A Senhora da Magia

A Senhora da Magia Marion Zimmer Bradley


Compartilhe


Resenhas - A Senhora Da Magia


263 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Chiemi @mochisanbooks 31/07/2018

?Ter consciência da própria ignorância é o início da sabedoria?
.
?As Brumas de Avalon? narra a história do lendário Rei Artur, que segundo as lendas é o responsável por liderar a defesa da Bretanha contra os invasores saxões, contada pelo ponto de vista das mulheres que tiveram influência em sua vida.
.
?A senhora da magia? nos apresenta o início dos conflitos, antes mesmo do nascimento de Artur. Com a primeira metade narrado por Igraine, mãe do mesmo, e o restante por Morgana, meia-irmã de Artur, somos imersos em uma época repleta de conflitos políticos e religiosos, com uma pitada de magia interposta.
.
A referida magia entra em constante conflito com os dogmas católicos, permeando assim, o decorrer da trama com o embate entre cristianismo e paganismo. A narrativa, embora seja um pouco cansativa em alguns momentos, devido a descrições extensas, consegue prender a atenção do leitor durante a maior parte do livro.
.
Comecei este livro com baixa expectativa, devido à comentários negativos de pessoas próximas e com gostos parecidos com os meus. Contudo, ao me deparar com essa história repleta de misticismos e de reviravoltas na trama, acabei mergulhando totalmente nela. Me vi odiando com força ou sentindo empatia por vários personagens, então posso dizer que gostei bastante do livro, embora eu tenha sentido falta de um pouco mais de ação na trama.
.
Se você gosta de releituras da lenda de Artur, com personagens femininas fortes em uma trama entremeada de tensões religiosas e com um toque de mistério e magia, este livro é recomendado para você!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



@injoyce_ 02/06/2018

A Senhora Da Magia
Você conhece Mãe, Tias,Irmã,Vô,Pai do futuro filho do rei - Artur. O mais legal, é que a história começa antes de Artur nascer. Realmente é o começo de uma história, você ver o futuro Rei Artur nascer. E dentro da história da lenda de Artur existe outro mundo, que é encoberto da vista dos humanos a muitos anos pelas névoas, existe Avalon.
Onde o povo do mundo encantado acredita numa Deusa, onde os cristãos creem não existir, ou a chama de demônio.

Viviane é a senhora do lago, e Merlin seu pai, é um druida. O objetivo deles é casar a irmã Igraine com o futurogrande rei, para que ela tenha um filho (Artur), que um dia será grande rei e que poderá trazer a paz entre os dois mundos se tornem um só.

Essa é a visão de Viviane, será que ela irá conseguir cumprir todos os objetivos, para que sua visão saia como previsto?
comentários(0)comente



garrido79 26/05/2018

A visão feminista da história de Rei Arthur
Esta história medieval de Rei Arthur não é sobre Rei Arthur, mas sobre Morgana, sim, é uma história feminista, não no sentido de manifestação pró causa, mas no sentido de colocar a mulher como protagonista da história.
comentários(0)comente



Barbie 20/05/2018

Viviane, Igraine e Morgana
Mulheres fortes, temidas, sonhadoras, sensíveis e com certa magia. Isso as tornaria bruxas, fadas ou toda mulher tem em si um pouco de todos esses ingredientes?
O livro é de início um tanto parado, mas no decorrer das páginas vamos nos identificando e até gostando de seus lendários personagens. A história do rei Artur contada desde o princípio nos faz entender alianças e interesses comerciais por trás de toda a trajetória.
comentários(0)comente



50livros 03/04/2018

Livro bom para conhecer o outro lado da história
Eis aqui, senhores, um clássico da fantasia. Nem só de Tolkien e George R. R. Martin vive o homem (ou a mulher, no caso).

Sabe a história lendária de Rei Arthur (ou Artur, depende da tradução)? Então, agora imagina ela contada a partir das personagens mulheres que são tão importantes para o seu desenvolvimento. Podia ser um erro? Podia, mas foi muito acertado.

A trama discorre de maneira incrível, com uma escrita sensacional. A narrativa vai alternando entre as mulheres, mas sempre na terceira pessoa, dando muito ritmo e prendendo do início ao fim. Fui bem descrente, ando meio ressacada de fantasia, ainda mais depois da tentativa frustrada de ler Guerra dos Tronos. Porém, a história me prendeu, me fez querer saber mais o tempo todo, além de mostrar muito da cultura celta e em como a figura feminina, tão forte anteriormente, foi colocada a segundo plano.

Alguns personagens tem algumas falhas, falta profundidade em algum deles, mas é algo bem superável. A única coisa realmente louca do livro, por assim dizer, é que acontece muita coisa em muito poucas páginas, dando um aspecto meio corrido demais ao livro, o que é uma pena. Era tanto ritual, tanto artefato mágico e tantas cerimônias que o final ficou um pouquinho atropelado, mas confesso que não atrapalha, você consegue se situar muito bem.

"Senhora da Magia" é o primeiro livro da saga de "Brumas de Avalon", criando a atmosfera necessária para a criação de uma história incrível, um prato cheio para amantes de fantasia.

site: www.50livros.com/single-post/2018/02/20/RESENHA-de-Senhora-da-Magia-Brumas-de-Avalon-vol-01-de-Marion-Zimmer-Bradley---METALOUCADOSLIVROS2018-e-CLUBEDOLIVROPECULIAR
comentários(0)comente



Bya @paixoesliterarias_ 28/03/2018

Livro ótimo
Finalizei esse livro e estou encantada. No início, achei que não iria gostar tanto e que acharia a escrita difícil para mim, mas me surpreendi com uma escrita super envolvente. Nesse primeiro livro, podemos conhecer o início dos conflitos políticos um pouco antes de Arthur nascer, narrado pelo ponto de vista de Igraine, mãe de Arthur.
Nunca me interessei tanto pela história de Arthur, mas de tanto uma colega minha falar dessa série, resolvi dar uma chance e fiquei surpresa como a autora soube misturar realidade e magia com maestria. O livro é repleto de detalhes e informações, por isso é importante estar atento a cada página.
Os personagens são cativantes, me apeguei a Morgana principalmente e estou curiosa para saber seu destino nos próximos livros. Por outro lado, não gostei muito de Igraine desde o começo, mas depois que ela se submeteu ao Uther, abandonou Morgana e se converteu ao Cristianismo, ignorando sua origem e a Deusa, passei a odiá-la.
Tirando alguns fatos que ocorreram durante a narrativa (não posso falar, porque seria spoiler) e também alguns personagens, foi uma ótima leitura, repleta de reviravoltas e magia, além de envolver a questão da religião e no que cada um acredita.

site: https://www.instagram.com/p/Bg4XXeEgDEs/
comentários(0)comente



Claudia.Cerri 20/01/2018

Inesquecível
Li há 30 anos... reli umas 5 vezes e pra mim a história continua perfeita. A autora pegou a lenda, acrescentou pesquisas históricas e criou uma obra prima. Perfeita!
Mila 20/01/2018minha estante
Eu também estou relendo , já perdi quantas vezes já li , e sempre é uma experiência incrível :)


Hazelski 24/01/2018minha estante
realmente as Brumas de Avalon é incrível...




Amanda.Fidalgo 04/11/2017

A senhora de toda uma história
Quando me deparei com esse livro, não soube bem o que esperar. Uma história de fantasia? Uma releitura do grande império de Arthur? Ou apenas uma visão feminina dos fatos?
Nenhuma dessas pretensões estavam corretas, e percebi que era algo que eu já deveria ter lido antes.

A história tem como personagem principal a sacerdotisa Morgana - Morgana das Fadas, ou Morgana Le Fay, como é também conhecida - e sua ligação com o Rei Arthur.
Há outros personagens de igual importância, mas ainda assim, tudo gira em torno dessa feiticeira tão amada e temida desde o começo dos tempos.
A senhora da magia, livro um, é apenas uma introdução do que ainda está por vir no decorrer da trama; e cumpre seu papel muito bem no quesito de instigar e prender a atenção do leitor, pois os capítulos a acabam sempre com um conflito a ser concluído.
Os pontos fortes estão na profundidade da narrativa, os detalhes e, por vezes, até a falta deles. Não é um livro para se ler no metro ou quando se espera sua vez no consultório do dentista, mas sim uma leitura trabalhada, que pede o máximo de sua atenção para que nada passe despercebido.

Uma leitura como esta talvez não se encontre com facilidade pelas prateleiras, mas sem dúvida é uma daquelas que te fazem se sentir grato por ter apreciado.
comentários(0)comente



Jhulec Bane 25/09/2017

Agora é um sonho distante querer visitar Avalon
"E ali pronunciei as palavras mágicas pela última vez, como então me parecia, e as névoas recuaram, e chegamos às margens do lago. Parecia-me acordar de um longo sonho. Eu perguntei, olhando pela primeira vez para Avalon, ao chegar: "Será real?", e lembrei-me de que Viviane me respondeu: "É mais real do qualquer outro lugar."Mas já não era real. Olhei para os tristes juncos e pensei: isto é real, apenas isto, e os anos passados em Avalon não são mais do que um sonho que desaparecerá quando eu acordar."

Esse livro é encantador, se tornou um dos melhores livros que li esse ano. Confesso que não estava criando muitas expectativas em relação a essa história, e até imaginei que fosse ser algo confuso e arcaico para mim, mas foi uma obra e tanto. Nunca realmente prestei atenção na história do rei Artur e sobre ela não sabia nada, porém creio que ler as Brumas foi uma ótima opção para essa ser apresentada à mim.

As Brumas de Avalon narra as lutas de Artur para unificar a Bretanha contra a invasão saxônica pelos olhos das mulheres, as heroínas da história, e 'A senhora da magia' vai tratar desde o início dos conflitos, um pouco antes de Artur nascer e até este se tornar rei, sendo o início narrado pelos olhos de Igraine, futura mãe de Artur. Logo depois a história se transcorre pelos olhos de Viviane, irmã de Igraine e tia de Artur, e também pelos olhos de Morgana, filha de Igrane, irmã de Artur e sobrinha de Viviane.

É uma obra encantadora, mostrando a burrice e a ganância dos homens, motivos pelo qual as guerras se iniciam, o privilégio do cristianismo na mão dos reis e a opressão que essa religião faz às outras religiões pagãs, principalmente pelas mãos dos padres em relação às Sacerdotisas de Avalon, consideradas bruxas. Muitas reviravoltas acontecem nessa trama e senti, muitas vezes, durante as cenas de magia, vontade de ser druida.

Adorei esse livro, tem muitas mulheres encantadoras e a Igraine, que comecei amando e no final acabei odiando-a pela sua submissão ao Uther e por ter se convertido para cristã, abandonando totalmente a sua origem e negando a Deusa para sempre.
Lorena Silria 25/09/2017minha estante
Que resenha (palmas). Deu vontade de ler tmb.


Jhulec Bane 25/09/2017minha estante
Obrigado :) E Leia, eu achei ótimo o primeiro!


Erika.Santos @literandofotos 17/01/2018minha estante
Eita!!!! Fui olhar as resenhas.... e me deparo com a sua! Linda!!!! Amei a resenha .


Jhulec Bane 18/01/2018minha estante
Muito obrigado :)


Viviane 28/01/2018minha estante
A Igraine tbm me irritou no final do livro.. mas ela foi tão usada pela irmã que não sei se fico com raiva ou triste por ela.




Alika 03/08/2017

https://goo.gl/sdAcPL
“Como os druidas sabem, é aquilo em que a humanidade acredita que modela o mundo e toda a realidade.”

Sabe aquele livro que você sempre quis ler, mas aí você enrola, enrola, enrola…? Então, essa sou(era) eu com a série As Brumas de Avalon! E já digo que, agora que peguei, não vou largar até acabar! hahaha

As Brumas de Avalon é a série que conta a lenda do Rei Arthur pela perspectiva das mulheres. Bem, quem nunca ouviu falar de Rei Arthur, os Cavaleiros da Távola Redonda, Merlin e Excalibur? Só que, além deles, temos muitas mulheres. Mulheres que fizeram inúmeras coisas para Arthur chegar onde chegou. E é aqui que estamos agora, lendo sobre elas.

“Cuidado com aquilo que deseja, pois certamente lhe será concedido.”

Bom, já me apaixonei pela série desde agora, primeiro livro. Eu sei que tem um filme mas preciso dizer que não, não vi o filme. Então, cheguei sabendo só o básico que todo mundo sabe. E acho que o mais legal até agora foi ver Morgana, que não é aquela bruxa má que sempre aparece por aí.

A narrativa me cativou demais, ela é realmente mágica. Além de ser ótima por mostrar todo o antagonismo do momento: Deuses e Deusas, Rainhas e Reis, sacerdotes e padres, cristianismo e a religião da Deusa… aliás, a parte religiosa é bastante forte, o que pode incomodar fanáticos religiosos...

“Os mundos voltarão a se juntar, um mundo com lugar para a Deusa e para o Cristo, para o caldeirão e a cruz. E esse líder nos unificará.”

Então, sim, Arthur é o rei que vai unir essas pessoas que estão brigando tanto pela religião, unir os povos, trazer a paz. Esse primeiro volume mostra como ‘descobriram’ que seria Arthur quem faria isso, como juntaram o casal Igraine e Uther, pais de Arthur. Como, também, esconderam o menino, pois ele corria risco de morte, com tanta gente querendo tomar seu lugar de ‘próximo Rei’.

E a parte feminina? Temos também a história toda de Morgana, irmã de Arthur. Ela foi criada por sua tia Viviane, a Senhora do Lago, treinando para ser sacerdotisa de Avalon. Acompanhamos toda sua evolução, e é ela quem nos faz querermos ir correndo para o próximo volume.

Então, vou lá correndo pro próximo volume e depois venho aqui contar o resto ;)

“Ter consciência da ignorância é o início da sabedoria.”

site: https://goo.gl/sdAcPL
comentários(0)comente



Livros, câmera e pipoca 02/08/2017

Lendas arturianas sob o ponto de vista feminino
Trata-se da lenda do Rei Arthur contada sob o ponto de vista de mulheres, melhor dizendo, de personagens femininas. Os livros também relatam os conflitos entre o paganismo versus cristianismo.Neste primeiro livro temos como foco principal a vida de Morgana, sua preparação para se tornar uma sacerdotisa de Avalon. Ela sem dúvida é a principal personagem feminina da história. Temos também uma breve aparição de Lancelot, (aqui filho de Viviane) e de Guinevere. Essa história de amor proibido entre os dois será mais explorada nos próximos livros. Enfim, é o começo da lenda do Rei Arthur, escrita sob o aspecto das principais mulheres de sua vida.

site: https://livroscamera.wixsite.com/meusite/single-post/2017/05/22/As-Brumas-de-Avalon---Livro-Um
comentários(0)comente



Soraya 29/07/2017

As Brumas De Avalon
Coleção maravilhosa sobre o rei Artur e a Távola Redonda. Um dos livros que mais amo!
comentários(0)comente



Honey 15/06/2017

Mais do que parece
Antes de ler não tinha muita espectativa, mesmo muitos a minha volta recomendando. Alguns personagens te deixam com raiva em certos momentos, mas faz parte dessa narrativa sentir como se fosse daquela realidade. Você fica feliz, com raiva, indignado e até constrangido por invadir a privacidade deles hahaha.
É mais uma narrativa do Arthur talvez você pense, mas não. Poderia comparar com uma fanfic da Távola que foi postada, mas tem uma narrativa e fatos históricos bem estruturados, devo dizer que me surpreendeu de uma forma muito positiva.
comentários(0)comente



Eu Pratico Livroterapia 03/05/2017

A Senhora da Magia
Esse livro realmente merece uma segunda chance. A primeira vez que li eu não dei a devida importância para a intensidade da história e ao final já não me lembrava de nada. Muitos dias e alguns meses se passaram e lá estava eu, sentada na mesma mesa que a A Senhora da Magia, que suplicava para que escutasse novamente suas palavras com um novo olhar e com uma nova cabeça. Ainda bem que atendi a seus apelos porque à medida que as palavras iam conversando comigo, sentia como se fosse a primeira vez que as ouvia e pude sentir as brumas me levando para um lugar maravilhoso e mágico.

O lugar: Grâ-Bretanha. A época: evidências indicam Idade Média. O assunto: a vida do mais nobre cavaleiro, Artur. Pára um pouco, dá uma rebobinada porque precisamos fazer um acréscimo. A vida do mais nobre cavaleiro, Artur, mas contada pela visão das mulheres que proporcionaram e orquestraram sua passagem pelo mundo dos mortais. A primeira delas não podia ser outra senão sua mãe, Igraine, nascida na Ilha Sagrada de Avalon e senhora do Duque da Cornualha. Os primeiros acontecimentos narrados no livro envolvem a vida de Igraine em Tintagel, a luta que ela passa para negar seu marido, cumprir seu dever perante a deusa e desposar seu amor, seu destinado, o futuro rei de toda a Bretanha, o grande Uther Pendragon.

Além disso, conta a infância da segunda mulher que definiu a vida de Artur, sua irmã. Morgana ainda era pequena quando perdeu o pai e viu sua mãe se casar com Uther, se transformando em rainha de toda a Grã Bretanha. Obrigada a viver sob o teto do homem que claramente não a reconhecia como parte da família e obrigada a cuidar de seu pequeno meio irmão (e herdeiro do trono) ela agradece aos céus quando sua tia Viviane, a Senhora do Lago, a tira de seu sofrimento e a leva para viver em Avalon. Assim, Morgana chega à ilha como aprendiz e dedica seus preciosos anos da juventude aos desígnios da deusa mãe.

O resto da história narra a trajetória de Morgana em Avalon com pequena aparições especiais de seus familiares que viviam em outra realidade e quase em outro tempo e que por isso ela já não conseguia reconhecê-los mais. À medida que a história vai desenrolando acompanhamos a evolução da personagem, os conflitos com as responsabilidades e os deveres e o embate entre seu gênio firme e a exigência de uma vida de entrega total à uma causa maior. O ápice de seu treinamento, o grande teste para o qual ela vinha sendo preparada, era o ritual no qual a deusa se apossaria de seu corpo e entregaria sua pureza ao Galhudo, o Gamo Rei, a fim de marcar a passagem para uma nova fase e unir os poderes da natureza. Porém, as coisas saem do controle quando Morgana se vê entregue a alguém muito familiar e se rebela contra a crença que a sustentara, a ensinara a viver e a dera uma família. Ela não queria ser mais uma marionete das vontades da deusa e por isso abandona a ilha, buscando refúgio e segredo para a marca que agora carregava em seu próprio corpo.

O livro é extremamente instigante, é bem desenvolvido e todo o mistério e os elementos místicos deixam a história sobre uma penumbra convidativa que te envolve e te faz apaixonar por ela. Essa magia entra em conflito constantemente com os dogmas católicos e essa luta entre cristãos e pagãos é uma forte marca que define todo o curso da narrativa. A Bretanha estava sendo invadida pelos saxões, guerreiros bárbaros infiéis, que ameaçavam a segurança e a vida do povo bretão. O cristianismo era usado então para unir e fortalecer a unidade do reino e evitar que além da invasão eles se dividissem em pequenas lutas entre si. Nesse cenário, todo e qualquer tipo de crença que não seguisse os preceitos da Igreja eram uma ameaça à essa união que eles buscavam e por isso, a ilha sagrada de Avalon foi se tornando cada vez mais marginalizada e desrespeitada. Então, as mulheres que lá viviam e utilizavam seus conhecimentos para a cura e para a comunhão com a natureza, enfrentavam mais um obstáculo na sociedade.

Em um mundo feito para os homens, o papel das mulheres era servir às vontades do marido e se comportar unicamente como objetos de prazer dos homens. Elas não tinham voz, nem mesmo um corpo próprio e Marion Zimmer Bradley conseguiu demonstrar esse lado com muita propriedade. É de se esperar que as sacerdotisas de Avalon fossem ainda mais subjugadas não é?! Mulheres, pagãs e livres para serem e pensarem como queriam. Isso assustava os homens. E esse é um dos motivos para a história ser fantástica, porque mostra a luta dessas mulheres independentes que buscam um lugar entre os homens para defenderem o que acreditam. Elas querem ser, não superiores, mas consideradas merecedoras de igual respeito e isso tornam aspectos da história atemporais. O livro foi publicado em 1982 e mesmo assim ainda conseguimos dialogar nossa realidade com a da história e da autora.

A narrativa é dinâmica e estruturada de uma forma que os aspectos históricos se fundem com a ficção e nos pegamos misturando os dois em um só mundo. A leitura flui de maneira rápida e é possível que o leitor imagine perfeitamente o cenário e se transporte para as belas paisagens que compõem a história. Ao final, já nutria um profundo respeito pelas mulheres que abdicavam sua vida para viver em comunhão com a Deusa e que defendiam com coragem seus ideais (além de serem feiticeiras incríveis). Bom, não achem que eu deixei o Artur de lado, não é nada disso. Ele só não é o foco do primeiro livro porque este mostra os bastidores do que precisou acontecer para que fosse possível que ele chegasse ao poder e se tornasse uma lenda contada por séculos e séculos. Mas não se assuste, ainda tem muita coisa por vir e mais três livros para nos inundarem com amor, intrigas, magia e muita história.


site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2016/12/resenha-senhora-da-magia-as-brumas-de.html
comentários(0)comente



263 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |