Ruínas de Gorlan

Ruínas de Gorlan John Flanagan




Resenhas - Ruínas De Gorlan


176 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Juninho 02/05/2010

Caraca, esse livro me surpreendeu! Muito Bom!
Esse livro entrou na lista dos meus favoritos num piscar de olhos!

Pensa num livro que vc começa a ler e não quer mais soltar! Pensou? Pois é esse livro é assim!
Eu li ele em um dia, e queria logo a continuação ( mas tenho que esperar até o outro mês pra comprar ¬¬'), o livro é perfeito.
A história do livro é muito interessaNte, pois fala de ARQUEIROS como uma classe bastante misteriosa e surpreendente!

Sempre tive uma tendência a gostar de ARQUEIROS (as) e MAGOS (as) (mas isso nao vem ao caso) eles (as) são bem mais interessantes e graciosos (as) que cavaleiros! (Não vão pensar besteira ¬¬')

Um livro que recomendo com grande convicção de quem ler vai gostar bastante!

;D
juliablack 09/02/2011minha estante
rsrs...concordo vale a pena ser lido,já cheguei ao vol.9 e nunca perde o encanto!a serie é muito boa.




Flávia 13/10/2013

Uma verdadeira prova de coragem!

Como você imagina um grande herói? Alto, musculoso, voz grossa, que arranca suspiros das mulheres ao passar. Acertei?! Pois bem, esqueça essa imagem.

Em "Ruínas de Gorlan", Will, nosso personagem principal, é um garoto órfão, que mora em uma propriedade acolhedora de crianças carentes. Will é fraco, magro e não possui muitas habilidades visíveis, além de ser constantemente ameaçado e humilhado por Horace, seu colega.
Will sonha em se tornar um grande guerreiro, assim como seu pai foi um dia, porém tem esse sonho destruído ao ser recusado para a Escola de Guerra, pois é considerado fraco demais para ser aprovado.
Triste e sem esperanças, Will está prestes a desistir de tudo, até que Halt, o arqueiro mais experiente e, ao mesmo tempo, mais temido do reino, decide transformar o garoto em um aprendiz de Arqueiro.
Contrariado, Will se muda para a cabana de Halt, afinal prefere servir como Arqueiro a acabar como um agricultor.
Durante o tempo que passa lá, Will aprende a manejar um arco e flecha e a disfarça-se com o ambiente em que está. Aos poucos, ele se torna um menino mais corajoso e habilidoso. No início, as coisas são meio chatas no ponto de vista do garoto, mas, aos poucos, diversas aventuras surgem em sua vida, pondo em prova sua habilidade e confiança em si próprio.

A trama é realmente envolvente, e depois de alguns capítulos, você percebe que está preso aquele livro, ansioso pela próxima página. Os personagens são totalmente cativantes, é possível se identificar com eles em diversas partes.
Enquanto lia, parava e pensava "Por que as pessoas têm essa imagem de que só os fortes podem ser heróis? Por que uma pessoa fraca e inteligente não pode ter mais a oferecer do que alguém bonito e musculoso?"
Rangers - Ordem dos Arqueiros é muito mais que um livro infanto-juvenil ou um breve relato sobre a vida de Arqueiros. Rangers é um livro que ensina que, muitas vezes, os heróis podem ser aqueles que menos imaginamos, e que, com pequenos atos, são capazes de transformar o ambiente em que estão.

O livro é muito bom! Merece 5 estrelas, sem sombra de dúvida! Sei que a série é gigante, mas aguardo ansiosamente para ler os próximos (9, se não me engano) volumes. Super recomendado!
comentários(0)comente



Igor Matheus 12/12/2009

Ruínas de Gorlan
O livro é ótimo pra quem gosta de livros épicos e medievais. Contem a dose certa de ação, e consegue manter o leitor ligado até o final.
Contém personagens cativantes, e uma trama envolvente. Do começo ao fim você torce para que o protagonista possa mostrar o seu valor. E emocionante também, mas de tirar o fôlego. Um belo início para uma ótima série como Rangers! Recomendo.
juliablack 09/02/2011minha estante
estou contigo igor,a serie é maravilhosa,cativante,surpreendente,apaixonante.estou no vol.09 e ainda assim nao deixo de me adimirar com toda a serie.
notei que a maior parte de quem curte a saga é de homens então tenho a acrecentar que é uma serie que nao tem idade ou sexo.vale a pena ser lida.




Ju 27/09/2013

Rangers - Ordem dos Arqueiros: Ruínas de Gorlan
Um livro que me deixou fascinada desde a primeira página. O Will conquista a gente logo de cara. Um garoto que nunca soube quem eram seus pais. Recém-nascido, foi deixado em um cesto na escada de um prédio no castelo do barão Arald, que há tempos cultivava o costume de acolher órfãos de súditos seus. Tudo o que Will sabe de sua origem está no pequeno bilhete encontrado preso ao cobertor que o protegia:

"A sua mãe morreu no parto.
O pai morreu como herói.
Por favor, cuidem dele. Seu nome é Will."

Esses órfãos, conhecidos como "protegidos", aos 15 anos precisam passar pela cerimônia do "Dia da Escolha", em que podem ser aceitos por um dos mestres para aprender um ofício. Caso não consigam uma vaga, são enviados para trabalhar em fazendas que produzem mantimentos para o reino. E esse é o maior medo de Will.

Apesar de ser um garoto bem franzino, ele tem o sonho de pertencer à Escola de Guerra. Imagina que seu pai tenha sido um guerreiro, e deseja seguir seus passos. Mas o destino de Will é outro, e ele acaba como aprendiz de arqueiro de Halt, o que o assusta bastante, já que os arqueiros são vistos como seres muito misteriosos que, inclusive, praticam magia negra e, por isso, normalmente são temidos pelo povo.

O que Will não imagina é que ser um arqueiro é uma aventura e tanto. Eles são uma espécie de serviço de inteligência do reino, e por isso são realmente estimados pelos governantes, e precisam aprender habilidades exclusivas.

Gente, foi uma delícia embarcar nessa aventura com Will. Rangers - Ordem dos Arqueiros: Ruínas de Gorlan é um livro completamente viciante. Eu sempre fui apaixonada por arqueiros, então sou até meio suspeita... rs... Mas os arqueiros dessa série são mega interessantes, é muito legal acompanhar o treinamento do Will, dá até para aprender algumas coisinhas úteis... rs... Me apaixonei pelo estilo de vida a que ele foi apresentado, principalmente porque envolve o convívio diário com um cavalo, e eu sou completamente louca por cavalos!! *-*

A edição do livro está linda demais, foi feita com muito capricho. Tem detalhes fofos no início e no fim dos capítulos, além de imagens na cor verde enfeitando o canto inferior das páginas.

A série é imensa, eu sei... Mas espero conseguir ler todos os livros, eu realmente me apaixonei pelo primeiro volume. Há pouco tempo eu divulguei o lançamento do 11º livro para vocês... fui pesquisar e descobri que a série tem 12 livros, sendo que o último está previsto para ser lançado no dia 1º de outubro (isso no exterior, acredito que deva chegar aqui no ano que vem - chute total, ok?).

Apesar de todos esses livros, o primeiro tem uma história completa (e com um final mais que surpreendente!), então acredito que todos sejam assim. A cada volume, uma nova aventura para o leitor acompanhar.

Fiquei feliz por ter descoberto a série já perto do fim, fico muito agoniada quando tenho que esperar pelas continuações. Espero que o segundo volume chegue logo às minhas mãos! =)

site: http://entrepalcoselivros.blogspot.com.br/2013/09/resenha-rangers-ordem-dos-arqueiros.html
Juh 27/09/2013minha estante
Parabéns pela resenha Ju e nossa você parece ter mesmo se encantada pelo livro, isso só me deixou mais curiosa por ele, amo histórias assim que falem e arqueiros e de reinos, normalmente esses livros me prendem do inicio ao fim e Ju só por curiosidade, o 2º livro é continuação do primeiro ou tipo já se segue uma nova história, fiquei em dúvida, porque tem serie que no primeiro livro a gente já sabe o final e o segundo livro já começa narrar uma outra história!!!


Narinha 28/09/2013minha estante
Parece ser um livro muito bom mesmo! Também sempre gostei de arqueiros (principalmente de Légolas GreenLeaf, :D ) e a história de Will parece ser bem interessante, ainda mais quando se acompanha todo o seu treinamento. Espero que Halt e Will virem grandes amigos e que consigam salvar o rei. Pretendo em breve fazer a leitura!!


Lore 29/09/2013minha estante
Fui apresentada ao livro ao mesmo tempo que você Ju, e lembro de não ter tido tanto interesse por ele, no entanto, estou completamente louca para lê-lo depois de ler sua resenha!! Nunca li nenhuma história que envolvesse arqueiros no enredo, não que eu me lembre agora, e cara eu fiquei muito curiosa para saber mais sobre o universo em que Will é inserido. O fato de ter 12 livros ao todo doeu um pouquinho no meu pobre bolso, no entanto, só confirmou minha tese de que só me interesso por séries askldjalksjd enfim, adorei Ju, quem sabe eu leia em breve


Cris 07/10/2013minha estante
Doze livros é muito pra mim! rsrs Esta série não me chamou muito a atenção, e sabendo que é tão grande, sei que não vou dar conta além das que já acompanho e das que pretendo acompanhar. Mas que bom que vc descobriu a série perto do fim, assim dá pra ler tudo sem ficar agoniada esperando os próximos lançamentos...


Thaís 07/10/2013minha estante
Nossa Ju, Agora até que pareceu que é um bom livro, sempre pensei que fosse horrivel por que eu tenho um colega que tem essa serie e parece ser tão complicada haha Enfim eu gostei, mas como é uma serie muito grande acho que eu não vou arriscar :/


Leilane 07/10/2013minha estante
Ohh! Arqueiros! Desde que assisti Orlando Bloom interpretar Legolas a mais de 12 anos (como o tempo passou rápido!), sou apaixonada por arqueiros! Amo quando eles aparecem em livros, mas foram poucos os livros que li com eles, principalmente como eles sendo o tema principal, mas o fato da série ter 12 livros é triste para esta leitora, não sei se vou embarcar nessas aventuras; mais livros para deixar para o futuro...


Sarah 12/10/2013minha estante
Na sinopse eu já AMEI. Sua resenha então, confirmou o que já imagino... tenho certeza que vou adorar este livro. Curto muito histórias com esse toque medieval. Mas caramba, 12 livros!! Esperam que mantenham a qualidade das histórias e edições. Vou acompanhar!


DomDom 19/02/2014minha estante
Gosto bastante de livros com essa pegada de aventura, mas confesso que séries não me agradam tanto, e se forem extensas, pior ainda. Pelo menos é o tipo de série em que os volumes são independentes. Mas a trama me chamou bastante atenção, sim! Se tiver oportunidade, lerei.




Pedro 30/12/2009

Emocionante
Uma história emocionante,legal e uma escrita extremamente ágil!
Recomendo.
comentários(0)comente



Jaíne 04/12/2015

Surpreendeu...
Sabe quando você tem um livro na sua estante, mas por não esperar muito dele, fica deixando ele pro fim da meta de leitura? Eu tinha um livro assim na minha e esse livro por um acaso era a Ordem dos Arqueiros. Essa semana decidi parar de deixá-lo pra depois e encarar logo. Foi assim que a magia começou.
Se tem uma coisa que é incrível é quando você tem exatamente esse tipo de livro que não te dá expectativas e ele vem e paaah! Te surpreende. Te prende. Te fascina. Te cativa. E você só consegue pensar: "não acredito que achava que ele poderia ser uma leitura ruim."
Bem, acho que vocês já tiveram uma noção do meu sentimento em relação a essa história do garoto Will, um jovem órfão criado num castelo com alguns outros jovens órfãos. Um garoto que sempre sonhou em ser guerreiro, mesmo sendo bem menor em tamanho que os demais garotos. Porém, ele acaba se vendo tomando outro rumo: acaba por se tornar aprendiz de arqueiro.
E não qualquer arqueiro, o arqueiro Halt.
O prólogo do livro já e ótimo, pois começa com a visão dos fatos do vilão da história... E os demais capítulos, que narram desde a chamada de Will para ser arqueiro, até seus treinamentos e até as primeiras "missões" são de uma linguagem leve, que corre rapidamente. Sem enrolação. Quer dizer, é preciso repensar pra falar sobre enrolação, já que até onde eu sei, a saga já está no seu décimo livro e para mim, na minha humilde opinião, são livros demais para uma saga só...
Mas enfim, esse primeiro livro passa que você nem vê... Você vai virando as páginas esperando por mais, mais e mais e quando se dá conta, já está no epílogo. Um primeiro volume memorável para uma saga.
Não sei se lerei os outros (como eu disse, 10 livros, pode ser que depois do terceiro a coisa toda já se torne chata e maçante). Mas sobre este, está aí minha opinião: recomendado para todas as idades.

E para ter acesso a essas e outras resenhas, entrem no:

site: mundodasresenhas.com.br
comentários(0)comente



Marcos Carvalho 22/11/2011

2,5 estrelas
O Livro possui pontos positivos que são o bom desenvolvimento durante toda o enredo e bastantes ensinamentos morais de lições vida, do tipo pai para filho (aliás, foi a proposta do autor). Assim, fica de bom agrado ao público infanto-juvenil. Os pontos negativos são um enredo bem simples, com detalhes e ações muitos previsíveis e batidas por obras anteriorees e alguns "clichês" típicos do tema fantástico. Não deve chamar a atenção aos leitores mais veteranos da literatura fantástica. Está mais para 2,5 estrelas!
Brendom M. 09/03/2016minha estante
Exatamente o que eu pensei.




Daiki 14/03/2017

Altura e Força, não significam nada perto da bravura!
A história se passa em torno do personagem Will que era fraco, magro e baixo (comparando com os outros personagens) que nem chegou a conhecer o seu pai, mas ouvia histórias de que ele foi um grande guerreiro. Por isso quando atingiu a adolescência ele tentou ingressar na Escola de Guerra, sua felicidade durou pouco quando o Mestre da Guerra Rodney disse ao garoto que sua estrutura física não era adequada para se ingressar na Escola de Guerra.
Foi quando Will conheceu Halt, um homem baixo e sério, que faz parte da Ordem dos Arqueiros (que apesar de existir quase nunca era vista). Halt escolheu Will porque ele tinha as habilidades bascas de um arqueiro que levava se depender anos para serem aprendidas: a facilidade de se camuflar (que é muito importante para eles), observador a ponto de conseguir passar pelas defesas e guardas depois de estudadas e por último a agilidade que ele possuía.
Os Aprendizes tinham um prazo para se adaptarem com as Escolas, e quem não atingia as metas era obrigado a se retirar da escola que estava e servir como um agricultor em um feudo. Daí inicia-se a aventura de Will com seu mestre Halt, que pouco a pouco vai ensinando tudo sobre os arqueiros: suas armas e como manipulá-las, como sobreviver a situações difíceis, como se deve agir perante aos perigos, como usar um pônei (sim por incrível que pareça a “grande” montaria dos arqueiros eram os pôneis!).
Em Rangers Ordem dos Arqueiros o autor John Flanagan escreve esta serie para seu filho, que não gostava muito de ler. O interessante é que o autor cria o personagem principal Will usando seu filho como modelo (poxa quem usa o filho como modelo para criar um personagem? Genial!).
Percebe-se também a mudança nos personagens principalmente em Will que se torna um homem mais corajoso a ponto de conseguir mostrar suas habilidades para aqueles que duvidavam de seu potencial a se tornar alguém.
O livro é muito interessante, pois você fica ansioso pela próxima pagina querendo saber o que irá acontecer ou como isso vai terminar, posso dizer que este livro prende o leitor a ponto dele perder totalmente a noção do tempo de tão vidrado que fica na leitura (pelo menos comigo foi assim rsrs).
Excelente obra 5 estrelas, recomendo este livro para todas as idades!
Evelyn Ruani 15/03/2017minha estante
Muito boa resenha Daiki ;)




Priih 20/08/2014

Resenha: Ruínas de Gorlan John Flanagan
"A ideia geral de Ruínas de Gorlan é bem interessante, apesar do clichê 'vilão em busca de vingança'. Eu gosto muito de livros com esse teor 'RPGístico' e adoro as referências a castelos, a cavaleiros, a guerras épicas e a grandes heróis. O grande problema pra mim em Ruínas de Gorlan é o fato de ser um livro infanto-juvenil (beeeem infanto-juvenil). [...] É uma opção divertida pra quem gosta de histórias infanto-juvenis com temática medieval e pitadas de RPG. Não é uma leitura que exija muito tempo e pode ser uma boa opção pra quem busca algo mais leve pra passar o tempo."

Confira a resenha completa no link abaixo! =D

site: http://infinitasvidas.wordpress.com/2014/07/10/resenha-ruinas-de-gorlan-john-flanagan/
comentários(0)comente



gtraxx 07/02/2011

Medieval Juvenil
Caro(a) Leitor(a)

Se o seu objetivo é uma leitura densa, envolvente, repleta de descrições empolgantes e de personagens ricos psicologica e emocionalmente... fique longe deste livro.

Uma vez deixado isso claro, vale à pena destacar os pontos positivos da série Rangers:

O livro é leve. Perfeito para uma leitura descompromissada e que não exige muito do leitor.
Os personagens são previsíveis e típicos.
Tudo ocorre de forma fluida, sem grandes traumas. Os personagens são apresentados, recebem pinceladas de conflitos internos (que são rapidamente resolvidos) e partem imediatamente para a ação, sem se prolongar em desvios. Não há surpresas na trama.
O cenário é um mundo medieval com toques fantásticos, genérico, mas com algumas menções a culturas reais (escandinavos, celtas).

O autor não apresenta muita criatividade ao popular a parte fantástica... e, aliás, se repete. Neste livro ele apresenta duas criaturas:
1) Animalesca, um misto de homem e urso. Pelo rígido protegendo o corpo. Mente fraca. Existe em grande número. Só tem um medo: Cavalos.
2) Animalesca, um misto de homem e urso. Pelo rígido protegendo o corpo. Inteligente, mas ingênuo(!). Raríssimo. Só tem um medo: Fogo.

Seria um trauma gerado por Ursos?

Mas, de forma geral, é uma leitura leve e descompromissada.
Marcos Carvalho 22/11/2011minha estante
O livro é bem fraco, sobretudo pela previsibilidade.


Irthos Valeth 09/01/2012minha estante
O que gostei na série foi justamente essa leitura descompromissada. Ele é um livro bom se tu ler sem expectativas.

Tipo, eu espero uma obra-prima quando na contra-capa diz "cinco vezes ganhador de x premio", afora isso, tem que ser ruim mesmo :)


Kassio 13/05/2013minha estante
Vou considerar sua resenha amigo, pois foi a melhor que vi até agora, mas mesmo assim vou ler, quero ver isso de "perto".


Fer 20/09/2013minha estante
Ao meu ponto de vista o melhor do livro é que ele te proporciona uma leitura descompromissada. Sem perceber você já esta envolvido na história, com os personagens, e é um livro bom e leve para se ler. Eu achei perfeito, em todos os sentidos.




Bruna 03/10/2012

www.papodeestante.blogspot.com
Antes de mais nada, vale dizer que na minha mente costumo dividir os livros infanto-juvenis em duas categorias: os que pendem para o lado infantil e os que pendem para o lado mais juvenil, alguns chegam a ser quase adultos (e podem ser facilmente classificados como "jovens adultos").
Posso dizer que esse primeiro livro da série não chega a ser adulto, mas não é infantil, apesar de possuir uma linguagem simples que pode ser facilmente entendida por crianças. E foi essa mesmo a ideia do autor. John criou esse livro para estimular que seu filho, na época com 12 anos, passasse a gostar de ler. Ele era um garoto pequeno e seus amigos maiores e mais fortes e o pai queria mostrar também que heróis não precisam ser grandes e musculosos. Já dá para sentir um pouquinho de como o livro é não?
Will vivia no castelo do feudo de Redmont, do Reino de Araluen, como um "protegido" do Barão Arald. "Protegidos" eram os órfãos filhos daqueles que haviam morrido lutando pelo feudo e que o Barão acolhia em seu castelo, criava-os e dava-os a oportunidade de melhorar de vida.
Ele era o único garoto que não possuía sobrenome. Isso porque os outros protegidos tinham pais conhecidos, mas ninguém ao certo sabia quem eram os dele. Will tinha sido deixado na escadaria do prédio dos protegidos, ainda recém nascido, com um bilhete que dizia:

"A sua mãe morreu no parto.
O pai morreu como herói.
Por favor, cuidem dele. Seu nome é Will"

Quando um protegido completasse 15 anos chegava o Dia da Escolha onde eles poderia se candidatar a aprendizes de algum ofício. Os aprendizes eram selecionados de acordo com suas habilidades e aqueles que não eram escolhidos, eram enviados a fazendeiros para trabalhar com animais e plantações.
Por causa do bilhete, Will acreditava que o pai havia sido um grande guerreiro e tinha como desejo ser aprendiz da escola de guerra. O problema é que ele estava longe de ter um porte físico para isso, sendo magro e pequeno demais.
Arqueiros são temidos, e existe toda uma superstição e cima deles. O garoto obviamente não consegue o que quer e acaba tornando-se aprendiz de Halt, um arqueiro que julga que Will tem habilidades necessárias para isso.
A partir de então começa uma jornada de aprendizagens, aventuras e tudo o que se tem direito!
A parte mais interessante deste livro é exatamente o fato dele nos trazer um heróis que foge dos padrões que temos em mente. Ele é um garoto normal, com seus defeitos, algumas habilidades natas, mas nada super poderoso com dons sobrenaturais e blá-blá-blá (apesar de eu também gostar desse tipo de livro). O que ele é capaz de fazer é através de treino e esforço.
Ruínas de Gorlan nos fornece também lições valiosas, de amizade, companheirismo e perdão, mas sem se tornar "piegas" demais, sem ser aquelas lições de morais que te forçam guela abaixo. E eu, que odeio sentimentalismos em excesso, me vejo totalmente emocionada em uma trecho no fim desta primeira aventura de Will (e que não posso falar, porque defitivamente vai estragar o momento kkk, mas posso dizer que tem a ver com o Halt), exatamente porque o autor soube fazer isso da maneira certa.
Tornou-se um dos meus favoritos da literatura infanto-juvenil! Que venha o segundo!


Para ver imagens do design interno do livro é só acessar a postagem no blog:
http://papodeestante.blogspot.com.br/2012/10/resenha-ruinas-de-gorlan.html
comentários(0)comente



Ana 20/08/2014

Na minha lista dos favoritos
É com enorme prazer que recomecei a ler uma saga para o qual tenho uma enorme paixão. "Ordem dos Arqueiros" entra na minha lista de favoritos. E existe inúmeras razões para isso.

Em primeiro lugar, a escrita é fluída e bem natural, sem grandes floreados, como um livro infanto-juvenil deve ser. Isso sempre ajuda para ler o livro mais depressa e compreender o enredo em poucas páginas.

Outro ponto positivo são as personagens que o autor criou. John Flanagan fez um óptimo trabalho com elas. Will - o personagem principal - não é o típico herói que se encontra em livros como este. Ele é pequeno, fraquito e por essa razões, no Dia da Escolha, ele não é admitido na Escola de Guerra, como ele sempre sonhou. No entanto, Halt, um arqueiro do Rei, quer Will como seu aprendiz. Não é algo que agrade ao rapaz pois os arqueiros não têm uma boa fama e Halt não é um dos mestres mais simpáticos.

Para mim, a jornada que Will e Halt atravessam foi outro ponto positivo, que adorei ler. Eu realmente gostei desta relação pai-filho, entre os dois.

Outro personagem que chama atenção foi o Horace. Ele era um protegido do Castelo, tal como Will, no entanto tinha um feitio terrível. Este rapaz é o posto do jovem Will, fisicamente. Forte, alto, um perfil de guerreiro. Ele adora fazer a vida de Will num autêntico inferno. Ele entra na Escola de Guerra e sofre o mesmo tratamento que deu a Will. Pessoalmente, gostei mais da jornada de Horace. Ele que era arrogante e violentp, transforma-se numa pessoa humilde e calma. E a história de amizade entre estes os dois é um ponto a favor. Engraçado, onde se vai encontrar amigos onde se menos espera!

Este livro é uma introdução á saga de doze volumes, como era de esperar do primeiro livro. Notou-se que o autor queria contar a sua história com calma, sem apressá-la, desenvolver os seus personagens para se tonarem nestes homenzinhos. A acção, propriamente dia, só começa quase no final do livro, mas de alguma forma o livro é viciante. Quando deu por mim só restavam cinco páginas para terminar o livro. Não sei o porquê disto. Talvez porque me apeguei ás personagens e suas histórias, talvez a escrita do autor ( já mencionada anteriormente) ajude.

é um livro que recomendo! Aliás... recomendo toda a saga!!!
comentários(0)comente



Fabiano Baloo 06/10/2010

John Flanagan é um autor australiano que conseguiu reunir em um só livro atrativos diversificados: Aventura, leve (bem de leve, quase sutilmente) romance, drama ( com conflitos internos juvenis) e além do suspense.
"RUÍNAS DE GORLAN" é o primeiro livro da Série "RANGERS - ORDEM DOS ARQUEIROS" lançado pela Fundamento.
Primeiramente o livro tem uma qualidade editoral muito bem feita, com alguns desenhos nos cantos inferiores, na marcação de capítulos, e claro uma capa bem legal. Bom, depois de aspectos visual relatados, vamos a parte mais interessante: A HISTÓRIA.

Will é um jovem protegido pelo Barão Arald. Ele não é o único a ser protegido. Mas a história de Will é singular. Ele foi deixado na porta do castelo do Barão com apenas um bilhete, que dizia que o pai era um héroi, que sua mãe morrera e que ele se chamava Will.
Durante uma cerimônia de grande importância, onde seriam escolhidos alguns jovens para se tornarem aprendizes de grandes mestres de ofícios.
Will, não consegue realizar seu sonho de ir para a ESCOLA DE GUERRA, mas sempre quis se tornar um Cavaleiro.
Através de um teste, ele é escolhido aprendiz de arqueiro. Isso no início não lhe agrada. Mas ao passar do tempo, é perceptível a mudança e amadurecimento do jovem... O seu Mestre, o misterioso HALT ( um dos melhores personagens que já li) consegue dar para Will, uma das maiores lições é um dos responsáveis por essas mudanças.
Um enredo intrigante... um desfecho arrebatador.

A escrita de Flanagan é revigorante a cada página, no início eu confesso achei meio chato e bem estranho. Mas a partir do 3º capítulo é algo impressionante os fatos acontecendo em 360º. Ele consegue dar uma visão tão global dos acontecimentos que arrisco a dizer que LEITURA 3D existe. Uau.
Um livro impressinatemente arrebatador. Apaixonante!
Vale muito a pena ler...
Agora estou me preparando para ler o volume 2... Halt, Will, Horace... nos encontramos por lá.
LEIAMOS!
comentários(0)comente



Talita Valéria 15/01/2011

Indico
O que mais me chamou atenção nesse livro e me fez realmente gostar dele foi Will, o personagem principal. Ao contrário de muitos livros de ficção que de alguma forma o seu personagem principal adquiri um poder extraordinário e torna-se, digamos que, "imortal". Will é um garoto orfão, simples e bem-educado que é escolhido por Halt(arqueiro) para que seja seu aprendiz, depois de tanto treino torna-se um ótimo aprendiz e nem por isso se vangloria de tal conquista. Mas ainda há muito caminho pela frente até se tornar um grande arqueiro!

A estória é bem contada e dá ênfase as partes principais, portanto, não enrola o leitor. A leitura é agradável e contagiante, apesar de ter algumas partes previsíveis.

comentários(0)comente



Mi Hummel 31/07/2012

O pequeno "grande" herói: Will
" John escreveu o primeiro livro da série Rangers - Ordem dos Arqueiros para estimular seu filho de 12 anos a apreciar a leitura."

E é exatamente isso.
Quando tive acesso ao exemplar e comecei a lê-lo, não pude deixar de pensar que deveria ter sido escrito para um menino de 12 anos. E isto não desmerece a obra, pelo contrário. Acho mesmo que pode ser uma boa forma de estímulo, com os ingredientes certos (Embora Harry Potter ou mesmo Percy Jackson em comparação à Will e sua turma sejam bem mais densos e arrebataram adolescentes por todo o mundo.Aliás, há até certa similaridade, já que a trupe de heróis do John Flanagan também passam por uma espécie de seleção do "chapéu" à lá Potter.)

Ranger - a Ordem dos Arqueiros, vai agradar grandes e pequenos. O enredo se desenvolve ao redor do pequeno Will (pequeno mesmo!) que descobre que seus dons podem ser bastante úteis e valiosos para quem souber observar. Enfrentando a rejeição, Will aprende a valorizar os seus dons e vai ganhando confiança em si mesmo no decorrer da história. É interessante comentar que o autor ainda explora o Bullyng através do aspirante à guerreiro:Horace.

Outro ponto que gostaria de comentar é que adorei as ilustrações nas páginas do livro, em forma de elegantes arabescos esverdeados.





comentários(0)comente



176 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |