Supernova - O Encantador de Flechas

Supernova - O Encantador de Flechas





Resenhas - Supernova - O Encantador de Flechas


106 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Jemilly 31/08/2020

LEIAM AGORA ESSE LIVRO
Eu estou muito indecisa com o meu sentimento sobre esse livro, não sei se o classifico como "o melhor livro de literatura fantástica nacional que já li até hoje", ou simplesmente como "um dos melhores livros de literatura fantástica que já li até hoje", é muita pressão!

Eu deveria ter me derretido por ele no fim, pois provavelmente já falei o que vocês queriam saber que é "sim, indico, leiam, porque é maravilhoso", mas não resisti, precisava falar de uma vez! Agora à resenha.

Primeiramente preciso dizer que SuperNova tem um dos universos mais bem construídos que eu tive o prazer de conhecer, eu não sei exatamente em que o autor se inspirou para sua construção, mas no Prólogo em que ele conta em duas páginas a mitologia da Criação do Mundo no contexto do livro, ele simplesmente fez que eu me rendesse a escrita dele (é tão sério isso que em todos esses anos dessa indústria vital de resenhas para esse blog, é a primeira vez que falo de um prólogo).

 "Sem dúvida a briga é muito desequilibrada. Eles podem matar sem ser punidos. Eles ditam as regras. Quantos o governo já assassinou sem ninguém saber? Dezenas? Centenas?"

O livro é em certo ponto uma mistura de fantasia com ficção cientifica e meio que distopia, parece que não faz sentido, mas posso garantir que faz muito. A história se passa em Acigam que é uma cidade com as fronteiras fechadas em relação ao resto do mundo (ninguém entra e ninguém sai), e nesse lugar existe uma política bem limitante do que a população pode ou não aprender ou saber, dentre uma dessas coisas que a maioria é alheia é a existência dos magos, que o Governo tenta mascarar, e com quem ele vive em uma "guerra" meio que nas escuras, principalmente com a ajuda dos Silenciadores (que é um grupo de elite secreto do governo que são usados para caçar os magos). 

Mas o que me chamou mais atenção em relação a essa existência de magos é o fato de eles não estarem inseridos como "seres fantásticos que existem no submundo e que pessoas racionais não acreditam e não sabem da existência", mas que nesse contexto a capacidade de ter a magia está relacionada a verdadeira ciência, e tem toda uma explicação científica relacionada a magia com as energias, enquanto a versão difundida para população sobre a criação é na verdade é a mitologia sobre os deuses. 

 "Ouvi falar em alguns indivíduos que modificam o ambiente a sua volta (...). Eles eram chamados vulgarmente de magos e, no passado, foram caçados e punidos por essa prática. (...) Meu avô me confirmou que em outros lugares esse magos existiam mesmo, mas em Acigam a prática dessa curiosa ciência é proibida."

É difícil de explicar! Mas basicamente a magia é relacionada a ciência e não a fantasia, e é uma coisa muito complexa, estou tentando ser sucinta. (Se saírem dessa resenha confusos, sugiro que leiam o livro o mais rápido possível ou se não, leiam mesmo assim rs). 

Inserido nesse mundo temos o nosso protagonista Leran Yandel um jovem que está descobrindo que existe mais coisas por trás de todo esse submundo da verdadeira ciência do que ele imagina.

Bom, eu não vou detalhar os acontecimentos do livro passo a passo, mas eu realmente adorei o protagonista e o caminho que esse primeiro livro percorreu, eu estava esperando algo mais clichê (pois até gosto, confesso), mas ele me surpreendeu em vários momentos, principalmente com a construção dos personagens (Judra, Bretor e Luana Yandel e etc, alguns tem um toquezinho na loucura, mas todos são bons personagens), e houve também situações que achei que ocorreram rápido demais em primeiro momento na narrativa, mas acabei mais para frente descobrindo o motivo, e o autor conseguiu interligar tudo muito bem.

Em alguns momentos eu queria mais de Leran e que certos diálogos fossem mais desenvolvidos, mas isso não atrapalhou em nada a leitura, na verdade eu fiquei bastante satisfeita com os diálogos, pois infelizmente em alguns nacionais que li, via uma história muito boa, mas com diálogos fracos, e isso sempre me irritava, e posso falar com toda certeza de alguém que lê muitos livros de fantasia (e em segundo de ficção cientifica), que esse foi um dos livros mais completos em relação a desenvolvimento do enredo, diálogos e de todo o universo criado, e o final me deixou muito ansiosa para ler as continuações, não sei quando vou poder adquirir o segundo livro, mas estou com as expectativas bem altas e vou dar o feedback sobre ele aqui. Mas por enquanto recomendo muito esse livro, vamos dar mais chances para autores incríveis que temos aqui no Brasil, e se você gosta de fantasia não vai se arrepender por dar uma chance para esse. Boa leitura.

P.S: Edição maravilhosa! Com ilustrações lindas demais. Vale muito a pena a aquisição.  

 (..) Como meu avô disse: "Isso é só o começo". De quê, eu ainda não sei. Mas estarei pronto para enfrentar o que vier..."
Manu 31/08/2020minha estante
Oii eu sou nova como faz pra ler o livro que eu escolhi??


Jemilly 31/08/2020minha estante
O Skoob é apenas para marca os livros que você já leu, resenhar eles e etc. Mas vc pode baixar livros no site le livro (só jogar esse nome no Google que aparece)


Vanessa Sueroz 31/08/2020minha estante
Li este livro faz alguns anos, mas não me lembro a história. Agora que te vi tão empolgada fiquei curiosa para reler


Jemilly 31/08/2020minha estante
eu li faz um tempo tbm e amei muito, a resenha eu tinha feito faz um tempo no blog e agora que passei pra cá e fiquei com muita vontade de reler tbm




Amauri Matheus 23/06/2020

Bela história a cerca da luta de um povo por liberdade
Quando comprei esse livro estava muito animado para a leitura, pois era o meu primeiro livro nacional. Escolhi esse por se tratar de uma distopia e fantasia. Gostei bastante da história, o autor usa muito bem vários plosts no decorrer da narrativa que resulta em reviravoltas bem inesperadas e muito boas. No começo, ao ver que não se tratava de uma fantasia medieval, e que a magia era relacionada aos elementos e a ciência, eu fiquei um pouco desapontado, pois não fazia parte do meu gosto literário, entretanto, continuei a leitura, a qual me surpreendeu do começo ao fim com paixão e ódio por personagens e suas reviravoltas. Deixo minha admiração por Judra e Nagisa, duas personagens bem construídas e complexas. Indico a história para os amantes de ficção científica, pois a história se aproxima mais desse ramo que dá fantasia, e aos amantes de distopias. Enfim, uma bela história, com um final digno de todo o montante lido, misterioso, perigoso e real.
comentários(0)comente



Rodrigo Cenoura 06/07/2019

O bom uso dos clichês!
O livro tem uma escrita simples, você não precisa ler com um dicionário do lado para entender termos "super-coloquiais", sempre com descrições objetivas!
A história conta com diversos clichês, mas que são muito bem usados, não os tornando tão "óbvios".
É daqueles livros que da vontade de ler sem parar! Você vai descobrindo esse mundo INCRÍVEL junto do personagem principal, que entrega uma boa motivação e evolução!
Trabalho fantástico!
comentários(0)comente



Wellighton 03/04/2019

O Encantador de Flechas
Muit empolgante e cheio de surpresa
comentários(0)comente



Carol.Braga 10/01/2019

O Encantador de flechas
O livro é gostoso de ler, vai te levando, te deixando com vontade de ir lendo e lendo, mas qnd chega o final.... que decepção...
comentários(0)comente



Tamirez | @resenhandosonhos 31/08/2018

SUPERNOVA: O Encantador de Flechas
Esse é meu primeiro contato com a escrita de Renan Carvalho e confesso que protelei um pouco a leitura, pois a um primeiro olhar, achei a capa bastante juvenil. Eu recebi esse livro em março e só o fui pegar para ler em setembro, em função do lançamento do segundo livro, A Estrela dos Mortos. Porém, como tem sido positivamente de costume, fui surpreendida por uma história bacana e uma mitologia bem construída.

No início é possível sentir que há um pouco de insegurança na escrita e fragilidade na construção dos personagens, entretanto, conforme o livro avança já se nota que a história cresce exponencialmente, imergindo o leitor no universo desenvolvido e criando uma narrativa envolvente e empolgante.

Esse é um daqueles livros que vai te dando as respostas lentamente, e cada uma dessas respostas causa uma mudança de perspectiva ou de opinião no leitor. Quando você acha que matou a charada sobre qual é a moral da história, prepare-se, pois você está enganado.

Essa artimanha é algo que eu aprecio muito, pois mostra que ouve um planejamento e um cuidado a construir a narrativa, para que ela não se tornasse previsível e chata. Terminei O Encantador de Flechas encantada, e louca pra ler a continuação, que já está por aqui na fila de leituras.

O final, pra mim, poderia ter sido no meio da página 394, sem explicar exatamente o que tinha acontecido ou que caminho o protagonista iria seguir a partir daquele momento. Mas uma das coisas que gostei, foi que Leran em nenhum momento se mostra “resmungão” sobre o que está acontecendo, aliás é bem o contrário. Ele abraça a luta e entende a importância que aquilo tem na vida dele e na de toda a população de Acigam, que vive cega por um governo opressor.

A personagem feminina, Judra, também foi uma grande surpresa, com todas as reviravoltas e artimanhas descobertas ao longo da narrativa. Isso foi algo que me fez feliz também, ela não ser uma personagem que estava ali para ser um obstáculo ou apenas uma jovem a ser “salva”, simplesmente inserida para que o o fator romance fosse contemplado. Apesar de não gostar nada dela, acho que sua presença fez sentido, mesmo facilmente podendo ser substituída por um personagem masculino, pareceu uma boa jogada.

Mesmo assim, foi uma boa leitura e levou minhas 4 estrelas e minha empolgação para a continuação, que em breve será lida e resenhada por aqui. Ainda não sei quantos livros serão, se uma trilogia ou série, mas espero que a história cresça e tenha um bom desfecho.

site: http://resenhandosonhos.com/supernova-o-encantador-de-flechas-renan-carvalho/
comentários(0)comente



Lucas 04/11/2017

Feliz foi o dia que eu resolvi dar uma segunda chance para Supernova!
Há alguns meses eu comecei a ler O Encantador de Flechas e mal consegui passar da página 50. Acho que na época eu não estava na vibe certa e tudo o que eu lia me irritava. Não tinha gostado dos personagens, da ambientação, nada me chamava a atenção. E esse poderia ter sido o primeiro e último contato que eu teria com esse livro e ele passaria a ficar esquecido na minha estante, juntando poeira.

Mas não, eu resolvi ser persistente e dar mais uma chance. Comecei do início, e agora, com a mente mais aberta para lidar com essa história, eu pude perceber o quão grandiosa ela era e o quanto eu estava perdendo quando desisti da primeira vez. A história de Supernova me atingiu com uma força tão grande que eu passei a ficar grudado a esse livro até o momento que cheguei a última página. E esses, meus amigos, foram os melhores momentos de leitura que eu já tive nos últimos meses.

Eu estava precisando de uma história assim, cheia de aventura, mistério e magia, com personagens humanos, que me convencessem de suas motivações. Até o que não me convenceu, depois de algumas reviravoltas, me fez ficar de queijo caído e aplaudindo de pé. Tudo foi planejado, cada detalhezinho faz parte de uma enorme teia que vai se interligando e deixando o leitor sem ar.

Eu amo quando um livro me surpreende, e essa foi uma das melhores surpresas que tive recentemente!
comentários(0)comente



Clube do Farol 13/09/2017

Supernova - O Encantador de Flechas. Clube do Farol.
Resenhado por: Milly (@codigoliterario)

Eu estou muito indecisa com o meu sentimento sobre esse livro, não sei se o classifico como "o melhor livro de literatura fantástica nacional que já li até hoje", ou simplesmente como "um dos melhores livros de literatura fantástica que já li até hoje", é muita pressão!

Eu deveria ter me derretido por ele no fim, pois provavelmente já falei o que vocês queriam saber que é “sim, indico, leiam, porque é maravilhoso”, mas não resisti, precisava falar de uma vez! Agora à resenha.

Primeiramente preciso dizer que SuperNova tem um dos universos mais bem construídos que eu tive o prazer de conhecer, eu não sei exatamente em que o autor se inspirou para sua construção, mas no Prólogo em que ele conta em duas páginas a mitologia da "Criação do Mundo" no contexto do livro, ele simplesmente fez que eu me rendesse a escrita dele (é tão sério isso que em todos esses anos dessa indústria vital de resenhas para esse blog, é a primeira vez que falo de um prólogo).

"Sem dúvida a briga é muito desequilibrada. Eles podem matar sem ser punidos. Eles ditam as regras. Quantos o governo já assassinou sem ninguém saber? Dezenas? Centenas?"

O livro é em certo ponto uma mistura de fantasia com ficção cientifica e meio que distopia, parece que não faz sentido, mas posso garantir que faz muito. A história se passa em Acigam que é uma cidade com as fronteiras fechadas em relação ao resto do mundo (ninguém entra e ninguém sai), e nesse lugar existe uma política bem limitante do que a população pode ou não aprender ou saber, dentre uma dessas coisas que a maioria é alheia é a existência dos magos, que o Governo tenta mascarar, e com quem ele vive em uma "guerra" meio que nas escuras, principalmente com a ajuda dos Silenciadores (que é um grupo de elite secreto do governo que são usados para caçar os magos).

Mas o que me chamou mais atenção em relação a essa existência de magos é o fato de eles não estarem inseridos como "seres fantásticos que existem no submundo e que pessoas racionais não acreditam e não sabem da existência", mas que nesse contexto a capacidade de ter a magia está relacionada a verdadeira ciência, e tem toda uma explicação científica relacionada a magia com as energias, enquanto a versão difundida para população sobre a criação é na verdade é a mitologia sobre os deuses.

"Ouvi falar em alguns indivíduos que modificam o ambiente a sua volta (...). Eles eram chamados vulgarmente de magos e, no passado, foram caçados e punidos por essa prática. (...) Meu avô me confirmou que em outros lugares esse magos existiam mesmo, mas em Acigam a prática dessa curiosa ciência é proibida."

É difícil de explicar! Mas basicamente a magia é relacionada a ciência e não a fantasia, e é uma coisa muito complexa, estou tentando ser sucinta. (Se saírem dessa resenha confusos, sugiro que leiam o livro o mais rápido possível ou se não, leiam mesmo assim rs).

Inserido nesse mundo temos o nosso protagonista Leran Yandel um jovem que está descobrindo que existe mais coisas por trás de todo esse submundo da verdadeira ciência do que ele imagina.

Bom, eu não vou detalhar os acontecimentos do livro passo a passo, mas eu realmente adorei o protagonista e o caminho que esse primeiro livro percorreu, eu estava esperando algo mais clichê (pois até gosto, confesso), mas ele me surpreendeu em vários momentos, principalmente com a construção dos personagens (Judra, Bretor e Luana Yandel e etc, alguns tem um toquezinho na loucura, mas todos são bons personagens), e houve também situações que achei que ocorreram rápido demais em primeiro momento na narrativa, mas acabei mais para frente descobrindo o motivo, e o autor conseguiu interligar tudo muito bem.

Em alguns momentos eu queria mais de Leran e que certos diálogos fossem mais desenvolvidos, mas isso não atrapalhou em nada a leitura, na verdade eu fiquei bastante satisfeita com os diálogos, pois infelizmente em alguns nacionais que li, via uma história muito boa, mas com diálogos fracos, e isso sempre me irritava, e posso falar com toda certeza de alguém que lê muitos livros de fantasia (e em segundo de ficção cientifica), que esse foi um dos livros mais completos em relação a desenvolvimento do enredo, diálogos e de todo o universo criado, e o final me deixou muito ansiosa para ler as continuações, não sei quando vou poder adquirir o segundo livro, mas estou com as expectativas bem altas e vou dar o feedback sobre ele aqui. Mas por enquanto recomendo muito esse livro, vamos dar mais chances para autores incríveis que temos aqui no Brasil, e se você gosta de fantasia não vai se arrepender por dar uma chance para esse. Boa leitura.

P.S: Edição maravilhosa! Com ilustrações lindas demais. Vale muito a pena a aquisição.

"(..) Como meu avô disse: 'Isso é só o começo'. De quê, eu ainda não sei. Mas estarei pronto para enfrentar o que vier..."

site: https://clubedofarol.blogspot.com.br/2017/06/supernova-o-encantador-de-flechas.html
Junior 14/09/2017minha estante
Nossaa. Depois dessa resenha eu fiquei mais motivado.


Clube do Farol 26/09/2017minha estante
Que bom, Junior :). Esse livro é uma maravilhosa fantasia nacional. Esperamos que goste.




Julia Santos 14/04/2017

Vale a pena!
A história gira em torno de Leran, um garoto que vive dentro de uma cidade chamada Acigam, cuja é isolada e sofre por ter um ditadura imbatível. Claro, que não é somente sobre isso, durante o desenrolar do enredo temos vários acontecimentos, e a final de cada capítulo temos um "uau, não acredito que isso aconteceu", confesso que não esperava muito, mas fiquei tão surpreendida que devorei o livro. Quando o autor narra a política de Acigam claramente é possível notar uma grande semelhança com nosso governo atual do Brasil, o que fez com que eu, leitora, me sentisse parte de história. Se você gosta de RPG, magos, combate (e que descrição de lutas!), um pouco de romance não tão clichê, e de uma bela história bem contada, eu recomendo a leitura! Agora estou ansiosa pra ler a continuação A Estrela dos Mortos, afinal esse ano irá sair o terceiro livro da série O Satélite de Ferro!

"Sem dúvida a briga é muito desequilibrada. Eles podem matar sem ser punidos. Eles ditam as regras. Quantos o governo já assassinou sem ninguém saber? Dezenas? Centenas?"
comentários(0)comente



Poliana 10/04/2017

Ótimo!
Em O Encantador de Flechas, ele vai nos apresentar o menino Leran Yandel que vive com sua mãe e sua irmã Luana na cidade de Acigam.

Acigam é uma cidade literalmente fechada. Envolta por muros, ninguém entra ou sai da cidade sem que o governo saiba, nem mesmo o conhecimento. Ou seja, o governo controla absolutamente TUDO.

Para ficar mais fácil de entender como é a organização política da cidade, você pode imaginar que a política em Acigam é basicamente a mesma que foi imposta no Brasil em 1964: a ditadura militar.

Em Acigan, vivem pessoas denominadas magos e as pessoas normais como eu e você (meros mortais).

Os magos são pessoas que tem habilidades de controlar um ou mais de um dos elementos utilizados pelos deuses para criam a terra (fogo, água, ar, terra, luz e trevas). Afim de conseguir a liberdade de treinar e exercer suas habilidades em prol da população de Acigam, os magos se juntam e formam um grupo denominado Guida.

Para lutar contra a Guilda o governo tem uma espécie de soldados que é bem mais treinada do que o normal. Eles tem habilidades físicas e até mesmo a ajuda da ciência para poder estar no mesmo nível de luta dos magos. Esses soldados são chamados Silenciadores. Foram eles que mataram o pai do Leran e muitos outros membros da Guilda.

Apesar disso tudo, no início do livro, Leran ainda não detêm TODO esse conhecimento sobre os magos e os silenciadores. Ele tinha pequenas aulas de encanto escondidas da mãe, com seu avô e estava mais do que disposto a melhorar visto que acabava de entrar de férias. Contudo, ainda no inicio das férias Leran escuta e descobre tudo quando aparece de surpresa na loja do avô. Nesta mesma noite, alem de descobrir tudo, Leran vai poder ver com seus próprios olhos como os silenciadores trabalham e quão frio eles são.

No dia seguinte após mais uma das muitas aulas sobre encantamentos que tem com o avô, Leran esbarra e faz amizade com Judra, uma garota meiga (ou não) que há de se tornar o pequeno "crush" do protagonista.

Mas como nada nessa vida é maravilhoso, Leran, a Guilda e o governo descobrem que existe uma estrela (um dos muitos seres que foram criados pelos deuses afim de equilibrar as energias na Terra) na cidade. E ai sim a coisa fica louca. Mortes aconteceram, máscaras cairão e desafios se tornarão cada vez mais complexos.

Quem é a estrela? Como essa loucura vai se desenvolver?

Só lendo pra saber.

E não. Vocês não irão se arrepender. Renan trouxe ao leitor um mundo novo, repleto de personagens cativantes e intrigantes. é impossível resistir a magia que emana das páginas. Você não terá escolha a não ser se jogar nessa aventura.

site: http://pagsdaminhavidaliteraria.blogspot.com.br/2017/04/o-encantador-de-flechas-serie-supernova.html
Chellot 10/04/2017minha estante
Também, gostei.




Nu e As 1001 Nuccias 21/03/2017

Resenha do Blog As 1001 Nuccias
Resenhista: Nuccia De Cicco
*Resenha completa com dados sobre a edição, imagens e quotes no link do blog.

Em outros mundos, outras terras, a tirania ainda impera. Governo opressor contra a ciência das energias, contra o uso da magia, preconceitos existem, sim. E são tão arraigados em Acigam que uma Guerra Civil está para estourar.

Em O Encantador de Flechas, vamos conhecer a história de Leran Yandel, um adolescente que está se formando na escola de guerreiros de Acigam, uma cidade onde o uso da magia é terminantemente proibido e que Magos estão sempre em risco de vida. Ele, um exímio arqueiro, sua mãe e irmã vivem em uma casa simples. Mas Leran esconde um pequeno segredo da mãe: passa suas tardes treinando magia com seu avô no sótão da carpintaria dele, usando pequenas bolinhas de cobre.

Em uma dessas tardes de treinamento, Leran e seu avô saem tarde, depois do toque de recolher, e acabam assistindo uma perseguição. Membros da Guilda de Magos estão fugindo dos mais poderosos guardas do governo: os Silenciadores. Impiedosos, malignos, os Silenciadores foram treinados e criados para matar todos os magos que existem em Acigam, e para isso usam a mesma magia que é proibida a todos.

Depois desse episódio, Leran fica sabendo o que realmente aconteceu no dia da morte de seu pai. Passa a conhecer a Guilda e a se identificar com eles, afinal, também é um Mago. Os problemas da família Yandel começam a se tornar preocupantes quando sua irmã se descontrola magicamente, sem nem perceber. O governo está os espionando e suas vidas estão por um fio. Se os Silenciadores forem chamados, ninguém sobreviverá.

A Guerra Civil entre Governo e Guilda tem início, família inteiras são caçadas, humanos são levados aos exércitos do Rei. E então Leran, que estava se apaixonando, descobre mais segredos que podem custar sua vida e a da garota a quem achava amar.

Começo dizendo que demorei pra perceber o truque com o nome da cidade. Estava tão concentrada na história que só notei lá pelo capítulo 5.

O autor trabalha bem questões políticas em um mundo mágico. O protagonista está em constante explicação sobre o governo e mitos e tipos de magia nos primeiros capítulos. Acho que todos esses pensamentos do Leran, explicando, explicando podem tornar o livro um tanto cansativo a quem gosta mais de ação.

Não que não tenha ação! Tem muita! Mas acontece mais pra frente! A história se desenrola aos poucos e quando atinge o primeiro clímax, ela freia e passa para um ponto de vista de outro personagem. No começo, achei essa freada brusca, mas com a leitura cheguei a um nível de entendimento do enredo melhor, vendo ambos pontos de vista.

Daí, engata na terceira parte que é ação pura, muita mesmo. Aqui, segredos são desvendados, tramas mirabolantes são frustradas e depois retomadas. Traições, mortes, tortura, magia, mais guerras, engôdos e fuga.

A parte sobre ciência da magia me confundiu um pouco, porém... Ao final, existem 3 apêndices muito bacanas para quem ficou com dificuldade em acompanhar (não foi o meu caso): um Guia de Acigam, um sobre a Ciência das Energias e um compêndio sobre todos os personagens.

A quem curte, super recomendado. O autor criou um mundo fantástico, elaborou a magia e a política dele, e quando tem política pode parecer chato, contudo juro que não é. Aguardando ansiosamente o livro 2!

site: http://1001nuccias.blogspot.com.br/2017/03/resenha-livro-o-encantador-de-flechas.html
comentários(0)comente



Pri 15/11/2016

{Resenha} Supernova - O encantador de flechas - Blog As Meninas que leem livros
Olha, a premissa do livro é boa.

Uma cidade sitiada pelo governo, matando todo mundo que suspeitam serem magos - e ninguém da população se importa. Tipo a ditadura que tivemos por aqui, sabe? Um monarca ausente, uma rainha louca por poder, um grupo de pessoas que não tem nada a perder e que acredita que foram salvos por um maluco do governo e o seguem cegamente para terem sua própria vingança por terem um passado de perdas por causa de magos.

Em Acigam (leiam a palavra ao contrário), a ideia de controladores de elementos naturais é aterradora. Praticam ocultos, passam seus ensinamentos escondidos, em porões de lojas de comerciantes, porões de suas casas... Ignoram a existência. Quando descobertos, o exército dá um jeito de matar e diz que foi um acidente. Isso no começo, depois nem fazem mais questão de esconder.

Lá dentro, tem uma família pobre, cujo filho mais velho (Leran) é proibido de ter contato com o avô por sua mãe, acha que o velhote seria má influência. O pai da família foi morto em um acidente misterioso... Que sabemos que não é tão misterioso assim. Por fim, Leran se descobre com poderes e sua irmã descobre da pior maneira possível que ela também é uma controladora.
[...]
Continue lendo no blog!

site: http://www.asmeninasqueleemlivros.com/2015/09/supernova-o-encantador-de-flechas-renan.html
comentários(0)comente



Duda 14/11/2016

Supernova #1 - O Encantador de Flechas, por Renan Carvalho
Acigan, uma cidade murada que vive sob os desmandos do governo; é nesse cenário que conhecemos Leran Yandel, um garoto que está em seu ultimo ano na escola, vem de uma família de comerciantes, mora com a mãe e a irmã caçula, Luana, e perdeu seu pai em um acidente.
Leran vive sua vida de maneira pacata, estuda, é um excelente arqueiro, ajuda o avô em sua loja. Mas com o passar do tempo, graças as aulas de manipulação de magia, uma prática extremamente proibida pelos governantes do lugar, que recebe do avô, passa a ter uma visão diferente de tudo o que ele avia aprendido até o momento.

Para Leran, a prática de magia é algo normal, mas em uma noite, quando esta saindo atrasado da loja de seu avô para voltar para casa, ele se depara com uma luta entre o governo e a Guilda, grupo de magos que ainda resiste a proibição da pratica na cidade. Quando descobre parte dos motivos da luta, se vendo obrigado a aprender muito mais sobre essa prática proibida para assim, tentar proteger sua família.

Resenha Completa Em:

site: http://palavrasradioativas.com/supernova-1-o-encantador-de-flechas-por-renan-carvalho/
comentários(0)comente



Nathy 13/09/2016

SuperNova: O Encantador de Flechas – Renan Carvalho – #Resenha
Fazia um bom tempo que estava querendo ler esse livro. Porém, sempre estava adiando por causa de outras leituras. Inclusive o coloquei na minha Maratona Literária de Inverno. Mas, novamente não tinha conseguido ler. Finalmente decidi que seria minha próxima leitura. Ainda mais porque o segundo volume já estava sendo lançado. E acho que fiz uma boa escolha ao ler agora. Pode ser que antes não tivesse gostado tanto quanto agora. Minhas expectativas estavam altas. Mas, não ao ponto de me decepcionar com o livro. Já tinha visto muitas pessoas falando muito bem dele. Por isso minha empolgação apenas aumentava. Ainda estava com medo de que acabasse se tornando um Bruxos e Bruxas. Mas, para a minha felicidade gostei demais do livro.

O livro conta a história de Leran Yandel. Uma menina que aparentemente vive em um mundo perfeito. Não tem maiores preocupações. Está para terminar a sua escola e, portanto, irá tomar conta da loja de seu avô. No entanto, quando menos espera se encontra no meio de uma guerra contra o governo. Nada em sua vida foi como lhe disseram. Começando pela a morte de seu pai que não foi um mero assalto. Agora Leran se vê diante de uma difícil escolha. Arriscar a sua vida em uma guerra até então desconhecida ou lutar ao lado de seu avô. O que parece ser uma simples guerra toma proporções muito maiores. E agora Leran tem que amadurecer para poder ser capaz de proteger aqueles que mais ama.

A narrativa é feita em primeira pessoa pelo Leran. Apenas uma parte muda o narrador. Mas, logo retorna para a visão do Leran. Eu gostei da forma como o autor fez porque assim pude entender os motivos deles. Embora não concordasse com a maioria. A leitura é leve e divertida. Passa de uma maneira bem rápida. Apenas tive problemas quando estava explicando a origem desse universo. Sei que era algo necessário no livro para que o leitor compreendesse porque estava tendo essa guerra e tudo mais. Porém, eu achei um pouco cansativa. Gostei muito mais da parte da ação.

Precisamos conversar. Contarei tudo sobre a Guilda de magos e a rebelião.

Eu gostei muito do Leran. No começo ele parece ser apenas um menino assustado. Que toma algumas decisões precipitadas tudo para proteger quem ama. Inclusive não perceber o que está bem diante de seus olhos me irritou um pouco. Mas, o estava vendo como um menino. Depois de um certo ponto passou agir de uma forma muito mais madura. Isso que mais gostei. Ele se vê envolvido na guerra e não mede esforços para lutar ao lado dessas pessoas. Porém, continua mantendo seus ideais e sua principal missão. Não julgo seu comportamento porque eu acredito que faria a mesma coisa. Tudo para aqueles que mais ama ficarem bem. Apesar de isso ser apenas o começo. Um personagem que começa como menino e passa a ser um homem.

Continue lendo a resenha no link abaixo:

site: http://www.oblogdamari.com/2015/09/supernova-o-encantador-de-flechas-renan-carvalho-resenha.html
comentários(0)comente



106 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |