O Lado Bom da Vida

O Lado Bom da Vida Matthew Quick




Resenhas - O Lado Bom da Vida


1077 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Roberta.Costa 17/03/2017

Lição de vida
Livro incrível!!!
O Livro mostra a Historia de Pat , que depois de viver Momentos difíceis, decide viver a vida da melhor forma, decide ver o lado bom de tudo ,mesmo nos momentos mais negativos.
O maior de seus objetivos é reconquistar sua ex mulher , e pra essa missão conta com sua nova amiga Tiffany, que também passou por momentos ruins .
Pat e Tiffany se ajudam, cada um tem uma meta cumprir, e entre muitos momentos juntos acaba ocorrendo uma ligação forte entre os dois.
O Amor entre amigos se torna um amor maior, Ri com as loucuras deles, chorei nos momentos de fragilidade de ambos.
A moral do livro é mostrar que só cabe a nós vivermos na tristeza ou na alegria, que com força de vontade, podemos superar qualquer coisa, mostra que muitas vezes a felicidade está ali, ao nosso lado , mas demoramos a enxergar.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Kauany Bibi 09/03/2017

nota 10(:
esse livro fala que precisamos sempre ver o lado bom da vida,por que não sabemos o dia de amanha. como aquela moça num dia comum ela descobre que seu marido faleceu, mas um ex professor pode mudar sua vida.
não vou ficar contando o livro inteiro.mas recomendo com certeza. esse livro é muito bom vou ate ler de novo. esse livo merece essa nota.
comentários(0)comente



Karine.Brandao 07/03/2017

O Lado Bom da Vida é realmente bom
O lado bom da vida é um livro de Matthew Quick, publicado pela editora Intrínseca, que inspirou o filme com o mesmo nome.
O lado bom da vida é um livro muito bom e nos permite refletir e quebrar preconceitos com relação aos doentes mentais. Pois o personagem principal é Pat Peoples, um homem de cerca de 30 anos de idade (ele não tem certeza da idade) que era professor de história; acabou de ser retirado de uma clinica de reabilitação para doentes mentais, ou se preferir “lugar ruim”, como ele diz.
Pat não vê a hora, de se recuperar plenamente para que o“ tempo separados” termine e ele possa voltar com sua ex-mulher, Nikki. Nikki se separou dele assim que ele foi internado e ambos têm medidas protetivas que proíbem de se encontrarem. Para voltar com Nikki, Pat vira outra pessoa, pratica esportes por um longo período, para ficar forte, já que Nikki não gosta dele gordo, começa a ler grandes clássicos da literatura americana, já que ela é professora, e começa a ser gentil com todos, porque não era muito gentil com Nikki, antes do “tempo separados” começar.
O livro se desenrola, com todos a sua volta torcendo muito pela recuperação de sua saúde mental. Ele volta a assistir futebol americano, que o reaproxima de seu pai e seu irmão e de Ronnie, um antigo amigo. E claro que seu novo amigo/terapeuta Dr. Cliff, também o ajuda.
Ronnie o apresenta a Tiffany, sua cunhada, que desde que ficou viúva também enfrenta problemas psicológicos. E logo surgi uma amizade entre os dois, uma silenciosa e estranha amizade.
Pat ainda enfrenta alguns problemas, como perca memoria, e de não saber quanto tempo ficou no “lugar ruim”, como também o seu pai com um mau humor constante, e o fato de toda a sua família dizer coisas horríveis sobre Nikki e claro a musica do seu maior inimigo Kenny G.
Apesar de tudo isso, Pat acredita que terá um final feliz no filme de sua vida, pois sempre prega o lado bom da vida.
O livro é muito bom, e você, quer acabar de ler rápido, porque quer descobrir se a vida de Pat terá um final feliz, e o que aconteceu com ele para que fosse internado.
A história nos ajuda a entender um pouco da mente dos doentes mentais e a quebrar preconceitos, e sempre enxergar a luz no fim do túnel. Engraçado e dramático, O lado bom da vida é realmente maravilhoso.
comentários(0)comente



Angisllayne 03/03/2017

Uma leitura decepcionante...
A princípio, não me interessei pela sinopse. No desenrolar da narrativa, não me interessei pela história. Tentei lê-lo duas vezes, pois achei a leitura cansativa, arrastada... De fato, em alguns momentos, nos quais Pat Peoples descrevia sua rotina e seu relacionamento com os pais, me interessei bastante, pois gosto de esportes e, apesar do pai de Pat insistir em não falar com ele, quando assistiam aos jogos do Eagles juntos, eles tinham uma pequena, mas plena, felicidade (e conversa). Não gostei do lado ''romântico'' do livro, pois entendi como um rapaz louco por sua esposa e não gosto muito de loucuras. Também não aprovei o modo como as coisas aconteciam e, por isso, decepcionei-me bastante.
comentários(0)comente



Julia.Paula 24/02/2017

adorei
adorei.pois e um livro onde um moço que tem problema,e uma moça que perde seu esposo por um acidente de carro.descubra a historia dessa moça é deste moço,daria nesse livro mais de 5 estrelas.muito lindo esse livro!!!!
comentários(0)comente



efinco 22/02/2017

Comprei a ideia de ser feliz mesmo sendo um pouquinho triste
Você precisa saber que são suas ações que fazem de você uma boa pessoa, não sua vontade.

A questão é que a vida nem sempre vai de acordo como o planejado. Pat Solatano perdeu tudo - sua casa, seu trabalho, e sua esposa. Um ex-professor na casa dos 30 anos que acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele 'lugar ruim', Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um 'tempo separados'.

Se as nuvens estão bloqueando o sol, sempre tento ver aquela luz por trás delas, o lado bom das coisas, e lembro de continuar tentando.

Ele agora se encontra vivendo novamente com sua mãe e seu pai, depois de passar emuma instituição. Pat está determinado a reconstruir sua vida, manter-se positivo e reatar com sua esposa, apesar das circunstâncias difíceis de sua separação. Convencido que fazer tudo certo traz resultados positivos é muito bonito ver o esforço que ele faz para ver o lado bom de tudo. O que deixa a leitura leve porque realmente o exercício de ver as coisas de uma maneira positiva é contagiante.

Estou praticando ser gentil em vez de ter razão!

Nesse meio tempo ele fica tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com o pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.

O mundo encontrará várias e várias maneiras de te machucar, mas você vai encontrar uma pessoa que te traga tanta felicidade e que te ame tanto que as feridas do mundo não vão mais te atingir, porque ela te protege, ela te ama, e acima de tudo você ama ela.

O futebol que é uma paixão que uni os homens da casa e os exercícios para manter a sanidade começam não a reconstruir, mas a construir uma nova vida pra Pat, onde o psiquiatra é um grande amigo, a vizinha louca uma companheira de atividades físicas e coisas ruins são copos meio cheios.

Parece triste. Parece com raiva. Parece diferente de todas as outras pessoas que conheço. Ela não consegue fingir aquela expressão feliz que os outros fingem quando sabem que estão sendo observados. Ela não precisa fingir comigo, o que faz confiar nela, de certa forma.

Quando Pat atende o pedido de Tiffany, sua louca companheira de exercícios, as coisas ficam complicadas. Tiffany se oferece para ajudar Pat a reconquistar sua esposa, mas somente, se ele fizer algo muito importante para ela em troca. Com o desenrolar da história, uma ligação inesperada começa a se formar entre eles. E com esse desenrolar o misterioso passado de ambos começa a ser desvendado e como o sol sempre está lá apesar das nuvens o que vai acontecer depende um pouco da sua fé em acreditar no sol, da disposição de lutar por mais um dia mesmo sem sol e de esperar um céu de brigadeiro quanto for preciso.

A vida não é um filme de censura livre para fazer com que a pessoa se sinta bem. Muitas vezes a vida real acaba mal. E a literatura tenta documentar essa realidade, mostrando-nos que ainda é possível suportá-la com nobreza.

Eu realmente torci pelo Pat e por sua família, me divertir com as partidas de futebol e comprei a ideia de ser feliz mesmo sendo um pouquinho triste. Os pequenos milagres que acontecem na história são comoventes e até cômicas. Eu realmente gostaria que você lesse esse livro. Ele me fez ama a história do livro As vantagens de ser invisível. Mas esse livro eu conto o que me fez gostar dele em outra oportunidade. Boa leitura e seja feliz!!

site: http://www.bibliotecalecture.com.br/2016/10/o-lado-bom-da-vida-matthew-quick.html
Nil 24/02/2017minha estante
Eu amo tanto esse livro que acabei de relê-lo! O Pat é incrível!


efinco 24/02/2017minha estante
??? nil




Zorany 18/02/2017

Mais ou menos
Esperava mais do livro. Achei chato demais o foco em futebol americano. Excessivo para o meu gosto. No final melhora um pouco mas nada demais.
comentários(0)comente



Alefe Luiz 14/02/2017

Ótimo
Quem não gostou do livro é porque provavelmente não aprendeu com o livro a ver "o lado bom da vida", a ver que sempre a uma saída, que nem tudo esta perdido, a deixar de ser pessimista e acreditar que o final feliz é possível se você acreditar!!!

Pra quem gosta de livro com personagens bem incomuns esse é ideal. Pat é o cara que te surpreende o tempo todo!!! Um personagem que se pode ter como exemplo de vida, Se voce se acha pessimista deve conhecer Pat é o cara que sempre olha pro o ponto positivo das situações, por pior que elas sejam. E isso nos ensina bastante quando achar queestar fracassado que tudo acabou para você, se lembre de Pat Peoples!!!
Leitura é boa, leve, tranquila e rápida, um romance com um drama bem escrito e empolgante. E acredite sempre no final feliz!!!

Obs: Li a versão em Inglês.
Marlane 17/02/2017minha estante
Concordo plenamente com você.




Camila Rafaela Felippi 09/02/2017

Seja positivo!
Pat é um homem gentil e um pouco violento às vezes (mas não faz por maldade!). O tempo inteiro ele tenta agradar sua esposa Nikki, mesmo estando no "tempo separados". O intrigante é saber a verdade só no final.. Nenhuma das minhas hipóteses seria o que aconteceu. Formulei diversas ideias em minha cabeça, tentando entender o motivo do tempo separados. Estava convencida de que Pat tinha sofrido algum tipo de acidente ou passado por alguma enfermidade que o deixou um tanto quanto maluco - e Nikki, sua esposa, não o aceitou depois disso. A surpresa foi grande para mim.
Gostei muito do livro, apesar de ser um tanto repetitivo e parecer muitas vezes que a estória não saia do lugar. Quick passa uma mensagem muito importante: precisamos sempre ver o lado bom da vida. Ser positivo é fundamental não somente para encararmos os problemas, mas sim em todos os momentos.
Em relação ao filme, ainda não terminei de assistir. Parei antes da metade. Primeiro que, particularmente, não vou com a cara da Jennifer Lawrence em nenhum dos filmes que ela faz. Segundo, não entendo qual é a dificuldade de seguir o roteiro do livro! Parece que os diretores querem, de propósito, deixar o filme uma porcaria. Prefiro o livro, com certeza (sempre).
comentários(0)comente



Mr.Rafa 07/02/2017

Simplesmente O Melhor Livro Que Eu Ja Li !!!
Incrível,sensacional
comentários(0)comente



Laura 05/02/2017

Esperava mais!
O livro ressalta muito a cerca de futebol americana, o que é bem chato. E a obsessão dele pea nick as vezes é chata demais. Um dos poucos casos que o filme foi melhor que o livro.
comentários(0)comente



Gabriel 03/02/2017

Dualidade.
Não foi uma de minhas leituras mais entusiasmadas, entretanto, de longe foi a pior. Portanto, avaliarei a obra de forma objetiva, somente destacando e caracterizando os seguintes pontos:
Negativos: A trama em certo momento passa a ser repetitiva, focando a narração em jogos esportivos, o que na minha experiencia de leitura, se tornou exaustiva.
Positivos: A leitura é leve e de fácil entendimento e visualização, apresentando boas citações de musicas e outras obras literárias; e abordando um assunto - mesmo que de forma ''exagerada'' - comum a maioria das pessoas, um amor que não é reciproco.
Aos amantes de finais felizes, fica a recomendação da leitura da obra, que ao menos para mim, valeu a pena.
comentários(0)comente



Aria 03/02/2017

Se leu o livro, cuidado ao ver o filme
Gostei muito do livro!
No começo se fica com um pé atrás, mas depois a leitura deslancha. Se você for o tipo de pessoa que deixa a mente limpa e não tenta julgar demais os transtornos mentais de Pat e Tiffany vai gostar também.
O que me tocou bastante no livro era como Pat tenta ver o lado bom de tudo, mesmo perturbado.
Depois que terminei de ler fui assistir ao filme. É totalmente diferente. Poucas coisas rementem ao livro, pouquíssimas! Por isso, se quiser ver o filme desapegue do que viu nas páginas, senão será uma grande decepção.
Lu 07/02/2017minha estante
undefined


Camila Rafaela Felippi 09/02/2017minha estante
Comecei assistir e parei nos 30 minutos mais ou menos. Que patético, não sei porque fazem isso. Fico só com o livro mesmo, provavelmente nunca vou terminar de assistir o filme!




Vanessa França 30/01/2017

O Lado bom da vida é um livro escrito por Matthew Quick, que foi adaptado para um filme escrito e dirigido por David O 'Russell. Esta é uma história de um homem mentalmente doente que, depois de passar um tempo em uma instituição psiquiátrica, tem de aprender a viver uma vida normal sem a sua ex-esposa que o deixou. Pat é um homem com transtorno bipolar que costumava trabalhar como professor de escola mas devido a sua estadia em uma instituição mental, ele agora tem que voltar a morar na casa de seus pais.




Sua esposa Nikki o deixou, mas ele não pode deixar de acreditar que ela vai voltar para ele e que eles estão destinados a ficar juntos. Continuar a sua vida no mundo real torna-se bastante difícil para Pat, como ele é incrivelmente desorientado e pensava que só tinha ficado alguns meses na instituição psiquiátrica, quando na verdade ele ficou lá por anos.




Pat se recusa a desistir de Nikki e decide se tornar uma versão melhor de si mesmo. Ele não se lembra por que eles se separaram, mas ainda acredita que eles estão destinados a ficar juntos. Tendo formulado uma teoria sobre forros de prata onde a sua vida é um filme feito por Deus, sua missão na vida é tornar-se fisicamente apto para Nikki, e tenta fazê-lo executando seus novos princípios todos os dias.




Uma noite, Pat conhece uma garota - Tiffany - uma jovem mulher clinicamente deprimida que voltou para casa após a morte do marido. Eles se conhecem melhor e até mesmo tornar-se amigos. Pat, então, ajuda Tiffany em uma competição de dança, e se compromete a executar com ela.




Pat continua pensando em sua ex-esposa e Tiffany diz que ela vai ajudar, mas na verdade forja numerosas cartas que ela, em seguida, da a Pat dizendo que Nikki escreveram eles. Como é de se esperar Tiffany se apaixona por Pat e não quer que ele e sua ex-esposa voltem a ficar juntos.

Pat odeia Tiffany por forjar as cartas, mentindo para ele e ele foge, onde acaba sendo assaltado e ferido em um bairro que ele nunca esteve antes. Felizmente para Pat, ele conta com um amigo da instituição onde ele tinha ficado, que o leva a um hospital próximo, onde sua família vai a seu encontro.


site: https://geeklivroseresenhas.blogspot.com.br/2016/08/o-lado-bom-da-vida-de-matthew-quick.html
comentários(0)comente



1077 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |