com o seu pai por ter a abandonado, no quanto ela não consegue perdoar e no quanto ela vai ter que aprender para viver nesse novo lar. Ao longo da história temos o olhar do próprio personagem para a mesma situação, fazendo com que a história seja ainda mais encantadora e fascinante. O livro trás muitas, mas muitas emoções, sentimentos profundos, mágoas, desejos e muita intensidade nos personagens. Duke é o personagem mais fofo e querido (quero um Du na minha casa hehehe), ele é educado, respeitador, leal, amigo, extrovertido um fofo mesmo, bem diferente do irmão que é mais sério, contido, tímido e até meio zangado, mas conforme as páginas vão passando vamos compreendendo cada personagem e admirando ainda mais um aos outros. Jade conseguiu me encantar, depois de tanta raiva que tive dela, ela realmente me conquistou e Fred então nem se fala. É um livro que realmente vale a pena ler é de se emocionar. A cada página vamos descobrindo junto com Jade o que é uma família, o que realmente é importante na vida, o que é um amor ETERNO...

Esse livro foi de tirar o fôlego, demaaaaaaaaaaaaaaais. (não deu para revelar muito da história, pois não quis revelar demais, mas se vocês lerem vão saber exatamente do que eu estou falando.
Lilian Reis 22/12/2012minha estante
Obrigada pela resenha. Muito bom saber que a história está agradando.




Barbara Sa 22/01/2013

Resenha Eu, meu pai e meus outros amores publicada no blog Segredos Entre Amigas
LINK OFICIAL - http://www.segredosentreamigas.com/2013/01/ta-na-estante-eu-meu-pai-e-meus-outros.html

Quer uma prova de que a literatura brasileira não está para brincadeira e que vem cativando os leitores cada vez mais? Leia Eu, meu pai e meus outros amores. O livro é um romance que aborda também o drama familiar.

Jade é uma jovem de 17 anos que perde sua mãe e seu pai em um acidente de carro, sozinha no Rio de Janeiro é obrigada a se mudar para Estrela do Campo, cidade do interior de Minas Gerais onde Bernardo, seu pai, mora. Bernardo havia abandonado Jade e sua mãe quando ela ainda era muito pequena, desde essa época sua mãe envenenava sua mente contra seu pai, e apesar de demonstrar um desagrado a presença de Bernardo, Jade ainda o amava como quando era pequena e ele a colocava para dormir após um pesadelo.

Ao chegar na fazendo de Bernardo em Estrela do Campo, Jade se depara com uma família feliz: Isadora, esposa de seu pai e um amor de pessoa, Eduardo ou Duke ou Du, filho caçula de Isadora e Fred, filho mais velho de Isadora e uma completa incógnita para Jade. A principio ela acredita que Fred tem apenas uma cisma por ela estar estragando a família perfeita, mas com o tempo tudo vai se explicando.

Lilian flui na escrita tão bem que a leitura fica uma delícia. O livro é narrado por Jade, mas vez ou outra muda de foco, e passa por boa parte do círculo de personagens principais da história. Também existe o envolvimento de um certo misticismo, envolvendo anjos e espíritos, mas isso não faz da história uma fantasia ou um livro espírita, são nuances, coisas de um parágrafo ou dois.

O livro também leva o leitor a uma boa reflexão sobre o medo que se tem de sair do comodismo, mudar de ares, arriscar novas experiências; bem como fala sobre a retensão de sentimentos ruins, como uma mágoa passada pode afetar o futuro, e como na maioria das vezes o arrependimento, ou perdão, pode vim tarde de mais.

Definitivamente uma história que trata romance, perdão, culpa, companheirismo e amizade de uma forma fácil e expressiva, gostoso de se ler e que traz grandes reflexões ao leitor. Uma obra que merece, e muito, ser lida.

'Queria estar com você cada milésimo de segundo, queria sentir
seu perfume e tocar sua pele macia, queria tantas coisas,
no entanto consigo apenas alguns minutos e só assim, com
você dormindo, embora mesmo sendo apenas assim,
tá valendo!' Pág - 119
comentários(0)comente



Leandro 11/03/2013

http://www.leandro-de-lira.com/
Este livro foi uma grata surpresa. Eu já acreditava que gostaria dele. Isso ficou bem claro desde o momento em que li a resenha. Ainda bem que todas as minhas expectativas foram atendidas e eu pude curtir muito a leitura. Com uma fluidez incrível, essa história tem tudo para conquistar muitos leitores.

[SINOPSE] Há coisas na vida que acontecem e a pessoa se revolta, fica com raiva de tudo e de todos, contudo, Jade teve que aprender da maneira mais dura, que o mundinho no qual ela vivia era fútil, uma imensa bola cheia de nada. Para Jade, tudo que importava era sua mãe, padrasto e amiga. O pai era um sonho inalcançável, uma figura por quem Jade nutria “sentimentos incompreensíveis”. Ela acreditava que aquela vida de badalações, academia de dança, luais, e festas eram tudo de bom, e para o qual valia a pena viver. O resto era descartável. Entretanto, Jade fora inserida “contra sua vontade”, em outro mundo. Um lugar completamente sem valor para ela. As pessoas pouco lhe interessavam e tampouco ela acreditava que eles se interessassem por ela. Para ela, uma garota da cidade grande, o que importava eram as coisas que ela podia fazer e a maneira como se divertia, e amava apenas essas pessoas que eram seu ”tudo”... Uma história cheia de emoções, conflitos, dúvidas e descobertas, que tem um enredo gostoso, uma linguagem jovem e engraçada. Prepare-se para conhecer o outro lado do mundo de Jade. Uma adolescente quase adulta, que se mostrou rebelde e marrenta. Será que Jade aprenderá com seus erros a ser uma pessoa melhor? O livro aborda vários temas importantes, dentre eles a primeira transa, a amizade, e os sentimentos de um modo geral. Contudo, a abordagem principal é o amor de Jade por seu pai. Um homem do interior, que conviveu com sua filha apenas nos primeiros anos de vida, mas que a marcou muito. Para ela, o pai foi seu herói, aquele que a acudia dos pesadelos e dos seus medos. Todavia, a imagem deixada por ele apagou-se pelo fato de ele não ser um pai presente. A vida de Jade deu outra guinada após uma tragédia, que a obrigou a viver outra realidade...

Em um acidente de carro, Jade perde sua mãe e seu padastro. Duas pessoas bastante especiais em sua vida e que ela jamais pensou em perder de uma forma tão brusca e trágica. A única pessoa que poderá cuidar dela é seu pai, mesmo que isso seja contra sua vontade. O que mais dificulta e deixa Jade impossibilitada de escolher uma vida diferente, é que ela menor de idade. Ou seja, ela terá que morar com seu pai no interior de Minas Gerais. Sua vida badalada e alegre na movimentada cidade do Rio Janeiro acaba.

Entretanto, ao ir morar com seu pai, grandes acontecimentos fazem com que Jade mude sua postura e sua maneira de pensar. Seu pai é casado e a mulher do mesmo, tem dois filhos: Duke e Fred. Ambos são completamente diferentes, quando se trata de personalidade. Duke é mais extrovertido, calmo, sociável... Diferentemente dele, Fred é mais observador, fechado, sério, entre tantas outras características que o difere do seu irmão. E são justamente essas características que fazem com que Jade se sinta atraída por ele — algo até então que ela acreditava que não aconteceria.

Com uma narrativa ágil, intercalada por algumas personagens, o leitor embarca em uma história singela e cativante sobre amor, amizade e acima de tudo, perdão.

"Queria estar com você cada milésimo de segundo, queria sentir seu perfume e tocar sua pele macia, queria tantas coisas, no entanto consigo apenas alguns poucos minutos e só assim, com você dormindo, embora mesmo sendo apenas assim, tá valendo!"
Pág.: 119

Desde o momento em que iniciei a leitura, pude perceber o intuito da autora ao escrever esse livro. Acredito que seu intuito era apenas criar uma história leve, simples, suave e agradável. E ela conseguiu. "Eu, Meu Pai e Meus Outros Amores" proporciona doces e até delicados momentos de leitura.

Sobre as personagens, todas foram bem construídas. O leitor consegue observar a história do ponto de vista de cada uma e isso é ótimo. Amo quando os autores usam essa tática e conseguem proporcionar uma visão melhor da história para o leitor. Um detalhe sobre a Jade, é que ela conseguiu me irritar logo nas primeiras páginas. Eu entendi o sofrimento que ela estava passando e compreendi algumas das suas atitudes, mas em muitos momentos ela foi totalmente rude e grossa sem necessidade.

Um dos grandes focos da história é na relação entre ela e seu pai. Como percebe-se, ela não possui uma relação agradável com o pai, devido a muitos problemas familiares que impediram que ambos se tornassem próximos e assim, tivessem uma boa relação. Gostei da forma como a autora abordou esse problema na história. Entretanto, em alguns momentos, os problemas pareceram muito simples e isso prejudicou um pouco, porque na realidade, não são tão simples assim.

O romance abordado na história foi sendo construído aos poucos e foi justamente isso que o tornou agradável e bonito. Houve momentos em que eu fiquei desesperado para que o romance realmente acontecesse. Mas a autora soube conduzi-lo de maneira certa e quando realmente aconteceu, fiquei devidamente satisfeito.

Sinceramente não curti um acontecimento que surgiu no final da história. Não achei necessário que aquilo tivesse acontecido. Não irei expor, porque estaria entregando o final e essa nunca foi e nunca será minha intenção. Apesar de que eu já esperava, mas não queria acreditar que iria acontecer. Infelizmente aconteceu e eu não gostei.

Contudo, eu gostei da leitura. Acredito que terá uma continuação e desde o momento em que finalizei a leitura, já estou aguardando. O livro tem grandes possibilidades de agradar muitos leitores, principalmente os que buscam uma leitura agradável e leve, como expliquei anteriormente. Caso tenha curiosidade, leia. Isso será o suficiente para que você curta a leitura.

RECOMENDO!
comentários(0)comente



Daniele Nhasser 21/12/2012

Eu , meu pai e meus outros amores - Lilian Reis
Eu , meu pai e meus outros amores é o livro de estréia da queridissima Lilian Reis ao mundo literário , e posso dizer que ela chegou , chegando .... hehehehe
Jade é uma doce jovem que vivia bem no Rio de Janeiro com sua mãe e padrasto , não via seu pai a anos após ele se separar de Laura , mãe de Jade e construir uma nova vida no interior de Minas.
Jade no começo tentou passar as férias com o pai na fazenda mas ao se assustar com uma cobra jamais voltou a visita-lo , assim seu contato com o pai virou algo extremamente raro.
Só que aos 17 anos ela quando voltava de um casamento de carro com a mãe e padrasto viu sua vida desmoronar...
Os três acabam sofrendo um acidente onde Jade perde de uma vez só as pessoas que considerava seu alicerce , orfã de mãe e sendo ainda menor de idade ela é obrigada a morar com o pai lá em Minas na fazenda , no fim de mundo longe de seu mundinho perfeito...

Seu pai , Bernardo mora com sua nova esposa Isolda e seus filhos do primeiro casamento Eduardo ( Duke ou Du ) e Frederico ( Fred) ... Jade se depara já com aquela familia perfeita e se sente uma intrusa , odeia seu pai por ter lhe abandonado , e guarda mágoas profundas por ele ter participado de grandes eventos como a caida do primeiro dente ou reunioes de escola dos meninos e não o dela que era sua única filha ...
Se não bastasse Fred é extremamente bonito e misterioso que acaba despertando nela um sentimento desconhecido até aquele momento ...

Um romance com pitada de superação , entrega , humor e seres celestiais .
Personagens de altissima qualidade , bem criados e tão humanos , você se identificará com algum deles e você já não será mais mesmo . Uma escrita simples e popular , musicas deliciosas embalam o enredo , páginas que voam sem você perceber ...

Se apaixone como eu por essa estória e aprenda a dar valor o que é necessario , aprenda a superar aquelas perdas sem desistir da caminhada , aprenda a amar e perdoar quando parece ser impossivel ...

http://amantesdelivros-2012.blogspot.com.br/2012/12/eu-meu-pai-e-meus-outros-amores-lilian.html
comentários(0)comente



Dill Ferreira 01/05/2013

De Autora para Autora.
Sabe aquele livro que encanta e que por alguma coincidência, ou não, parece ser parte sua!
Então foi assim minha história com Eu, Meu Pai e Meus Outros Amores, da minha querida amiga Lilian Reis.
Combinamos de fazer uma troca de livros e desde que chegou as minhas mãos eu soube que seriamos felizes juntos por alguns dias.
A história de Jade é complicada, uma adolescente como tantos que vemos. A beleza da escrita de Lilian foi tão grande que mesmo achando Jade "cabeça dura", no início eu ja gostava dela.
Durante uma grande, ou melhor, uma segunda grande perda da jovem, Fiquei muito presa e ligada a leitura, eu confesso também que baqueei Me vi no lugar de Jade (essas coisas acontecem com um livro e nós, em algum momento de alguma leitura), e até cheguei a pensar em pular duas páginas para não sofrer com ela, mas achei por bem ir até o fim e foi dentre tantos momentos de prova, um dos que mais gostei e me identifiquei na obra. Foi linda a emoção que a autora soube colocar naquele momento.
Eu, Meu Pai e Meus outros Amores, me levou ao entendimento de muitas belas coisas na vida e na família. Sem falar no amor juvenil que tanto nos marca por toda a vida.
Bela obra que indico com imenso prazer, não apenas aos jovens que irão se identificar muito com ela, mas também aos adultos, as crianças e a todos.

http://dillferreira.blogspot.com.br/2013/04/eu-meu-pai-e-meus-outros-amores-sabe.html
comentários(0)comente



estantedasuh 20/12/2012

Eu, meu pai e os meus outros amores
Jade era uma adolescente de dezessete anos, morava com a mãe Laura e o padrasto Thomas, o qual ela amava muito. Os três viviam no Leblon, Rio de Janeiro. Ela também tinha seu pai Bernardo, Jade o amava muito, mas nutria uma raiva muito grande por ele, pois ela jamais superou a separação e a ausência dele.

Após um domingo trágico, onde Jade perdera sua mãe e seu padrasto num acidente de carro, Jade fora obrigada a ir morar com seu pai, pois ela era menor de idade e Bernardo agora era sua única família. Mas o que mais à incomodou foi ela ter que morar numa fazenda no interior de Minas Gerais, ao qual Jade chamava de fim de mundo.

Jade era uma adolescente rebelde, mimada e muito teimosa. Ela não conseguia se abrir pra sua nova vida e com isso ela acabava magoando as pessoas a sua volta. Bernardo fazia de tudo pra agradá-la, dava presentes e a deixava a vontade na casa. Ele se preocupava com ela e a amava muito.

Na casa não morava só Jade e Bernardo. O pai dela havia se casado com Isolda, uma mulher forte, carinhosa e muito compreensiva. Além disso Isolda tinha dois filhos de outro casamento, um se chamava Eduardo, mas todos o chamavam de Duke ou Du e o Frederico, mais conhecido como Fred. O Du era um rapaz muito simpático, companheiro e charmoso, com seu jeito foi o primeiro a conquistar o coração de Jade. Já Fred era calado, imponente e muito analista. E foi ele quem chamou a atenção de Jade.

O começo de Jade e Fred foi meio conturbado, pois nenhum dos dois sabia como se achegar e declarar o seu amor, além disso ele eram muito teimosos. Mas no final com a demonstração do grande amor de Fred por ela, fez com que Jade amolece-se seu coração.

Gente o livro nos passa um mensagem muito bacana. Nós não podemos deixar nada para amanhã, tudo que você pode fazer hoje, então faça. O ódio e a raiva não nos leva a lugar algum, só nos faz perder tempo, um tempo que poderíamos estar compartilhando com as pessoas que amamos.

Sem o amor a nossa vida fica amargurada e tudo que está a nossa volta se torna chato. Com isso não percebemos a beleza da coisas. As vezes acontecem coisas ruins na nossa vida, mas isso serve para nos lapidar, nos tornar uma pessoa melhor e a enxergar a vida com outros olhos.

Gente a dinâmica do livro é fantástica e simples. A Leitura é rápida e de fácil compreensão, tornando o livro ainda mais maravilhoso.

E o que dizer do final!!! Surpreendente e muito emocionante.

Quero dizer que o livro é mais do que recomendado e quero também parabenizar a Lilian pelo seu belo trabalho.
Lilian Reis 22/12/2012minha estante
Adorei, obrigada pelas palavras. Adorei a resenha.




cleia 19/12/2012

Recomendo
Livro muito bom.Leitura dinâmica. Estória que pode ter acontecido com você ou com algum conhecido. A personagem principal cresce muito como pessoa. Uma reflexão para nossa vida.
E legal também que há uma valorização das coisas de Minas.
Recomendo para quem tá afim de rir, chorar, refletir, fazer um roteiro de viagem, descobrir novos músicos e bandas.
Lilian Reis 22/12/2012minha estante
Obrigada, adorei cada palavra do que foi dito.




Carolina DC 02/01/2013

Eu não entendo como ainda podem existir pessoas que desdenham a literatura nacional. A cada dia que passa, eu vejo mais e mais talentos desabrochando; novos personagens apaixonantes e histórias emocionantes. Lilian Reis é mais uma autora que entra para a minha listinha.
Vamos ao livro? Jade é filha de Laura e Bernardo e infelizmente o casamento deles não dá certo. Laura gosta da agitação da cidade, enquanto que Bernardo prefere a tranquilidade do campo. E com a separação dos dois foi Jade quem sofreu. De “filhinha do papai” tornou-se uma garota distante de Bernardo, pelo ressentimento gerado pelo abandono e pelo fato de Bernardo ter uma nova família. Então Jade continua morando com sua mãe e seu padrasto Thomas, além de ter Melissa como sua melhor amiga. E é em um terrível acidente que Jade perde mãe e padrasto, e sobrevive graças a Sitael (personagem que me deixou bem curiosa). Sendo menor de idade, Jade se vê obrigada a ir morar com o pai em Estrela do Campo, uma cidadezinha em Minas Gerais. Jade é uma jovem carioca que como a mãe adora a cidade grande e o que ela proporciona, então se sente muito frustrada ao mudar-se para o interior. Além do fator da mudança, ela também ainda se ressente do pai e de Isolda (esposa de Bernardo). Isolda é simplesmente uma fofa. Sempre tentando dar a Jade o espaço necessário para ela se adaptar, não negando nada a garota. Uma fofa mesmo. Isolda é mãe de Duke e Fred, que são os jovens que irão conviver com Jade. Jade e Duke se conectam instantaneamente (também é impossível não se conectar com o Duke, o personagem mais fofo do livro!!!). Duke é extrovertido, brincalhão, amoroso. Uma graça. E os dois desenvolvem um sentimento de fraternidade rapidamente. Com Fred, Jade não sabe lidar muito bem. Fred é introspectivo, algumas vezes grosseiro, mas de alguma forma eles se sentem atraídos um pelo outro. Sinceramente, o personagem do Fred não me agradou muito, eu estava torcendo para que o Duke ganhasse mais destaque.
A trama envolve lições perdão, amor, aprendizado. Tudo isso envolvido em um ótimo cenário mineiro.
comentários(0)comente



Amoras Com Pimenta 03/05/2013



A vida de Jade mudou radicalmente depois que sua mãe e seu padastro morreram em uma acidente

de carro, no qual ela ficou em coma por várias semana.
Quando acordou e descobriu que era a única sobrevivente seu mundo perfeito ruiu. Ela terá que morar com seu pai em uma cidade pequena em uma fazenda que ela odiava passar sua férias.
Ela era uma menina da cidade grande, com seus grandes shopping e suas baladas e agora viveria no lugar onde só teria mato e mais mato.
Mas nem tudo foi tão ruim quanto ela pensou. Conhecendo os filhos de sua madrasta que moravam na fazenda ela viu que a vida não seria tão sem graça.
E que seu pai não era o homem que a abandonou ou não amava; e sim que ele deixou de ser o marido de sua mãe, não seu pai, não o amigo que ela conheceu quando criança.
O livro contato de uma forma simples, nos prende em seu enredo de uma forma divertida e apaixonante, os personagens são extremamente humanos e seus conflitos verdadeiros.
Com cenas marcantes a estória se desenvolve tranquilamente, com personagens cheios de jeito
O livro aborda tema complicado, em uma fase nada fácil. Perder seus familiares, o lugar que você cresceu, mudar de cidade de vida, é bem complicado e a Lilian soube desenvolver perfeitamente os personagens, com seus defeitos e qualidade. Jade é uma menina madura para sua idade, que de vez em quando da uma escapadelas, e os personagens que compõe essa trama faz com que o livro seja leve e gostoso.
Uma leitura fluida e sem palavras complicadas que faz jovem e adultos se apaixonarem, tem cenas tão reais que você se vê junto ao livro.
comentários(0)comente



Ana Débora 20/03/2013

Leitura bacana.
www.estantedadebora.com.br

A personagem principal, a Jade perde a mãe e seu padrasto em um acidente de carro e precisa ir morar com o pai, que estava há anos separados da mãe e com quem a Jade só mantém um relacionamento por telefone.

Por não ter a quem mais recorrer, Jade arruma as malinhas e se muda para o meio do nada para viver com seu pai, sua madrasta e seus dois novos irmãos, o Du e o Fred, enteados do seu pai. Os irmãos? Lindos! O pai? O cara! E a madrasta? Que não tem nada de madrasta e, sim, boadrasta. Enfim, os personagens foram bem elaborados, apesar de às vezes achar a Jade muito mimada.

A narrativa é super tranquila, a história muito interessante, apesar de achar que a Lilian correu na relação do casal da história. Até 3/4 da leitura eu estava levando numa boa, realmente, adorando a história, mas em algum momento eu/a leitura, não sei bem, deslizei/deslizou.

No entanto, é uma história de superação, Fé, amor e relacionamentos. Como eu disse, o andar da carruagem estava indo muito bem até que em algum momento os fatos desenrolaram de maneira frenética e eu me perdi. Foram muitos acontecimentos importantes numa rodada só, se assim posso dizer.

Vocês precisam ler o livro para entender, apesar dessa corridinha no final da história, eu achei o livro muito bacana. A Lilian soube destacar a importância da família e mostrar que família não é só a de sangue e que os laços afetivos se formam quando menos esperamos.
comentários(0)comente



Marcia Lopes 10/02/2013

Eu, meu pai e os meus outros amores - Lilian Reis
A autora mostra ao leitor, com exatidão, como alguns problemas da infância podem se transformar em um drama quando se é pequeno, imaturo ainda, e mais tarde o sentimento de rejeição atrapalhar imensamente. Amei o livro por ser tão real, nada de fantasia e por isso faz com que os jovens leitores e adultos comprometidos reflitam. Algumas palavras definem esse livro: sincero, inocente, verdadeiro e real.
E se eu tivesse que definir o livro em uma frase, seria essa : Fatos comuns se tornam banais , sentimentos não!

Jade em um acidente perde a mãe e o padrasto, depois de ficar em coma por 28 dias, ao acordar percebe que seu mundo mudou, vai ter que morar com o pai que tanto ama e odeia pelos longos períodos de ausência. E portanto sozinha, pensa ela, já que sua melhor amiga não entrou em contato desde então.
Bernardo , pai de jade é um sujeito simples amoroso que mora no interior de Minas Gerais e sua ausência não foi deliberada, foi apenas os reveses da vida e pretende fazer com que sua filha tão amada, se sinta assim, amada e bem vinda.
Bernardo está casado com Isolda que é um amor , solícita e discreta ,tem dois filhos Duke e Fred. Aí Fred que tira o sono de Jade e vice e versa rs
E agora está Jade que até então mal falava com o pai, morando no meio do nada, frequentando uma nova escola e tendo que que se adaptar com tudo sozinha. Difícil pra ela e difícil para o pai.
E nesse meio tempo de adaptação, Jade encontra o verdadeiro amor familiar, fraternal e o primeiro amor com quase tudo que se tem direito .rs
A Jade fala com uma voz que ela pensa ser sua consciência, acredita em anjos e vê anjos! Tanto que em alguns momentos você leitor pensa que vai acontecer algo sobrenatural, mas não, as coisas acontecem como na vida real, como na cena que ela chega na Mina, você sente um mistério, algo de anormal e os acontecimentos seguintes te levam às lágrimas. Mas não pensem que há algo de sobrenatural, é somente a vida tal como ela é.
Eu, meu pai e meus outros amores é uma descrição perfeita do que é ser uma adolescente magoada pelos reveses da vida e eu tinha me esquecido que já fui uma . rs
Esse livro fala de perdas, perdão, recomeço e amadurecimento, enfim eu recomendo sem sombras de dúvidas.
http://mundoliterando.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Sandra 18/02/2013

Blog Biblioteca da Vovó - Resenha - Eu, meu pai e meus outros amores
Em um terrível acidente automobilístico, Jade perde a mãe e o padrasto que tanto amava e fica em coma por quase um mês. A partir daí sua vida muda completamente, ela vai para o interior mineiro morar com seu pai, a madrasta, e seus filhos, Eduardo (Duke) e Frederico (Fred).

"Minha vida tomou outro rumo, e agora sou obrigada a conviver com pessoas estranhas e com um bando de empregados me servindo o tempo todo, sorrindo e fingindo que se importam comigo." - Página 61

Jade, menina cheia de querer, mimada, teimosa, não cede, não aceitando o inevitável, trata com grosseria a todos que só tentam ajuda-la. Mas é como se diz: - Quem não aprende pelo amor, aprende pela dor.

E Jade depois de tanto chorar e muito negar, acaba amadurecendo e vindo a gostar da nova vida. O destino deu a ela a oportunidade de conhecer o outro lado da moeda, já que desprezava o pai por tê-las abandonado quando ainda era bem pequena. O amor pelo pai Bernardo que andava adormecido, desperta com muita força. Até que.....

Tanto Duke quanto Fred são encantadores, maravilhosos, bons moços e de gênios bem diferentes. Duke é extrovertido, brincalhão e amoroso, já Fred é o oposto, e desperta em Jade sentimentos até então desconhecidos.

Como sou do meio rural, bem sei o que passa uma adolescente moderninha, que de uma hora para outra vai morar na fazenda, deixando todo o modernismo da grande metrópole para trás, e conhecendo ambientes, paisagens encantadoras , descritas de forma tão linda.

O livro é bem claro, não deixa lacunas para serem preenchidas, cada personagem tem sua narrativa, são de carne e osso, comuns, gente iguais a nós, que choram, riem, são sensíveis e cativantes, dando um ar de mistério, parecendo um anjo protetor. A capa é maravilhosa, um sol ardente e limpo, sem poluição, onde ainda se deita na grama para namorar, as letras são de bom tamanho, as páginas amareladas, ótima escolha pois proporciona mais conforto visual para se ler horas a fio, a linguagem jovem e divertida, uma leitura fácil e rápida.

A Lilian, deixa uma mensagem linda, do valor da família, não importando como ela é constituída, a família de amor, dor, compreensão, deixa também uma vontade enorme na gente de dizer aos familiares o amor que temos por eles, antes que seja tarde demais. A aprender a se adaptar a outros modos de vida jamais sonhados, deixando de nadar contra a correnteza.

"Houve um tempo eu que eu era um homem e ela,
Uma mulher, mas nosso amor cresceu até não existir
Mais nem ela nem eu. Lembro-me apenas vagamente
Que antes éramos dois e que o amor, intrometendo- se,
Nos tornou um só." (Poema persa).página 300.

Já espero pela continuação, tomando partido, sonhando com a descoberta do amor da mulher Jade pelo fofíssimo Duke.

Amei o livro.
comentários(0)comente



Ju Zanotti 20/02/2013

Jade tem uma vida normal para uma menina rica, popular e rodeada de carinho. Mas vê seu mundo desmoronar quando naquele fatídico dia perde de uma vez só suas referências familiares, mãe e padastro. Não que ela não ame o pai, e não se lembre dele com carinho, mas não assume isso para ninguém já que ele a abandonou e a sua mãe também por causa de outra mulher. Agora ela é obrigada a viver com o pai e com a família perfeita que ele construiu em uma cidade fora da realidade à qual ela era acostumada. Mas talvez seja lá que ela finalmente encontrará a plena felicidade.

Bom sou obrigada a confessar que enrolei um pouco para fazer essa resenha, levando-se em consideração que li o livro a mais ou menos uma semana, mas a verdade é que não fazia ideia de como me expressar. Apesar de em alguns momentos ter gostado da narrativa em outros não me senti muito confortável e acho que isso atrapalhou muito minha leitura. A história em si é linda, mas o uso excessivo de conjunções me pareceu estranho, a todo momento eu me deparava com os "portanto", "entretanto" , "contudo", "porém" e assim vai. Isso tornou-se quase uma característica da autora no decorrer da história. Outro fator que me incomodou foi o modo caipira de falar, a autora usou muito e achei que desnecessariamente.

A personagem principal é espontânea e muito alegre, mas o acidente a deixa um tanto quanto irritadiça o que ela justifica como sendo a dor da perna, mas na minha opinião a verdade é que ela é realmente chata e mimada, aquele tipo de garota que acha que todos tem o dever de agradá-la. E o mocinho (Fred), bom, ele é lindo e sedutor mas perde a cabeça com Jade mais do que a própria com ele. Teve momentos em que tudo o que eu pensava era que os dois eram na verdade duas mulas teimosas. Eu sei hilário né, pois é o livro me fez rir bastante, apesar do que eu falei das personagens principais eles conseguiram minha aprovação em alguns momentos.

Mas o brilhantismo da história fica com Duke, um dos filhos da esposa do pai de Jade (o outro filho é Fred), ele é carismático, lindo e romântico, poderia dizer que ele seria o mocinho perfeito, mas de tão perfeito eu cheguei a ter receio de que as coisas possam vir a mudar em um futuro livro que ao que tudo indica será pela perspectiva dele. Há também alguns outros personagens que na minha opinião não foram trabalhados em sua totalidade, e que espero que a Lilian retome essas histórias "inacabadas" em um outro momento. Falando nisso eu sinceramente senti falta de um vilão, achei que DJ tomaria esse posto, mas ele foi um dos personagens que acabaram esquecidos durante a narrativa.

Bom a história gira em torno do perdão e do verdadeiro amor, não só o amor entre um homem e uma mulher, mas aquele amor puro o qual sentimos por nossos entes queridos. Nos faz entender que devemos dar valor enquanto há tempo e dizermos o quanto sentimos antes que seja tarde. Apesar das falhas que eu não pude deixar de notar e falar não sou nenhuma grande escritora para julgar a técnica de ninguém e levando-se em consideração a ideia central e a bela história que a Lilian montou eu recomendo sim, mas acho que essa coisa de resenhar tem me tornado cada dia mais crítica do que já sou e isso não é pouco, para mi é bom, mas nem sempre agradamos a todos!

Bom, quando vi que havia anjos envolvidos na história logo achei que fosse um romance sobrenatural, o que me fez torcer o nariz em um primeiro momento, mas na verdade ao que tudo indica até agora esse tal romance não acontece. O anjo é apenas uma espécie de protetor de Jade, acredito que isto poderia ter sido melhor explicado, mas o que sabemos até o momento é que a protagonista pode ver anjos quando eles vem para levar as almas para seja lá onde é que elas vão. Espero que a autora aborde melhor este tópico no decorrer da série.

Sobre a edição, bom, já disse que não gosto de capas com pessoas e continuo não gostando, mas essa teve um toque especial e quando recebi o livro gostei bastante. Ela é meio envernizada e conforme a luz a capa brilha um pouco. A Diagramação é simples e os capítulos são intitulados com os nomes dos personagens que narram a história, então você a lerá por várias perspectivas. O que eu gostei bastante é que a cada início de capítulo a autora colocou um pequeno verso que tinha tudo a ver com a conclusão do capítulo em si, adorei mesmo.

Bom, o final deu um gostinho de quero mais e com certeza vou querer ler sobre a história do Duke se é que a dica que a Lilian nos deixou no fim seja mesmo uma indicação que ele será o próximo personagem principal dessa história.
comentários(0)comente



42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3