1Q84

1Q84 Haruki Murakami




Resenhas - 1Q84


83 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Rafael.Montoito 19/04/2020

Avança, mas não desvela
Nesta segunda parte da trilogia, Murakami começa a mexer com as peças que posicionou no livro 1. Pouco a pouco, a história vai revelando quem é o Povo Pequenino, o sentido do romance "Crisálida de ar" e a relação entre Tengo e Aomami.
.
A narrativa, cheia de citações da cultura pop, apresenta melhor ao leitor o mundo de 1Q84, o qual estaria correndo em paralelo com o de 1984, pela necessidade de estes dois personagens se encontrarem e, mesmo com suas vidas em constante risco, tentarem salvá-lo.
.
A surrealidade dá o tom, muitas vezes, de modo que o leitor ainda tem que esperar o terceiro volume para compreender todas as nuances desta ficção bastante original. A narrativa avança, se comparada ao primeiro volume, mas deixa ainda bastante coisa para ser desvelada no terceiro e último volume.
comentários(0)comente



Gabriel.Grilo 17/04/2020

Bom
É um bom livro, assim como o primeiro volume tem muita enrolação, porém te deixa sempre com vontade de saber o que vai acontecer. Mas além da história principal, as mini historias dentro da narrativa são o que me chamaram atenção neste volume, como a visita ao pai de Tengo, a Cidade dos Gatos, e a história do menino com Savant.
comentários(0)comente



JoAo.Belos 02/03/2020

Aqui a dupla narrativa continua forçando a fronteira do real.
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 11/12/2019

1Q84 é um mundo real, mas as coisas não são exatamente como antes. Para começar, duas luas agora pairam no céu; uma grande, cinzenta, e outra menor, irregular, de tom levemente esverdeado. E há também o chamado Povo Pequenino, cujas intenções permanecem ocultas. Nesse mundo, paralelo a 1984, o destino de duas pessoas, Tengo e Aomame, está intimamente ligado.
Cada um, à sua maneira, está fazendo algo perigoso, que pode colocar sua vida - e a de outras pessoas - em risco. E, aparentemente, não há como fugir desta realidade nem é possível que ambos sejam salvos; apenas um será o escolhido.
No segundo livro de sua saga magistral, Murakami leva o leitor a um mundo extraordinário, onde só o amor entre Tengo e Aomame poderá reverter a marcha implacável dos acontecimentos.

Empreste esse livro na biblioteca pública.

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. Basta reservar! De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788579622052
comentários(0)comente



Cahê 29/10/2019

Um pouco inferior ao primeiro livro, mas ainda assim outra ótima obra do Murakami. Vamos para o terceiro.
Kelly Martinez 29/10/2019minha estante
Achei o primeiro melhor de todos!


Cahê 29/10/2019minha estante
Achei excelente mesmo, mas tenho esperanças no terceiro haha




Wilson 10/09/2019

Fantástico Murakami!
Fantástico Murakami. Livro extraordinário, de rara beleza e sensibilidade! Prosa do mais alto nível.
comentários(0)comente



Carminha Pires 26/06/2019

"Calor aconchegante"
O universo paralelo a 1984. O destino de duas pessoas está intimamente ligado.
O casal. Aomame e Tengo.
Segue a história. Cada um faz a sua vida seguir adiante.
Com o propósito de conseguir ficar juntos.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Tauan 18/01/2019

Imperdível
Murakami é conhecido, nos meios literários, como o eterno candidato ao Prêmio Nobel de Literatura. Todo ano ele é cotado para levar a honraria mais uma vez para o Japão, mas todo ano alguém "passa na sua frente".
A notoriedade do escritor japonês está em sua essência, ao mesmo tempo japonesa e cosmopolita. Seus livros retratam o japão de hoje — do fim do século XX e início do século XXI — com o mesmo estilo básico de narrativa dos ocidentais. Ou talvez um eficaz meio termo entre o estilo redundante japonês e o ocidental.
A trilogia 1Q84 inspira-se na magnos opus de George Orwell, 1984, para retratar um mundo levemente surreal, com duas luas no céu, seres misteriosos e fatos que contrariam a ''leis da ciência'. A interpretação oriental do realismo mágico dá um toque de frescor na narrativa de Murakami.
Além, é claro, dos gatos. Os gatos sempre estão presente. Assim como a música. É como se em cada livro do Murakami houvesse uma música tema, que ajuda a conduzir a história, e um gato à espreita.
Os livros da trilogia são divididos em meses do mencionado ano, o primeiro vai de abril a junho, o segundo de julho a setembro, e o terceiro de outubro a dezembro.
São divididos em capítulos que acompanham os dois personagens principais, Tengo Kawana, professor de matemática e aspirante a escritor, que se envolve em um conchavo editorial para reescrever um livro de fantasia que se torna mais realista a cada página; e Massami Aomame, uma personal trainer e assassina de aluguel.
A trama investiga um grupo religioso secreto que se relaciona com a narrativa do livro ficcional reescrito por Tengo. Há também personagens secundários que valem um livro cada: Eriko Fukada, a adolescente de 17 anos que foge do grupo religioso e escreve uma história polêmica; Tamaru, o gurda-costa da rica senhora que lidera uma cruzada contra a violência doméstica, assassinando agressores, sempre que necessário, e Ushikawa, um repulsivo detetive particular.
1Q84 é um livro (ou uma trilogia) ímpar, envolvente e divertido.

site: https://pausaparaaleitura.blogspot.com/
comentários(0)comente



Aécio de Paula 11/12/2018

1Q84. Volume 2
Obra primorosa do Japonês Haruki Murakami. O livro conta a vida paralela do escritor Tengo e a vida da fria e calculista Aomame. História inesquecível, um toque sutil de fantasia na realidade. Virei fã do autor depois desse livro. Simplesmente perfeito!
comentários(0)comente



Jessé 23/11/2018

Não tão bom quanto o primeiro.
Bom..... eu não gostei tanto desse volume dois quanto do primeiro. Apesar de o livro ser mais curto, me pareceu mais longo que o primeiro.

Umas das coisas que me desagradaram nesse livro foi, uma certa enchessão de linguiça. Em alguns momento o Murakami usou 3 a 4 capítulos do mesmo personagem pra descrever certas passagens do livro.

Ou seja; depois de ler mais de 100 páginas, os personagens ainda estavam naquele determinado acontecimento. Isso acabou ficando cansativo. Era como se eu estivesse numa esteira. Corre, corre e não sai do lugar.

O Tengo pra mim continua sendo uma personagem chato e desinteressante. Nesse volume 2 ele parece ser mais chato ainda.

Sem falar que se vc já leu outros livros mais antigos do Murakami, vc vai perceber que o Tengo parece uma cópia clichê de personagens de livros anteriores do escritor.

Os melhores momentos da história, ainda giram em torno da personagem Aomame. É aonde encontramos as melhores passagens do livro. É uma personagem fascinante. Quando o capítulo dela acabava, e iniciava os do Tengo, dava vontade de pular, e continuar na história dela, de tão legal que são os capítulos dela.

Agora só falta o volume 3 m, e realmente espero que tenha um desfecho bacana para à trilogia.

Mas de qualquer forma não é um livro ruim e vale a pena ler.
comentários(0)comente



Camila 16/10/2018

A história flui, mistérios são revelados, mas a expectativa se mantém
Praticamente engoli o segundo volume dessa trilogia. Talvez por ser o mais curto dos três ou pela curiosidade em saber os desenvolvimentos da história, li com muita rapidez. As 376 páginas permitem que nos aprofundemos mais nos motivos de Aomame, Tengo e também nos dos co-protagonistas, como o Líder de Sakigake, para entender melhor suas atitudes, sentimentos e conflitos. Em muitos momentos me identifiquei com o personagem Tengo, que teve a vida definida pela dificuldade em dar um passo além da zona de conforto, mantendo-se sempre com o básico, medíocre. Vê-lo iniciar a caminhada rumo ao extraordinário e começar a entender que merece mais foi como olhar em um espelho em alguns momentos. Espero que Murakami não caia em minha lista de livros incríveis com finais mal acabados porque, com toda certeza, essa história merece um encerramento tão bom quanto seu miolo.
comentários(0)comente



mayara.marinheiromartinelli 05/09/2018

Superestimado
Confesse q o primeiro livro da trilogia não havia me agradado tanto , mas esse consegui ser pior , 373 páginas de nada , dois personagens chatos e desinteresses , Aomame consegui regredir e se tornar uma personagem vazia !
Não eu não preciso ficar lendo sobre como os personagens cozinham , é inútil só serve para encher papel , e tb quantas vezes eles atendem o telefone e muito menos a divagação do autor sobre os seios das personagens, coisa comum de autores homens fazerem , e nem usar sexo como plot e tentar fazer parecer inteligente, sério cenas de sexo em livros softporn fazem mais sentido e acrescenta a mais a trama !! Eu vou terminar de ler a trilogia mas acho Aomame super parecida com Lisbeth Salander da Trilogia Millennium de Stieg larson , mas sem carisma e os Pequeninos lembram muito personagens de um conto de Tripulação de Esqueleto de Stephen King, e ambos os escritores são muito melhores que Murakami!!
Jessé 23/11/2018minha estante
Pow colega! Vc fez comparação com dois escritores bem diferentes do estilo do Murakami. O fato de alguns detalhes serem parecidos, não quer dizer que faça sentido essa comparação.

E sobre um escritor ser melhor que outro é muito relativo. Principalmente se tratando do King, que não é nenhuma unanimidade. Ele é o tipo de escritor ame ou odei. No meu caso por exemplo eu prefiro o Murakami do que o King, apesar de esse segundo volume não ter me agradado também.


mayara.marinheiromartinelli 23/11/2018minha estante
Eu só disse verdades Murakami é superestimado e eu comparei esses dois escritores pq a ideia central desse livro é muito parecida com as obras deles e essas obras foram publicadas antes dessa trilogia e para mim são melhores, Murakami não é tudo isso na minha opinião e assim como O King não merece ser cogitado ao Nobel pq ambos não fazem nada demais na literatura


Jessé 25/11/2018minha estante
Bom.... eu não acho que essas histórias tem muito em comum a não ser breves semelhanças as quais vc mencionou. Mas cada um tem uma perspectiva não é mesmo? Sobre prêmios,isso não significa muita coisa pra dizer se um escritor fez, ou não fez algo demais pra literatura. King apesar de eu não gostar, é inegável que ele vai deixar um legado enorme pra literatura Terror/Fantástica assim como Murakami vai deixar um grande legado para literatura Scifi e é também um dos responsáveis por abrir caminho para que a literatura Japonesa ficasse mais conhecida no mundo todo. Dizer que um desses escritores não fazem nada demais na literatura é bem exagerado. É só ver o tanto de escritores de hoje em dia, que são influenciados por suas histórias.




Fatima.Aparecida 31/05/2018

5 corações
Este livro não merece 5 estrelas, merece 5 corações. A história é linda e fantástica. A forma como ela é escrita é deliciosa de ler. Uma trama interessante. O ritmo da narrativa é perfeito! O Murakami é um gênio!
comentários(0)comente



03/04/2018

O segundo volume continua nos mesmos moldes que o primeiro, com a narrativa intercalada entre Aomame e Tengo. O diferencial nesse volume é que a coisa vai ficando cada vez mais cabeluda e bizarra.

O Povo Pequenino que é mencionado de leve no primeiro volume ganha mais destaque aqui, mas ainda assim eles continuam sendo um mistério. A tal da seita religiosa também é mais trabalhada, mas nada é definido ainda. Eu continuo perdida, mas a leitura é extremamente prazerosa, então por mais que nada seja esclarecido, você não se irrita com a enrolação.

Fiquei tão dentro da história, que durante uma tempestade forte que teve em São Paulo esses dias, lembrei automaticamente do Povo Pequenino. Também senti toda a tensão da Aomame ao executar sua última missão. São detalhes assim que diferenciam um grande autor dos demais.
comentários(0)comente



83 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6