Hopeless

Hopeless Colleen Hoover




Resenhas - Hopeless


9 encontrados | exibindo 1 a 9


Carolina 25/05/2013

Confiar que escrever alguns parágrafos é o suficiente pra resumir o que Hopeless fez comigo é o mesmo que mentir, pois a experiência é única e eu a recomendaria pra qualquer um.

Hopeless já me chamou a atenção pelo nome, e quando li o prólogo eu soube que a promessa era grande.

O livro conta a história de Sky, 17 anos, educada em casa, alheia a qualquer tipo de tecnologia, adotada e bastante conhecida por ficar com muitos garotos. O que ninguém sabia é que ela usava disso como válvula de escape, porque no final das contas ela não se sentia atraída por nenhum deles, o único sentimento alcançado era o de entorpecimento, e era o que ela buscava. Sua vizinha, e melhor amiga, Six, a ajuda a convencer sua mãe adotiva a deixá-la estudar o último ano do ensino médio em uma escola pública, mas o problema é que Six ia para o exterior fazer um curso e Sky teria que enfrentar a escola sozinha. E, como todo romance adolescente, inusitadamente, ela acaba conhecendo Dean Holder, também conhecido pela sua má reputação, que vai mudar completamente seus sentidos, sendo o primeiro cara por quem ela se sente atraída (e muito atraída).
A partir daí os dois começam a desenvolver um relacionamento e Hopeless toma um rumo impressionante, assustador. No início pensei que seria somente mais isso: um romance adolescente sobre a menina nova na escola que se apaixona pelo cara que tem uma má reputação, MAS NÃO! Hoover entra em um tema extremamente difícil, delicado, complicado, e o transforma numa história onde passado e presente estão ligados por muito mais do que as memórias que Sky as vezes retoma nos seus sonhos. Angustiante e dilacerante são dois adjetivos que se encaixam pra descrever (mesmo que pouco) as páginas de Hopeless, pois quando passamos a entender o que a história quer nos dizer, mesmo sem querer acreditar, é assim que nos sentimos: angustiados, dilacerados, igual aos personagens.

Um dos pontos mais fortes do livro, na minha opinião, é a realidade e o tanto que o sofrimento é verdadeiro, tangível, e como Sky e Holder lidam com isso, sem mascarar a dor, sabendo que ela é duradoura e recorrente. A revelação do livro é incrível, e digo que me apaixonei pela escrita de Hoover, que poetiza cada mínimo detalhe, cada mínima frase e ação. Além de tudo isso, ela traz uma história de amor que vai além do que imaginávamos ao começar a ler. Holder e Sky são atraídos por algo que nem eles mesmos entendem, e o sentimento de certeza que transparece dos dois é lindo.

Acima de tudo, Hopeless não é somente uma história de amor, é uma história de mentiras, de verdades, de sofrimento, de dor, preconceito, sobrevivência! E sentimos tudo isso ao ler! Sky e Holder literalmente quebraram meu coração, mas foi necessário para depois eles poderem curá-lo de volta.
5 estrelas é pouco pra avaliar Hopeless, chorei quase o livro inteiro, é lindo, lindo, lindo, e se eu pudesse, agradeceria a Colleen Hoover pessoalmente por ter escrito algo tão bonito.

(Existe um segundo livro, Losing Hope, sob o ponto de vista do Holder com publicação esperada para Julho de 2013.)

“I want you to keep them open...because I need you to watch me give you the very last piece of my heart.”
comentários(0)comente



Reeh Ribeiro 20/07/2013

Direto para os favoritos!
Direto para os favoritos!
Eu não consigo nem passar pra palavras o que esse livro fez comigo.Eu comecei a lê-lo sem realmente esperar nada, pensando que seria só mais um New Adult/YA, de garota conhece garoto e se apaixona.
Mas nas primeiras páginas que eu estive na cabeça da Sky, eu logo vi que seria diferente.Ela é sarcastica, ela não dá a minima para o que outros pensam, ela tem problema em expressar sentimentos, ela me lembrou meus amigos e eu mesma em alguns momentos.E o Holder, ele é encantador, apesar de como todo cara de livro ele ser lindo, e blá blá blá, ele parece ser real, como um cara realmente legal que pode aparecer na sua vida, e conforme a história foi progredindo eu só me encantava mais por esse dois, e pela a forma como eles iam construindo a conexão deles, porque acima de tudo, isso me parecia real.
Colleen realmente soube fazer o mistério nesse livro, e eu devorava cada página querendo saber se eu estava certa em minhas teorias.Eu estava certa na teoria central, mas ainda assim, tanta coisa me surpreendeu, e houve respostas para perguntas que eu nem tinha.Eu senti todos os sentimentos deles, e fazia tempo que eu não lia um livro que fosse tão intenso ( principalmente nas partes do Holder, ele é de fato muito intenso, como a propria Sky afirma) e chorei muito enquanto lia e olha que sou dificil pra chorar, mas eu realmente me conectei com esse livro.
Ah, os personagens secudários também são ótimos, e eu amei os amigos da Sky.
Acredito que seja um must reader para todos, e mal posso esperar pra ele chegar no Brasil, pra eu ter ele fisicamente *-*
BIOCA 14/12/2013minha estante
Olá Reeh Ribeiro vc comprou o livro ou leu por ebook estou atrás dos dois livros!


Reeh Ribeiro 18/12/2013minha estante
Oiii, então,eu li ebook, mas foi em inglês!




Sarah 04/05/2014

Resenha no blog Sincerando.com, escrita por Sarah Sindorf
"The things that knock you down in life are tests, forcing you to make a choice between giving in and remaining on the ground or wiping the dirt off and standing up even taller than you did before you were knocked down."

Sky é uma jovem de 17 anos normal, que mora com a mãe e tem a vizinha como melhor amiga. Um dia sua vida muda quando conhece o misterioso Holder, que tem uma reputação não muito boa e que a faz se sentir como nunca sentiu antes. Entretanto, Holder traz não só novos sentimentos, como algumas lembranças antigas que estavam esquecidas. Quando Sky descobre coisas sobre seu passado que ela preferia não lembrar, ela tem que enfrentar uma situação que pode mudar tudo.

Comprei esse livro em promoção na Amazon e não me apressei para lê-lo. Apesar de ficar intrigada com a sinopse, eu estou meio cansada da combinação menina/menino misterioso. Mas esse livro conseguiu realmente me surpreender. Li em inglês, pois não foi traduzido ainda, mas não tive muita dificuldade. Tirando algumas gírias e apelidos, o nível de inglês dele não foi um problema para mim.

Sky é uma menina diferente. Ela foi educada em casa a vida toda, e não tem contato com nenhuma tecnologia, e adora correr e ler para preencher o tempo que usaria com internet e televisão. Apesar do que pode parecer, ela tem uma vida tranquila e feliz, e sua mãe e amiga completam o quadro. Mas tudo muda de repente. Sua amiga viaja para o exterior, ela vai para o colégio público e em um dia no mercado, conhece Holder, que é um personagem cheio de mistérios.

Posso dizer que é uma das primeiras vezes que eu gosto da caracterização de um personagem masculino nesse tipo de história. Me irrita que muitos deles tenham atitudes que poderiam ser consideradas até ilegais e sejam colocados como irresistíveis e apaixonantes. Holder tem algumas atitudes inexplicáveis no começo, mas consegue ser um personagem coerente e um rapaz que se existisse, eu poderia me apaixonar, e isso fez toda a diferença na leitura.

Ao contrário do que eu imaginei, o segredo do passado de Sky é bem pesado, e isso também me fez admirar a escritora. Ela consegue uma revelação que é coerente e explica o clima de suspense dado no livro. Mas, um aviso: leiam esse livro com o coração preparado, pois não é uma leitura leve, para passar a tarde. Eu tive que parar alguns dias depois de ler, e me peguei refletindo várias vezes sobre ele.

Hopeless foi um livro realmente recompensador, e estou apaixonada pela escritora. Gostei muito da sua escrita e do enredo. Tenho lido mais algumas obras dela, e posso realmente recomendar. Colleen Hoover consegue escrever temas pesados de forma séria e dar uma leveza depois, o que ajuda a digerir a informação. Uma cena que incomodou um pouco, mas foi uma questão pessoal, então não interfere na minha avaliação do livro. Super recomendado!


site: http://www.sincerando.com/2013/12/hopeless.html
Tacila 03/07/2014minha estante
Nossa você escreveu tudo que eu senti lendo esse livro, adorei sua resenha.


Sarah 03/07/2014minha estante
Que bom que gostou, Tacila, obrigada por comentar :D




Raquel 28/04/2013

Heartbreakingly beautiful <3
“Will you promise me that when he makes you sad, you’ll think about the sky?” I don’t know why he wants me to promise him that but I nod anyway. “But why?”
“Because.” He turns his face back up to the stars. “The sky is always beautiful. Even when it’s dark or rainy or cloudy, it’s still beautiful to look at. It’s my favorite thing because I know if I ever get lost or lonely or scared, I just have to look up and it’ll be there no matter what...and I know it’ll always be beautiful..."

Por que não li esse livro antes? ... Não tenho nem palavras para explicar! Sky se tornou minha heroína. Nenhuma personagem me tocou tão profundamente como ela. Forte, corajosa... aprendi muita coisa com ela em 2 dias. Derramei muitas lágrimas, meu coração foi despedaçado.... mas valeu a pena. ♥
Lili Dantas 08/07/2013minha estante
Ansiosa para lê-lo twin!!! :)




Karine 09/11/2014

É completamente okay o cara ter um comportamento stalker e abusivo contanto que ele seja bonito
Uau, como é possível odiar um livro tão intensamente depois de ler apenas 15% dele, o que dá o que? 50 páginas? Um pouco mais, talvez? Não importa foi o suficiente para eu ter o desprazer de ver 3 coisinhas na minha frente.

1. Slut shame: A protagonista troca de namorado toda semana. Legal. Invejei, amiga. Ela vai pra uma escola onde todos a conhecem por essa fama. A autora tinha em mãos a oportunidade de mandar um educadíssimo "a porra da boceta é minha", mas não. A Sky vai se sair bem do bullying sofrido, mas a motivação pra ela ignorar as provocações é: sou virgem, portanto não sou vadia. Uma das motivações dela parar permanecer virgem é: se eu deixar de ser virgem vou fazer com o que os boatos sejam verdade, porque é claro virgem = santa, não-virgem = puta que merece todas as ofensas e provocações dos cuidadores de vida alheia de plantão, não é, meus queridos?

2. Loira burra: tinha realmente a necessidade de fazer a Sky encontrar uma colega de classe, invejar o cabelo loiro dela e quando a menina abre a boca ela é incrivelmente burra e "Argh, queria ser loira, mas não esse tipo de loira"? Tão desnecessário que me incomodou como um elefante sentado no meu colo.

3. STAAAAALKEEEEER: o cara me persegue pelo estacionamento do mercado perguntando insistentemente meu nome. Creepy, mas ele é bonito então na 5° vez que ele DEMANDAR o meu nome enquanto eu tento fechar a porta do meu carro que não fecha porque ele está casualmente segurando a porta para que eu não possa faze-lo, eu vou responder numa boa. Quando ele disser que duvida que Sky é realmente meu nome, eu não vou mandar ele ir pro inferno, vou mostrar minha ID com todas as minhas informações (que ele vai claro decorar) porque ele é simplesmente o cara mais lindo que eu já vi no planeta. Quando eu o encontrar enquanto faço minha corrida de sempre e ele recitar meu endereço e me dizer a distancia dali para a minha casa, eu vou achar completamente okay, um pouco stalker, claro, talvez isso seja ruim? Ah não, ele é bonito, não importa. Vou inclusive tomar essa aguinha aqui que ele está me oferecendo, vou entrar na casa dele também, vou aceitar ele me levar em casa OPA DESMAIEI. Sem problemas, o cara bonitão me levou até em casa e se ofereceu para correr comigo todos os dias, assim ele pode cuidar de mim para que eu não mais desmaie. Minha mãe que ouviu ele dizer que nunca me viu na vida, achou completamente normal o interesse do rapaz e ainda fez uma observação: ELE É BONITÃO. Tá tudo perdoado :) Inclusive nem ligo pro fato de que minha melhor amiga me falou que ele foi expulso da escola porque parece que espancou alguém. Ele é bonito, já disse isso?

Nenhum plot twist (que me parece muito óbvio) faz uma leitura cheia disso nas primeiras 50 páginas(!) valer a pena. Excusez-moi, estou indo embora ler algo melhor.
Amanda 01/01/2015minha estante
AHAHHA, gostei do ponto de vista, na verdade o que escreveu é tudo verdade mesmo! mas eu fui mais receptível à história, e mesmo conseguindo identificar as mesmas críticas que vc enquanto eu lia, eu não me incomodei. Se vc tava assim nas primeiras 50 páginas, acho que iria pirar mais pra frente, se não me engano tiveram acontecimentos que eu, que estava relevando td isso, pensei que já tava ultrapassando os limites. ;)


Karine 15/01/2015minha estante
Amanda, eu cheguei a procurar o que acontece nas outras páginas e olha... eu não gosto nem de lembrar. Infelizmente, pelo que pesquisei, são poucas as pessoas que chegaram ao fim do livro e gostaram que puderam identificar esses problemas como você. Quando escrevo essas "resenhas" malucas meu objetivo nem é fazer com que as pessoas não leiam o livro, mas que pelo menos leiam com um olhar mais crítico porque é horrível ver tanta escrotice ser tratada como algo natural e as vezes romântico. Poxa, isso reflete em como a gente lida com essas coisas na vida real! Na verdade, livros como esse nem deveriam existir. Mas já que existem, que sirvam de exemplo negativo.




brrnathais 26/06/2015

Um livro para repensar todos os aspectos da sua vida
Ainda tenho sentimentos contraditórios com relação ao livro, eis o motivo: comecei a lê-lo sem fazer muitas especulações sobre o que era dito, sobre a estória. Resultado: comecei a ler achando que era apenas mais um livro que chamamos de água com açúcar (protagonista+mocinho+acontece algo chato+final feliz). Imaginei isso porquê o início do livro te induz a pensar que será assim, porém, não é bem desta maneira.
Quando começaram as tramas do livro eu fiquei meio embasbacada, porque sinceramente, eu não esperava mesmo. Esperava qualquer coisa, mas como já disse, estava tudo na cara desde o início do livro.

A Collen Hoover escreveu neste livro principalmente sobre reencontros, mentiras, escolhas certas e erradas, redenção, perdão, amor.

Além disto, a estória mostra algumas das mazelas da sociedade como a deficiência de relacionamentos entre pais e filhos, suicídios, ineficiência e abuso de autoridade policial. o Enredo é tão emocionante, que a autora não dá espaço para você se recuperar de uma informação chocante e já joga outra, e mais outra, e mais outra. ( Leve influência de Victor Hugo, talvez?).
Sky e Holder têm partes de suas vidas tão injustiçadas, que ao descobrir cada informação, no decorrer do livro, não há como não se sentir solidário pelos protagonistas.

O que a autora quer transmitir é que independente do esforço e da vontade de mudar as coisas, driblar esse mestre chamado "acaso", é quase impossível, e ele, por sua vez, sendo mais do que imparcial, não nos permite modificar o que esperamos para nossa vida.

Na minha opinião, uma boa leitura é aquela que eu sinto que mudou algo em mim após o término, e foi exatamente isso que aconteceu.
O que me marcou foi a maior e mais importante mensagem do livro: É necessário perdoar o outro, talvez não porque ele mereça, mas porque você merece seguir em frente. E independente dos problemas, é preciso perdoar a si mesmo para conseguir perdoar alguém
comentários(0)comente



Mari 18/08/2015

Pois é meu povo, sou fã assumida de Colleen Hoover. Já li praticamente tudo dela que foi lançado e posso dizer que amei quase todas as obras (foi por tão pouco que não falei todas. Por que você foi escrever Ugly Love, Colleen, por que?)

Hopeless é o meu livro favorito no gênero New Adult. Por que? Nada demais, apenas por ser FANTÁSTICO, simplesmente PERFEITO!
Eu já conhecia a escrita de Colleen, da série Métrica, e sabia que ela sempre nos apresentava personagens bem trabalhadas, éticas, fortes e com alguma surpresa que te faria perder o chão. Mesmo assim nada me preparou para esse livro, até porque a sinopse deixa muito a desejar.

Antes de iniciar essa resenha tenho duas dicas para vocês:

01 - Cuidado com as resenhas que têm por aí. Muitas delas contêm spoilers e a graça dos livros da Colleen está nos detalhes que se descobre ao longo do caminho.

02 - Se você sabe ler em inglês, e a Galera Record que me perdoe, LEIA EM INGLÊS! Isso porque essa autora faz zilhões de joguinhos de palavras totalmente "show de bola" ao longo do livro e basicamente todos eles se perdem com a tradução. Não é problema do tradutor, vejam bem... é apenas impossível reproduzir em português os jogos feitos com palavras em inglês porque a ordem de cada letra delas é a base da coisa; com isso muito da beleza, da "mágica" e da graça dos livros dela acabam se perdendo nas versões em português.

03 - O título desse livro é HOPELESS. Não importa o que está na capa em português, ignorem e mantenham na mente que o título que a autora deu É E DEVERIA CONTINUAR TENDO SIDO Hopeless. (Quem me conhece sabe o quanto surtei quando vi o título sendo traduzido, né Caroline Gurgel?). Não sabe o que significa essa palavra? Procura no dicionário ou continua lendo a resenha porque eu explico, mas apenas entenda seu sentido e não mude sua escrita em NENHUMA HIPÓTESE! Ok... voltando a respirar e ficar calma em 3...2...1

Isso dito, vamos à história.

Em Hopeless conheceremos a história de Sky, uma menina de 17 anos que tem uma vida um tanto atípica em relação às outras pessoas da mesma idade. Ela foi educada em casa, por sua mãe adotiva, Karen, que era uma pessoa completamente voltada à tudo que é "natural". Logo, nada de ficar assistindo televisão e internet é algo terminantemente proibido, assim como o celular. A primeira vez que ela está indo para a escola, realmente, é em seu último ano de ensino médio graças à uma luta imensa de Sky e Six para convencer sua mãe que a experiência era importante para o seu amadurecimento como pessoa.

Six é a vizinha de Sky, além de ser também sua única e melhor amiga. Ela sempre quis ter a amiga na escola com ela, mas agora que finalmente conseguiu não irá aproveitar pois está de viagem marcada para fazer um ano de intercâmbio na Europa.

As duas tinham uma fama "terrível". Six era a namoradeira da cidade e Sky acabava sendo também por tabela já que, escondido da mãe, ficava com o amigo que estivesse acompanhando a paixão de Six no momento. Pior que a fama dela apenas a fama de Dean Holder.

Holder é o nosso "par romântico". Ele tem a mesma idade que ela e é conhecido na escola como "o cara que foi preso por espancar ou matar um rapaz homossexual", as histórias podem variar nessa parte. Seu porte físico atlético, sua tatuagem escrito "Hopeless" no braço (que é uma palavra em inglês que significaria "desprovido de esperança ou salvação" caso fosse traduzida) e sua cara de "poucos amigos" apenas ajudam na manutenção dessa fama.

Sky se depara com Holder pela primeira vez no caixa do mercado. A atração por ele é imediata, mas há também uma outra sensação ali que ela não consegue bem explicar qual é. Holder fica a olhá-la também, de uma forma um tanto estranha. O que eles ainda não sabem, lógicamente, é que esse encontro mudará para sempre a vida dos dois e de maneiras que ninguém jamais poderia imaginar.

O início do livro parece um new adult como outro qualquer, nada de mais ou de surpreendente, tudo "cor de rosa" e até mesmo meio bobo e clichê. Por vezes me perguntei quando Colleen iria realmente aparecer naquele livro. E é por isso que dou uma outra dica aqui, nunca duvidem da "tia Colleen". Não desistam... ela VAI te surpreender, vai valer a pena.

A mudança acontece bem no estilo Colleen de ser, do nada! Te pega completamente desprevenido e você meio que começa a torcer para voltar ao "cor de rosa", a torcer para você não ser tão inteligente quanto acha que é e estar redondamente enganada sobre o rumo que a história irá tomar quando começa a ligar todos os pontos que ela foi lançando nas páginas inciais sem você notar direito.

A partir daí só você lendo pra saber, pois se eu contar é spoiler na certa. Lembro que "naquela cena" involuntariamente levei a mão ao coração e repetia "Não... não... não... não... um palavrão básico... Colleen você não fez isso!". Se você leu sabe de que cena estou falando, se ainda não leu vai saber de qual estou falando ao chegar nela - talvez você se confunda em cenas anteriores achando que pode ser ela, mas quando chegar nela de verdade, você vai ter certeza absoluta, pode acreditar.

O que mais posso dizer sobre essa obra? Ela é toda contada pelo ponto de vista de Sky (isso é muito importante, já que "Sem Esperança" - respira, Mariana, respira - conta a versão de Holder - eles ao menos poderiam ter traduzido para "Perdendo Esperança", né? Mas não.... respira... esse não foi tão mal como o outro, quase deu certo... respira). Ok, que mais? Ah, pode ser lido como livro único, mas não recomendo. A Versão do Holder é muito boa e nos mostra coisas que Sky jamais teria como nos contar.

Em suma, é isso. Meu último recado vai direto para Colleen Hoover: "Colleen, I love your books so much! Thank you for put in paper female characters with brain and couples with moral principles, with values. This is what I 'live' (like+love) the most in your work." (Colleen, Eu amo tanto os seus livros! Obrigada por colocar no papel personagens femininas com cérebro e casais com princípios morais, com valores. Isso é o que eu mais gosto nas suas obras.)

Obs.: com essa tradução que fiz da minha própria frase para ela provo o meu ponto... Quem não sabe inglês perdeu a do live porque não dá pra eu traduzir isso de forma a fazer sentido da frase em português.

site: http://conchegodasletras.blogspot.com.br/2015/08/resenha-um-caso-perdido.html#more
comentários(0)comente



Rebecca 17/07/2014

"I need a chapter break"
Acho que já virou rotina, para mim, escrever resenhas apenas sobre aqueles livros que realmente me tocaram de uma forma muito emocional. Foi assim, especialmente, com As Vantagens de Ser Invisível e A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista. Não será diferente com Hopeless.

Hopeless, de Colleen Hoover, é um livro maravilhoso. Você tem que ler. Ponto final!

Quando você está em uma livraria (ou mesmo na internet) e pega a sinopse de Hopeless para ler, acredite: você pode estar se enganando. Ao lê-la, você pode acreditar que este livro será apenas mais um YA no qual garota encontra garoto, apaixonam-se, mas há muitas interferências externas, especialmente do ambiente escolar (como dá para deduzir pela sinopse) que irão complicar esse amor.

No começo, de fato, pode parecer que a história é assim.

Mas Hopeless vai tão além disso...!

Ele leva "surpreendente" a um nível totalmente novo.

Comecei a leitura um tanto confusa por conta do primeiro capítulo. Não conseguia identificar onde estava, o que estava acontecendo. Só esperava que, mais para frente, tudo aquilo seria explicado. Então, prossegui a leitura. E eu não conseguia mais largar! Colleen Hoover possui uma escrita tão fluída, tão gostosa de se ler e, ao mesmo tempo, tão emocional que eu me encontrava pregada às páginas deste livro. Ficava até altas horas da madrugada acordada só para avançar um pouco a leitura.

Quando cheguei ao meio da leitura, já estava tão envolvida na história, tão apaixonada por Holder e tão emocionalmente ligada à Sky, que, quando a reviravolta da trama acontece, eu realmente precisei de um "chapter break", assim como Sky diz. E, a partir daquele ponto, foram, acreditem, muitos e intensos chapter breaks.

É difícil engolir o que esses personagens passaram. Não no sentido de ser inverossímil, mas no sentido de ser algo tão aterrorizante, tão impensável àquela altura da história que eu simplesmente tive que deixar o livro um pouco de lado para assimilar tudo aquilo. É triste, é surpreendente e Hopeless sempre terá um significado novo para você.

Agora, apenas faço um apelo a vocês; um que eu mesma atendi. Li em diversas resenhas por aqui e por blogs que sigo que a versão brasileira de Hopeless (Um Caso Perdido) nos fazia perder muitos significados que vêm intrínsecos às palavras e trocadilhos da língua inglesa. Fazia um certo tempo que não lia algo em inglês, mas resolvi comprar o livro até mesmo para desenferrujar. E não me arrependo nem um pouco de ter feito isso. Se puder, por favor, leia Hopeless em inglês. Você não irá perder nada; na verdade, só irá ganhar - e, quando você terminar a leitura, entenderá por quê.

Hopeless, facilmente, se tornou um dos meus favoritos do ano. Colleen Hoover, continue assim, sua linda!

site: http://www.asrazoesdela.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Ster 17/09/2016

Muito profundo.
Gente o que foi isso? São 5 da manhã e estou destruída depois de terminar esse livro. A conexão entre os protagonistas e a história deles vão pra sempre me acompanhar... um livro de tocar nos mais fundos sentimentos.
comentários(0)comente



9 encontrados | exibindo 1 a 9