O Pesadelo

O Pesadelo Lars Kepler




Resenhas - O Pesadelo


36 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Tina 23/02/2021

Mto bom o livro. Vale mto a pena. Leitura prende a atenção do leitor da primeira a última linha. Várias histórias correm em paralelo e se ligam de uma forma harmoniosa e perfeita.
HelenaRigo 24/02/2021minha estante
Uhuuuuuu




Isabella Moore 05/02/2021

Desapontada
Esse e? o segundo livro do Lars Kepler que lemos na nossa leitura coletiva. Confessi que estou um pouco desanimada com a leitura desses autores, mas irei continuar tentando pois dizem que a escrita melhora no decorrer dos livros.

O livro mais uma vez e? bem descritivo e longo, o que ja? percebi que e? o estilo desses autores. O primeiro livro do casal tem uma excelente histo?ria que senti que na?o foi bem desenvolvida, enquanto o segundo fala sobre um assunto que na?o e? muito interessante mas e? melhor desenvolvido do que o primeiro.

Uma coisa que me desanima um pouco nos livros do casal e? a construc?a?o dos personagens de forma muito hero?ica, com habilidades sobre-humanas, principalmente os detetives principais. Mas, em contrapartida, os personagens sa?o muito bem desenvolvidos o que e? um ponto positivo a mais nessa leitura.

No final do livro temos o desenvolvimento do personagem principal, Joona Linna, que pra mim foi o ponto auge do livro e me fez querer ler o pro?ximo. A trama paralela que tra?s a histo?ria do detetive faz com que queiramos ler pra saber o que de fato aconteceu no seu passado.

O livro possui um suspense bem elaborado, mas que por conta de muita enrolac?a?o, acabou me deixando um pouco desanimada com a leitura. No final senti que ja? estava lendo por obrigac?a?o e na?o por prazer, o que diminui bastante a nota do livro pra mim.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafa 25/07/2020

O corpo de uma jovem é encontrado dentro de uma lancha à deriva. Os legistas alegam afogamento, mesmo com as roupas totalmente secas. No dia seguinte, um alto funcionário do governo sueco aparece enforcado em seu apartamento. Tudo indica suicídio, mas o salão tem pé-direito alto e não há nenhum móvel em volta no qual ele possa ter subido. Encarregado de desvendar os dois mistérios, o detetive Joona Lima tenta estabelecer um vínculo entre esses acontecimentos, que à primeira vista não têm relação.

O casal Lars Kepler mostra evolução na escrita nesse segundo livro. Saíram as descrições demasiadas dos lugares e entraram cenas de perseguição de tirar o fôlego e muito bem montadas.

A trama de O Pesadelo é bem construída, com tramas paralelas bem desenvolvidas e que acrescentaram qualidade à trama principal. Mesmo assim, o casal ainda se perde em pequenas passagens que não acrescentam em nada à história e não levam a lugar nenhum.

Mais uma vez Joona Lima mostra todas suas habilidades investigativas e ganha uma parceira à altura, na figura de Sara Bauer!! A maneira como ele desvenda o mistério da principal pista do caso é inimaginável e sensacional!!

Vale a pena ler esse livro e descobrir se você está pronto pra colher seu pior Pesadelo!!
comentários(0)comente



AlessandraD. 21/04/2020

Tão bom quanto o Hipnotista, porém o final poderia ter sido melhor
Um excelente livro policial, muito dinâmico, personagens cativantes. É impossível parar de ler até saber o final, que como o livro anterior dos escritores (O hipnotista) é surpreendente. A história se passa nos tempos atuais, o que torna o enredo mais próximo do leitor e nos leva coma história.
comentários(0)comente



Eder Ribeiro 04/04/2020

Livro bem estruturado, trama bem amarrada que estimula a leitura continuamente.
comentários(0)comente



Willians 02/03/2020

O detetive Joona Lina é encarregado de descobrir dois crimes, dois mistérios, que aparentemente não tem relação um com o outro. É um livro na mesma linha do Hipnotista, muita ação, correria e um ótimo final.
comentários(0)comente



Azev 18/09/2019

Superou minhas espectativas
Antes de começar a leitura deste livro pesquisei um pouco sobre ele na internet, nomeadamente resenhas de outros leitores, a crítica não estava muito favorável, pelo que quase desisti de apostar neste livro, no entanto não me arrependo de ter ido em frente com a leitura.
Gostei muito mais deste livro do que do primeiro (O Hipnotista), houve algumas personagens com as quais não simpatizei, Penélope Fernandez e seus familiares, achei os capítulos em fugiam do assassino e interagiam muito monótonos.
Nos primeiros capítulos achei que faltava um pouco de "sal" pois tudo girava muito à volta de Penélope, no entanto esse problema se resolveu à medida que foram surgindo outras personagens, Saga, Axel (um dos meus personagens favoritos) e a garotinha Beverly.
Gostei particularmente do enredo e de toda a problemática à volta de Axel. Outra coisa que também gostei muito foi do regresso de Joonna Linna em força, no primeiro livro senti que a estória estava excessivamente focada no Hipnotista Erik Maria Bark, deixando Joonna Linna (que é o protagonista das séries) demasiado de lado. Neste livro ele tem o protagonismo e o envolvimento que merece, também é um livro bastante íntegro que não deixa pontas soltas na narrativa em relação ao primeiro, a pessoa pode ler sem sentir que perdeu alguma coisa só por não ter lido o Hipnotista.
Os últimos capítulos achei de tirar o fôlego, me apaixonei pelas personagens de Pontus Salman e do vilão Raphael Guidi, achei a sua aparição no final do livro uma boa forma de terminar com a ação e o climax que a estória precisava. O epílogo, por fim, foi muito bem elaborado.
comentários(0)comente



Gerson.Salgado 05/08/2017

Realmente um pesadelo...
O livro enrola muito, a narrativa não é envolvente. Ler esse livro foi realmente um pesadelo, o título expressa bem o que é fazer a leitura do mesmo, me forcei a ler por não gostar de larga o livro pela metade e esperava que pelo menos nos final, o livro valesse a pena. Mas não foi o que o final é tão ruim quanto a experiencie de ler esse livro
@jeanflamel 05/11/2017minha estante
Oh! Foi um dos melhores livros que já li, com partes inesperadas, eu gostei mais desse do que o hipnotista, releia isso, e saboreie esse lindo livro.


Livroseliteratura 08/01/2018minha estante
Você leu o hipnotista?


Gerson.Salgado 11/01/2018minha estante
Li sim, muito melhor


Livroseliteratura 11/01/2018minha estante
Bom saber, obrigada!


Gerson.Salgado 13/01/2018minha estante
de nada! ^^


Paula 19/04/2019minha estante
Faço minhas as suas palavras...




Ariani 20/06/2017

Os livros de Lars Kepler – O Pesadelo
Os autores conseguem levar o suspense até o final. Este foi o primeiro livro que li do personagem e garanto que não me atrapalhou em nada ter lido ele antes do anterior.

site: http://arianimartins.com/2015/08/os-livros-de-lars-kepler-o-pesadelo/
Paula 19/04/2019minha estante
O primeiro é bem melhor, talvez fosse interessante ter lido esse antes msm....




Matheus Fellipe 30/09/2016

Muita ação, reviravoltas, tensão e excitação
Assim como em O Hipnotista, o casal sueco Alexandra e Alexander Ahndoril, que escreve sob o pseudônimo de Lars Kepler, arrebenta com tudo. Eles conseguem misturar o brutal com o psicológico dos personagens, possuem sangue frio para descrever as piores cenas de violência e ao mesmo tempo a delicadeza para tocar as notas de um violino através das palavras. Não vou me ater ao enredo do livro pois a sinopse já mostra sua essência, mas já adianto que vai muito além disso, nada é o que parece.

“A luz quente do sol espalha-se na sala, vindo de janelas altas. [...] está pendurado no centro da sala espaçosa. Moscas caminham sobre seu rosto branco e para dentro das órbitas e da boca aberta para colocar seus pequenos ovos amarelados. Elas também zumbem acima da poça de urina, bem como da esguia maleta preta no chão. A corda de varal fina cortou um pouco o pescoço de [...], produzindo um profundo sulco vermelho. Escorreu sangue pela frente da camisa.” — Pág. 30

O Pesadelo levanta divergentes opiniões, alguns consideram que a leitura é, literalmente, um pesadelo por suas minúcias e descrições, outros leem o livro porque acham a capa bonita e despejam xingamentos quanto não encontram o que esperavam, por fim existem aqueles que, assim como eu, encontraram no livro uma miscelânea dos melhores elementos de um bom thriller, ou seja, muita ação, reviravoltas, tensão e excitação.

Os autores mais uma vez conseguiram dar vida e desenvolver seus personagens muito bem, em especial o detetive Joona Linna, que nos foi mostrado não só como um policial em busca de justiça, mas também conhecemos o seu lado humano, seus sentimentos e origens. Claro que ele não foi totalmente dissecado, há muito ainda a ser contado sobre ele nos próximos livros, mas nesse segundo caso escrito eles nos permitem aproximar e conhecer melhor o protagonista.

“Suas mãos tremem enquanto tenta discar um número no telefone. Ouve o piso ranger quando alguém entra rapidamente na sala. Não há tempo de telefonar. Tenta chegar à janela, para poder gritar para a rua pedindo ajuda, mas alguém agarra seu pulso enquanto enfia um instrumento frio em seu pescoço. Ele não percebe que é uma arma de choque: 69 mil volts de eletricidade pulsam por seu corpo.” — Pág. 368

Os mortes aqui, são movidas pelo poder e motivadas por traição, envolvem política e pessoas da alta sociedade sueca, onde ser desleal significa romper relações, tendo que pagar as dívidas com o seu pior pesadelo, o que pode ser a própria morte ou a morte daqueles que mais ama. Os métodos? Aquele que mais der medo ou perturbar o personagem. O livro possui morte por facadas, incêndio criminoso, arma de fogo, suicídio encenado etc. São casos aparentemente isolados que no fundo têm a mesma origem, a qual vamos descobrindo aos poucos.

“O homem joga o fósforo na grama encharcada de gasolina. Ela faz um som de sucção, como uma vela de barco quando se enche de vento. Chamas azul claras brotam com tal força que o homem tem de recuar. O garoto está gritando por ajuda. O fogo cerca o barracão rapidamente. O homem recua mais alguns passos. Sente o calor no rosto; ouve os gritos terríveis.” — Pág. 91

O quebra-cabeças vai se formando aos poucos, a medida em que Joona e Saga, uma detetive que cruzou seu caminho, vão encontrando as peças e rearranjando-as. O livro é repleto de perseguição, sangue, tiroteios, o que te deixa sem fôlego a todo instante, mas nunca abandona sua linhagem psicológica e humana, abordando sentimentos e temas mais densos para nos deixar respirar e refletir.

Por que citei violino durante a resenha? Pois grande parte da história envolve a música. Seja com personagens que tocam, seja com outros que ouvem, ou mesmo aqueles que matam. O título original do livro em sueco, Paganinikontraktet, poderia ser traduzido como Contrato Paganini, que são contratos firmados durante o livro e que possuem a peculiaridade de terem que ser assinados ouvindo-se músicas de Paganini, que foi um compositor e violinista italiano que revolucionou a arte de tocar violino, mas isso é curiosidade e você vai descobrir mais ao ler o livro.

Não sei se você leitor gosta de ouvir música enquanto lê, mas eu li o livro ao som de violinos e foi uma excelente trilha sonora, causando arrepios e tensão. Se você gosta de bons livros policiais esse aqui cumpre muito bem o seu papel. Não é perfeito, mas irá te envolver e te proporcionar ótimos momentos. Avalio em 5 estrelas.

OBS.: No final do livro há um possível gancho para o próximo livro, que em Portugal levou o título de “A Vidente”. Os dois primeiros livros de Lars Kepler foram lançados pela Intrínseca aqui no Brasil, que por sinal fizeram uma linda edição. Como já se passaram 4 anos do lançamento de O Pesadelo, acredito que eles não continuarão lançando os próximos, mas não custa perturbá-los para que lancem. Então se vocês gostarem do livro, mandem e-mail, comentem nos posts do Facebook deles, vamos tentar trazer mais livros dos autores para o Brasil.

site: http://leitornoturno.blogspot.com.br/2016/09/resenha-o-pesadelo-lars-kepler.html
Fernando Lafaiete 30/09/2016minha estante
Gosto bastante deste livro... Apesar de achar ele meio montanha-russa. Ele tá ágil. fica lento, depois ágil de novo e vai assim até o final! Mas que bom que você gostou. Dizem que o livro desta série é tão bom quanto.


Fernando Lafaiete 30/09/2016minha estante
Gosto bastante deste livro... Apesar de achar ele meio montanha-russa. Ele tá ágil. fica lento, depois ágil de novo e vai assim até o final! Mas que bom que você gostou. Dizem que o outro livro desta série é tão bom quanto. Pretendo lê-lo ainda este ano. Ótima resenha!!


Matheus Fellipe 30/09/2016minha estante
Obrigado! Tenho resenha de O Hipnotista no blog também, eu gostei ainda mais dele, pois tem um teor mais psicológico, e eu gosto bastante disso nos livros. Quero mais livros do autor, lá fora já foram lançados outros três até onde sei.




Persephone.Targaryan 28/08/2016

Que pesadelo
Li esse livro porque gostei do hipnotista, mas nossa, esse livro é maçante, cansativo, monótono, fiquei mais de 4 meses empurrando com a barriga até terminar por TOC de deixar livros incompletos....
comentários(0)comente



Grillo_silva 11/07/2016

Surpreendente!
Terminei!(20/30): O Pesadelo, de Lars Kepler, publicado pela editora intrínseca. Sabe quando você cria uma expectativa sobre um livro e ele te surpreende? Foi exatamente isso que aconteceu com este aqui. O nome em inglês é The Nightmare, mas o livro não é americano e sim sueco. E o escritor não é uma pessoa, mas sim um casal, que devo dizer, escrevem muito bem! Sobre a história: dois assassinatos desconexos e o desaparecimento de um casal são o ponto inicial deste frenético livro de investigação policial. Alguns personagens carismáticos são apresentados logo do início da história, dos quais destaco o Joona Linna (um observado nato!) e Saga Bauer (uma mulher linda que tem muito a mostrar além de sua beleza). O que é mais interessante nesta trama é a habilidade dos autores em fugir do óbvio, amarrando a trama política entre países além da Suécia com o ritmo acelerado das perseguições policiais que acontecem aqui, e não são poucas. Posso dizer que me diverti com a história,
Muito boa. Sobre o livro: a capa foge totalmente ao padrão de capaz deste tema, mas posso dizer que a intrínseca acertou pois foi este o motivo que me fez comprar o livro de autores que não conhecia. É o mais interessante é que tanto o nome quando a simbologia da capa fazem total sentido com a história. O tamanho do livro ajuda também e foram poucos os erros de português que encontrei. Parabéns para a editora! Conclusão: nota 4 de 5 possíveis. É sempre bom ler um livro que te surpreende. Este aqui foi uma aventura e tanto! Vou procurar mais livros deste casal.
comentários(0)comente



Lis 10/07/2016

Nhéeee
Não sei se foi por que criei muita expectativa encima desse título mas esperava muito mais dele. Pra começar ele nao me prendeu nada, passei quase um mes pra le-lo e sofrido ainda, sempre que pegava me dava sono. Acho tambem que nao ter lido o primeiro título - mesmo nao sendo continuação - O Hipnotista, com certeza deve ter influenciado um pouco.
Flavio.Gabriel 25/07/2018minha estante
Eu li o primeiro e dei um 3,5 pelo trabalho de amarração da trama no final, mas não gostei não. Já sei que não vou ler esse.




spoiler visualizar
Fagner 17/03/2019minha estante
Foi exatamente o que senti ao terminar o livro. Uma pena, pois o Hipnotista foi mto bom. Deixa brecha para um terceiro livro, mas depois desse não sei se me arriscaria.




36 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3