Insônia

Insônia Mari Scotti




Resenhas - Insônia


57 encontrados | exibindo 46 a 57
1 | 2 | 3 | 4


Alessandra 20/08/2013

Insônia – Mari Scott
Quando eu descobri esse livro, fiquei tipo “OMG eu preciso ler!” ai conheci a fofa da Mari Scotti e consegui participar do Book Tour e fiquei louca. Logo que o livro chegou não consegui parar de ler até chegar no final.

***********

A vida de uma adolescente aos 17 anos não deveria ser tão complicada. Ir á escola, ficar em casa, ir à festa com os amigos, e as únicas preocupações são em conseguir um namorada, ter seu primeiro beijo, perder a virgindade e chegar ao peso ideal, certo?! Bom não para Suzanna.

Suzanna perdera os pais quando pequena, em um trágico acidente que ela mal se lembra como aconteceu. Agora ela mora com seus avós, em uma enorme mansão com todo conforto e amor, mas isso não faz com que seus pesadelos sumam. Pesadelos esses, que não lhe deixam dormir causando-lhe insônia todas as noites. E o que melhor do que uma leitura para ajudar a relaxar?! Todas as noites Suzanna vai ao seu lugar preferido, o jardim de seus vizinhos os Santos, embaixo da enorme árvore arruma sua manta, senta, abre seu livro e delicia-se com a noite.

“Nesta noite o céu está parcialmente nublado, o vento fino e frio balançando os meus cabelos me trazendo o perfume incrível de grama recém-aparada.”

Essa era a vida de Suzanna. Uma vida nem tão movimentada, mas também nem tão normal. E isso piora quando dois homens misteriosos entram em sua vida.

continue lendo

site: http://publicidadeliteraria.wordpress.com/2013/07/03/insonia-mari-scotti/
comentários(0)comente



SahRosa 14/08/2013

Após perder os pais em um trágico acidente, Suzanna passa a viver junto com sua avó e seu avô e consequentemente, sofrendo de insônia, a jovem vai até a casa de seus vizinhos para ler e escrever durante a noite, em sua árvore favorita. Em uma das constantes noites que não consegue dormir, Suzanna segue com suas atividades noturnas, onde conhece um misterioso homem que mexe com seus sentidos.

Como se sua vida não fosse ainda tão complexa, Suzanna ainda se depara com a chegada de um novo colega de classe, que sabe tudo a seu respeito, principalmente sobre situações que nunca foi revelado a ninguém e isso a deixa ainda mais assustada.

Segredos e mentiras cercam a vida de Suzanna e ela precisa saber em quem pode de fato confiar...

***

Com uma narrativa bem descritiva, envolvente e recheada de personagens cheios de segredos, Insônia passou a ser meu queridinho do momento! Mari Scotti criou um enredo com uma ótima estrutura e diálogos bem colocados, dando uma riqueza a mais na história, onde cada capítulo é apresentando fatos intrigantes sobre Suzanna e os demais personagens, eu fiquei muito ligada para saber todos os segredos, mas o livro termina com mais perguntas do que respostas, o que me deixou muito animada para a sequência, afinal as pontas soltas são um gancho para atrair o leitor aos demais livros e tenho para mim, que vou-me surpreender mais ainda!

Uns dos pontos que eu apreciei em Insônia, foram às descrições empregadas pela Mari, ficando facilmente de imaginar o ambiente e personagens, no entanto, os primeiros capítulos foram um pouco lentos, e demorei a pegar o ritmo do livro, mas isso se deve ao fato de que o comecinho foi para introduzir a história e é compreensível, pois assim que conhecemos Pietro e Arthur, Insônia fica impossível de largar! Afinal são tantas reviravoltas e os capítulos iam sendo lidos mais e mais, quando me dei conta, eu já havia terminado a leitura!

Confesso, que apesar de tudo e de ter gostado de ambos (Arthur e Pietro), senti mais afinidade e atração por Pietro (risos), o modo como Mari o desenvolveu, foi espetacular, o personagem é sensual e cativante, mesmo com sua “conduta”, acabei-me apegando muito a ele (ah Pietro – suspiro –).

Tendo ótimos seguimentos para os demais livros, Insônia termina enigmático, intenso e arrebatador! Mari conseguiu-me fisgar e me apaixonei pelo livro, finalizei a leitura com uma sensação angustiante e de quero mais e mais. Para os leitores de romance sobrenatural, recomendo e muito a leitura de Insônia, que te deixara sem fôlego em várias partes da história.

Eu estarei aguardando ansiosa pelo segundo livro e espero que a Mari venha futuramente a abrir um Book Tour dele também! Antes de terminar a resenha, quero dizer que gostei do trabalho da editora APED, mas apenas um ponto me incomodou durante a leitura, que foram os erros de revisão, mas isso não diminui a beleza de Insônia e Mari Scotti é uma autora sensacional, ela acertou em cheio ao criar esse enredo. Uma leitura cativante e atraente!


site: http://www.daimaginacaoaescrita.com/
comentários(0)comente



Lud 24/07/2013

Mas não se engane, você vai se surpreender com esse livro.
Anjos, Demonios, Nefilins e um triangulo amoroso. Parece clichê não?

Mas não se engane, você vai se surpreender com esse livro.

Primeiro preciso dizer a minha relutância em ler livros de anjos, porque todas as minhas experiências anteriores foram ruins com exceção do Autor de Fallen, Thomas. Mas bem, decidi prestigiar a Mari, que é uma fofa.

O livro começa com uma viagem de carro, onde Suzanna, nossa protagonista está viajando com os pais, na verdade de mudança para a casa dos avós. Nessa viagem Suzie sofre um acidente, onde apenas ela sobrevive. No acidente, ela descreve que um homem a retirou do carro, mas não havia ninguém, e como era pequena, disseram q era apenas o trauma do acidente.

“Quando o peso sumiu do meu corpo, consegui abrir os olhos, e encarei o homem, os olhos acinzentados me fitaram com medo e exaustão, inquietos. Um barulho ensurdecedor me fez encolher em seu colo e gritar. O cheiro de queimado e o calor me atingiram e tudo ficou nublado.”

Então assim começa nossa historia, de uma órfã que é criada pelos avós.

Suzie, tem 17 anos, o que já me deixa com o pé atrás, ela é uma menina calma, doce, com uma inocência nata, desde pequena tem insônia, e então toda noite ela segue uma rotina de pegar sua mochila sair de fininho e ir ler no quintal do vizinho, sobre uma enorme árvore.

Em um desses episódios, Suzie conhece Pietro. No primeiro momento, ela se assustou com o estranho, mas se sentiu atraída, e estranhamente confortável em sua presença apesar de não conhecê-lo. Encontravam-se todas as madrugadas no jardim, até que Suzie se apaixona por ele.

Continue lendo

site: http://www.everylittlebook.com.br/2013/07/resenha-insonia-mari-scotti.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Mari Scotti 19/06/2013minha estante
Você é uma linda Paola!! Obrigada pela resenha maravilhosa! Beijo, Mari Scotti




Coração Papel 16/06/2013

Insônia
Ese é um livro que a autora me deu para fazer uma crítica. Sabe, dizer o que estava bom, o que estava ruim, o que podia melhorar...
Só que o livro era tão bom, tão agradável, tão intrigante, que resolvi fazer uma resenha. Pequena, mas o suficiente para dizer o quanto eu gostei da história. E, principalmente, em quão bem Mari Scotti a escreve ;)
O livro faz parte de uma trilogia e vai ser publicado pela Aped (a capa é provisória). Vocês não perdem por esperar ;)

"A vida de uma adolescente de dezessete anos não devia ser tão complicada. Seus piores temores deviam se resumir a não estar no peso adequado ou embarcar em um relacionamento com algum rapaz rebelde, do tipo que nenhum pai aprovaria. Esses dilemas eram tudo que ela almejava — uma existência descomplicada. No entanto, Suzanna não pode negar a sucessão de acontecimentos obscuros que acercam sua vida. Há alguns anos perdera os pais em um trágico acidente, do qual mal se recorda. Desde então sofre de insônia, como se fosse um estigma. Na sua busca por respostas mais um enigma se apresenta: a presença de dois rapazes, que frequentemente materializam-se em sua vida. Os dois são absolutamente lindos, e parecem perdidamente apaixonados por ela, porém ambos guardam um segredo capaz de abalar as estruturas do mundo meticulosamente montado em que Suzanna vive, lançando-a em direção a uma verdade avassaladora. O tempo de escolher logo se aproxima, e o preço a se cobrar por uma decisão equivocada, resultará em muito mais do que apenas um coração partido. E se a escolha entre dois amores fosse a sentença para sua alma?"

Nota: 5
Em uma palavra: Maravilhoso

O livro é fabuloso, misterioso e muito sexy. E mesmo que triângulos amorosos sejam um clichê, aqui não é enfadonho. Na verdade, muito pelo contrário.
Por falar no triângulo eu gostei especialmente desse. Pois por mais que ela sinta atração por um, ela sabe quem ela ama. E os dois homens, como sempre, são irresistíveis. Do jeito deles. Eu, é claro, prefiro o Arthur (bad boy, huahuahua).
A história é cativante, sempre deixando um segredo a ser descoberto e muitos outros escondidos. O livro vive nos surpreendendo e quando pensamos que nada mais pode nos chocar... É, é isso aí.
O final é daquele em que PRECISAMOS da continuação, principalmente porque a personagem principal está numa , digamos, crítica. E também desconhecemos completamente a verdadeira intenção de alguns personagens.
Em suma, um livro incrível.

Bjs
Pamela Chris

http://pamelachris.blogspot.com.br/2013/02/insonia-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Carolina DC 05/06/2013

Conforme explica a sinopse, a trama gira em torno de Suzanna, ou Suzie, uma jovem que perdeu os pais quando criança e foi morar com os avôs. Infelizmente, Suzanna estava no carro quando o acidente aconteceu e apesar de ter testemunhado tudo, acabou bloqueando alguns detalhes, entre eles, a possibilidade de ter sido retirada do carro. Seus avôs são financeiramente estáveis, amáveis (seu avô, chamado Alfredo, é um fofo, e sua avó, chamada Catarina, apesar de parecer ser um pouco mais ríspida, se preocupa muito com a neta). Um fato faz parte do cotidiano da protagonista: ela sofre de insônia, e durante a madrugada, vive vagando no jardim dos vizinhos (a família Santos), sentada apoiada em um tronco de uma enorme árvore. Em uma dessas noites, ela encontra com o sobrinho da família Santos, Pietro, um jovem italiano encantador, com 20 e poucos anos e muito charmoso. Frequentando a escola com sua melhor amiga, a Bruna (uma maluquinha por sinal), elas conhecem o novo aluno: Arthur. Arthur, é bonito, inteligente e arrogante, e está constantemente cercando Suzie. O que Suzie não imagina, é que ela é uma garota muito especial, e que tanto o bem quanto o mal está de olho nela. Em alguns momentos, a trama gira em torno de flashbacks referentes ao acidente que matou os pais de Suzie, e há também um espaço dedicado a história de Veronique.
Os personagens são cativantes: desde os personagens secundários, como a professora, o motorista, até os protagonistas. Pietro é sedutor, consegue ganhar a confiança de todos através de boa lábia. Arthur é rude, arrogante, mas possuí seu sex apeal. Suzie, é ingênua, benevolente e amiga. O único problema que eu tive durante a leitura, foi o amor "miojo" (termo usado pela Karini), pois a protagonista se apaixona rapidamente. A trama é coerente, bem desenvolvida e o final me deixou muito curiosa para ler a continuação.
Em relação a revisão, diagramação e layout, a editora está de parabéns. Encontrei alguns errinhos de digitação e pontuação, mas nada que interferisse na leitura. A capa é intrigante, desperta a atenção do leitor e deixa claro o tema central da história.
Mari Scotti 17/06/2013minha estante
Menina, não tinha visto essa resenha ainda!! Obrigada pela sinceridade e o capricho! Sobre ela se apaixonar rápido, tudo se explica no livro 2 - Sonhos - que será publicado em Dezembro pela Aped também. Espero que goste da continuação *-* Beijão! Mari


Carolina DC 18/06/2013minha estante
Oi Mari, tudo bem?
Estou super curiosa com a continuação ;)
Beijos




Lari 28/05/2013

Resenha completa em: http://creationimagine.blogspot.com.br/2013/05/insonia-mari-scotti.html
Suzanna poderia até ser uma garota normal se não fosse pelo fato de seus pais terem morrido em um misterioso acidente de carro anos antes e ela morar com seus ricos avôs, além de sua insônia e o fato dela sempre pular o muro e ir ler durante a madruga embaixo de uma árvore no quintal de seus vizinhos.
Até que em uma bela noite ela se deparou com um garoto em seu local de leitura favorita, eis sua surpresa quando ele se apresenta como Pietro, sobrinho de seus vizinhos e pede que ela se retire. De forma alguma ela consegue esquecer aquele que só pode ser definido como anjo devido a sua beleza.
Passado algum tempo as visitas de Pietro passam a ser frequentes e ela passa a querer cada vez mais estar perto dele e em pouco tempo o namoro dos dois está firme. Tudo estaria bem se não fosse a entrada de um estranho e belo garoto chamado Arthur em sua sala, logo de cara Suzanna não pode negar a atração que sente por ele e pouco tempo depois descobre que ele pode ser o único capaz de responder perguntas sobre os novos mistérios que envolvem a vida dessa garota.

“- Tome cuidado.
- Com o quê?
- Ele. - Demos um selinho rápido e sai de perto, sabia que precisava ficar sozinha para entender a enxurrada de informações. Porque nada parecia se encaixar, nada fazia sentido. [...] Por que Arthur e Pietro estavam brigando? Seriam eles naquela foto? [...] E por que deveria tomar cuidado com Arthur?"

De forma alguma Suzanne pode ser definida como mocinha chata e apática, porém sem dúvidas em algumas partes a vontade que se tem é de simplesmente matá-la, até entendo que tudo pelo o que ela passa no livro pode chegar a ser bem confuso, porém existem determinadas cenas que ela irrita. O que sem dúvida é apenas motivo de te viciar ainda mais nessa trama. É impossível querer largar esse livro e não ficar curiosa por saber o quê realmente envolve essa garota e principalmente quem é o mocinho e o vilão.


Continua em....http://creationimagine.blogspot.com.br/2013/05/insonia-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Samara 25/05/2013

Apaixonante!
Olá, pessoas.
Tudo bem com vocês?
Vou postar a resenha que fiz para o meu blog aqui, espero que gostem!

Ah, estou apaixonada pela Mari Scotti, todo mundo sabe como sou curiosa, então imaginem a minha ansiedade para ler o segundo livro quando terminei esse... E adivinhem? Eu realmente o estou lendo! *-* Ela me chamou para ser leitora beta! o/ Em breve, resenha para vocês também, pode ser que faça uma entrevista com a autora, ainda estou curiosa sobre mais um monte de coisas... rs Tem algumas falhas na revisão, mas isso não desvaloriza a história, que é linda! =D Parabéns para a Aped, o livro é muito confortável para segurar, não mancha, nem nada, perfeito! *-*
Bom, a história começa com a Suzanna, que mora com os avós por parte de pai, pois os seus pais morreram em um acidente muito suspeito de carro, a menina se sente muito culpada por tudo o que aconteceu e ficou um bom tempo sofrendo as consequências dessa infelicidade, porém agora um pouco mais recuperada, não consegue dormir a noite.
Suzanna tem muita insônia e por isso vai para o quintal do vizinho, escondida, todas as noites, para ler e se aventurar nos livros. Essa sempre foi sua rotina até que em um dia alguém a pegou em flagrante, enquanto chovia, e a mandou para casa para que não ficasse doente, apesar de ser um estranho, ela o obedeceu, mas depois ficou com muito medo de ser um assassino em série ou coisa parecida, embora não tenha parado de dar essa fugidinhas a noite, agora fica mais atenta em todos os movimentos ao seu redor para que não seja pega de surpresa novamente.
É nesse momento a história ganha uma ação inimaginável porque Suzanna volta a ir para a escola, bem no dia em que chega o garoto novo, que é absurdamente chato, mas que toma conta de seus pensamentos, mesmo que de uma forma negativa e ela fica doida para saber se ele é realmente assim, ou se só faz isso para chateá-la, embora não goste dele, Pietro, o cara do quintal vizinho, percebe que ela conheceu outra pessoa e por isso começa a fazer questionamentos, o que ela acha um pouco estranho, mas deixa para lá, pois só quer aproveitar o tempo que tem com ele.
Arthur por outro lado, o cara chato da escola, descobre o endereço da garota e vai até a sua casa, conquistando a simpatia de seu avô por conseguir vencê-lo no xadrez, nesse dia Suzanna decide sair com ele, porém Pietro vê, e ai a briga está feita, os três acabam se encontrando no restaurante, mas Pietro percebe que está atrapalhando algo e se retira muito rapidamente, fazendo com que Suzanna fique em dúvida sobre seus sentimentos em relação a ela. Arthur percebe o clima desagradável que se instalou e leva a menina embora, mas coisas estranhas acontecem e ela começa a ter os mesmos ataques de antes, de quando seus pais morreram.
Conversa vai, conversa vem e Pietro se vê obrigado a contar a Suzanna o que ela é e o que ele e Arthur são, criando uma confusão maior ainda, fazendo com que ela não saiba em quem confiar e por isso, tome muitas atitudes erradas, mas que servirão de alguma coisa no futuro. Ela é muuuuuuuuito manipulada por eles, principalmente por Pietro, porque ele não consegue ter bom senso suficiente para ver quão feio é forçar uma pessoa a ficar com você contra a vontade dela, porém sem ela saber... Confuso não?
Já Arthur é um pouco mais light nesse sentido, embora seja mil vezes mais rude que Pietro, que pode apenas estar se fingindo de bom moço. Não sei o que faria no lugar dela, essa é a verdade, dos dois lados, meninos lindos e maravilhosos que estão disputando seu coração, apesar de parecer romântico, quando colocado dessa forma, acreditem, não é, é mais uma briga para saber se um vai conseguir salvá-la da morte iminente nas mãos do outro, mas em quem confiar quando os dois se parecem tanto? Ou melhor, quando ambos demonstram ser cuidadosos e atenciosos, dispostos a ajudar e a contar a verdade? Porém, quantas verdades podem existir?
Eu confesso que chorei horrores com esse livro, fiquei brigando com a autora uma semana, eu acho rs. Mas vale muito a pena, a história é repleta de emoção, tornando impossível deixar o livro guardado dentro da bolsa, sério, eu estava em época de provas na faculdade, pegando o trem cheio todos os dias, e ainda assim, li o livro todinho em três dias.... (contei que ficava lendo em pé mesmo? kkk sim, eu não sou normal haha) *-* Xonas rs
Agora vocês devem estar se perguntando qual dos dois eu prefiro, e minha resposta é: Não sei, como disse logo no começo, estou com uma dúvida cruel com relação a quem eu mais gosto, sei quem é do mal e do bem, acho que já sabia desde o começo, mas ainda assim, é difícil dizer rs. Selecionei uma cena para vocês, que eu particularmente, achei espetacular:

[...] Sussurrei sentindo nojo de mim mesma, não podia gostar apenas de um cara, tinha que gostar de dois e ainda desgraçar um deles.
Página 239

O que acharam? Achei interessante porque mostra bem o que acontece...
Deu para perceber que é impossível escolher apenas um, não é? rs

Beijos,
http://www.darealidadeaosonhos.com/2013/05/resenha-insonia.html#.UaAvVaKUS_g
Mari Scotti 25/05/2013minha estante
Perfeita!!! Obrigada Samara




Vitrine TBF 31/03/2013

Resenha da Fernanda Reis
Nos dá insônia enquanto não terminamos! *---*
Insônia é o primeiro livro que li a respeito de anjos e seu universo. Confesso que nunca fui muito interessada por essa parte sobrenatural, mas se tratando de um livro escrito (na época nem livro era) pela Mari, eu precisava conferir.
Vocês podem imaginar a surpresa quando me peguei totalmente envolta por esse novo universo, enchendo a pobre da Mari de perguntas para tentar entender melhor esse mundo que eu nunca tinha tido contato antes.
Suzanna é uma garota normal – a não ser por uma insônia crônica – que mora com os avós (vovô é um amor, já não podemos dizer o mesmo da vovó), já que seus pais morreram em um acidente de carro quando ela era mais nova, e tem uma melhor amiga daquelas afobadas e adoráveis, a Bruna.
Está tudo indo bem na vida da Suzie (desculpem, me sinto íntima), até que um dia, em uma das suas caminhadas noturnas provocada pela insônia, ela conhece o misterioso – logo, irresistível – Pietro.
Pietro é dono de uma beleza arrebatadora, olhos cinzas penetrantes, é elegante, charmoso, educado e, como já dito, misterioso. Me lembrou desde o início o “porte” dos homens britânicos.
Acho que agora vocês podem entender quando eu disse que ele era irresistível... Rsrs.
Suzie se sente envolvida pelo bonitão (e quem não se sentiria?), mas eu confesso que sempre tive um pé atrás com ele.
Ficava o tempo todo perguntando para a Mari se ele era bom ou ruim, porque eu mesma não conseguia me decidir. A aura de mistério ao redor dele aguçava alguma coisa dentro de mim.
A Mari me deixou na agonia, dizendo que eu teria que descobrir as coisas sozinhas, e aí fui apresentada ao Arthur.
Arthur é o tipo de cara que tira qualquer uma do sério... É o meu tipo de cara! Rsrs.
Claro que eu adoro homens cavalheiros (ainda mais quando me lembram os britânicos), mas o Arthur... Ah o Arthur!
Ele é o típico bad boy com a língua afiada e uma jaqueta de couro a tiracolo, mas é intenso, preocupado, carinhoso. Meio perturbador com a sua intensidade, mas essencial. E, claro, também dono de uma beleza arrebatadora.
Me apaixonei de cara por Arthur, e desde esse momento não quis mais saber de Pietro. A cada cena que ele aparecia e cada atitude que tomava eu pensava “não Suzie! Não caia nessa”, e assim foi minha torcida durante o livro.
Mas não pensem que o livro se limita ao triângulo inusitado desses três. Nem perto disso!
O aparecimento desses dois acarreta em uma série de acontecimentos, e vamos descobrindo um pouco mais da história de Suzie e dos rapazes.
Sua vida que estava bem se torna uma grande confusão de imensas descobertas, e ela é apresentada a um universo de anjos, caídos, demônios, nefilins... Todos são reais, possíveis e estão mais perto da sua realidade do que ela poderia um dia sonhar.
Tudo na vida dela começa a desmoronar na sua frente, e sua história de vida parece uma mentira bem elaborada.
De repente sua única lembrança do acidente dos pais começa a fazer sentido... De repente tudo que a tirou de sua realidade e mostrou um novo mundo começa a fazer sentido, mesmo que de uma forma perturbadora.
A narrativa é detalhada, mas flui rápido, não sendo em momento algum cansativa. Pelo contrário, é muito envolvente. Não é à toa que li todo o livro em dois dias!
A autora soube muito bem mesclar as cenas de ação, de suspense, de mistério e de romance. Não falta nada em Insônia.
Somos arrebatados por essa deliciosa e viciante história e, antes de nos darmos conta, já devoramos esse primeiro livro da série e estamos roendo as unhas pelos próximos.
Isso mesmo, esse é só o primeiro livro de uma trilogia.
Independente da Mari ser uma amiga queridíssima, eu assumi um compromisso quando me propus a resenhar para o blog: ser sempre imparcial.
Por isso posso dizer com a alma lavada, Insônia foi direto para a minha lista de favoritos.
Uma história envolvente, intrigante, viciante e absolutamente apaixonante.
Leiam, vocês não vão se arrepender! Eu garanto!
E só para dar um gostinho de toda essa história incrível, um pedacinho da minha cena preferida entre a Suzie e o Arthur: “(...) Não acreditei no que estava vendo, as casas ficavam cada vez menores abaixo de nós, não havia vozes ou cheiros, nenhum som além do vento sendo cortado por duas asas enormes que batiam no ar, elas saiam das costas nuas de Arthur. Meu peito travou, não conseguia respirar. Estávamos voando. (...) Os olhos esverdeados possuíam um tom mais profundo e escuro beirando ao cinza, a pele morena estava dourada iluminada pelos raios do sol que transpassavam as nuvens, as sobrancelhas grossas e sempre franzidas pareciam mais serenas e o olhar menos tenso. Os lábios fartos mantinham um ar sombrio e ao mesmo tempo satisfeito, como se tivesse conseguido algo a que queria muito. Aos poucos senti meus olhos pesarem e tudo ficou mais lento e escureceu (...)”
O que dizer? Insônia é meu xodó, simplesmente isso! Rsrs.
Nota: ★★★★★
Beijos e até a próxima,
Fernanda Reis.

Resenha originalmente publicada em: sonhosecontosdamaribell.wordpress.com
comentários(0)comente



Fernanda Reis 21/02/2013

Nos dá insônia enquanto não terminamos! *---*
Insônia é o primeiro livro que li a respeito de anjos e seu universo. Confesso que nunca fui muito interessada por essa parte sobrenatural, mas se tratando de um livro escrito (na época nem livro era) pela Mari, eu precisava conferir.
Vocês podem imaginar a surpresa quando me peguei totalmente envolta por esse novo universo, enchendo a pobre da Mari de perguntas para tentar entender melhor esse mundo que eu nunca tinha tido contato antes.
Suzanna é uma garota normal – a não ser por uma insônia crônica – que mora com os avós (vovô é um amor, já não podemos dizer o mesmo da vovó), já que seus pais morreram em um acidente de carro quando ela era mais nova, e tem uma melhor amiga daquelas afobadas e adoráveis, a Bruna.
Está tudo indo bem na vida da Suzie (desculpem, me sinto íntima), até que um dia, em uma das suas caminhadas noturnas provocada pela insônia, ela conhece o misterioso – logo, irresistível – Pietro.
Pietro é dono de uma beleza arrebatadora, olhos cinzas penetrantes, é elegante, charmoso, educado e, como já dito, misterioso. Me lembrou desde o início o “porte” dos homens britânicos.
Acho que agora vocês podem entender quando eu disse que ele era irresistível... Rsrs.
Suzie se sente envolvida pelo bonitão (e quem não se sentiria?), mas eu confesso que sempre tive um pé atrás com ele.
Ficava o tempo todo perguntando para a Mari se ele era bom ou ruim, porque eu mesma não conseguia me decidir. A aura de mistério ao redor dele aguçava alguma coisa dentro de mim.
A Mari me deixou na agonia, dizendo que eu teria que descobrir as coisas sozinhas, e aí fui apresentada ao Arthur.
Arthur é o tipo de cara que tira qualquer uma do sério... É o meu tipo de cara! Rsrs.
Claro que eu adoro homens cavalheiros (ainda mais quando me lembram os britânicos), mas o Arthur... Ah o Arthur!
Ele é o típico bad boy com a língua afiada e uma jaqueta de couro a tiracolo, mas é intenso, preocupado, carinhoso. Meio perturbador com a sua intensidade, mas essencial. E, claro, também dono de uma beleza arrebatadora.
Me apaixonei de cara por Arthur, e desde esse momento não quis mais saber de Pietro. A cada cena que ele aparecia e cada atitude que tomava eu pensava “não Suzie! Não caia nessa”, e assim foi minha torcida durante o livro.
Mas não pensem que o livro se limita ao triângulo inusitado desses três. Nem perto disso!
O aparecimento desses dois acarreta em uma série de acontecimentos, e vamos descobrindo um pouco mais da história de Suzie e dos rapazes.
Sua vida que estava bem se torna uma grande confusão de imensas descobertas, e ela é apresentada a um universo de anjos, caídos, demônios, nefilins... Todos são reais, possíveis e estão mais perto da sua realidade do que ela poderia um dia sonhar.
Tudo na vida dela começa a desmoronar na sua frente, e sua história de vida parece uma mentira bem elaborada.
De repente sua única lembrança do acidente dos pais começa a fazer sentido... De repente tudo que a tirou de sua realidade e mostrou um novo mundo começa a fazer sentido, mesmo que de uma forma perturbadora.
A narrativa é detalhada, mas flui rápido, não sendo em momento algum cansativa. Pelo contrário, é muito envolvente. Não é à toa que li todo o livro em dois dias!
A autora soube muito bem mesclar as cenas de ação, de suspense, de mistério e de romance. Não falta nada em Insônia.
Somos arrebatados por essa deliciosa e viciante história e, antes de nos darmos conta, já devoramos esse primeiro livro da série e estamos roendo as unhas pelos próximos.
Isso mesmo, esse é só o primeiro livro de uma trilogia.
Independente da Mari ser uma amiga queridíssima, eu assumi um compromisso quando me propus a resenhar para o blog: ser sempre imparcial.
Por isso posso dizer com a alma lavada, Insônia foi direto para a minha lista de favoritos.
Uma história envolvente, intrigante, viciante e absolutamente apaixonante.
Leiam, vocês não vão se arrepender! Eu garanto!
E só para dar um gostinho de toda essa história incrível, um pedacinho da minha cena preferida entre a Suzie e o Arthur: “(...) Não acreditei no que estava vendo, as casas ficavam cada vez menores abaixo de nós, não havia vozes ou cheiros, nenhum som além do vento sendo cortado por duas asas enormes que batiam no ar, elas saiam das costas nuas de Arthur. Meu peito travou, não conseguia respirar. Estávamos voando. (...) Os olhos esverdeados possuíam um tom mais profundo e escuro beirando ao cinza, a pele morena estava dourada iluminada pelos raios do sol que transpassavam as nuvens, as sobrancelhas grossas e sempre franzidas pareciam mais serenas e o olhar menos tenso. Os lábios fartos mantinham um ar sombrio e ao mesmo tempo satisfeito, como se tivesse conseguido algo a que queria muito. Aos poucos senti meus olhos pesarem e tudo ficou mais lento e escureceu (...)”
O que dizer? Insônia é meu xodó, simplesmente isso! Rsrs.
Nota: ★★★★★
Beijos e até a próxima,
Fernanda Reis.

Resenha originalmente publicada em: sonhosecontosdamaribell.wordpress.com
comentários(0)comente



Jess 15/02/2013

Mari Scotti - Série Nefilins
Blog: http://worldbehindmywall.fanzoom.net
Blog: http://twilightbrasilfanfics.com/blog/

Eu não tenho palavras para dizer o quanto este livro é incrível, depois de ter tido uma má experiência com Beijada por um Anjo – o último livro que li a respeito de anjos – me vi quase desistindo de procurar alguma história nova sobre esses seres, porém a Mari me ofereceu sua obra prima me surpreendendo e trazendo novamente essa enorme vontade de ler sobre anjos.
A história pode se parecer simples, porém não é envolve muito mistério, coisas completamente inimagináveis, precisa ter uma criatividade muito grande para se criar este universo envolvendo criaturas cruéis e tenebrosas.
Logo no começo pensei que seria apenas mais um romance entre um anjo e uma humana, mas com o decorrer vi que havia muito mais que isso, existia originalidade. Me vi surpresa a cada parágrafo lindo e me envolvi completamente com cada sentimento passado por Suzanna.
Bem, vamos ao enredo?
Suzanna é uma adolescente de 17 anos normal – ou pelo menos é o que pensa – sofre de insônia desde o trágico acidente que matou seus pais e isto a faz ter noite de vastas horas de leitura em baixo da árvore do vizinho, o que ela não esperava era, em um desses dias, ser surpreendida por um belo rapaz ali, a observando. E apartir desde dia a vida dela não é mais a mesma, mistérios começam a rondar seus pensamentos, assim como segredos ocultos por sua família são descobertos.
Eu recomendo muito este livro. Nele livro há um triângulo amoroso ao qual me senti totalmente extasiada lendo. Você pode pensar: Ah, mais um triângulo amoroso! Não, tire isto de sua cabeça porque este é “O” triângulo amoroso você nunca se cansa de ler sobre esse amor envolvendo os três personagens, você acaba realmente surpresa com o rumo que tudo isto segue.
Bem, não vou falar mais ou acabarei revelando o que não devo, não quero tirar a mistério de como isto tudo acaba de vocês. Então, corram e comprem, vocês vão amar.
Mari Scotti 16/02/2013minha estante
Que lindoooooooo, obrigada >


Jess 09/03/2013minha estante
De nada *-*




Pamela Chris 11/02/2013

www.pamelachris.blogspot.com
Em uma palavra: Curioso

O livro é fabuloso, misterioso e muito sexy. E mesmo que triângulos amorosos sejam um clichê, aqui não é enfadonho. Na verdade, muito pelo contrário.
Por falar no triângulo eu gostei especialmente desse. Pois por mais que ela sinta atração por um, ela sabe quem ela ama. E os dois homens, como sempre, são irresistíveis. Do jeito deles. Eu, é claro, prefiro o Arthur (bad boy, huahuahua).
A história é cativante, sempre deixando um segredo a ser descoberto e muitos outros escondidos. O livro vive nos surpreendendo e quando pensamos que nada mais pode nos chocar... É, é isso aí.
O final é daquele em que PRECISAMOS da continuação, principalmente porque a personagem principal está numa , digamos, crítica. E também desconhecemos completamente a verdadeira intenção de alguns personagens.
Em suma, um livro incrível.
Mari Scotti 16/02/2013minha estante
Obrigada Pam! AMEI AMEI AMEI!




57 encontrados | exibindo 46 a 57
1 | 2 | 3 | 4