Os Demônios de Loudun

Os Demônios de Loudun Aldous Huxley




Resenhas - Os Demonios de Loudun


7 encontrados | exibindo 1 a 7


Fabio Shiva 15/12/2015

Graças a meu arraigado hábito de evitar ler qualquer coisa a respeito de um livro antes de lê-lo (e principalmente os textos da orelha e contracapa, que adoram fazer spoilers), comecei a ler essa impressionante obra pensando que ser um texto de ficção. E a prosa do mestre Huxley flui tão facilmente que demorei a perceber se tratar de um ensaio sobre fatos verídicos: a possessão e subsequente exorcismo das freiras de um convento na França do século XVII, que terminou com churrasquinho de gente e outros horrores semelhantes. Essa leitura mexeu muito comigo e, como sempre, me deixou muitíssimo impactado com o prodígio intelectual chamado Aldous Huxley. Muito muito bom!!!

site: https://www.facebook.com/sincronicidio
Mel 26/02/2018minha estante
Aldous Huxley era mesmo um gênio!


Fabio Shiva 27/02/2018minha estante
Sim!!!!




Leo Carrer 06/08/2012

Uma aventura pela Vida dos padres
O tema em questão é a igreja católica do século XVII, mais especificamente um caso que teria ocorrido em uma pequena cidade francesa chamada Loudun. Huxley nos conta a história de Grandier, um pároco libertino, amante das mulheres e dotado de uma invejável capacidade para a oratória. Como nos informa a frase do início deste texto, esta era prática comum entre os religiosos, que muitas vezes não tinham sequer a decência de esconder suas concubinas e filhos bastardos. Este era o caso de Grandier. Para se justificar, o pároco havia escrito um tratado sobre o celibato, onde buscava argumentos para justificar a desobediência do mesmo:

Leia o texto na íntegra: http://antitelejornal2.blogspot.com.br/2012/03/os-demonios-de-loudun.html
comentários(0)comente



Sandro 14/05/2018

Um livro necessário
Mais do que um livro sobre a história do pároco Urban Grandier e a suposta possessão da freira Jeanne de Anges na França do século XVII, essa obra é um tratado sobre a situação e psicologia humana: as causas e consequências da histeria, do sadismo, das fraudes, autossugestões, catarse, pulsão de morte, alienação e (ir)responsabilidade social dos indivíduos quando parte de grupos numerosos.
Vitor.Luis 24/05/2018minha estante
Histeria coletiva




Biblioteca Álvaro Guerra 12/04/2019

Conhecido pelo futuro distópico que criou em Admirável mundo novo, o inglês Aldous Huxley se debruça nesse ensaio potente, publicado em 1952, sobre um caso real do passado: a suposta possessão de todo um convento em meados do século XVII, no interior da França, por diferentes demônios. A prioresa Jeanne des Anges foi quem primeiro sofreu com a ação das criaturas infernais; não demorou para que as outras freiras ursulinas entrassem em convulsões, torcessem os corpos e proferissem blasfêmias. Os demônios de Loudun, que teve sua última edição no Brasil em 1987, faz parte do projeto da Biblioteca Azul de reeditar a obra de Huxley no país

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788525056962
comentários(0)comente



@dropsdeleitura 01/03/2019

Levantamento histórico, romance, ensaio.. ?Os demônios de Loudun?, escrito em 1952, é um livro desafiador. Huxley faz uma costura de informações recolhidas em cartas, livros e registros históricos, preenchendo as lacunas com os frutos de uma erudição categórica e com potentes reflexões sobre os costumes da França do século XVII. Não faltam pontes (dolorosas) com a realidade do século XX (e com o século XXI, convenhamos..).

Um estudo sobre a loucura e a maldade, partindo da história da ?possessão? de um convento de ursulinas, que resultou na morte brutal de um padre.

De tão absurda e cruel, a história parece inventada. Acho que isso, mais do que a morosidade de muitos trechos do autor, fez com que a leitura se tornasse difícil pra mim. A realidade pode ser mesmo muito mais bizarra que a ficção. Muito mesmo.
comentários(0)comente



Otavio Contente 19/06/2019

Leitura pesada mas necessária
Uma obra intertextual para refletir sobre os aspectos mais profundos, sombrios e nocivos do ser humano. Inveja, repressão sexual, manipulação, fanatismo, mentiras, vingancas e histeria coletiva são alguns dos aspectos discutidos neste livro. O contexto histórico, político, religioso e social da idade média é muito bem descrito e inserido na narração. Este é um livro bem diferente do título mais conhecido do autor, as digressões, apesar de extensas, são muito bem inseridas na narrativa dos eventos de possessão demoníaca das freiras, nos propiciando ferramentas atemporais para reflexão sobre aspectos éticos e morais. O anexo pincela uma discussão sobre teoria de manipulação das massas e aborda de forma muito sucinta as estratégias e consequências destas manobras. Após a leitura fica uma pergunta: quem eram realmente os demônios de Loundum?
comentários(0)comente



Egídio Pizarro 29/11/2015

É bem interessante, mas fica um pouco maçante em determinadas partes, principalmente depois da metade. O apêndice deveria ser leitura obrigatória para muita gente hoje em dia.

O único problema é que essa edição da Globo é uma lástima. Além dos diversos erros de digitação e revisão, optaram por traduzir algumas passagens em inglês e latim, mas as passagens em francês não foram traduzidas. Fiquei à mercê do Google Tradutor, que não é nem um pouco confiável.
comentários(0)comente



7 encontrados | exibindo 1 a 7