Não Posso Me Apaixonar

Não Posso Me Apaixonar Bella Andre




Resenhas - Não Posso me Apaixonar


181 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Iara.Souza 16/09/2020

Bella ander
Aaah eu amo essa autora e esse livro foi de mais ?
Eu super amei e recomendo..
Historia apaixonante e envolvente..
comentários(0)comente



Debyh 08/09/2020

Em Não posso me Apaixonar conhecemos Gabe, nosso bombeiro, que já tinha aparecido brevemente no livro anterior. E preciso dizer que facilmente Gabe está no topo do meu ranking de ‘Sullivan favorito’ (sim existe um top disso entre eu e a Angel). Estamos no terceiro livro da série dos irmãos Sullivan e preciso dizer que as histórias vão melhorando, o que é ótimo!
Gabe é um bombeiro que ama sua profissão e que vive uma boa vida de solteiro. Megan é mãe solteira e cuida de sua filha sozinha. então quando seu apartamento pega fogo ela vê sua vida virar de cabeça para baixo. Ainda mais depois de conhecer Gabe.
completo: http://euinsisto.com.br/nao-posso-me-apaixonar-os-sullivan-3-bella-andre/

site: http://euinsisto.com.br/nao-posso-me-apaixonar-os-sullivan-3-bella-andre/
comentários(0)comente



Juliana.Albuquerque 03/09/2020

Muito hot!
Gostei muito, é tudo muito envolvente e quente.
Gabe e Megan um casal que se completam ,muitos capítulos envolventes, a ansiedade de que o casal finalmente se resolva,deles se jogarem um ao outro.
comentários(0)comente



Andy.moncorvo 07/07/2020

Pegou fogo mesmo.
Umas das melhores cenas hots que ja li. me cativei demais por esses personagens , e pelos traumas deles , senti que o livro foi bem curto , a estoria poderia ter sido mais bem explorada. Porem foi uma leitura bem sucedida.
Gabe é um bonbeiro e tanto.
comentários(0)comente



03/07/2020

A história é bem clichê, e tem umas questões muito problemáticas que são totalmente desnecessárias, que poderiam ser substituídas por algo mais adequado.
comentários(0)comente



E 23/06/2020

Travada...
A história ficou travada, não sei se porque achei Megan chata e o fato dela não querer se apaixonar por Gabe meio sem sentido. Parece que a autora ficou forçando escrever a história e não saía...
comentários(0)comente



Ester 08/06/2020

null
A Meghan e a filha dela são uns amores!
comentários(0)comente



Vitty Carvalho 03/06/2020

Me apaixonei
Não consigo olhar pra Gabe Sullivan com nenhuma emoção inferior a amor. Que homem maravilhoso, e que mulher forte é a Megan, mesmo com todos os seus demônios. De brinde temos o pequeno raio de sol chamado Summer, e que dá a história um toque especial de familiaridade e carinho. Ignorando o aviso explícito do título, eu me apaixonei.
comentários(0)comente



Cris 03/06/2020

Leitura leve e rápida, com uma história doce, sensual e romântica.
Não posso me apaixonar é aquele livro que te prende do começo ao fim.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rozi 15/03/2020

Herói
Ele é um verdadeiro herói e ela merece demais essa felicidade.
comentários(0)comente



Ana Paula 07/03/2020

Perfeito
Faz tempo que havia comprado todos os livros da, li uns três, e depois ficaram lá?que arrependimento, resolvi pega los e não consigo mas parar.
Cada irmão e irmã está ganhando o meu coração profundamente.
comentários(0)comente



Lu 11/02/2020

Esse até agora foi meu livro favorito da autora. Foi o casal que mais me convenceu, em que eu mais fiquei torcendo, mais entendia as questões em que passavam, e que me pareceu mais real. Eu apaixonei pelo mocinho, embora ele não seja perfeito, ele foi consciente do que ele estava fazendo e do que ele queria. O ritmo foi muito bom, animada para ler o próximo da série??
comentários(0)comente



Alda - Dondoca Literária 19/05/2019

Os Sullivans Vol 4
Leitura de fds concluída com êxito...
Assim como nos livros anteriores da família Sullivan cada vez mais gosto da mãe desses rapazes...
Megan e Gabe foi um casa legal de acompanhar ela por ter tido que amadurecer muito rápido e sozinha, com muitas responsabilidades que uma garota de 20 anos muitas das vezes não está pronta para assumir... J
Já para Gabe após um envolvimento com uma de suas vítimas de incêndio, e que não teve um desfecho não muito amigável, o deixou completamente descrente em se envolver novamente com uma pessoa que ele resgatou...
Ele só não contava que o destino iria dar um empurrãozinho nos dois e contando com o auxílio de uma das irmãs de Gabe e de Shummer, seria ser muito difícil resistir a forte atração que teima em arder entre eles...

site: https://www.instagram.com/dondocaliteraria/?hl=pt-br
comentários(0)comente



Adriana dos Anjos 31/01/2019

PROMESSAS, CONVICÇÕES E CERTEZAS ABSOLUTAS PODEM “E DEVEM” SEREM REVISTAS
NÃO POSSO ME APAIXONAR é o terceiro livro da série “OS SULLIVANS” da escritora americana Bella Andre. Assim como os seus antecessores UM OLHAR DE AMOR e POR UM MOMENTO APENAS, ele também foi publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito, mas não no ano de dois mil e doze como os outros dois, e sim no ano de dois mil e treze.

De todos os livros que eu já li sobre esta série (até este presente momento eu ainda não li todos), NÃO POSSO ME APAIXONAR é o melhor livro desta franquia. Com personagens principais bem escritos, profundos, reais e com vidas cotidianas tão próximas da realidade dos leitores (as) fica realmente muito difícil não se envolver com esta estória e não torcer por um final feliz.

A estória acontece na cidade de São Francisco (EUA) e trás os protagonistas Gabe Sullivan e Megan Harris.

Megan é uma contadora de vinte e sete anos e vive a cinco anos em São Francisco junto com sua filha, Summer, de sete anos de idade. As duas moram sozinhas desde a morte precoce e imprudente de seu esposo David, que era piloto da marinha. Megan jura para si mesma que jamais, absolutamente jamais permitiria que seu coração voltasse a se apaixonar por um homem que trabalhasse em um ofício perigoso, alguém cujo trabalho pudesse ocasionar a própria morte a qualquer instante. Por isso, os homens com quem ela se relacionou após a morte do marido sempre tinham o mesmo perfil profissional: trabalhavam em escritórios, usavam ternos, gravatas e tinham horários fixos.

Gabe Sullivan é um experiente bombeiro de vinte e oito anos, lindo, alto, forte, conhecido no corpo de bombeiros por sua determinação, raciocínio rápido e eficiente ao analisar informações para tomar as decisões mais sensatas durante as ocorrências. Por causa de uma decisão que ele teve cinco anos antes depois de ter salvado uma vítima de incêndio, e que posteriormente lhe trouxe sério arrependimento, Gabe decide nunca mais se envolver romanticamente com vítimas que ele tenha ajudado a salvar.

O prédio onde Megan mora com a sua filha no terceiro andar esta em chamas e o Pelotão 5 comandado pelo capitão Todd Phillips, justamente a equipe em que Gabe faz parte, é acionada para combater o incêndio. E é nesse contexto onde os dois se encontram pela primeira vez, Gabe todo vestido com os aparatos necessários para combater as chamas, encontrando Megan dentro de uma antiga banheira com pés de ferro e com a sua filha nos braços.

Ao que tudo me parece, finalmente Bella Andre encontra o caminho certo para a construção de uma boa estória, sabe? Uma estória de amor coerente, realista, romântica e muito sensual. Ela não comete os mesmos erros citados nas duas resenhas anteriores entre os casais Chase e Chloe de UM OLHAR DE AMOR e Nicole e Marcus de POR UM MOMENTO APENAS. Primeiro porque o casal não se encontra pela primeira vez e decidem sair juntos num contexto que você não consiga achar um absurdo ou falta de responsabilidade. Os dois estão tentando salvar as suas vidas, e a vida de uma criança que já está desacordada por inalar tanta fumaça. E o ponto que principalmente me chamou a atenção e me prendeu a estória foi o fato de os dois não se apaixonarem perdidamente um pelo outro logo de cara, GRAÇAS A DEUS!

Confesso que comecei a ler a estória com certo receio disso. Estou farta de casais que se apaixonam perdidamente um pelo outro simplesmente ao olharem bem no fundo de seus respectivos olhos e... Pronto, o amor se instala para sempre.

Nesta estória isso não acontece. O que acontece é uma forte ligação, primeiro pelo momento intenso e perigoso que os dois estão vivendo e, posteriormente, já no hospital os dois se sentem encantados um pelo outro devido as suas respectivas belezas que não são ofuscadas pelo fogo, por causa da falta de oxigênio ou pela fumaça.

Quem nunca sentiu isso ao admirar a beleza de alguém, não é mesmo? Eu acho esse tipo de atração, esse tipo de encantamento, algo absurdamente natural e possível a qualquer um de nós, meros mortais da vida real.

E mesmo com todo o encantamento e o magnetismo que existe entre eles, os dois são maduros o suficiente para entender que mesmo sentindo aquelas sensações o que prevalece é a opinião que cada um tem a respeito daquela situação: ele é um homem que não serve para ela por causa do trabalho que exerce e ela não serve para ele porque é uma sobrevivente de um incêndio que ele ajudou a salvar. Ou seja, os dois têm a consciência de que um relacionamento está completamente fora de cogitação porque não querem trair as suas promessas e suas convicções geradas por acontecimentos do passado que afetaram tão profundamente os dois. Então, como se eles tivessem feito um acordo telepático, eles decidem não mais se ver, pois, acreditam que é o melhor para todos. O problema é que nem sempre tudo o que nós queremos para nossas vidas, nós sempre conseguiremos. O tempo passa e mostra para os dois que assim como é quase impossível controlar as labaredas de um incêndio totalmente fora de controle, também é quase impossível resistir a um amor que está fadado a dar certo.

É neste ponto que a autora me conquista mais uma vez, porque ela vai construindo uma narrativa sem nenhum tipo de acontecimento mirabolante, mas com situações plausíveis para aquele contexto. Existe uma passagem de tempo de dois meses onde os protagonistas ficam sem se ver, sem terem notícias um do outro, contudo a inocência num gesto de uma criança começa a desencadear eventos que fazem Gabe e Megan conhecerem não simplesmente o herói e a vítima, e sim um homem que tem os seus motivos para acreditar que está tomando a melhor decisão, um homem que tem sangue nas veias, que se sente atraído por ela, todavia é um homem sensato, prudente, que não se deixa levar pelos instintos carnais e também uma mulher que cria uma filha sozinha, desde quando Summer tinha dois anos de idade, depois da morte do marido dela e que tem consciência de ser uma mulher bela, mas que não se envolve com qualquer pessoa simplesmente porque se sente atraída. O mais importante para ela é o bem estar da sua filha.

Outra coisa que gostei muito foi o fato da autora não se estender em diálogos bobos e repetitivos como aconteceu nos dois livros anteriores, com falas arrastadas e cansativas em diversas partes das estórias. Diálogos sempre com os mesmo questionamentos, as mesmas dúvidas e sem nenhum tipo de elemento ou acontecimento que despertasse o interesse do leitor ou até mesmo o entusiasmo. Em NÃO POSSO ME APAIXONAR eu até ri alto numa determinada cena em que quase todos os irmãos Sullivans estão reunidos e jogam a brincadeira “verdade ou desafio”.

Também não há excessivas cenas de sexo como aconteceu nas outras duas estórias, principalmente em POR UM MOMENTO APENAS, mas, o fato de não existir tantas cenas de sexo, que é o ponto alto na escrita da Bella Andre, não quer dizer que a estória seja menos empolgante. Muito pelo contrário. A primeira vez do casal é um acontecimento muito natural, muito instintivo, muito sensual e, sem a menor sombra de dúvida, é a melhor parte da estória. Só para você que está lendo esta resenha ter uma idéia, o momento em que o casal decide fazer amor pela primeira vez, tem nada mais nada menos do que vinte páginas ao todo. Sim, é exatamente isso o que você acabou de ler, VINTE PÁGINAS kkk. Depois acontecem outros encontros, porém, eles não são tão intensos como o primeiro. E isso também é legal porque quem é que tem uma vida sexual onde a todo o momento o casal está cem por cento no pique? Na vibe? Com aquele tesão incontrolável? Às vezes é bom também mesmo não existindo tantas posições e tantas idéias que não sejam tipo: “nossa, esse foi o melhor sexo da minha vida”. Rsrs

E finalmente o que me fez ter total empatia pelos protagonistas e pela estória são as decisões que os dois tomam quando realmente percebem que não conseguirão fugir ou lutar contra o que eles sentem um pelo outro por muito tempo. Ao mesmo tempo em que o Gabe é centrado e maduro diante dos fatos atuais e, conseqüentemente, decide lutar por seu amor sendo muito inteligente e muito perseverante, ele também demonstra o homem carinhoso e paciente que nem ele mesmo sabia que existia dentro dele.

A Megan também não fica atrás. Ela não fica naquele blá blá blá de “não posso me apaixonar, não posso me envolver”. Ela reconhece os sentimentos que está sentindo pelo Gabe, revela a ele de uma forma franca, sincera, honesta e decide encarar os seus medos. Ela não dá garantias a ele, mas se compromete a tentar oferecer o seu melhor, da mesma forma que o Gabe. E as coisas que vão acontecendo depois dessa conversa entre eles, depois que os dois decidem tentar dar certo, são extremamente importantes para o amadurecimento deles como um casal e principalmente como pessoa.

Pela primeira vez ao ler esta série eu concordo com a existência de duzentos e três páginas desse livro, (e digo duzentos e três páginas porque foi à edição que eu li em formato pocket, e que não tinha nas opções do SKOOB, somente a mesma capa. Foi por isso que eu a escolhi). Todas essas páginas definitivamente foram necessárias para a construção desta belíssima estória com personagens tão cativantes e emocionantes. Não vi em nenhum momento os mesmo erros dos outros dois primeiros livros, talvez só um pouquinho da famosa barriga que existe nas estórias de amor, mas, já estava praticamente no final então não deu nem para se cansar ou para leitores menos exigentes do que eu perceber.

Esse livro sem a menor sombra de dúvida é um ótimo romance.

Vale a pena a sua leitura.
comentários(0)comente



181 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |