A Revolução dos Bichos

A Revolução dos Bichos George Orwell


Compartilhe


Resenhas - A Revolução dos Bichos


1083 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Pri 16/02/2019

Necessário
O livro é muito bem pensando e construído, tem toda uma temática legal e que nos faz pensar em vários pontos da nossa sociedade.
Recomendo este livro é muito bom.
comentários(0)comente



Júlia 14/02/2019

Apaixonada
Melhor fábula da minha vida. Apaixonada como cada detalhe se encaixa na vida real. Não sei explicar o ódio que eu senti do Napoleao. Grr. Nem sei o que dizer. Simplesmente leiam.
comentários(0)comente



Naiara Goes 08/02/2019

Aquele livro que todos deveriam ler. Não poderia detalhar melhor a nossa sociedade.
Naiara Goes 08/02/2019minha estante
Descrever*




Iago 07/02/2019

Muito bom!
Um livro muito interessante e instigante. Através dele fazemos uma reflexão profunda em relação a sociedade em que vivemos. Recomendo a todas as pessoas.
comentários(0)comente



Renan 07/02/2019

Simbologia perfeita
Cada detalhe do livro é uma analogia real, é uma aula de história, poder e censura.
comentários(0)comente



Patricia.Tiago 31/01/2019

A Revolução dos Bichos
Uma fábula escrita no decorrer da Segunda Guerra Mundial onde Gerge Orwell descreve os momentos de ditadura stalinista.
A história é libertária, onde refletimos sobre o poder político opressor que escravisa a classe operária.
Um dos mellhores livro que já li.
comentários(0)comente



Suelen 30/01/2019

O livro é um clássico e foi escrito em plena Segunda Guerra Mundial e publicado em 1945 depois de ter sido rejeitado por várias editoras. Se trata de uma fábula que retrata o poder e na época causou desconforto ao satirizar a ditadura stanilista. Por incrível que pareça conseguimos fazer a adaptação ao nosso cenário político atual.

O livro é curto e realizei a leitura em 5 horas, mas apesar de suas poucas páginas nos traz uma estória que se adapta a qualquer governo ou organização religiosa independente do tempo em que se passe.

Chego a dizer que é uma leitura obrigatória tendo em vista os tempos atuais que nosso cenário político se encontra.
comentários(0)comente



Michelle.Oliveira 29/01/2019

Maravilhoso
Aquele livro de poucas páginas que te abri os olhos e te faz pensar e analisar a sociedade em que vivemos.
"O sonho do oprimido é ser opressor"
comentários(0)comente



Cíntia Mateus 28/01/2019

Perfeito!
Como algo escrito em 1945 pode ser tão atual?

A Revolução dos Bichos é uma sátira política que retrata perfeitamente os dias atuais, principalmente quando observamos o cenário político em que nos encontramos.

É um livro curto, de leitura rápida, mas muito reflexiva.

"Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais do que os outros."

Qualquer semelhança NÃO é mera coincidência. Este livro representa todo abuso de poder, desigualdades, preconceitos e injustiças que acontecem nos dias de hoje.

Sem dúvida nenhuma, é aquele tipo de livro que todos deveriam ler.
comentários(0)comente



Luisa (@leiturasdaluisa) 28/01/2019

Sociedade de porcos
Eu precisei ler esse livro quando era bem mais nova, para uma prova de literatura da escola, e adivinhem: eu amei! É uma fábula polêmica e crítica que trata da moral, da tirania e do poder.

Escrito em plena Segunda Guerra Mundial, o livro foi rejeitado por diversas editoras antes de ser publicado por ter causado enorme desconforto político. Em forma de sátira, o livro apresenta personagens caracterizados como importantes figuras políticas da época e critica abertamente o comunismo.

O autor desenvolveu uma fábula em que os animais de uma granja se unem e se voltam contra os humanos. Percebe-se que, na busca de um ideal, eles começam a desenvolver as mesmas maldades e ganâncias dos homens, e em sua revolução, a tirania e opressão acaba se tornando ainda pior.

É um livro para se ler com a mente aberta, buscando não apenas se divertir com a fábula, mas também refletir sobre a sátira exposta pelo autor. Se você for ler esse livro, observe como o autor relaciona os animais (porco, burro, cavalo, égua...) com as figuras políticas e as posições que cada um deles ocupa na Revolução. MIND-BLOWING!

site: https://www.instagram.com/leiturasdaluisa/
comentários(0)comente



Wagner 27/01/2019

TIRANIAS...

(...) Não está, claro como água, camaradas, que todos o males da nossa existência têm origem na tirania dos humanos ? (...)

in: ORWELL, George. A revolução dos bichos. São Paulo: Cia das Letras, 2007. pg 12.
comentários(0)comente



Duda 27/01/2019

legal mas não entendi o hype todo eu hein
comentários(0)comente



Gabriel Nascimento 25/01/2019

Quem é o inimigo?
A revolução dos bichos é um romance satírico no qual animais que habitam a Granja do Solar se rebelam contra a exploração do Sr. Jones, o proprietário da granja. Os animais se organizam na tentativa de um regime justo e igualitário, porém, na medida que o poder se concentra na mão de determinado grupo, os porcos, a condição de vida da maioria dos animais da granja se tornam piores do que antes governados pelo homem. O livro se constitui como uma sátira a determinado contexto político, ao que tudo indica ao regime instaurado a partir da revolução russa.
Sinceramente admito a minha ignorância no que diz respeito ao contexto político em que George Orwell se baseou para escrever a sua obra. Muito me questionei se apesar disso ainda consegueria compreender satisfatoriamente o todo da obra. Confesso que em muitos aspectos realmente fiquei por fora das diversas ligações que o autor faz entre os personagens do livro e as personalidades dos fatos históricos com as suas correspondentes realidades. Entretanto, creio que ainda é possível extrair várias questões muito pertinentes acerca do livro, uma vez que os caminhos que a obra percorre diz respeito a arena política e as suas implicações. Como as posições tomadas pelos indivíduos frente a realidade sócio-política e as consequências causadas por governantes que ferem o bem coletivo em função de práticas tomadas em benefícios próprios.
A obra de George Orwell evidencia os perigos da concentração de poder em determinadas mãos e de como uma população alienada é extremamente útil para um projeto de nação que não privilegia o bem-estar humano.

Horas a fio fiquei com alguns questionamentos...
O homo sapiens é um animal. Tendemos a esquecer esse detalhe, pois os acordos de civilidade representada pela política, ou a moral, doma a natureza brutal e violenta que é inerente a nossa espécie. Porém não domina completamente...

"Mas já se tornara impossível distinguir quem era homem, quem era porco" p.143

O verdadeiro inimigo é a natureza humana?
comentários(0)comente



Gabrieli 24/01/2019

A Revolução dos Bichos
A Revolução dos Bichos escrito por George Orwell e publicado pela primeira vez em 1945, é um livro com teor político muito forte. Apesar de ter sido escrito como se fosse uma fábula, com o olhar mais atento, conseguimos distinguir cada crítica nas entrelinhas.

Porém, não precisa ser “expert” em política para ler o livro, já que as lições de moral apresentadas nele, servem para todos nós. Como, por exemplo: no começo os animais se queixavam de que o seu dono, o Sr. Jones, não os tratavam bem. Fazia com que eles tivessem que trabalhar muito, e por fim, não ganhavam pelo tanto que trabalhavam. Mas, depois que a revolução acontece, vemos os porcos tendo a mesma atitude que o humano tinha. “Os porcos não trabalhavam, propriamente, mas dirigiam e supervisionam o trabalho dos outros” (Página 27). Ou seja, é o sujo falando do mal lavado.

Outro exemplo parecido, seria quando Napoleão pega os filhotes dos cachorros, e colocam eles em um sótão. Alegando que ele seria responsável pela educação dos animais mais jovens. A ironia é que antes, eles alegavam que o Sr. Jones pegava os filhotes deles, e sumiam com eles. Mas depois da conquista da fazenda, eles tiveram exatamente a mesma atitude. Essa passagem é encontrada na página 33.

Um dos personagens principais, que era um porco, chamado Bola-de-Neve, inventa de criar um moinho de vento para ajudar os animais a não terem que trabalhar muito. Entretanto, Napoleão, o outro porco, não concordava com essa popularidade de Bola-de-Neve, e em uma das reuniões ele soltou os cães que já ninguém lembrava mais –eram os filhotes- encima de Bola-de-neve. Com isso, Bola-de-Neve foge da fazenda, e tudo que acontece a partir de então, Napoleão diz que o culpado era o antigo camarada, e nunca ele. Como se não bastasse tudo isso, o moinho de vento era para ser construído em apenas um ano, e com a saída do inventor, Napoleão determina que o moinho de vento seria construído em dois anos. Obviamente para que os animais trabalhassem por mais tempo, com a quantidade de ração reduzida, e ele desviando todos os recursos que eram vantajosos a ele.

Queria começar esse último parágrafo com esta frase do livro “Na primavera e no verão, enfrentaram uma semana de sessenta horas de trabalho, e em agosto Napoleão fez saber que haveria trabalho também nos domingos à tarde. Esse trabalho era estritamente voluntário, porém, o bicho que não aceitasse teria sua ração diminuída pela metade”, esse trecho encontra-se na página 52. Depois desse episódio, fica claro a “vibe” que o livro começa a ter. Ou seja, a Revolução que tinha o intuito de promover a liberdade para os animais, acaba se tornando a Ditadura que eles mesmos estabeleceram.

site: https://www.instagram.com/correndoelendo/
comentários(0)comente



Lele 23/01/2019

Reflexivo
Tive muito a pensar e comecei a ver as coisas com outros olhos.
comentários(0)comente



1083 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |