The Burning Sky

The Burning Sky Sherry Thomas




Resenhas - The Burning Sky


2 encontrados | exibindo 1 a 2


Cindy 18/09/2018

Adorei...
O enredo desse livro é muito parecido com "Uma Sombra Ardente e Brilhante" da Jessica Cluess (que eu achei fraquíssimo, embora muita gente tenha amado) e, como "Burning Sky" foi publicado três anos antes, fica claro que serviu de "inspiração" para o outro. Só que ele entrega tudo que "Uma Sombra Ardente e Brilhante" prometeu em sua sinopse e ficou devendo. A história se passa na Inglaterra Vitoriana e em um reino mágico (Domain, que pode ser traduzido como "Domínio") dominado por um povo militarizado e opressor (Atlantis). Existem portais entre os reinos mágicos e os não mágicos, de modo que os personagens transitam entre as duas dimensões o tempo todo.

Iolanthe Seabourne é uma garota de dezesseis anos, dotada de magia elementar, que sonha em ser professora de magia na Academia de Artes e Ciências Mágicas e vive em uma aldeia distante com seu tutor (que também é seu professor). A partir de um incidente durante um feitiço, fica claro para todos do reino - incluindo seus inimigos - que Iolanthe é a pessoa citada em antigas profecias como aquela que libertaria seu povo da opressão de Atlantis, ou seja, a maior maga elementar de seu tempo.

Quando Iolanthe se revela, o Príncipe Titus - que aguardava há anos a confirmação da profecia e das visões de sua falecida mãe - precisa resgatá-la, protegê-la e escondê-la dos inimigos, além de ajudá-la a realizar a profecia. Titus é governante só no nome, pois é tutelado e vigiado de perto o tempo todo por inquisidores e espiões de Atlantis. Ele estuda em Eton, na Inglaterra, sob a identidade falsa de um herdeiro de um principado na região da Prússia. Ele é um adolescente amargurado pelas perdas e obcecado com as visões proféticas da mãe - contidas em um diário, que revela somente as páginas que ele precisa conhecer em um determinado momento - e a libertação de seu reino. Sua personalidade começa a mudar quando conhece Iolanthe e passa a nutrir sentimentos por ela.

A parte mais legal do livro, na minha opinião, são os treinamentos e estudos dentro do Crucible. O Crucible é um livro mágico usado para treinamentos dos monarcas do Domínio, passado de geração a geração somente para aqueles que herdam a coroa. Ele abriga, dentro de suas páginas, universos mágicos, baseados em contos de fadas, que são utilizados para treinamentos de luta e habilidades mágicas. É como se fossem missões diferentes de um jogo online - cada uma com ambientes distintos, desafios e inimigos a derrotar. O jogador entra e sai do livro utilizando uma senha e pode treinar nos diferentes ambientes idealizados e construídos pelos monarcas. Além dos ambientes de treino, existem também um oráculo e salas de estudos - onde imagens espectrais de cada governante do reino respondem a perguntas e ensinam feitiços.

A narrativa é mais focada em Iolanthe e Titus, seus treinamentos e seu cotidiano em Eton, perturbados, eventualmente pelos espiões e inquisidores de Atlantis. Os vilões são a Inquisidora - uma poderosa e temida Maga Mental - e o tirano Bane - um mago poderosíssimo e, aparentemente, indestrutível que governa Atlantis e oprime o Domínio.
comentários(0)comente



Juliane L. 23/07/2016

Opinião
Tinha tudo pra ser um ótimo livro. Diferente de tudo que já li, com elementos super bacanas, uma pena que os personagens tenham sido tão fraquinhos. Iria gostar muito mais se não fosse esse "romancezinho" forçado e meia boca tb.




site: https://www.instagram.com/ju_reads/
comentários(0)comente



2 encontrados | exibindo 1 a 2