A Herdeira do Mar

A Herdeira do Mar Ize Chi Kiohaan
Ize Chi Kiohaan




Resenhas - A Herdeira do Mar


35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Brenda Aline 02/09/2020

Uma perda de tempo
Quando li a sinopse desse livro pela primeira vez eu sabia que era o tipo de história que eu me amarro e que sempre procuro em minhas leituras. No entanto, a história que eu tanto ansiava não rolou, ficou só na sinopse mesmo.

Odiei esse livro num grau, que nem sei explicar, mas o motivo principal foram os diálogos, sempre são eles que me fazem brochar numa leitura. Muito infantis, forçados, nada divertidos ou descontraídos, chegava a dar vergonha. Como eu disse, todo aquele negócio lá mitológico fica só na sinopse mesmo, então se você, assim como eu, veio atrás da aventura, fantasia, mitologia, dê meia volta e pegue outro livro, porque nesse aqui não vai rolar nada disso. A intenção até que era boa, o universo criado poderia ser ricamente trabalhado mais afundo e ficaria show, mas a autora perdeu muito tempo no relacionamento da Cordélia com o Morgan. A GENTE ENTENDEU QUE ELES SE AMAM, não precisava passar o livro todo esfregando isso na nossa cara. O foco é tanto no relacionamento que a gente até esquece que é/era uma história de sereia.

No fim até que fica (posso me atrever um pouco) melhorziiiiiiinho, mas pra mim já deu. E quando eu digo no fim, é bem no fim mesmo, tipo, nas três últimas páginas. Concluir essa leitura foi uma morte lenta. Nem acredito que consegui. TALVEZ eu iria gostar dessa história se tivesse lido a muito tempo atrás, mas hoje, com todas as experiências literárias que já me permitir ter, não mais.
Elisa.Gabriela 16/10/2020minha estante
Eu tô lendo ele agora e todos os diálogos dela com Morgan é uma revirada de olhos


Brenda Aline 18/10/2020minha estante
Sim, extremamente chato, beirando o insuportável.




Samara MaiMa 20/08/2013

Design

Mais um livro digital, portanto, sem avaliação de design.

Apesar disso gostaria de fazer uma sugestão. Acho que o livro teria muito mais presença se a ilustração tomasse toda a frente da capa ou até mesmo que fosse mais fotográfica. Normalmente, quando estou olhando os e-books na Amazon o que me ganha no primeiro segundo são os thumbnails das capas. Só depois eu paro para ler a sinopse, ou nem leio. Confesso que não acharia a capa muito atrativa em uma primeira passada de olhos.

História

Sabem aqueles livros que quando você termina quer gritar para todo mundo o quanto você gostou e o quanto você quer que todo mundo leia também? Quando terminei A Herdeira do Mar entendi porque a Verônica Mesquita entrou em contato comigo aqui no Parafraseando sugerindo que eu deveria ler. Ela tinha sido mordida pelo mesmo bichinho de compartilhamento que eu fui. Vamos ver se convenço vocês a conhecer o livro também!

Obra de estreia da autora Ize Chi Kiohaan, o livro me impressionou com a qualidade da narrativa, os clímax corretamente colocados, as viradas da história interessantes e um tema que eu não vi bombar tanto: sereias. Okei, surgiram uns livros lançados pela Planeta, iD e Verus (que eu li), mas AHdM foi bem mais do que esperava.

A princípio as 556 páginas me assustaram! Cheguei a pensar que pudesse ter sido por dificuldade de "refiles" na história, já que é uma autora jovem, primeira obra, e coisa e tal. Mas acreditem, 95% das páginas são preenchidas com informação relevante e de extrema qualidade. No começo estranhei um pouco o estilo literário e fiquei receosa de que fosse muito rebuscado, coisa que costuma acontecer com alguns autores brasileiros, que confundem escrever bem, com escrever enfadonhamente. Fora o excesso de "sobremaneira" depois dá para notar que a narrativa fica mais jovem.

A autora me conquistou de verdade quando começou a justificar a existência de uma sociedade de sereias e tritões. Quando ela misturou Atlântida, com mitologia grega e ainda criou sereias extremamente invejáveis em todos os níveis, mas principalmente no quesito fisiológico (meninas entendam: beleza, depilação e ciclos menstruais definem), eu já estava completamente envolvida e vendida. Ize fez uma boa pesquisa e conseguiu criar uma mitologia própria crível e interessante.

A história de Cordélia Dolphin é contada em terceira pessoa, o que acaba permitindo que a autora mostre um pouco o PoV (ponto de vista) de outros personagens. Incrivelmente, eu gostei muito da personagem. A princípio achei que a autora iria partir para uma linha perigosa de protagonista extremamente consciente da própria beleza e que acaba se tornando chato e raso. Mas isso não acontece com a Délia. Ela é o que é por ser uma sereia, mas em nenhum momento realmente abusa de suas características para meios escusos. Ela até é um pouco solitária por ter vivido sempre viajando com o pai, mudando sempre de cidade até fixar moradia na praia de Tamarama, na Austrália.

O que deveriam ser os últimos meses do colegial, acaba se tornando uma descoberta da verdadeira natureza de Cordélia e seu real papel no mundo marinho. E a descoberta de (yuhuu me abana) Morgan. O tritão. O guardião. O lindo de morrer tudo de bom. E o melhor: ele é o único gatinho. Indo um pouco na contramão de praticamente todos os livros young adults por aí, Ize não cria um triângulo amoroso. Ela sabe que seus personagens se amam e vai desenvolvendo os sentimentos deles, e só deles, ao longo de toda a história.

Neste primeiro livro, o foco é todo em Cordélia descobrindo sua natureza de sereia, e aprendendo sua posição dentro da hierarquia dos seres marinhos. É mais um romance e uma história de auto-conhecimento e evolução da personagem do que realmente uma aventura. Existem sim lutas muito bem descritas, e situação de utilização de magia bem aplicadas e críveis, mas o foco é com certeza no romance. Por mim posso dizer que foi ótimo. Estou totalmente em um momento "romanciiiinho" e acompanhar as idas e vindas de Cordélia e Morgan foi uma montanha russa para o meu coração.

Me identifiquei muito com os dois personagens. Várias passagens do relacionamento dos dois consigo refletir na minha própria experiência de vida e em como eu sou apaixonada pelo meu marido. A sensação de vazio quando não se está junto da pessoa que a gente ama e quer sempre por perto... Então, todas as vezes em que eu lia uma passagem mais emotiva, lembrava do que eu também sinto e vivo diariamente.

site: http://www.parafraseandolivros.com.br
comentários(0)comente



Bia 19/05/2020

Um ya muito bonitinho, bem típico de início de trilogia.
comentários(0)comente



Kazuko 08/11/2020

Fantasia PERFEITA!
Quero deixar claro que é a minha opinião sobre o livro, você ter gostado ou não é a opinião de cada um e eu respeito a sua assim como você deve respeitar a minha.
Gostei muito do fato da autora ter inserido mitologia grega de uma forma a agregar valor e imersão no livro.
A personagem Cordélia de início me deixou com um pouco de vergonha alheia, mas ela é uma ótima personagem principal, eu gostei bastante da evolução de algumas partes dela na história como um todo.
Os acontecimentos são atordoantes e te fazem querer ler mais, mais e mais, sempre. O que deixa a ansiedade por saber o que vai acontecer ainda maior.
Morgan é aquele personagrm por quem você se apaixona fácil, com certeza é um dos meus preferidos. Ele é altruista, carismático, o que nos deixa ainda mais apaixonadas por ele na leitura.
O foco do livro é o romance, deixando a evolução de Cordélia em segundo plano, mas o romance deixa tudo muito mais interessante, com certeza, ainda mais por ter aquele quê de fruto proíbido...
Ronaldo Pereira 08/11/2020minha estante
Não conhecia... Boa análise, parece realmente bom!




Tamy 11/04/2020

Esperava bem mais
comentários(0)comente



Eliza 01/06/2020

Uma ótima fantasia romântica!
Eu amei esse livro! Consegui sentir a química do casal logo no primeiro encontro

A Cordélia é impetuosa, confiante, determinada e cheia de atitude. E o Morgan é completamente devotado a ela, que homem! Ou melhor, que tritão!! A conexão dos dois é maravilhosa, não quero que esses nenéns se separem. ?
?
O universo de fundo do mar que a autora criou me encantou muito. A história de Atlântida, os detalhes da linguagem e dos costumes do povo do mar acrescentaram muita riqueza ao enredo. Nesse livro não tem muita ação, mas acredito que é por estar reservado pro segundo.
?
Se vocês gostam de uma fantasia com muito romance, irão aproveitar por demais esse livro! NECESSITO do segundo volume, terminei esse ansiosa pra continuar acompanhando a Cordélia nas profundezas do mar junto com o Morgan.
comentários(0)comente



Elisa.Gabriela 16/10/2020

Nossa esse livro me incomodou TANTO!!! Bom, a história é extremamente previsível (acho que deve ter um filme da Barbie com o mesmíssimo enredo), a personagem principal é um SACO, toda vez que ela abria a boca eu tinha vontade de abandonar o livro (o único traço da personalidade dela é ser bonita). Mesmo com VÁRIOS defeitos, li super rapidinho e realmente ficava curiosa com os próximos acontecimentos. Esse primeiro livro não se aprofundou tanto na fantasia quanto eu gostaria, mas as partes mitológicas foram os pontos altos do livro, por isso subi um pouco minhas expectativas em relação a continuação.
Viniboy 16/10/2020minha estante
Adorei sua resenha, Elisa. Graças a você, passarei longe deste livro!


Karen 29/11/2020minha estante
Senti a mesma coisa na questão da personagem principal.




Larissa Canêdo 22/11/2020

Cadê o resto?
O livro tinha muito potencial, muito mesmo, mas a autora só focou no romance da menina com o guardião esqueceu do resto.
Cadê o povo do mar? Cadê o reinado? Cadê?
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



chaany 12/09/2013

A Herdeira do Mar foi, em poucas palavras, uma grande surpresa. Primeiro porque eu nunca havia lido nenhum livro que falasse sobre sereias antes e havia um motivo para isso: simplesmente não é uma temática que me interesse.
Felizmente, em poucos dias Ize Chi conseguiu mudar minha opinião completamente e fez com que eu me apaixonasse pelo Povo do Mar. O mundo que a autora criou é indescritível, cada detalhe pensado e tudo tão bem explicado que não tem como não te convencer. Não dá aquela impressão do autor estar querendo criar coisa de mais e não saber explicar o por que de tudo, sabe? Isso não acontece com A Herdeira do Mar e até o menor dos detalhes tem um grande motivo por trás. Outro fator que me agradou bastante foi a quantidade de mitologia que existe no livro, um assunto que me encanta muito.

Cordélia, nossa personagem principal, não é aquele clichê de sempre "personagem-perfeita-que-se-acha-feia", muito pelo contrário. Ela tem defeitos e tem consciência sobre eles. Cordélia sabe que é uma garota mimada e egoísta (as vezes muito egoísta por sinal), mas apesar disso a gente se identifica e gosta muito dela, o que torna tudo muito mais real! A autora conseguiu criar uma personagem complexa, fazendo com que nos identifiquemos justamente por essa razão. Eu passei metade do livro odiando a garota, mas só pelo fato dela não corresponder o amor de Josh, o meu personagem favorito da história (eu sendo do contra como sempre). Já Morgan, o tritão que conquistou o coração de Délia, é tão complexo quanto ela por ser um garoto beem antipático, mas ainda assim de uma coragem e bravura enorme, capaz de lutar contra todo o mar para proteger a Princesa.

Sinceramente, não se trata de um livro que vai te conquistar desde o primeiro capítulo, mas sim de um que vai te conquistar mais e mais a cada página e depois eu duvido que exista alguém que não implore pela continuação. O desfecho da história fala por si só e, assim como todo o livro, não é nada previsível e absurdamente surpreendente. Acho que um dos maiores méritos do livro é como você não consegue ficar indiferente a ele. Enquanto lia me vi várias noites pensando na história, nos personagens, sofrendo junto com eles, amando e odiando alguns. Infelizmente eu sofri mais por ter me apaixonado pelo Josh e também pelo pai da Délia que são os dois personagens que mais se dão mal ao longo do livro e fiquei com muita raiva da Ize em alguns momentos, espero que ela seja mais boazinha nos próximos livros!

Nota: 3/5 (lembrando mais uma vez que 4 é a nota máxima que um livro desse gênero pode receber, pois 5 é uma nota exclusiva para os livros clássicos sui generis).

Quem quiser participar do sorteio do livro, as inscrições acabam dia 15 e você pode se inscrever clicando aqui e preenchendo o formulário no final do post. Recomendo que todos corram lá

site: www.centraldaleiturablog.blogspot.com
comentários(0)comente



Neyme 12/05/2020

Muito bom
História, muito bem desenvolvida, gostei dos personagens e de como se desenvolveu, agora é aguardar a continuação
comentários(0)comente



neo 25/08/2015

Uma cópia digital foi cedida pela autora em troca de uma resenha honesta. Obrigada!

A Herdeira do Mar é um livro interessante, mas que não me cativou por um motivo: o romance. Mas falemos sobre as coisas que eu achei serem boas primeiro.

A escrita da autora é um dos pontos fortes do livro. Ela não é muito leve e nem é daquelas arrastadas, ficando em um confortável meio-termo que não cansa e não é rasa. Apesar de eu ter achado o ritmo do livro um pouco lento (principalmente no meio), a escrita consegue ser ágil e é muito eficiente em trazer os personagens e os lugares mostrados durante a história à vida.

Falando em história, a mitologia envolvendo o povo do mar me agradou bastante. Confesso que sereias/tritões não são exatamente minhas criaturas mitológicas preferidas - o que pode ser até por falta de oportunidade, já que raramente leio livros em que eles sejam personagens importantes -, mas aqui em A Herdeira do Mar eu os achei interessantes e bem construídos. A ideia da sociedade do povo do mar ser super perfeita e pacífica me incomodou um pouco, porém, já que pra mim isso torna as sereias/tritões "divinos" demais e, portanto, difíceis de se simpatizar.

O que fez com que eu não caísse de amores por esse livro foi o romance, como disse lá em cima. Gostei do resto inteiro, mas como o romance é um elemento muito importante para a história - o mais importante, eu diria - meu nível de satisfação acabou não ficando muito alto. E aqui reconheço, claro, que meu gosto pessoal influenciou muito nisso. Não sou a pessoa mais romântica do universo, como vocês sabem, e (acredito) por isso poucos romances chegam a me agradar de verdade. A maioria passa por mim batida, mas confesso que o de A Herdeira do Mar me irritou mais do que me deixou impassível.

Meu problema começou já no início, quando o casal - Cordélia, a protagonista, e Morgan, seu guardião - "se conhece", e aqui as aspas são necessárias porque, bem, Morgan, sendo o guardião de Cordélia, a vem protegendo desde que ela era um bebê (ele é seis anos mais velho que ela, e sim, ele a protege desde que tinha seis anos mesmo) apesar de Cordélia nem saber da sua existência. Cordélia quase é atropelada por ter se distraído ao vê-lo e após esse rápido encontro passa a não conseguir tirá-lo de sua cabeça. Romances assim são exatamente o tipo de romance que não servem pra mim mesmo. Quero dizer, é normal você ver uma pessoa linda/bonita/estonteante e ficar com ela na cabeça por um tempo após ter um encontro rápido com ela, mas semanas? Não cola comigo. Não há lógica nenhuma por trás disso, nenhuma explicação além de os dois serem o casal principal da série e obviamente precisamos que eles se apaixonem (e sim, aqui é meu lado aquariano falando). Mesmo sendo romance e coisa e tal, lógica pra mim ainda é indispensável.

A partir daí as coisas se desenvolveram mais ou menos como eu temia. Apesar de haver sim um desenvolvimento no relacionamento entre Morgan e Cordélia, é a atração física entre os dois que realmente se faz presente. A atração emocional aparece do nada (pra mim) depois, já extremamente forte. E quando digo extremamente forte estou falando sério; a coisa é tão drástica que ficar alguns dias longe de Morgan faz Cordélia quase entrar em parafuso, com direito a declarações de que não poderia, de jeito nenhum, viver sem ele/que a vida não tem mais sentido sem ele e coisas do tipo, o que são um grande nope pra mim. Gosto de casais que sim, se amam, mas que não são estupidamente dependentes um do outro para viver, já que não considero isso algo muito saudável ou normal. Ou romântico, para falar a verdade.

Junte isso ao fato de que Cordélia não se importa, por motivos desconhecidos, com o fato de que Morgan passa boa parte do tempo a seguindo de um lado para o outro sem ser visto (isso antes de ela saber que ele é seu guardião) com ele já estar apaixonado por ela quando ela tinha 14 anos e ele 20 (Cordélia até brinca que isso deveria ser considerado pedofilia, mas né, isso é pedofilia) e puf, romance que não foi feito pra mim. Sério mesmo.

Isso não quer dizer, é claro, que o romance é ruim ou coisa do tipo... Mas não funcionou pra mim, infelizmente. Tirando isso achei o livro muito legal (SPOILER! mas eu bem que queria que a Cordélia tivesse ido pro mar ainda no livro 1 ao invés de ter deixado isso pros próximos volumes, apesar de eu entender o porquê de isso ter sido feito FIM DO SPOILER!), então, né, fica 2.5 estrelas, quase 3.

site: chimeriane.blogspot.com.br
Genko9 15/11/2017minha estante
Gostei de seu comentário sincero. Lamento o romance não ter funcionado para você. Mas acho que ainda tem coisa em obras futuras, que talvez deixem mais claro o que para você pareceu ser algo "do nada".




agsantos1997 19/07/2020

Foi o primeiro livro que li, sobre sereias e tritoes. Gostei bastante da história, do contexto, do cenário do livro. Só acho que o livro tinha detalhes demais, muitas informações que poderiam ser mais enxugadas. Mas a leitura vale muito a pena. A escrita e bem fluida.

IG LITERÁRIO: @MEIAXICARALITERARIA
comentários(0)comente



Genko9 30/12/2019

Mil vezes melhor
Eu gostava bastante da primeira edição oficial da Herdeira do Mar, mas essa nova está muito melhor!

Mais madura, mais bem dosada nas explicações, sem nenhum mimi desnecessário, EEE, uma Cordelia realmente mimada, além de um Morgan "bobo" apaixonado, hehe. Dá dó do pobre coitado as vezes... Tentado fazer seu papel de guardião, mas a garota não dá sossego! hahaha!

Adorei a nova edição. Perdi algumas cenas favoritas, mas ganhei nova.

Vale muita a pena conferir, quem leu a primeira edição. E ler sem medo quem ainda não conhecia.
comentários(0)comente



Roberta 15/08/2020

Viciante
Em uma linguagem clara e fluida é narrada a história de Delia, gostei bastante do elemento romance, da mitologia como base, estou empolgada pelos próximos livros, tem muita bagagem pra serem maravilhosos.
comentários(0)comente



35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3