Informaçoes Sobre A Vitima

Informaçoes Sobre A Vitima Joaquim Nogueira




Resenhas - Informações Sobre A Vitima


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Clio 12/01/2013

Informações sobre a Vítima é muito mais interessante do que o título faz crer e se você botou as mãos nesse livro sem conhecer o autor, sorria, você tirou a sorte grande!

Está estranhando? Eu também estranhei quando comecei a ler e o motivo é razoavelmente simples: esse gênero não tem grandes escritores no Brasil, mas aparentemente isso vai mudar.

Joaquim Nogueira traz para o papel o mundo dos investigadores civis no Brasil, mas não pense em Tropa de Elite ou coisa parecida... esse livro não é uma discussão, ode ou análise do mundo policial, é só uma história, uma realmente bem contada.

Venício, o personagem principal, é um investigador plantonista que pede uma licença especial para poder cuidar de um caso de assassinato, onde um outro policial amigo seu foi assassinado.

É uma premissa simples que abarca um período relativamente curto, cerca de mês e meio da vida do policial, mas que é o suficiente para conhecermos todos os suspeitos e observarmos como Venício junta os pontos.

Aliás para quem ler, vai ser delicioso desvendar a história por si próprio. O autor oferece ao leitor tudo aquilo que o detetive sabe, e embora o livro seja em primeiro pessoa, há suficiente fôlego para que uma pessoa de fora possa chegar às suas próprias conclusões.

O estilo de escrita em si é suave, o autor toma muito cuidado em dosar a influência da região onde tudo se passa e não há abusos de nada... nem de descrições, narrações, diálogos ou situações forçadas.

É realmente um bom romance policial em que o desenrolar é tão interessante e bem planejado que dá a impressão que a história poderia ter sido escrita sobre uma reportagem de jornal.


Manfredo 12/08/2012

Bom Livro, Simples. fala da nossa policia civil, sem detalhes, sem denuncias... apenas insinua como " a Vida é.
comentários(0)comente



Marcio 15/07/2010

O livro é bem realista em mostrar o cotidiano de um policial civil em SP, lá pelos anos 70 ou 80. O autor não deixa claro quando se passa a história, mas deve ser por ai mesmo, pelo tipo de roupa que o pessoal usa e também pelos hábitos (ninguém hoje em dia sai acendendo cigarro em toda e qualquer sala fechada que entra). Mas também uma dose muita alta de realismo acaba por deixar a história limitada, sem grandes acontecimentos, meio sem tanta graça, por assim dizer.


O ponto realmente fraco do livro é a estrutura. Segue o esquema clássico de um romance policial: investigador desvendando um crime de assassinato. A graça deste tipo de literatura é ver o investigador raciocinar a respeito das informações que vai recolhendo e, no final, chegar a uma conclusão. Isso acontece nesse livro, mas de forma muito bagunçada. Não chega a atiçar a curiosidade do leitor, não levanta hipóteses ao longo da história, se limita a jogar as situações, algumas até sem ligação com a trama. A solução do enigma cai no colo do protagonista, de uma hora pra outra, como num passe de mágica.



De qualquer forma, é o tipo de livro que vc começa a ler e, quando se dá conta, já está no final. Não é nada muito instigante, mas o resultado agrada.


O ponto alto é o protagonista, o policial Venício. Sujeito curioso.


ps: ainda tem essa invenção de alguns autores contemporâneos em não usar sinais de pontuação para indicar os diálogos. Não chega a atrapalhar a leitura, mas não custa nada colocar o danado do travessão!! Ou então colocar os diálogos entre aspas, como nos livros escritos em inglês.

comentários(0)comente



BEL 25/03/2010

Achei o livro muito cheio de detalhes desnecessários. A historia nao precisava ser tao longa... um enredo simples... o excesso de descrições de cenas e personagens que, muitas vezes, nem participavam da trama faz a leitura ficar bastante cansativa e extensa.
comentários(0)comente



Roger Franchini 23/05/2009

Informações sobre o livro.
Alguém duvida de que esse é o melhor romance policial dos últimos anos?
comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5