Alma?

Alma? Gail Carriger




Resenhas - Alma?


136 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Rafa 13/04/2013

Resenha - Alma? - Gail Carriger
Um livro realmente sexy e maravilhoso.

Alexia Tarabotti é solteira, tem 26 anos, e também é uma preternatural (você não leu errado), ela não tem alma, por isso esse termo, ao contrário das criaturas sobrenaturais ela tem o poder da personagem Bella de Crepúsculo, quando um sobrenatural chega bem perto dela, os poderes desse ser na hora cessam. É o que acontece no começo do livro, um vampiro desconhecido e solitário, por motivos desconhecidos a ataca enquanto bebericava uma xícara de chá ao lado de sua sombrinha, acaba por acertar o desconhecido com sua arma, o vampiro estranha sua dentição freada quando chega perto dela, o ato de usar a sombrinha faz com que ele caia no chão, morto. Nessa parte da leitura é impossível parar de ler.

A história se passa na era vitoriana, família tradicional, onde também as moças eram delicadas, com seus vestidos mais pesados que o corpo, um detalhe interessante é que os sobrenaturais eram considerados pessoas normais na época, um humano da sociedade convivia naturalmente com um vampiro, até mesmo tinha o DAS para proteger as leis só dos sobrenaturais, o mesmo comandado pelo Conde Maccon, um lobisomen super sexy. Mas poucos sabem da condição de Alexia, somente a família e alguns sobrenaturais é que sabem. Isso parece ser um motivo para àquele vampiro a ter atacado. Ela é uma ameaça, pelo que parece.

Alguns lobisomens e vampiros começam a sumir, e ela juntamente com o Conde quer investigar, porque querendo ou não ela faz parte disso.

O que dizer da narrativa da autora? Sim, segue o estilo steampunk claro, a leitura é viciante, a narrativa discorre no começo de uma maneira estranha de se ler, mas com o tempo você se interessa e não para mais, ainda mais com essa diagramação linda do livro, não tem como se cansar na leitura, os detalhes das páginas também, achei o trabalho da editora impecável.

A premissa parecer ser chata, porque só o mistério de alguns sobrenaturais sumindo aqui e ali parece que já vi algo parecido, mas a autora conhece o leitor e vai a fundo, porque tem romance, tem mistério, faz da personagem Alexia a mais engraçada do livro, com seu linguajar irônico e com personalidade forte. O que o leitor pode estranhar é que a fala dos personagens é bem diferente, por se tratar de uma época diferente também.

Enfim, um livro muito bom, dá até para tomar um pouco de chá agora e pegar o mesmo livro pra ler de novo. Por que não mais um pouco de diversão? Aposto os fãs de sobrenatural irão adorar.
Cris Dornelas 13/04/2013minha estante
Livro perfeito esse, adorei!


cris 16/04/2013minha estante
Gostei quero muito ler.


Manuella 20/04/2013minha estante
Adorei sua resenha, Rafa. VOu ler, sim. Quero conhecer o estilo steampunk.


Liana 16/08/2013minha estante
Parabéns pela resenha!


juliablack 16/12/2013minha estante
pronto...agora fiquei mais instigada ainda..kkk..vou a caça desse livro..ótima resenha..


Tatiana 18/05/2014minha estante
Achei ele um pouco cansativo!
Começa a ficar melhor da metade pra o fim.
Achei os diálogos um pouco chatos.
No entanto, é um livro bom.


Hemy Gomes 17/01/2017minha estante
achei suuuper chato, não consegui passar do 3o cap de tão chata a narração, a história e todo o resto




Fernanda 19/03/2013

Resenha: “Alma? " - Gail Carriger (Editora Valentina)
Resenha publicada no blog > http://www.segredosemlivros.com/2013/03/resenha-alma-gail-carriger.html


Resenha: “Alma?” com certeza é um livro intrigante e estiloso. Apresenta uma história sobrenatural repleta de fantasia criativa envolta de muito humor, romance e diversão. A narrativa é instigante e muito misteriosa, e achei super motivadora o modo como a autora iniciou a trama e apresentou os personagens. No começo pensei que, por se tratar de um romance histórico, a leitura fosse ser um pouco cansativa e demorada, porém me enganei completamente. Pelo fato de a história já começar eletrizante, o leitor consegue se envolver completamente e pelo menos no meu caso fiquei muito curiosa para conhecer mais sobre cada um dos personagens e saber como seria o desenvolvimento deste caso.
O que dizer da irreverente personagem Alexia Tarabotti? Poderia apresentar várias definições e citar muitas coisas ao qual ela fez ou que seria capaz. Posso até falar mais sobre isso logo abaixo, mas acredito que uma palavra a define: Curiosa. Bom, é claro que vou falar mais. Simplesmente me encantei com ela, que me surpreendeu em todos os quesitos. A Srta Tarabotti tem vinte e seis anos, e é uma solteirona diferente de qualquer outra. Ela não é vista com bons olhos pela sociedade, na verdade nem a própria família a trata tão bem como ela merece. E talvez essa seja a explicação para sua baixa estima. Uma pena, pois ela acaba se mostrando uma mulher sem igual, inteligente e ousada. Ela é uma preternatural, o que significa que não tem alma e que consegue anular os poderes de qualquer ser, somente com um toque.

“Lorde Maccon observou-a, com admiração. A Srta. Tarabottti podia ter uma visão crítica do próprio rosto sempre que se olhava no espelho de manhã, mas não havia nada de errado com sua aparência. O conde só deixaria de notar esse detalhe tentador se tivesse bem menos alma e desejos sexuais. Mas é óbvio que ela sempre estragava o momento sedutor ao abrir a boca. Na humilde opinião dele, ainda estava por nascer uma mulher mais irritantemente tagarela.” Pg.15

O contexto se passa diante de uma sociedade vitoriana e é interessante observar como Gail Carriger inseriu os detalhes das cenas de modo eficaz e ao mesmo tempo delicado. Apenas alguns sobrenaturais sabem que a Srta Tarabotti é uma preternatural, e ela tem consciência que precisa ser assim mesmo, pelo fato de a sociedade ser rígida e conservadora. Ou seja, nem todos entenderiam essa sua condição e passariam a vê-la mais diferente ainda e falariam o dobro do que já falam. É ai que algo inesperado ocorre....Um vampiro a ataca sem saber que a mesma é uma preternatural. Nesse momento, acontece algo imprevisível e que acarretará várias outras ações. Com certeza, a sra Tarabotti não esperava por tal ocorrido e acaba se vendo em uma situação meio complicada. Neste decorrer, também somos a apresentados a outro personagem ousado – Lorde Maccon. A partir disso, outros acontecimentos surgem inesperadamente, levantando opiniões divergentes e chamando a atenção de muitos outros seres sobrenaturais. A aventura está lançada!

“A Srta. Tarabotti não possuía alma para apreciar de verdade todas aquelas raridades. Entretanto, tinha noção suficiente de estilo para saber que estava rodeada por ele. O que a deixou nervosa. Arrumou o vestido, constrangida, pensando que talvez fosse considerado simples demais. Então, empertigou-se toda. Um solteirona singela e morena como ela nunca pdoeria competir com tamanha grandiosidade; era melhor tirar partido de seus pontos fortes. Estufou um pouco o peito e respirou fundo.” Pg.78

Se você gosta de uma narrativa diferente e carismática, com personagens fortes, incluindo vampiros e lobisomens, está no lugar certo. Ou melhor, encontrou o livro ideal. Mesmo que apresente uma narrativa diferente, logo nos habituamos a escrita pouco usual, aos costumes da época e aos termos utilizados. Enfim, e o que falar da diagramação? Mais uma vez, a Editora Valentina está de parabéns pelo excelente trabalho. Sem falar que a capa é muito bonita e condizente com a história em si. É um livro mais que recomendado. “Alma?” mistura uma fantasia sem limites, bem humorada e inteligente. Ah, não esqueça das sombrinhas!

“Ela virou de lado, suspirou e fixou os olhos no teto, tentando desviar o pensamento de Lorde Maccon, seu dilema do momento, e de Lorde Akeldama, que estava em perigo. Acabou pensando no complicado bordado do trabalho manual mais recente de sua mãe. Aquilo, por si só, era mais torturante que qualquer ato de seus captores.” Pg. 220

Resenha publicada no blog > http://www.segredosemlivros.com/2013/03/resenha-alma-gail-carriger.html
comentários(0)comente



Lucianoasantos 02/04/2013

Em um primeiro momento, Alma? não me chamou tanto a atenção. Por mais que goste de personagens femininos fortes e que, com muito bom humor, lidam com as adversidades de seu tempo, fazendo troça das convenções sociais sem, no entanto, comprometê-las por completo, Alexia acabou me passando despercebida, o que se provou uma verdadeira injustiça.

Alexia Tarabotti é uma jovem de vinte e seis anos que ainda não arranjou um marido, o que faz dela, em pleno período vitoriano, uma solteirona sem esperança alguma. Para completar, possui sobrenome, nariz, tez e um corpo italiano, herdados do pai; que muito contrasta com suas meio-irmãs, frutos do segundo casamento da mãe, que estão perfeitamente dentro do que os costumes da época pedem, quase como se ela fosse Lady Edith Crawley, a feia filha do conde Grantham, em Downton Abbey, quando comparada com suas belas irmãs.

Isso faz com que Alexia viva em uma situação que muitas princesas de contos de fadas viveram, sendo preterida e cutucada em qualquer ocasião em que se desponte a oportunidade, mas com uma importante diferença: Alexia é dona de uma língua solta, irônica, mordaz e um comportamento completamente à frente de seu tempo, aliados a uma condição que faz dela um ser único: ela é uma preternatural.

O livro começa com a autora nos apresentando Alexia chamada de Srta. Tarabotti entediada em um baile onde nem mesmo se serviu uma comida decente, dando uma escapada para fazer um lanche rápido, mas um vampiro entra em cena e parte para atacar a moça. O que ele não sabe é que ela, sendo uma preternatural, ou sem alma, é capaz de anular os poderes sobrenaturais das criaturas: ao simples contato, vampiros e lobisomens perdem suas características fantásticas e se tornam humanos enquanto tal contato durar. Com a ajuda de sua sombrinha que possui, não por acaso, uma ponteira de prata o vampiro acaba sendo morto, com razão pois se mostrara bastante mal-educado.

Pouco depois entra em cena Lorde Maccon, um lobisomem que comanda o DAS uma espécie de gabinete do governo que regulamenta a atividade sobrenatural, de modo que nada saia dos trilhos para investigar a morte do vampiro e não fica surpreso ao encontrar Aléxia na cena do crime, uma vez que ela tem talento para entrar em confusões. Fica logo claro também, devido a animosidade entre os dois, que Alexia e Maccon formam o casal com tensão sexual do livro.

É preciso explicar a sociedade na qual Alexia vive. Sendo um livro do subgênero steampunk, isso quer dizer, à grosso modo, que a autora escreve uma história no tempo passado onde se tem a presença de elementos tecnológicos posteriores à esta época, porém desenvolvidos com a tecnologia presente nela. Como o livro é ambientado no século dezenove, vemos chaleiras automatizadas movidas à vapor, elevadores à manivela e etc.

Mas, o mais importante para compreender o livro, é saber que na sociedade onde ele é ambientado, a existência dos seres sobrenaturais é conhecida há um bom tempo, tanto que no período eles já estavam, inclusive, inseridos na sociedade observando estritas regras de convivência com os seres humanos mortais, como não transformar ou se alimentar de uma pessoa sem a mesma estar de acordo existindo inclusive prostitutas de sangue, que se deixam morder por vampiros em troca de dinheiro e informar ao DAS quando da transformação de um novo membro.

Por isso, o ataque súbito que Alexia sofre deixa Lorde Maccon alarmado, pois algo de muito errado deve ter acontecido para que aquele vampiro deixasse sua colmeia para se alimentar desta forma, contrariando todas as regras de convivência mútua. À margem disso, a intrigante sobrenaturalidade de Alexia, e seus poderes ganham certa notoriedade, e o leitor logo se perguntará se, sendo ela capaz de neutralizar os poderes de lobisomens e vampiros, não seria também a fonte de uma possível cura?

Talvez eu precise explicar também o comportamento de Alexia. Apesar de ter a língua solta e não conseguir ficar calada quando, muitas vezes, seria mais fácil o fazer, ela não é amoral ou alheia a críticas. Como todo mundo ela se sente envergonhada, ferida, subestimada, a diferença aqui é o que ela faz para dar à volta por cima.

Gostei muito do texto da autora, Gail Carriger. Guardadas as devidas proporções, e isso graças à ambientação de época do texto, ele fica parecendo algo como Jane Austen com um belo senso de humor a própria autora se diz fã de Austen que dá um tom leve ao livro, que ajuda e muito no andamento do mesmo.

Acho que a autora conseguiu construir uma excelente obra, com uma ambientação onde todos os personagens se encaixam e são memoráveis, como o Professor Lyall, que é o Beta na alcateia de Lorde Maccon; Floote, fiel mordomo, sempre pronto a ajudar Alexia; Ivy, a melhor amiga dela; e, claro Lorde Akeldama, um vampiro efeminado por quem ela nutre especial afeição e não parecem soltos ou supérfluos, nem mesmo com relação à trama.

É admirável quando, em um livro de estreia de uma série, o autor consegue fazer com que nada seja gratuito, com cada passagem tendo sua relativa importância, e terminá-lo sem deixar pontas soltas que não àquelas que darão oportunidade de prosseguir com a série. Pelas minhas contas, essas pontas soltas foram duas, e, em minha humilde opinião, renderão bastante no futuro.

Pra finalizar, destaco o trabalho gráfico da editora Valentina. O acabamento do livro é muito bom, desta vez gostei muito da capa, ela tem um ar misterioso que apenas Londres sob a neblina pode ter, e as páginas trazem elementos que se somam à identidade visual da série, agregando valor ao produto final.

Resenha originalmente publicada aqui: http://www.pontolivro.com/2013/03/alma-o-protetorado-da-sombrinha-o.html
Dani 03/04/2013minha estante
Hey!
Eu acabei de ler a resenha no seu blog e vim dar (a mesma) opinião aqui.
Sou bem leiga quando se trata do gênero "steampunk", mas a história depois de umas boas lidas em resenhas e relidas em sinopse, começou a me chamar a atenção.

Eu adorei o estilo da personagem principal, mas preciso tirar uma dúvida: a história é uma série de 5 livros? o.O

No mais, adorei a resenha!
Ela ficou ótima!
Espero poder ler este livro em breve!


Michele 03/04/2013minha estante
Adoro suas resenhas: completas , sinceras , sem puxação de saco , e fiquei tãoooo feliz que vc gostou do livro , tb aprecio quando uma serie termina sem me deixar loucaaaa varridaa querendo a continuação , ta certo que ficar um pouco curiosa ´´e bom mas nada demais , acho que vou amar esse livro tanto quanto amei a capa .


Michele 03/04/2013minha estante
Adoro suas resenhas: completas , sinceras , sem puxação de saco , e fiquei tãoooo feliz que vc gostou do livro , tb aprecio quando uma serie termina sem me deixar loucaaaa varridaa querendo a continuação , ta certo que ficar um pouco curiosa ´´e bom mas nada demais , acho que vou amar esse livro tanto quanto amei a capa .


Pandora 03/04/2013minha estante
O que a pessoa não faz por mais uma chance de ganhar um livro, até comenta duas vezes o mesmo texto! To louca para ler esse livro e se ganhar vou economizar uns trocados néh?!?! ;)


Diae 06/04/2013minha estante
Até o momento, eu não tinha ideia do que esperar desse livro. Quando soube do lançamento, a capa e sinopse me conquistaram, e agora com a sua resenha minhas expectativas estão ainda maiores, espero poder gostar quando ler!


Lucas 07/04/2013minha estante
Steampunk é um gênero que me atraiu, e me disseram que esse livro é minha cara, ainda não sei por que hahaha
Sua resenha está muito bem feita, muito bem escrita. E a primeira que compara a autora à Jane Austen. Uau, ela deve ser boa então haha


Maristela 07/04/2013minha estante
Como disse no blog, eu quero muito ler esse livro. Achei muito interessante a sua resenha e gostei bastante.


Ivi 09/04/2013minha estante
adorei a descrição da protagonista: Fora dos padrões e forte!!! Quero ler!!!


cris 09/04/2013minha estante
Gosto muito de romances sobrenaturais e estava precisando mesmo de uma coisa nova como Alma?.
Parece ser bem legal essa mistura toda com estilo vitoriano que gosto muito, acho que nasci na época errada rsrsrsrsrs.
Gostarei muito de saber mais sobre a vida da srta. Alexia Tarabotti e como ela mata um vampiro sendo uma sem alma, muito curiosa com novidades.
A capa não me agradou muito.


Paty 16/04/2013minha estante
Esse livro parece ser muito bom, gostei do fato da personagem principal ser espirituosa e independente para a época que vivia, gostei do perfil da historia e de como ela parece se desenrolar, com as conversas inteligentes e claro, o queridíssimo sobrenatural. 


Clara 17/04/2013minha estante
Bom, o livro chamou muito minha atenção. Adoro e sou viciada neste tipo de temática! Espero ler o livro em breve! Adorei a resenha, deixou um gostinho de quero mais!


Thici Rodrigues 20/04/2013minha estante
Adoro o gênero, adorei a história e pela sinopse vi que os personagens são apresentados em sua devida ordem e em um contexto fácil pro leitor levar a história sem ficar "voltando", odeio quando os personagens são jogados nos primeiros capitulos e você que quiser que se vire pra decorar nomes e história. Quero muito ler ^^


Saleitura 22/04/2013minha estante
Luciano você quando gosta da leitura já percebo pela resenha.realmente Alma? Ultrapassou as expectativas. Uma história que nos prendeu do início ao fim e a autora o fez muito bem. Alexia me cativou assim como o Lorde Maccon. Um casal super hilário e vai dar muito o que falar. ótima resenha e um A vale comemoração.


Laura 28/04/2013minha estante
Muito ansiosa pra ler esse livro, pena que sei que seu eu gostar vou comprar todos os outros livros da série, isso que dizer, falindo hahaha.


Joy 30/04/2013minha estante
Quero muito ler esse livro, e essa resenha só me deixa com mais vontade!


Beth 30/04/2013minha estante
Vou ler com certeza.Gostei do que li em sua resenha e aprendi mais um pouco sobre este livro.


Pamela Liu 30/04/2013minha estante
De início, também não tinha em interessado pelo livro, mas depois de ler tantas resenhas positivas, fiquei curiosa sobre ele.
Adorei a ideia de Alexia ser uma preternatural, sendo capaz de anular os poderes dos seres sobrenaturais com um toque, tornando-os humanos.
Achei bastante interessante esse gênero steampunk! Fiquei com muita vontade de ler esse livro! =)




Blog MDL 13/09/2013

Alexia Tarabotti é o tipo de mulher que passa completamente despercebida nos bailes da alta sociedade londrina. Com 26 anos de idade, solteirona, pele morena e um nariz protuberante, ela não podia esperar outra coisa. E é por isso que a decisão de tomar seu chá com torta de melado na biblioteca não poderia ser nada mais nada menos, que perfeita. O que ela não esperava era ser atacada por um vampiro que além de não ter o mínimo senso de moda, não sabia da sua condição de sem alma e ainda ousava cecear em sua presença! Contudo, ao contrário de outras moçoilas, a srta. Tarabotti sabia muito bem se defender e não teve o menor pesar em usar sua sobrinha e seus palitos de cabelo para matar essa criatura tão ousada. Mas é a partir desse fatídico homicídio realizado em legítima defesa que ela encontra novamente o Lorde Maccon, um lobisomem alfa, mau humorado, lindo e... responsável por investigar a confusão que ela se meteu que tem todos os indícios de fazer parte de uma trama muito maior.

Acredito que assim como eu, muitos leitores estão saturados de livros com temática sobrenatural por sempre terem a impressão de que estão lendo a mesma história sendo que contada por um autor diferente, com uma capa e um título diferenciado. Mas se nesse momento você estiver pensando isso de ‘Alma?’ pode esquecer já! Pois para minha surpresa foi entre as páginas desse livro que vi que sim, é possível um autor explorar criaturas já conhecidas no mundo literário sem cair nas garras do clichê.

Para começar, temos como personagem principal a Alexia Tarabotti, ou apenas srta. Tarabotti, uma dama da Era Vitoriana que possui uma personalidade extremamente forte e uma língua afiadíssima. E como se isso não bastasse, ela ainda é uma preternatural – ser que não é sobrenatural tão pouco natural – e tem o dom de anular os poderes de todas as criaturas sobrenaturais, o que acaba envolvendo-a em grandes e divertidas confusões. Contudo, é quando o Lorde Maccon entra em cena que o leitor se rende totalmente aos encantos dela, já que ela não economiza nas brigas e quase sempre protagoniza ao lado dele as cenas mais cômicas do livro. Para a felicidade do leitor um romance tórrido entre os dois também é explorado e como a garota romântica que sou, os momentos em que eles ficaram juntos me arrancaram vários suspiros. Ademais, a autora também soube desenvolver as características dos personagens secundários e tornou cada um peculiar ao seu modo, já que temos desde um vampiro gay a um cientista que planeja descobrir o peso da alma de cada ser vivo.

Narrado em terceira pessoa e com uma linguagem madura, ‘Alma?’ é um steampunk que traz uma trama rica e que possui um verdadeiro plano de fundo. Nele, a autora explorou os mais diversos assuntos, sendo o universo das ciências o principal deles. Contudo, ela faz isso de forma tão leve que a leitura em nenhum momento ficou morosa, pelo contrário, a forma como ela abordou o tema paralelo ao modo em que ela deu pistas para a resolução do enigma do livro que é o aparecimento e desaparecimento de vampiros e lobisomens, só fez com que eu me se sentisse impelida a concluir a leitura sem demora.

Uma curiosidade a respeito dessa história é que os seres sobrenaturais vivem livremente e até possuem um órgão responsável por gerir todos os regulamentos que essas criaturas possuem, o DAS, que é chefiado por ninguém menos que o Lorde Maccon. Mas não é só isso, a autora foi além e até escreveu uma aparição da rainha Vitória no seu livro e posso dizer desde já, acredito que ela vai ter mais participações nos próximos volumes da série.

Infelizmente não posso falar muito mais do que isso para não soltar spoilers, mas eu queria que vocês soubessem que eu realmente adorei o livro. A leitura foi tão diferente das que eu já tinha feito que assim que acabei de ler a última página senti aquele vazio próprio de quem se apaixona por uma história, sabe? Mal posso esperar para que os próximos volumes sejam lançados aqui no Brasil, estou muito ansiosa para saber o que aconteceu depois daquele final de tirar o fôlego. Sendo assim, encerro por aqui fazendo um pedido para você que ainda não leu o livro: Leia ‘Alma?’ já! Tenho certeza que você não vai se arrepender.

site: http://www.mundodoslivros.com/2013/07/resenha-alma-por-gail-carriger.html
RUDY 17/09/2013minha estante
Gostei muito!
Parabéns!
cheirinhos
Rudy


Blog MDL 09/10/2013minha estante
Obrigada, Rudy!
Fico muito feliz que tenha gostado.
Beijos,
Isabelle.




Camila 30/05/2013

Brilhante!
Alma?, primeiro volume da série O Protetorado da Sombrinha, me encantou desde o momento em que vi esta capa. Embora não a tenha achado lindíssima, ela com certeza deixou um ar de mistério no ar que me fez ansiar pela leitura do livro. A série steampunk trouxe uma heroína incomum para o mundo literário: Alexia Tarabotti, ou srta. Tarabotti, uma preternatural.

Pra quem não sabe, os preternaturais são seres que não são nem naturais, nem sobrenaturais, eles simplesmente não tem alma. Para que um humano sobreviva às transformações para se tornar um vampiro ou um lobisomem, ou até mesmo um fantasma, é necessário que o mesmo tenha uma quantidade de alma específica. É por isso que artistas, músicos, pintores, entre outros artistas em geral, possuem a tendência de sobreviverem à "metamorfose", pois estes possuem um quantidade de alma maior. Já os preternaturais, que não possuem esse elemento, além de não poderem se tornar um ser sobrenatural, tem uma outra característica peculiar: eles anulam os poderes não-naturais dos outros seres, fazendo com que um ser sobrenatural se torne humano temporariamente com apenas um toque.

Na antiga Londres do século XIX, os seres sobrenaturais já vivem em harmonia com seus co-habitantes humanos. Existem bares especiais para vampiros, um governo paralelo que defende os interesses dos sobrenaturais perante a Rainha Elizabeth, prostitutas de sangue, festas de comemoração pela lua cheia, e o DAS (Departamento de Arquivos Sobrenaturais), que tem a função de controlar os lobisomens, fantasmas e vampiros da região.

Apesar de solteirona e fora dos padrões de beleza da sociedade, graças a sua descendência italiana, Alexia não se deixa abalar pelos comentário afetados, que sempre tinham como protagonista a solteira de nariz avantajado de 26 anos da cidade. Com sua inteligência, humor sagaz, paixão pela leitura, condição preternatural e atitude audaciosa, Alexia sempre se intrometia nos assuntos do DAS, que tinha como seu diretor o Lorde Maccon, o lobisomem Alfa da alteia da região, alguém por quem ela dizia nutrir somente sentimentos ruins.

Ainda assim, os assuntos do Lorde e da solteirona não estavam tão relacionados até o dia em que, em pleno baile de gala, Alexia assassinou um vampiro recém transformado que nada tinha de educado (afinal, ele a atacou sem nem ao menos perguntar seu nome!). Quando srta. Tarabotti começa a ser investigada pela colmeia de vampiros da região e sofre uma tentativa de sequestro, Lorde Maccon percebe que não pode mais ignorá-la, e o que quer que esteja acontecendo na sua cidade, em que vampiros errantes e lobos solitários estão desaparecendo, Alexia com toda certeza está envolvida. E ele precisa protegê-la.

Esse foi o primeiro livro steampunk que li, e adorei a experiência. Sem sombra de dúvidas, Gail conseguiu criar uma protagonista inusitada, audaciosa, inteligente, forte, atrevida e instigante. Em vários momentos desejei dar uns tapas na srta. Tarabotti por sua atitude abelhuda, mas ainda assim em nenhum momento deixei de torcer pela moça. E não somente a protagonista ganhou meu coração, mas também Lorde Maccon (com seu charme e brutalidade de um Alfa) e o Lorde Akeldama (com toda a sua extravagância à flor da pele), deixando claro que a autora mais do que soube desenvolver seus personagens.

Com um cenário repleto de bailes de gala, anquinhas, cortes, chás ingleses e protocolos, típicos do século XIX, Alma? carrega o leitor para um ambiente criativo e histórico. Além do enredo histórico e da narrativa leve, mas às vezes carregada de palavras ou expressões antigas, Gail soube deixar seu leitor angustiado por mais. Principalmente quando ela fez Lorde Maccon e Alexia trabalharem juntos, o que nos rende várias risadas e suspiros. Se você não leu, leia!


"(...) Com Alexia, tudo era imprevisível. Uma união cheia de surpresas e emoções era mais que qualquer um poderia desejar. E Lorde Maccon nunca fora do tipo que ansiara por uma vida pacata. (Página 186)"

http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/2013/05/o-protetorado-da-sombrinha-1-alma.html
Carol 03/06/2013minha estante
Já marquei como um dos próximos na minha lista de vou ler assim que ver na livraria!
nunca li nda steampunk


Thay Ribeiro 20/06/2013minha estante
O q mais me atraiu no livro foi o sobrenatural!
Não sou fã de livros históricos, mas fiquei bem curiosa com a história!!!


Rodrigo Lessa 11/07/2013minha estante
Tem muuuuuuuuuuito tempo que quero ler este livro, estou até participando da promoção com Dedos cruzados e ansioso, querro mt mt mt mesmo. Adoro a Gail, ela é super foda. Gostei bastante da ideia de varios seres bem diferentes nessa historia, o departamento, o contexto, nossa, tudo é bem legal!


Lisa 12/07/2013minha estante
O livro parece ser muito bom, estou louca para lê-lo.


Moniiqueta 12/07/2013minha estante
Ah meu eu quer ler Alma ? tipo assim para ontem..já me inscrevi em tantas promoções esperando ganhar o livro HAHAHAHA .
Pela sua resenha e todas as outras o livro parece e deve ser ótimo.. COm uma protagonista totalmente diferente da sua época, sem alma e totalmente hilária...ela é meu tipo de mocinha..forte e que fala o que pensa..
Conhecer um mundo vitoriano não é bem o meu gosto..mais pelas resenhas Alma ? me conquistou tanto que isso é o de menos para mim.. Quero saber como é essa loucura..esse mundo cheio de seres sobrenaturais..seres sem alma..Acho que vale a leitura..ainda mais sendo os personagens tão bem elaborados.


Beth 15/07/2013minha estante
Muito bom a resenha. Que vontade me deu de ler este livro. Já estou namorando ele há um bom tempo. Amei.


Line 19/07/2013minha estante
Me apaixonei pelo livro devido à capa, só então me atentei à sinopse.e a partir dai fiquei louca querendo a série.

Amei sua resenha, pois você mostrou que terá os temas que adoro sobrenatural e romances de época....amei saber que Gail deu uma visão diferente sobre vampiros e lobisomens... nos faz querer mais ainda ler os livros.. Parabéns pela resenha.

bjs


Gel Borges 23/07/2013minha estante
Olá flor...
Esse livro está na minha lista desde o lançamento e com sua resenha minha curiosidade aumentou.
Louca para ver no que dá essa mistura de sobrenatural com romance de época!
Parabéns!


Gabrielle 24/07/2013minha estante
A capa me chamou muito a atenção e ler a resenha me deixou mais ansiosa a ler o livro, é mais um que vai para a minha lista de eu quero kkk


DomDom 02/08/2013minha estante
É impressionante a quantidade de resenhas positivas que li em relação a esse livro. Pelo jeito, ele merece todas elas mesmo. Só passei a ter conhecimento desse termo "Steampunk" através desse livro, mas já tinha assistido filmes do gênero. Acho que a autora acertou em cheio todos os elementos que ela inseriu nessa série, personagens complexas, trama interessante, etc.
Muito curioso pra ler.


Tâmara Moya 02/08/2013minha estante
Oi flor
Lendo a resenha parece que o livro é ?divertidíssimo?.
História de vampiros e lobisomens! Os personagens se apresentam marcantes, inteligentes, cheios de personalidade, sarcásticos, rabugentos excêntricos. As cenas e diálogos são recheados de humor e irreverência. Sendo assim, o texto flui. E melhor ainda, tudo se passa na Inglaterra vitoriana, vestidos, sombrinhas? tudo bem colocado pra vc sentir vontade de pular pra dentro da história.
Adorei a resenha.
Bjus




Gabi 14/03/2013

www.livrosecitacoes.com
Esse é um livro que se me dessem a opção de mudar algo, eu só pediria que trocassem o título, porque a diagramação é uma delícia, a aventura está na medida certa, o humor negro e a pitada de ironia só me conquistaram mais, e, como não podia deixar de ser, o romance é sexy e viciante.

Alma? passa-se na sociedade vitoriana e é protagonizado por Alexia Tarabotti, uma solteirona de vinte e seis anos bastante inteligente, que tenta ficar a margem da sociedade e não envergonhar muito sua família com seu nariz grande e sua pele escura, herança de seu pai italiano. Ela também é uma preternatural, ou seja, uma pessoa sem alma, capaz de anular os poderes sobrenaturais ao simples toque.

"Pobre coitado. Deve ser difícil ser tão fraco o tempo todo."

Mesmo os britânicos serem de uma fineza extrema e aceitarem o diferente, sua condição diferente é conhecida somente pelos sobrenaturais da região, e a Srta. Tarabotti espera que continue assim. Ao ser atacada por um vampiro pouco educado, que desconhece o fato de ela ser uma sem alma, e ainda ceceia (ohDeusquehorror!), Alexia sabe que há algo errado.


E quando alguns vampiros e lobos solitários começam a desaparecer, ela sabe que deve começar a se preocupar. Talvez tenha chegado o momento de abrir espaço em sua agenda de chás e bailes e começar a ser membro mais ativo nas investigações envolvendo os sumiços, especialmente se ela tornar-se um alvo.

Gail Carriger criou um mundo louco e interessante, e isso a tornou a autora de steampunk mais lida da atualidade. Para quem ainda não conhece, esse gênero abusa de uma realidade alternativa, onde mescla tecnologia avançada ao passado. Nesse romance, Gail conseguiu detalhar termos desconhecidos -- e acreditem, há muitos desse no livro -- sem perder a pose e até deixou de lado parágrafos e capítulos explicativos, comum em muitos livros, que deixam aquele ar de introdução e costumam ser bem cansativos. Claro que isso me deixou confusa no início, mas entre uma página e outra os termos diferentes foram explicados enquanto a trama pegava força.

Além da dádiva de não ser cansativo, todo o mistério e aventura envolvendo o sumiço dos sobrenaturais foi instigante para continuar a leitura até o fim, entretanto foi a tensão sexual, a atitude desbocada de Alexia e os personagens alienados os grandes trunfos desse livro.

Talvez o uso de palavras um tanto arcaicas desacelere um pouco sua leitura, mas Alma? é um dos poucos livros que li que se adéqua a vários públicos. Com esse romance curto com uma história tão frenética e apaixonante dando sopa, você merece uma sombrinha na testa por não pensar em ir atrás do seu.
comentários(0)comente



Cris Paiva 22/05/2014

Fiquei super curiosa quando todo mundo começou a dizer que esse livro era bom, mas como sou pão dura, tive de esperar um tempão até que ele ficasse num precinho que eu concordasse em pagar.

E realmente é bom mesmo, e melhor, muito bem humorado!!! A mocinha, Alexia, é da pá virada e tem um caso de implicância a primeira vista com o lobisomem insuportável, Lorde Maccon. Quem ele pensa que é pra sair por ai querendo mandar nela? Mesmo que ele tenha razão, afinal está envolvida até o pescoço no caso de um assassinato de um vampiro errante.

Lorde Maccon não sabe o que fazer com Alexia, a mulher não conhece o seu lugar e tem péssimo costume de ficar mandando nele e colocando ouriços nos lugares onde ele senta. Ela e aquela sombrinha são um perigo para a humanidade!! Então porque ele tem vontade de agarra-la e levar para lugares escuros e ficar dando uns amassos nela???

Alexia e Maccon fazem um casal adorável e propenso a se meter em confusões. O romance apesar de ser recheado de seres sobrenaturais e engenhocas malucas é ambientado na era vitoriana, então também muitas regras sobre o bom comportamento das moças, o que causa ainda mais confusão para Alexia.

Me diverti horrores, e ja arrumei outra promo e comprei o segundo o livro, agora é só esperar o resto da série.
Rose 22/05/2014minha estante
Adorei a tua resenha Cris, louca para ler!




Psychobooks 23/04/2013

Faz algum tempo que eu 'descobri' o gênero Steampunk (saiba o que é aqui) e adorei todos os aspectos que envolvem esse tipo de livro. Tem algum tempo, eu comprei o livro Soulless em promoção para o meu kindle e ainda não tinha tido a oportunidade de ler, quando a editora Valentina lançou esse título em português, finalmente consegui encaixar esse livro nas minhas leituras. Alma? faz parte de uma série com cinco livros, todos já lançados em inglês e com a previsão de lançamento do segundo volume em português para setembro desse ano (2013).

- Enredo

Alma? se passa na era vitoriana, uma época em que os seres sobrenaturais não precisavam se esconder e viviam em harmonia com os humanos, por isso, não era permitido alimentar-se dos humanos, a menos que eles consentissem.

Alexia Tarabotti é uma solteirona de 26 anos - sim naquela época, uma mulher de 26 anos que ainda não tinha casado, era considerada uma solteirona, um caso perdido -, que guarda um segredo: ela é uma preternatual, ou seja, não tem Alma. Nem mesmo seus familiares sabem sobre sua condição sobrenatural, apenas o DAS – Departamento de Arquivos Sobrenaturais -, e alguns seres sobrenaturais que necessitam saber de sua condição para que possam se previnir contra seus efeitos, pois ela é capaz de neutralizar os poderes sobrenaturais com um toque.

Durante uma festa, ela resolve dar uma escapada para a biblioteca e pedir um chá, mas acaba sendo atacada por um vampiro e para defender-se, usa sua inseparável sombrinha e acaba matando o vampiro. Eis que entra em cena Lorde Maccon e o Professor Lyall, dois lobisomens que trabalham no DAS e querem saber em quais condições ocorreu esse incidente. Ao fazer uma investigação mais detalhada sobre quem seria o vampiro desavisado, eles descobrem que alguns vampiros e lobisomens que não vivem em suas respectivas comunidades estão desaparecendo.

- Narrativa e Personagens

A narrativa da autora é bastante fluida o que impõe um ritmo rápido de leitura. Escrito em terceira pessoa, a autora soube como introduzir seus leitores no mundo sobrenatural que ela criou, sem ter que fazer muitas descrições ou dar explicações enfadonhas e desnecessárias. O que me incomodou - e MUITO -, foi o uso de alguns termos que ela escolheu para se referir à sociedade dos vampiros, dizendo que eles vivem em colméias, têm abelhas rainha e zangões; sinceramente, eu não conseguia levar a sério quando esses termos apareciam.

A srta. Tarabotti tem a pele morena, cabelos escuros, nariz proeminente e seu pai era italiano, características que não são consideradas atraentes para uma mulher daquela época. Além dessas características físicas, nossa protagonista não tem papas na língua e fala tudo o que lhe vem a mente, sem nenhum tipo de filtro. É engraçada, sarcástica, não liga para os protocolos exigidos pela sociedade, mas no fundo, se ressente por não ter uma relação amorosa. Sua amiga Srta. Hisselpenny - outra solteirona -, é muito divertida e usa chapéus extravagantes e acredita ter um grande senso de moda.

Lorde Maccon é o alfa de sua matilha, comanda o DAS, é escocês e ainda não está familiarizado com os protocolos exigidos pela sociedade londrina. É atrapalhado, tem um físico que chama atenção, sedutor, solteiro, tem muitas posses, por isso, é considerado um ótimo partido. O Professor Lyall, é seu beta e procura compensar a falta de jeito de seu alfa, é fiel, inteligente e tem uma personalidade cativante.

Alguns personagens secundários roubam a cena, como o fiel mordomo Floote e o excêntrico vampiro Lorde Akeldama a quem a srta. Tarabotti sempre recorre quando precisa de conselhos sobre o mundo sobrenatural.

- Gostou da leitura, Mari?

Sim, gostei bastante! O enredo envolve mistério, ação, romance e tem uma pitada sexy e 'hot' que irá agradar muitas pessoas que estão cansadas de serem enroladas por personagens 'castos'. Alma? é uma leitura repleta de bom humor e sedução. Se você está cansado de vampiros e outros seres sobrenaturais, saiba que a autora desenvolveu seu enredo com foco na trama policial e não em vampiros e lobisomens, vale a pena dar uma chance para esse livro.

O que algumas pessoas podem achar um ponto negativo, é que Alma? faz parte de uma série, pelo o que eu encontrei em pesquisas na internet, a série é composta por cinco livros, todos já lançados em inglês e com a previsão de lançamento em português do segundo livro para setembro desse ano. Vale ressaltar que o enredo desse livro é desenvolvido com começo, meio e fim, ou seja, ao final da leitura, todos os mistérios foram resolvidos, o gancho deixado para o próximo livro não deixa o leitor morto de curiosidade ou sem respostas, apenas curioso para companhar as aventuras desses personagens divertidos e agradáveis.

- Edição brasileira

A Editora Valentina é nova e esse é o primeiro livro deles que eu leio, acho válido comentar um pouco sobre essa edição. A diagramação é caprichada, com letras de tamanho médio, bom espaçamento e folhas pólen soft (amareladas). A capa original foi mantida, apenas a fonte usada foi modificada. No final do livro tem uma pequena entrevista com autora para que os leitores possam conhece-la um pouco melhor.


"- Muito desgastante mesmo para ela - opinou a srta. Tarabotti, que não resistiu à tentação de fazer um comentário. - Pessoas que realmente pensam, bem ao lado da casa dela. Pela madrugada!"
Página 31

Link - http://www.psychobooks.com.br/2013/04/resenha-sorteio-alma.html
comentários(0)comente



Joice (Jojo) 27/09/2013

Diálogos divertidos numa história sem grandes atrativos
"Alma?", o primeiro livro da série O Protetorado da Sombrinha (?), possui diversos pontos negativos, mas que no final acaba cumprindo sua missão de divertir.

Na história de Gail Carriger, Alexia Tarabotti - uma solteirona de 26 anos de origem italiana que vive na Inglaterra da rainha Vitória - é uma preternatural, uma criatura sem alma (literalmente). Mas Alexia não é o único ser sobrenatural da vizinhança. Na Inglaterra da rainha Vitória, vampiros, lobesomens e fantasmas fazem parte da sociedade, ocupando até mesmo cargos políticos e de segurança pública). A aparente tranquilidade dessas relações é alterada quando Alexia mata, em defesa própria, um vampiro que aparentemente não possuia registro. Entra em cena lorde Conall Maccon, o lobisomem alfa responsável pela investigação do caso. Ele e Alexia vivem em atrito, causado principalmente pela impertinência do lobisomem e pelo sangue latino da solteirona.

A trama de Gail Carriger (pen name de Tofa Borregaard) demora para ganhar um contorno mais definido, e quando o faz já está quase no final do livro e não temos tempo sequer de confabular sobre o que de fato está ocorrendo. Outra coisa que me incomodou bastante foram os personagens: com excessão de Alexia e de Conall, todos são muito parecidos entre si (as meia-irmãs de Alexia, Evelyn e Felicity, poderiam ser um ser só; os zanguões de Lorde Alkedama são variações do seu mestre; o professor Lyall, beta de lorde Maccon, Floote, mordomo de Alexia, e Biffy, zanguão principal de Lorde Alkedama, possuem comportamentos muito parecidos).

Não fiquei particularmente fascinada pelo universo criado por Gail Carriger. Neste primeiro volume, não deu para entender por que chamar a atenção para a sombrinha de Alexia, já que ela faz tão pouco uso dela. O que realmente me fez dar boas risadas foi a interação entre Alexia e o lobisomem alfa, assim como os diálogos da solteirona com sua amiga Ivy Hisselpenny. Ácidos e bastante divertidos.

Como um passatempo sem compromissos, "Alma?" é uma boa indicação. Talvez haja alguma melhora nos demais livros da série.
comentários(0)comente



Clã 16/05/2015

Clã dos Livros - Alma
Alexia Tarabotti é uma solteirona em Londres, em plena era vitoriana. Se isso já não bastasse para fazer de sua vida complicada, ela é também uma sem alma e foi atacada por um vampiro que desconhece as regras de etiqueta social. Após esse encontro desastroso, onde a Srta. Tarabotti matou acidentalmente o sugador de sangue, ela e o lindo, e furioso lobisomem Lord Maccon, tem mais uma de suas habituais discussões.

"Lorde Maccon observou-a, com admiração. A srta. Tarabotti podia ter uma visão crítica do próprio rosto sempre que se olhava no espelho de manhã, mas não havia nada de errado com sua aparência. O conde só deixaria de notar esse detalhe tentador se tivesse bem menos alma e desejos sexuais. Mas é óbvio que ela sempre estragava o momento sedutor ao abrir a boca. Na humilde opinião dele, ainda estava por nascer uma mulher mais irritantemente tagarela."

Após o ocorrido, ele com uma gentileza tirada sabe-se lá de onde, conseguiu manter a jovem fora das manchetes dos jornais, mas Alexia não é de ficar longe dos problemas por muito tempo. Um pouco depois a solteirona se vê envolvida em um intrincado e perigoso caso da DAS (Departamento de Arquivos Sobrenaturais), chefiado por ninguém menos do que Lord Maccon. Alguns seres sobrenaturais estão desaparecendo e outros novos e inexperientes estão aparecendo misteriosamente. Além disso, ela começa a ser perseguida por criaturas ainda desconhecidas.

Como preternatural (uma sem alma), Alexia tem a habilidade de neutralizar os poderes sobrenaturais de vampiros e lobisomens, ao tocá-los.
Ela é uma solteirona, fora dos padrões de Londres. Com uma pele azeitonada e um nariz um pouco maior do que a maioria, ambos frutos da herança genética de um pai italiano, já falecido.

"( ... ) Ninguém em sã consciência descreveria a srta. Tarabotti como uma covarde. Quando ameaçada, ela revidava prontamente. Talvez por ser preternatural ou por sua péssima tendência a teimosia."

Com uma língua mordaz, com a capacidade de calar até os mais astutos e ferozes adversários e uma sombrinha preparada para o ataque, ela vai em busca de informações para desvendar os mistérios que vão aparecendo. Claro que tem interesse em ser uma agente da DAS, mas para isso precisa da aprovação do líder, Lord Maccon. Porém, o difícil será convencer o lobisomem alfa de que ela será uma boa aquisição.

Os dois vivem trocando farpas, até o momento que Lord Maccon, decide por um fim ao falatório dela com um beijo. E uauuu que beijo.

Mesmo com tantos perigos e mistérios costurados em meio a trama de Alma?, vemos despontar um romance super interessante, com muita tensão sexual.

Imaginem a combinação de uma fera experiente e acostumada com as regras sociais da alcatéia e uma jovem inexperiente, mas super atrevida.

" É que havia algo de especial em Alexia Tarabotti que a tornava muito atraente. Talvez fosse a forma como sorria de um jeito disfarçado quando os dois discutiam, deixando subentendido que gritava com ele apenas para se divertir. "

O livro é uma delícia. Inteligente, divertido, envolvente, com um romance original e diálogos super interessantes, Alma chegou para conquistar todas nós. Sim, é um romance super feminino e adulto.

Os personagens secundários são excelentes e nos conquistam de cara.
O livro é todo narrado em terceira pessoa e os títulos dos capítulos são interessantes e divertidos, aguçando a curiosidade que já fica a mil, logo nos primeiros.

Amei e recomendo!

Fui atrás de mais informações sobre a Série e descobri que O Protetorado da Sombrinha tem cinco livros e que os três primeiros tem uma versão em mangá. Claro que comprei o E-book do primeiro, em inglês. O máximo, porém para curtir, é essêncial ler o livro antes do Mangá.

site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2015/04/resenha-alma-livro-1-da-serie-o.html
comentários(0)comente



Lucas 18/07/2013

Alexia Tarabotti (ou só srta. Tarabotti) mora em Londres, onde humanos e seres sobrenaturais vivem em paz. Ela é preternatural: ao tocar em um ser sobrenatural, consegue anular seus poderes. Tudo isso porque Alexia não tem alma, já os seres sobrenaturais tem em excesso. Sendo tão rara, a srta. Tarabotti corre grande perigo. Com o desaparecimento inexplicável de vampiros e lobisomens na cidade, a moça começa a investigar o que está havendo e um perigo maior se esconde por trás de tais acontecimentos. Com a companhia do sedutor lobisomem, Lorde Maccon, dono de um sex appeal incrível, Alexia embarcará numa grande aventura, recheada de perigosos, descobertas e um amor até então desconhecido.

Alma? é o tipo de livro que ao olhar capa e sinopse o leitor pode presumir: Vampiros e lobisomens? Assunto mais que batido. E é verdade. Tais seres sobrenaturais já estão saturados no mundo literário e cinematográfico. E não é que, felizmente, Gail, apesar do tema clichê, conseguiu criar uma história parcialmente original e muito bem feita? O clima vitoriano já é um ponto positivo, com aquelas roupas pomposas, damas e cavalheiros da alta sociedade londrina do século XIX. Soma-se isso com personagens muito bem construídos, uma narrativa fluida, e um casal de tirar o fôlego e pronto, teremos o primeiro volume da série O Protetorado da Sombrinha.

A srta. Tarabotti é uma personagem louvável. Sarcástica, ácida e inteligente, tudo na medida certa. Em pouco mais de trezentas páginas, a autora conseguiu trabalhar a personalidade de cada personagem muito bem, sem perder o fio da meada do enredo. O Lorde Maccon, por exemplo, é encantador. O amor que surge entre ambos não é infundado, como nas histórias que a garota entra na escola nova, vê o cara bonito, se apaixona perdidamente. O sentimento que um nutre pelo outro é muito mais que isso, já que se conhecem há anos. E ainda há uma pitada de humor nas cenas mais quentes, conseguindo até arrancar algumas risadas de quem lê. Destaque também para o Lorde Akeldama, um vampiro que, pelo meu entendimento, é gay. É ótimo ver que cada vez mais personagens assim são colocados nos livros a fim de quebrar tabus e preconceitos.

Inserir um romance numa história sobrenatural quase sempre é um problema. Isto se deve ao fato de o autor acabar de perdendo na criação da protagonista, trazendo sempre aquela menina cheia de inseguranças e que entediam o leitor. Alexia e Lorde Maccon não são assim. É prazeroso ver como a relação deles é madura e natural, sem aquele amor à primeira vista que existem em livros teens. A ênfase que Gail deu no romance foi a quase mesma dada para o enredo, deixando tudo melhor ainda. O mistério que permeia a história não é tão tangível, mas instiga, sim, o leitor a ir até o fim para descobrir mais e mais.

Alma? é tudo que eu não esperei. Me surpreendi com o livro, pois pensava que não me agradaria. O steampunk presente lembra muito os filmes no estilo Sherlok Holmes. A única ressalva é sobre o final, que foi muito bem enlaçado, então existe uma dúvida sobre o que Gail trará na continuação. No mais, recomendo muito a leitura para quem quer sair da zona de conforto em estilo literário, pois a aventura de Alexia Tarabotti é incrível.

site: http://descobrindolivros.blogspot.com.br/2013/07/resenha-alma.html
Tamy 20/07/2013minha estante
Concordo com vc em vários pontos, inclusive que o lorde vampiro é gay, o que trouxe ao livro uma sensação de veracidade! Adorei a Alexia da forma como ela é e os personagens são autênticos o que é o máximo!




House of Chick 19/05/2013

A primeira coisa que me chamou muita atenção neste título foi a capa. Ela é tão linda que assim que eu a vi na primeira vez pela internet fui correndo conferir sobre o que tratava esta história e, olhando o catálogo da nova editora, Valentina, que lançou este volume aqui no Brasil, fiquei louca com a sinopse (e com as outras capas de livros que eles vão lançar). Sei que as vezes eu começo algumas resenhas falando da capa, mas é que eu amo tanto os designs de algumas delas que não posso deixar de comentar, mesmo que eu saiba que não se deve julgar um livro assim, mas no meu caso muitas vezes é ela que me dá o empurrão inicial para eu procurar saber mais sobre a história e, mais vezes do que gostaria de admitir, somente a beleza da capa já me deixa louca para ler um livro.

Em “Alma?” conhecemos Alexia Tarabotti, uma jovem de vinte e seis anos que ainda é solteira (o que, para época, é uma idade bem avançada para continuar neste estado civil) e tem um temperamento muito forte, além de não ser submissa e guardar um grande segredo: ela é uma preternatural, ou seja, ela não possui uma alma. Nossa protagonista também tem um dom muito especial, de neutralizar os poderes sobrenaturais de outras pessoas, apenas com o seu toque.

Poucas pessoas sabem do seu segredo, somente aquelas que realmente precisam saber, já que este foi herdado de seu pai e, como sua mãe se casou de novo, ela vive com duas irmãs chatas que ficam a lembrando sobre seu estado civil.

Os seres sobrenaturais são reconhecidos na sociedade, e até mesmo contam com um representante que assessora a rainha em relação a assuntos envolvendo esses seres. Os únicos sobrenaturais que ainda não são conhecidos pelas pessoas em geral são os preternaturais, o grupo do qual nossa protagonista faz parte.

Quando Alexia resolve sair de uma festa para ir à biblioteca, ela acaba sendo atacada por um vampiro e para se defender utiliza sua sombrinha e acaba matando esse vampiro. Agora, então, começa uma investigação para saber mais a respeito do que aconteceu e acabam descobrindo que vampiros e lobisomens estão “sumindo”.

A narrativa é muito gostosa e cativante, além de ser bem fluida, fazendo com que a gente não consiga largar a leitura até terminar a última página. O livro contém mistérios e romance, além de ação, o que achei bem legal já que a história não fica nem um pouco parada e sempre tem novos acontecimentos.

Esse livro mescla sobrenatural com Steampunk (onde tecnologia e elementos de épocas mais antigas estão lado a lado) e eu sempre adoro a experiência de ler algo assim. Também curti muito o desenvolvimento dos personagens em geral e os diálogos inteligentes.

Esse é o primeiro livro de uma série, O Protetorado da Sombrinha (por sinal adorei esse nome!), de vários volumes (já foram publicados cinco livros em inglês), e posso afirmar que já estou louca pelas continuações.

A editora Valentina, apesar de nova no mercado, já pode ser considerada uma das grandes, não pela quantidade de títulos publicados, que ainda são poucos, mas pela qualidade dos seus trabalhos, tanto nos termos de tradução, revisão e parte gráfica, quanto no atendimento ao público, já que todos da editora são super simpáticos com os leitores em geral.

Recomendo esta leitura para todas as pessoas que gostam de um bom livro, e procuram algo que contém algumas cenas um pouco mais picantes, muita ação, aventura e uma pitada de romance com uma narrativa fluida e cheia de acontecimentos.

Confira outras resenhas no blog: www.houseofchick.com
Beth 12/10/2013minha estante
Ansiosa pra ler esta história tão incrível.
elizabethmsalles@hotmail.com




Nani 02/07/2015

*** Muito melhor que o esperado - um romance histórico sobrenatural e engraçado ***
Série "Protetorado da Sombrinha" (Parasol Protectorate):

1. Alma? (Soulless)
2. Metamorfose? (Changeless)
3. Inocência? (Blameless)
4. Heartless (livro original inglês, publicado em 2011, ainda sem versão em português)
5. Timeless (livro original inglês, publicado em 2012, ainda sem versão em português)

Há tempo eu não pegava um livro que eu não conseguia largar.

Esse ano minhas leituras estão, em sua maioria, fracas. Os melhores livros até agora foram "Não Pare!", "O Pessegueiro" e "Ligeiramente casados" que apesar de bons, não eram da minha própria estante! "Alma?" é o primeiro livro meu que eu adorei esse ano.

"Alma?" eu tinha ganhado de presente há quase um ano, num Amigo Secreto de Páscoa. Quem me tirou foi minha querida amiguinha Sté, do blog Devaneios Estrellares. Só tinha lido as duas primeiras páginas dele e apesar de serem duas boas páginas, eu não tinha dado atenção ao livro e ele ficou lá, quase esquecido. Até umas duas semanas atrás.

Eis que, há alguns dias, participei de um Evento Literário da Editora Valentina, promovido pelas irmãs autoras do Blog Rainha do Sobrenatural na Livraria Cultura de Porto Alegre (minha cidade). Clica AQUI para ver o que rolou no evento, a cobertura dada pelo blog das gurias. Além de brindes e do sorteio de alguns livros, no Evento falaram um pouquinho de cada um dos últimos livros lançados pela editora e lá estava a série do Protetorado da Sombrinha, da qual "Alma?" faz parte.

Rolaram alguns spoilers e eu fiquei bem irritada com elas, mas mesmo assim, resolvi tentar ler.

Agooooora... Começa a minha resenha.

O livro é muito legal. Eu não esperava gostar. Afinal, a mistura Steampunk + Sobrenatural + Romance de Época não pareceu atrativa, eu nunca gostei dos fru-frus e do machismo nos romances de época e nunca tinha lido nada estilo Steampunk, mas considerava uma viagem.

Em certos momentos o livro tem cara de "Cinderela", principalmente quando aparece a família da Alexia. Gente do céu! A mãe é uma megera e as irmãs tolas dela... Que loucas sem noção! Em outros momentos o livro lembra (e muito) os romances de Jane Austen, com festas, bailes, chás e tal. E também me lembrou bastante de "Anjo Mecânico" (Série As Peças Infernais, Cassandra Clare) em vários momentos, devido aos cientistas malucos e tal.
Os sobrenaturais, segundo a série, tem excesso de alma. Dá para entender melhor com o aparecimento de alguns personagens. Alexia, a protagonista, é preternatural. Isso quer dizer que o fato de ela não ter alma acaba fazendo com que qualquer sobrenatural que a toque se torne mortal novamente (somente durante o toque), perdendo as características que o tornam especial.

A Alexia é muuuuuuito engraçada. Na primeira cena do livro, já nas duas primeiras páginas, ela é atacada em uma biblioteca por um vampiro desnorteado buscando morder seu pescoço. O que ela faz? Se defende usando seu dom e sua inseparável sombrinha de babados, mas não sem antes dizer: "Mas que topete! Ainda nem fomos apresentados!" E por aí vai. A gente dá várias risadas com ela.

Antes de falar do maravilindo mocinho-lobisomem, preciso mencionar que a Alexia tem um melhor amigo gay, claro, o Lorde Akeldama, um vampiro que eu acho que deve ser daltônico, porque seu gosto por roupas é bizarro. Ele tem sua "colmeia" (explica-se melhor no livro, o funcionamento de sociedades de vampiro é um pouco diferente das que normalmente lemos) e esta é povoada apenas de homens jovens, bem vestidos e que o veneram... tá podendo ele, né? O Akeldama me faz lembrar um pouco o Lorde Varys (Game of Thrones) no sentido de que ele também é um pouco "Mestre dos Sussurros" estando a par de toooodas as fofocas e informações importantes que estão rolando.

O mocinho da série é o lobisomem Alfa de Londres, Lorde Conall Macon, Conde de Woosley, que é designado como chefe investigador de assuntos sobrenaturais da cidade e acaba dando de cara com Alexia em diversas ocasiões e um clima (climãooo!) vai surgindo entre os dois. O negócio chega a ser até bem hot em alguns momentos, viu? Foi mais um detalhe que me fez gostar mais ainda da série.

Acho que foi a dose perfeita de tudo. De sobrenatural e de romance de época. Quando começava a ficar meio chatinho, logo tinha uma cena hot pra ajudar. Como já falei, ouvi spoilers antes de ler, mas foi a dose correta disso também, porque mesmo conhecendo muitas coisas da trama, a leitura foi ótima e não deixou em nenhum momento a desejar!

Também já fiquei sabendo do que vem pelo livro dois e ouvi muito dizerem que esse livro um é bem melhor que o livro dois, mas mesmo assim quero le-err!!!

Total recomendo! Em breve lerei "Metamorfose?" que chegou hoje pelo correio da AMAZON para mim =D YEY!

Recomendaria?? SIM! Para fãs de sobrenatural e para fãs de romances de época! Até mesmo para fãs de romances HOT, com uma quedinha de sobrenatural.

Releria?? Sim! Ansiosa para começar o meu "Metamorfose?" , o livro dois.

site: http://asletrasdaanne.blogspot.com.br/2015/06/resenha-27-alma-gail-carriger.html
comentários(0)comente



Dri 08/06/2013

Ansiosa pelo próximo
Normalmente estórias com vampiros e lobisomens não me atraem, mas esse livro definitivamente é uma exceção. Adorei a narrativa da autora e a protagonista, li em uma tarde. É uma estória que diverte, com uma narrativa rápida e uma verdadeira "viagem" com preternaturais (o que é isso!!), "colméia" de vampiro e alcatéia de lobo (o único coletivo que eu já conheço e sei de que animal é!! Rsss). Recomendo para quem quiser se divertir sem grandes pretensões..... Ansiosa pelo segundo livro.
Silvana Barbosa 15/07/2013minha estante
Tão bom quando surge um livro que foge do lugar-comum , né ? Adoro a surpresa de pegar uma história que te prende da manhã à noite , sem cansar !




Laís Anulino @livrosdalais 03/08/2018

Nunca saia de casa sem sua sombrinha
Uma mistura de romance de época com fantasia sobrenatural. Já imaginou se vampiros, lobisomens e humanos pudessem viver em harmonia? Agora imagina isso em plena sociedade vitoriana, com todos aqueles bailes e regras de etiqueta!

Alexia Tarabotti nasceu sem alma, o que significa que ela é uma preternatural e tem o dom de anular os poderes de seres sobrenaturais através do toque, mas são poucas as pessoas que sabem disso, para sua própria segurança.
Mesmo com seu poder, ela não deixa de frequentar os eventos da alta sociedade e nem de se meter em confusão, com sua sombrinha do lado, ela está pronta para enfrentar qualquer coisa. O que acaba com os nervos de Lorde Maccon, um lobisomem que trabalha em uma organização para manter os sobrenaturais em ordem, e que sempre que vai resolver algum problema, encontra Alexia envolvida nele. O Lorde sem dúvidas, não entende porque uma solteirona como ela não vai em busca de encontrar um marido e deixa de se meter em seu trabalho.
Então, de uma hora para outra, vampiros começam a desaparecer, e Alexia é a principal suspeita, o que é algo bem ruim, ainda mais para uma dama com a classe dela. Agora ela precisa descobrir os verdadeiros culpados e sair dessa saia justa, mas não vai ser fácil, ainda mais tendo que lidar com o temperamento e a falta de modos de Lorde Maccon.

Uma fantasia sensacional, com ação e diálogos hilários. Só me pergunto, por que não li esse livro antes?

Alexia me conquistou com seu senso de humor e com a mania de tirar todos do sério com suas respostas astutas que estão sempre na ponta da língua. E Lorde Maccon (como resistir a esse lobisomem?) que irá dar muito trabalho para a nossa protagonista (ou seria o contrário?). Sem falar que o final foi incrível! Amei demais essa leitura.

site: https://www.instagram.com/p/BlnyIgJH7Cb/?taken-by=livrosdalais
Mariana @geek.women 17/08/2018minha estante
Ahh amei que você leu também e eu te achei aqui du nadaa hahahaha Sou a Mari do IG @geek.women


Fanny 23/09/2018minha estante
undefined


Laís Anulino @livrosdalais 08/10/2018minha estante
kkkkkkkkkk Obrigada, Mari!!
Eu só vi seu comentário agora, o skoob me trollando. ><
Que bom que vc me achou haha \o/




136 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |