Cores de Outono

Cores de Outono Keila Gon




Resenhas - Cores de Outono


91 encontrados | exibindo 76 a 91
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Marla 16/07/2013

Sobre o livro: Após três meses da morte de sua mãe Angelina e de seu padrasto Oliver, Melissa Wels, uma jovem de vinte um anos decide deixar São Paulo e voltar para Campo Alto, seu antigo lar. Melissa que jamais conheceu o pai viveu em Campo Alto, até os seus onze anos de idade, na companhia dos avós maternos e de sua mãe, que um dia cansada dos comentários por ela ser mãe solteira, decidiu partir e começar uma nova vida longe de todos. Agora dez anos depois Melissa retorna para Campo Alto, na companhia da sua adorável meia – irmã Alice de cinco anos de idade. Melissa se muda para casa de seu avô materno George Wels, ou simplesmente Opa, como ela o chamava.

(Quote)“ Sentia-me adormecida , como uma árvore no outono, quando o destino mostrou novas cores, novas possibilidades. Ele colocou em meu caminho um cavalheiro sombrio, um amor improvável . E entrei em seu mundo inimaginável , desafiador, imprevisível ... mágico!”

George vive em uma pequena, mas acolhedora casa ao pé de uma majestosa montanha, que os moradores acreditam que seja assombrada. Em Campo Alto, Melissa reencontra o irritante Arthur Casella, seu amigo de infância e filho do casal Antônio e Lucila, amigos e vizinhos de longa data de George. Em uma visita a Casa Botânica da cidade Melissa tem seu primeiro encontro com Vincent Dippel, o autoritário e lindo primo dos reservados Von Berg. Apesar de Melissa desejar ficar longe de Vincent, o destino sempre arranja uma maneira de colocá-los no mesmo caminho, e o que inicialmente era uma relação tensa e até mesmo desagradável, acaba se tornando o inicio de uma linda estória de amor. Mas nem tudo será fácil já que Arthur que também estar interessado em Melissa vai fazer de tudo para atrapalhar o casal. Quando os mistérios e os segredos da montanha começam a serem revelados, Melissa começa a entender , que ela e Alice estão mais envolvidas do que ela imaginava com um mundo que é tanto belo como perigoso.
(Quote)“— Gostaria de levar vocês para conhecer o lado privado da montanha — disse com naturalidade . — Está um lindo dia hoje, perfeito para um passeio ao ar livre e parece desperdício ocupar o dia entre quatro paredes . Além do mais seria imperdoável perder as cores do outono.”

O enredo criado pela autora e surpreendente e envolvente, a protagonista Melissa que narra a estória, é uma personagem medrosa , insegura e desastrada, mas que quando se trata de proteger sua irmã ,ela se torna uma verdadeira leoa. Vincent, digamos o mocinho da estória e algumas vezes bem desagradável, mas quando você conhece o seu verdadeiro eu, você termina por compreendê-lo e passa a torcer para que ele possa ser feliz. Gostei bastante dos Von Berg , de Alice e de George e todos eles tiveram seus momentos marcantes na estória. Obrigado a Keila Gon, por me proporcionar a leitura desse livro maravilhoso, que é mais do que recomendado.

>> Resenha Postada no blog: Louca por Romances em 06 de junho de 2013.

site: http://loucaporromances.blogspot.com.br/2013/06/resenha-cores-de-outono-keila-gon.html
Keila Gon 17/07/2013minha estante
OHHHHH SORRISOS agradecidos Flor!!!
Muito obrigada pelo carinho e por colocar seu olhar de leitora na resenha , eu adorei : )
BEIJOS BEIJOS BEIJOS
Keila Gon




Sol Brasil 23/07/2013

{Resenha} Cores de Outono (Keila Gon)
Olá leitores e blogueiros,

Quero adiantar que amei ler cada página deste livro, não achei que fosse me envolver tanto com a história.
Vamos à resenha?

Conhecemos Melissa Wels, uma moça muito atrapalhada de 21 anos que acaba de perder sua mãe e padrasto num acidente. Está deixando São Paulo à caminho da casa de seu avô George Wels, ou como ela o chama, Opa, que fica em Campo Alto, onde era seu antigo lar. George é uma figura paterna na cabeça de Melissa, já que ela não conheceu seu pai. É um avô que gostaríamos de ter.

Acompanhada pela sua meia irmã Alice, de apenas 5 anos, pra lá de esperta e encantadora. Melissa quer que sua irmã tenha uma vida sossegada e que não perca sua infância por essa tragédia, assim colocando em sua cabeça que ela tem grandes responsabilidades para cuidar de sua irmã.

Com o tempo e muitas surpresas, Melissa vai se acostumando com a rotina, com a cidade e vai se aproximando cada vez mais das pessoas que rodeiam o seu avô. Como Antônio e Lucila, que são donos de um restaurante na cidade, que sempre estão ajudando a família da Mel e que são os pais de seu amigo irritante de infância Arthur Casella, um rapaz bonito mas com uma personalidade muito forte, fala tudo o que pensa. Arthur deixa bem claro que quer algo mais que amizade com a Mel, fora que seu avô (Opa) e a família de seu amigo também apóiam essa ideia. Um casamento perfeito e uma vida tranquila.


"- Com um sorriso irritante, Arthur apontou o dedo indicador para meu nariz, quase o tocando. Eu virei o rosto instintivamente. Sem se abalar ele abriu o sorriso irritantemente charmoso..."
Pág. 36


Mas será que é isso que a Melissa quer? Tenho que admitir que essa vida é bem tentadora, Arthur pode ser irritante as vezes, mas é uma boa pessoa e lindo. Mas sempre tem um bad boy ou um homem misterioso que mexe com nossa imaginação. E não poderia ser diferente com a Melissa.

Após se esbarrar várias vezes com um homem misterioso e temido por todos da cidade, Mel não imaginava que aqueles olhos azuis turquesa de Vicent Dippel iriam mexer tanto com o seu imaginário. Não só com ela, que fique bem claro aqui, rsrs, mexeu comigo também. O cavalheiro carrancudo como ela se refere a Vicent, a deixa em muitas das situações com borboletas frenéticas na barriga. Ele é um homem antissocial e muito grosso, mas isso não impede que Melissa sonhe acordada com aqueles lindos olhos intensos azuis turquesa.

"- Vincent interrompeu meu movimento, colocando as mãos em meus braços. Encarei-o... maravilhada... Seu rosto a centímetros do meu, aquele perfume único pulsando diretamente de seu pescoço e o toque quente de sua respiração em minha pele. Suas mãos deslizaram por meus braços até "minhas mãos"... e ele as trouxe de volta. O rastro de calor irradiou por meus braços até meu rosto e corei violentamente. Fiquei imóvel pelo susto de sua proximidade e pelo choque de não saber o que fazer."
Pág. 145


Apesar de suas mudanças de humor, vimos um Vicent mais humano, acho que é essa a colocação, amigável, e sempre querendo proteger a Melissa. É muito lindo a relação dos dois, mas um pouco estável, quando pensamos que está tudo bem, lá vem os dois com gênios fortes e estragam o momento agradável do livro. Isso pode acontecer até na vida real, né.

Mas o melhor do livro estar por vir, vimos um Arthur muito pra baixo por que sua amada está se envolvendo com um homem nada confiável, assim causando um clima super chato entre os três. Mesmo Arthur sendo um fofo, torço pelo casal entranho, Melissa e Vicent. Como Mel, também me apaixonei pelo personagem de Vicent, hahaha.

A história nos envolve e vai nos mostrando possibilidades, até chegar na parte mágica, onde é uma bomba, e que Melissa vai ter que reagir com cautela, coisa que ela não tem. O mundo que a autora criou é de tirar o fôlego, sério. Elfos, magos da luz e da sombra, onde vivem em um mundo paralelo cheio de mistérios e fantasias. Muitas das coisas que vinham acontecendo no livro, são revelados nessa parte, quase todas. E nos causando uma euforia, que só você lendo para entender.


"- Então... você não vai desistir - afirmei duvidosa e uma breve fração de segundo contemplando seus olhos foi suficiente. Eu sabia a verdade, mas precisava ouvi-la. - Vai?
Vincent levantou os lábios no canto.
- Não posso desistir do meu coração."
Pág. 406


Por se tratar de seu primeiro livro, a autora Keila Gon está de parabéns, ela soube captar vários sentimentos, emoções, situações e os colocou no livro no momento certo, deixando a leitura agradável e envolvente. Em muitos momentos do livro me vi ali presa, torcendo, xingando, sentindo... fazia tempo que não tinha tais emoções e foi muito bom poder senti-las. A construção de cada personagem, foi perfeita, cada um com seus detalhes e peculiaridades. Cada virada de página, cada capítulo lido, muitas emoções aflorando, fiquei muito feliz de ler esse livro. Agradeço a autora por me proporcionar um livro tão prazeroso.

Ahh, ia me esquecendo. No final do livro, tem uma receita de brigadeiro ^^, pois é o doce que Melissa e Vicent adoram, fora o chocolate Kit Kat. E também a autora deixa uma lista com a playlist das músicas do livro, muito fofo. Como são muitas músicas, vou colocar as que mais gostei e acho que caíram como uma luva para a narrativa.

Rain – Creed
Day to Day – The Ting Tings
Savin’ Me – Nickelback
Hide – Creed
Open Your Eyes – Snow Patrol
Whataya Want from Me? – P!nk (perfeita essa musica)
Notion – Kings of Leon
Patience – Guns N’ Roses (sou fã do Guns, nem preciso falar dessa ♥)
Blues Eyes – Mika
Never Let Me Go – Florence and the Machine (perfeita ♥)
Use Somebody – Kings of Leon
Warmer Climate – Snow Patrol
Cosmic Love – Florence and the Machine
No Light, No Light – Florence and the Machine (perfeita)

Ousadia à parte, também quero incluir nessa playlist algumas músicas que andei escutando lendo o livro e na minha humilde opinião combinam:

Someone Like You - Adele
Set Fire to the Rain - Adele
Summertime Sadness - Lana Del Rey
Ho Hey - The Lumineers
Stubborn Love - The Lumineers
Mirror - Lil Wayne ft. Bruno Mars

Nem preciso falar mais né? Estou muito orgulhosa em ler um livro nacional e por ele ser tão completo. Fiquei perdida quando me vi em suas últimas páginas e estou ansiosa para ler a continuação.
Super recomendado.

site: http://www.loveebookss.com.br/2013/07/resenha-cores-de-outono-keila-gon.html
Keila Gon 24/07/2013minha estante
Beijos Beijos Beijos MUITO AGRADECIDOS!!!! Solange ... eu ADOREI TUDO!
A resenha, seu olhar de leitora, os quotes e as músicas... Ohhhhhhhh
Já agradeci?????
BEIJOS BEIJOS
Keila Gon




Anna Gabby - L&V 12/08/2013

A magia está ao seu lado e em dois olhos violetas...
Uma garota normal que tinha sonhos comuns a todas as garotas de sua idade, assim era a vida de Melissa, mas depois de um acidente, sua realidade muda e sua prioridade se torna Alice, sua irmã mais nova. A vida delas estava muito complicada em São Paulo por isso elas mudam para Campo Alto, cidade onde Angelina, mãe das meninas nasceu e morou até se mudar com Melissa ainda muito pequena.
Lá elas irão morar com George, pai de Angelina e avó das meninas. Na casa ao lado, moram os Casella, uma família que acolheu George nos tempos difíceis, essa família é composta por Lucila, Antônio e Arthur (há também Helena, mas ela não mora na casa ao lado). Próximo da casa de George há uma montanha onde moram os Von Berg e seu misterioso primo Vincent Dippel. Melissa tem esperança que as coisas ali sejam simples, mas certa SUV homicida e um rapaz de intensos olhos violetas tornam as coisas mais complicadas e confusas.
A narrativa foi construída em primeira pessoa e é feita pela Melissa. A forma que a autora desenvolveu-a foi primorosa, ela conseguiu explicar o contexto e os sentimentos de Melissa a medida que a história foi se desenrolando, sem torná-la cansativa, mesmo havendo muita narração o que tornou a leitura mais lenta a principio, pois depois de alguns fatos revelados ela se torna ágil.
Os personagens conseguiram me cativar, alguns pela doçura, outros pela força, e um em especial pelo mistério! Como são muitos vou falar de alguns: Melissa é uma garota determinada; Alice é doce e sábia; Arthur é divertido e encantador; Vincent é apaixonante e misterioso; George é forte e ao mesmo tempo um doce de pessoa.
A diagramação é bem simples, sendo as fontes de tamanho bom e as páginas amarelas. Os capítulos não são numerados, mas todos têm um título. A capa é simples, com alguns detalhes envernizados, ela casou muito bem com o livro.
Eu fiquei bem encantada pela mitologia que a Keila criou, mas sinceramente eu queria mais detalhes (essa sou eu, mega curiosa) gosto de elfos e magos e anseio por mais informações! Achei alguns pontos da narrativa parecidos com os YA sobrenaturais, afinal temos uma humana “indefesa” e um galante e perigoso mocinho que tenta a todo custo proteger seu grande amor do mal que o envolve. E temos um triângulo amoroso.
Achei interessante que mesmo Melissa tendo a responsabilidade de “mãe” de Alice, ela não se esquecia de ser a irmã. Aguardo ansiosa, mais informações sobre a mitologia do livro, sobre o casal e os personagens secundários.
Ao final do livro temos uma pequena parte de Sombras da Primavera, segundo da série, que nos dá mais vontade de mais palavras!
Indicado para os fãs de YA, literatura fantástica, romances, com certa dose de ação.


site: http://anna-gabby.blogspot.com/2013/08/cores-de-outono-keila-gon.html
Keila Gon 17/09/2013minha estante
Muito obrigada , de coração Flor!!!
BEIJOS MUITO AGRADECIDOS!!!
Keila GOn




Mari 08/09/2013

Cores de Outono | Sem Querer me Intrometer
Melissa Wells tem apenas 21 anos quando seu padrasto e sua mãe, Angelina, morrem em um acidente de carro. Com a vida devastada pelo luto e tendo que cuidar de sua irmã menor, Alice, Mel se muda para a casa de seu avô George, seu querido Opa (palavra que significa avô em alemão), onde ela costumava viver quando criança.

Campo Alto é uma pequena cidade à beira de uma grande e (quase) inabitada montanha, que Melissa descobre esconder mais perigos e mistérios do que imaginava. Quando criança, Mel era poupada por sua família dos segredos envolvendo a montanha e seus exóticos habitantes, porém agora, como adulta, ela será exposta aos boatos e terá que tomar suas próprias conclusões.

E como se nossa querida protagonista já não estivesse sobrecarregada o bastante com as responsabilidades com Alice, sua história mal resolvida com seu vizinho e “amigo” de infância Arthur e sua própria adaptação com sua nova vida, ela acaba se envolvendo com Vincent Dippel (seu Cavalheiro Carrancudo), que é o centro de todos os boatos que envolvem a família da montanha, além de ser um sujeito desagradável e, infelizmente, um tanto quanto assustador.

Os encontros de Vincent e Melissa se tornam cada vez mais frequentes e ela, que toda sua vida foi extremamente desajeitada, começa a acreditar que o universo está conspirando para que toda vez que acontece algo constrangedor, o Sr. Dippel apareça em seu caminho.
Mas aos poucos, Mel começa a ver que os mistérios de Vincent e sua família são muito mais profundos do que ela imaginava. A garota se vê mergulhada em segredos que podem ameaçar aquilo que ela mais preza: a segurança de sua família.

O livro de estreia de Keila Gon me surpreendeu do começo ao fim. A fantasia que envolve Campo Alto é muito mais densa do que eu imaginava e a autora se mostrou muito criativa para construir um universo tão mágico. Além disso, a narrativa é leve e de fácil leitura, e prende a atenção dos leitores, mesmo sendo extremamente detalhada.

Cores de Outono é cheio de sentimentos explorados com perfeição e situações incrivelmente empolgantes. E, também, os personagens são super bem trabalhados, cada um com uma personalidade distinta, o que torna a estória muito mais cativante.
Muitos dos mistérios da estória ficaram guardados para os próximos livros da trilogia, o que faz com que o leitor fique extremamente ansioso pela continuação, da mesma forma que eu estou agora.

Mais um nacional que vale a pena ter na estante!

site: http://www.semquerermeintrometer.com
Keila Gon 17/09/2013minha estante
BEIJOSSSSS Mariana!!!
Obrigada pelo apoio e carinho com Cores !!!
Keila Gon




Vitu 13/09/2013

Cores de Outono
Melissa Wells é uma jovem, de 21 anos, sonhadora que ver sua vida desmoronar ao perder sua mãe e seu padrasto em um acidente. Depois de três meses vivendo feito uma zumbi ela resolve encarar a vida e tomou como única meta cuidar e proteger sua irmã Alice que tem apenas 5 anos. O primeiro passo para esta nova vida foi morar na pequena cidade da montanha, onde viveu boa parte de sua infância, com seu avô George (chamado por ela de Opa) e é nesta pequena cidade que toda a estória de amor, raiva e surpresas acontece.

"Cores" (como é chamado por Keila Gon) já tem um começo bem diferente do normal. Não há aquelas apresentações entediantes e paradas que normalmente encontramos nos livros, mas uma situação bem inusitada onde com apenas alguns gestos e pensamentos você molda a personalidade de Melissa.

De cara Melissa é "quase" atropelada por uma BMW SUV e vocês já imaginam quem estava dirigindo o carro né? Bem, se você pensou no cara fortão, marrento, considerado pelas meninas o gostosão capaz de fazer as borboletas no estômago saltarem freneticamente até a boca... você acertou em cheio! Este carinha é Vincent.

Nesse meio tempo Melissa reencontra seu amigo-inimigo de infância, Arthur, que diferente de Vincent era um cara brincalhão, descontraído, porém atencioso. Então um triangulo amoroso é formado.

Eu estava disposto a torcer para Arthur, já que Vincent era cheio de mistérios e não parecia ser o cara certo, mas teve algumas atitudes de Arthur que me fizeram perceber que ele não era o cara certo para Melissa (se quiserem saber quais atitudes foram essas só lendo o livro :3 ).

Se vocês repararam, na sinopse tem a seguinte parte: "Mas, antes que Melissa seja arrebatada por esse amor, ela precisa enfrentar elfos, magos e intrigas" e até agora só falei de romance e triangulo amoroso, mas é porque até a página 235 nada demais acontece (tirando as trapalhadas costumeiras de Melissa) porém, depois dessa página, mais especificamente no capítulo Bistrô, o leitor é sobrecarregado com uma enxurrada de fantasia, magia, poderes, seres, de uma forma tão mágica e encantadora que eu simplesmente devorei cada palavra sentindo a magia pulsar pelas veias.

Todo o livro é narrado por Melissa, então o leitor tem uma visão mais feminina dos fatos, e eu, particularmente, gosto de protagonistas femininas, sem falar que Keila descreve os personagens, principalmente Vincent, de uma forma tão perfeita que se eu fosse mulher estaria concorrendo a atenção dele jundo com Melissa. Como diria minhas colegas "Que Homem, que tudo!".

"O homem alto de ombros largos usava um combinado preto, simples e perfeito. Seu físico atraente se movia na roupa justa enquanto ele caminhava ao meu encontro como um felino, elegante e sedutor. Seu rosto possui traços fortes, bonitos, mas sérios e de certa forma ele parecia triste. As sobrancelhas grossas emolduravam olhos penetrantes e o nariz reto, bem definido, completava lábios assimétricos. Seu cabelo liso, um pouco comprido, caía em mechas na testa fazendo o contraste do preto e branco. E essa aparência irreverente conferia-lhe um charme enigmático... irresistível. A imagem merecia um suspiro, se eu estivesse respirando. Congelei para contemplar a perfeição e quando encontrei seus olhos turquesa, me perdi." Pag. 47

A diagramação do livro é impecável. Cores de Outono me conquistou pela capa, linda e muito bem trabalhada, além de possuir folhas amareladas, letras grandes e gente, pasmem, "Cores" possui orelhas ENORMES, sem falar que não encontrei nenhum erro de revisão durante a leitura.

Muito obrigado Keila Gon, pelo exemplar e pela dedicatória linda.

Super Abraço, Victor Rosa :)

site: http://encantosparalelos.blogspot.com.br/2013/07/resenha-cores-de-outono-de-keila-gon.html
Keila Gon 17/09/2013minha estante
Oh Victor, obrigada pelo carinho!
Muito muito obrigada!!!
BEijos agradecidos!!!
Keila Gon




Mayla 17/09/2013

Fascinante
Como escrever uma resenha de um livro que eu não tenho palavras para descrever ?

Melissa acaba de se mudar para Campo Alto depois da morte de sua mãe e seu padrasto, vai morar com seu avô George que ela chama carinhosamente de Opa, junto com ela sua irmã caçula Alice vem junto.

No mesmo dia em que chega quase é atropelada por SUV BMW ela acha que é o seu destino pois sempre se mete em enrascada desde das mais graves as mais simples .

Desde desse dia parece que o motorista da "SUV homicida" assim ela chama, a persegue pois sempre eles se encontram em seu caminho mais o que está por vir nem ela e nem o motorista da SUV imaginava que iria acontecer ou será que imaginava ?
- Ás vezes... não há alternativas. O destino complica as coisas contra nossa vontade e precisamos encarar as mudanças. Isso está além de nosso controle.
Vicent o dono dos olhos turquesas que conquistaram Melissa é um jovem que podemos dizer tem tudo pra ser um vilão mas ao mesmo tempo tudo pra ser o mocinho, ele nos conquista a cada página a cada cena e sua personalidade muda de acordo com as situações e fiquei com um pouco de receio com o que iria acontecer.

Alice é uma peça linda, engraçada e fofa não tenho palavras pra descrever essa fofura ela tem um leveza que deixa a história com muito humor, vou parar de falar dela por que se não fico até amanhã escrevendo.

Arthur me conquistou desde de o inicio e pra falar a verdade até preferia que ele ficasse com a Melissa, mas mudei de ideia prefiro o Vicent vocês vão descobrir um pouco mais ou tudo quando lerem o livro.
-Isso pode ser verdade, mas esperava que você chegasse à outra conclusão. E me permite, gostaria de corrigir a frase... Eu sou o seu destino.

Resumindo nesse livro você vai encontrar romance, amizade, amor, companheirismo, paixão.

Tenho que dar parabéns a Keila pois Cores de Outono é tudo e um pouco mais que os outros blogueiros falam e resenham !

Com certeza você tem que ler esse livro !


site: http://meulivromeutudo.blogspot.com.br/
Keila Gon 22/09/2013minha estante
AHHHHHHH Mayla! Obrigada pelo carinho, adorei ler que vc gostou de Cores, muito bom dividir essa história : ) sorrisos enormes aqui : )
Obrigada Obrigada, obrigada!
Beijos !!!!!!
keila Gon




"Ana Paula" 20/03/2013

http://livrosdeelite.blogspot.com.br/
Melissa Wels é a garota mais desastrada do mundo!! Qualquer pedrinha é fatal perto dela, e agora que tem a responsabilidade de cuidar de sua irmã caçula, Alice, Melissa não pode dar pontos ao desastre. Ela tem que ter mais atenção, afinal, ela e sua irmã já perderam muito...

A estória de Melissa começa com sua viagem de São Paulo para Campo Alto. Uma cidade do interior, cercada por florestas e montanhas. É onde mora seu avô George, o único parente que lhe resta. Melissa deixou tudo pra trás quando sua mãe e o pai de sua irmã morreram em um acidente. Como passou sua infância em Campo Alto, resolveu que Alice também poderia crescer assim, livre, sem preocupações.

Mas Melissa não esperava conhecer Vincent, o cara mais arrogante, irritante e misterioso da face da terra. A cidade toda tinha medo de Vincent, e ninguém nunca, ao menos tentou falar com ele. E não era só isso, a família de Vincent que mora na montanha, não era bem vista pelos moradores da cidade, eles eram diferentes, e isso já bastava para manter todos longe. Vincent não era o moço bonzinho apesar de sua aparente beleza, Vincent era problema, mas mesmo assim, Melissa se deixou levar pelos surpreendentes olhos turquesa e descobriu um mundo oculto dos humanos. Um mundo repleto de magia, onde Magos das Sombras, da Luz, elfos e duendes existem, mas não é como um conto de fadas, onde sempre tem um final feliz. Esse final pode ser trágico, para Melissa e principalmente para a pessoa que ela jurou proteger: sua irmã Alice.

“Apesar de toda confusão que Vincent causava em mim, estava de certa forma aliviada por ele estar aqui comigo. Não conseguia explicar isso a mim mesma, era apenas uma certeza, que de alguma forma me deixou segura. A situação poderia se turbulenta, errada, assustadora, confusa... mas ver seus olhos incrivelmente azuis brilharem debaixo da chuva era a única coisa boa no momento.”

Sabe quando você começa a ler um livro e logo no prólogo já dá o primeiro suspiro? Pois é, depois deste suspiro, passei o resto do livro suspirando.... A escrita da Keila é leve e descontraída, faz você perder a noção do tempo e me levou para um mundo mágico maravilhoso!!! Sem falar do Vincent, meu Deus!!! Que homem!!! A atração de Melissa e Vincent é tão complexa que chegava a me irritar em algumas partes, as brigas entre os dois eram momentos de alegria pra mim, porque adoro um mocinho/bandido. Melissa me saiu melhor do que o esperado. Comecei a leitura imaginando mais uma mocinha indefesa e blábláblá. Mas me enganei profundamente, ela é medrosa admito, mas enfrenta tudo, mesmo correndo riscos. Tem o gênio forte, e de todos na cidade, foi a única que realmente enfrentou Vincent, e eu simplesmente adorei esses momentos!!! Todos os personagens são perfeitos, cada um com sua personalidade diferente e encantadora. A narrativa é feita por Melissa, então podemos receber em primeira mão seus sentimentos duvidosos e sinceros. Os capítulos são separados por títulos, apesar de em alguns livros isso ser sinal de spoiller, neste livro ficou muito bem colocado. A capa ficou linda e confesso que já estou curiosa pelo próximo livro. Cores de Outono é o primeiro livro de uma série que vai surpreender o leitor, tem uma trama muito bem elaborada que nos lembra as séries americanas. Vincent me ganhou logo na primeira aparição no livro... Porque será que os mocinhos malvados chamam nossa atenção heim??? Adorei essa estória com todos esses seres mágicos e adorei ainda mais conhecer Vincent, ele é perfeito!!! Apesar se seu humor mudar constantemente creio que isso caiu como um charme a mais. No final do livro, encontramos mais surpresas!! Keila, em sua infinita bondade, nos agraciou com a play list do livro!!! Isso mesmo!!! Todas as músicas que supostamente Melissa escutou durante o livro, Keila colocou no final pra gente se deliciar, sem contar a super receita do brigadeiro de panela. Não quero mais nada!!! Ler este livro maravilhoso, escutando as musicas que me fazem lembrar de Vincent e comendo um delicioso brigadeiro de panela... AMEI!!!Super recomendado!!!

“Esse homem tinha sérios problemas de socialização, de humor, e ainda havia espaço para um emaranhado de esquisitices emocionais impossíveis de descrever.”
Keila Gon 21/03/2013minha estante
Ohhhhh Ana Paula!!! Obrigada !!! Sua resenha foi mesmo um presente de outono : ) Adorei ver os personagens de Cores por seus olhos! MMMUUUIIITTTOOOO obrigada pelo carinho!
mil beijos coloridos e Sucesso!!!
Keila Gon




Camilla 30/11/2013

Resenha: Cores de Outono
Melissa Wels é uma jovem de 21 anos que perdeu a mãe e o padrasto recentemente, ela se muda para a pequena cidade da montanha, com a responsabilidade de cuidar de sua "tata", sua querida irmã caçula Alice, esperando uma vida normal. Mas ela não esperava encontrar naquele lugar tranquilo segredos que mudariam completamente sua vida.

Melissa conhece um homem misterioso, arrogante e dono de lindos olhos azuis. Vincent Dippel e Melissa Wels brigam toda vez que se encontram, e foi emocionante ver esse ódio mútuo tornando-se amor. O livro é narrado em primeira pessoa, pela personagem principal, o que me agradou bastante, pois dessa forma, conseguimos compreender melhor as angustias, sonhos, medos, desejos e dúvidas da Mel.

Apesar do livro ter um romance encantador, o foco principal é a magia. E foi incrível a forma que Keila Gon nos apresentou esse mundo tão diferente da nossa realidade. Mel é uma pessoa super família, e ela precisava cuidar de sua irmã e seu avô e ao mesmo tempo enfrentar batalhas com elfos, magos e sombras.

No decorrer do livro seu coração será testado, e ela precisará fazer a escolha certa. Dividida entre seus amores: o cavalheiro carrancudo e sua família. E dividida entre dois mundos fascinantes e inusitados: O Mundo Real e o Mundo Mágico. Ela terá que escolher qual caminho seguir, e não poderá falhar, pois isso irá refletir no futuro.

Em suma, Cores de Outono é um livro imprevisível, onde a todo momento é revelado segredos inimagináveis. Tem tudo o que precisa em uma boa história. Keila Gon soube colocar suspense, valores, humor, reflexão, romance, cor, magia, sonhos e emoções na dose certa. Por isso, posso afirmar que esta é uma obra sensacional e inovadora.


Resenha por: Camilla Victória.
Keila Gon 02/12/2013minha estante
Ohhh Camilla, obrigada pelo carinho e por deixar seu coração se encantar!!!
Beijos Beijos Beijos
Keila Gon




Mari Scotti 17/01/2014

Cores de Outono - O Cavalheiro Carrancudo
=== Resenha ===

Eu gosto sempre de contar como tive o primeiro contato com a obra e o autor. Conheci a Keila pela internet e confesso que não me recordo bem como foi a nossa aproximação, mas logo trocamos nossos livros, pois é uma prática comum entre os novos autores. Na época – ano passado –, recebi muitos livros e acabei demorando a começar a leitura.
Em dezembro tivemos um evento na livraria Martins Fontes pelo grupo Trilhando Páginas ao qual eu e a Keila pertencemos e enquanto ela contava a história para os presentes, me vi rapidamente fascinada pelo Vincent, um dos personagens principais. Sempre vi o livro dela como um romance e foi um dos motivos que demorei tanto a começar a ler, pois gosto de romances, mas precisa ter uma pitada de sobrenatural para me prender.
Neste evento é que fiquei sabendo que havia magia na história dela e fui fisgada! Eu não sou fã de ler sinopse, vou literalmente pela capa do livro e gênero, por isso eu não sabia que era fantasia.
Comecei a leitura em 15/01 e terminei em 16/01. Vinha de uma maré ruim na leitura, quem leu a resenha de Perdida sabe que estava de ressaca e essa ressaca era uma constante chata, me impedindo de ler. Perdida me resgatou e Cores de Outono coroou o meu retorno! Estou muito feliz de voltar a ler e com obras tão magnificas!
Não imaginei que em dois dias eu teria mais um livro preferido na minha lista! Agora são três: Os Mistérios de Warthia, Perdida e Cores de Outono. E o que mais me alegra é que todos são nacionais!
Mas vamos à resenha.

Não costumo colocar spoilers significativos, leia sem medo de ser feliz.

Cores de Outono nos apresenta, inicialmente, uma tragédia. Melissa e sua irmã Alice perderam os pais e retornaram para a casa de seu avô George, o Opa (avô em alemão), no interior de São Paulo, pois apesar de seus vinte e um anos de idade, ela precisa de ajuda para criar a irmã de cinco anos e sabe que sua única família agora são os dois.
A cidade pacata logo se mostra fofoqueira – quem morou em cidade pequena como eu, sabe que os boatos giram soltos, principalmente com novos moradores. Ela descobre que antes de chegar à cidade, as fofocas giravam em torno de outra família, uma que vive nas montanhas atrás de sua casa. Um lugar lindo e sombrio, repleto de lendas.
Lembra-se de ter estado naquele lugar quando era criança e morava ali com sua mãe, mas as lembranças são embaçadas e não claras.

“Nos últimos meses busquei por uma coragem inexistente e tentei espantar o medo, mas ele era como o vento que procurava frestas para entrar... sorrateiro, imperceptível”. Página 14

Mas apesar do pesar no olhar da maioria das pessoas, Melissa consegue retomar sua vida devagar, trabalhando com o avô e cuidando de Alice como se fosse sua filha. O problema é que Melissa é um imã gigantesco para desastres. Ela consegue sempre estar no lugar errado, em qualquer momento, ou melhor, acho que o errado a encontra em qualquer lugar e hora e é nesse cenário que ela acaba esbarrando no sinistro Sr. Dippel. Um homem jovem, taciturno, arrogante e imprevisível.
E que todos na cidade parecem temer.
Apesar de ele aparentar vinte e quatro anos, todos o chamam de senhor. Estranho não?!
Vicent Dippel – o cavalheiro carrancudo – entra na história de uma forma avassaladora, causando certa ansiedade em quem lê, porque igual a Melissa, ficamos ávidos por desvendá-lo. Apesar de sua arrogância, empáfia e seu jeito superior de agir, ele demonstra, no fundo de sua áurea sombria, que suas atitudes são a forma que consegue cuidar de Melissa e mesmo notando que ele a salva desses desastres que a encontram inúmeras vezes, Dippel consegue despertar nela o seu pior.
As discussões deles de início dão um “a mais” para a trama, pois sabemos que brigas podem significar negação e eu me vi torcendo para ele ficar bravo ao ponto de calar ela com um beijo ou vice-versa. Mas mais para o final do livro, essas discussões começaram a me irritar. Oh vontade de jogar um caminhão em cima desses dois, mandar se beijarem e aceitar que se amam e pronto!


leia a resenha completa em: http://mariscotti.blogspot.com.br/2014/01/resenha-cores-de-outono.html

site: http://mariscotti.blogspot.com.br/2014/01/resenha-cores-de-outono.html
comentários(0)comente

Keila Gon 20/01/2014minha estante
OHHHHHH BEIJOS MARIIIIIIII...
Muito obrigada pelo carinho com Cores, é uma honra encantar seu coração.
Keila Gon




Douglas Brandão 05/04/2013

Assim que vi Cores de Outono no site da Editora Novo Século, sabia que tinha que fazer de tudo pra ter ele logo, e quando vi, já tinha a autora como parceira aqui do blog. Seu livro havia me chamado atenção pela sinopse, que juntamente com a capa muito bonita, aguçaram ainda mais meu interesse pelo o mesmo. E sabia que seria um livro que me agradaria muito. Então hoje leiam minha opinião sobre a saga de Keila Gon.

Após a morte de sua mãe e padrasto, Melissa se ver com a difícil missão de cuidar da sua pequena irmã Alice de cinco anos, e decidi se mudar de São Paulo para Campo Alto, uma pequena cidade onde reside seu amado avô George. Seu avô tinha como vizinhos os alegres Casella, pais dos gêmeos Arthur e Helena que fizeram parte da infância de Melissa enquanto se aventuravam pelos bosques na montanha.
Demora um certo tempo para que Melissa passe a se sentir segura na casa de George, mas logo ela vai se adaptando a sua nova realidade e interage mais com seu avô. Melissa também acaba sabendo que nas montanhas mora os Von Berg, uma família considerada por todos rude, que não falam muito e que tem uma certa apatia com as pessoas.
Não demora muito e Melissa conhece o tão temido Sr. Dippel, ou simplesmente Vincent, um da família Von Berg. Ao vê-lo fica completamente apaixonada e não sabe se isso é bom ou ruim. Quando conversavam Vincent sempre a tratava mal, agia de forma arisca, arrogante e com frieza, dando razão ao que todos falavam. Mas mesmo sentindo que isso poderia ser perigoso, ela se via presa a Vincent por mais que não quisesse. E em meio a dúvidas e incertezas, ela embarcará num mundo onde até então só acreditava existir nos livros.

O livro tem sim uma certa comparação com Crepúsculo. Identifiquei Edward pelo misterioso Vincent e Bella, pela descritiva Melissa. A narrativa também é em primeira pessoa, e achei um tanto semelhante com a da Bella. Muito. Eu admito que não gosto quando a narrativa em primeira pessoa é muito descritiva, pois isso de certa forma deixa a leitura meio cansativa, mas lendo Cores de Outono eu não me sentir cansado. Pelo contrário, quanto mais lia mais me sentia motivado a saber o que iria acontecer a cada capítulo, mas...
Sim, lá vem o “mas”. Certos pontos da trama acabaram influenciando e muito na minha nota no skoob. Para o primeiro livro de uma série, ele tem que ser realmente introdutório, apresentando o mundo criado e o que vem pela frente, e Cores de Outono até certo ponto estava indo por esse caminho, entretanto Keila usou muitas cenas que, na minha concepção, foram totalmente desnecessárias e que só estavam ali apenas para ilustrar. Algumas tinham um pouco de relação, admito, mas mesmo assim a autora poderia ter encontrado um jeito de aprofundar mais e colocar uma forma que não deixassem as cenas um tanto repetitivas e quase iguais.
Até mais da metade do livro Melissa fica na dúvida se ama ou não Vincent, e isso também não me conquistou muito. Queria entrar logo no mundo que a sinopse dizia que teria, e lá no finalzinho estava ele. Eu gostei de Cores de Outono, mas pressinto que o segundo volume será melhor, já que toda a realidade inóspita foi muito bem apresentada pelas falas do cavaleiro carrancudo Vincent.
Acabei gostando dos personagens e me afeiçoando muito a eles, principalmente ao Vincent. Ele demonstra o que realmente sente sem vergonha alguma, e é convicto com o que quer. Melissa me irritou um pouco, mas acabei gostando dela no final.
Keila Gon tem talento e muito carisma, diria que é uma autora que promete e que conquistará todos os fãs de Crepúsculo. Ela consegue ti prender até a última página, ti deixa viciado à fantasia criada e ti deixa revoltado por ter que esperar pela continuação (rs). Mais uma vez agradeço a parceria, e que Sombras da Primavera venha com tudo!

Keila Gon 06/04/2013minha estante
Olá Douglas,
Realmente, amo a narrativa descritiva em primeira pessoa : ) E acho triângulos amorosos fascinantes!!! ahahhaahhaha e comparar "Cores" com Crespúsculo, com certeza é uma honra : ) Como você disse, "Cores de outono" é sim a introdução dessa trilogia : ) E agora que os leitores conhecem a história dos personagens, vou aprofundar os detalhes mágicos em "Sombras da primavera" com mais ação ( o que com certeza agrada os meninos ahahahah), mas acima de tudo, a saga é um Romance, e o foco sempre vai ser a magia entre Melissa e Vincnet : ) Quem sabe "Sombras" possa lhe inspirar mais emoções e paixões?
Abs,
Keila Gon




Rafa 09/06/2013

*Resenha Cores de Outono
http://slothreaders.blogspot.com.br/
https://www.facebook.com/SlothReaders?fref=ts
https://twitter.com/Menteliteraria

O livro Cores de Outono, faz parte de uma serie. Sendo ele o primeiro livro. O livro eu ganhei da minha parceira, a escritora Keila Gon. Conta a história de Melissa, que chega a pequena cidade da montanha - onde nasceu- com o proposito de cuidar de sua irmã caçula, Alice. A vida era para ser simples, entretanto se vê envolvida por Vincent, um estranho arrogante dono de irresistíveis olhos Turquesas que vai levá-la através da sombra e da luz, que revelaram surpresas de um Mundo Mágico perigoso e fascinante.



Nada melhor que magia, mistério e romance misturado né? A história é contada da visão de Melissa, a narrativa é bem tranquila. Demorei mais que o normal para ler o livro. Queria prestar muita atenção a todo os detalhes e não podia ter sido mais bem sucedida. O livro foi dividido em várias partes... Tem o início, onde você se prende querendo saber um pouquinho mais a história de Melissa. Que assim como eu, não conheceu o pai, ou seja, me identifiquei logo de cara. Em determinada página você começa a ficar fissurada por Vincent, que com todo aquela ar de mistério te deixa louco para saber mais sobre ele. De tal capítulo até o final você que, por que quer, saber todos os segredos do maravilhoso mundo mágico que Keila cria. Eu sou extremamente LOUCA por fantasia/magia. Por estarmos no início da série, fiquei com vontade de um pouquinho mais de magia - que aposto que não ficará de fora dos próximos livros pelo contrário.

O mundo as vezes fica tão igual, tão monótomo, que acreditar que existe magia acaba sendo meu refugio - sim acredito em fadas, algum problema? - Por isso, o livro acabou que refletiu, um pouquinho, no meu sonho de descobrir um mundo novo, claro sem fugir da realidade. Esse é um ponto importantíssimo, por mais que a história sai um pouquinho da nossa bolha de conformismo, a realidade ainda é bem presente. Nesse mundo de fantasias, também existem problemas e desafios. Que deixa você co aquela sensação de "quero mais" ao terminar o livro.
E aconselho, se você tem sérios problemas de ansiedade - assim como eu - não leia o início de "Sombras da primavera", próximo livro da serie, se não vai começar a pirar pensando no que esta por vir.

"Afastei-me de sua porta vagarosamente e senti algo atrás de mim . Por instinto congelei."

O mistério por volta da cidade, de Vincent e tudo mais, foi algo que marcou muito o livro inteiro. Contudo acho que uma outra coisa que me fez envolver, foram os personagens.
Alice é uma fofa menininha de cinco anos. Que é muito inteligente, curiosa e tímida, mas o melhor de tudo, não é birrenta. Durante a leitura dá para notar que seu porto seguro é a irmã mais velha. Entretanto a menina vai encontrar em Vincent um possível porto seguro, não só para ela, mas para Melissa também.
Vincent é aquele cara misterioso, com grande porte e muita beleza. Contudo ele tem serio problemas de personalidade, está junto comigo no grupo dos bipolares. Ele tenta dar razão ao que seria correto, mas com Melissa não será assim. O coração em alguns momentos vai falar mais forte. E por mais que não queira envolve-la em seu mundo cheio de conflitos, será inevitável a atração entre eles. Vincent é daqueles caras que deixam uma mulher louca com certeza =P.
Já Melissa, ela é meio chatinha as vezes. Muito azarada também. Mas suas dúvidas são compreensíveis. Além de ser muito amável. Ela se sente totalmente responsável por Alice, as vezes até demais. E vai se sentir atraída de cara por Vincent.

" - O normal é bom... Confiável. É seguro - argumentei convicta
Nem sempre o "seu" normal é o certo..."

Indico com certeza. Temos que abrir nossa mente para leituras nacionais. Estamos com ótimos escritores, que não são valorizados e merecem muito. Os direitos do livro são da Editora Novo Século que está fazendo um excelente trabalho com nossos novos talentos. E além de tudo isso a escritora é uma fofa *--*
















Resenha:http://slothreaders.blogspot.com.br/2013/06/resenha-cores-de-outono.html#comment-form
Keila Gon 09/06/2013minha estante
Bom.. somos duas... e nenhum problema! ahahahhah Beijos linda, obrigada por seu carinho e por seu olhar impecável de leitora: )
Beijos muito agradecidos!!!!
keila Gon




91 encontrados | exibindo 76 a 91
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7