Cisne

Cisne Eleonor Hertzog




Resenhas - Cisne


101 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Camilla 30/11/2013

Resenha: Cisne - Uma geração. Todas as decisões.
Henry e Doris são biólogos marinhos formados pela conceituada Escola Avançada de Champ-Bleux, e vivem num veleiro solar, cujo nome é Cisne, com sua maravilhosa tripulação, que são seus oito filhos: Teo e Ted que são gêmeos com 16 anos; Tim e Tom que também são gêmeos com 15 anos; Pam com 14 anos; Lis com 13 anos; Bobby com 8 anos e Peggy com 14 anos que é a filha adotiva do casal. A família Melbourne é super divertida e aprontam bastante em alto mar! Me apeguei bastante aos personagens, que devo admitir: são encantadores.

Peggy e Tim são meus personagens favoritos! afinal, como não amá-los?! Peggy é corajosa, inteligente, meiga e sincera. Tim é brincalhão, carinhoso, fiel, e um excelente amigo.

O livro é descrito em um momento em que a Terra está muito evoluída e melhor. A tecnologia desenvolveu-se tanto, que descobriram Tarilian. Um planeta que assim como a Terra, possui seus habitantes e sua civilização. Este planeta encontra-se do outro lado do Sol, e vive em constante disputa com a Terra, mas no momento tudo ocorre bem.

Não posso deixar de mencionar a imensa criatividade de Eleonor, que soube construir um enredo extremamente criativo e personagens fabulosos! No começo, Cisne aparenta ser apenas um livro bom. Mas depois que você vai lendo e envolvendo-se cada vez mais com a trama percebe que trata-se de algo inovador e fantástico!!!

Foi diferente de tudo o que eu havia lido antes. Mergulhei no livro e garanto: experimentei um belo mergulho. Nesse tempo que li Cisne me senti dentro da história, desejei que a família Melbourne realmente existisse. A sensação que tive lendo foi extraordinária! sofri com eles, ri com eles, sonhei com eles, participei dos problemas deles, e claro, vivi todas as aventuras com eles. Já sinto como se fizesse parte da família.

A cada página uma emoção, uma descoberta, segredos mudando tudo e consequentemente, deixando a leitura ainda mais interessante. Além de muita aventura, o livro traz mensagens lindas sobre família, amizade, amor, confiança, força de vontade, esperança, fidelidade e muito mais.

Notei que o apoio da família e amigos sempre foi essencial na vida daqueles jovens, e também é na vida de cada um de nós. Leia Cisne! experimente! você não vai se arrepender. O livro é fabuloso!!! conquistou à todos que leram, e também irá conquistar você. Embarque nessa aventura você também.


Resenha por: Camilla Victória.
comentários(0)comente



Fala Urupês? 05/08/2013

Cisne - Eleonor Hertzog
Quando entrei em contato com a Eleonor, a minha primeira preocupação foi com o número de páginas do livro... Tinha acabado de entrar de férias, já tenho um livro pela metade que não tenho coragem de terminar, e não queria ficar me arrastando em um livro enorme e não conseguir ler mais nenhum... Mas fui ler a sinopse e algumas resenhas, e achei que valia a pena arriscar a leitura... Feliz fui eu, em aceitar! *.*

Henry e Doris moram com seus sete filhos a bordo de Cisne, barco que além de casa também é laboratório de pesquisa para esses dois biólogos mundialmente conhecidos. Todos eles possuem idade para ajudar tanto na área de pesquisa quanto na parte de navegação, então a família toda é tanto pesquisadora quanto navegadora. Com certeza passar meses num barco torna a família muito unida! Tão unida que decidiram, juntos, fazer os exames para a Escola Avançada Champ-Bleux, e no meio disso se veem envolvidos em um problema interplanetário!

Sete filhos, mais dois pais, já é personagem pra caramba. Quando a gente começa a descobrir segredos e a ter alguma ideia do que pode acontecer, mais um monte de personagens são apresentados. Para minha cabeça que odeia nomes, tudo poderia se tornar um enorme x-bagunça, mas Eleonor define tão bem a personalidade de cada um deles, as características físicas e psicológicas, que fica muito fácil identificá-los e criar simpatia!

Além de tudo, é notável a habilidade de Eleonor em dar as informações de forma fluida e na quantidade certa... Ou seja, você descobre uma parte da história enquanto dois personagens conversam sobre ela, e quando você acha que entendeu o que está acontecendo, um personagem fala algo em uma conversa casual que enlouquece! Haha!

Eu sempre tento ler um livro e ajudar, seja com uma crítica construtiva ou apontar algo que eu, como leitora chata, não gostei... Mas pensei por dias, e não consegui achar nada para acrescentar na história de Cisne! Simples, a forma como foi escrita, a apresentação de informações e de personagens... O desenrolar das histórias... A única coisa que tenho para dizer para Eleonor é que ela criou grandes expectativas para o próximo volume! *.*

O que você ainda está fazendo ai? Vá atrás de seu exemplar! Haha!

site: http://falaurupes.blogspot.com.br/2013/08/cisne-eleonor-hertzog.html#more
comentários(0)comente



Lilyrs 21/10/2013

Ao ver a capa você imagina algo...
Quando lê a sinopse imagina outra coisa...
E ao começar a ler, mundos inteiros se abrem!!!

A princípio o leitor fica um pouco na dúvida e com receio de ler o livro por causa do tamanho (e bota tamanho nisso!!!!), ele pesa mais que um livro normal (e pesa mesmo!) e por isso só foi possível ler em casa, pois não dá para ficar transportando ele de um lado para o outro.

Se você começou a ler e parou, VOLTE!!! A trama só começa a pegar fogo depois de umas 30, 40 páginas … E é surpreendente o que acontece nesse livro. O enredo criado pela autora te envolve e você se apaixona!!!

A incrível e inteligente história da Eleonor Hertzog narra a vida de um casal de biólogos marinhos (eu já fiz um curso de biologia marinha e me apaixonei) Henry e Doris Melbourne, e de seus oito filhos que moram em um veleiro chamado Cisne, que é não só a casa como também o QG da família e o laboratório deles.

No inicio da história o leitor pensa que o livro se trata da ida dos filhos do casal para uma renomada escola avançada de ciências, mas então ao conhecer melhor a filha adotada do casal, Pegy (que tem uma espécie de amnésia) possuí dons especiais que de uma forma estranha começam a se manifestar.

A história ganha forma conforme outros personagens aparecem, tanto dentro como fora do Cisne e acontecem várias coisas e muitas bagunças e confusões...

Eu me emocionei muito com o livro, tive momentos de riso, ódio e amor, tanto que super RE-CO-MEN-DO!!!

Uma das coisas que amei foi o ar futurista presente na história, o que o diferencia de qualquer outra história que tem algo a ver com o mar ou com um futuro onde o planeta tá um caco. Até comunicação e viagens espaciais rolam! E como o livro é em terceira pessoa, é fácil imaginar e até visualizar as coisas que são descritas de forma super minuciosas pela autora (o que dá muito mais personalidade para os personagens).

A Eleonor é uma das melhores autoras brasileiras atualmente na minha opinião e na de algumas amigas minhas que também leram o livro e me ajudaram na resenha, e com certeza irá escrever muitos livros de sucesso, pois o sucesso é algo que é inato a ela.

O trabalho de revisão do texto e diagramação ficou muito bom, o que só torna a leitura inda mais prazerosa.

Recentemente a continuação Linhagens, que foi lançado na bienal do rio, chegou para mim e prometo que assim que terminar de ler trago para vocês a resenha dele!!!

Vale muito a pena ler Cisne, então sugiro que você deixe a preguiça de lado e leia, pois com certeza você irá se apaixonar !!!


site: loucaescrivaninha.blogspot.com
comentários(0)comente



Larissa 30/03/2013

http://vitaminadepimenta.blogspot.com.br/2013/03/resenha-cisne-eleonor-hertzog.html
Eu não posso negar que nos últimos tempos os autores nacionais andam ganhando bastante espaço. Muitos títulos de sucesso vem surgindo, nos deixando cada vez mais deliciados a cada parágrafo, capítulo, tudo. A autora parceira do blog, Eleonor, me enviou esse livro e como sempre, fiquei toda serelepe com o presente. Assim que o peguei em mãos, e o abri para começar a me deliciar com a leitura, me deparei com um "Era uma vez".

Mil coisas passaram por minha mente de leitora. Seria mais um clichê ou uma história gostosa e incansável como um conto de fadas?

Então, para matar a minha curiosidade, continuei a leitura. Estava um pouco sem tempo, devido a faculdade, mas prossegui e não me arrependo de nada. Realmente acertei. O livro conta sobre a enorme família Melbourne, constituída do casal chamado Doris e Henry, além dos filhos Tim, Tom, Pam, Lis, Bobby, Teo e Ted. É uma família louca, unida e engraçada. Ah, esqueci de falar da filha adotada, a Peggy.

Eles todos tem como moradia o navio (ou barco) científico chamado 'Cisne', o título do livro. O casal, pais da meninada toda, são biólogos marinhos, e formados na escola Champ-Bleux, da qual ninguém conhece os critérios de seleção da mesma.

Sabe quando pegamos um livro e conhecemos através das páginas um mundo totalmente novo? Com personagens incríveis? Então, acontece isso aqui também, o mundo se chama Tarilian e os habitantes são os Tarilianos. Nesse mundo existem vários personagens estranhos, alguns chamados alienígenas dos quais competem com nós, humanos para ver qual mundo é mais "habitável" melhor de se morar, o deles ou o nosso. Mas não são os únicos personagens excêntricos do livro. Todos dos conquistam de alguma forma.

As partes mais cômicas do livro se devem aos filhos, que são como qualquer jovem, engraçados e dão um toque de humor as páginas. Não vi nenhum erro gramatical, algo que vem sendo constante em vários livros e a leitura é rápida e tranquila, apesar do tamanho.

Pela resenha, já devem ter notado quão enorme o livro é, com 832 páginas. A capa é linda, eu adorei e achei super a ver com a história, e acho que já posso dizer que é o fim da resenha, certo? rs
comentários(0)comente



SahRosa 25/03/2013

http://www.daimaginacaoaescrita.com/
A Escola Avançada de Champ – Bleux é o ícone do ensino na Terra. Por anos a Escola Avançada tem formado os melhores alunos, que se destacam na área cientifica. Formados por Champ – Bleux, os doutores Henry e Dóris Melbourne são os biólogos marinhos e moram em seu barco de pesquisa Cisne, junto de seus filhos.

Admirados com o trabalho dos pais, sete dos oito filhos dos Melbourne decidem prestar os exames para ingressar na Escola Avançada. No entanto, as possibilidades de passarem mesmo sendo filhos de quem são, é mínima, principalmente Lis com treze anos, a última vez que alguém nessa idade passou foi há cinqüenta anos! Quando recebem os envelopes contendo os resultados, o espanto dos Melbourne é grande, há algo de extraordinário ocorrendo, algo que envolve questões interplanetárias, capazes de abalar tudo que se tem história.

Em meio há tantas perguntas, os Melbourne presenciam o conflito pouco amigável entre Terra e Tarilian, o único outro planeta habitado que os terráqueos conhecem. Existem segredos obscuros em torno do universo, algo que apenas em lendas se tem noticia, um mito dentro de um mito!

***

Assim como muitas passagens que li sobre a Terra ser irresistível, único, essas palavras caem como uma luva em Cisne! Uma aventura sem tamanho, repleta de mistérios e segredos, com personagens que fogem do comum! E se você acha que as 832 páginas assustam, saiba que assim que a leitura é concluída, seu maior desejo é que tenham mais! Afinal, Cisne termina com várias respostas, mas ao mesmo tempo com muitas dúvidas a serem respondidas!

Eleonor Hertzog criou uma obra sem igual, com uma linguagem simples, personagens marcantes, a leitura passa a ser agradável e de fácil compreensão. Seu começo é para conhecermos a fundo os personagens principais e tende a ser um pouco lento, já que é uma introdução, mas saiba que há muito para se surpreender e concluímos que temos um livro de grande impacto para aqueles que buscam uma aventura para lá das estrelas na companhia do mar!

Com um enredo diversificado, Eleonor traz tramas secundárias com seus próprios segredos e dramas, fazendo com que o leitor se identifique, refletindo sobre cada ação decorrente do livro, que aos poucos vamos vendo moldar nas demais estórias de Cisne. O que mais me impressionou, foi o mundo que Eleonor criou, ele não se passa em uma época passada, e a meu ver, em um futuro promissor, onde o avanço tecnológico conseguiu ultrapassar as barreiras do infinito espaço, mostrando também que a unificação dos povos tornou a Terra um local sem as antigas guerras e de viagens interplanetárias.

Cada um desses pontos a autora explica detalhadamente e passamos a imaginar nitidamente o mundo de Cisne. O livro me fez recordar uma paixão antiga, a muito tempo esquecida, que era a Astronomia, o encanto das estrelas e desse vasto universo. Somos envolvidos de tal maneira pela magia dos Melbourne, que concordo quando o repórter Jean, menciona que nunca existiu alguém como eles, há algo diferente, não apenas nos Melbourne, mas em vários personagens que Eleonor criou. Com Cisne notamos o quanto a autora conseguiu cativar seu leitor, marcar por sua simplicidade ao mesmo tempo em que mostra um fascínio grandioso!
comentários(0)comente



22/03/2013

Cisne - Série Uma geração. Todas as decisões. - Livro 1
Cisne foi uma leitura puxada, fisicamente falando. O livro pesa muito. rs
Sem brincadeiras.
Cisne foi uma leitura um tanto longa, pois como o livro é grande não tinha como ler no ônibus e nem carregá-lo na bolsa. Mas li em alguns dias. Posso resumir a leitura? Licença, mas o livro representou para mim um novo modo de ver o mar, de ver os golfinhos e de ver os cientistas, simplesmente fantástico! Um mundo onde consegui descobri como eu posso gostar de mar fantasiando em minha cabeça.
Cisne é um grande barco, seus donos são os dois cientistas de Champ-Bleux, Doris e Henry Melbourne. Champ-Bleux é uma grande escola de cientistas, onde há vários testes altamente seletivos, que inclusive é um grande mistério, para adentrar a mesma.
Os dois cientistas possuem oito filhos, sim, tudo isso. Ted, Teo, Tim, Tom, Lis, Pam, Bobby e Peggy são seus tesouros, Peggy é filha adotiva, inclusive, o livro gira também em torno de sua história, muito legal! Os oito passam nos testes de Champ-Bleux, claro, o que enfurece muito os pais, pois, isso nunca aconteceu antes na escola, uma família com oito irmãos ingressarem ao mesmo tempo. Aí tem coisa estranha... Quem quiser saber é só ler. RS.
O livro em si é muito bom, todos os mistérios por trás, todas as piadas, as arrumações e sacanagem dos irmãos é muito bom. Inclusive, é bem notório a irmandade que é presente entre eles.
A imaginação da autora realmente me chamou a atenção, ela tem uma criatividade incrível, parabéns Eleonor! Quando ela nos apresenta Tarilian, o mundo descoberto que é habitado por alienígenas, eu fique abismada, louca de curiosidade, sempre querendo saber mais... Realmente, a criatividade de Eleonor foi fantástica.
Apesar de ter amado a história, fiquei inquieta em um ponto, os primeiros capítulos não eram muito curtos e nem muito longos, mas a partir do terceiro ou do quarto, os capítulos ficaram muito extensos, assim, a leitura se torna cansativa, falo por mim. Por exemplo, eu leio por capítulos, então só paro de ler quando termino aquele determinado capítulo. Que fique claro, é apenas o meu modo de ler.
Todas as descobertas me deixaram louca, eu ficava preocupada, com medo, sentia a emoção por eles. Fiquei apreensiva quando "achei" que um deles poderia ser trapaceiro, sei lá, mexeu com todo o meu sentimentalismo.
Enfim... Quem ainda não conhece o mundo de Cisne precisa se aventurar nesse mundo, é muito gostoso e intrigante. Inclusive, impossível não querer o próximo volume, pois o final de Cisne é extremamente intrigante, nos deixando com uma água na boca com gosto de golfinho. Hahá!
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 21/03/2013

Cisne_Eleonor Hertzog
Os critérios de avaliação da Escola Avançada de Champ-Bleux, conhecida por formar os melhores cientistas do mundo, são uma verdadeira incógnita. A cada semestre, dentre milhares de candidatos, apenas duzentos e cinquenta alunos são selecionados.

O casal de cientistas Doris e Henry Melbourne são formados pela Champ-Bleux. Além de cientistas, também são biólogos marinhos e vivem à bordo do barco Cisne, uma espécie de laboratório móvel, juntamente com os seus oito filhos: Ted, Teo, Tim, Tom, Lis, Pam, o caçula Bobby e a filha adotiva Peggy, que está há pouco tempo no seio da família Melbourne.

Seguindo os passos dos pais, todos os oito filhos prestam exame para ingressar na Champ-Bleux, e claro, aguardam o resultado cheio de expectativas. Em meio a esse clima de esperança e agitação para saber quem foram os selecionados, eles acabam envolvidos em um embate entre a Terra e Tarilian, um mundo alienígena diferente de tudo o que eles conheceram até aqui. Conflitos, divergências de opiniões e claro, muitas aventuras, acontecem à bordo do Cisne, resultando em muitas emoções, adrenalina pura e também, altas doses de comédia envolvendo os Melbourne.

"Olhou o céu negro, pontilhado de estrelas sem fim. Parecia poeira luminosa. Olhou o mar, tão negro quanto o céu. Não havia limite entre céu e mar. Não havia distância naquele negrume. Não havia nada. Era como estar fora do mundo... ou nem haver mais mundo. Só o Cisne."

Começo essa resenha dizendo o quanto Cisne nos traz uma história criativa. Sim, já li vários livros, de temáticas variadas, e nunca vi nada parecido a trama arquitetada por Eleonor Hertzog. Narrado em terceira pessoa, embarcamos em uma verdadeira aventura à bordo do Cisne. O começo do livro é um pouco lento e só depois de alguns capítulos é que a história começa a ter os seus momentos de ação. Outro fato que me atrapalhou um pouco também foi o excesso de personagens. Apesar de muito bem colocados na trama e de terem características peculiares entre si, me deixou um pouquinho confusa em algumas passagens.

A família Melbourne, como vocês puderam reparar, é bem numerosa, e acompanhar o relacionamento entre eles é muito gostoso. Cada um tem um perfil psicológico diferente, mas ambos possuem personalidades fortes, e muitas vezes, até mesmo conflitantes entre si. O mais pentelho da família é o Tim, e ele consegue deixar os seus irmãos de cabelo em pé, e claro, arrancar muitos risos do leitor. Peggy é um tanto misteriosa e foi uma das personagens que mais despertaram a minha atenção.

"E, devagarinho, seus olhos se fixaram no brilho do Sol ondulando com as águas, transformando a superfície do oceano em uma colcha de diamantes. Era lindo. Ela amava o mar."

Tarilian, o mundo alienígena habitado da história, foi descrito de uma forma peculiar e bastante interessante. Gostei de todos os traços que o compõe, e achei a culinária apresentada, no mínimo, exótica. Outro tópico que vale a pena ressaltar é o que concerne à fauna marinha. Apesar de não ter tanto espaço ao longo da trama, não tem como não se apaixonar pelo simpático casal de golfinhos e pela linda foquinha intitulada Douradinha. Eleonor, please, aguardo mais novidades a respeito desses seres fofinhos nos próximos volumes, ok?

Em suma, Cisne é um livro inteligente e criativo. Apesar de ter achado o início lento e de ter me atrapalhado com o número de personagens apresentados na trama, foi uma leitura muito bacana. Achei a capa linda, principalmente por destacarem os lindos golfinhos, mas senti falta das orelhas na mesma. A diagramação está muito boa, e só achei um errinho bobo de ortografia, quase imperceptível. Cisne é um prato cheio para quem gosta de uma boa aventura e não deixo de recomendar.

http://www.newsnessa.com/2013/03/resenha-cisne-eleonor-hertzog.html
comentários(0)comente



Neri 16/09/2013

#Resenha: Cisne - Eleonor Hertzog
Pensei muito em como escrever essa resenha, não queria dar nenhum spoiler, mas queria fazer vocês sentirem a mesma sensação que eu senti ao ler esse livro.

O Cisne inicia sua estória nos apresentando a família Melbourne: Um casal de cientistas, Doris e Henry que decidiram viver como biólogos marinhos, com oito filhos abordo de um veleiro solar, que chamam de casa. Dos filhos, dois pares de gêmeos, Teo e Ted, Tim e Tom, três moças, Pam, Peggy e Lis, e o caçula Bobby. Todos querendo passar nos exames e testes para entrarem na mesma escola cientista onde os pais se formaram. Escola Avançada de Champ-Bleux é a melhor de todo planeta Terra.

Se você está procurando uma aventura maior do que esta, então embarque no Cisne você também, porque está só começando.

Aparentemente, eles são somente uma família feliz, bem sucedida, com filhos inteligentes, espertos e saudáveis. Além de serem tudo isso também, encontramos alguns mistérios sendo desvendados no decorrer da estória. O mistério maior envolvendo a filha adotiva Peggy, que desde o inicio se mostra diferente dos demais.
No livro, somos apresentados a outro planeta habitado, onde os alienígenas se parecem fisicamente com os terráqueos e todos falam uma língua universal, mantendo um contato mais ou menos amigável, tudo em nome do velho e bom interesse. Aparentemente a Terra e Tarilian são os únicos mundos no Universo. Toda a estória se passa em uma época onde tudo está mais evoluído, com sistemas unificados que governam cada planeta. O que nos traz ainda outros mistérios envolvendo Linhagens, Casas, Mentais, Treinamentos Especiais, Astronautas, Telepatias, Mutações, entre outras coisas que para vocês descobrirem só lendo o livro.

Ao desvendarmos um mistério, aparece outro. Ao descobrirmos um ponto de ligação, aparece outro. O que te faz não querer largar o livro até que seja finalizado. A narrativa desse livro me surpreendeu e me impressionou. Para mim, esta distopia, foi muito envolvente e encantadora. Quando iniciei a leitura, pude perceber que essas 832 páginas iam acabar rapidinho, porque é uma leitura bem fluida. E você não consegue realmente soltar o livro querendo descobrir o que está por vim.

A diagramação do livro é muito boa, a capa tem um desenho muito bonito, o título combina perfeitamente com o enredo, as páginas são amareladas... meu único problema com a edição foi porque eles não colocaram orelhas na capa e na contracapa, e isso fez muita falta, pois acho que daria uma maior estabilidade na capa, por ser um livro grande.

Me deu muito orgulho ao ler esse livro, e perceber que nossos escritores brasileiros são tão bons ou até melhores que os estrangeiros e nós precisamos valoriza-los por isso. Gostaria de agradecer a Eleonor mais uma vez, embora esse agradecimento seja diferente dos outros, quero agradecer me ter me proporcionado o prazer em ler essa grande aventura, e dizer que estou ansiosamente aguardando o lançamento de "Linhagens", segundo livro da série "Uma geração. Todas as decisões". Parabéns, o seu livro é um dos melhores que já li e ganhou de mim 5 estrelas no skoob.

Espero que eu tenha conseguido passar um pouco do meu sentimento em relação a esse livro e essa leitura para vocês. Eu realmente adorei lê-lo.
Deixarei alguns quotes para aumentar a curiosidade de todos... :D

Quotes:

"Olhou o céu negro, pontilhado de estrelas sem fim. Parecia poeira luminosa. Olhou o mar, tão negro quanto o céu. Não havia limite entre céu e mar. Não havia distância naquele negrume. Não havia nada. Era como estar fora do mundo... ou nem haver mais mundo. Só o Cisne."

"Essa pessoa costumava dizer que uma vida só é bem vivida se há nela coerência entre o que se acredita e o que se vive, e que acreditar em valores tais como verdade, honestidade e coragem de nada vale se essa crença não se torna ação concreta. Viver essa crença é o que dá ao ser humano seu sentido de honra e integridade."

"A Terra é uma preciosidade. É única, e precisa ser protegida. Creio que é isso que me sinto chamado a fazer aqui, Doris: proteger. Ainda não sei exatamente proteger o que nem do que, mas, com o tempo, vou descobrir esta resposta também.'

site: http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/2013/06/resenha-cisne.html
comentários(0)comente



Fun's Hunter 03/03/2013

Cisne - Eleonor Hertzog
Tão difícil falar de livros realmente surpreendentes!
Recebi o livro, e alguns mimos especiais, através de parceria com a autora Eleonor Hertzog. Como deve ter acontecido com qualquer outra pessoa, acabei me assustando com a quantidade de páginas que a obra possui. Será que em 832 páginas a autora conseguirá manter o foco na história e prender a atenção do leitor até o fim? Foi exatamente isso que pensei ao ler as primeiras páginas!

No livro conhecemos uma família muito divertida que guarda grandes segredos... Os cientistas Henry e Doris Melbourne vivem com seus 8 filhos em um veleiro batizado com o nome de Cisne. É nesse veleiro que iremos conhecer um pouco mais da família e suas atividades diárias.
Theodore (Ted), Thimoty (Tim), Pamela (Pam), Lisandra (Lis), Thomas (Tom), Theobald (Teo), a garota adotada Peggy (Peg) e Roberth (Bobby) são os filhos do casal Melbourne e tripulantes do veleiro. São muito agitados, alguns vivem brigando ou discutindo, mas sempre estão dispostos a defender uns aos outros. Com exceção de Bobby, que ainda tem 8 anos, os irmão realizaram as provas da melhor, e mais disputada, escola avançada da Terra. Champ-Bleaux é conhecida por formar os melhores cientistas, mas só aceita 250 novos estudantes por semestre.
Todos os anos o Cisne e seus tripulantes atracam na cidade de Porto Alto e levam um pouco de diversão aos seus moradores, os envelopes com o resultado de admissão da Escola Avançada Champ-Bleaux os aguarda na agência de correios da cidade.
Será que alguém da família Melbourne irá conseguir entrar em Champ-Bleaux?


Como disse antes, o livro possui 832 páginas, mas é quase impossível você querer parar de ler por algum motivo. A narrativa é bem leve a cativante, a autora escreve de uma maneira que facilita a nossa compreensão da história. As páginas vão passando e quando você percebe, já está quase acabando a leitura deste magnifico livro.
Na história da série "Uma Geração. Todas as Decisões", a Terra está bem diferente de hoje em dia! O idioma falado entre as pessoas é o solar, ser um cientista formado por Champ-Bleaux é o melhor que pode acontecer na vida de uma pessoa, um novo mundo foi descoberto atrás do Sol, Tarilian.

Conhecer um pouco mais da família Melbourne foi uma das melhores leituras desse ano. Cada personagem é único e enigmático da sua maneira. A que mais desperta nossa curiosidade é Peggy, seus segredos são desconhecidos até por ela, mas sempre a autora nos presenteia com alguma nova informação sobre ela.

E se já não bastasse os filhos para cuidar, o casal Melbourne terá que receber em seu veleiro dois cientistas estagiários de Tarilian. Eles sofreram abusos e maus tratos no barco em que estiveram e o casal foi escolhido para que eles terminem o estágio sem maiores complicações. Mas é aí que os problemas no veleiro começam! Os estagiários não irão sozinhos, um repórter tariliano irá acompanhá-los e distorcer tudo o que acontece por lá.
Para não deixar os habitantes apenas coma visão do repórter de Tarilian, os cientistas levam Jean em sua viagem. O jovem conheceu os Melbourne em Porto Alto e conquistou rapidamente o seu espaço entre eles, após passar em um pequeno teste.

A capa, mesmo sendo perfeita em relação a história, deixou um pouco a desejar na qualidade do papel escolhido pela editora. Ele é mais flexível do que estou acostumado a ver em outros livros e não possui orelhas, o que o deixa parecido com os livros em versão econômica que encontramos a venda no site Submarino. A revisão deixou passar pouca coisa, nada que atrapalhe a leitura, e o espaçamento entre as linhas não me causou a impressão de "embaralhamento".

O livro possui uma grande quantidade de personagens, em alguns casos a autora colocou alguns marcadores quando os diálogos aconteciam longe do Cisne. Todos esses personagens são importantes para a história e seus acontecimentos, nenhum deles foi colocado lá apenas para aumentar o que poderia acontecer.

O livro é apenas uma introdução, muita coisa é revelada e muita coisa ainda fica sem explicação. Pelo menos a autora não nos deixou curiosos em saber se algum dos filhos de Henry e Doris irão seguir o caminho dos pais e passar os próximos 10 anos estudando em Champ-Bleaux.


Cisne foi uma grata surpresa! Eleonor Hertzog criou uma história, mundos e seres fantásticos. Apesar da história ser apresentada como se o leitor já conhecesse todas as mudanças, descobertas e afins, aos poucos algumas dessas coisas são explicadas e conseguimos compreender um pouco melhor e descobrir o motivo de determinado acontecimento das páginas anteriores, ou seja, é impossível aguentar a curiosidade que o livro desperta.

Caso me peçam para definir o livro em uma única palavra, com certeza será: MAGNÍFICO! A história desse volume e seu final é de deixar qualquer leitor boquiaberto de tanta criatividade por parte da autora.
comentários(0)comente



Matum 14/02/2013

Resenha Universe for Words
Esse livro de início me deixou bem curioso, pois me deu a impressão de ser uma história bem diferente de todas as outras que eu já tinha lido, principalmente por grande parte do enredo acontecer em um navio, em alto mar. E o livro realmente é assim, se aprofundando na vida de uma família que mora em um barco de pesquisas e contando com detalhes como é o dia-a-dia deles.

Uma coisa que me chamou bastante atenção, foi o livro me passar uma impressão de ter sido escrito ao longo da vida da autora, tendo em momentos alguns detalhes típicos de fantasias infantis e outros, mais complexos, de um livro feito para um público mais velho. Por isso e alguns outros motivos, na minha opinião esse é um livro feito para todas as idades, com uma história bem inteligente e criativa. É uma leitura bem suave e divertida, muito boa para passar o tempo. É um livro que não podemos julgar pela capa, sinopse, resenhas ou qualquer coisa que não seja lê-lo. Na história acontecem coisas surpreendentes, em que eu particularmente, parei para dizer "Nossa, da onde ela tirou criatividade para pensar em algo assim?."

Acho que qualquer pessoa que ler, achará bem curioso e inteligente, e como eu, em algumas partes irá prestar bastante atenção e até re-ler para entender melhor a história. Mas mesmo assim, você não acaba se perdendo e se confundindo com os acontecimentos. Além disso, é daqueles livros em que sentimos vontade de entrar na história e ter a vida que os personagens tem.

Na minha opinião, o que faltaria para ser um livro da minha lista dos favoritos, é na parte física, aonde eu me incomodei um pouco do livro ter ficado meio "torto" (talvez por causa do grande peso pela quantidade de folhas) e eu achei também que o livro conta muito do dia-a-dia da família em vez de contar mais sobre as coisas mais importantes, que serão desafios para eles.



Mais resenhas como essa em:
http://universeforwords.com
Eleonor 18/02/2013minha estante
"... uma história bem inteligente e criativa... uma leitura bem suave e divertida...", nossa, Matum, obrigada!
Bjs!




Mari 14/01/2013

Em Cisne Eleonor Hertzog nos apresenta à família Melbourne, uma família numerosa e ao mesmo tempo cativante. Teo, Ted, Tom, Tim, Sam, Lis, Bobby e Peggy (filha adotiva) são filhos dos cientistas Doris e Henry Melbourne, que são formados pela Escola Avançada de Champ-Bleux, que foi fundada há mais de cinquenta anos e forma os melhores cientistas da Terra. Todos eles moram no Cisne, um veleiro solar que é o maior da Terra.

Tirando Bobby, que tem oito anos, todos os outros irmãos estão ansiosos para saber o resultado dos exames da Champ-Bleux, onde é quase impossível que pelo menos dois deles entrem, mas antes de serem surpreendidos pelos resultados, muitas coisas e muitos mistérios terão de ser resolvidos.

Não quero falar muito sobre o livro pois quero que vocês se surpreendam tanto quanto eu, mas posso dizer que Eleonor é dona de uma imaginação incrível. Quando li a sinopse logo fiquei curiosíssima para embarcar nessa aventura, mas Eleonor conseguiu superar minhas expectativas - que já eram ótimas.

Quando comecei a ler o livro fiquei com um pouco de medo de me enrolar com os personagens, porém mais uma vez a autora me impressiona, já que mesmo com a grande quantidade de personagens, todos são apresentados no momento e do jeito certo. Com o tempo você vai se familiarizando com cada um, não esquece/confunde o nome de ninguém e não se sente incomodado ao ser apresentado a novos personagens ao longo da leitura.

São 832 páginas de uma narrativa super descontraída, leve e rápida. A autora soube usar sua criatividade da maneira certa e faz com que o leitor se apaixone a cada página por cada personagem e sua história querendo ler mais e mais. Gostei de cada coisa ir se desenvolvendo ao seu tempo, pois isso faz com que a gente não se perca e aproveite ainda mais.

No momento que vi a capa fiquei torcendo para os golfinhos estarem presentes em algum momento. Não faço a menor ideia do porquê, mas eu queria que isso acontecesse (talvez só para eu ter o gostinho de dizer a capa diz muito sobre o livro) e é exatamente isso que acontece. No blog da autora, ela mostra os rascunhos feitos pelo seu genro Rafael Krás e sua filha Anelise Hertzog, que me fizeram admirar ainda mais a capa. Também desenho e me peguei um dia desses desenhando os golfinhos enquanto fazia minhas observações sobre o livro em meu caderno - rs.

CONTINUE LENDO EM: http://magia--literaria.blogspot.com.br/2013/01/cisne-eleonor-hertzog.html
Eleonor 18/02/2013minha estante
Mariana, que bom que o Cisne atingiu as expectativas... até em relação aos golfinhos, rsrs!
Bjs,
Eleonor




Priscila Yume 10/01/2013

Minhas impressões
Peggy Saint-Mont havia sido adotada há dois anos e, desde então, nunca mais tinha sentido falta de alguém para chamar de irmão.
Sua nova família era numerosa. Seus novos pais Doris e Henry Melbourne tinham sete filhos: Teo e Ted eram os gêmeos mais velhos, com dezesseis anos; depois, vinha outro par de gêmeos, Tim e Tom, com quinze anos. Pam era a seguinte com quatorze, Lis tinha treze, e depois havia uma pausa de cinco anos (nos dias de tédio, os filhos de divertiam especulando o que teria acontecido naqueles anos para os pais não terem procriado o filho anual) e vinha o caçula, Bobby, de oito anos. Peggy tinha quatorze anos como Pam, e havia se entrosado perfeitamente com eles desde o primeiro dia. Eram uma turma unida e no geral bem humorada. Todos estavam acostumados a trabalhar em equipe no Cisne, um belíssimo veleiro solar a que chamavam orgulhosamente de "nossa casa". (p. 09)

A Família Melbourne não é nem um pouco convencional, porque além de ser formada por 08 filhos (sendo uma adotada) eles vivem dentro de um barco. Mas não é um barco qualquer, é o maior veleiro solar da Terra, que é conduzido pelos doutores Henry e Doris, os melhores biólogos marinhos, também da Terra e, pais da grande prole (não vou falar nada, porque aqui em casa são 07 filhos, hehehehe).
E, embora pareça tudo tranquilo e normal, há vários segredos existentes entre aqueles que formam a tripulação do Cisne.

- Cisne de água doce é um nome esquisito para um veleiro oceânico.
- Ah, é que, quando o vento enfuna as velas, quando estão todas erguidas, e todas refletindo o Sol, parece que o barco é um enorme, lindo, fantástico, maravilhoso cisne de prata! riu Anita, toda feliz. (p. 31)

O livro conta a história da família Melbourne e sua rota pelo mar, visitando várias ilhas e portos, além de relatar o dia a dia da tripulação (que são seus filhos), as experiências no laboratório e como seus filhos são capazes de entrar em encrencas e, é claro, se serão aceitos ou não pela Escola Avançada de Champ-Bleux. Os testes de admissão da Escola contam com 10 testes de conhecimentos e 10 testes de psicoaptidão. O problema é que ninguém sabe exatamente quais os critérios avaliados nos testes de psicoaptidão, que o tornam tão precisos na seleção dos seus 250 alunos semestrais, que nunca desistem do curso que dura 10 anos (uma vez que nas outras escolas há taxa de evasão). A melhor e mais importante Escola para formar cientistas da Terra, Champ-Bleux só admite jovens que tenham de 13 a 17 anos feitos. E fica a primeira questão: quais, dos 07 filhos da família Melbourne, serão admitidos?
Para saber as respostas dos testes eles devem pegar os envelopes que foram enviados para Porto Alto e, entre um teatro de piratas, pregar peça com os jovens da ilha e ajudar no orfanato, a família acaba por se envolver em um assunto diplomático entre a Terra e Tarilian (o outro único planeta habitado existente (??? será mesmo?), e com quem a Terra mantém relações um tanto quanto estremecidas). O problema se formou no Intercâmbio de dois tarilianos na Terra, que alegaram maus tratos e, para que o Intercâmbio entre os dois planetas não fosse desfeito (uma vez que Tarilian era mais avançada na área tecnológica e era muito importante para a Terra manter as relações em bom tom) o Cisne foi oferecido como laboratório de conclusão do intercâmbio dos tarilianos, mesmo não fazendo parte do Intercâmbio. Só que além dos estagiários, os Melbourne teriam que levar um repórter tariliano junto, que vai fazer de tudo e mais um pouco para falar mal dos Melbourne e do jornalista que os terráqueos também recrutam.
A partir disso vários fatos, confusões e brigas acontecem no Cisne, como a família vai se sair com dois repórteres a bordo, quando é fato comum que cientistas e repórteres se odeiam?
O interessante é que apesar do livro não ser de magia você se sente dentro de um universo mágico. Todas as habilidades e poderes especiais apresentados por alguns personagens estão relacionados à capacidades mentais, ou seja, poderes que são desenvolvidos e criados a partir do poder da mente de uma pessoa.
Que outros mundos existem além de Tarilian? O que os doutores Melbourne estão tentando resolver? Quais os critérios de seleção de Champ-Bleux? Essas e outras perguntas estarão respondidas nesse livro que faz com que o leitor não queira parar de ler.
O livro, para quem não está acostumado a ler grandes livros (com muitas páginas), assusta inicialmente, mas com o início da leitura, você esquece o tamanho, pois a autora conseguiu amarrar tão bem a trama, que você não consegue largá-lo um minuto e, isso é verdade.
Eu andava com o meu na bolsa e, em toda fila, ônibus, qualquer momento que eu percebesse que dava para ler um pouquinho, lá estava eu com o Cisne, querendo saber o que ia acontecer nas próximas páginas.
É um livro viciante e, apesar da quantidade de personagens, passagens, explicações, você não se perde e sabe quem é quem, quem vive o que. Como eu disse, foi uma narrativa muito bem construída que envolve o leitor no universo do Cisne.
E se você gosta de livros de aventura, acredite, você não pode deixar de ler.
Agora eu estou ansiosa pela continuação, vou esperar mais um pouquinho para saber o que vai acontecer e quais serão as decisões dessa geração.

Boa Leitura!
Eleonor 11/01/2013minha estante
Oi, Priscila! Nem preciso dizer que adorei a resenha, não é? Minha frase preferida: "Apesar do livro não ser de magia você se sente dentro de um universo mágico". Olha, a frase está muito mais certa do que supõe...
Bjs!


Thaís 30/01/2013minha estante
Pri,

O segundo é ainda melhor, estou lendo (leitura beta) e amando!


Priscila Yume 31/01/2013minha estante
Obrigada Eleonor, eu realmente me senti assim e isso é ótimo, para o leitor e para o escritor!
Thais, estou com inveja boa de você!! Hehehehehehe




Thaís 02/01/2013

Maravilhoso!
O livro que escolhi para resenhar hoje é um livro muito especial para mim! Pois não foi apenas o fato de poder fazer parte da criação dele, não foi apenas ler minuciosamente como uma crítica feroz, não foi só vê-lo se tornar o que é hoje, o principal fator de ele ser especial para mim, foi pela sua estreia inédita na literatura! É um livro peculiar que me cativou do começo ao fim, sabe aquele livro que possui um enredo tão extraordinário sem pontas soltas, você simplesmente se sente parte de seus personagens, da família Melbourne, da casa que é o barco de pesquisa deles de um planeta Terra onde planetas, descobertas, inteligências absurdas e fantasia não são mera coincidência.


Todos os personagens são cativantes e únicos! Temos no enredo um número gigantesco de personagens para uma trama, mas não se preocupe, todos são apresentados com cautela e desenvoltura e a leitura apesar de extensa (832 páginas!) ela é concisa e a leitura flui livremente. Como todo em todo livro que leio, eu tenho meus personagens favoritos! Não consegui me decidir entre a Peggy e os outros integrantes da família Melbourne, são todos especiais! Os gêmeos são engraçados e inteligentes, o Dr. Henry e a Dra. Doris possuem uma família incrível!

Outro fator notável foi a cena da chegada do cisne ao porto. Foi uma cena muito bem escrita, uma cena dentro de outra, mostrando ao leitor espetáculos simultâneos. Muito bom, pois quase não se nota a presença dos personagens secundários dentro da trama, a peça de teatro encenada pelos personagens dentro do enredo foi marcante e notória, eu como leitora, ansiava por saber como a peça ia terminar e qual seriam as reações da plateia, no caso, da multidão que aplaudiu com louvor os filhos (tripulação) dos Melbourne.

A autora Eleonor Hertzog estreia com grande admiração de minha parte na literatura, acredito em seu potencial e não vejo a hora de continuar a leitura (vou ler o segundo volume cof cof) porque é quase impossível parar de ler! É uma leitura inteligente, bem desenvolvida e inovadora! A autora ousou com sua criatividade e tão dedicada que é que não deixou pontas soltas e nem nada que desagrade o leitor, apenas incita a curiosidade e a apreensão na leitura dos seus textos!

Outros atrativos foi que, a leitura cresceu aos poucos, não foram lançadas informações em uma enxurrada, tudo cresceu aos poucos, enredos desenvolveram-se, personagens foram aparecendo e as informações de países, mundos, poderes e elos aos poucos iniciados na leitura, isso não trouxe confusão e só fez crescer a apreensão pelo que viria a seguir.

Foi admirável conhecer uma narrativa onde os personagens são a maioria protagonista e que me fez entender que, pareciam comuns e normais, simples tripulantes de um barco, o Cisne. Mas ao estender-me pelas páginas notei que, as criações chegavam ao pouco, não estávamos apenas na Terra, estávamos diante de um futuro distópico onde coisas improváveis aconteciam.


Resenha do Blog: http://www.viajenaleitura.com.br/2012/12/CisneEleonorHertzog.html
Eleonor 04/01/2013minha estante
Oi, Thaís. Fui e voltei dezenas de vezes aqui, sem saber o que comentar... Acabei comentando no blog, dizendo com detalhes tudo que eu queria dizer. Sei que já viu. Você merece. Para quem quiser ver,
http://www.eleonorhertzog.com.br/2013/01/ainda-sobre-resenhas.html

Bjs, Eleonor


Thaís 05/01/2013minha estante
Ah! Sem palavras, comentei porque amei! rs


Cecy 09/01/2013minha estante
Só de ler o que você escreveu deu vontade de ter o livro em minhas mãos e lê-lo!!!! Parabéns pela resenha!


Thaís 30/01/2013minha estante
Obrigada Cecy!




Mari 24/04/2013

Surpreendente !!!
Bom então vamos a resenha ... Não sei nem por onde começar, haha !! Simplesmente porque o livro é maravilhoso e extraordinário !!

A história é inimaginável e inesperada !! No começo fiquei meio perdida com a quantidade de personagens, mas a cada página que passava eu me identificava cada vez mais com a história. Cisne é um livro muito complexo e com muitas informações, e o mais incrível é que ao longo da história vamos capitando todas essas informações sem dificuldade alguma.

A narrativa da história é muito cativante e conquistadora que te prende até o final. E depois bate aquela ressaca literária, aquela saudade dos personagens e da história em geral que não te permite sair do contexto e começar uma nova história. Realmente incrível !!

Como eu disse a história é muito complexa, com muito mundos, personagens, bases espaciais e vários detalhes que vão construindo a história ao longo das páginas.

Os personagens são fantásticos e muito divertidos, e você inevitavelmente vai se tornando parte da família que eles formam.

A maior parte da história se passa em uma barco de pesquisa chamado Cisne, e nele mora uma família grande, mas muito bem organizada. Henry e Doris Melbourne, os pais, são cientistas formados na melhor escola de cientistas da Terra, Champ-Bleux. Essa escola foi criada por Carl Janson e existe a mais de 50 anos. O casal tem sete filhos, Teo e Ted, gémeos com 16 anos, Tim e Tom, gémeos com 15 anos, Pam com 14 anos, Lis com 13 anos, Bobby com 8 anos. E existe também a Peggy com 14 anos que foi adotada pelo casal e que na minha opinião é a personagem mais intrigante da história.

Conhecemos também, um mundo totalmente novo, chamado Tarilian, onde habitam os Tarilianos e que cuja relações diplomáticas andam meio abaladas em relação á Terra.

Todos os anos, o Cisne atraca em Porto Alto, uma cidade pólo-científica, onde a família Melbourne é muito querida, mas esse ano seria diferente, pois aguardavam os resultados de admissão na melhor escola de cientistas da Terra, Escola Champ-Bleux.

E é em Porto Alto que a família se envolve em um assunto bem diplomático entre a Terra e Tarilian. Tudo começou quando dois Tarilianos que faziam um Intercâmbio na Terra alegaram estar sofrendo maus tratos, e para que o Intercâmbio entre os dois planetas não fosse desfeito, o Cisne foi oferecido para os tarilianos concluírem o Intercâmbio. E com esse dois tarilianos viriam também um repórter junto, que ao longo da história faz de tudo para falar mal da família e do repórter terráqueo que os Melbourne decidiram levar, chamado Jean.

E a partir disso, começam as confusões e brigas dentro do Cisne, e eles realmente têm que decidir o futuro das relações diplomáticas entre os dois planetas.

O livro vai revelando segredos sobre seus personagens e nos deixa mais curiosos, cada vez mais em busca de mais respostas.

Os segredos que são revelados, eu posso garantir, que são uns mais fantásticos que os outros.

O final do livro deixou aquele gostinho de quero mais, e aquela ansiedade pelo próximo livro.

Resumindo o livro é surpreendentemente Magnifico.

Queria agradecer mais uma vez á Eleonor, por esse grande presente, e parabenizá-la pela sua criatividade e sua narrativa que deixou o livro muito gostoso para a leitura.

Bom é isso, espero que gostem da resenha e que se interessem pelo livro, porque ele é recomendadíssimo !!

Resenha postada em: http://insaciavelmenteapaixonada.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Marina 28/04/2013

Você acredita na cegonha?
Henry e Doris Melbourne são biólogos marinhos que vivem com seus filhos no barco Cisne. Tim e Tom, Ted e Teo, Lis, Pam, Bobby e a adotada Peggy compõem a filharada.

Henry e Doris formaram-se na Escola Avançada de Champ-Bleux, e os filhos resolveram seguir os passos dos pais. Enquanto aguardavam o ingresso na escola, a família Melbourne se vê envolvidos em uma questão diplomática entre Terra e Tarilian – único planeta habitado conhecido pelos terráqueos – sendo obrigados a aceitar a bordo do Cisne dois estagiários Tarilianos, um arrogante repórter, também de Tarilian, e um corajoso repórter Terráqueo. Mas nem tudo é o que parece...

Quando peguei o livro Cisne nas mãos fiquei assustada com a quantidade de páginas, o livro é enorme, e se eu não gostasse, teria que me “arrastar” até a última página. Mas esse medo durou apenas as primeiras páginas, logo me vi totalmente envolvida com o livro. Nem precisei ler muito para gostar do divertido Tim, do Jean, o “repórter cabeça de fogo”, e de toda a família Melbourne, os personagens são cativantes, e logo eu me senti amiga deles. O doutor Henry e a doutora Doris deixaram de serem “doutores” para se tornar “tios” para mim, e eu espero que eles não se importem em ter mais uma sobrinha.

A história do Cisne é muito interessante e bem construída, as Casas, Linhagens e informações referentes a outros planetas podem parecer complicadas no início, mas à medida que a leitura avança tudo vai ficando claro e simples de entender. A linguagem é descontraída, dei muitas risadas enquanto lia. Principalmente com tio Henry, que foi sem dúvida meu personagem preferido. Não consegui parar de pensar no livro e nos personagens nem por um minuto, sempre que tinha que parar de ler por algum motivo eu ficava louca para voltar para as páginas desse livro maravilhoso.


Apesar de ter muitos personagens, nenhum deles ficou apagado, uma coisa bem rara de acontecer quando a lista de personagens é grande. Até mesmo os personagens mais distantes da trama principal e os mais alienígenas (nos dois sentidos) tem seu charme, como Anton, que não sabe o que é música e está sempre emburrado, e Paul, que o tempo todo estava organizando tramoias e discutindo com Henry. Torci para eles fazerem as pazes.

E a capa? A capa do livro é linda! A imagem é tão perfeita que dá vontade de entrar naquele barco e viver ali! Quando olho para a capa do livro, eu me imagino em um barco, com o céu super azul acima da minha cabeça e o mar calmo e silencioso na minha frente. Acho que vou morar em um barco...

Cisne é um ótimo livro, do tipo que você está com ele mesmo quando o livro não está com você. Durante o tempo que estive lendo, não foram raras às vezes que me peguei pensando no Cisne até dormir, tentando entender os detalhes e os mistérios da história. Esse é o tipo de livro que não dá para largar antes do fim, dá vontade até de ler mais devagar para prolongar a história. Não é a toa que o volume um da série Uma Geração, todas as decisões ganhou um lugar especial no meu coração, como favorito. Não vejo a hora de ler a continuação!
comentários(0)comente



101 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7