Simplesmente Ana

Simplesmente Ana Marina Carvalho




Resenhas - Simplesmente Ana


353 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Gabyh 05/05/2018

"- Eu não queria estragar nossos momentos com um assunto tão complicado."

É diferente quando vemos lugares que conhecemos serem citados nos livros, não é?! Foi isso que aconteceu comigo ao ler Simplesmente Ana, afinal, o livro retrata lugares que conheço como Belo Horizonte, o Hotel Ouro Minas, a PUC. Confesso que quando fiquei sabendo que esses lugares eram mencionados no livro já tive um certo preconceito, não sei, acho que esperava que o livro não fosse bom e aos poucos eles foi conquistando seu lugar.

"E então, como se tivesse lido meus pensamentos, um dos paparazzi disse, caprichando no inglês, de modo que não houve chance de eu não entender:"

Não é difícil se encantar com a história de Ana, uma garota que mora em Belo Horizonte e nunca havia conhecido seu pai, um dia o encontra via Facebook e além de descobrir um cara extremamente amigável que quer ter uma relação com a filha, ela descobre que ele é um rei, e acaba vivendo aquela história de se tornar uma princesa, mas tudo se mostra bem diferente dos contos de fadas, as coisas para Ana passam a ser tudo, menos fáceis, já que ela vai para um país onde não conhece a língua, mas para a sua sorte a maioria das pessoas fala inglês e se mostram bem simpáticos com ela.

"Senti dedos longos e ásperos procurando os meus. Eu não esperava que Alexander fosse se aninhar a meu lado, nem que tivesse intenção de segurar minha mão. Levei o maior susto, embora soubesse que era um gesto inocente, tranquilizador, sem segundas intenções."

Ana foi criada pela mãe e era aluna de um curso de direito, depois que passou da infância parece que nunca parou muito para pensar a respeito do pai, não que isso tenha feito dela uma pessoa insensível ou coisa parecida, ela simplesmente parou de se importar com o fato de não saber tudo sobre as suas origens.

"Procurei não dar atenção ao encontro de nossas mãos, unidas pelo único propósito de me guiar até onde Alexander pretendia me levar. Mas que aquele contato inesperado mexer com meus nervos, ah, mexeu. Afinal, sou mulher, sou humana e tenho hormônios. Ninguém em meu lugar ficaria indiferente àquele modelo de testosterona, tão másculo, tão charmoso e lindo. Ele podia ser o cara mais irritante do mundo, mas ainda assim sabia ser gostoso."

Temos também Alex o príncipe encantado do livro, mas que está mais para um bad boy desconfiado e bem fechado, ao menos no início, é divertido ver como algumas atitudes do personagem deixam Ana fora do sério, mas no decorrer da história é impossível não torcer para que ele e Ana fiquem juntos.

"- É que não estou preparada para mudar minha vida assim, [...] Hoje estou aqui, sentada com você, tomando um suco de manga de caixinha, completamente anônima e dona do meu próprio nariz. Se amanhã eu for para a Krósvia, não vou ter controle de mais nada. Vou ser vigiada e controlada o tempo todo, coisa que nunca fui, nem mesmo pela minha mãe, você sabe."

Apesar de esperar um clichê de conto de fadas, a história passou longe disso, talvez por Ana não ser aquela garotinha delicada que precisa ser salva pelo príncipe em todos os momentos, ou pelo modo como a protagonista tratava a situação, como se ela mesma não acreditasse naquilo, e esperasse que fosse um sonho do qual logo iria acordar.

"Desculpe, mas acho que sou seu pai."

É uma história gostosa de ler, são 304 páginas divididas em 22 capítulos que nos levam um pouco fora daquele mundo perfeito de princesas que sempre são mostrados em filmes, o livro consegue arrancar risadas em vários momentos, sejam em falas da Ana, acontecimentos da história e muitas vezes até nas referências a filmes já conhecidos, é bom ver como a autora soube explorar o lado clichê do romance e dos contos de fadas. Fora isso ainda temos uma capa linda que nos leva diretamente para Perla, mostrando uma princesa um tanto fora dos padrões, mas ainda sim dentro das dependências de seu castelo e seus deveres.
comentários(0)comente



Andy 18/04/2018

Controvérso
Não posso falar que não gostei do livro. Minha primeira impressão foi de que é um livro mais adolescente e isso não é um problemas mas lembrei muito de Perdida da Carina Rissi ( linguagem) mas com uma história um pouco menos construída.
Não me pegou muito sabe? Não me julguem por favor me julguem é bom mas eu esperava mais. Fiquei muito mais interessada em uma versão do Alex. A protagonista me cansou um pouco.
Andri 16/06/2018minha estante
Me fez lembrar de alguns livros também. E a mocinha é meio água com açúcar. E toma decisões precipitada.


Andy 16/06/2018minha estante
Andri é verdade não me apeguei ao casal não viu rs nem continuei lendo o segundo.


Andri 17/06/2018minha estante
Eu li o segundo.
Gostei..
Vou ler o da filha dela agora




laisecos 04/04/2018

RESENHA DO LIVRO SIMPLESMENTE ANA
O livro conta a história da Ana Carina, uma mineira de 20 anos cursando Direito que tem uma vida normal em Belo Horizonte até vê-la mudar completamente ao receber uma mensagem no facebook de um suposto pai, esse que sua mãe Olívia sempre falou que tinha as abandonado.

Esse pai era simplesmente o Andrej Markov, o rei de um país do sudeste da Europa chamado Krósvia que queria que sua filha conhecesse seu país.

Ana tinha uma vida em BH e viajar para Krósvia significaria deixar tudo isso e se arriscar em uma nova experiência.

Ela tinha uma melhor amiga chamada Elisa, uma família carinhosa e atenciosa, amigos pela faculdade e o Artur, seu quase namorado, alguém que estava começando a ter um relacionamento sério.

É claro que assustou a Ana, que ainda estava sem saber o que fazer. Ir para a Krósvia conhecer seu povo e deixar sua vida no Brasil ou ficar no Brasil sem conhecer seu pai e seu país de origem?

No fim, tudo se resolveu e a Ana decidiu passar uma temporada pela Krósvia para conhecer o lugar melhor.

Por lá, Ana conhece a Irina (que seria sua assessora, já que era o braço direito de seu pai), Karenina (a principal cozinheira do castelo, que se tornou bem amiga da Ana) e Alexander (filho da falecida mulher do rei, ou seja, enteado de Andrej). Além dos demais familiares e funcionários a quem Ana sentia um carinho enorme.

Alex foi simplesmente insuportável nos primeiros encontros e os dois não se suportavam, até que romances acontecem e algo surgiu no ar que fez os dois não se esquecerem. Ai ai.

Não fiquei apaixonada pelos protagonistas, mas encantada. É uma história que com certeza queria que acontecesse comigo hehe

A leitura é muito agradável. Me lembrou o livro De repente - Nicole Chase, pela necessidade das meninas terem um país a assumir e escolher se deixam a vida delas ou mudam-se para assumir o lugar de origem.

Por ser um livro nacional, várias partes engraçadas podem parecer conosco literalmente. Vai ter aquela cena do livro que você lembra que também passou ou aquela frase que você lembra de ter dito, sabe?

Recomendo a leitura para quem gosta de se apaixonar por uma história de realeza e encontrar um romance para acompanhar, já que “Simplesmente Ana” tem continuação.

De início pensei que amaria a Ana, mas fiquei apaixonada pelo Alex. Ele me surpreendeu muito e adorei ter conhecido. Seria alguém que todos iriam querer para si. Eu pensei que ele seria mais um clichê.

site: http://www.enfim-resolvido.com/2017/08/resenha-do-livro-simplesmente-ana-1.html
comentários(0)comente



Day Duque 28/12/2017

Maravilhoso!
É impossível colocar em palavras o tanto de palpitações no coração esse livro me deu! A Ana é uma personagem bastante carismática, de cara nos identificamos com ela e entendemos sua insegurança e seu modo de pensar. E o Alex? Nossinhora, que personagem! É inevitável uma paixãozinha platônica por ele.
Foi meu primeiro livro da Marina e me deixou morrendo de vontade de ler todos os outros! Sua escrita é extremamente cativante, você ri junto com os personagens e sofre junto também!
Recomendo mtmtmt ♥
comentários(0)comente



Liih.Santos 04/11/2017

Simplesmente Ana #1
Sinopse:

Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha?

Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.

Mudar-se para Krósvia pode ser tentador ? deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha ?, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro.

A não ser? A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam.

Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que ? ao mesmo tempo ? nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.


Eu simplesmente amei esse livro, já estava com ele na estante desde julho e só agora consegui ler... Um enredo bem escrito com personagens que me agradaram do começo ao fim, até me surpreenderam até...

Uma leitura rápida, li em poucos dias, estou ansiosa pra ler o próximo volume da autora que me conquistou com sua escrita leve e divertida.

Recomendo não só para os leitores e fãs de romance nacional mas para todos que curtem uma boa história.

?????
Editora Novas Páginas @novas_paginas
Autora Marina Carvalho @marinacarvalhoescritora
comentários(0)comente



Thayla 16/08/2017

#Resenha: Simplesmente Ana
Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha.
Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.
Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal, ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro.

A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam.
Quantas pessoas nunquinha sonhou em ser uma princesa? Eu confesso, faço isso até hoje, quero dizer, as vezes me pego imaginando como seria ser uma princesa, ter um lindo closet, um castelo e obviamente um príncipe não é mesmo, afinal, que graça teria se não houvesse o príncipe encantado? Com certeza, Ana Carina também tinha esse sonho quando era menina, o que ela nunca poderia imaginar é que o desejo de criança no seu caso era real. Pera aí, quem é Ana Carina?
Ana Carina Bernardes é uma mineira de 20 anos, estudante de direito e que passou toda sua vida acreditando em uma mentira que sua mãe Olívia havia contado, porém, tudo muda quando ela recebe uma mensagem no seu Facebook no qual ela acaba descobrindo que não era apenas a Ana do Brasil, mas também a Ana da Krósvia.
"Desculpe, mas acho que sou seu pai."
Quem havia mandando aquela mensagem no seu facebook era ninguém menos de que Andrej Markov , rei de um pequeno país na Europa, a Krósvia e que por algum mistério era seu pai. Okay, nesse momento aqui se fosse eu, já estaria surtando e no mínimo estaria muito brava com minha mãe, afinal, como ela fala que meu pai sabia sobre mim quando ele claramente não sabia? Mas a nossa Ana se mostra muito madura e capaz de entender tanto o lado de sua mãe como o de seu pai, quer dizer, o do rei Andrej, que no fim é a mesma coisa. É a partir desse momento que tudo se torna complicado, já que seu pai pedi para que Ana fosse passar um semestre na Krósvia, para que assim ambos venham a se conhecerem e que a futura Princesa seja apresentada a população daquela país (#surtando). E então a insegurança bate na jovem princesa.
“ – Não seja dramática. Você tem que ir porque é a outra metade da sua história. Ser mineira, de BH, estudante de Direito e apaixonada pelo abestalhado do Artur é fácil. Você tira de letra. Só que você não é só isso e precisa descobrir como é ser de outro jeito, mesmo que depois prefira a forma antiga.”

{...}



site: http://www.maniasdeescritores.com/2017/08/resenha-simplesmente-ana-serie1.html
comentários(0)comente



Hemy Gomes 13/07/2017

Ela queria que eu escolhesse o caminho certo e me conduziu até ele. Pena que eu não soube reconhecê-lo no momento certo. Mas agora tudo está claro. Meu caminho é você.
Marina Carvalho nos apresenta Ana, uma garota normal que estudan de Direito da PUC de Minas Gerais. Vivia com uma mãe muito legal, uma avó incrível, uma melhor amiga maravilhosa e Artur, um crush que ela estava quase engatando namoro. Parecia somente uma vida normal de uma garota qualquer. Somente parecia, já que a vida de Ana muda completamente graças ao Facebook.
Acostumada com a ideia de que o pai abandonou sua mãe quando ele descobrira sobre a gravidez, se adaptou a conviver sem ele. Até que um dia, ao entrar em seu perfil no Facebook há uma mensagem, em inglês: “Desculpe, mas acho que sou seu pai.”. A mãe de Ana ficou em choque quando descobriu que Andrej – pai de Ana – havia reaparecido, mas não restava dúvidas que Ana era princesa da Krósvia e filha do rei. A história de seus pais fora revelada: Olívia ao contrário ela fugira de Andrej por medo de ser chamada de interesseira e acusada de “dar o golpe do baú”, pelo fato de ele ser rei.
A pedido do pai, Ana trancou seu curso de Direito, arrumou as malas e se preparou para uma estadia de 6 meses na Krósvia. Seu pai já havia sido casado com Elena e tinha um enteado, Alexander. Para Ana, o lugar era fascinante, o castelo era a coisa mais linda do mundo e todos faziam o possível para que ela se sentisse em casa. Ana e Alexander se encontram pela primeira vez quando ela acabou perdida no castelo, tentando achar o caminho da sala de jantar. Alexander deixava Ana louca – de amor, embora ela não quisesse admitir. Mas, ele tinha namorada – a Nome de Cachorro, vulgo Laika – e não aceitava a presença de Ana por imaginar que ela estava interessada apenas na riqueza do pai.
Laika era uma namorada doente de ciúmes e Ana não sabia mais o que fazer. Decidiu se afastar, mas essa não era uma tarefa fácil e decidiu fazer caridade para se distrair. Mas Alex jamais deixou seus pensamentos e um romance fofo acaba nascendo, mesmo sendo construído com algumas brigas e separações que acabaram sendo essenciais para o desenrolar do livro.

Simplesmente Ana superou minhas expectativas, esperava achar algo bobinho como A Seleção, mas encontrei uma história fantástica – com leves toques clichês e sem foco total na vida de princesa – com uma personagem determinada, gente como a gente e que não é tão maleável. Fora os outros personagens, como Alex – que me lembrou Travis Maddox – e as coadjuvantes, como a família de Ana, Irina e Karenina que são fantásticos. Com certeza queria ter lido antes, mas preferi esperar e não estragar a experiência por causa de uma mania estranha de imaginar personagens como as pessoas que conheço quando ambos têm o mesmo nome...

Recomendo para quem quer ler um romance nacional com um toque de realeza.

Nota 5 de 5
comentários(0)comente



Li Caldas 23/05/2017

Já li essa história em algum lugar...
Este livro é aquela velha história da moça comum que se descobre princesa, tendo que se adaptar à nova vida e se apaixonando pelo seu "príncipe encantado".
Lembra muito a história de "O Diário da Princesa", só que numa versão brasileira, e em muitos pontos a semelhança entre uma história e outra é gritante.

Acredito ser um livro mais adolescente, sendo mais cativante para este público, mas recomendo também para quem procura uma leitura leve e descompromissada.
Dos três livros da série da princesa Ana, este foi o que mais gostei.
comentários(0)comente



Jackelynne.Paiva 15/05/2017

Que história fofa!! Adorei a escrita da autora, ela me fez sentir como a melhor amiga da Ana, adorei!!
Fabiana.Martino 15/05/2017minha estante
Fofo, né? Tb gostei muito!!


Any 15/05/2017minha estante
Que legal. Vou ler =]


Susu 15/05/2017minha estante
Fiquei super com vontade de ler. é no estilo de seleção?


Jackelynne.Paiva 15/05/2017minha estante
Lembra a seleção, diário de uma princesa, ela até fala isso no livro, rsrs, eu adoro esse enredo, mto bom mesmo


Susu 15/05/2017minha estante
:D




Val Abranches 10/05/2017

Qdo vc percebe, já leu tudo!
Uma temática bem parecida com o Diário de um princesa da Meg Cabot, mas bem mais sexy. Vc começa a ler como quem ñ quer nada e só vai ler umas páginas, e qdo dá por si, leu tudo sem ver o tempo passar.
comentários(0)comente



Nina 08/03/2017

Apaixonante
A escrita da Marina é envolvente e de fácil compreensão, faz com que mergulhe e se veja dentro da história logo nas primeiras palavras, os personagens são um dos maiores pontos positivos do livro. Todos bem desenvolvidos e bem colocados durante toda a história, a visão da protagonista sobre cada um foi o bastante para se apaixonar ou odiar. A capa do livro é uma preciosidade, uma das capas mais lindas da minha estante!

Para ler a resenha na integra acesse:

site: http://www.caminhosparaoz.com.br/2017/01/resenha-simplesmente-ana.html
comentários(0)comente



Sáh 13/02/2017

Simplesmente Ana
Simplesmente Ana é um livro completo, cheio de romance e intrigas,
onde você viaja para um mundo fantasioso e ao mesmo tempo real, pois esse conto de fadas foi construído na atualidade, e isso faz com que o livro cative ainda mais o leitor.

Vou confessar, que quando terminei a leitura me senti perdida, passou tão rápido, que eu senti a necessidade de reler, e foi oque fiz . A Marina Carvalho escreveu um romance cheio de detalhes, que fez com que o livro entrasse na minha lista de preferidos ❤❤❤

Uma fantasia doce sem ser enjoativa. Uma protagonista que evolui com o passar das paginas, e uma intriga, não espere, muitas intrigas !
que faz com que a historia seja ainda mais emocionante do que parece .

Logo no começo do livro a Ana se encontra em uma encruzilhada,
pois, um estranho contata ela pelo facebook alegando ser seu pai.
Então sem mais de longas, a Ana vai ao encontro deste estranho, e logo descobre que ele é um rei, um rei de verdade! que quer conhecer sua filha cuja existência nunca havia passado por sua cabeça.
Então Ana resolve confrontar sua mãe, colocando seu "pai" e sua mãe frente a frente.

Ana então com o apoio de sua mãe e avó, concorda em conhecer mais de suas origens . Mas nem ela havia pensado que talvez viajar para o outro lado do mundo poderia se tornar uma grande dor de cabeça, pois logo que Ana põem os pés em Krósvia, ela de depara com o Alexandre que é o enteado de seu pai .

Ana sabe que não poderá contar com o seu pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe que Alex que é praticamente seu tutor, não fara com que Ana se sinta melhor naquele país estrangeiro.
Fazer oque? Agora Ana tinha que viver com a companhia apenas dos criados e o insuportável Alex.



O FATO É QUE ESSE LIVRO VIROU MESMO UM DOS MEUS QUERIDINHOS...
E VALE SIM APENA SER LIDO, EM QUALQUER IDADE.

Espero que esta resenha tenha lhes ajudado de alguma forma.
Um feliz conto de fadas a todos e um beijo da Sáh.

site: http://outonoboreal.blogspot.com.br/2017/02/resenha-simplesmente-ana.html
comentários(0)comente



Ju 01/02/2017

Decepcionada :(
Não simpatizei com a escrita da autora, o que é uma pena, porque a trama é muito interessante (apesar de algumas partes ser muuuito parecida com O Diário da Princesa). Eu li o livro da Elena, filha da princesa Ana, antes e gostei muito mais dele.
Apesar disso, tenho que dizer que é um livro que nos prende bastante, li até o final bem tranquila, inclusive gostei da leitura no geral.

comentários(0)comente



Lígia Colares 30/01/2017

Resenha de Simplesmente Ana
Ana cursa direito, tem sua vida, sua melhor amiga, segue sua rotina simples com sua mãe, muito trabalhadora. Depois de muito tempo, se acostumou a não pensar em ter um pai, e sua vida segue seu caminho. Mas quando um homem a chama no facebook dizendo que pode ser seu pai, ela descobre um lado seu que sempre a chamou, e então ela vai pra Krósvia, conhece um país lindo, um pai amoroso, com um enteado terrivelmente implicante… E toda uma vida nova começa pra ela.

Uma garota de 20 anos deve agir diferente a essa situação, e de início realmente foi, Ana recebeu a notícia com choque, mas também com maturidade, e não fez dramalhão nem nada… Afinal, ia fazer o que? Ir pra Krósvia foi uma atitude sensata, conhecer o pai e seu país, sua outra parte da família… Mas dai ela conhece Alex… Ai gente… Não tenho nada contra Alex, e nem contra Andrej (Andrei), o pai dela. Eles são lindos, educados, honestos… Mas Ana não parece reparar nisso… Enquanto todas as pessoas que conhecem Alex notam seu modo polido, a educação, o respeito, ela só consegue lembrar dos músculos definidos e da tatuagem sexy… Ta, aparência também ajuda para uma paixão, mas gente, não só isso!!

Enfim, por causa disso, que se repetiu milhares de vezes, a Ana mais me irritou que qualquer coisa, então as cenas com o Alex eram irritantes, porque eu ficava imaginando o que ele tava pensando, e ela só sonhando com seus lábios-músculos-barriga. Ela até ganhou alguns pontos porque considerou o fato de ele ter namorada sempre para tentar fugir dele, e algumas atitudes altruistas e espontâneas, mas no fim ela toma uma atitude tão infantil que eu só me irritei mais e mais. Pra mim, só os personagens secundários salvaram, a mãe e a avó dela, o pai e o enteado, a amiga espevitada…

E outra coisa, apesar de a escrita da Marina fluir, e o livro ser bem fácil de ler, algumas vezes ela usa jargão de internet para exemplificar uma conversa no bate-papo, e aquilo me irritou… Pq, oq, naum (!!!)… E ela também apresenta algumas conversas com o nome da pessoa que fala no início, aquilo quebrou muito o meu ritmo! Fora que consegui encontrar alguns errinhos de português que um revisor mais atento não deixaria passar viu…

Bom, para meninas que gostam de caras lindos, sexys, sedutores, e adoram um casal que enfrenta algumas dificuldades, como um conto de fadas na atualidade, pode ler a vontade. Porque como falei, a leitura é rapida, e a escrita tem sua fluidez. Mas eu, que nunca gostei de conto de fadas, não gosto de romances, e não curto histórias de romances mais infantis, eu realmente não tive paciência… Mas o que seria do mundo se todos gostassem da mesma coisa, né? =]
comentários(0)comente



Sergio Augusto 20/01/2017

[Resenha] Simplesmente Ana
Simplesmente Ana é aquele livro que algumas garotas desejam que aconteça em sua vida: Descobrir que é uma princesa, viver em um magnífico castelo, vestir roupas deslumbrantes, fama e ter um príncipe aos seus pés. Isso é nada que Ana Carina Bernardes esperava para a sua vida normal em Belo Horizonte. Ela vivia com a mãe, e do nada um cara chamado Andrej manda uma mensagem para o seu chat no facebook dizendo: “Ana, eu sou seu pai.” E ainda mais: A convida para morar na Krósvia e se tornar a princesa.

Ana fica desconfiada, até ouvir da boca de seu pai uma versão totalmente diferente da história de amor entre os dois, e assim faz a proposta para a filha de conhecer a parte paterna da família.

Assim que chega na Krósvia conhece o intragável, e “deus grego”, Alexander, enteado de Andrej. É óbvio que no começo ele desconfia que ela seja uma golpista por aí querendo roubar o trono, sempre implica com ela, mas depois vira o guia turístico de Ana.

O meu maior arrependimento é ter empurrado esse livro para ler depois de tantos outros, e também porque tenho pouca experiência com livros nacionais, então bate aquele “preconceito”: Será que é bom mesmo? Será que será somente mais um livro de romance água com açúcar? NÃO! Marina Carvalho, a autora, conseguiu me prender a cada página de uma forma que passei duas noites virado somente para saber o que se passava na cabeça de Ana em relação a sua nova vida e novas experiências.

Os personagens são pontos mais que positivos, são super bem desenvolvidos e bem colocados durante toda a história. A percepção de Ana sobre cada um foi o bastante para a gente se apaixonar, ou odiar (Laika, blergh!), eles. O enredo é ótimo, a história é ágil e leve, fazendo que você se sinta dentro da pele de uma adolescente que acabou de descobrir que é uma princesa européia. Não consigo pensar em qualquer crítica negativa.

Aqueles que perderam a esperança de encontrar algum livro de romance brasileiro atual que seja algo que vai te marcar, Marina consegue fazer isso de modo cativante. O livro já conta com uma sequência: De Repente, Ana, e que parece não deixar a desejar em nada.

site: nomeumundo.com
comentários(0)comente



353 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |