Uma Breve História do Mundo

Uma Breve História do Mundo Geoffrey Blainey




Resenhas - Uma Breve História do Mundo


122 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Raul Maciel 15/09/2010

Uma Breve História do Mundo
O livro corre facilmente, o autor começa a primeira das três partes do livro com o surgimento do homem, originário da África há cerca de 2 milhões de anos (conforme ele coloca no livro, provavelmente se trate do Homo habilis). Os primeiros capítulos tratam mais da adaptação do homem ao ambiente - para posterior possibilidade de civilização de fato. Em seguida o grande avanço do Egito e das cidades da Mesopotâmia e as lições deixadas pelos gregos.

Um ponto importante no livro é como o autor destaca o surgimento, até o declínio ou possível manutenção, dos impérios e das religiões. Ainda na primeira parte, surgem as três principais religiões: cristianismo, islamismo e budismo (colocada pelo autor como religião, apesar de não ser exatamente uma religião); bem como o surgimento do Império Romano e a sua perda de importância para Constantinopla. A transição da Primeira para a Segunda parte se dá com o homem decidindo se aventurar mais nos oceanos.

A Parte 2 é a respeito do período entre o final do século XV e meados do século XVIII, aproximadamente. É a menor (em quantidade de páginas) das três partes, porém é a que tem o privilégio de tratar esse período de tantos acontecimentos. Após o período de cerca de 1000 anos que o homem ficara, de certa maneira, estagnado (exceto em algumas poucas regiões, com a dos astecas e a dos incas). Em poucos séculos o mundo passa por diversas transformações. As cruzadas, a peste negra, a Reforma, as Revoluções - apesar de a Revolução Francesa, ou a sua quase-ausência, ser um dos pontos fracos do livro.

Na Terceira Parte há a ascensão dos Estados Unidos, formando um novo Império político e, principalmente, econômico. Dizendo respeito ao período a partir de fins do século XVIII e início do século XIX, o autor faz rapidamente uma análise a respeito da consolidação da indústria e trata brevemente das Guerras Mundiais e da ida do homem à Lua. E talvez seja essa a parte mais vaga do livro, pois acaba pulando períodos e acontecimentos que, sem dúvida, são relevantes para a história do mundo - mesmo que se queria contá-la de maneira "breve".

O livro serve para ter um conhecimento superficial, para não dizer noção, de alguns assuntos de história. Para quem já tem um bom conhecimento de história, certamente o livro não é muito bom; porém para quem tem somente uma base de história, o livro é, sim, bom para relembrar alguma coisa dos tempos de colégio e mesmo para aprender uma coisa ou outra (e depois, com outros livros, aprofundar o conhecimento nos assuntos que lhe forem mais interessantes).
Corban 04/02/2011minha estante
Ótima resenha. Estava com dúvidas sobre a aquisição ou não do livro, mas agora estou convencido de que pode ser um ótimo investimento. Obrigado.


Johann.Dias 01/11/2020minha estante
Boa resenha




Danramom 20/03/2012

Uma breve história vazia do mundo
O livro é vago e embora o objetivo seja realmente contar de forma breve uma história muito longa, algumas escolhas foram equivocadas.
Destaque muito pequeno para impérios como o Persa, o Grego e o Romano.
Leitura leve mas que acrescenta muito pouco a quem gosta de história
Marcia 03/04/2012minha estante
Concordo. Pra quem se propõe a contar a história do mundo em apenas 335 paginas, as escolhas tinham que ser muito bem pensadas priorizando o que realmente foi importante.


Guilherme 05/03/2014minha estante
Danramom e Marcia, que livro vocês recomendariam para alguém que queira ler a história do mundo?


Danramom 05/03/2014minha estante
Prezado Guilherme,
O ideal seria ler aos poucos diversas obras que retratam os períodos da história humana, mas se você quer um bom resumo, recomendo o Atlas da história do Mundo da National Geographic.




_diogo_ 26/10/2009

Quando alguém escreve um livro de História, recebe a chance de passar uma imagem de todos os países e povos do mundo que ele achar que é a mais correta ou que simplesmente ele quiser. Sendo assim, um livro que fale da História pode acabar sendo muito pessoal, refletindo as coisas que o autor acredita e que não necessáriamente estão corretas. Com isso em mente, quando um livro de História Geral consegue fazer parte das listas dos mais vendidos no mundo todo, é bom darmos uma olhada atenta ao que se está passando pra toda essa gente que comprou o livro achando que encontrou a verdade e os porques do mundo que conhecemos hoje.

O livro "Uma breve História do Mundo", tem como objetivo contar de um modo geral toda a história humana registrada, desde os homens das cavernas até nós, os homens das "cavernas-apartamentos". Existem muitos livros desse tipo por aí. Muitos mesmo. Na escola as pessoas vêem mais de um como esse. Então o que esse livro tem de especial que fez com que ele vendesse tanto? Ele vem com uma caixa de cerveja grátis? Não, não vem.

Temos um autor talentoso em sua escrita, contanto numa narrativa moderna os fatos optando por falar de História vendo mais o mundo como um todo, contanto fatos tanto do Oriente quando do Ociedente. Mas apesar de toda essa modernidade e de toda essa intenção de fazer da História uma ciência menos focada no que aconteceu com as sociedades da Europa ocidental, o livro acaba sendo irresponsável justamente aonde não poderia ser. Em seu conteúdo, isso é, nas coisas que narra.

A narrativa sobre a pré-história, sobre o impacto das grandes navegações na maneira como as pessoas se alimentavam, ou se vestiam, por exemplo, são realmente muito boas, realmente dignas de um professor de quase 80 anos de idade, com pelo menos 50 de profissão. A irresponsabilidade surge na hora de falar sobre a revolução industrial e dos fatos que mais afetaram diretamente nosso mundo de hoje.

Nitidamente em alguns momentos o autor opta por não indicar responsáveis. Ao falar das Guerras Mundiais, ele não deixa claro quais países eram aliados e de que lado cada país estava, nem mesmo discute o que fez com que a guerra em si acontecesse. Ao falar da União Soviética, ou da Guerra Fria, ou da bomba atômica, ou outros assuntos mais recentes, percebe-se um tom diferente, que deixa de querer dizer o que houve e passa a querer dizer o que supostamente seja o bastante que devemos saber. Algo como a mamãe perguntando ao Joãozinho e a Mariazinha quem derrubou o leite no chão e eles respondendo "foi a gravidade".

Uma outra coisa que é estranha no livro é a presença da China sendo citada aqui e ali, nem sempre em um contexto. Fica parecendo que o autor simplesmente quis falar sobre o país porque supostamente ele será a nova potência e já é hoje um mercado muito importante para economia mundial. Sendo propositalmente irônico, podemos então concluir que o país está tão importante que deve ganhar lugar nos livros de história sempre que possível.

Algo que podemos pensar ao chegar nesse período do livro é que "se essa parte esta assim se importando mais em dizer o que se quer e não o que aconteceu, o que garante que todo o livro não seja assim também e agente não perceba porque conhecimentos da antiguidade não são tão fáceis de se obter?". A dúvida fica, mas tentando acreditar em um "sexto sentido", os períodos históricos mais antigos, anteriores a revolução industrial parecem ser mais verdadeiros, o que deixaria claro que o autor sabia o que estava fazendo, que seu livro tem sim uma postura política. Mas isso é só um palpite, claro.

Geoffrey Blainey nos tráz assim um livro de História Geral que vale a pena ser lido, mas lido com muito cuidado, absorvendo as informações não como uma referência, mas como placas de informações que apontam mais ou menos na direção certa. E a resposta de porque o livro foi um sucesso surge assim nítida: ele segue o modelo do "bom livro de história", não culpe ninguém que ainda viva, valorize e bajule quem for interessante bajular no momento e no que você for livre pra falar fale o que quiser, desde de que atenda aos bons costumes da época. Realmente uma pena.

MAIS EM: www.projetowebcoisas.com.br
CarolineSeco Revisora 27/09/2010minha estante
Talvez ele tenha deixado de pormenorizar alguns assuntos neste livro por estarem em "Uma Breve História do Século XX". Apesar de não ter lido ainda.


_diogo_ 27/09/2010minha estante
Então, Carol, não tive também a chance de ler "Uma Breve História do Século XX", mas acho possível, porém não muito provavél (hehehe), que ele fale mais abertamente das coisas que aconteceram e como aconteceram.

Mas ele escreve muito bem, talvez valha a pena tentar ler esse só do Século XX depois sim.

E muito obrigado pelo comentário hehehe


Eli Coelho 14/04/2012minha estante
Parabéns ótima resenha.




Érica 07/09/2009

Um resumo agradável
Um resumo perfeito da história da humanidade. Mas trata-se de "Uma Breve História", e não de um livro de conteúdos densos. Claramente não se espera que o autor entre nos detalhes de cada época; se o fizesse, o livro não seria tão bom quanto é. Não vejo somente como um livro de História, mas uma leitura realmente agradável (digo isto porque os livros de História não são necessariamente agradáveis de se ler). Sigo agora para o segundo livro do autor, "Uma Breve História do Século XX", que creio ser tão bom quanto o primeiro.
comentários(0)comente



Lucas 26/06/2020

Uma Breve História do Mundo
O livro faz a integração de vários pontos da história de forma bem compressível, abarcando desde os primórdios até os acontecimentos atuais. E mais, ainda sugere, ao final, um possível desdobramento que a humanidade poderá vislumbrar em breve.
comentários(0)comente



Rogério Ataíde 14/06/2020

Memórias da humanidade
Geoffrey Blainey nos presneteia com um livro didático, bem escrito e ao mesmo tempo rico e informativo. Seu estilo por vezes nos faz esquecer onde estamos e nos transporta a lugares e tempos diferentes.

Vemos o homem sair sem rumo do norte da África e colonizar a Terra despretensiosamente, ao mesmo tempo em que geleiras se derretem, enchem os mares e se condensam novamente. Vemos o homem criar a religião (e ao mesmo tempo matar por ela), tribos humanas se afastarem geograficamente e seguirem diferentes caminhos culturais. Passamos pelo desenvolvimento das cidades chinesas, pela crucificação de Jesus Cristo, conquistas do império romano, formação da europa, conquistas de Genghis Khan, evolução científica, colonização das Américas, aquecimento do mercado, guerras civis e revoluções até, finalmente, ver o homem sair da Terra em direção à lua.

Ver tudo o que a humanidade já passou é como acordar de um sonho ou relembrar memórias de um passado distante, entender um pouco mais de nós mesmos e do que somos capazes.

Outra reflexão importante que me vi fazendo durante a leitura é de como o mercado e as trocas culturais foram (e são) importantes no nosso processo de desenvolvimento cultural e tecnológico. Essa capacidade é parte fundamental do potencial humano de evolução e dominação da natureza.

Confesso que por vezes achei o autor partidário, misturando claramente opiniões políticas à narrativa. Não é algo que atrapalhe a leitura, mas é um fato de deve ser previamente informado a quem pretende iniciar o livro.

É um livro de vasta quantidade de conteúdo que merece ser lido, relido e estudado por todos que desejam entender pelo o que passamos e como chegamos onde estamos.
comentários(0)comente



Peterson Boll 03/12/2010

Usando o diletantismo tão característico dos últimos 20 anos, o autor teceu um conhecimento histórico 'fast-food', mas nem por isso indigesto, pelo contrário, divertido e instrutivo.
comentários(0)comente



Carolina.Viegas 14/09/2020

Boa visão
Para quem não é fã de história, como eu, é um bom começo para ter uma visão geral da história de humanidade.
Recomendo
comentários(0)comente



WSoffe 03/12/2013

Omisso e excessivamente pretensioso.
Apesar do titulo acima o livro não consegue cumprir a promessa de contar em apenas 300 paginas a historia do mundo. Todos nós sabemos que isso é impossível. Excessivamente pretensioso, omisso em muitos fatos históricos relevantes, o autor descreve uma história do mundo que não condiz com a realidade. Muito fraco!
comentários(0)comente



Alessandro 21/02/2020

Um ótimo livro
O livro garante uma leitura agradável e sucinta de boa parte da história da humanidade. O texto está repleto de curiosidades interessantes e me surpreendeu até mesmo nessa releitura que fiz recentemente. Provavelmente, eu já havia esquecido muitas coisas, ou as deixei passarem despercebidas. Não dei uma nota máxima, porque, em alguns capítulos senti falta de uma maior imersão no tema pelo autor.
comentários(0)comente



Rodrigo.Rodrigo 20/12/2020

Excelente resumo da história do mundo, desde as primeiras migrações do homo sapiens até ao nosso atual mundo globalizado.
comentários(0)comente



André L. Pavesi 23/01/2021

Um passeio pela Historia
O tipo de livro interessante como plano geral sobre a evolução humana, em sua enorme capacidade de superação e reinvenção. Certamente lerei outras obras do autor.
comentários(0)comente



Tarcísio 06/08/2010

Nenhum livro fica na lista dos mais vendidos bastante tempo à toa. "Uma breve história do mundo" justifica essa presença, mostrando-se um livro que trata um tema "pesado" e culto (História) com linguagem mais simples e de fácil entendimento.

Por outro lado, aqueles que realmente gostam e têm uma maior familiaridade com o assunto acabam sentindo falta de um aprofundamento maior, de mais detalhes, de mais qualidade na descrição dos eventos históricos. Isso não é uma falha do livro e sim uma característica. O autor realmente cumpre o que promete: uma BREVE história do mundo.

Acredito que o público alvo do livro seja formado por pessoas que gostam de História mas não são aficcionados. Para estes últimos, a leitura de obras mais densas e completas sobre eventos históricos específicos será mais proveitosa e prazeirosa.
comentários(0)comente



122 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |