O Livro do Amanhã

O Livro do Amanhã Cecelia Ahern




Resenhas - O Livro do Amanhã


176 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


araujonei 12/02/2018

Um livro vazio.
O Livro Do Amanhã (Cecelia Ahern, 2009) parece ter muitas boas intenções, mas acaba não chegando lá como deveria. Esse é o terceiro livro que li dessa autora e pela primeira vez a narrativa parecia empacada. A protagonista, Tamara Goodwin, é uma típica patricinha que perdeu tudo e agora que ser diferente, mas o tempo todo demonstra ser egoísta e infantil.

Talvez o defeito principal do livro é que o Livro do título, fica o tempo todo em segundo plano. Passamos longas 100 páginas (ou mais, não lembro), conhecendo Tamara, o passado de Tamara, a família de Tamara e as amigas de Tamara. E o livro, cadê? Fora isso, mistérios vão sendo construídos, um após o outro, e nada anda na história. Parece estar preso em um loop infinito.

Só na parte final do livro, as últimas 90 páginas, parece que tudo caminha e você sente que o livro realmente começou ali, onde a protagonista decide fazer alguma coisa além de ser a submissa convidada na casa dos tios, e começa a buscar as respostas para o emaranhado
mistério que se desenrolou nas páginas anteriores. Parece tudo muito vazio, ainda assim.

Mesmo que os personagens sejam vazios e sem profundidade (exceto, talvez, Arthur, tio de Tamara), e que alguns personagens que pareciam essenciais para a história, simplesmente sumirem, o final do livro faz valer um pouco o tempo gasto com a leitura. Para quem procura uma leitura despretensiosa, leia. Quem quer um romance de verdade, passe longe.

Não chega a decepcionar, mas não é surpreendente.

P.S.: A autora parece ter uma fixação com chá e luto.
Anjinho 12/02/2018minha estante
Não sei se é certo, mas eu ri do "P. S" (fora que encaixou como referência rsrsrs). Não tenho muita paciência com esse ritmo, vou ficando com o P.S Eu Te Amo e vou atrás do outro que mencionou.


araujonei 13/02/2018minha estante
Ahahahha. Leia Simplesmente Acontece. É o outro livro dela que li e me apaixonei instantaneamente.




Cah 02/02/2018

Bom mas muito reflexivo
O livro do Amanhã. O livro começa com uma Tamara insuportável e termina com uma outra totalmente mudada, e, isso, se deve ao livro que ela pegou numa biblioteca itinerante e que nele todos os dias revelava como seria seu dia posterior. A narrativa tem todo um ar de suspense e quando chegou na página 200 eu já havia criado 1000 teorias diferentes. Sem contar que esse livro confirmou minha crença de que nunca devemos confiar em pessoas prestativas demais. O livro pra mim só teve um defeito, pois é muito reflexivo e demorou muito para acontecer algo e o final foi super corrido, preferia que a escritora tivesse elaborado melhor o último capítulo. Contudo, a história é envolvente que eu fiquei louca para que chegasse na revelação e mesmo eu criando diversas teorias nenhuma nem chegou próximo a realidade
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Fabi | @psamoleitura 08/10/2017

{resenha feita no blog PS Amo Leitura}
Se você soubesse o que irá acontecer amanhã, você mudaria o seu destino ou deixaria que tudo acontecesse da forma como foi descrita?

Tamara Goodwin é apenas uma adolescente de 16 anos. Ela e sua mãe, Jennifer, vem passando por um momento muito difícil, pois Georgie, seu pai, cometeu suicídio. Sem conseguir aguentar essa tristeza profunda, elas vão para a casa de seu irmão, em um vilarejo no interior, passar um tempo até que tudo volte ao normal. Porém, chegando lá, a vida muda todo esse percurso.

Jennifer fica apenas dentro do quarto, a maioria das vezes dormindo, e não vê as coisas que acontecem ao seu redor; já Tamara tenta descobrir uma forma de sua mãe melhorar, de fazer com que tudo volte ao normal.

Quando Marcus passa na rua com sua biblioteca itinerante, eles criam uma grande afinidade por conta disso. Tamara acaba ficando com um livro todo preto: não tem nome de autor, está trancado, parece completamente secreto. Depois de um tempo ela descobre que isso é um diário, só que ele escreve sobre o futuro, sobre o que irá acontecer amanhã.

No começo Tamara não acreditou que isso fosse possível. Era a sua letra! Como ela escreveu aquilo se não viveu e nem consegue se lembrar de ter escrito? Relutante, ela espera até o dia seguinte para saber se aquilo que leu irá realmente acontecer. Surpresa por tudo ter acontecido, Tamara vê a oportunidade para mudar alguns acontecimentos e até mesmo a sua vida.

Imagina você acordar em um dia, abrir o diário e descobrir o que irá acontecer no dia seguinte? Não é surreal? É nesse momento que você pensa se irá fazer algo diferente para mudar o futuro ou irá seguir com tudo e aceitar aquilo que ele proporciona.

Tamara como era apenas uma adolescente, sofrendo com tudo que aconteceu recentemente, ela decide que é hora de fazer as mudanças necessárias em sua vida e o diário é o seu refúgio. Não pode contar muito com a ajuda de seus tios, principalmente da sua tia, para muita coisa. Então como ajudar sua mãe sem saber sobre o amanhã? O diário realmente foi como um presente para ela.

Confesso que no começou achei um pouco confuso sobre isso, mas no decorrer da estória acabei me adaptando com esses acontecimentos. Não vou dizer que esse foi o melhor livro que li da Cecelia porque não foi. O livro é bom, a premissa é interessante e claro, a autora sabe como narrar perfeitamente os fatos! Mas não me prendeu tanto quanto eu desejava.

Os primeiros capítulos são bem descritivos e narra perfeitamente os acontecimentos ruins com Tamara; após a descoberta do diário, a narrativa é dividida entre o que está no diário e a decisão de Tamara sobre o amanhã; no final do livro, os segredos finalmente descobertos, são “jogados” para o leitor e acontecem de forma rápida – o que me fez ficar com aquela sensação de: mas já? E aí?

Além do que citei anteriormente, ainda ficou faltando o esclarecimento de um detalhe importante durante a narrativa e era um detalhe que poderia deixar o leitor ainda mais consciente de como tudo ocorreu. Mas enfim, como não há uma continuação, vou realmente ficar tentando imaginar como isso aconteceu. Poderia dizer que foi sobrenatural? Sim, mas é um mistério que eu nunca vou descobrir.

Apesar do livro ter apresentado essa pequena falha no final, “o livro do amanhã” traz grandes reflexões. O que você faz hoje, reflete no seu futuro. Então antes de qualquer coisa, pense e analise toda a situação. Porém não deixe de viver o seu presente com o medo do seu futuro, mas lembre-se que suas escolhas de hoje refletirão no seu amanhã.

site: http://psamoleitura.blogspot.com.br/2017/10/resenha-o-livro-do-amanha.html
comentários(0)comente



Mary santos 28/09/2017

RESENHA: O livro do amanhã
O livro do amanhã é uma ficção irlandesa publicada em 2013 pela Novo Conceito da autora Cecilia Ahern e tem apenas 367, com letras grandes e super fácil de ler.
Eu gostei bastante desse livro e, principalmente de como ele terminou. O final é surpreendente, durante quase o livro inteiro, pelo menos umas 200 páginas, a protagonista, Tamara, fica reclamando e tentando desvendar alguns segredos e nas últimas 100 páginas tudo vai se resolvendo de uma forma que eu não queria largar o livro enquanto não terminasse, com medo de cortar a emoção de tudo o que estava acontecendo.
Tamara é uma jovem de, aparentemente 16 anos, mas ela se sente mais velha, mais madura. Ela e sua mãe se mudam para o campo depois que o pai da menina morre e, inicialmente ela odeia tudo, mas com o tempo ela vai desconfiando de algumas coisas que estão acontecendo por lá, os tios dela estão agindo de forma estranha, a mãe dela não sai do quarto e um livro misterioso chama sua atenção.
O livro não tem título e nem autor identificados na capa e ainda está trancado, mas quando ela consegue abrir o livro lhe revela o dia seguinte. Uma Tamara do amanhã que está escrevendo nesse diário tudo o que ainda vai acontecer com a Tamara de hoje e esse livro também a ajuda a tomar algumas decisões, como se ele desse escolhas pra ela. Ou ela faz o que está dizendo que ela vai fazer no livro ou ela pode tentar mudar o futuro, sabendo que algumas decisões podem não ser as corretas.
Pelo menos essa protagonista é inteligente e pensa direito, diferente de muitos livros que eu já li e ficava com vontade de entrar pelas páginas e socar a cara deles 😂
Eu recomendo esse livro para quem está procurando uma leitura mais descontraída e leve. Foi o primeiro livro da autora que eu li e fiquei com vontade de conhecer os outros títulos que ela já publicou.
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 19/09/2017

O Livro do Amanhã - Cecelia Ahern
O Livro do Amanhã, da autora irlandesa Cecelia Ahern, nos traz uma história interessante sobre o amanhã e as possibilidades de consertá-lo. A proposta da obra é bem interessante e dotada de criatividade, entretanto demorei um bom tempo para me conectar com a protagonista devido ao seu egoísmo e mimo desenfreado, porém curti demais a reviravolta do enredo, principalmente quando começam a vir a tona os segredos incrustados de família e todos os seus pecados e bênçãos.

Tamara Goodwin é uma adolescente de dezesseis anos nascida no luxo que nunca precisou se preocupar com o dia de amanhã até que o seu pai falece e deixa um monte de dívidas para a família, obrigando ela e a sua mãe a morarem de favor na casa de uma tia no interior. Entendiada com a vida monótona e extremamente solitária, a única diversão de Tamara é uma biblioteca itinerante, onde ela encontra um livro misterioso e bastante surpreendente.

Tamara se depara com anotações feitas por ela própria e datadas para o dia seguinte nas páginas do intrigante livro. E o mais incrível é que todas as inscrições acontecem exatamente na vida real, como uma espécie de deja vu, levando a garota a crer que pode ter encontrado a solução para os seus problemas. No entanto, Tamara acaba por descobrir que é melhor não virar algumas páginas e que mesmo tentando abruptamente, ela pode ser incapaz de mudar o futuro...

O Livro do Amanhã é mais uma das obras de sucesso de Cecelia Ahern - escritora best-seller com mais de 20 milhões de livros vendidos - e nos traz uma proposta bem criativa e original. Entretanto, achei que a autora foi um tanto prolixa no começo do enredo, o floreando com coisas um tanto desnecessárias e a personalidade da protagonista principal não me agradou. Achei Tamara extremamente mimada, chata e ingrata e levei um bom tempo para simpatizar com a personagem e quando isso realmente aconteceu, ela ainda não conseguiu me cativar por completo. Narrado em primeira pessoa por Tamara, de uma forma íntima e bem coloquial, o livro não começou muito bem, mas conseguiu despertar a minha atenção nos capítulos finais graças aos intrigantes segredos da trama.

Como disse anteriormente, levei um bom tempo pra tentar compreender a Tamara e suas atitudes infantis e egoístas e mesmo assim não tive a personagem em alto calão. Ela prejudica muitas pessoas com a sua insensatez e estupidez, especialmente Marcus, que fica em maus lençóis por conta da ex-patricinha. Entretanto, a protagonista estabelece um laço de afeto muito bonito com a sua mãe e tal atitude heroica acabou elevando a história para outro patamar.

Os segredos de família que circundam a trama foram muito bem trabalhados pela autora e se descortinam no momento oportuno, tornando a história interessante e levemente eletrizante. O passado dos personagens secundários é norteado por inveja, ciúme, amor, abnegação, erros e acertos e tais elementos, bem como a sua disposição no contexto da trama, deram um lume especial ao enredo, além de torná-lo bastante convidativo. A carga sobrenatural também foi agregada em doses homeopáticas no texto de Cecelia Ahern e funcionou de forma eficiente, concedendo uma magia especial e intrinsecamente reflexiva ao livro.

Em suma, O Livro do Amanhã é um livro espirituoso e que consegue elucidar os dois lados da moeda - mostrando que ninguém é totalmente bom e nem totalmente mau - e salienta que as nossas atitudes de ontem interferem e muito na colheita do amanhã, independente se temos ou não uma ajuda do sobrenatural para moldá-lo. A temática é bem reflexiva e interessante e foi abordada no enredo de forma suave e elucidativa, com ares bem pitorescos. A capa do livro é bonita e bem atraente e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Apesar das pequenas ressalvas, não deixo de recomendar.

site: http://www.newsnessa.com/2017/09/resenha-o-livro-do-amanha-cecelia-ahern.html
comentários(0)comente



Ruth 22/05/2017

Narrativa bem lenta
comentários(0)comente



Gabi 19/05/2017

Inspirador, mas com defeitos
Esse livro é o estilo da Cecilia Ahern, uma leitura leve e fácil de se envolver.
Uma história com metáforas significativas e desenrolar rápido.
Porem, a fantasia inserida no livro não foi bem desenvolvida e ficou fora do contexto. E a resolução poderia ter explorado um pouco mais.
É um livro que traz ensinamentos muito fortes e pensamentos muito profundos.
comentários(0)comente



Nádia 02/05/2017

#resenhapomarliterario O livro do amanhã
" Dizem que uma história perde algo cada vez que é contada. Se assim for, esta nada perdeu, pois a contarei pela primeira vez. Trata-se de uma história que, para lê-la, algumas pessoas terão de afastar a descrença. Se isso não estivesse acontecendo comigo, eu me incluiria entre elas. Muitas não precisarão se esforçar para acreditar, pois já tiveram as mentes abertas, destrancadas por qualquer tipo de chave que as faz acreditar..."
.
A princípio achei que seria uma história bem leve, permeada pelo costumeiro romantismo da Cecelia Ahern. Mas que surpresa!
A jovem Tamara Goodwin estava habituada a sua vidinha perfeita e superficial até que seu pai comete suicídio. Desamparadas e endividadas, Tamara e sua mãe se veem obrigadas a irem passar um tempo na casa do tio Artur, um lugar rústico, sem luxo algum e praticamente no meio do nada. Sua mãe está em estado catatônico e Tamara vai perdendo a revolta e a superficialidade substituindo-as por questionamentos, indagações e percepções que nunca antes lhe haviam acometido. A história ganha ares de misticismo e mistério quando ela toma emprestado da biblioteca itinerante um livro trancado com cadeado. E qual a sua surpresa quando a sua nova amiga, a irmã Ignatius, abre o livro pra ela e todas as páginas estão em branco. Quando ela decide seguir o conselho da irmã, e escrever no livro torna-o uma espécie de diário, descobre que suas páginas não mais estão em branco, mas sim, escritas com sua própria caligrafia. E mais: o que está escrito é a narrativa do que acontecerá no dia seguinte. E agora, de posse desse poder de conhecer o futuro, descobre-se em meio a segredos e mentiras que todos a sua volta cultivaram durante toda uma vida.
Será que vale à pena conhecer o futuro? Será que é melhor tentar mudá-lo? Tamara vai descobrir que não pode mudá-lo e que seria melhor não virar algumas páginas.
História fantástica! Super recomendo! Último livro lido,porque agora é pegar firme nas obras acadêmicas!

site: https://www.instagram.com/p/0QAd8YGvy2/?taken-by=pomarliterario
comentários(0)comente



Lays.Ordani 29/03/2017

Há exatos 15 dias começava meu período com Tamara Goodwin e o Livro do amanhã. A narrativa é feita em primeira pessoa, a própria Tamara é quem nos conta a história, a leitura é leve e flui muito bem, dando uma acelerada no final por conta da atmosfera de mistério e curiosidade para descobrir o que realmente acontece e quem é quem. A protagonista tem 16 anos, é mimada, egoísta e egocêntrica, mas não consegui não me afeiçoar a ela como li muitas resenhas criticando, até porque não consigo imaginar outro resultado se não o que ela é considerando a forma que foi criada. Na verdade, como o livro é narrado em primeira pessoa, passamos uma boa parte do livro dentro dos pensamentos e opiniões de Tamara, o que pra mim foi bastante divertido e a despeito da atitude mimada, Tamara tem reflexões bastante perspicazes (talvez por ser narrado pela Tamara mais madura, depois de toda história). O clima de magia e conto de fadas criado pelo cenário me agradou bastante, apesar de achar que a história do livro ter ficado um pouco vaga e sem explicação no final. Recomendo a leitura, que apesar dos vários trechos que fica um pouco ?arrastada? por conta do excesso de devaneios de Tamara, o final é surpreendente e o desenvolvimento das personagens de fato foi algo que não imaginaria.
Monica Calazans 20/08/2017minha estante
undefined




Mari 12/02/2017

Uma leitura leve que nos faz compreender o tamanho da importância dos nossos amanhãs.
Artur é um personagem maravilhoso, queria um spin off dos seus pensamentos. Um homem que fala tão pouco, tem sempre muito a dizer.
comentários(0)comente



Nan 28/01/2017

Não julgue a autora por este livro
Este é um livro meio antigo que já estava há algum tempo na minha estante. Eu ganhei há uns cinco anos e a sinopse dele até que me chamou atenção, então eu sinceramente não sei dizer o porquê de eu ter demorado tanto para iniciar a leitura dele.

O Livro do Amanhã foi escrito por Cecelia Ahern, a autora dos best-sellers P.S. Eu te Amo e Simplesmente Acontece. Do primeiro nem vou dizer nada, porque só vi o filme e faz tanto tempo que mal me lembro. Mas sobre o Simplesmente, eu preciso dizer que achei o livro e a adaptação lindíssimos!! É lógico que muita coisa teve que ser alterada, se não a gente ia ficar alguns dias no cinema, não horas, mas isso não diminuiu em nada o filme, que conseguiu encantar tanto quanto seu original.

Para quem não conhece, Ahern é uma escritora irlandesa e em O Livro do Amanhã, ela nos conta a história de Tamara Goodwill, uma jovem mimada de 16 anos que acaba de perder o pai, e mudar para uma cidade bem pequena. Lá ela encontra um livro antigo, uma espécie de diário, mas quando vai começar a escrever nele, ela percebe algo estranho: as páginas se preenchem sozinhas, e elas contam a história do dia seguinte.

A premissa da história até que é interessante, mas confesso que de cara a personagem principal me desanimou. Tamara é tão mimada e egoísta que chega a ser caricata. Não sei qual foi o intuito da autora, mas as primeiras páginas chegam a ser irritantes, pois aparentemente ela quer se aprofundar na personagem e em suas motivações, mas aí está o problema, a personagem é rasa, não temos no que mergulhar. Isso fez com que a leitura do começo do livro fosse arrastada e desanimadora para mim.

As coisas só foram melhorar um pouquinho quando a menina e sua mãe finalmente chegam à casa dos tios. Porque de cara, Tamara percebe que há algo de errado com aquela casa, com seus tios e até mesmo com o velho castelo abandonado que fica nas redondezas. Esse ar de mistério acaba criando um clima de suspense e é ele que acaba sustentando a leitura. Por vezes, pensei em desistir, mas ficar sem entender o que estava acontecendo me deixaria contrariada.

Outros personagens aparecem com seus próprios mistérios. Destaca-se Jennifer, a mãe da garota, que não consegue superar a morte do marido e acaba mergulhando em uma espécie de depressão. A irmã Ignatius, que obviamente guarda segredos da garota. Marcus, o garoto que cuidava da livraria itinerante onde Tamara encontrou o diário. E por fim, Weseley que acaba virando amigo e confidente da garota e acaba ajudando quando ela finalmente se prontifica a investigar alguma coisa (e demorou, hein??)

Ah, você deve estar se perguntando sobre o livro/diário, certo? Então, eu também fiquei!! Terminei o livro com um ponto de interrogação na cabeça!! Quando eu li a sinopse achei que ele seria o elemento principal do livro, só que esse diário acabou tendo sua importância reduzida a um personagem de apoio daqueles bem ruinzinhos. Ficou meio perdido na história, sem explicação, sem brilho. Uma pena, foi uma boa ideia, porém muito mal aproveitada.

Enfim, achei O Livro do Amanhã uma obra bem mediana, só não digo que foi de todo ruim, porque a escritora soube criar um clima de mistério capaz de segurar os leitores (isso se eles conseguirem chegar até a parte do livro em que ele começa, porque foi difícil, viu??). Confesso que o final foi surpreendente, não sei dizer se de um jeito bom ou ruim, ainda estou tentando decidir. O que eu não gostei foi da quantidade de pontas soltas que foram deixadas, principalmente em se tratando do diário. Pode ser que a intenção da autora tenha sido essa, pelo discurso que ela fez no início da história, mas não achei que funcionou.

Conclusão, só indico esse livro para pessoas que tenham muito tempo livre para investir em uma obra que provavelmente vai te deixar frustrado e sem muitas respostas no final. Caso contrário, eu sugiro que você leia Simplesmente Acontece, nem parece que foi escrito pela mesma pessoa!!

site: https://pordentrodashistorias.wordpress.com/2017/01/28/resenha-o-livro-do-aman/
Lays.Ordani 18/03/2017minha estante
Estou lendo agora, com a mesma impressão...




'branca 22/10/2016

"O que foi que aconteceu aqui ?"
Antes de escrever, cheguei a ler algumas resenhas um pouco, digamos, "negativas" com relação a esse livro. Com sinceridade, acho injusto avaliar aqui com menos de quatro estrelas um livro cujo final, te faz repensar toda história.

Narrando em 1° pessoa, a protagonista Tamara, prolonga alguns diálogos e divagações não tao interessantes e acaba por arrastar algumas partes da história. Porém ... Inevitavelmente em determinado momento a gente precisa saber o que vai acontecer a seguir, até mesmo fazendo analogia ao propósito do livro, surge na mente: "o que vêm depois ?", "Tudo isso termina no 'hoje'?" e "será que todas essas coisas estão respondidas ao final?".


Mesmo estando habituada a ler romances de fantasia, tive uma experiência diferente com esse. Ao ler as sinopses e comentários, imaginava algo chamativo quanto a história, mas ao terminar a leitura, percebi que as ações dos personagens, que aos poucos iam revelando sobre eles, prenderam mais da minha atenção. Alguns personagens são realmente bem desenvolvidos, como a freira Irmã Ignatius e a controladora tia Rosaleen. Outros surpreendem (assim como a história em si) chegando mais perto do final, como o tio Arthur e a própria mãe da protagonista.

Quando entitulei esse comentário (por ser mais uma opinião pessoal do que uma resenha propriamente dita) de "O que foi que aconteceu aqui?" foi para remeter você, que se interessou por esse livro, à sensação que tive, saindo de uma parte arrastada do enredo, e passando para uma que fez a leitura valer a pena. Trazendo, além da ideia de que o suspense está sendo resolvido, a sensação de que a história foi devidamente contada.

Caso você tenha realmente lido tudo isso que escrevi (Obrigada! Rsrs) ... você fará desse livro, uma leitura melhor ainda, tanto para você quanto para mim. ;)
comentários(0)comente



Cíntia Mara 07/10/2016

insignificativo.com.br
Li O Livro do Amanhã há pouco mais de um ano e foi meu quarto livro de Cecelia Ahern. A autora ficou conhecida pelo sucesso de PS: Eu Te Amo, mas sua marca registrada são as histórias com um toque de fantasia e protagonistas femininas que fogem do padrão "mocinhas".

Embora eu não seja uma grande fã de fantasia, esse foi o primeiro ponto que me chamou a atenção. Desde que assisti Being Erica (aquela série que eu dou um jeito de encaixar no maior número de posts que puder), venho desenvolvendo certa obsessão por histórias que envolvem tempo, decisões, consequências. Porém, achei o início do livro muito lento e o que me prendeu foi o outro ponto que citei, a protagonista.

Eu tenho sérios problemas para gostar de protagonistas, especialmente quando são mulheres, porque o padrão de mocinha/heroína é chato. Mas, como eu disse antes, conhecendo a autora, eu já imaginava que não teria esse problema. Tamara é uma pessoa horrível (e eu amo pessoas horríveis). Ou, pelo menos, ela acha que é, ela diz que é, ela sofre por ser. Eu me identifiquei muito com ela, especialmente quando ela diz que facilita as despedidas ao fazer com que as pessoas a detestem. Só isso já me fez querer pegá-la no colo e tirá-la de perto de qualquer pessoa quisesse fazer-lhe mal - como a tia Rosaleen, que, além de infernizar a vida de Tamara com a justificativa de estar cuidando dela e da mãe, também ajuda a trazer o suspense para o livro.

Ao longo dos capítulos, o suspense acaba se tornando tão importante quanto o aspecto mágico da história. Apesar de ter lido já há bastante tempo, lembro-me de ficar o tempo todo bolando teorias e tentando entender o que realmente estava acontecendo. As coisas chegam a ficar assustadoras em alguns momentos e Tamara teve que ser bastante corajosa para seguir em frente. Acaba que o livro que prevê o futuro nem é tão relevante assim (e convém dizer que nenhuma explicação é dada sobre ele) se comparado a todas as outras revelações.

O Livro do Amanhã é quase uma novela mexicana. Algumas das minhas teorias até se aproximaram do que realmente aconteceu, mas a verdade é que, embora as pontas sejam amarradas decentemente, eu achei tudo muito louco e dramático demais. Não me arrependo de ter lido, não é um livro ruim e, para mim, o quanto eu consigo me identificar com um personagem sempre será mais importante do que os rumos da história. Embora não tenha se tornado um favorito, ainda passa uma mensagem positiva e me deixou com várias citações ótimas.

Aprendi algo importante naquela noite. Não se deve tentar impedir tudo de acontecer. Às vezes, devemos esperar ficar sem jeito. Às vezes, também, devemos aceitar a possibilidade de ficar vulnerável diante de pessoas. Às vezes isso é necessário porque tudo faz parte de você chegar à parte seguinte de si mesma, no dia seguinte. O diário nem sempre tinha razão.

site: http://www.insignificativo.com.br/2016/02/o-livro-do-amanha-cecelia-ahern.html
comentários(0)comente



176 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |