O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares Ransom Riggs




Resenhas - O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares


877 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Voorhees 21/02/2013

Uma grande amiga minha me disse uma vez que quando estamos caçando livros, a capa e o título são dois dos fatores principais para nossa escolha. Isso é porque é através desses dois quesitos que vamos nos interessar em pelo menos ler a sinopse do livro e ver do que ele se trata.

Então, eu fiz tudo certinho quando escolhi O Orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares como uma das minhas leituras do mês de fevereiro. O título era bom, a capa era legal e a sinopse parecia bem interessante: algo envolvendo crianças especiais (que mais pareciam aberrações), a Segunda Guerra Mundial e fotografias bizarras espalhadas pelo texto.

Narrado em primeira pessoa, o livro conta a história de Jacob, um garoto rico e admirado com as aventuras narradas por seu avô, um herói de guerra. Jacob cresceu ouvindo o avô falar sobre um lugar onde crianças peculiares viviam juntas, sobre monstros à espreita e aventuras mil. Quando o avô de Jacob aparece morto, o jovem embarca numa aventura para descobrir que tudo o que ele ouviu desde criança era verdade.

A ideia por trás de O Orfanato da Srta. Peregrine é muito boa, e se ela aparecesse no livro, ia ser melhor ainda. Explico. O livro, assim como muitos atualmente, sofre com a maldição das séries. Parece que toda a história agora tem que ser contada em três, quatro livros, e nunca num livro só. O Orfanato da Srta. Peregrine é assim também. Parece que estamos lendo um prólogo interminável, que só libera algumas informações a respeito do que vamos ver daqui para frente, e termina quando devia estar começando. Não tem cara de uma obra acabada, pronta. E isso é um saco.

Com personagens pouco (ou nada) interessantes, o livro vai se costurando entre saudosismo, reviravoltas previsíveis, uma história de amor pouco inspirada e sequências de ação corriqueiras. Tenta criar uma mitologia que mais parece um apanhado de tudo o que já foi mostrada em Harry Potter e copiado desde então, e deixa de lado o rico material que poderia ser criado a partir das crianças peculiares. Quem são elas? O que elas sofreram na vida? Como é ser tão diferente num período tão difícil quanto a Segunda Guerra Mundial?

E aí tem as fotos. Inicialmente eu pensei que as fotos presentes no livro ajudariam a contar a história. Que as fotos conteriam detalhes ou informações complementarem aos capítulos. Mas isso é um engano. As fotos, apesar de serem muito boas, são meramente ilustrativas, representam momentos descritos no livro. É como ler um livro com gravuras.

É triste dizer, mas embarquei na leitura com gosto, mas a cada página virada, a decepção tomou conta. O Orfanato da Srta. Peregrine é mesmo uma ideia extraordinária, mas é contada de forma tão ordinária que chega a dar preguiça.

Leia mais em www.coolt.blog.br
Cris Galvão 08/04/2014minha estante
Ufa! Até que enfim um leitor em sã consciência e que expressou meus exatos sentimentos por esse livro. Chego a pensar que tantas críticas positivas expostas aqui são em consideração aos comentários de John Green e Tim Burton na contracapa. Como se quailquer posicionamento contrário significasse não ter compreendido a "essência" do livro. Parabéns pela resenha! A única até o momento mais próxima da verdade.


Ju 15/10/2014minha estante
Nossa! Você conseguiu expressar completamente tudo o que eu achei sobre esse livro! E que bom saber que eu não sou a única a ter ficado tão decepcionada. Quando comecei esse livro jurei que seria um daqueles livros 5 estrelas, porque eu achei o começo extremamente instigante. Mas pouco tempo depois, quando "o mistério" estava sendo desvendado, veio aquela tremenda decepção.


Elô 28/02/2015minha estante
Justamente isso. Decepção ao longo das páginas. Fiquei louca por este livro pela capa, título e sinopse. Super empolgada até...ele então descobrir a fenda no tempo. Gosto de livros mais dramáticos e pesados e esperei uma história sobre crianças peculiares de verdade. Cheguei a pensar que essa era a proposta do autor. Tratar de crianças com deficiências de um modo diferente. Com certeza não estou interessada no próximo livro.


Miocna 28/01/2016minha estante
Gosto de ler resenhas que falam de aspectos negativos do livro. Porque a gente lê tantas falando bem, mas deve haver pontos negativos e são esses que busco, pra saber se mesmo com eles vale a pena ler. Mas como vai ser sequência já não quero ler porque não gosto muito, não tenho muito tempo pra sequências, já basta as que iniciei.


Anderson.Pedro 05/02/2016minha estante
Falou tudo!


Sidney 15/02/2016minha estante
Engraçado que me senti da mesma forma rsrs...
Até próximo da metade do livro, onde existia o suspense sobre o que eram as crianças e o tal orfanato, eu estava completamente fixado no livro e lendo como se não houvesse amanha!
Maass...(SPOILER)Eu descubro que as crianças possuem "super poderes" e toda o ar misterioso e sombrio que a edição e as fotos do livro me fizeram sentir foi ralo abaixo(FIM DO SPOILER).
Apesar dos pesares eu consegui me entreter com a história e fiquei muito confuso com o final por meses até descobrir que existiam mais 2 continuações ainda não lançadas por aqui.Talvez se eu soubesse disso na época teria lido com outros olhos.
Ótima resenha!


Hester 22/03/2016minha estante
Poxa! Vc disse tudo o que eu queria dizer, principalmente o último paragráfo. Sintetizou muito bem.


Mi 07/04/2016minha estante
Vou começar a ler agora !!!!


Daia 17/06/2016minha estante
Exatamente o que eu senti ao ler o livro. A história tem um potencial enorme, mas acredito que não foi muito bem aproveitado, uma pena.


Angélica Omizzolo 13/09/2016minha estante
FRUSTRANTE!


Tuca 15/09/2016minha estante
Ai gente... Tava até achando estranho pq todo mundo fala tãooo bem desse livro e eu.. Bem... Não achei tudo isso não... Não é ruim... Mas não é excepcional como todos dizem!!!


Malu 20/09/2016minha estante
Nossa, finalmente alguém que expressou o que eu senti hahaha. Sabe aqueles livros que a pessoa tem vergonha alheia pela narrativa pobre e clichê? Pronto, foi esse aqui.


Aléxia 13/10/2016minha estante
Exatamente isso! A minha única surpresa ao lê-lo foi ao saber que vai ter uma continuação.


Ricardo Tavares 22/10/2016minha estante
Os jovens estão adorando este livro e os outros que compõem a trilogia. Não vi nada demais na história, que tem alguns furos interessantes, inclusive no que diz respeito às viagens no tempo. Alguns personagens pensam demais e agem de menos. De modo geral não é uma decepção, distrai e é sempre bom conhecer novos autores. Curioso para ler os outros dois livros e ver como termina essa saga. Quem sabe o livro de contos também seja interessante (Contos Peregrinos).


Carol 28/10/2016minha estante
Terminei de ler e fiquei me perguntando "ué, cadê a história?" me iludi pela capa e fotos também.


Tamires 31/10/2016minha estante
Você sabe que o livro é ruim quando não vê a hora de terminar logo a leitura. O começo da história é bacana, me senti bastante curiosa. Também achei a morte do avô tensa. Mas depois disso, a história fica bastante entediante, os personagens não são explorados, o romance é muito superficial. Nada disso me prendeu. Parabéns pela opinião muito bem colocada.


Arnoldo 21/01/2017minha estante
Concordo completamente, adquiri o livro devido aos inúmeros comentários positivos, mas é uma obra que narra uma história simples, previsível e com personagens de pouca profundidade. Como passatempo foi um bom livro, mas nada de mais.

Como é um livro que tornou-se o sucesso do momento é de se esperar que muitas pessoas que não possuem o hábito da leitura o tenham comprado e lido, como não possuem muito parâmetros de comparação acabam por achar o livro maravilhoso. O lado bom é que tem sido um chamariz para que as pessoas leiam, aspecto muito positivo, pois o Brasil é um país em que o hábito da leitura ainda necessita ser mais difundido.


Romane 02/02/2017minha estante
É bom saber que não sou a estranha. Comprei a coleção inteira pela capa. Sim, tenho os três e acabo de terminar o primeiro. Eu li porque li, porque já paguei, porque já tinha começado, mas faço minhas todas as palavras que você disse.


Ale 27/02/2017minha estante
Acabo de terminar o livro com uma sensação de que faltou algo e com cara de ué, mas cadê aquilo tudo que me disseram. Estou decepcionada e frustada.


Beatriz.Neres 07/07/2017minha estante
Esse romance com a Emma me cansou do inicio ao fim


Kellynha 07/08/2017minha estante
Nossa, Queria ter lido essa resenha antes de resolver me aventurar neste livro!
Chato, chato e chato! Toda vez que o peguei para ler, dormia! Foi um sonífero perfeito para mim... Realmente, os personagens peculiares poderiam ter sido explorados de melhor forma. achei a narrativa extensa demais em situações bobas. Até gostaria de continuar a sequência, mas se o primeiro foi chato assim... deixa para lá...


Morgana Salvadori 06/09/2017minha estante
O livro chama a atenção em especial pelas fotos antigas que apresenta. Entretanto, considero uma leitura cansativa, pelo fato da história não se desenvolver. As páginas passam e tudo continua igual. Não recomendo.


Kássia Monteiro 09/09/2017minha estante
Escreveu tudo o que eu senti lendo esse livro haha


Bruno / @Pory_gon 12/12/2017minha estante
Entendo o modo que colocou sua opinião sobre o livro.

Eu me apaixonei pela trilogia, cada pagina que lia eu queria ler mais e mais, mas isso vai de cada um, eu amei a trilogia.




Maria Fernanda 09/04/2016

Balde de água fria
Ao contrário dos que se decepcionaram porque esperavam um livro de terror, eu me decepcionei porque esperava uma fantasia muito bem construída e desenvolvida. Fiquei tão encantada com o trailer do filme que nem li a sinopse e me joguei de cabeça no livro com as expectativas lá em cima. Imaginem só a queda...

O início da estória é bem normalzinho, com o Jacob, nosso protagonista, vivendo sua vida de aborrescente, reclamando de tudo e de todos. Até que acontece uma coisa sinistra e o enredo começa a tomar forma e a ficar empolgante. E foi quando eu fiquei louca/obcecada/extasiada, mergulhada em um frenesi, e li 200 páginas numa tacada só, mas, aí... Aí eu broxei.

No momento em que comecei a duvidar do que o autor estava tentando me contar, eu soube que O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares havia fechado as portas para mim. "Fernanda, sua chata, esse é um livro de fantasia e tudo pode acontecer." Exato! Por isso, na minha opinião, é dever do autor fazer com que o leitor acredite que tudo aquilo é realmente possível. Infelizmente, Ransom Riggs falhou nessa tarefa.

Chega uma hora em que há tantos furos no enredo que dá uma dor no coração. Riggs se atreveu a mexer com viagem no tempo e acabou por fazer a maior bagunça; além de deixar pontas soltas onde não precisava, fazendo com que a lógica dos acontecimentos se perca e as coisas parem de fazer sentido quando você tenta entender aonde ele quer chegar. Uma pena, de verdade, pois a ideia do livro é bastante promissora.

Porém, contudo, entretanto, todavia, O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares não é de forma alguma uma leitura desagradável ou enfadonha. Acho que se eu já não fosse macaca velha no que diz respeito a livros de fantasia, e não tivesse tantas experiências anteriores maravilhosas, teria me apaixonado por esse conto de fadas. O livro acaba sendo uma boa pedida para o público infantil, que não vai se incomodar se a estória fizer sentido ou não.

site: http://instagram.com/_bookhunter
Patricia 11/04/2016minha estante
Exatamente. Concordo com tudo, tive a mesma impressão sobre o livro.


Monique 29/11/2016minha estante
q grupo de presentes é esse? rs


jehkarol 17/01/2017minha estante
Realmente fiquei com um ponto de interrogacao gigante na cabeça quando o livro terminou. Não vi o filme ainda, mas o trailer e o lance das fotos me fizeram interessar muito pelo livro, mas achei o romance bobo e por varias vezes me irritei com o Jacob e fiquei achando que podiam ter acontecido coisas mais emocionantes. Achei também o fim fraco mesmo sabendo que vai ter continuação quando li.
Mesmo assim achei um livro legal de ler, só senti falta de um desenvolvimento melhor da história. E bora ler os próximos agora.


Mariana 04/03/2017minha estante
Eu ainda não terminei, mas já estou bem desanimada. Fui atrás do livro depois de ver o filme que adorei. Enquanto no filme eu achei que a história se desenvolveu rápido, no livro parece que leva uma eternidade. E me iludi um monte com as fotos, elas não mudaram nada pra mim, consegui me localizar na história mais pelo filme do que pelas fotos.




Victor Piacenti 29/11/2012

Muito, muito, muito legal!
Desde que eu vi que esse livro ia ser lançado no Brasil, fiquei morrendo de ansiedade. Esperava um livro de terror, mistério, coisas bizarras.. quebrei a cara, só que no bom sentido. O livro é muito bom, ficamos vidrados nele o tempo inteiro, e sabem o que é mais legal? Nós não fazemos ideia do que virá em seguida! Sério mesmo, é tudo muito imprevisível, com várias reviravoltas.. tem tudo para agradas a todos.

Eu adorei e já estou recomendando fortemente para todos. Uma ótima trama, personagens cativantes e acima de tudo: CRIATIVO.
QUE VENHA A SEQUÊNCIA
Hanny 10/12/2012minha estante
Adorei!!


Max 13/12/2012minha estante
Nao sei se foi proposital da editora mais todos tiveram a mesma imprensao inicial que eu tive ao ver o livro pela primeira vez nao se julga um livro pela capa e verdade mais todas aquelas fotos e resenhas me fizeram crer que o livro realmente era um livro de misterio e terror,ate metade do livro ainda tinha a mesma imprensao mais acabei do contrario de muitos me decepcionando quando vi que o livro era uma mistura de fantasia com magia,preserva sim seus misterios em torno do orfanato e de suas crianças longe de ser um livro ruin acho que todo genero tem seus leitores e admiradores acabei lendo e gostando do livro e com certeza acompanharei o segundo,mais acredito que se o livro fosse um misterio mais voltado para o terror talvez me prendesse um pouco mais,só que como eu disse toda historia tem seu publico e admiradores,eu admirei o personagem Jacob acho que foi muito bem montado pelo autor um personagem humano e bem humorado facil de se encantar so espero que Hollywood nao venha estragar o personagem como sempre faz quando um filme vai pro cinema,Jacob é humano.medroso como todos nós,enfim um otimo livro que me prendeu do inicio ao fim apenas me decepcionei um pouco por acreditar estar lendo algo que no fim demonstrou ser completamente o oposto,mais um livro de magia em minha estante ao lado de percy jackson,harry potter entre outros...espero que o genero nao se desgaste abç a todos




Patricia 11/04/2016

Previsivel
A capa do livro já instiga o leitor, as fotos e todo um conjunto que são promessas para uma ótima leitura, no entanto fica tudo só na promessa mesmo.
A historia não me prendeu, achei comercial demais e até meio boba. Infelizmente, pois tinha grande expectativa em relação a esse livro.
Lucas 11/04/2016minha estante
pq é aquele livrinho infanto juvenil haha. o segundo é tiro


Maria Fernanda 12/04/2016minha estante
Exatamente, fica tudo só na promessa!


Pollyana Camilo - @pollyesuaestante 24/08/2016minha estante
Olá, vi pela sua resenha que você não gostou muito do livro. Tem interesse se troca-lo por algum da minha estante?

Desde já, obrigada :)




Beatriz 13/08/2014

Comprei o livro pelas fotos e pela capa, nunca me arrependi por gastar dinheiro com um livro. Mas com o dinheiro q gastei nesse poderia ter comprado um outro melhor.

Bom, a historia começa boa passa para ótima, quando eu não queria mais largar o livro é que desandou tudo e a vaca foi pro brejo.
Eu estava esperando uma historia de terror, e o autor realmente estava dando o que eu queria até uma certa parte do livro. Gosto de terror mas sem muita apelação para o sobrenatural só com doses de demônios e fantasmas por vez. E achei que esse extrapolou legal.

A leitura é boa o livro é bem escrito, as fotos davam um certo medinho até o momento citado a cima. Quando percebi que não eram fotos para ilustrar o livro mas sim um livro para ilustrar as fotos. Deixe-me explicar, o autor realmente inventou coisas idiotas para explicar algumas fotos como a explicação da foto da menina de costas. Tantas outras coisas que poderiam ser ditas. Gostei dos personagens. Realmente o que pecou foi que eu estava esperando uma historia com um certo nível de coisas sobrenaturais, só com um orfanato abandonado e fantasmas ou até uns demônios. Não o que encontrei. O que me deixou muito triste :(
comentários(0)comente



André 15/01/2015

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
Uma bela capa, um ótimo uso de fotografias Freak, até a metade do livro a duvida de que rumo ele tomaria, infelizmente foi por um caminho que não me agradou, infantilizado demais, e um final safado/maroto para dar inicio a uma série.
Não Gostei.
malice 19/10/2015minha estante
Também não gostei e não recomendo.
Bela capa, ótimo uso das fotografias - um livro caprichado ao extremo.
Mas o texto me decepcionou profundamente: a Srta. Peregrine é a famosa "quem?", sem a mínima importância na história.
Chamar as crianças de peculiares é dar uma pálida ideia - são crianças bizarras: um está morto, uma tem uma boca na nuca, outro é transparente....... A ligação do garoto com os pais, (nem entendi o pai! )....o psicólogo maluco.... tudo muito forçado. Tim Burton há de saber extrair daí alguma coisa que valha a pena, com no máximo 2 horas de duração. Mais de que isso, nessa história arrastada, infantil e sem "pegada", vai ser difícil.




Queria Estar Lendo 25/05/2017

Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, primeiro volume da trilogia, é também o primeiro livro escrito pelo autor Ransom Riggs. Isso é algo que já foi bastante divulgado, mas, o enredo da história foi feito baseado em uma série de fotografias estranhas que o autor coleciona. Muito legal, não é? Desde criança ele começou a se interessar por essas fotos encontradas em bazares e lojas de velharias, elas o inspiraram tanto que ele foi capaz de criar essa história fantástica.

Conhecemos a história pelo ponto de vista de Jacob, um personagem inteligente, racional e curioso, ele busca sempre pela verdade e também, proteger aqueles a quem se importa. Desde o início podemos perceber a relação quase palpável que ele tem com o avô, próximos desde sua infância. O vovô Portman contava a Jake histórias de um lugar fantástico, com crianças cheias de habilidades especiais e que se escondiam de monstros que queriam destruí-las. Essas histórias eram tão fascinantes e com tantos detalhes reais que Jake não via escolha, se não acreditar nelas. Porém, sua família e colegas de escola acabavam por não dividir essa crença, e o incentivavam a se afastar do avô ou debochavam de seus “contos de fadas”. Isso fez com que deixasse de acreditar em seu avô, o que apenas deu ao velho senhor um motivo a mais para ser chamado de louco na velhice avançada.

"Passados pela porta e entramos na escuridão profunda. Por algum tempo apenas ficamos ali, passando o tubo de respiração um para o outro, e não havia nenhum som além das bolhas da nossa respiração subindo e ruídos abafados obscuros de peças quebradas do navio se chocando por causa da corrente. Não poderia estar mais escuro, mesmo que eu fechasse os olhos. Éramos astronautas flutuando em um universo sem estrelas."

Em um dia no trabalho, Jacob recebe uma ligação do avô, em um de seus “surtos de loucura”, como chamavam seus pais. Ele estava seriamente perturbado, o que levou Jake a se preocupar e ir até lá, encontrando-o morto. A partir disso é que a história acontece de verdade. Depois do mistério horripilante que permeia a morte do avô, Jacob passa a ter pesadelos e negar veemente que as histórias que ele lhe contava na infância não são verdade, mas após o que ele mesmo viu, fica difícil de acreditar nisso.

A narrativa é bem fluida, os personagens são cativantes e inteligentes. O autor conseguiu criar através das páginas algo tão real sobre a história que, quando você vê, criou laços com os personagens e já está inserido na história. Ela tem um tom obscuro, aliviado por algumas partes de comicidade, o que lembra a muitas pessoas os filmes do diretor Tim Burton (tanto é que, Ransom Riggs já foi chamado de Burton da Literatura).

O que me fascinou muito foram as fotografias, que dão um toque especial ao livro. Os personagens não estão apenas vivos na escrita, mas também em imagens antigas. Apesar das páginas serem levemente amareladas, o restante do livro é todo em preto e branco, para passar esse ar de “mistério” e “mal assombrado”.

"As fotos de meu avô tinham vindo daquele mesmo baú espatifado à minha frente. Mas eu não tinha certeza, até que encontrei uma foto de dois garotos esquisitos fantasiados, com colarinhos desmanchados, que pareciam alimentar um ao outro com uma espiral de fita. Eu não sabia exatamente o que eles eram, além de combustível para pesadelos bizarros. O que poderiam ser? Dançarinos sadomasoquistas?"

O final já deixa uma abertura para o segundo livro e também para a imaginação, você se pergunta o que virá depois e o que mais eles irão encontrar ao longo da jornada que escolheram. O livro tem pouco mais de 300 páginas e é bem rápido de ler, e a fonte e a cor das folhas facilitam a leitura.

Enfim, só posso dizer que esse é um livro que você ama ou odeia. Ele precisa ser compreendido e visível na sua imaginação, a fantasia que há nele precisa se infiltrar no leitor, algo que, nem sempre é permitido por quem está lendo. Particularmente, digp para que você permita que essa fantasia entre, pois assim que estiver envolvido, não haverá arrependimentos (e nem como voltar atrás, rá).
comentários(0)comente



Hester 22/03/2016

Gosto de literatura fantástica. Adorei Harry Potter e mesmo outros mais velhinhos. Mas este é um livro cansativo. No ínicio foi muito bom, mas a medida que a estória é desenvolvida vai dando um cansaco, tudo é muito previsível, é uma estória sem muita criatividade.
Natalie 22/03/2016minha estante
Já vi que formamos opiniões diversas :)


Hester 22/03/2016minha estante
Que bom, não é? :-))


Vick 11/04/2016minha estante
Concordo com você, Hester. Senti a mesma coisa que ao ler Harry Potter e a Pedra Filosofal: Muito divertido se eu tivesse lido aos 13 anos. Livro fraco, mas não horrível, que por marketing acabou virando pop. É a vida.


Ramone 08/08/2016minha estante
Concordo. Esperava mais profundidade na história e nos personagens. Tudo muito superficial e previsível.


Victor 18/09/2016minha estante
Senti exatamente isso, o início tem um rumo com personalidade, um rumo próprio com a abordagem psicológica e a bem trabalhado na mente do personagem principal. Mas no decorrer da finalização tome incoerência, tome certas falhas de continuismos e forçados. Dei 3 estrelas pq a ideia em si era realmente interessante e o começo não me decepcionou.




Filipe 17/05/2016

Genérico
Este é o famoso caso do livro que nos ganha com a capa. As imagens e a sinopse desta história nos faz querer ler esta edição tão bonita. Infelizmente ao final fico com a sensação de que a obra não cumpriu o que prometeu.
A história de Jacob é interessante, o mistério e início do livro acabam sendo arrastados, mas isto traz um suspense que me prendeu na leitura, mas da metade pro final ele se torna apenas mais uma história infanto-juvenil genérica, com ação e desfecho em poucas páginas. Passa a impressão que o autor não tinha mais o que colocar nesta primeira parte e acaba o livro de forma fácil, criando problemas para resolver em uma continuação.
As fotos são muito legais e a história segue por causa delas, são elas que dão continuidade a trama,o que faz sentido até certo ponto, mas chega um momento que estas fotos não tem mais o porque de estar na história, fica claro que o autor estava escrevendo algo apenas de uma foto a outra, elas não complementam mais a história, isso tira um pouco o brilho da leitura.
Não é um livro que eu recomendaria, mas vale a pena para quem quer uma leitura rápida e tranquila.
comentários(0)comente



Dasty-Sama 09/06/2015

Talvez não seja a forma mais correta de começar uma resenha, mas a coisa mais decepcionante que vai ter em O Orfanato da Senhorita Peregrine para Crianças Peculiares é que não se trata de um livro de terror. Você pode ser enganado por causa da capa, que contém uma fotografia antiga e um aspecto de livro velho. Você pode se enganar ao folhear o livro e ver novamente uma série de fotografias medonhas. Mas há algo que você precisa aceitar antes de iniciar o livro: não é uma história de terror. Quando aceitar esse fato, estará preparado para ler, porque deixará a decepção de lado e apreciará uma história incrível.
A história é sobre Jacob, um garoto de 16 anos, o qual viveu a vida inteira ouvindo histórias mirabolantes que seu avô contava como se fossem reais. Uma das suas histórias era, que quando criança, ele vivera em um orfanato com crianças peculiares durante a Segunda Guerra Mundial. Para provar a suas histórias, ele mostrava fotos de crianças flutuando, carregando pedras pesadas, entre outras. Porém, Jacob foi crescendo e passou a duvidar dessas histórias e acreditar, como seus pais, que seu avô já estava ficando gagá e que as fotos eram falsas.
Um dia, quando Jacob estava em seu trabalho, recebeu um telefonema do seu avô perguntando onde estava a chave do seu armário de armas. Como o avô fora militar, ele tinha um armário cheio delas que fora trancado por seu filho para protegê-lo. Jacob percebeu o desespero do seu avô e decidiu ir ver como ele estava. Foi, então, que o encontrou morto com cortes terríveis no corpo e a sensação de que tinha visto um monstro, com tentáculos no lugar da boca. Antes de morrer, seu avô passou-lhe algumas instruções – aparentemente sem sentido –, sendo uma delas: encontre a Ave.
Apesar de tentar contar o que se passara, Jacob foi classificado como louco, por ter passado por uma situação traumática. Para tentar se recuperar e aceitar o fato de que tudo fora sua imaginação, ele parte, juntamente com seu pai, para a ilha onde seu avô viveu durante a infância. Em busca de respostas – e da Ave –, Jacob tem esperança de encontrar as crianças peculiares e descobrir seu avô realmente era um louco ou estava o tempo todo certo.
A história do livro é muito gostosa de ler! Parte dela vai se passar nos dias de hoje e a outra parte em 3 de Setembro de 1940. Isso não quer dizer que serão duas histórias diferentes, mas sim que elas convivem entre si.
Conforme vamos acompanhando a descobertas de Jacob, vamos sabendo mais sobre as crianças peculiares e toda a sua história. Achei que algumas crianças podiam ter sido melhor aproveitadas e desenvolvidas, mas como se trata de uma trilogia – sim! Eu também não sabia! – tenho esperança que nos próximos livros isso aconteça. Eu adoro livro sobre crianças, a forma fantasiosa e divertida que elas veem o mundo. Enquanto lia, sentia um gosto de nostalgia, como seu me lembrasse da minha infância. Apesar disso, também não é uma história infantil.
A parte gráfica do livro é incrível! Ransom Riggs, o escritor, possui um amor enorme por fotografia. Vasculhando arquivos pessoais de dez colecionadores, ele teve a ideia de associá-las a uma história. Então, as fotografias que aparecem a cada página são associadas a personagens e eventos que aparecem na história. Muitas das fotografias são medonhas e assustadoras, mas possuem um toque mágico e misterioso.

site: http://www.canalindicex.com/2015/06/livro-o-orfanato-da-srta-peregrine-para.html
comentários(0)comente



Veneella 12/09/2013

Medo? Cadê?
À primeira vista, assumimos logo que se trata de um livro que tende ao terror, mas o que encontrei pelas páginas foi algo completamente diferente. Apesar de ter encontrado uma história interessante à sua própria maneira e uma escrita devastadoramente boa, não consegui ficar inteiramente satisfeita. Sempre fica aquele gostinho de não era bem o que eu estava procurando.

Mesmo com o quê de excentricidade, em momento algum do livro senti o medo que esperava encontrar, e confesso que ainda estou esperando algo digno da diagramação impecável que o livro nos apresenta através de fotos bizarras e dignas de um verdadeiro thriller.

Jacob cresceu ouvindo às histórias de seu avô sobre o orfanato onde vivera antes de se alistar na Guerra para lutar contra monstros diabólicos, um lugar ensolarado em uma ilha mágica que abrigava inúmeras crianças especiais. Entre elas, meninos que abrigavam abelhas dentro de seus corpos e meninas que calçavam sapatos de chumbo para que não saíssem flutuando pelo ar.

Porém, depois de algum tempo, Jacob para de acreditar nas histórias de seu avô sobre monstros e meninas que cabiam em garrafas, acreditando que este estava se tornando sênil. Até que um dia, depois de um terrível tragédia, ele se vê cara a cara com um dos monstros que assolavam seus pesadelos e as antigas histórias de seu avô. Será que as crianças também eram reais?

Como eu disse, eu fiquei esperando -e ainda estou- a parte em que eu sentiria medo, em que o terror e as bizarrices começariam, e isso nunca aconteceu. Riggs escreveu uma história diferente e muito interessante, mas que não é nada como a capa e a sinopse dão a entender.

No começo do livro tem muito da atmosfera que eu estava procurando, mexendo com o psicológico do leitor e do personagem principal e trazendo lugares propícios à uma trama bizarra e perturbadora. Mas logo depois ele se torna leve, um romance bem estruturado e com uma dose generosa de mistérios, mas que não mais tem aquela aura de terror.

Jacob é um rapaz de opinião forte, embora um tanto ingênuo, e a maioria das crianças do orfanato tem traços muito marcantes. A trama foi muito bem bolada e Riggs consegue escrever de forma natural os sentimentos do personagem, o que fez com que eu devorasse o livro sem perceber.

Gostei muito do universo criado, dos personagens e, principalmente, da escrita maravilhosamente fluida e cativante de Riggs. Normalmente, gosto ter o mínimo de contato com uma obra para poder aproveitar todas as surpresas do enredo, mas esse foi um dos raros casos em que eu prefiria saber melhor onde estava pisando. Acredito que, se lido sem essa expectativa, o livro se revele um forte candidato à favorito por todos os seus pontos positivos.

site: http://www.bookpetit.com
Fabrina DeFur 05/12/2013minha estante
Terror??? Creio que não...é aventura com fantasia!


Veneella 05/12/2013minha estante
Justamente, fui esperando um livro de terror e encontrei uma aventura fantástica. Foi bom, mas não foi o que eu esperava.


Cláudia 13/03/2014minha estante
Concordo. O livro cumpriu seu propósito de entretenimento, mas não dá medo em parte alguma... E era o que eu estava procurando: coração palpitando, pesadelos etc.


Aline 29/12/2016minha estante
Essa é a resenha que mais me representou. Achei o livro ótimo, mas ficou aquele rançozinho da expectativa frustrada.




Helloise 31/01/2013

Encantadoramente peculiar!
Escritor de primeira viagem, Ransom Riggs, que também é fotógrafo, roteirista e diretor, mostrou sua incrível criatividade em O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares.
O romance leve foi escrito tendo como base fotografias antigas e, como título diz, peculiares: Uma criança levantando uma pedra enorme, outra flutuando, um homem com uma segunda boca na cabeça, entre várias outras.
A capa e a sinopse parecem sugerir um livro de terror, porém, no decorrer do livro você começa a ver toques de fantasia e se apaixonar por cada personagem.
Porém, não leia por "fantasia" nada relacionado a bruxos, deuses mitológicos, ou dragões. O orfanato da Srta. Peregrine vai além, trazendo a fantasia para o nosso cotidiano de uma forma vintage e tão gostosa quanto uma leitura acompanhada de um chocolate quente em um dia de chuva, mesmo que esteja fazendo um calor de matar.
Palavras de uma leitora ansiosa pelo próximo volume e pelo filme que será adaptado por Tim Burton!
Eveliin 03/03/2013minha estante
Estava muito ansiosa para lê-lo! E agora você me convenceu (:
Huum, filme adaptado pelo Tiiim??? Muuito bom!




Gabrielle | @gabrielleverni 09/04/2016

Sem palavras
Aventura, mistério e uma pitada de terror. Esses são os três ingredientes básicos que, apesar de comuns, deram origem a um livro bem - digamos peculiar - diferente de tudo que alguém já leu. Confesso que eu não esperava tanto de Orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares. Estava imaginando uma fantasia infanto-juvenil dentro dos padrões e não esperava encontrar tanta criatividade e estrutura num livro só. A leitura por si só é leve, perfeitamente arquitetada e surpreendente.

Se um jovem garoto judio, sobrevivente aos horrores do nazismo, contasse a você histórias sobre um orfanato repleto de crianças fantásticas e monstros as perseguem, você acreditaria? Se esse mesmo garoto, anos mais tarde, te mostrasse fotos surreais de crianças que parecem ter super poderes, vocês as julgariam verídicas? É mais ou menos isso que acontece a Jacob. Ainda quando pequeno costumava se maravilhar com as histórias do avô Abe, mas a medida que foi crescendo, passou a ver a realidade com outros olhos. As crianças não eram mais peculiares, e sim judias como ele, com grande necessidade de se enxergarem valorizadas perante um cenário de genocídio. Os monstros, apenas nazistas carregados de ódio e sedentos por sangue. No entanto, a misteriosa morte do querido avô trouxe à tona todas aquelas fábulas, e Jacob se viu tendo pesadelos com dentes e garras afiadas.

"Tudo por causa de uma ferida de 70 anos que, de alguma forma, tinha sido transmitida para mim como uma herança venenosa, e de monstros que eu não podia enfrentar porque já estavam todos mortos, impossíveis de matar ou castigar - estavam além de qualquer tipo de ajustes de conta."

Contrariando a família inteira e o psiquiatra, o jovem Jake decide desenterrar o passado para provar a si próprio que não estava louco. Nesta jornada completamente peculiar, ele vai descobrir lugares e tempos peculiares, pessoas peculiares e mistérios arrebatadores.

(...) aquele lugar não era apenas um paraíso, e sim uma espécie de prisão. Era tão agradavelmente hipnotizante que podia levar anos para uma pessoa perceber, e então seria tarde demais: sair dali seria muito perigoso."

Como sempre, eu adoraria dar com a língua nos dentes, mas temo pelos que ainda pretendem ler. Ainda, no caso deste livro quanto mais eu omitir, mais surpresos ficam os leitores. Sim, o suspense te corrói e você devora dezenas de páginas querendo saber onde aquilo tudo vai terminar... E já aviso aos navegantes: não tentem deduzir! Vão todos quebrar a cara.

Quanto aos personagens todos são incríveis. E o cenário... O que dizer do cenário? Literalmente ao estilo Tim Burton. E as fotos? Aquelas fotos no meio do livro, todas reais, todas ilustrando tão bem o enredo? Sem palavras.

Sem palavras para a edição, sem palavras para o livro, sem palavras para Ransom Riggs. Espero ansiosamente poder ler os próximos volumes da série e também já estou roendo as unhas para a adaptação cinematográfica. Impossível não amar Orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares.
comentários(0)comente



Ptah 25/04/2016

Promete mas não cumpre
O livro tem uma premissa extremamente interessante, começa com um suspense inteligente, nos apresenta aos poucos personagens diferentes e cria uma grande expectativa sobre e o desenrolar da trama
Porem, infelizmente, os argumentos são desenvolvidos de forma corrida e com soluções pobres, os personagens ficam superficiais e a trama se perde totalmente.

Me decepcionei muito com a "Ave" e em como personagens adolescentes as vezes se comportam como crianças de 7 anos, mostrando que o autor não se preocupou em dar dimensões reais a eles.

Enfim, mal consegui terminar de ler.
comentários(0)comente



Danilo Besteti 09/09/2015

Peculiar, interessante, mas uma montanha russa
Esse livro é uma armadilha completa para pessoas que compram o livro pela capa e não leem resenhas (pessoas como eu), mas como eu fui por uma indicação, acabei não caindo em armadilha gigante (desculpa sociedade).
O livro é construído com imagens reais e que podem ser consideradas assustadoras, dito isso até mesmo pelo livro, o que faz muita gente comprar-lo achando que é um livro de terror. Por isso se você entrar no Skoob e ler as resenhas, muita gente vai reclamar por terem sido "enganadas".
A grande questão é que mesmo que o livro não seja o que eles esperavam, não o torna um livro ruim. A escrita do autor logo no começo do livro é tão fluida e simplesmente detalhada, que parece que você está vendo um filme. Não há aquela perda de tempo gigantesca para mostrar a vida de um cara comum. Ele é comum oras, não precisa mostrar a excepcional normalidade dele.
Todos os personagens são tão bem construídos, bem relacionados e peculiares, que a eles juntos dão um tom maravilhoso a história. Até mesmo o romance, que eu particularmente não gosto, deu um tom leve ao livro, com um triangulo amoroso bem curioso aliás. Além disso, todos são tão jovens e tão maduros que um adulto não irá reclamar.
A diagramação do livro é fantástica; um dos livros mais bonitos que eu tenho na minha estante.
O grande problema, é que o mistério do livro deveria ser seu climax, ou seja, o livro cria uma continuação que eu julgo desnecessária, poderia ser feito um livro maior para resolver pontas e pronto, fim. As lutas não são tão legais de ler. Esse e outros pequenos fatores, fazem o livro ser uma montanha russa de animação, divertido aqui, chato ali

site: http://leitornumeroum.blogspot.com.br/2014/07/o-orfanato-da-srta-peregrine-para.html
comentários(0)comente



877 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |