As Cartas de J. R. R. Tolkien

As Cartas de J. R. R. Tolkien J. R. R. Tolkien




Resenhas - As Cartas De J. R. R. Tolkien


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Coruja 09/02/2011

Tolkien, uma biografia e As Cartas de J. R. R. Tolkien estavam lado a lado na estante da livraria quando me deparei com eles algum tempo atrás. Dúvida não havia que, se era para ler sobre alguma figura histórica, eu leria sobre um dos meus autores favoritos. A questão agora era só escolher se que forma eu preferia fazer isso.

Ler uma biografia, escrita por outra pessoa que não a própria figura-objeto da mesma, significa enxergar o biografado pelo olhar de outra pessoa, filtrada pelas opiniões e pré-conceitos dessa outra pessoa. Imparcialidade absoluta é algo, ao final das contas, impossível de se alcançar.

Assim, preferi ler Tolkien elo próprio Tolkien, ainda que severamente editado. Sei que uma coletânea de cartas não se trata exatamente de um mémoir, mas aí é que está a questão: lemos essas biografias e memórias na tentativa (e ilusão) de conhecer essas pessoas. Mas, se queremos realmente conhecê-las, será que não é melhor julgá-las pelas suas próprias palavras em vez de por um punhado de dados e fatos oficiais juntados por um biógrafo, por mais judicioso que este seja?

O caso, no final das contas, é que não me arependo da minha escolha. Sempre admirei Tolkien como autor - a imaginação, o talento, o detalhismo e perfeccionismo, a paciência. Quando li, em dezembro, Cartas do Pai Natal, comecei também a admirá-lo como homem e como pai.

Na verdade, mais que a figura do escritor, o que emerge das cartas de Tolkien é sua figura de homem de família. O amor pela esposa, Edith, e pelos filhos, é palpável em cada uma das missivas dedicadas a eles.

A correspondência de Tolkien revela também um senso de humor maravilhoso - adoro as tiradas irônicas, sempre muito elegantes, mas ainda assim direto ao alvo. Exemplo disso foi a resposta dele quando editores alemães, interessados em publicar O Hobbit, perguntaram sobre sua ascendência:

"25 de julho de 1938
20 Northmoor Road, Oxford

Caros Senhores,

Obrigado por sua carta... Lamento informar que não me ficou claro o que os senhores querem dizer com arisch. Não sou de origem ariana: tal palavra implica indo-iraniana; que eu saiba, nenhum dos meus antepassados falava flindustani, persa, romani ou qualquer dialeto relacionado. Mas se devo deduzir que os senhores estão me perguntando se eu sou de origem judaica, só posso responder que lamento o fato de que aparentemente não possuo antepassados deste povo talentoso. Meu tataravô chegou na Inglaterra no século XVIII vindo da Alemanha: a maior parte da minha ascendência, portanto, é puramente inglesa, e sou um indivíduo inglês — o que deveria ser suficiente. Fui acostumado, no entanto, a estimar meu nome alemão com orgulho, e continuei a fazê-lo no decorrer do período da lamentável última guerra, na qual servi no exército inglês. Não posso, entretanto, abster-me de comentar que, se indagações impertinentes e irrelevantes desse tipo tornar-se-ão a regra em matéria de literatura, então não está longe o tempo em que um nome alemão não mais será um motivo de orgulho. O questionamento dos senhores sem dúvida é feito para estar de acordo com as leis de seu próprio país, mas seria inapropriado pensar que isso deveria aplicar-se a indivíduos de outro Estado, mesmo que isso tivesse (se bem que não tem) qualquer relação com os méritos do meu trabalho ou sua adequação à publicação, com a qual os senhores aparentemente ficaram satisfeitos sem referência a minha Abstammung.

Tenho fé de que os senhores acharão essa resposta satisfatória, e permaneço fielmente seu

J. R. R. Tolkien."

Ao mesmo tempo, há um mundo de curiosidades a ser desvendadas - detalhes sobre filologia, genealogias e História da Terra-Média, sobre as quais Tolkien disserta em diversas missivas para leitores e editores de sua obra.

De mais a mais, é um livro que vale à pena - muito à pena - para qualquer aficcionado por Tolkien. É uma chance de conhecer um pouco mais desse homem extraordinário - tanto no alcance de sua obra, quanto em sua vida.
Angelis.LAder 28/03/2019minha estante
Que comentário maravilhoso! Adorei seus pontos. Enriquece a comunidade inteira de leitores. Tudo de bom para você :)




Carla 17/04/2010

Tolkien é o Cara!
Com esse livro consegui conhecer melhor o autor que me apresentou as maravilhas de um livro de fantasia. E depois de lê-lo cheguei à conclusão que ele é realmente meu autor preferido. E ainda "é" porque quem deixa suas fantasias escritas para outras pessoas apreciarem continua sempre vivo na memória de todos.

Uma parte de que gosto muito:
"15 de julho. Passei o dia de ontem em Hemel Hempstead (cinzentos e brancos) e livrarias da Allen & Unwin. A esta fiz uma espécie de visita oficial, como uma realeza menor, e fiquei um tanto assustado ao descobrir que a pricipal firma de toda essa organização de muitos departamentos (da Contabilidade ao Despacho) estava cuidando de minhas obras. Tive uma grande recepção (e um almoço m.b.) e entrevistei todos do conselho administrativo para baixo. A "Contabilidade" me disse que as vendas de O Hobbit estavam agora chegando a alturas não alcançadas até então. Além disso, um grande pedido de exemplares de O S.A. acabara de chegar. Quando não mostrei exatamente a surpresa gratificada que era esperada, disseram-me gentilmente que um único pedido de 100 exemplares costumava ser satisfatório (e ainda o é para muitos livros), mas esse para O S.A. era de 6.000."

Ele não é maravilhoso?
comentários(0)comente



Cervethion 16/04/2012

A leitura das cartas de Tolkien a seus filhos, amigos, editores e, em especial, a seus leitores, permite que se descortine não apenas o autor de obras como "O Silmarillion" e "O Senhor dos Anéis", mas o ser humano - com sua crença religiosa, suas aspirações, decepções, medos, conquistas... Em uma palavra: sua Vida!
comentários(0)comente



Nat 19/05/2012

Reunidas num único volume, algumas das cartas escritas por Tolkien, onde o autor demonstra sua visão pessoal acerca de vários assuntos: religião, Deus e sua mitologia. Obviamente, neste livro não se encontram todas as cartas escritas por ele; algumas de cunho mais pessoal foram omitidas (como aquelas escritas para Edith). Em contrapartida, as cartas publicadas neste livro são abundantes em material sobre a criação de suas obras-primas, ressaltando suas dúvidas e respondendo questionamentos de leitores ávidos em saber mais sobre a Terra-média e seus personagens. Um excelente material biográfico.

site: http://meucantinholiterario.blogspot.com.br/2012/05/as-cartas-de-jrr-tolkien-jrr-tolkien.html
comentários(0)comente



Guilherme 09/03/2011

Um livro muito interessante, mas para quem já é muito fã de Tolkien. Traz informações de como os livros surgiram, de onde algumas idéias saíram, e até mesmo informações da vida pessoal do autor, mostrando o quão perfeccionista era o autor.
comentários(0)comente



Lincol 06/12/2012

Fantástico!
Acompanhar toda a juventude, vida adulta e o período mais de idade de Tolkien, ano por ano, foi fantástico! Tal livro foi uma espécie de bastidor para "O Senhor dos Anéis", "O Hobbit" e "O Silmarillion", entre outros literaturas publicadas pelo autor. Aprendi tantas coisas e tirei tantas dúvidas. Recomendadíssimo para todos os super fãs de Tolkien.
comentários(0)comente



Fimbrethil Call 17/10/2009

Ótimo
Excelente livro que te leva a conhecer melhor Tolkien, a admirá-lo ainda mais, a se aprofundar no seu mundo.

Além de cartas onde detalha e explica melhor a Terra Média e seus personagens, há também cartas dele para seus filhos, onde vemos mais que o escritor, vemos o homem e o pai.

Escelente e recomendadíssimo.
comentários(0)comente



Thiago 28/03/2018

Livro Espetacular
O que falar do projeto Tolkien, da vida ou da obra dele?

Um livro que te prende totalmente, uma aventura na terra média..
comentários(0)comente



Matheus. 03/05/2017

Tolkien por Tolkien.
Sempre pensei, que, não existe uma forma melhor para se conhecer um autor em sua essência máxima a não ser através de suas próprias palavras, no que eu chamo de sua intimidade escrita particular. Ler esse livro com uma reunião de mais de 300 cartas do famoso autor de O Hobbit e de O Senhor dos Anéis me fez amar e admirar o trabalho de uma vida de um escritor genial, que criou com maestria Lendas profundas com uma originalidade que perdura até hoje e que influencia uma gama de entusiastas da escrita fantástica.

Em meio a tantas cartas, alguma curtas, outras nem tanto, pude perceber que duas coisas (para ser sucinto...) não mudam: (1): O querer da publicação do Silmarillion, seu coração sempre esteve nisso, como ele mesmo diz algumas vezes. (2): A preocupação com a sua obra ao redor do mundo, conforme a popularidade desta aumentava a cada dia mais. É curioso ler em suas ultimas cartas, o autor dizer que agora, chegado aos 80 anos de idade, O Senhor dos Anéis não mais o pertence (e ele agradece a quem se preocupa assim como ele e protege esta obra) e sim que pertence ao mundo, assim como um filho que agora cresceu e que agora pertence as gerações por vir, coisa que eu, nascido em 1997 (nossa, grandes coisas rsrs) fico feliz em saber que aconteceu e que provavelmente continuará acontecendo enquanto o amor por boas obras existir.

Ao ler essas cartas a impressão que eu já tinha antes, aqui, se confirmou, a de que J.R.R Tolkien se entregou ao máximo em seu amor pela escrita, seja na criação de línguas (um de seus primeiros amores que veio através da mãe) ou na descrição dimensional dos cenários de suas incríveis historias, tudo isso, a principio, por e para ele mesmo, e depois seus filhos, e logo depois, para os fãs ao redor do mundo. Fico feliz por admira-lo agora, mais ainda, e por ser fã deste grande homem. Eterno pelo que fez, admirado pelos que incentivou.
comentários(0)comente



Adrya_Daewen 02/08/2009

Como fã incondicional de Tolkien, eu com certeza vou retomar a leitura. O livro em si não é ruim, mas por se tratar exclusivamente de cartas, não é muito empolgante.
comentários(0)comente



Luciano Luíz 09/08/2014

AS CARTAS DE J. R. R. TOLKIEN é um livro que vale cada centavo.
Apesar de obviamente não conter toda a extensa correspondência do autor, trás uma quantidade enorme de informações trocadas com sua esposa, filho, editor, amigos, etc.

Mas o livro é mais do que a troca de informações pessoais e editoriais.

É como se fosse um manual, onde muito dá para se aprender sobre as constantes da vida.

Algumas conversas são chatas.
Mas as que mais chamam a atenção, são aquelas voltadas a Terra Média.
Muito interessante ver os pensamentos de Tolkien acerca de sua obra.

Só é uma pena que a edição brasileira não tenha orelhas.
De resto é um livro fodástico.

Nota: 10

L. L. Santos

site: https://www.facebook.com/pages/L-L-Santos/254579094626804
comentários(0)comente



Lorena 17/01/2010

Este livro contém várias cartas escritas por Tolkien, desde as mais corriqueiras, até aquelas elaboradas. Pra quem é fã do autor, como eu, é imperdível. Aqui vc conhece mais a pessoa por táz de livros maravilhosos. Imperdível.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12