Carmilla

Carmilla Sheridan Le Fanu




Resenhas - Carmilla


56 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Thais 24/05/2016

Carmilla
Por que não se fala desse livro tanto quanto se fala de Drácula? Por que eu, que me considero tão versada em literatura vampiresca, só fui encontrá-lo em 2016 em uma lista de livros relevantes para quem assiste à série (magnífica, diga-se de passagem) Penny Dreadful? Eu gostaria muito de dizer que a resposta é simples, que o livro foi esquecido pela história como tantos outros certamente foram. Mas seria uma mentira. Carmilla foi uma das inspirações de Stoker. Carmilla é uma clássica história de vampiros, com todos os sinais que nós, humanos modernos, aprendemos a reconhecer. E isso no século XIX! Ou seja, Carmilla é uma das primeiras histórias de vampiros com esse modelo. E, mesmo assim, não ouvimos falar da Condessa Karnstein como ouvimos falar de Conde Drácula. E qual é a única explicação que nos restou? Carmilla é uma vampira mulher. Carmilla só se interessa por mulheres. Carmilla é tudo o que uma mulher do século XIX não deveria ser: livre dos homens social e sexualmente.
comentários(0)comente



isabelle 14/04/2021

"és minha, serás minha, tu e eu seremos para sempre uma só."

bram stoker bebeu descaradamente daqui e ainda assim carmilla é muito maior que drácula. eu quero ser/ter ela.
comentários(0)comente



Lia Munster 25/12/2011

Simples, belo, clássico
Entre um longo conto e um curto livro, é de leitura fácil e rápida, mas de modo algum superficial.

Le Fanu descreve sucinta mas elegantemente os belos cenários de modo a instigar mais sensação que imagética. Geralmente você percebe os arredores por como eles afetam as personagens.
Acaba sendo um estilo delicado, apesar do teor da história.

A história em si, nada excepcional para leitores contemporâneos, mas ainda perfeitamente rica e envolvente, é focada no encontro fortuito da jovem ingênua Laura com a misteriosa e exótica jovem Carmilla, cuja chegada coincide com uma série de eventos macabros nas redondezas.

Mesmo quem não leu Drácula e conhece a história do Conde só por filmes ou materiais derivados vai entender como Carmilla pode ter inspirado Stoker. Há algumas evidentes similaridades, tais como um experiente velho caçador, uma linhagem vampiresca nobre, a tentação carnal de uma jovem comedida, etc.

Leitura obrigatória para fãs do bom e velho gótico =)

Pena que nenhum filme com uma qualidade e fidelidade no mínimo equivalente ao da adaptação de Drácula de Coppola tenha sido feito com Carmilla ainda.

Viinix 10/11/2015minha estante
Romance Gótico clássico. Mas, realmente, pros leitores de hoje essa história não impressiona mais. Uma pena. Aliás, gostei da resenha: sucinta, clara, se eu tivesse lido antes de acabar com o livro em mãos seria bem interessante.




Carolina Del Puppo 22/01/2021

Escrita belíssima
Foi um uma história muito cativante. Porém algumas partes vão permanecer um mistério para mim.
comentários(0)comente



Roberta 04/04/2021

Absurdo
Absurdo de bom. A história é tão curta e rápida quanto tem que ser, não sobra e nem falta nada. Triste por nunca ter ouvido sobre antes, mas apaixonada por ter conhecido agora. Muito interessante mesmo, da pra ler em uma hora, vale a pena.
comentários(0)comente



20/10/2020

Bom
Gostei mais que Drácula.
Mylena 20/10/2020minha estante
Ai eu amo Carmilla


20/10/2020minha estante
Com certeza deveria ser mais conhecido!!!




Heloisa 04/04/2021

Deveriam existir mais livros sobre vampiras.
Gostei, não achei espetacular, mas é bastante envolvente, impossível não simpatizar com a ardilosa Carmilla.
comentários(0)comente



Luísa Anjos 21/11/2020

essa história foi uma absoluta surpresa pra mim. li de uma só vez, madrugada adentro, sem parar até a última página. infelizmente o desfecho me desanimou um pouco, mas não o suficiente pra desgostar da história. com certeza farei uma releitura em breve. também fiquei muito animada para ler outras obras da literatura vampírica, e acredito que essa seja fundamental, pela importância histórica e também por ser realmente muito interessante de se ler.
comentários(0)comente



nadacomnada98 31/03/2021

Esse livro é maravilhoso!! A leitura é bem fluida e o enredo envolvente.
comentários(0)comente



Luísa 02/11/2020

horrorzinho delicia pra ler de uma tacada só numa noite. apesar de não tão lembrado e referenciado pela cultura pop como Drácula e Frankenstein, Carmilla é, sem sombra de dúvidas, um marco da literatura gótica. todos os clichê do gênero aparecem aqui numa escrita sofisticada que foi responsável pela criação do tropo de homossexualidade em vampiros - e até mesmo pela definição do imagético de vampiros num geral.
comentários(0)comente



Jules 21/08/2020

Incrível
Finalmente li a obra que inspirou clássicos como Drácula e me pergunto por que pouco se invoca sobre Carmilla quando falamos de assuntos vampirescos. É um enorme deleite e sua importância é tanta que até hoje, agora percebo, é usada como referência em tantas obras. Vale muuuito a pena conferir!!
comentários(0)comente



Mandark 14/03/2021

Uma vampira fascinante.
Carmilla é uma narrativa surpreendentemente fluida e envolvente. Impossível largar antes de conhecer os desdobramentos dessa aterradora história! Facilmente possível perceber as influências que essa obra exerceu sobre Bram Stoker para conceber seu Drácula. Um livro realmente delicioso!! Destaque para a excelente apresentação dessa edição, que infelizmente entrega alguns pontos cruciais do enredo. Sugiro que a leiam depois de ler o conto.
comentários(0)comente



Emanuel.Silva 24/04/2020

Muito antes do Crepúsculo
Fiquei impressionado com a qualidade desse livro/conto, publicado em 1872, talvez é o livro mais antigo que já li!

O ritmo de Sheridan é muito preciso, consegue transmitir todo o clima escuro, misterioso e charmoso dos contos góticos, aspectos que seriam potencializados por tantos outros escritores que se sucederam após ele.

Carmilla é uma história rápida, gostei do caráter documental, em que a protagonista com que em uma especie de diário nos conta um episodio de sua vida que a marca (como uma mordida de vampiro) até hoje.

Esta história é a pedra angular de diversas outras histórias de vampiros que conhecemos hoje, vale a leitura!
comentários(0)comente



Thalya 19/10/2020

Primeira história escrita de vampiros
Essa é a primeira história, ou melhor, novela literária sobre vampiros (claro que lendas já existiam e se espalhavam oralmente no folclore europeu) e o mais interessante é que temos aqui uma vampira. Sim, pasmem, muito antes do clássico "Drácula" dominar o mundo, Carmilla foi inspiração para outras obras, inclusive para a narrativa do citado vampiro.

Outro fato que chama a atenção: a narradora é mulher. Embora seja um autor irlandês que tenha escrito, ter colocado uma mulher como foco, mesmo que com alguns estereótipos e problemas, foi uma técnica inovadora ou no mínimo diferente para sua época, 1872.

E para além da importância de pioneirismo e "inspiração", Carmilla então escrita vinte e cinco anos antes de Drácula de Bram Stocker (1897) é até hoje adaptada e referência para a Tv e para outros livros de terror com mesma temática.

site: thalyalee.blogspot.com
comentários(0)comente



Aninha Schimidt 03/04/2021

Um grande clássico escondido na sombra de seu filho
Gostei bastante de Carmilla. É uma história rápida e a narrativa segue bem fluida, mas gostaria de pontuar os motivos pelos quais não darei pontuação máxima:

1 - Tem várias partes muito corridas, principalmente o começo. Inclusive, o primeiro capítulo, apesar de contextualizar bem o início da história, não foi muito cativante, na minha opinião. O que mais me fez prosseguir nesse comecinho era o meu conhecimento prévio sobre o que a obra iria tratar, e não o suspense que o autor tenta passar. Não que seja ruim, só acho que poderia ter sido muito melhor.

2 - O livro deixa vários mistérios em aberto. Algumas lacunas podem ser preenchidas com o nosso conhecimento popular sobre vampiros e dicas deixadas no decorrer do conto, mas outras são completamente inexplicáveis com as informações a nossa disposição.

3 - Ao contrário do que as sinopses e resumos dizem, não há de fato uma "subversão da heterossexualidade". Digo isso porque o máximo que acontece são alguns atos românticos por parte de Carmilla, mas Laura parece ignorar as juras de amor e até se pergunta se a chegada da moça podia estar relacionada a um homem querendo cortejá-la. Ou seja, Laura nunca deu bola aos avanços de Carmilla, ou sequer os notou.

4 - Também acho que o autor podia ter aproveitado melhor o backstory, pois ele era interessante e dramático demais para só ser contado de maneira tão simples no final. Se fosse um romance inteiro, seria 100% possível haver a tal subversão da heterossexualidade enquanto Laura iria aos poucos descobrindo mais sobre Carmilla e o que aconteceu 200 anos antes. Se algum dia este livro tiver a adaptação cinematográfica que merece, eu surtaria vendo isso acontecer.

Porém, ainda assim acredito que vale bastante a pena dar uma chance a Carmilla, por ser uma história curta, rápida, e tão importante para a consolidação do gênero. Com certeza, é um clássico que deveria ser melhor reconhecido.
comentários(0)comente



56 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4