No Escuro

No Escuro Elizabeth Haynes




Resenhas - No Escuro


307 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Fernando Lafaiete 24/08/2018

No Escuro: Um dos melhores thrillers psicológicos que já li!!
******************************NÃO possui spoiler******************************

Trigger warning: Este livro contêm cenas de estupro.
_______________________________________

Sabe aquele tipo de livro que começa lento, vai se desenvolvendo de maneira assustadora e termina de forma a nos deixar chocados? Então... “No Escuro” é este tipo de livro. Senti várias emoções lendo e muitas vezes confesso que cheguei a ascender à luz do meu quarto, porque fiquei com uma sensação estranha de que estava sendo vigiado. Sei que é algo absurdo, mas imergi tanto na estória que cheguei a ficar de fato assustado com a força da escrita da Elizabeth Haynes.

“No Escuro” é sem sombras de dúvidas um dos melhores thrillers psicológicos que já li. O único outro thriller deste tipo que lembro de ter sido uma leitura incomoda, foi Misery do Stephen King. A obra de Haynes se propõe a contar uma trama onde o foco é um relacionamento abusivo. Cathy é a protagonista e leva uma vida de baladas e sexo em lugares públicos. Durante uma saída, acaba conhecendo Lee, que aparenta ser o cara perfeito. Entretanto, se tem algo que ele não é, é perfeito. O cara é um psicopata e faz coisas que me deixaram chocado. Nada do que contei é spoiler. Tudo isso está na contracapa do livro onde a sinopse é apresentada. A trama começa morna e tudo é desenvolvido de maneira gradativa. Começa com coisas “básicas” como torturas psicológicas constantes e quando chega as torturas físicas, MEU DEUS!!!

Já fica o aviso, este livro pode não parecer em um primeiro momento ser tão pesado assim. Mas acreditem; ele é pesado de maneira extremamente visceral. A protagonista é excelente, os diálogos são muito bons e a estrutura narrativa é incrível. A mesma é dividida em 2 linhas temporais; uma em 2003 e outra em 2008. Conhecemos dois lados da personagem e a tensão vai nos envolvendo de maneira bem desesperadora. Os capítulos são curtos e isso colabora bastante para a fluidez.

As 100 primeiras páginas foram bem mornas e eu comecei a sentir que uma implicância estava querendo brotar. Mas do nada me vi roendo as unhas e olhando pela janela para ver se tinha alguém do lado de fora que pudesse violar a segurança do meu quarto. Eu adorei sentir esse medo enquanto lia. Me irritei em vários momentos com todo o absurdo que estava lendo e me peguei socando o travesseiro de odeio por ver tudo aquilo acontecendo e não poder fazer nada. Foi uma impotência que me deixou amortecido. “Entre Quatro Paredes” do autor B. A. Paris, que trata do mesmo assunto e o qual eu gostei, apesar dos pesares, parece ter sido escrito por uma criança, agora que tenho “No Escuro” como referência.

É realmente um livro excelente e agora posso dizer por experiência própria que entendo o surto que meus amigos tiveram quando o leram e o porquê deles me infernizarem tanto, durante 2 anos para que eu parasse de postergar e lesse logo este livro. Foi uma experiência que transcendeu minhas expectativas e que me fez ficar encarando a parede durante uns 5 minutos depois de terminar de ler o último parágrafo.

Se você conhece uma amiga ou alguém que mudou do nada seu jeito de ser e passou de uma pessoa extrovertida para uma pessoa introvertida, comece a desconfiar!! Não duvide caso ela diga que está sendo vítima de um relacionamento abusivo. A ajude, a apoie e faça alguma coisa. É revoltante saber que muitas vezes estas pessoas são abandonadas porque o desgraçado (a) que é o agressor está manipulando todos que os cercam. Lembrem-se: um psicopata não aparenta ser um psicopata. Eles normalmente são cativantes, educados e te fazem acreditar que a pessoa agredida é louca e a verdadeira psicopata da estória. Senti nojo de ver o quanto a protagonista se sentia sozinha. Mas me surpreendi ao ver a força que emana dela, mesmo que muitas vezes ela pareça fraca.

Não sei se ficou claro, mas amei demais este livro e indico de olhos fechados!
_______________________________________

1. Caso seja vítima ou desconfie de que alguma amiga ou alguém está sendo, disque 180 que é a central de atendimento às vítimas criada pela secretária de políticas para as mulheres (SPM)
2. Pode recorrer também ao Disque Direitos Humanos, o DiSQUE 100.
3. Pode também entrar em contato com a delegacia da mulher de sua cidade e fazer uma denúncia anônima, sempre levando em conta a lei Maria da Penha.

Independente de qualquer coisa, não se cale. Denuncie!!
Jon O'Brien 24/08/2018minha estante
Caramba, que resenha. Li outros dois da Elizabeth Haynes e amei, e agora falta esse, que está na estante. Até o próximo ano devo ler. Não estou preparado agora.


Fernando Lafaiete 24/08/2018minha estante
Leia mesmo Jon!! Alguns amigos me avisaram que os outros livros da autora são medianos perto deste. Lerei mesmo assim, mas vou esperar minhas expectativas baixarem, porque agora não consigo controlá-las. Rsrs


Lucas.Costa 24/08/2018minha estante
Parece bem interessante


Fernando Lafaiete 24/08/2018minha estante
Vale a pena demais Lucas. Se gosta deste tipo de livro, acho que deveria dar uma chance. E se não gosta, ainda acho que deveria dar uma chance (rsrs). As vezes é bom sairmos de nossa zona de conforto. Livro mais do que indicado! ;)


Taina.Santos 24/08/2018minha estante
Com essa descrição fica difícil não querer ler haha


Fernando Lafaiete 24/08/2018minha estante
Leia Taina!! É um thriller de alto nível. Pesado, reflexivo e muito bem escrito


Cássia 30/08/2018minha estante
É bom assim? Vou comprar hein... rs


Fernando Lafaiete 30/08/2018minha estante
Vale muito a pena Cássia!! Mas vou reforçar... É um livro muito forte.


Cássia 30/08/2018minha estante
Acabei de comprar... Só achei em e-book, uma pena. Mas já quero começar rsrs


Fernando Lafaiete 30/08/2018minha estante
Ele começa bem lento... Mas tenha fé, o ritmo melhora e as coisas só vão ficando cada vez mais absurdas e desesperadoras. Rsrs


Jon O'Brien 31/08/2018minha estante
Cássia, eu também só tinha achado em E-book. Comprei usado pelo Enjoei. Veio em perfeito estado.


Fernando Lafaiete 31/08/2018minha estante
Ansioso pra saber o que irão achar. Torcendo para que gostem... Acho que irão amar o Lee (Só que não!) rsrs


Luiza.Matos 16/03/2019minha estante
Estou na página 100 e daí em diante que vai ficar bom o livro. Aí que beleza amo livro que prende a gente de eu não conseguir dormir para saber o que vai acontecer. Kk


Fernando Lafaiete 16/03/2019minha estante
Eu também adoro livro assim Luiza. Eu amei demais este livro e ele de fato me deixou com medinho. rsrsr


Luiza.Matos 17/03/2019minha estante
Que bom. ?




Cissa 02/05/2013

Perturbador

O excepcional livro "No Escuro, de Elizabeth Haynes" pela Editora Intrínseca, me custou quatro madrugadas de sono e dias de envolvimento. Em seu primeiro romance, Elizabeth conseguiu ser perfeita, instigante e relatar fatos que estamos acostumados a ler nos jornais e ver nos noticiários todos os dias. Mas, o fez de maneira vigorosa, perfeita e assustadora.

Confesso que sofri muito com Cathy, e que muitas vezes tive vontade de dar-lhe uns tapas para ver se acordava e enxergava o tamanho da encrenca em que estava se metendo. Outras vezes queria colocá-la no colo e falar palavras encorajadoras, e muitas, mas muitas vezes quis lutar por ela.

Cathy conhece Lee, um homem bonito e sedutor. Ela, uma jovem carente de afeto, e muito nova (cerca de 22 anos) e que todas as noites possíveis sai com amigos para se divertir, dançar e se embebedar na esperança de encontrar assim a felicidade. Mas o que ela encontra é sofrimento, medo, insegurança e momentos de puro terror. Desenvolve TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) e TEPT (Transtorno de Estresse Pós Traumático). Isso tornará sua vida um Inferno na Terra.

Para mim, leitora, era fácil julgar se ela estava certa ou errada, mas quando me colocava na pele de Cathy, sentia que é muito difícil raciocinar quando estamos acuados, vulneráveis e apaixonados.

Durante a leitura, me vi tramando como eu faria em seu lugar. Quiz ter um taco de beisebol, depois uma arma potente e por fim quisera ter uma bazuca igual ao do Rambo. Me vi usando adrenalina durante a segunda metade da história e por conta dela me privei de sono. Queria ver como acabaria a história que era impossível deixar de ler. Valeu cada minuto deixado para dormir em outro dia.

A escritora foi muito inteligente contando a história em flash backs o que tornou impossível parar de ler e me tornando refém da trama.

Como o mal não é soberano, Cathy consegue ajuda e principalmente, procura se ajudar a reencontrar a vida alegre, saudável e tranquila que tinha antes de conhecer seu obsessor. Se ela vai conseguir ou não, você terá que ler, se envolver, chorar, e vibrar com cada página desse livro que é um primor.

Parabéns, Elizabeth Haynes! E que seu segundo romance venha logo e seja tão excepcional e verdadeiro como foi o seu romance de estréia: "No Escuro".
Elaini 02/05/2013minha estante
Ah, Cissa!! Só vc mesmo para colocar em palavras, tudo o que é ler esse livro!!! Parabéns pela resenha!!!! E, que bom que gostou desse livro tanto quanto eu.....


Cissa 02/05/2013minha estante
Elaini, querida, vc é uma amiga e tanto! Agradeço a sua recomendação para ler o livro, pois embora estivesse em minha estante ele não era prioridade. Fico feliz que tenha gostado da minha resenha e como não é aconselhável colocar spoiler, ficou muito mais a escrever, mas é preferível deixar que os leitores descubram como nós descobrimos essa leitura que é pura adrenalina.
Beijos, querida amiga!


karlasampaio 04/05/2013minha estante
Cissa, já quero ler por causa da sua resenha!!!

Beijo


esterbx 19/08/2013minha estante
Acabei de ler o livro, estou angustiada até agora.
Por quê? porque isso existe e é realidade pra muita gente.
Mas como leitura, realmente foi excepcional.
5 estrelas merecidas, pois vivi o drama da personagem principal em todos os momentos, e é isto o que um livro deve fazer, nos fazer vestir a pele do personagem.
Resumindo gostei muito, li em uma tarde,querendo saber o final, fosse para o bem ou para o mal.
Recomendadíssimo.


Manuella 21/10/2013minha estante
Amei o livro, Cissa! E se tornou um daqueles "não dou, não troco, não vendo, não empresto". Amei sua resenha!


San... 24/11/2013minha estante
Cissa querida, sou obrigada a confessar: odeio ler suas resenhas rs rs rs Cada vez que resolvo "passear" em sua página de resenhas eu quero mais e mais livros e haja bolso pra tanto encanto né? Este e "uns outros" estão indo para minha página de desejados... Embora esse meu "ódio", devo agradecer e muito. Por conta de suas resenhas acabo sempre com excelentes leituras e deixando de lado livros que só me tomariam tempo, obrigada minha querida. Beijos


Cissa 25/11/2013minha estante
San, minha amiga querida, você sempre generosa comigo. Seu carinho e sua amizade, mesmo no meu silêncio causado por motivos alheios à minha vontade, sempre me dão muita alegria.
Quando quiser ler um dos meus livros é só dar um oi que se acaso ele ainda estiver comigo, terei imenso prazer em emprestar prá que você leia.
Grande beijo!


Maria Izabel 23/03/2014minha estante
Cissa esse é o próximo livro que vou comprar , adorei sua resenha, obrigada por comentar pois ele é de grande ajuda na hora das compras , confesso que sempre quando compro um livros recorro a vocês do skoob.


Cissa 24/03/2014minha estante
Olá Maria Izabel! Fico muito feliz e agradecida com seu comentário sobre minha resenha. Realmente procuro sempre passar os sentimentos que as histórias me causam e fico muito feliz em poder dividir com quem ama ler como eu.
Beijos.


Edna 10/11/2014minha estante
está na minha listinha para ler.


Márcia 28/05/2015minha estante
Cissa, sempre procuro o livro depois que leio suas resenhas.Parabéns!




Naty 18/03/2013

www.meninadabahia.com.br


Novamente, ouvi meu mantra surgir indesejavelmente na minha cabeça:
Isso não é normal. Não é assim que as pessoas normais pensam.
Mas que se dane afinal, o que é ser normal?
Pág. 26


Imagine que você é solteira, tem 24 anos, adora namorar e ir à baladas com as amigas. Numa dessas baladas você vê o homem mais lindo da sua vida e ele está lhe encarando. Imagine que dias depois você esbarra nele e... ele está lhe convidando para sair. Depois você percebe na sua sorte grande: o cara lindo e atencioso está caidinho por você. Você começa a leva-lo para onde mora, lhe dá copias da chave do apartamento, entre outras coisas. E se esse conto de fadas não existir?

Catherine conhece Lee e ele é tudo que ela sonhou num cara, mas aos poucos ele vai reduzindo sua liberdade. Ela não pode sair com as amigas, não pode sair sem avisá-lo, não pode sair sem ele. Todo seu dia é controlado por ele. Ele não lhe devolve as chaves do seu apartamento. Começa a mexer em suas coisas sem autorização e quando ela tenta tomar a rédea de sua vida, ele começa os espancamentos e os estupros.

Desesperada, Cathy conta para suas amigas o que está vivendo. Ela só não esperava que Lee fosse esperto e já tivesse 'avisado' às suas amigas que ela estava com problemas psicológicos. Todas suas amigas achavam que ela estava louca e ninguém acreditou nela.

Ela estava sozinha e precisava fugir desse louco. Na única vez que planejou e ousou sair do país, sem ele saber, ele foi atrás dela no aeroporto e a arrastou de volta para o apartamento, a algemou, espancou, estuprou e mijou na cara dela. Ela tinha certeza que iria morrer. Certeza. Mas então uma vizinha a socorreu e ela fugiu.

A narrativa é dividida em duas partes capítulos alternados -, passado (onde ela explica como conheceu Lee e o que ele lhe fez) e o presente. Na narrativa presente, Cathy sofre TOC (transtorno obsessivo compulsivo) e TEPT (transtorno de estresse pós-traumático). Ela todo dia confere portas, janelas e os mínimos detalhes do apartamento (antigamente Lee mexia em suas coisas e colocava fora do lugar, discretamente, para fazê-la parecer louca, daí a origem do TOC). Ela usa sapatos baixos e seu apartamento tem duas rotas de fuga. Ela vive com medo do dia em que ele a achará.

De que adiantaria correr, afinal de contas? Não tinha funcionado da última vez, e tampouco funcionaria agora. Eu teria que ficar. Teria que ficar e me preparar para lutar.
Pág. 253

Cathy tem um vizinho, o psicólogo Stuart. Stuart é a única pessoa em que ela confia e não sente medo, e ele a está ajudando a lhe dar com o TOC, embora ele tenha certeza que Lee jamais retorne. Porque ninguém acredita nela quando ela diz que tem certeza que ele a está procurando?

Então, os objetos do apartamento começam a mudar de lugar. Coisas pequenas, como um garfo no lugar da colher, um botão o bolso da calça. Será que Lee retornou? Ela tem duas opções, deixar o medo dominar ou erguer a cabeça e enfrentá-lo.

No escuro, de Elizabeth Haynes (Intrínseca, 336 páginas, R$24,90), mostra o retrato da mulher que foi ao fundo do poço por causa de um homem. Que vivia na escuridão e estava lutando bravamente para encontrar a luz no fim do túnel. O crescimento dessa personagem é digno de admiração. Cathy é mais forte do que pensamos e é uma delícia acompanhar sua história e sua tentativa de se reerguer.

Quando saber que é amor e não obsessão? O que fazer quando o bicho papão mora com você?

Que livro fantástico! Devorei a leitura, fiquei viciada nele. O suspense era tanto que quase me deu falta de ar, eu ficava nervosa e com medo pela personagem principal e pensava: Ai meu Deus, será agora! Adoro leituras que mexem com a gente, que causam certo desconforto, que nos tiram da mesmice. Denso, sombrio, instigante. No escuro tem tudo na medida certa, ação, suspense e romance. Elizabeth Haynes arrasou em seu livro de estreia. Super recomendo!

Rê Lima 24/03/2013minha estante
Você deu 5 estrelas, você gostou do final?


Naty 24/03/2013minha estante
Sim!



Rê Lima 24/03/2013minha estante
Eu perguntei por aquele motivo que te falei. Quando eu dei quatro estrelas, a minha amiga que leu antes de mim disse que tinha odiado o final e outra pessoa também, mas conforme vc me alertou, que leu em pdf perdeu 50 páginas. Agora que falei isso pra ela, ela tá com mais raiva ainda e saiu pra comprar o livro! kkkkkkk
Eu comprei o e-book em inglês dias depois do lançamento na Amazon e só li agora! :D Mas achei ÓTIMO!


Mari 13/06/2013minha estante
O final é o melhor


Andarilha 13/06/2013minha estante
OLA..QUE TAL LER AGORA "NO ESCURO"?
VAMOS LA..NÃO SE ACANHE..BAIXE O LIVRO NO NOSSO BLOG..E SIGA-NOS..ESTAMOS SEMPRE POSTANDO NOVOS LIVROS..
http://booksandsensations.blogspot.com.br/


Laís 28/07/2015minha estante
Ai, estou com uma dúvida.. Estou com o livro em pdf aqui, na versão normal vocês podem por favor me dizer até que data vai? Espero que não esteja faltando 50 páginas pra mim também rs.


Fernanda 04/04/2017minha estante
Nossa moça, você deu spolier de metade do livro. Metade da sua resenha são fatos que aos poucos vamos descobrindo ao longo do livro. E que serve para criar o suspense que é a melhor parte do livro. Pois o leitor se pega pensado que sabe onde vai dá, e o que quase aconteceu, mas continua lendo para poder chegar lá de fato. Então os acontecimentos que você narrou, server para criar essa atmosfera. Você bem que podia ter marcado como spoiler, pois quem vier ler depois meio que já vai saber tudo que aconteceu nas partes da narrativa passada. Fica a dica!


Carol 25/09/2017minha estante
ALERTA DE SPOILER, POR FAVOR!


Luiza.Matos 25/03/2019minha estante
Eu li em livro físico e adorei o final. não poderia ser diferente. :)




Ca Agulhari @literario_universo 15/11/2018

FODA DEMAIS!!!
Se você quer ler um livro pra se angustiar, esse é o ideal! Minha nossa, como eu fiquei tensa lendo ele, não dava pra largar, havia momentos que eu prendia o ar de tanto nervoso! Caraca!

A sinopse já nos diz que Lee, esse desgraçado, vai preso. Porém você pode achar que a história perde metade da graça mas se engana! Puta merda, o livro é uma teia de tensão o tempo TO-DO! Alternando entre passado e presente, o livro narra a vida de Catherine tendo que conviver com TOC, isolada do mundo e conta como ela era antes de te ter conhecido Lee e como se deu o relacionamento deles. Que ódio que tive de uma das amigas dela, cara, que filha da puta! Narrado em primeira pessoa, o livro consegue fazer a gente sentir as angústias da personagem, em vários momentos você pensa que não vai mais vir nenhuma bomba mas vem. Ver a superação da Catherine é como um sopro de ar depois de você sentir que está se afogando. Eu simplesmente adorei, achei que a autora teve uma sensibilidade muito boa para tratar do tema. Se você já teve relacionamento abusivo, o livro pode sim ser gatilho pra você e se você não teve, recomendo muito que leia, pra que possa entender como se entra em um e porque é tão difícil sair dele. "No escuro'' tem uma pegada forte de psicologia e é cru nas descrições, então esteja preparado, entrou pro roll dos meus queridinhos lado a lado com Entre Quatro Paredes e o considero inclusive melhor que A outra Sra Parrish pela carga alta de tensão e de drama que ele traz na história. Livrão da porra galera, leiam porque o livro é FODA! Para uma estreia, a autora tá de parabéns, já virei fã!

Resenha originalmente postada no insta @literario_universo
Giselle.Pires 15/11/2018minha estante
Muito bom mesmo!


Sayane 15/11/2018minha estante
Está na minha estante há séculos, sinopse não me instigou muito.
Vou dar uma chance =)


Elizangela.Silva 16/11/2018minha estante
Eu li até a metade e desisti! Será que devo retomar ? No momento que eu tava lendo não curti muito ! Acho que fui com altas expectativas. Mas todo mundo fala bem dele


Daniela 17/11/2018minha estante
Incluindo na minha lista de desejados, nunca li livro desse estilo, espero gostar!


Ca Agulhari @literario_universo 19/11/2018minha estante
Recomendo demais!




Erika 25/06/2015

Perturbador!
Esse foi o primeiro livro que li de Elizabeth Haynes, e posso dizer que comecei com o pé direito. É um suspense maravilhoso. A capa não é diferente do seu conteúdo, obscuro e perturbador. Seus personagens são fantásticos e reais. O livro conta o drama vivido por Catherine e um amor do passado cujo desfecho não foi muito bom. O livro te prende a cada página e cada capítulo termina com um susto. Um suspense eletrizante que te faz repensar e constatar que até as pessoas com sua melhor aparência, esconde seu lado mais sombrio. Ou seja, as aparências enganam.
Marcia 26/06/2015minha estante
Eu gostei desse livro


Erika 08/07/2015minha estante
AAAhhhhhh... Sério Daniel? Eu amei esse suspense. Confesso que,no início, fiquei meio entediada e confusa. Entediada por causa do TOC dela ( de verificar portas e janelas, que até então eu não sabia o motivo) e confusa pela história ser narrada entre passado e presente. Mas no fim, tudo se encaixou. Achei impactante, chocante e passei uma semana meio perturbada pensando nesse livro. hahaha. Mas gostei. Tomara que vire filme.


Erika 09/07/2015minha estante
Também adorei, Márcia! Nossa. Cada capítulo um susto. Não sobrou uma unha que eu não tivesse roído de medo, ansiedade de acabar de ler o livro logo. Suspense bem bacana. Gostei muito. E a lição: As aparências enganam. Super legal. Que venha o filme.




Tati.Grutt 28/03/2021

Até eu Verifiquei minhas fechaduras.
Intenso, envolvente, bem escrito, real, crível, personagens bem construídos, cenas tensas, diálogos interessantes.

Que livro!

Esse livro já estava na minha lista, os comentários eram ótimos e as resenhas tb.
Mas somente quando eu li é que pude concordar com a intensidade de tudo.

A história é bem desenhada, e tão inteligente que nos faz uma crítica sútil, eu mesma me peguei dizendo " Também não precisa beber tanto Cathy" ou " Mas custa ficar em casa com ele?"
Meu Deus!!!!!! Até eu caí na do Lee.
Não se engane é mais fácil que imagina, é um pensamento que está arraigado lá no fundo,foi plantado na infância através dos "príncipes encantados" e o viveram felizes para sempre.

Como viveram? Será que foram felizes pq os príncipes nunca foram contrariados? Será que as princesas faziam todas as vontades, e sustentavam os egos inflados, nunca nem se quer saíam em suas carruagens sozinhas, ou tomaram chá com as amigas em outro reino?

Enfim... Quando menos esperava eu estava concordando com a gaiola dourada que o Lee criou. E a loucura é que só percebe quem está dentro dela, para o mundo aqui fora é só um homem muito amoroso e atencioso cuidando da mulher que ama.

Um príncipe.

É isso que faz esse livro ser tão bom, o vilão não se apresenta como vilão, por mais que a gente acredite que o diabo tem cara de diabo, ELE NÃO TEM. Não é assim que se apresenta caso contrário NINGUÉM iria cair na dele.

Então quando você perceber alguém maravilhoso, carinhoso e blá blá blá, mas que seja controlador, ciumento e instável, FUJA, CORRA E NÃO OLHE PARA TRÁS.

Psicopatas são sedutores, inteligentes, carismáticos, e podem se transvestir de qualquer pessoa que você sonha em conhecer, eles são bons em "Ler pessoas", saber o que elas precisam e do que gostam.

Dito isso... O Lee é um personagem muito bem construído, ele tem esse ar leve, que inspira confiança, um fofo (lobo em pele de cordeiro), parece ter saído de um livro de romance da Vi Keeland ou Penélope Ward, ele diz as coisas certas, faz as coisas certas, é lindo, sexy, sedutor, um príncipe. Ele tem uma profissão que o coloca em vantagem para agir como age no livro, mas que ao mesmo tempo é um alerta para a profissão.

Senti falta de falar do passado dele, não que fizesse diferença, ele é quem é e ponto. Mas eu gostaria de saber só por curiosidade mesmo, ou talvez seja meu lado "viveram felizes", querendo justificar o comportamento dele.
Como pode um homem amar tanto uma mulher mas conseguir machucar e torturar?
Simples.
Não é amor.
E quando constatamos que não é amor, deixamos de acreditar nas palavras bonitas. É uma libertação.

Não existe esse amor que bate pq ama, pq está cuidando.

Cathy foi incrível, bem construída, uma mulher livre e inteligente, alegre, que gosta de dançar e beber, mas que eu fiquei com pena dela com todas as verificações, me coloquei no lugar dela e quando finalmente li pelo o que ela passou eu pude compreender ainda mais, fiquei com raiva de todos que não acreditavam nela, e quando ela quase conseguiu sair da gaiola eu estava tão envolvida que nem percebi que era pra outra gaiola que ela estava correndo, fiquei chocada, me sentida ludibriada, e decepcionada. Me despertou os mesmos sentimentos.

Fiquei fula da vida.

Me imaginei me vingando do Lee por ele me chamar de burra, bem, não eu, mas a Cathy, mas me senti burra tb.

E naquela parte...

Eu sabia que não daria certo, até pq eu já tinha lido o futuro daquela cena, mas não sabia que mesmo que desse certo... Não daria certo.
Era mentira!!!!!

Bom, o livro é ótimo me prendeu, vou indicar e quero ler mais dessa autora.

Ps: Aquelas amigas dela... Meu Deus!!!!

;-)
_mon.snts 28/03/2021minha estante
Um tapa na realidade!! Parece incrível o livro, manda pra mim no whats?


Juu 28/03/2021minha estante
Volta pro grupo ??


Tati.Grutt 28/03/2021minha estante
Simone é maravilhoso. Foi a leitura da semana. Vou te mandar sim.


Tati.Grutt 28/03/2021minha estante
Volta para o grupo!!!!


_mon.snts 29/03/2021minha estante
#voltaprogrupo Ah, genteeeee, sinto falta do clube




Dominique 04/04/2013

Livros, Filmes & Músicas - No Escuro
No Escuro é uma leitura avassaladora, arrebatadora. A partir do momento em que iniciei a leitura, fui tomada pela brilhante escrita de Elizabeth Haynes, que nos conduz pelos escombros da vida de uma mulher que outrora fora cheia de vida, esbanjava sensualidade e independência e agora, vive isolada, cheia de medo e perturbada pelas memórias do passado e pelo futuro.

A história intercala dois momentos diferentes da vida de Catherine: o momento em que ela conhece Lee no final do ano de 2002 e a evolução de seu relacionamento com ele; depois no ano de 2007, quando Cathy tenta viver um dia após os outros, após sua mente ter sido destruída pelas atrocidades vividas. A narração em primeira pessoa, narrando as vivências de Catherine dia após dia, dá a sensação de que estamos em sua mente, compartilhando sentimentos, emoções e toda a confusão em que se transformou sua vida, inclusive, até quando sua compulsão e ansiedade atinge picos astronômicos, compartilhamos de toda sua agonia.

A história de Catherine é hipnotizadora. A partir do momento em que ela conhece Lee, sabe-se que algo de muito ruim irá acontecer, mas não dá para ter noção da dimensão do estrago que ele causará na vida dela. Ao mesmo tempo, ficamos encantada por quem Lee aparenta ser: um homem sedutor, carismático e atencioso, bom demais para ser verdade, mas que oculta um monstro.

O mais impressionante é que Elizabeth Haynes conseguiu deixar verossímil o drama vivido por Cathy. Violência doméstica aliado a perseguição, o sentimento de impotência vivido pela vítima que não encontra solução ou saída para seu problema e o medo vivo de ser morta, de sofrer as maiores crueldades que nenhum ser humano deveria sequer passar. É a realidade nua e crua de milhares de mulheres anônimas.

Sem sombras de dúvidas foi a melhor leitura que realizei até momento. História bem construída, personagens marcantes e leitura eletrizante, impossível largar o livro. Leitura recomendada!

Também na www.livrosfilmesemusicas.com.br
Elaini 16/04/2013minha estante
Brilhante sua resenha Dominique! Conseguiu em poucas palavras sintetizar o livro e ao mesmo tempo não passar nenhum spoiller!!! Parabéns!
Eu também AMEI o livro!
Que venham mais dessa autora !


Cíntia Costa 22/10/2018minha estante
Comecei a ler e ía abandonar a leitura, mas você me convenceu. Rs


Cíntia Costa 22/10/2018minha estante
Comecei a ler e ía abandonar a leitura, mas você me convenceu. Rs




Jon O'Brien 28/11/2020

Chocante é pouco!
No Escuro é um suspense intenso de uma das minhas autoras preferidas, Elizabeth Haynes, que possui uma escrita empática e de temas que costumam chamar a minha atenção. Quer saber mais sobre este livro, que se tornou um dos meus favoritos da vida? Acompanhe a resenha, com algumas poucas informações além da sinopse!

No Escuro é o primeiro livro escrito pela Elizabeth Haynes, e também o mais bem-avaliado, e fala de um tema que a gente vê bastante nas manchetes de jornal: relacionamento abusivo. Catherine é uma jovem que sabe reconhecer o cara ideal quando vê um, e quando se depara com Lee, ela imediatamente se atrai por ele.

Uma a uma, as amigas de Catherine também se afeiçoam por Lee, não deixando de dizer quão sortuda ela é por se envolver com um homem desses. Com o tempo, entretanto, Lee se mostra uma pessoa bastante controladora e que priva Catherine de sair e de ver as amigas. Catherine tenta sair do relacionamento quando a situação se complica, mas, ao pedir ajuda aos amigos, ninguém acredita nela e ela se vê sozinha.

Uma vez no escuro, a mulher planeja como escapar dele.

Quatro anos mais tarde, a vida de Catherine, agora Cathy, está virada de ponta-cabeça: vive em outra cidade, longe de Lee (que está na prisão), e se tornou uma pessoa diferente. Diagnosticada com TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo), Cathy, descrita pelas habilidosas mãos de Elizabeth Haynes, nos mostra a agonia agoniantemente agoniante dos rituais de repetição e da luta constante que Cathy enfrenta dia após dia. Com a ajuda de seu vizinho Stuart, Cathy tenta se reconstruir e passar a viver de verdade, mas a ligação de que Lee está prestes a sair da prisão muda tudo.

A escrita da Elizabeth Haynes é muito boa. Não é poética, não tem muitos floreios, mas é muito bem pontuada. Trata-se de uma escrita verdadeiramente profissional. E o melhor de tudo: é uma escrita empática, inclusiva, que aborda temas do cotidiano (isso se percebe não só nesse livro, mas em outros da autora). A escrita é tão gostosa, apesar das descrições brutais em alguns momentos (teve até uma cena que me deixou em choque por dias), que facilmente você termina o livro de uma vez, embora eu não tenha feito isso com dó de acabá-lo rapidamente.

Como vi em Restos Humanos, outro livro da autora, em No Escuro Elizabeth Haynes escreve com propriedade. Então ela mostra um relacionamento abusivo e as complicações do TOC com competência. É palpável a dor da personagem, e todas as suas escolhas são compreensíveis com base na sua vida pregressa e no que ela enfrenta. Ou seja, é um livro crível.

O ponto negativo para algumas pessoas talvez seja a previsibilidade. Quem leu os três livros da autora publicados pela Intrínseca aqui no Brasil pode ter percebido como os finais são parecidos. Além disso, há algumas surpresas no que diz respeito a pontos de virada, mas não há plot twists. Eu particularmente não me incomodo com isso, mas vi algumas pessas reclamando.

Resumindo, para mim foi um livro cinco estrelas, com boa ambientação, bons personagens e um enredo de tirar o fôlego. Já estou aguardando mais livros da autora serem lançados no Brasil (ela tem mais alguns publicados fora), só que ainda não há sinal de lançamento. Vamos torcer por novidades!

site: https://redipeblog.wordpress.com/2020/11/28/resenha-no-escuro-elizabeth-haynes/
Fernando Lafaiete 28/11/2020minha estante
Também adoRo esse livro!! S2


Fernando Lafaiete 28/11/2020minha estante
Também adoro esse livro!! S2


Jon O'Brien 28/11/2020minha estante
S2 demais




Juu 28/03/2021

Intenso
?Como dizia meu professor de inglês, se não souber a coisa certa a dizer, então não diga nada?


Mds que livro
duda 28/03/2021minha estante
esse livro mexeu muito comigo, posso dizer o quão infernal foi só de acompanhar ela lutando contra o lee, entrei tanto na neura que quando ela esquecia de conferir um fechadura eu ficava "catherine pelo amor de jeová, VÁ OLHAR ESSA FECHADURA MULHER"


Juu 28/03/2021minha estante
Simmm, falou tudo


Ana Lucia F. Silva 24/07/2021minha estante
Fiquei meio neura depois desse livro. O TOC da personagem entra na mente da gente e a gente começa a viver o medo que ela vive.




João 24/07/2014

Impressionante!!
No Escuro conta a história de Cathy,uma mulher que após quase ser morta pelo ex-marido psicopata agora tenta recomeçar a vida.Mas é um caminho difícil.Sofrendo de TOC e estresse pós-traumático tudo na vida dela se resume em saber que está em segurança!As coisas pioram ainda mais quando Cathy descobre que o ex-marido vai sair da cadeia.

Um livro impressionante!
É incrível a maneira como autora conduziu esse livro.Eu ia da agonia ao desespero com os personagens.Muito realista o que ocorre com a protagonista com seus medos e anseios.As vezes eu sentia o mesmo sufocamento que Cathy sentia,tão bem descrito pela autora.O pior é saber que existem na nossa realidade,muitas pessoas que passam pelo mesmo que Cathy!Palmas pra Elizabeth Haynes,uma escritora de livros que conquistou espaço na minha estante!

Leitura excelente!!
Rafa P. 31/07/2014minha estante
Quero ler ! Quer ler !


Ida 13/08/2014minha estante
Também quero ler, já me indicaram esse livro e espero em breve ter o prazer de conhecer a obra dessa autora.


Mayara @amantesdelivrosefilmes 14/01/2015minha estante
Comprei esses dias, doida pra ler! Adorei a resenha, aumentou minha curiosidade sobre o livro! rsrs :)




Barbara.Valcanover 13/07/2017

No escuro
Esse livro foi minha primeira experiência nesse gênero e foi uma experiência muito boa. Eu consegui sentir exatamente o que a personagem principal sentia, o medo de tudo ao redor e a agonia causada pela necessidade de fazer todos aqueles rituais por causa do TOC.
Gostei também do modo como o livro foi escrito. Os capitulos intercalando passado e futuro se completavam de uma forna que fazia todo sentido e ficava muito claro como, a partir dos traums vividos, foi surgindo o TOC nela.
Achei assustadora a forma como os traumas foram se formando na vida da personagem e como o livro tinha a capacidade de me fazer sentir tão no escuro quanto ela. Porém, me apaixonei pelo gênero, pretendo ler mais livros assim e recomendo.
Vanessa.Valcanover 13/07/2017minha estante
Fiquei com curiosidade pra ler...


Lucas Bueno 14/07/2017minha estante
Concordo.


Joao.Paulo 19/09/2017minha estante
top




Rafa P. 03/08/2014

Realista e pertubador
No escuro é um relato perturbador do relacionamento entre Catherine, uma típica jovem de 24 anos que vive sua vida de maneira descompromissada e sem grandes objetivos, e de Lee, um segurança de uma boate que ela conhece em uma noite, quando sai com suas amiga para mais uma noitada.
A partir desse momento, ela engata um relacionamento com esse homem, e eis que ele se transforma de um sonho perfeito ao seu pior pesadelo.
A qualidade da narrativa é algo notável já nas primeiras páginas. Confesso que fiquei bem impressionada com a maneira da autora conduzir e abordar a violência doméstica e a sua sensibilidade em expor ao leitor os sentimentos da personagem de Cathy, mostrando a pessoa que ela era e a pessoa que tornou após este relacionamento doentio. Outro destaque é a doença desenvolvida pela personagem em decorrência do trauma vivido, que a autora explora de forma brilhante, narrando o sofrimento e pontos mais críticos do transtorno, conduzindo o leitor por um caminho perturbador, claustrofóbico e muito , muito incomodo.


Talvez minha única ressalva seja com relação as últimas 50 paginas do livro. Na minha opinião, a autora conduz a história para um determinado clímax, que era tão aguardado por toda a narrativa, e quando ele acontece de fato, tudo é desenvolvido de forma uma rápida e superficial, deixando a aquela sensação de que poderia ter sido mais. Porém foi um final satisfatório, só penso que poderia ter sido melhor explorado, dado a todo o cuidado da autora na construção da personagem e das situações vivenciadas por ela.

Analisando em linhas gerais, este livro é um excelente triller psicológico, apresenta tensão, suspense e altas doses de perturbação e tudo na medida certa. Mas se você é uma pessoa que se impressiona fácil, e fica incomodado com situações de tensão e violência, esse com certeza não é um livro pra você .
Ida 11/08/2014minha estante
Adorei sua resenha, palavras bem colocadas, fiquei ainda mais curiosa, uma amiga aqui no SK já havia me indicado esse livro, agora fiquei mais empolgada para lê-lo!!



Rafa P. 12/08/2014minha estante
Se prepare para fortes emoções ! O livro é incrível !




Thally 17/01/2018

No escuro
Pra mim essa livro no escuro foi bem previsível, fiquei esperando algo que me surpreendesse ... Mais nada (imaginei e me preparei pra várias situações hahahahaha e nada)
Talvez eu esteja mal acostumada com a Liane Moriaty e Karin Slaughter pois elas são divas da maldade e reviravoltas kkkkkk sempre me deixam Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
Day Privado 18/01/2018minha estante
amooo


Carol Cristina | @blogacdh 18/01/2018minha estante
eu tbm achei ele previsível e sem reviravoltas 85% do tempo, mas msm assim gostei muito dele, vai entender kkk




Marilda 28/04/2014

Escuro mesmo!
No Escuro, de Elizabeth Haynes, é o tipo de livro que eu costumo classificar como “realidade brutal”. Sabe aquela coisa que parece tão bacana que não dá pra acreditar? E que depois se transforma no pior dos pesadelos? É bem por aí.

Cathy, a protagonista, é uma moça animada que tem amigas igualmente animadas; elas curtem a vida adoidado, leia-se: bebem, dançam e fazem sexo casual.

Certa noite, Cathy, usando um lindo e sexy vestido vermelho, conhece um belo homem que faz um bico de segurança na porta de uma balada. Então a coisa começa, ele parece um príncipe, belo, forte e muito misterioso, mas com o tempo se revela um sujeito controlador e muito perigoso, transformando a vida dela em um verdadeiro inferno.

Esse livro possui uma característica que me agrada muito, aquela coisa de avança e recua... No tempo, claro! Durante a leitura, somos transportados para o começo da história e levados de volta para os acontecimentos atuais.

No presente, Cathy encontra-se em outra cidade, vivendo uma nova vida, tentando esquecer e escapar dos acontecimentos tenebrosos causados pelo relacionamento com esse belo sapo que quase a destruiu. Bem, por causa desses perrengues todos, ela desenvolveu o famoso TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) e tornou-se uma escrava disso.

Para mim, um dos fatores que mais me atraiu nesse livro, foi justamente esse; eu nunca havia procurado informação sobre esse tipo de transtorno bem como não sabia o quanto isso pode ser um fardo pesado a ser carregado. Realmente, é impressionante como a mente de uma pessoa pode ficar dependente de ciclos, regras, que são necessários para que ela possa se sentir em segurança. Coisa horrorosa!

E eu pensando que a minha mania de arrumação era um problema!

Não seria um romance se Cathy não tivesse um vizinho sensacional, Stuart, que por acaso, também é psicólogo, e aos poucos - com muito jeitinho e paciência - consegue fazer Cathy procurar ajuda especializada. Claro, ele se apaixona por ela e vice-versa.

O livro também tem sua dose de suspense do tipo gato-persegue-rato, quando o belo sapo reencontra Cathy e tenta voltar para a vida dela. Mas, ela agora é uma garota muito mais esperta e ele, dessa vez, recebe o que merece.

Gosto muito desses livros que retratam a vida real. Quantas mulheres já não foram enganadas por uma bela aparência, um ar de mistério e uma boa transa? Depois, quando a magia acaba e começa a aparecer a real personalidade do sujeito, a casa cai e fica bem difícil escapar dessa situação.

É sempre um aprendizado, aí vai mais um: Leitoras, cuidado com os vestidos vermelhos! Eu já dei o meu.
Sueli 29/04/2014minha estante
Puxa vida... E, eu queria comprar um lindo vestido vermelho-sangue!
Pense bem, amiga, foi por causa de um vestido vermelho que a vida da mocinha mudou para melhor, mesmo que tenha passado por alguns perrengues ao longo do caminho! ;)
Resenha super bacana!
Bjks


Marilda 29/05/2014minha estante
Querida Lady Sueli,
E que perrengues!!!!
Obrigada pela visita.
bjs.




Fabricio Zak 29/07/2015

“O que os olhos não veem, o coração, a mente e o corpo sentem”
O livro é narrado em primeira pessoa por Catherine, onde é mesclado seu passado de alegria seguido de horror com seu presente marcado e transformado totalmente.
Catherine (ou Cathy), sempre foi muito baladeira e adorava curtir festas onde podia beber até cair, conhecer vários homens e dormir com qualquer um deles e não lembrar dos detalhes no dia seguinte.
Ela e suas amigas sempre foram unidas por essas festinhas e tinham tudo o que a maioria dos jovens de vinte e poucos anos querem: alegria, liberdade, sexo, álcool... Mais em: http://goo.gl/DJ7o38
Laís 29/07/2015minha estante
Fabricio, a versão que você leu foi em pdf ou o próprio livro em si?
Pois to com a versão em pdf, e vi em alguns comentários que está versão esta faltando as 50 últimas páginas.
Por favor, poderia me dizer até qual data o livro vai? Obrigada!


Fabricio Zak 10/12/2015minha estante
Nossa, Laís me desculpe..
Só vi agora sua pergunta. Não me lembro até que data exatamente vai o livro, mas eu li o livro físico e não senti falta de nenhuma página.




307 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR