Lua de Mel

Lua de Mel James Patterson




Resenhas - Lua de Mel


52 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4


Mariane 11/09/2015

Lua de Mel, livro publicado pela editora Arqueiro, é o primeiro livro que leio de James Patterson. No começo do livro não estava levando muita fé, já não tinha me agradado muito por ser em terceira pessoa e feito com capítulos corridos sem entrar em muitos detalhes, achei que iria me atrapalhar na leitura, mas dai foi me surpreendendo.

Nora Sinclair é uma designer de interiores, sedutora e extremamente bem sucedida, mas, misteriosamente os homens com quem ela se envolve costumam ser vitimas de acontecimentos estranhos. E isto acaba despertando a curiosidade do FBI, e o malicioso detetive John O'Hara começa a investigar.
O que ele não sabia é que também iria cair na teia de Nora.

O'Hara é um personagem interessante, gostei do sarcasmo sempre presente em suas falas, e suas mil facetas. Igualmente inteligente como Nora.
Quando começa a investigar Nora logo após a morte do seu noivo, ele acaba se apresentando como Craig Reynolds um corretor de seguros, interessado a lhe dar um suposto "seguro" feito no seu nome por seu falecido noivo.

Os dois acabam se envolvendo em uma trama de gato e rato, confundindo o leitor e fazendo com que mude de opiniões varias vezes ao longo da historia. Cheias de tramas paralelas que flui fazendo a leitura ser rápida e ágil, o que os capítulos curtos não interferem em nada.


O final me surpreendeu, vou confessar que não gostei do fim, não que não seja bom, mas sabe quando você fica torcendo para o vilão se dar bem no final? Eu meio que fiquei torcendo por isso.
Eu imaginava que Nora iria conseguir se safar de tudo e estaria em um hotel cinco estrelas á beira mar tomando Sol,sorrindo como uma taça de champanhe na mão. Mas não foi assim. Alguns podem até achar que ela mereceu o seu fim, mas eu não, eu tenho um fraco por vilões. Fazer o que?

Mas enfim, já estou ansiosa para ler outro livro do autor, a primeira impressão foi super positiva! Leiam e me contem o que acharam.


site: https://paixoeselivros1.blogspot.com/b/post-preview?token=HUBJv08BAAA.qtVWrZGf_YJWRmmq1FczvxZG9yyZ5YBLcWyPCA2E6xfXReixoH4WV6DtTmJkSfZWOGmpqpTlabNx-0nVkMj8_A.032sxeap2mHBH9sD8WyveA&postId=22725256636610084&type=POST
May 02/10/2015minha estante
gostei muito desse livro. mas leia os assassinos do cartão postal, tbm é do James Patterson, é ótimo o livro.




Nadia 14/08/2013

Gostei Muito!!!
Quem gosta de um Bom romance policial, super indico esse. Tem tudo: trama, sexo,traição e surpresa. E um desfecho digno de tudo isso..
comentários(0)comente



@aangeladani 19/07/2015

"As coisas nem sempre são o que parecem."
Neste thriller, James Patterson se vale da característica de revelar desde o início para o leitor quem é o criminoso - ou, neste caso, a criminosa. Toda a graça da trama gira em torno de saber como essa criminosa será pega. Eu, particularmente, gosto muito de thrillers assim - tanto quanto gosto daqueles que mantém o segredo do culpado a "sete chaves" até o final. A leitura é bastante dinâmica e rápida, tanto pelos capítulos curtíssimos, quanto pelos vários acontecimentos que a história vai trazendo. E mesmo revelando desde o início quem é a culpada na história, o autor conseguiu manter um certo suspense em alguns detalhes da trama, como por exemplo: na identidade e na "função" do Turista, que só é revelado bem depois; na questão da mãe de Nora, Olívia Sinclair, uma mulher que está internada num hospital psiquiátrico e que, aparentemente, esconde algum segredo; e também na situação de Susan, uma agente linha dura que trabalha com O'Hara e que tinha tudo para ser apenas uma personagem secundária, mas que se destaca muito mais. A narrativa se alterna entre primeira pessoa (nos capítulos que falam de John O'Hara, é ele mesmo quem conta), e em terceira pessoa, nos capítulos que falam de Nora - o que oferece ao leitor um certo distanciamento na história, como se pudéssemos ficar cientes de todos os fatos vistos "de fora". Eu achei ótimo essa alternância do tempo verbal, porque ajudou a me situar melhor na trama. Outra coisa que achei bacana foi a questão da vida pessoal do agente O'Hara, que teve um significativo destaque inclusive - e principalmente - no desfecho da história. Pra finalizar, reforço que os dois personagens principais - Nora e John - são mestres na arte de fingir, conseguindo criar personalidades e persuadir quem os interessa para conseguir seus objetivos. A frase do título dessa resenha (e que também é a primeira frase do livro, ainda no prólogo): "As coisas nem sempre são o que parecem" é que vai guiar o leitor durante toda a trama. Um bom thriller! ;)

Nota: 3/5 (bom)
comentários(0)comente



Roberta 03/03/2013

Resenha | Lua de Mel
para ler no blog: http://artbooks.blogspot.com.br/2013/03/resenha-lua-de-mel.html

Título: Lua de Mel
Autor: James Patterson & Howard Roughan
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 224
Ano: 2013
Resenha:

Nora Sinclair é uma mulher linda e bem sucedida, além de rica. Só que um mal a persegue: Todos os homens com quem ela se envolve acabam morrendo... e sempre de parada cardíaca.
Após a morte de seu noivo, Connor Brown, o FBI entra em ação e o agente John O'Hara juntamente com Susan elaboram uma ação para desmascararem Nora, que é a principal suspeita por trás dessas misteriosas mortes.

Mas como fazer para que John O'Hara entre na vida de Nora para tentar conseguir provas de que ela é a culpada?
Ele arranja uma nova identidade: Craig Reynolds, um charmoso corretor de seguros.

Craig vem com uma notícia ótima para Nora: Connor havia feito um seguro de vida que a única beneficiária seria a própria Nora e o valor? 1 milhão e 900 mil.
Nora tinha que confiar em Craig de qualquer maneira, então por isso, uma ação inteira por trás da identidade de Craig foi montada, desde uma empresa de apólices de seguro falsa, até um cartão de identificação com o nome dele.

Mas é claro que O'Hara não estava esperando pelo mais improvável: Nora era uma mulher muito sedutora.

A partir daí a estória se desenrola de maneira excelente. Todas as partes vão se encaixando e tiveram momentos onde eu fiquei de boca aberta.

O único livro que eu tinha lido de James Patterson foi "O Diário de Suzana para Nicolas" e o achei incrível, mas eu nunca havia lido um suspense dele e vou dizer que gostei demais.
O livro é um Page Turner, onde as páginas se viram sozinhas mesmo, pois li o livro rapidinho sem problema algum e vou dizer que o livro vai ficando cada vez melhor com o passar das páginas, viu?

Super recomendo.
E pelo que eu fiquei sabendo, é uma série chamada FBI Agent John O'hara então vem continuação por aí. E vou dizer que adorarei encontrar com o agente O'Hara por aí novamente.
comentários(0)comente



Caroline 21/01/2016

Lua de Mel
Lua de Mel

Até que a morte os separe

É uma obra entre outras de suspense policial de James Patterson, lançada pela editora Arqueiro, com mais de 260 mil livros vendidos, ficou principalmente conhecido pelo seu personagem ALEX CROSS cujo nome, deu origem a uma série.

A “Viúva Negra”, Nora Sinclair é uma designer de interiores bem sucedida, cuja vida amora é um tanto badalada - por assim dizer – que acaba entrando na mira do FBI por azar (rs). Ela está prestes a se casar com o ricaço Connor Brown, tudo parece está bem até que seu noivo morre misteriosamente.
Nora é procurada por Craig Reynolds ,o corretor que é responsável pela papelada de um seguro de vida milionário deixado pelo noivo, o que ela não sabe, é que um agente do FBI está na cola dela mais do que deveria.

Para quem gosta de mulheres poderosas e sedutoras assim como eu, esse é O LIVRO , muito envolvente eu realmente gostei bastante de Nora Sinclair, devorei está obra em dois dias pois ansiava saber qual era a próxima vítima de Nora.
comentários(0)comente



Ana 05/07/2013

Por Ana Zuky do blog Sangue com Amor
Nora Sinclair é uma design de interior, que a pouco tempo apos ter aceitado o pedido de noivado de seu namorado Connor Brown,de repente ele desvalesse ,com uma morte parecida com um ataque do coração.Deixando para ela tudo.Nora parece não ter sorte no amor.Pois ela já havia sido casada e se tornado viuva.Porem o FBI acha muito coincidência então o agente John O'Hara é designado para saber mais sobre a morte de Connor e saber quem é Nora Sinclair.
O detetive se infiltra como um corretor de seguros,para assim se aproximar de Nora,porem o que ele não esperava era se envolver,com uma atração carnal,com Nora e isso pode por tudo a perder.

Já de inicio na leitura você nota como ela é ambiciosa,fria e audaciosa.Sendo boa no que faz(em todos os sentidos).Nora é mede escrúpulos para conseguir o que quer.E por isso ninguém desconfia do que ela é capaz.
O'Hara é um agente que pouco sabemos dele,no inicio,porem sabemos que ele é o melhor no que faz.O unico problema dele é que seu "homem" não consegue resistir aos encantos de uma mulher sexy e bonita e isto vem a atrapalhar seu empenho e caso.
A Atração entre ambos fica tão forte que fica difícil para eles manter os planos originais.

Bom gente,o que digo é o seguinte: Você não conseguira desgrudar do livro nem um minuto sequer.O livro é repleto de suspense,do inicio ao fim.
Não conseguia parar de ler,o livro é tão bom,que você se pega na ansiedade de chegar ao final dele e saber os finalmente.Isso me proporcionou um dia de leitura.O final do livro,nossa...foi de tirar o folego,e foi tudo aquilo que esperava ser.Aquele final que todos torcemos,sendo que tem uma pegadinha.
Muitos já devem conhecer bem como o autor James Patterson trabalha em seus livros.Aqueles que já leram alguma de suas obras pode imaginar o que esta por vim neste livro.

Capa,fontes e paginas.Bom devo dizer que a capa me enganou no inicio(hahahaha) eu achei que se tratava de mais um erótico,porem...foi nada disso.Achei esta capa extraordinária, muito bonita.Amei ela!
As fontes são as padrões,que ajudam muito na leitura e as paginas também são aquelas no tom amareladas.

Trechos do livro:
"Das flores à comida,havia muita coisa que ela podia resolver por telefone.No entanto,algumas coisas na vida(e principalmente na morte)devem ser feitas pessoalmente. Escolher uma casa funerária era um exemplo."

"Durante todo o almoço, eu não me importei que Nora e eu estivéssemos nos sentindo cada vez mais à vontade um com o outro, flertando ou o que quer que estivéssemos fazendo. Na verdade, a ideia era essa. Mas agora, de repente, as coisas estavam ficando um pouco à vontade demais."

"- Ele não era real. Nada era real, Nora.
- Você queria que fosse verdade. Agora, a única verdade é que você não consegue se decidir. Você não sabe se quer me comer ou me matar."

site: http://www.sanguecomamor.com.br/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



@APassional 02/02/2013

Lua de Mel * Resenha por: Elis Culceag * Arquivo Passional
Manhattan, Boston, Westchester
O que esses lugares tem em comum?

Eles compõem as residências "fixas" de Nora Sinclair, e na geladeira da cozinha de todas elas há uma garrafa de água Evian.

Em Manhattan, Nora é a viúva de Tom Hollis, um rico cardiologista. Vive sozinha em seu exclusivo apartamento de cobertura, tendo duas amigas, Elaine e Allison. Em Boston, Nora é esposa de Jeffrey Walker, um escritor de best-sellers de ficção histórica. Eles moram em um grande e antigo sobrado. Já em Westchester, Nora é noiva de Connor Brown, um administrador de fundos de investimentos, e habita uma mansão colonial neoclássica de três andares. A única coisa real em Nora é a sua profissão: ela é uma renomada Design de Interiores e decorou divinamente todas as residências.

Pára tudo!
Momento de reflexão...

* Como uma única mulher consegue conquistar três homens lindos, sexys, ricos e agradáveis e enganar a todos eles?

=> Ela mantém seus homens confortáveis (decorando suas casas), bem alimentados (cozinhando para eles) e bem servidos (fazendo muito sexo). Dá a eles toda a atenção de que precisam, até que ela não precise mais deles...

"Nora pegou uma garrafa de Evian na geladeira e deu alguns telefonemas, um deles a Connor, que ela chamava de "sua manutenção masculina". Em seguida, fez uma ligação semelhante a Jeffrey."

"Qual dos dois iria matar?"

John O’Hara é o agende do FBI designado para investigar o caso. Apesar de saber que "as coisas nem sempre são o que parecem", distinguir a verdade da mentira é difícil ao conhecer Nora Sinclair. No perigoso jogo de sedução em que os dois se envolvem, quem baixar a guarda primeiro será o perdedor...

"Durante todo o almoço, eu não me importei que Nora e eu estivéssemos nos sentindo cada vez mais à vontade um com o outro, flertando ou o que quer que estivéssemos fazendo. Na verdade, a ideia era essa. Mas agora, de repente, as coisas estavam ficando um pouco à vontade demais."

"Inadequado, eu sabia. Devia ser meu nome do meio."

Se cuida agente John O’Hara, que a mulher é fatal!

Gostei muito da minha 1ª experiência com o autor James Patterson. Devo admitir que curti pra caramba essa vilã rsrsrs... seu modus operandi é tão natural, elegante e inteligente que chega a ser brilhante. Seria uma mulher admirável se não fosse sua psicopatia.

Lua de Mel possui narrativa dinâmica, os capítulos são curtos e concisos, alternando entre o ponto de vista de John e Nora. Figuras misteriosas como O Turista e A Loura Alta são protagonistas em alguns momentos. As cenas que acontecem no Hospital Psiquiátrico onde Olívia, a mãe de Nora está internada também são intrigantes. O relacionamento (quase sempre telefônico) entre John e sua chefe Susan é irônico e divertido. Tudo na trama tem uma relação intricada que iremos entender no final. Uma gostosa leitura, com final surpreendente.

Recomendo!

Resenha publicada no Blog Arquivo Passional em 02/02/2013:

http://www.arquivopassional.com/2013/02/resenha-lua-de-mel-james-patterson-e.html
comentários(0)comente



Blog Mulherices e Cia Ltda 18/02/2013

Recomendo
Esse é o primeiro livro de James Patterson que leio e adorei!
É um suspense, misturado com cenas de sexo e humor.
O que mais gostei é que logo você fica sabendo que a protagonista é vigarista, aí acha que acabou o suspense, mas que nada! Há muita coisa a ser descoberta, e quando você acha que já sabe de tudo, na realidade não sabe nada. Porem o melhor de tudo, é que o escritor se mantem fiel ao seu enredo, sem tirar truques da cartola no final do livro.
O enredo se desenvolve entre vários personagens: Nora, Craig, O'Hara, Susan e O Turista. Todos os personagens tem ligação entre si.Leitutr
A trama se divide em narrações em 1a pessoa pelo "agente de seguros", "O'Hara" , uma loira misteriosa e em 3a pessoa pela Nora e demais personagens.
Nora é ao mesmo tempo: noiva, casada, viuva, assassina, designer de interiores e mulher fatal. Ufa! Ela sabe como tratar os homens e deixa-los em suas mãos.

Será que O'Hara esta preparado para essa mulher?

Informações:
Editora Arqueiro
213 páginas
www.mulhericesecialtda.com
comentários(0)comente



Gabi 20/03/2013

Excelente diversão!
Dizem que a mulher é o sexo frágil. James Patterson, com seu livro “Lua de Mel”, quer mostrar que isso é uma mentira absurda. Nesta nova aventura quem dá as cartas são as mulheres. Determinadas, poderosas e inteligentes, nas mãos delas os homens parecem meros fantoches, e até mesmo gostam de serem fantoches. Para quem já conhece e já leu as histórias de James Patterson, a verdade é que as páginas realmente viram sozinhas, e você não precisa se preocupar com marcador, afinal pra que marcar a página em que você parou de ler se você não para de ler? O livro “Lua de Mel” é igual lua de mel, a gente não quer parar e nem que acabe.

No livro Nora Sinclair é uma poderosa designer de interiores que tem um passado misterioso e alguns mistérios no presente. É uma mulher ambiciosa e determinada, que não mede esforços para conseguir o que quer, e o que quer não é pouco. Poderosa intelectualmente, financeiramente e fisicamente, Nora usa os homens com quem se envolve, e até casa, apenas para conseguir mais poder, ou seja, dinheiro. E não comete o erro mais comum e que geralmente põe tudo a perder. Não se apaixona. Nunca. Além de tudo é uma ótima atriz, e os homens são meros espectadores de suas performances. Até que um dia aparece alguém pra vasculhar seu passado e mexer com seus brios.

Uma característica de livros e filmes que prendem a nossa atenção é a presença de muitas cenas de ação. Às vezes o ritmo é vertiginoso, mal acaba uma cena já começa outra, quase não deixando o leitor/espectador respirar. Nesse “Lua de Mel” uma característica importante é justamente o fato de ter poucas cenas de ação. O autor constrói uma história onde o que prende a leitura é a tensão, sempre crescente, os mistérios, a sensação de que alguma coisa vai acontecer a qualquer momento. E acontece. Até o desfecho, que é fora do comum, não é algo esperado. A leitura, como todos já sabem, é ágil, não cansa, é empolgante.

A descrição de lugares no livro é muito rica. Nova York, Nova Jersey, Connecticut, Boston, etc, somos levados a cidades e bairros variados. James Patterson descreve os lugares como se ele próprio os tivesse frequentado, e provavelmente frequentou, pois os conhece muito bem. Na internet hoje em dia temos sites e programas que nos permitem conhecer lugares, cidades em detalhes sem precisar sair de casa. James Patterson nos dá uma descrição detalhada de lugares que é típico de quem já esteve no local ou já conversou com quem esteve. E principalmente Nora Sinclair vai a lugares exclusivos e requintados. São restaurantes, bares, galerias, lojas que nos fazem perceber o gosto refinado de Nora. Mas também há lugares mais simples. É quase como um guia turístico.

Nas obras de James Patterson as mulheres tem tido uma importância muito grande. São inteligentes, determinadas, sabem muito bem o que querem e geralmente tem o controle da situação. Na série “Alex Cross” temos Bree, que de namorada virou a esposa de Alex Cross e é detetive como ele. Na casa deles ela é a segunda no comando, a primeira é Nana Mama, a avó de Alex que, no auge de seus 80 anos ainda dita as regras, e todos a levam muito a sério e respeitam suas opiniões. No livro “Ameaça Mortal”, já resenhado neste blog, temos um casal de terroristas onde o cérebro da operação é a mulher, é ela quem toma as decisões enquanto o marido apenas obedece, quando necessário ela se torna um verdadeiro “Jack Bauer”, enfim uma personagem forte e determinada. Por fim a série “Clube das Mulheres Contra o Crime”, com a tenente Lindsay Boxer no comando de várias investigações criminais. Em “Lua de Mel” temos, além de Nora Sinclair, outras personagens femininas que tem uma grande importância na trama, no final das contas os homens são meros coadjuvantes em uma história dominada pelas mulheres. O livro, apesar do título açucarado é muito vibrante e envolvente. Uma ótima diversão.

http://ilusoesnoturnas.blogspot.com.br/2013/03/resenha-lua-de-mel-james-patterson.html
comentários(0)comente



DanielaF 31/05/2019

Um suspense, ok!
Um thriller light. A leitura é fácil, fluída. Os capítulos são breves (adoro isso), não é uma leitura maçante. Um texto intercalado entre 3ª pessoa e o investigador. O livro da pra ler em poucos dias.
Eu fui feliz com essa leitura. Curti os personagens. Só não dou uma nota maior por ser uma leitura bem básica, um suspense ok.
Não esperem acontecimentos surpreendesse e mirabolantes.
Achei um detalhe confuso. Um pouco antes do fim..mas acabei me encontrando.
Primeiro livro do James Patterson que leio e curti.
comentários(0)comente



Carla Martins 04/04/2014

Bom, mas com várias brechas no enredo
Mais em: http://leituramaisqueobrigatoria.blogspot.com.br/

Apesar de ser um autor bem famoso com diversas publicações, esse foi o primeiro livro de James Patterson que li. E gostei. Bem escrito, o thriller vai prendendo nossa atenção e, quando percebemos, estamos lendo há horas, loucos para saber o que acontecerá em seguida. Os personagens são misteriosos, o desenrolar da trama tem várias surpresas inesperadas e o desfecho é metade previsível, metade surpresa, mas a parte da surpresa, na minha opinião, deixou furos no enredo.

De um modo geral, não é um livro inesquecível, mas é uma obra que vale a pena. Classificaria como mediana.

Lua de Mel conta a história de Nora, uma mulher rica, atraente, inteligente e extremamente fria, que vê nos homens quer conquista oportunidade de conseguir ainda mais poder. Ela faz o tipo viúva negra. Sentimentos genuínos pelos homens não fazem parte da sua vida, até que ela conhece um homem que desperta nelas sentimentos desconhecidos. Pela primeira vez, o que ela sentia não era falso, não era premeditado. O problema é que esse homem é um agende disfarçado do FBI. Daí pra frente, muita adrenalina e ação tomam conta da história.

Acho que a relação extra emprego de O`Hara e Susan era pra ser uma surpresa, mas eu saquei logo no começo. Faltou perspicácia para esconder mais o fato e surpreender o leitor.

Apesar de ter vibrado com o final, acho que o enredo ficou com várias brechas e furos que deveriam ter sido melhor explicados.

Vou dar exemplos abaixo, mas NÃO CONTINUE SE VOCÊ AINDA NÃO LEU O LIVRO.

Por exemplo: a irmã de Connor, que é quem mata Nora no fim das contas. Como ela desconfiou de Nora? No livro ela menciona que seguiu a noiva de seu irmão por muito tempo, mas e daí?

Outro fato jogado é a substância que matou Nora. Entendo que a irmã de Connor tenha feito Nora morrer provando do próprio veneno, mas as vítimas da assassina ingeriam duas substâncias que, combinadas, levava à morte. Nora morreu tomando uma só. O que ela tomou? Qual a reação da substância em seu organismo?
Não sei você, mas eu fiquei bem curiosa para ter essas respostas. E aí o livro acabou. Humpf.
comentários(0)comente



tadeu-cz 28/08/2013

um livro que te prende da primeira a ultima pagina. uma trama envolvente que leva as pessoas ao limite da confiança, amor ,ódio e ambição , uma esposa ou uma viuva negra ? um detetive determinado a desvendar esse mistério , mas acaba se entregando completamente ! muuuiiiitooo bom nota 9,5.
comentários(0)comente



Carissinha 13/12/2013

Só tinha lido um livro do James Patterson, O Diário de Suzana Para Nicolas, um romance que foge completamente do estilo que ele escreve; que não é um suspense e é maravilhoso.

Depois da maravilhosa experiência quis ver se o autor era tão bom no gênero que o consagrou e decidi ler Lua de Mel, o primeiro livro de uma série que a Arqueiro começou a lançar este ano.


Conhecemos Nora Sinclair é uma mulher linda e bem sucedida. Ela faz muito sucesso com os homens e parece ter a vida perfeita. Logo percebemos que as coisas não são tão incríveis como parecem. Nora pode não ser a mocinha que parece. É aí que entra o detetive John O’Hara, investigando as coisas suspeitas da vida de Nora. Só que talvez a atração que Nora exerce com os homens talvez tenha efeito com o detetive.

Confesso que gostei do livro. A narrativa do James com o Howard Roughan – que divide a escrita com o famoso autor – é muito boa. Li o livro rapidinho, louca para chegar ao final e descobrir como toda a trama acabaria. É um livro rápido, as coisas acontecem rápido e que deixa alguns ganchos para o próximo livro da série.

Não é uma história muito complexa, difícil de desvendar os mistérios, mas é bastante agradável. Uma das coisas que me agradou foi o relacionamento de John com sua chefe. Os dois sempre têm conversas interessantes. Nora é uma personagem complexa e que irrita, muitas vezes. Na maioria das vezes.

É um livro bom, não vai mudar sua vida, mas vai deixar você com vontade de ler o próximo da série.


site: www.carissavieira.com
comentários(0)comente



silviacrika 07/03/2013

Interessante
A verdadeira viúva negra.
Pena q a história perdeu a força do meio pro fim...e sinceramente tem algumas coisas que não entendi.
Mas adorei o final.
comentários(0)comente



52 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4