Insônia

Insônia Mari Scotti




Resenhas - Insônia


57 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4


Carol 09/11/2016

Encantador e impossível de parar de ler
O livro vai contar a história de Suzana, que está prestes a completar 18 anos quando vê sua vida mudar completamente. Em uma das suas noites de insônias conhece Pietro, o novo vizinho, um garoto lindo, encantador e misterioso que parece gostar muito de Suzana. Dias depois, um novo aluno chega na escola, Arthur, com um jeito arrogante e mal educado. Para Suzana, que nunca havia nem beijado um garoto, agora se vê dividida entre dois.

Mas parece que eles sabem mais dela do que ela mesmo. Entre muitas reviravoltas, ela vai se ver envolvida num mundo onde anjos, nefilins, demônios, Céu e Inferno existem, e terá que fazer escolhas que podem afetar não só sua vida, como sua alma.

Pessoalmente, eu fiquei indecisa entre Pietro e Arthur até um pouco depois da metade do livro, mas ainda sim, com o coração apertado. Me vi completamente presa dentro da história, só parei de ler mesmo quando acabei o livro.

A Mari soube muito bem como evoluir a história dos personagens. A Suzana começa o livro como qualquer garota de 17 anos rica e extremamente mimada pelos avós (sim, as vezes ela vai te dar nervoso, mas faz parte de quem a personagem é). E como qualquer garota assim, vai tomar suas decisões imaturas e com certeza sofrer as consequências por isso. Achei muito legal ver o amadurecimento da personagem durante o livro, conforme ela vai passando por alguns maus bocados.

Não vou falar muito dos mocinhos já que os dois vão te dar raiva, suspiros, alegrias e tristezas, além do que, falar deles acaba sendo meio que um spoiler sobre ser seria o “bom moço” da história.

Para quem se interessa por histórias sobrenaturais, anjos e demônios, Insônia é uma ótima pedida. E vamos aproveitar que para quem tem Samsung consegue ele DE GRAÇA!!! Quer coisa melhor do que isso? Livro bom e de graça?! Corre gente que é só até o final do mês!

Insônia é o primeiro volume da Trilogia Nefilins. Os seguintes volumes são: Sonhos e Despertar.

site: http://livroseversos.com/resenha-insonia-mari-scotti/
comentários(0)comente



Lilian 07/10/2016

Apesar de parecer clichê, este livro nos leva a aventuras diferentes, nos dá sensações novas e nos encanta.
Começamos com Suzanna, uma órfã que mora com seus avós. Ela perdeu seus pais em um acidente de carro e milagrosamente foi a única sobrevivente. Isto porque um ser misterioso lhe tirou de lá, mas este pequeno detalhe é algo que somente ela sabe, pois a história oficial não é essa.

Ela vive aparentemente normalmente, mas acaba sendo um tiquinho mais estranha que as outras adolescentes, o principal motivo é que Suzanna não consegue dormir a noite por conta de pesadelos, logo ela se aventura no quintal do vizinho para ter suas leituras noturnas.

Mas sua normalidade é prejudicada quando aparecem dois garotos misteriosos em sua vida e a viram de cabeça para baixo. Eles parecem conhecê-la mais que ela mesma e trazem as descobertas de seres e mundos paranormais. Mas as coisas não são só flores, Suzanna verá que não pode confiar nem em suas lembranças e cada escolha sua será crucial para decidir seu destino.

Ambos, Pietro e Arthur irão fazer Suzanna chorar, sorrir, lutar e descobrir que existe um mundo longe de sua 'bolinha de cristal'. Eles também irão travar uma batalha que, acreditem, envolve o céu e o inferno e Suzanna está bem no meio! Não vou me demorar na relação dela com os rapazes, pois acabaria soltando spoilers horrendos, mas garanto que tem ótimas doses de cenas quentes e doses melhores ainda de romantismo.

Ah, ela nunca tinha beijado! Achei isso tão curioso, pois traz o romance para um patamar mais inocente, algo assim. Mas admito que fiquei muito irritada com Suzanna sendo enganada, sendo movida pela paixão, queria que ela fosse mais forte, essa foi a impressão que tive.

A narrativa da autora está ótima, com exceção de alguns capítulos que achei terem sido desenvolvidos demasiado rápidos e isso prejudicou um pouco a leitura. A personalidade de Suzanna também não me agradou muito, como disse, eu queria que ela fosse mais forte, mas ela foi aprendendo gradativamente e os erros que ela acabava cometendo me deixavam frustrada. Todavia, destaco que isso faz parte da história e de minha experiência de leitora, mas não foi algo que prejudicasse a obra em si.

Não encontrei erros gramaticais e devo dizer que a diagramação do e-book estava perfeita, simples e clean. A capa é linda, mas senti falta de um toque mais pessoal com a história, não sei explicar claramente, é algo que parece ter faltado. Em compensação, devo mencionar que este livro é encantador, nos faz suspirar, emocionar e ao mesmo tempo desconfiar de tudo e de todos! É incrível!

Enfim, realmente recomendo a leitura, como podem ver, fiquei ansiosa pela continuação, quero ver se Suzanna amadurecerá mais, saberá agir corretamente e qual seu destino!

site: http://www.leitorasvorazes.com.br/2016/09/resenha-69-insonia.html
comentários(0)comente



Nay 24/09/2016

Ameiiiii
Amei o livro (posso dizer o mesmo do segundo )e amei tbm conhecer a escritora dessa obra maravilhosa :)
comentários(0)comente



"Ana Paula" 26/06/2016

Cada livro nacional que leio, me deixa mais feliz por nosso país ter autores tão maravilhosos! Insônia estava na minha lista de desejados desde sua primeira edição, mas só consegui finalmente comprá-lo neste ano, o que não foi ruim, só fiquei triste por ter demorado tanto para tê-lo e lê-lo! rsrsrsrrsrs

Este não é o primeiro livro que leio da autora Mari Scotti. Já li Híbrida e adorei. Como sou fã de vampiros, acho que ele me chamou mais atenção, mas depois de ler este livro, estou perdidamente apaixonada pelos anjos da Mari! Só ainda não escolhi um, fico no vai e vem, o mesmo acontece com a personagem Suzanna.

"Eu não queria me apaixonar, queria ser escritora. Escritores sofrem por não terem um amor correspondido, eu poderia escrever sobre isso, um amor não correspondido, mas e s desse tudo errado e ele também gostasse de mim?"

Insônia é um livro gostoso de ler, com cenas marcantes e engraçadas. A autora criou uma personagem chorona e pouco chamativa, mas os atrativos que deveriam ser dela, Mari distribuiu entre Pietro e Arthur, os donos de toda a minha atenção no livro. Cada qual tem seu valor e personalidade marcante, estou terrivelmente indecisa em quem acreditar, e vc, caro leitor, que tiver o prazer de ler este livro, também ficará assim.

Suzie perdeu os pais em um acidente de carro quando ainda era criança, foi morar com seus avós paternos e aos 17 anos, tudo o que ela quer é ser normal. Ela tem uma vida boa com seus avós, estuda em uma escola boa e tem tudo o que quer. Apesar de parecer uma patricinha mimada, Suzie me encantou com seu jeito simples. Ela se culpa pela morte dos pais, dorme pouco e sempre acorda com pesadelos terríveis. Mas Suzie guarda em sua memória, lembranças que ainda não lhe foram reveladas, e quando dois jovens absurdamente lindos aparecem em sua vida, sabendo muito sobre ela, conhecendo-a a fundo, mesmo sem ela os conhecerem, Suzie começa a duvidar, a ter medo... juntos, esses jovens irão travar uma batalha que vai além do coração da jovem chorona... essa batalha pode trazer consequências para o céu e inferno.

"Acredito, às vezes, que esse vazio dolorido que me inunda nas madrugadas é porque sobrevivi e eles não. O estranho é que, da mesma forma que esse pensamento me sobressalta, outro o sobrepõe e parece não ser meu: Você não pode morrer, você sobreviveu para um propósito."

Acho que vcs perceberam minha ironia ao chamar Suzie de chorona neh? rsrsrsrrsrs
Bem, eu amo personagens fortes e maduras, Suzie é madura, mas chora demais! Tudo pra ela é motivo de choro... fora isso, achei o livro incrível e muito bem escrito. A autora aborda amizade, amor e carinho. Com um enredo que encantará qualquer ser humano (ou alado, vai saber...). A autora escreve muito bem, descreve os sentimentos de uma forma única e sentimental, fazendo o leitor sentir angústia, medo, dúvidas, amor....

A narrativa é em primeira pessoa pelo ponto de vista de Suzanna, mas a autora nos brinda com a narrativa de outro personagem também, achei isso maravilhoso, porque passamos a entender melhor os lados do bem e mal que rondam Suzie. Outra coisa impostante, é que a autora usa termos bíblicos para associar a existência de seus anjos e Nefilins. A revisão está perfeita, não encontrei nenhum erro, a capa é fofa, mas a capa do segundo livro (Sonhos) é muito mais bonita e chamativa. A diagramação é simples mas muito bem feita, com detalhe de penas negras nos capítulos. Um livro encantador e que vai fazer o leitor suspirar, suspeitar de todos, trazer emoções e revelações intensas - e também repensar suas escolhas!

"Sabia que precisava ficar sozinha para entender a enxurrada de informações. Porque nada parecia encaixar, nada fazia sentido. Se meu avô sabia, porque deixou um estranho contar minhas origens? Porque Arthur e Pietro estavam brigando? Seriam eles naquela foto? Claro que não, afinal anjos não têm infância, ou tem? E por que deveria tomar cuidado com Arthur?"

Quero agradecer a Mari pela parceria, pela amizade e pelo carinho que sempre tem comigo e com seus leitores. Você é muito especial mulher! Muito obrigada mesmo pela leitura maravilhosa!

site: http://www.livrosdeelite.blogspot.com.br/2014/10/resenha-insonia-serie-nefilins-mari.html#.VE9roPnF9Ig
comentários(0)comente



Dhessy 21/05/2016

Quando conheci a proposta do livro, logo fiquei morrendo de vontade de ler. Sou apaixonada por anjos e nefilins, e adoro quando os autores utilizam esses seres de forma totalmente nova. Se você espera algo clichê, prepare-se para se surpreender.
O livro começa mostrando o que aconteceu no dia em que Suzanna perdeu seus pais em um acidente, onde apenas ela sobrevive graças a um homem misterioso que a resgata das ferragens antes que o carro explodisse. Com seus atuais dezessete anos a jovem, que vive com os avós paternos, tem dificuldade de dormir e para se distrair enquanto todos dormem, ela vai até o quintal do vizinho e neste local sentasse abaixo de uma arvore para ler.
É durante uma das suas visitas ao jardim do vizinho, que ela acaba por conhecer Pietro. Bonito e misterioso, o rapaz logo chama a atenção da jovem e aos poucos a mesma acaba se apaixonando por ele, mesmo com a mania de responder as perguntas feitas apenas mentalmente por ela. E assim surge Arthur... O rapaz é o novo aluno do colégio e que misteriosamente parece saber de tudo sobre Suzanna. Mesmo sendo resistente no inicio a presença um tanto irritante, ela acaba se sentido atraída por ele também. Assim começa o triangulo amoroso...E que comece a treta!
Ambos rapazes começam a dizer que Suzanna não deve confiar no outro o que faz com que a desconfiança dela aumente cada vez mais até que ela acaba descobrindo mais sobre si e também sobre os acontecimentos que sucederam no acidente que matou os pais da mesma.
Devo dizer que comecei o livro gostando muito da Suzanna e acabei a leitura querendo esgana-la. A personagem mesmo sendo madura, tem ações um tanto infantis que a tornam um tanto sem sal, mas não a ponto de odiá-la. Nada disso, acabamos percebendo que toda essa inocência da personagem se assemelha muito a nossa própria durante a fase da adolescência, onde surgem duvidas do nada nos deixando confusos. Apesar disso, a personagem acaba evoluindo aos poucos e vendo o quão suas ações foram inconsequentes e também o quanto foi manipulada.
Pietro e Arthur são os destaques do livro em minha opinião. Há sempre aquela duvida no ar quem deles é o vilão, o que continua mesmo depois de sabermos quem é o que ~lele fazendo suspense~.
A história é bem escrita e te prende do inicio ao fim. A autora mostra através dos autos e baixos da vida de Suzanna o efeito que cada uma de nossas decisões tem em nossa vida. Além da lição como as aparências enganam e outras como até que ponto uma ação realmente pode ser considerada boa?
O livro deixa as pontas soltas certas o que deixa o leitor ansioso pela continuação. É impossível não ficar curioso para saber qual será o destino de Suzanna. Estou super ansiosa para ler Sonhos, o segundo volume da série.
Apesar de inicialmente o livro se assemelhar com um romance clichê, ele está longe disso. A obra é inteligente e muito bem construída para nos tapear. Quando pensamos que descobrimos o que vai acontecer em seguida, as decisões dos personagens giram a história em 360 graus, nos pegando de surpresa e deixando o leitor de queixo caído.
Ainda não me decidir sobre se sou time Pietro ou do time Arthur. Passei bastante tempo desejando dar uma bofetada em cada um deles, o que fez com que minha opinião não ficasse bem definida. E vocês qual time faz parte?
Para quem gosta de suspense, aventura e fantasia, esse livro é uma ótima pedida. Preparem-se para mergulhar nessa historia de tirar o folego, onde cada uma das suas decisões poderá definir o destino de sua alma.

site: http://anjosdanoitedark.blogspot.com.br/2016/05/dica-de-livro-insonia-de-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Nathália 11/03/2016

Um sobrenatural gostoso de ler

Insônia é o primeiro livro da série Nefilins e foi recebido por meio da parceria com a querida autora Mari Scotti.

Suzanna é uma jovem de dezessete anos que perdeu os pais em um acidente de carro ao qual foi a única sobrevivente. Desde o ocorrido, ela vive com seus avós paternos em São Paulo.

Pesadelos e insônias dificultam as noites de sono de Suzie, os quais a fazem acordar todos os dias às três horas da manhã totalmente desperta. Assim, para se distrair, a mocinha ler e escreve debaixo da árvore de seu vizinho. Ela sempre entrou escondida e nunca foi pega. Até que um dia, Suzanna sente a presença de outra pessoa. Pietro, um rapaz mais velho, sexy e misterioso que a atrai de imediato. Ele a pega de surpresa no jardim de seus tios (sim, minha gente, Pietro é sobrinho dos vizinhos de Suzanna!) e suas atitudes, por vezes, estranhas, intriga a garota.

Cada dia que passa, Suzanna e Pietro se envolvem ainda mais. A mocinha está totalmente caída de amores pelo rapaz e o que mais deseja é que esse sentimento seja recíproco e que transforme em algo mais concreto.

Tudo estava indo muito “bem” na vida de Suzanna, mas eis que surge Arthur, seu novo colega de escola. Se Pietro já abalou as estruturas da moça, imagine o que Arthur fará! Com seu porte de bad boy, jeito arrogante e atitudes diretas ele consegue fisgar a atenção de todos na sala de aula.

Arthur quer a todo custo fazer parte da vida de Suzanna, mas ele, assim como Pietro, é muito misterioso e possui atitudes estranhas. Arthur sabe muitas coisas que Suzanna nunca mencionou e responde perguntas que Suzanna só fez em pensamento. Isso intriga a garota ainda mais e ela busca por respostas.

No decorrer da trama podemos ver Suzanna buscando por respostas e poucas revelações foram ditas. O que deixa tanto a protagonista quanto o leitor perturbados e desejando mais.
Suzanna fica dividida entre Pietro e Arthur. A dúvida em “quem devo confiar?” paira constantemente e aos poucos Suzie descobre quem ela realmente é e o que aconteceu na noite do “acidente” dos seus pais.

Confesso que a leitura no início foi difícil para mim. As coisas demoravam a acontecer e tudo estava mais manso, porém compreendo que como era o início tinha que ter essa introdução.

A escrita de Mari Scotti é excelente e rebuscada, faz a leitura fluir facilmente. Os detalhes nos dão uma visão completa da cena e a mitologia criada é muito bem feita. Uma outra questão bem positiva da leitura foi a explicação da parte da fantasia, a mitologia. A autora nos deu bastante elementos para que a situação toda fosse criada.

Insônia trata de uma questão importante: existe alguém realmente bom, ou realmente mal? Durante toda a trama nos questionamos sobre quem realmente são Pietro e Arthur, qual deles é o mocinho, qual é o vilão, e ao encerrar a leitura, não temos essas perguntas claramente definidas. Essa dúvida até trás questões da vida real. Ninguém é totalmente bom ou totalmente mau. Temos os dois lados, assim como os personagens. Esse é um dos pontos mais fortes do livro. Adorei isso ;-)

RESENHA COMPLETA NO BLOG!

site: www.livrosdagarotavermelha.wordpress.com
comentários(0)comente



Kethlyn Galdino 29/02/2016

Simplesmente apaixonante!
Resenha:
Suzana perdeu os pais em um acidente de carro e a cada dia parece que a saudade que sente deles aumenta, mesmo sabendo dos esforços de seus avós para que tenha uma vida confortável ela não consegue disfarçar a falta que sente.
A vida de Suzie é comum de uma adolescente fora o seu desinteresse nos garotos, por conta de tudo que passou a jovem acabou se esquecendo de olhar para si mesma e ver que mudou, esta virando uma mulher e os garotos começaram a reparar nela e não é apenas isso que mudando em sua vida.
Para se acalmar e encontrar paz e tranquilidade, Suzie pula o muro da sua casa e vai para o jardim dos vizinhos de madrugada para escrever, se senta debaixo daquela bela árvore sobre o céu do amanhecer era maravilhoso até que a garota é interrompida por um jovem.
No dia seguinte Suzana se sente envergonhada por ser pega no jardim de seus vizinhos e por uma nada coincidência ela conhece Pietro o sobrinho de seus vizinhos (e claro que Pietro é nada mais nada menos que um 'Deus Grego' e ele que a mandou para casa). A jovem percebe que foi ele que a mandou sair da casa dos vizinhos, ele sente vergonha e um certo sentimento estranho por ele.
Depois da tentativa de uma conversa, Suzana começa a conhecer Pietro (ela acha que conhece), a atração que sente por ele é grande a deixa sem jeito. Como poderia sentir isso por um homem que acabou de conhecer?
-Confira a resenha completa no blog: Parabatai Books

site: http://parbataibooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-insonia.html
comentários(0)comente



Alline 19/02/2016

Me deixou com insônia
Recebi o e-book de Insônia por meio da parceria com a autora Mari Scotti. Nunca tinha lido nada escrito por ela. Desde que conheci e me interessei por seus livros, quis lê-los e finalmente consegui ler um deles. Posso garantir que valeu a espera! Quer saber o porquê? Continue lendo!

Suzanna tinha apenas 8 anos quando perdeu seus pais em um trágico acidente de carro. Eles estavam a caminho da casa de seus avós paternos quando algo chamou a atenção de Suzie na estrada e fez com que seu pai olhasse também. Uma pequena distração levou a morte de seus progenitores. Ela foi salva por alguém. Não sabe dizer exatamente quem a tirou do carro antes que ele explodisse, mas afirma ter sido um homem com olhos acinzentados. Entretanto, ninguém acredita nela, todos dizem que foi arremessada para fora do veículo.

Desde o desastre, Suzanna passou a viver com os avós em uma casa luxuosa com direito a muitos empregados e algumas regalias. Seu avô é mais receptivo e sua avó é mais mandona, sempre fizeram tudo o que podiam pela jovem, cuidando dela como se fosse uma filha.

Agora com 17 anos, Suzie sofre com um sério problema de insônia e pesadelos. Ela sempre perde o sono por volta das três horas da manhã e não consegue voltar a dormir. Logo, começou a ter o hábito de pegar um livro e ler próximo a uma árvore exuberante que fica no quintal dos vizinhos.

Em uma dessas fugidinhas, aparece um rapaz que ela nunca tinha visto antes pedindo para que voltasse para sua casa. No dia seguinte, Suzanna descobre que o nome dele é Pietro, sobrinho dos donos da casa que ela vive invadindo. P. (apelido dado por Suzanna e tem como pronúncia o P em inglês) é absurdamente atraente, educado e misterioso. Ele a convida para um passeio no Museu do Ipiranga, lugar que a jovem sempre quis conhecer. Nesse momento, rola um clima entre os dois. Mesmo sendo um cara intrigante, Suzanna começa a se apaixonar por ele, porém, surge Arthur.

Arthur é o aluno novo do colégio de Suzie, parece saber tudo sobre ela, coisas que ninguém sabe, nem sua melhor amiga, nem seus avós. Ele é um rapaz cheio de atitude e meio convencido, pensa que todas as garotas babam por ele, mas, na verdade, só quer Suzanna, tanto que marca um encontro com ela. Eles vão a um restaurante super chique, conversam e quem aparece? Sim, ele mesmo, Pietro! Ele e Arthur se estranham e fica visível que se conhecem.

Suzanna começa a sentir algo pelos dois, fica dividida, mas desconfiada por eles saberem demais sobre si. Então, passa a questionar tanto Arthur quanto Pietro, e acaba descobrindo coisas sobre sua verdadeira origem e que está correndo um grande perigo. Um pede para ela não confiar no outro. Ambos dizem querer ajudá-la a entender sua nova realidade. Suzanna sabe que um dois dois está mentindo, mas quem?

"Tantas coisas começavam a rodear meus pensamentos que não conseguia organizá-los, a impressão que tinha era que ambos sabiam demais e estavam escondendo algo. Será que eles estavam trabalhando juntos? Será que se conheciam?"

Admito que não simpatizei com Suzanna. Eu a achei inocente, chorona, irritante e "a (...) mais burra da face da Terra", como ela mesma diz no final do livro. Na verdade, em alguns momentos, eu quis dar uns tapas na cara dela pra ver se ela acordava pra vida e tomava alguma atitude. Outra coisa que me incomodou foi a rapidez com que ela se apaixonou por Pietro e depois por Arthur. Só que depois aparece uma explicação para isso, então acabei entendendo.

Eu fiquei pensando no motivo da autora ter escolhido a fase da adolescência de Suzanna para contar sua história. Imagino que ela preferiu voltar-se para as escolhas e conseqüências que acompanharão a vida de Suzanna, porque é justamente nesse período onde mais temos escolhas a fazer e muitas vezes ficamos confusos e acabamos decidindo sem pensar. Eu mesma estou vivendo isso e não é fácil. Pode parecer papo furado, mas na adolescência passamos por mudanças físicas e psicológicas, formamos o nosso caráter e tomamos caminhos que podem ser certos ou errados. É uma fase crucial do ser humano e diz quem você se tornará no futuro.

Sobre o triângulo amoroso, eu gostei em parte, porque acho que já é algo batido, um clichê. Por isso, é necessário ter algum atrativo, um diferencial e, foi o que a Mari fez. A autora soube muito bem enganar o leitor. Uma hora você pensa que o Pietro é o bonzinho e o Arthur é o malvado, depois vem aquele plot twist danado, os papéis invertem e não dá para saber mais quem é do bem ou quem é do mal. Isso acaba influenciando no relacionamento que cada um tem com Suzanna, claro. Fora que o lado sobrenatural da história - anjos e dêmonios - "salva"o assunto em questão. A ação, as brigas, as traições acabam elevando essa relação deles a outro patamar.

O livro é quase todo narrado pelo ponto de vista de Suzanna, mas em alguns capítulos podemos ver o lado de Arthur. A trama demorou um pouco para pegar o ritmo, mas a partir da metade do livro tudo foi ficando mais claro e a leitura mais dinâmica. Encontrei alguns erros de pontuação, porém podem ser corrigidos, não são muito graves. Este é o tipo de livro que deixa você se perguntando: "O quê? Acabou? Tá faltando página, não é possível!". Ele termina sem que perguntas sejam respondidas, mas, certamente, serão em Sonhos, o segundo volume. Em breve lerei a continuação e virei contar para vocês o que achei.


site: http://blogdreamon.blogspot.com/2016/02/resenha-insonia-mari-scotti_19.html
comentários(0)comente



MaH 16/02/2016

Ela sobreviveu para um propósito...
Insônia é o primeiro livro da série Nefilins, romance sobrenatural que aborda o universo dos anjos e demônios.

A vida de Suzanna era igual a de qualquer outra garota de oito anos. Tudo muda no momento que em uma viagem à São Paulo para visitar aos avós, a família sofre um acidente, no qual ela sobrevive, mas seus pais não tiveram a mesma sorte. A garota passa então a viver com os avós.

Enfrentando noites conturbadas devido à insônia e pesadelos recorrentes, praticamente todas as noites, para suprir a falta de sono, Suzanna vai até o jardim de seu vizinho para se inspirar e escrever sua história – sonha em ser escritora – ou para dar continuidade às suas leituras.

A rotina da vida da garota, agora com dezessete anos, sofre uma nova – e confusa! – mudança radical a partir do momento em que é surpreendida pelo misterioso sobrinho dos vizinhos, Pietro, em uma dessas madrugadas. Ele é envolvente, persuasivo, e logo logo Suzanna é só suspiros pelo garoto. Não bastasse essa novidade em sua vida pacata, um novo colega de sala, Arthur, tão charmoso e de outro modo, tão misterioso quanto Pietro surge e a cabeça e o coração dela viram uma confusão só.

Eu considero que o livro possui uma divisão natural, em duas partes e o que faz essa divisão natural é a descoberta de Suzanna sobre o universo todo que a cerca, desconhecido por ela até então. Além de ser um divisor da história em si, o ritmo da narrativa muda bastante também e a partir desse ponto onde temos contato com toda a parte sobrenatural em que a história começa a se desenvolver, para mim, os fatos e descobertas começam a ocorrer um atrás do outro e muita coisa fica com pontas soltas, mas que acredito que a autora vá ainda nos responder no decorrer da série.

Falando sobre os personagens, Suzanna foi uma pessoa que em determinado momento me deu uma certa preguiça e raiva, tudo junto e misturado. Mas que garota cabeça dura e inocente, gente! O que a protagonista tem de insossa o livro ganha, e muito, na construção dos personagens de Pietro e Arthur, pois ainda que sejam infinitamente misteriosos e difíceis de se decifrar, mostram a que vêm e me deixaram extremamente dividida na opinião sobre o lado que cada um estava. Honestamente até o final do livro minha opinião oscilou muito, e pelo andar da narrativa, eu desconfio que na sequência a autora vá nos surpreender com uma nova reviravolta nisso tudo – só um palpite!

Uma questão bem positiva da leitura, além dos personagens que citei acima, foi a explicação da parte da fantasia, a mitologia. A autora nos deu bastante elementos para que a situação toda fosse criada.

Duas coisas que eu julgo pontos negativos, sendo uma delas extremamente por gosto pessoal e outra uma opinião. A rapidez com que as pessoas se apaixonam e trocam juras de amor é definitivamente um fato que me incomoda, mas no caso desse livro é até que plausível e explicável, ainda assim me incomoda – e esse é o ponto negativo pessoal. A outra questão é que em vários momentos Suzanna chama aos avós e se refere a eles pelo nome e isso mostra um distanciamento grande dela, com relação ao tratamento para com os avós, que entra em choque com as atitudes e situações que são descritas, pelo menos foi o que achei.

Se você gosta de uma aventura cercada de bastante reviravolta e mistério, Insônia é o livro certo. Lerei Sonhos em breve para contar a vocês se eu estava certa com relação aos garotos - #team Pietro ou #team Arthur? – e se as situações que ainda me deixam em dúvida foram explicadas. Tenho certeza que a continuação será no mesmo ritmo, porque o final de Insônia te deixa sem fôlego para saber o que vai acontecer agora!!!

site: http://www.oquedissealice.com.br/2016/02/09/insonia-de-mari-scotti/
comentários(0)comente



Tami 02/02/2016

Levantei o rosto encarando-o, milhões de perguntas passavam pela minha mente, mas eu continuava sentindo que nada fazia sentido.
Insônia é o primeiro livro de uma série sobrenatural chamada Nefilins, que fala sobre anjos e demônios.

Confesso que a primeira metade da leitura foi um pouco difícil pra mim. Não conseguia sentir empatia por Suzanna. Eu a achava volúvel e infantil. Ela tinha atitudes e pensamentos que não condiziam com sua idade e isso me incomodou bastante. Outra coisa que me incomodou – e que me incomoda nos livros em geral – foi a rapidez com que ela se apaixonou por Pietro e depois por Arthur. Só que há uma explicação para isso, o que fez com que eu entendesse e relevasse essa parte.

Arthur e Pietro são bons personagens. Senti muita simpatia por um e muita antipatia por outro. Mesmo sem saber quem era o mocinho e quem era o vilão, eu já tinha minha opinião formada e não a mudei mesmo depois de descobrir a verdade. Falando nisso, tenho que elogiar a capacidade que a Mari tem em confundir o leitor. Quando eu achava que fulano era o mocinho, o ciclano vinha e mostrava-se bom e atencioso. Aí quando eu achava que ciclano era o bonzinho, ele fazia uma coisa totalmente errada e eu voltava a achar que fulano que era bom…e assim foi até meados do livro! 😀

Uma outra coisa que me incomodou, mas isso é uma coisa pessoal, não um defeito do livro, foram as descrições. Suzanna descreve muitas coisas, até os movimentos que ela faz com o corpo, e eu não sou muito fã disso. Mas como eu disse, isso é uma coisa MINHA, muitas pessoas gostam.

A história demorou um pouco para pegar ritmo, mas depois da metade do livro as coisas ficam frenéticas e a leitura fluiu muito bem. O primeiro livro termina com um grande gancho para o segundo volume, Sonhos, deixando a gente com vontade de continuar a leitura no mesmo instante.

Não esperem muitas respostas neste livro. Como eu disse, a Mari gosta de confundir a gente. Quando Suzanna descobre a resposta de uma pergunta, mais cinco surgem! Mas tenho certeza que ao longo das continuações todas elas serão devidamente respondidas. 😉

A Mari me forneceu o ebook do livro. Encontrei alguns erros de revisão e pontuação, principalmente no uso da vírgula, mas não é nada muito grave. E essa capa? Lindíssima, não é?

Em breve lerei Sonhos e virei contar para vocês o que achei da continuação da saga de Suzanna, Pietro e Arthur!

site: http://meuepilogo.com/resenha-insonia-mari-scotti/
comentários(0)comente



Gisele 27/01/2016

Insônia
Achei que seria somente mais um romance sobrenatural, mas levei tantos tiros lendo que nem sei mais o que dizer, só sentir.
Então vamos para mais uma resenha rapidinha, porém cheia de surtos.
Continue lendo:

site: http://surtandocompalavras.blogspot.com.br/2016/01/resenha-insonia-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Monique 23/01/2016

Insônia - Livro 1 da série Nefilins
Mari nos apresenta um universo não muito distante do nosso: existem anjos e nefilins vivendo entre humanos.

Mas, quando tudo parecia normal na vida de Suzanna, ela e seus pais sofrem um acidente, fazendo com que somente ela sobrevivesse. Depois de um tempo, ela descobre coisas sobre sua vida e sobre seus pais, além de conhecer dois rapazes que a deixam confusa (e a nós também!) e sem saber em quem confiar.

O livro é sobre anjos, anjos caídos, demônios e nefilins, mas também é sobre um triângulo amoroso, esse que nos faz torcer ora por um, ora por outro e nos faz imaginar quem é o mocinho e o qual é o vilão da história.

Vamos falar da personagem principal. Essa Suzanna viu! Só me estressei com ela, teve momentos em que eu pensava o quanto ela é lenta!
Eu me acostumei a ler livros onde a personagem principal é corajosa, decidida e sempre sabe o que fazer, mas parece que a Suzanna é totalmente ao contrário: chorona, não entende o quanto é poderosa e sempre espera que os outros a salvem.

A autora descreve muito bem as cenas de ação (e as mais quentes também, se é que vocês me entendem!) e descreve muito bem os outros personagens, apesar de que houve algumas coisas que me deixaram confusa e sem resposta, como por exemplo a historinha que o Pietro conta à Suzanna, afinal ele não terminou de contá-la e eu gostaria de saber como termina! Espero que ele a retome no próximo livro!

Enfim, o livro é ótimo, muito bem escrito e me deixou com um gostinho de quero mais, pois quero saber todas as respostas que a protagonista ainda não descobriu.

Indico a leitura para quem gosta de histórias com anjos e triângulos amorosos!
Estou ansiosa para ler o segundo livro!

Aaah, e eu sou #TeamArthur/Pierre :D

Minha nota é 4,5/5 por causa da protagonista que me deixou irritada! (risos)

site: http://invernode1996.blogspot.com.br/2016/01/resenha-insonia-serie-nefilins-mari.html
comentários(0)comente



Gabi Gomes 21/01/2016

A verdade pode estar por trás dos sonhos
Leia a resenha completa em:http://equacaoliteraria.blogspot.com.br/

Insônia foi recebido por meio da parceria com a autora Mari Scotti. Até então, tinha lido apenas seus livros da série Neblina e Escuridão, entretanto, ao começar a leitura de Insônia, entrei em um mundo completamente novo e apaixonante.
O livro nos apresenta a personagem Suzana, a qual mora com os avós paternos após a morte dos pais, em um acidente de carro, em que a menina foi o única sobrevivente. Desde então, Suzana sofre com problemas de insônia e pesadelos, tentando entender o verdadeiro motivo por trás da morte dos pais. O mistério da história já começa ai, e as milhares de memórias revividas no livro em forma de flashbacks faz o leitor criar milhares de hipóteses sobre Insônia. Confesso que no início pensei que seria um livro de vampiros, mas Mari Scotti me surpreendeu como sempre.
O surgimento do curioso Pietro faz com que Suzana comece a descobrir a verdade sobre seu passado e presente, além criar um maravilhoso romance de tirar o fôlego. Muitos podem imaginar na história de romance dos dois, algo um tanto clichê e rápido, entretanto, a reviravolta no enredo com o surgimento de Arthur, o garoto que consegue abalar os sentimentos de Suzie leva Insônia para um outro patamar.
O enredo sobrenatural foi muito bem estruturado, criando lugares e mitos sem nenhuma falha ou ponta solta. Tudo é realmente bem trabalhado e nos faz querer entrar dentro do mundo de Suzie, e viver as aventuras junto com a personagem principal.
O livro mostra que existe muita coisa além da ideia de "Bem e Mal", afinal, a constante incerteza da personagem sobre Pietro e Arthur mostra isso com clareza!
Falando das personagens, não podemos deixar de citar os dois exitantes homens que mexem com a vida de Suzana. Como um bom triângulo amoroso, cenas românticas e quentes vão deixar os leitores em dúvida entre os dois garotos (confesso que nem eu consegui escolher entre os dois), e a narrativa feita pelo ponto de vista apenas deixa os sentimentos e sensações da personagem mais palpáveis aos leitores.
Confesso que dos muitos livros que li sobre anjos, Insônia é um dos que mais me cativou, com toda a magia e mistério, lembrando-me muito da série Fallen, com uma pitada de emoção e romance a mais.
Para quem busca um livro que possui, romance, magia e aventura, Isônia é o livro completo, pois Mari consegue descrever cenas de batalha com perfeição, e criar poderes inigualáveis para as personagens. Em muitos momentos do livro quis gritar, debater e poder entrar dentro da história, o que mostra o poder que Insônia teve de prender um leitor.
Acredito que poucos pontos ainda precisam ser concertados. Espero que no próximo livro possamos ver uma Suzana mais madura e forte, mostrando todo o poder que ela realmente tem, diferente da menina frágil do primeiro livro.
A série Neflins tem tudo para ser sensacional, e já tem a continuação, chamada Sonhos.

site: http://equacaoliteraria.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Blog De Bem Com a Leitura 20/01/2016

O acidente que tirou a vida dos pais de Suzanna, marcou a vida dela para sempre. Desde então, ela sofre com insônia e se sente culpada pela morte deles. Ela via as árvores do lado de fora e algo lhe chamou atenção, ela chamou o pai para ver também fazendo-o tirar os olhos da estrada, em seguida o acidente acontece e ela só consegue se lembrar de imagens embaçadas, mas lembra-se claramente de ter visto um homem a tirar do carro, porém segundo relatos, ela foi arremessada para fora com o impacto.

Com a morte dos pais, Suzanna foi morar com os avós paternos, o avô é mais maleável e a avó mais decidida, mas os dois cuidam dela como se fosse uma filha. Com a insônia, ela tem o costume de ler na madrugada, sempre acorda às três da manhã e vai para o quintal do vizinho, pois lá tem uma árvore que ela se sente calma e gosta de ficar lá, claro que ninguém sabe e ela precisa pular o muro.

Nessas escapulidas noturnas, ela conhece Pietro, o dono da casa e absurdamente lindo, sensual e educado. Começa um romance entre eles mas Pietro sabe respeitar o tempo e os limites de Suzanna, ambos tem os mesmos gostos e Suzie logo percebe que P. sabe muito mais sobre ela do que mostra, quando o questiona, ele sempre dá um jeitinho de fugir do assunto.

Quase ao mesmo tempo, um aluno novo chega no colégio, Arthur, tão lindo quanto Pietro e já no primeiro dia ele se encanta com Suzanna. Arthur é cheio de atitudes e logo marca um encontro com ela que fica sem conseguir recusar. Suzei descobre que Arthur também sabe mais sobre ela, mas ele não foge do assunto e diz que não pode dizer e que ainda não é o tempo.

Tanto Pietro quanto Arthur, escondem uma verdade que mudará o destino de Suzanna. Ela não entende como os dois surgiram em sua vida do nada e não entende porque eles sabem tanto sobre sua vida, eles a conhecem profundamente e sabem de coisas que ninguém jamais soube. O aparecimento deles traz revelações importantes sobre o seu passado e ao buscar por respostas, ela se vê em um dilema. Um pede para que ela não confie no outro pois está correndo um grande perigo.

Com o passar das páginas, Suzanna vai se sentindo mais segura ao lado de uma porém seu coração chama pelo outro. Mas o que está em jogo não é apenas um relacionamento amoroso, é a vida de Suzanna, a escolha errada poderá trazer sérias consequências. Ao passar dos dias, a decisão fica cada vez mais difícil e a verdade vai se revelando terrível e cruel.

Eu gostei muito dos personagens, Suzanna é inexperiente e às vezes um pouquinho chorona, mas totalmente aceitável pois no lugar dela, duvido, que eu agiria de maneira diferente. Ela é inteligente, criativa, gosta de escrever (até está escrevendo um livro) mas não tem uma vida normal. Pietro e Arthur são lindos, maravilhosos, atraentes e com personalidades muito diferentes. Enquanto Pietro mais passivo, Arthur tem mais atitudes. Pietro é um galanteador nato e sabe usar sua sensualidade, Arthur não fica para trás, mas o modo de agir dos dois é totalmente oposto. Os três, são personagens cativantes, mesmo tendo ficado com uma raiva enorme de um deles, já no final, ainda assim gosto dele. São personagens marcantes e bem construídos.

Resenha completa no blog > http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/2016/01/resenha-insonia.html

site: www.vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br
comentários(0)comente



57 encontrados | exibindo 16 a 31
1 | 2 | 3 | 4