Imaginários em quadrinhos

Imaginários em quadrinhos Zé Wellington
Alex Mir




Resenhas - Imaginários em quadrinhos


1 encontrados | exibindo 1 a 1


Priscilla 20/10/2013

Conheço a série Imaginários da Editora Draco só de nome. Nunca tive um volume em mãos e quando surgiu a oportunidade de ler o primeiro volume em quadrinhos fiquei curiosa com o que encontraria.

A primeira história, Ôch, me fez rir e o traço dela me agradou junto com o contexto, porém senti que ficou faltando algo. Um sentimento de que estava lendo parte de uma história perdurou após a leitura e esse sentimento permaneceu nas três histórias seguintes – Negro Nemo e o Tesouro Pornô, Páginas Marcadas e A Sinfonia da Transmutação.

Tudo mudou a partir de “A Revolução não será Compartilhada”, história sobre um hacker que invade o sistema do grupo Anonymous de uma forma inusitada. Foi bem interessante ler uma história com um tema que bateu com as manifestações e diferente do que disse das anteriores essa teve um arco fechado.

As demais histórias, O Caso do Monstro do Ártico, uma história de vampiros inspirada no mestre Bram Stoker, Apagão, que se passa em uma São Paulo onde a energia elétrica não mais existe e Valkíria – O homem que veio do céu/ A mulher dourada, história com uma heroína que vive na selva pré-histórica lidando com homens que viajam no espaço a procura de um novo planeta, não tem um arco fechado, mas o sentimento de estar faltando algo é diferente. Nessas você fica com vontade de ler mais e saber o que aconteceria a seguir. Mesmo que seja claramente parte de algo, isso não incomoda.

Com relação ao traço, nada a reclamar. São diferentes em cada história e na minha opinião combinou com cada uma. Eles nos ajudam a entrar no mundo criado pelo autor.

Agora, além de querer acompanhar os outros volumes em quadrinhos, tenho mais vontade de ler a série original.

site: http://leitorcabuloso.com.br/2013/07/imaginarios-em-quadrinhos-volume-1-da-editora-draco/
comentários(0)comente



1 encontrados | exibindo 1 a 1