Coronelismo, enxada e voto

Coronelismo, enxada e voto Victor Nunes Leal
Victor Nunes Leal
Victor Nunes Leal




Resenhas - Coronelismo, enxada e voto


4 encontrados | exibindo 1 a 4


TalesVR 08/08/2019

Coronelismo no interior do Brasil
''Coronelismo, enxada e voto'' é originalmente uma tese de Victor Nunes Leal para o seu ingresso na docência da atual UFRJ que posteriormente virou livro, por isso a linguagem é técnica na maior parte das vezes e dados são apresentados ao longo dos capítulos, o que em 2019 pode ser ou não um problema, vejamos:

O livro é ESSENCIAL até hoje para se entender o processo de formação e manutenção do poder político na esfera municipal, principalmente em cidades do interior. O autor utiliza-se do realismo político para chegar a seguinte conclusão prévia: em política é ganhar ou perder, perder em política é a pior coisa que pode acontecer. Sendo assim, quase inexiste oposição crítica nos municípios brasileiros, visto que somente em última instância uma facção irá realmente ficar contra a situação, é uma situação ilusória de alternância do poder que passa de dedo em dedo da mesma mão. Os donos do poder municipal do interior do Brasil são parceiros econômicos e morai. Vejamos o PT e MDB que mesmo após o golpe de Dilma no plano nacional continuam ''amigos'' nas esferas regionais. Essa situação impede o conflito de ideias, crucial para o amadurecimento de uma democracia. O município não consegue se desvencilhar da lógica dos poderes estaduais/federais, mesmo que em teoria (e certa prática) tenha autogoverno, auto-administração e auto-organização, é sempre refém do investimento dos governadores e presidentes, fazendo com que o status quo quase sempre se mantenha, criando uma rede de amizades: aos amigos tudo, aos inimigos a lei. Essa lógica impede que facções municipais queiram estar na posição de ''inimigos'' do prefeito e do governador, por exemplo. Escrito em 1947, plenamente aplicável no Brasil de 2019.

Parte ruim, e não é culpa do texto, é que ele é datado. Nunes Leal parte por uma revisitação histórica que começa no Brasil colonial e para na Constituição de 1946, passando pelo período Imperial e Republicano. O texto instiga a buscar respostas sobre a situação do município na atual ordem vigente, a Constituição de 1988, o que obviamente seria impossível ser feito naquele momento.

Fato é que a dissertação de Nunes Leal nos incomoda. Na escola aprendemos que o coronelismo foi um modelo político típico da República Velha, o que é um engano, o coronelismo é extremamente atual na esfera municipal, tanto antes quanto agora.
comentários(0)comente



Igor13 16/04/2018

Tese de doutorado que virou livro
Como é possível ler em outras avaliações, o livro é bom. Mas em que sentido?

1. Bom destacar que era uma tese de doutorado que virou livro. E isso é importante, pois ele pode parecer muito técnico para muitos;

2. Muito bem escrito e com ótimo raciocínio lógico e argumentativo (por ser uma tese);

3. Apesar de parecer, e ter um semblante de atualidade, o livro atende mais a historiadores/acadêmicos que ao público generalista [minha opinião];

4. Sim, é incrível como o sistema de 'coronelismo' do início do século passado descrito pelo autor lembra nossa realidade atual. Mas cuidado para não simplificar excessivamente esse raciocínio. Como o autor mesmo diz em suas considerações finais: "conquanto suas consequências se projetem sobre toda a vida política do país, o “coronelismo” atua no reduzido cenário do governo local. Seu habitat são os municípios do interior, o que equivale a dizer os municípios rurais, ou predominantemente rurais; sua vitalidade é inversamente proporcional ao desenvolvimento das atividades urbanas, como sejam o comércio e a indústria. Consequentemente, o isolamento é fator importante na formação e manutenção do fenômeno." => Assim, por mais que muito do que foi descrito aplica-se atualmente, a expansão das cidades e grupos industriais alteraram a dinâmica política.

5. Aos interessados em geral no assunto, penso que, dos 6 capítulos, somente o primeiro será mais útil: "1. Indicações sobre a estrutura e o processo do “coronelismo”".
comentários(0)comente



Andrey 10/04/2014

Coronelismo de Victor Nunes Leal
Coronelismo, enxada e voto: o município e o regime representativo no Brasil é um livro essencial para compreender a história brasileira, principalmente no que concerne a este fenômeno em específico, o coronelismo, e a projeção histórica do município neste país.

Embora se trate de tese de concurso apresentada à Faculdade Nacional de Filosofia, o texto escapa aos vícios academicistas ao mesmo tempo em que inova os estudos das ciências sociais no Brasil, ao trazer estatísticas e interpretações até então não utilizadas.

O texto é ainda o mesmo daquele original dos anos 40. O mineiro de carangola explora os fatos históricos, oriundos desde o Brasil colonial, passando pelo Império até o locus próprio do coronelismo, a República. Muito além do mandonismo popularmente conhecido, o coronelismo é um fenômeno complexo, contextualizado, dotado de certas particularidades municipais e do próprio sistema federativo que impedem, portanto, o uso indiscriminado desse termo.

O título já revela a ótica sobre o fenômeno, a causa agrária e a consequência política que devem ser cuidadosamente considerados ao se enfrentar o tema.

Enfim, um livro importante na história do Brasil, dos municípios e da própria ciência social brasileira. Essencial para aqueles que se aventuram nos estudos dos municípios e do próprio coronelismo.
comentários(0)comente



Adriano 24/07/2009

Um ótimo livro para se compreender o fenômeno do coronelismo. Fenômeno incluvise bastante atual. Um clássico da historiografia brasileira.
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4