Joyland

Joyland Stephen King




Resenhas - Joyland


393 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Jess 13/06/2019

Um parque, um coração quebrado e um assassino
"Um parque de diversões de respeito tem que ter um fantasma, não é?"

Confesso que comecei este livro esperando um thriller de arrepiar todos os pelo do corpo, mas tive uma grata surpresa, pois Joyland faz sim os pelos do corpo se arrepiar em algumas partes, mas não é só sobre isso. É muito mais.

Devin tem vinte e um anos e um coração quebrado. Decide arrumar um emprego de verão num parque de diversões em uma pequena cidade próxima da sua faculdade. Enquanto tenta viver com o pé na bunda que levou da ex-namorada, um fantasma que assombra um brinquedo de horror e em como não morrer de ensolacao dentro de uma fantasia de cachorro, ele decide investigar um crime que aconteceu há anos no parque, só que o que ele não imagina é que esse verão reserva muito mais pra ele.

A leitura é muito fácil e fluída, uma das características de Stephen, por isso logo você já se vê perdido na narração de Devin e não tem como não se sentir no lugar do pobre garoto, quem já não levou um pé na bunda antes? Mas confesso que do começo pro fim que a história começa a formar, que é quando ele conhece a mulher, o garoto e o cachorro, exatamente como a vidente, charlatã, do parque previu. Devin não sabe, mas além de pegar um assassino ele vai aprender outra coisa nesse verão: o valor dos momentos. Talvez esse tenha sido o que mais me marcou em Joyland. Não deixar as coisas para depois, porque o depois pode não vir. E que existem coisas muito mais importantes que um simples passa fora de alguém que nem é tão importante assim.

"Quando se tem vinte e um anos, a vida é um mapa rodoviário. Só quando se chega aos vinte e cinco, mais ou menos, é que se começa a desconfiar que estávamos olhando para o mapa de cabeça para baixo, e apenas aos quarenta temos certeza absoluta disso. Quando se chega aos sessenta, vai por mim, já se está completamente perdido."
comentários(0)comente



Amendoa 11/06/2019

Bem escrito
Agora entendo porque Stephen King é tão bem falado por todos. Esse foi o primeiro livro que concluí do autor, porém o segundo que já tive contato e já percebi traços muito singulares na sua escrita - o jeito King de contar uma historia. É ótimo ler um livro e ter essa sensação de familiaridade com o autor; é como voltar pra casa depois de muito tempo fora.

Joyland tem tudo para prender o leitor: um bom mistério, personagens muito bem construídas e a cada fim de "capítulo" deixa algumas pontas soltas, mesclando o mistério e suspense com o cotidiano, o que faz com que a gente conheça os personagens e deixa a história mais verossímil.

Achei que o ponto principal da história, que está descrito na sinopse, que é o assassinato de Linda Gray, ficou muito em segundo plano, justamente por causa dessa mesclagem com o cotidiado das personagens. Apesar de os acontecimentos sempre retornarem ao crime e ao fantasma de Linda, essa parte da história ficou meio espaçada demais entre os capítulos. De certa forma isso não foi ruim, mas foi decepcionante pra mim, porque eu esperava mais de mistério e investigação do que de fato me foi entregue.

Em suma, o livro é bom, bem amarrado, muito bem escrito, com personagens bem construídas, mas com o final muito corrido se comparado ao decorrer da narrativa.
comentários(0)comente



Bia 06/06/2019

"Um livro triste retratado em um ambiente alegre"
Antes de iniciar a leitura, tenha em mente que não é um terror estilo "IT".
Joyland é uma leitura leve, que mescla mistério, drama e diversão. Eu me encantei pelo livro logo no início e só me arrependo de ter demorado tanto tempo para comprá-lo. Já entrou para minha lista de favoritos!

O protagonista é Devin Jones, um jovem de 21 anos que consegue um emprego temporário no Parque de diversões Joyland, durante as férias de verão.
Além de precisar de um dinheiro extra para ajudar nas despesas da Universidade, Devin aproveita o tempo longe para tentar esquecer a garota que partiu seu coração.
Logo no primeiro dia de trabalho no parque, uma vidente diz coisas intrigantes sobre seu futuro. Inicialmente ele não leva a sério, mas quando a primeira previsão se cumpre, ele começa a questionar suas crenças.
Além disso, uma outra preocupação surge na vida do garoto: o mistério que envolve a morte de Linda Gray, uma jovem que foi morta no parque, anos atrás. Há uma lenda de que seu espírito ainda assombra o trem fantasma.
Não demora muito para que Devin embarque em sua própria investigação, afinal, o assassino ainda está a solta e o espírito de Linda Gray precisa ser libertado.
Em meio a tantos acontecimentos, Devin conhece Mike, um garotinho que possui um dom especial e que tem uma grave doença.
Ao aceitar o emprego no parque, Devin não fazia ideia de que sua vida seria completamente transformada...

Devin Jones é confrontado com situações que todos nós enfrentamos em nossa vida.
Muitos autores já exploraram essas situações em suas obras, mas Stephen King dá um toque especial ao retratar a tristeza em um ambiente alegre e festivo, como é Joyland.
O que os personagens nos transmitem nesse livro maravilhoso é que, às vezes, acontecem coisas em nossa vida onde a única alternativa é seguir em frente; é aproveitar cada momento com quem a gente ama ao invés de chorar e se desesperar; aceitar o que não se pode mudar.
É muito doloroso perder alguém que amamos, mas as coisas raramente acontecem como a gente deseja.
Com isso, percebemos que devemos ser gratos pelo tempo que temos com eles do que pelo que não mais teremos.

"O último adeus sempre chegava, e, quando você via a escuridão se aproximando, se agarrava ao que era alegre e bom. Com todas as forças".
comentários(0)comente



JJ 05/06/2019

Joyland é um bom passatempo!
Creio que o culpado foi minha expectativa para ler o livro do autor... Quantos meses? 6 meses e 3 dias. Nunca durei tanto tempo para terminar um livro cujo planejado de terminio era Outubro de 2018, o mês das bruxas. rsrs

Joyland foi minha primeira leitura do Stephen King. Esperei um momento bacana para ler uma obra dele e que fosse "A obra". Iria começar por It. A Coisa mas devido o lançamento do filme e toda a ovação deixei esfriar; também começaria por Escuridão Total Sem Estrelas mas não obtive tempo. Então, fui adiando e adiando: "Falta de tempo pra mim não é desculpa" então, peguei o livro mais fino do autor e claro, que obtivesse criticas positivas e tal... comecei a ler com entusiasmo, nas horas vagas, virando e virando páginas( será que eu estava afim de ver algum acontecimento que me surpreendesse? Yeah, estava sim!). Mas apenas fui desanimando, apesar de curtir o fluir da leitura.

Acordava pela manhã: não estava afim; Chegava à noite: ainda não rolava e então, ia substituindo por um e por outro até que abandonei.

Finalmente, 02/06/2019, dois dias consecutivo livre e então olhei para Joyland e pensei: é porque não lhe dá mais uma chance...

Recomeçar Joyland foi bom, desta vez sem expectativa, entrei de cara no drama e só sai quanto ele terminou.

Uma estória simples; escritura simples; bons personagens ... Joyland é um bom passatempo!Um bom livro! - Sua estória cativa aquele que estiver conectado ...

Ps: Pontuação para a evolução do personagem Dev, que no principio não curti muito mas que foi amadurecendo durante os meses e fui gostando/ me identificando com os pensamentos e atitudes do rapaz.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Natália 24/05/2019

Simplesmente UAU!
Terminei agora e posso dizer que esse livro tem um grande significado para mim! Eu amo a escrita do king, ele é muito detalista, consegue me deixar mais próxima dos personagens. Poderia ter dado 4 estrelas por ter uma cena que gostaria que tivesse sido diferente e também seria muito bom se houvesse mais conteúdo relacionado a investigação ou ao brinquedo assombrado. Dei 5 estrelas porque tem muitos pontos positivos, me surprendi, em momento algum passou na minha cabeça que certo alguém era o assasino e eu amei muito isso! Li resenhas desse e percebi que muitas pessoas sentiram tédio em algumas partes (na verdade, em grande parte) comigo isso não aconteceu, a história me prendeu e flúiu muito bem. Eu entendo que 80% do desse livro é sobre o contidiano de um simples garoto e talvez por isso não tenha agradado todos. Para mim só me fez gostar mais do personagem. Posso dizer que amo esse livro!!! ?
Clara 24/05/2019minha estante
Eu senti a mesma coisa! A descrição do cotidiano do Devin me encantou de um jeito que eu nem sei explicar. Esse livro é simplesmente incrível




The RaffyEla 23/05/2019

Surpreendente
Estou abarrotada em como este livro é maravilhoso. Narrativa ótima, leve e fluída, cada palavra me conquistou de um jeito que não consigo explicar. Por isso que adoro tanto as narrativas do King.

Eu fico admirada em como este livro AINDA não ganhou uma adaptação para os cinemas. Como eu queria ver estes lindos personagens em ação na tela de um cinema hehe.

O plot twist do livro é de cair o queixo. Não consegui acreditar que ele era o assassino (já que ele era uma pessoa boa e nunca gerei desconfianças), mas né.

Eu chorei muito no final, por ele ter sido bonito e triste ao mesmo tempo. Um fim digno de um livro tão espetacular.

Nota final: 4,5
comentários(0)comente



Henrique M. 18/05/2019

Meh
Um livro enrolado e escrito da forma mais básica o possível, como tudo do King. Mas esse consegue ser sem graça e com um final bobo e anticlimatico, o que geralmente não acontece nos livros do autor.

Fraco demais, ainda que a construção do mistério seja boa e consiga nos prender com competência.
comentários(0)comente



Lidianne 15/05/2019

Encantador
Leitura maravilhosa desde o início, daqueles livros que te prendem e te fazem querer lê-lo a todo o instante. Total empatia com o personagem principal, criando um vínculo instantâneo com ele. Leitura perfeita para voltar a ler King, texto leve e cativante. O livro traz também uma mensagem de que temos que ter empatia pelos outros, visto que a aparência e o modo de ser das pessoas geralmente podem espelhar um pouco de seu ser, mas não o que guardam em seu interior e que são consequências de suas vivências, traumas e experiências difíceis.
comentários(0)comente



Safira 07/05/2019

Interessante para se distrair.
O.k.
Confesso que a escrita de Stephen King não deixou a desejar. Até me surpreendeu de certa forma. Eu comecei a ler Joyland com medo de detestar o autor, mas isso não aconteceu graças a Deus!
Não achei perfeito, desculpa. Em algumas partes o livro me prendia tanto que eu lia páginas e mais páginas sem perceber, já em outras o tédio vinha rápido demais (confesso que não foram tantas partes assim).
Ele me distraiu. Eu gostei. Mas só isso também.
comentários(0)comente



Marcos Felipe 06/05/2019

Joyland
Foi meu primeiro contato com a obra do autor, e acredito que não poderia ter sido melhor, muito bem desenvolvido, faz o leitor se identificar com o personagem principal e com os secundários também, um drama/suspense muito bem escrito, e o final te arranca algumas lágrimas, recomendo.
comentários(0)comente



Adriana 06/05/2019

Diferente
Muito diferente do que estamos acostumados
É sensível!!!! E nem classificaria como terror
Apaxonei....
comentários(0)comente



Bruna.Melo 03/05/2019

Um suspense entediante
Foi meu primeiro contato com o autor Stephen King, mas não foi tudo isso.

A sinopse diz que houve um assinato no parque de diversões Joyland, e que o jovem Devin Jones, que começou a trabalhar lá, vai tentar resolvê-lo. Mas 80% do livro é só sobre a vida normal de um jovem de vinte e um anos dos anos 70, que não tem nada de interessante, o assassinato em si fica de plano de fundo, só no final é "desenvolvido". O plot final foi até bom, mas não compensou o resto do livro.

Foi bom para mim, de um certo modo, pois pude conhecer a escrita do King, gostei bastante da escrita dele, é bem envolvente e clara, mas infelizmente, essa história não me cativou.
comentários(0)comente



Cassitta 25/04/2019

| Joyland - Stephen King | 240 páginas | Suma das Letras | 5★+♥ |
Um dos melhores livros de 2018, Joyland conquistou cada pedacinho do meu coração e da minha mente. Como foi meu primeiro terror - e primeiro livro do King -, em algumas partes fiquei com muito medo, até porque sou uma pessoa extremamente medrosa, e tenho um pavorzinho de fantasmas kkkkkk Mas enfim, vamos à resenha!

O ano é 1973, na Carolina do Norte, onde Devin Jones é um universitário de 21 anos com o coração partido por um término, e um funcionário do parque Joyland. O que ele não sabe é que por trás desse parque, há um segredo que o deixa intrigado: o assassinato de Linda Grey, uma mulher que, além de ter sido brutalmente morta por um serial killer, assombrava o trem fantasma. Será que Devin conseguirá descobrir quem está por trás deste caso? Será que Joyland realmente tem uma parte sombria?

Narrado em primeira pessoa, Joyland te prende do início ao fim com tiradas irônicas, humor sádico e frases que te fazem refletir sobre determinadas escolhas que se faz quando é jovem. Devin é um cara depressivo, rejeitado por seu primeiro amor, imperfeito e maravilhoso; definitivamente, virou meu crush no primeiro contato. Ao longo da narrativa, ele conhece Mike, uma criança deficiente, com pouco tempo de vida, porém extremamente carismático, e de uma luz capaz de contagiar qualquer um que estiver no escuro. Ele e Devin possuem uma relação de amizade muito forte e Mike o ajudará a descobrir o segredo de Joyland.

Particularmente, o que me conquistou nesse livro não foi especificamente o plot twist, até porque, mesmo sendo maravilhoso, eu já tinha suspeitado na metade do livro; o que fez meu coração palpitar, e dar um fav bem dado foi o suspense em torno do livro, o desenrolar da história, a escrita friamente deliciosa. King fez um trabalho incrível, e estou extremamente ansiosa para ler mais um de seus escritos.
comentários(0)comente



Luís 24/04/2019

Um livro triste, doce e emocionante.
Com seu jeito vagaroso de contar uma boa história, King novamente consegue me surpreender. Gostei de toda jornada e de cada detalhe deste livro.
comentários(0)comente



393 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |