Como Eu Era Antes de Você

Como Eu Era Antes de Você Jojo Moyes




Resenhas - Como Eu Era Antes de Você


1867 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


MiCandeloro 29/04/2013

Extremamente emocionante! Uma lição de vida!
Olá pessoal, hoje vou falar sobre o livro Como eu era antes de você, da Jojo Moyes. Esse livro meio que chegou às minhas mãos por acaso. A Editora Intrínseca enviou uma lista de sugestões de lançamentos de livros que eu poderia pedir e dentre eles estava este. Fui procurar por ele no skoob e nada me chamou atenção, nem a capa (que de perto é linda, super delicada, com uma ilustração bem sugestiva e condizente com o tema), nem a sinopse, que me deu a impressão de ser uma história bem clichê e, para piorar, ainda não tinha nenhuma resenha escrita sobre ele, então não tinha a mínima ideia se iria gostar ou não. E por que ainda assim pedi para resenhá-lo? Sinceramente, não sei, mas foi a melhor coisa que eu poderia ter feito, fazia tempo que não lia um livro tão emocionante e que não chorava tanto!!

Peço que desculpem pelo tamanho da resenha, foi muito difícil escrevê-la e colocar em palavras tudo o que senti ao lê-lo. Aliás, nada do que eu diga aqui será suficiente para descrevê-lo.

O que você faria se o amor da sua vida desistisse de viver? Lutaria por ele ou deixaria morrê-lo em paz?

Will e Lou são pessoas completamente diferentes. Viviam praticamente em universos paralelos. Will era um CEO de sucesso em Londres, ambicioso, rico, tinha uma namorada perfeita, digna de capas de revistas e adorava uma aventura. Vivia sua vida ao máximo!

Lou morava numa pequena cidade turística do interior que girava em torno de um Castelo histórico. Tinha 26 anos, trabalhava em um café, morava com os pais, tinha um namorado chamado Patrick e nenhuma ambição ou objetivo na vida.

Até que um dia eles são obrigados a sair de suas zonas de conforto e encarar uma realidade muito diferente. Will sofre um acidente e fica tetraplégico. Lou é demitida do café em que trabalhava há 6 anos e se vê sem emprego, sem experiência e sem qualificação, tendo que procurar por um emprego qualquer para ajudar nas despesas da casa.

O único emprego aparentemente para o qual ela seria apta a se candidatar era o de cuidadora de um tetraplégico. Mas ela não tinha experiência alguma como cuidadora, muito menos com "tetras". Mesmo assim acaba sendo contratada pela Sra. Traynor e é dessa forma que Will e Lou acabam se conhecendo.

Num primeiro momento Lou odeia o emprego. Will é muito hostil, amargo e agressivo com ela, mas Lou tenta aguentar firme pelo dinheiro. Aos poucos eles acabam se aproximando e construindo uma relação intensa de intimidade e amizade que se transforma em amor. Não somente no amor romântico, mas no amor verdadeiro, que rompe todos os obstáculos, que se flexibiliza, que vê beleza onde não há.

O problema é que Lou descobre que Will não só é um potencial suicida como deu um prazo de 6 meses de vida para os seus pais se despedirem dele e se acostumarem com a ideia de não tê-lo por perto para depois finalmente se suicidar na clínica Dignitas, na Suiça.

Lou fica chocada e arrasada com a notícia e tenta com todas as suas forças fazer Will desistir dessa ideia. Ela tem 6 meses para mostrar para Will que ele tem motivos para viver e ser feliz, e ela não está disposta a perder essa batalha. Será que ela irá conseguir? Leiam e descubram.

***

Como eu era antes de você é uma linda história de amor, não daqueles tipos de clichês que vemos por aí, em que os mocinhos se apaixonam à primeira vista e salvam e transformam suas vidas, com um lindo final feliz. Não!! O livro é o retrato fiel da vida, com todos os seus percalços e sofrimentos. A relação de Will e Lou é construída dia após dia e vai se transformando do descaso à profunda admiração e orgulho. Eles eram completos estranhos, mas adversidade da vida acabou aproximando-os e mudando por completo a trajetória de ambos.

Depois do acidente Will havia ficado muito infeliz. Ele tinha frequentes dores, infecções, limitações absurdas e dependia de todos. Além disso, tinha que lidar com olhares de descaso e piedade e com pessoas decidindo tudo por ele. Para alguém que havia sido cheio de vida, orgulhoso, cheio de opinião própria, era algo muito difícil de conviver e principalmente de se aceitar.

Como convencer alguém que está nessa condição de que é melhor continuar vivendo desse jeito? Quem tem o direito de dizer se devemos ou não morrer? A sociedade, o judiciário, nossos pais, Deus?

O livro traz como pano de fundo um tema extremamente delicado e polêmico: o direito de morrer. Eu nem sabia que essa clínica chamada Dignitas de fato existisse. Depois que terminei a leitura do livro fui pesquisar na internet e confesso que fiquei meio chocada com as informações que encontrei.

Durante boa parte do livro fiquei revoltada com Will e seus pais. Como poderia uma pessoa decidir tirar sua própria vida? Mas depois de certo tempo pensei: quem sou eu para julgar? Nunca passei por uma situação dessas e não tenho a mínima noção do sofrimento de um deficiente físico. Realmente vale a pena manter uma sobrevida nesse estado, como o de Will? Bom, é algo que dá muito pano para manga. Pensem.

Como disse no início, chorei litros de lágrimas, não só porque a história é triste ou tão bem escrita que poderia ser uma história real, não só por ter tocado tão profundamente meu coração, não só por ter me feito enxergar como é dura à vida dos deficientes físicos e como pouquíssimos se importam com isso, não só por trazer lindas lições de superação, mas porque foi tristemente lindo ver como a vida de Will e Lou se transformou desde que se conheceram. Algumas pessoas entram nas nossas vidas apenas para mudarem o rumo delas, nos fazerem enxergar coisas que antes nem imaginávamos que existiam e isso é mágico!

O livro é muito gostoso de ler e li muito rápido, em um dia. Ele é predominantemente narrado em primeira pessoa por Lou, mas temos alguns esparsos capítulos narrados por outros personagens fazendo com que a gente conheça outros pontos de vista da história.

A história é tão real que algumas vezes parece que estamos lendo um diário ou espiando por uma fechadura a vida de outras pessoas. Ela poderia ter ficado maçante e arrastada por conter tantos detalhes, ser tão descritiva em algumas partes, mas não.

Leitura super recomendada. Um livro que muda nossa forma de encarar o mundo e nos faz pensar um bocado. Amei!

Resenha originalmente publicada em: http://www.recantodami.com/2013/04/resenha-como-eu-era-antes-de-voce.html
Cris 07/05/2013minha estante
Mi...
Adorei a sua resenha... vc escreveu tudo aquilo que o livro quer passar...
Se eu não tivesse lido o livro, com sua resenha não teria pensado 2 vezes antes de começar a ler...
Parabéns!!!


MiCandeloro 07/05/2013minha estante
Oi Cris, fico muito feliz que tenha gostado! O livro é maravilhoso, né?! Beijão e obrigada pelo carinho.


Lucy 08/05/2013minha estante
Resenha excelente! Realmente é um dos livros mais emocionantes que já li !!!!


MiCandeloro 08/05/2013minha estante
Digo o mesmo Lucy, fazia tempos que não me emocionava dessa forma, que não chorava tanto!! Esse livro é uma lição de vida. Beijos


MiCandeloro 12/05/2013minha estante
Me senti como você Cah! Obrigada pelo carinho. Beijos e boa leitura.


rntgog 12/05/2013minha estante
Ia escrever a resenha mas a sua esta completa, nunca um livro mexeu com os sentimentos como esse, história perfeita, super bem escrita, me identifiquei muito com Lou, queria tanto um final diferente, só de pensar no final fico com os olhos cheios de água, lindo demais.


MiCandeloro 12/05/2013minha estante
Oi rntgog, fico feliz que tenha gostado da resenha e do livro. Nossa, nem me fale, torci até o último minuto por um final diferente, quase morri chorando.. Linda demais essa história, profunda e tocante! Beijos


Christie Seneh 14/05/2013minha estante
Não me recordo se eu deixei um comentário no seu blog, mas eu já tinha lido a sinopse e pensei, é quem sabe para quando eu não tiver vontade para ler outra coisa, mas quando li a sua resenha, eu realmente fui buscar o livro. O terminei ontem noite, e dormi chorando. Ainda estou com o rosto um pouco inchado, mas realmente é um livro emocionante.
E acho que nem sei se quero escrever uma resenha, ainda estou triste com todo o livro, e sua resenha resume bastante tudo o que estou sentindo. Bjs


MiCandeloro 14/05/2013minha estante
Oi Lyla, obrigada pelo recadinho e pelo carinho. Realmente entendo o que você está sentindo. Apesar de ter amado o livro, de ter me emocionado profundamente, também sofri demais e estou sentindo dificuldades até agora em engrenar numa nova leitura. Sinto falta de Lou e Will. Será que sou louca? hehe Tire um tempo para digerir a história e depois tente resenhá-la de uma forma mais distante, de repente. Beijocas e boa semana!


Izadora 27/05/2013minha estante
Acabei de ler livro. Comecei a ler por causa das recomendações, mas fui com um pé atras, achei a sinopse ruim, n me atraiu em nada.
Mas nos primeiros capítulos o livro me cativou, n me lembro de ter chorado lendo um livro, e esse copiosamente. É realmente uma lição de vida.
Como eu era antes de você entrou para lista dos meu livros favoritos.


MiCandeloro 27/05/2013minha estante
Oi Izadora, concordo com você. A sinopse não me cativou em nada e não tive o mínimo interesse em ler. Achei que fosse ser um outro livro bobinho e clichê. Nem sei porque acabei solicitando o livro para a Editora, mas ainda bem que o fiz, porque esse livro arrebatou meu coração. Por isso senti a necessidade de expor na resenha pormenores que não são apresentados na sinopse, para tentar seduzir as pessoas que assim como eu e você talvez não leriam o livro se dependêssemos apenas do que está descrito na sinopse. Sei que tem gente que não curtiu, que achou que soltei spoilers, mas na real não contei os principais acontecimentos, só quis fomentar a curiosidade dos leitores e demonstrar que esse livro tem uma história divina e profunda por trás e que merece ser lido. Fico muito feliz em saber que você gostou da história. Até hoje sinto falta do Will e da Lou.. hehe Beijão


Paula 29/05/2013minha estante
Em uma semana li 3 romances e 2 suspense.
E um dos romances foi este.
Simplesmente amei, chorei horrores e fique com este livro empreguiçado na minha mente, volta e meia me deparo lembrando da historia. Creio que ele vai causar em mim a mesma sensação nostálgica que o livro A Menina Que Roubava Livros.


MiCandeloro 29/05/2013minha estante
Oi Paula, esse livro é tudo né?! Fazia tempo que não chorava tanto. Fiquei dias remoendo a história e até hoje me pego pensando no livro e nos personagens. Me marcou fundo, assim como A Menina que Roubava Livros. Beijos


Geíza 31/05/2013minha estante
Descreveu exatamente tudo! Logo quando apareceu o nome "dignitas" eu fui pra internet pesquisar mas não tive muita curiosidade nos sites que encontrei. Achei que tudo daria certo e chorei tanto mas tanto... Estou chorando até agora. Ótima resenha!


MiCandeloro 31/05/2013minha estante
Olá Geíza, fico feliz que tenha gostado do livro. Também morri chorando. Quase nem acreditei em tudo que encontrei na net sobre o Dignitas, bizarro. Não sei muito o que pensar sobre isso. Obrigada pelo elogio. Beijos


Fran 04/06/2013minha estante
Li recentemente e AMEI!!! Realmente muda nossa forma de pensar, de olhar o mundo. Chorei horrores na última parte do livro... ainda bem q estava em casa. rs


MiCandeloro 04/06/2013minha estante
Realmente Fran, se você chorou o tanto que eu chorei, não ia ser divertido estar na frente de outras pessoas nessa hora.. hehe Fico feliz que tenha gostado do livro. Beijão


MiCandeloro 22/06/2013minha estante
Olá Caroline, eu me emociono só de lembrar do livro. Prepare-se porque muito mais lágrimas estão por vi :o( É realmente muito difícil falar de um livro desses, extremamente real e perfeito! Beijos e boa leitura.


May 04/08/2013minha estante
Adorei a sua resenha! Muito bem escrita, li ela antes (só o começo) e fui ler o livro.
Nem tenho palavras direito para descrever.. realmente é um livro emocionante! Chorei no final, como raríssimos livros me fazem chorar. É uma história que te faz pensar na vida de uma pessoa deficiente. E te faz pensar refletir sobre a história mostrada.
Quando li que ele iria se suicidar, pensei até o último segundo "por favor, não faça isso, você tem que sobreviver." E isso não foi possível, mas entendi.
Recomendo muito esse livro! Li em um dia também, realmente te faz querer mais, não dá vontade de parar e quando vê, já acabou e está chorando. rsrs.


MiCandeloro 04/08/2013minha estante
Oi May, obrigada pelo carinho. Fico feliz que tenha gostado da resenha e do livro. Esse livro marca a nossa vida de tal forma, né?! Impressionante a quantidade de emoções que ele nos desperta. Beijos e curta sua ressaca literária.. hehe


Ana 06/08/2013minha estante
Realmente é um livro que faz você pensar na vida, e que você se coloca no lugar da pessoa ! Amei a resenha, foi tudo que eu senti lendo o livro.
A muito tempo não lia algo que me tocasse, como esse livro, resenha maravilhosa!


MiCandeloro 06/08/2013minha estante
Oi Ana, que bom que gostou de ambos. Esse livro dá um tapa na nossa cara e nos acorda para a vida, né?! Muito bom!! Beijos


Mayara 09/08/2013minha estante
Realmente emocionante, lindo demais. Faz vocês olhar a vida com outros olhos, faz você realmente pensar sobre tudo. Se colocar no lugar dos personagens. Me apaixonei tanto por Will e Lou, que me senti tão envolvida com a história que não larguei o livro em um só segundo. Chorei tanto. Nunca tinha visto um livro como esse. Realmente depois dessa leitura, vou encarar o mundo de outro forma.
Adorei a resenha.


MiCandeloro 10/08/2013minha estante
Oi Mayara, senti tudo exatamente o que você sentiu, engasgo só de lembrar do livro. Que romance perfeito, tirei o chapéu para a Jojo. Curta a sua ressaca literária, porque provavelmente você vai ter.. kkk Beijos


Ludy Vieira 20/08/2013minha estante
Quando ouvi falar a 1ª vez deste livro através duma amiga, pensei "Ah legal, um romance clichê para ler no fim de semana". Como eu estava enganada!!
Não fazia ideia do que iria encontrar e a cada página eu me divertia com a Lou e sua autenticidade e o jeito sarcástico meio dark de Will!
É uma história de amor, direito de escolha, que nos faz pensar "O que estou fazendo da minha vida enquanto tenho saúde, enquanto posso vivê-la plenamente?"
Traz temas polêmicos também e pra ser sincera até hoje não tenho uma opinião certa sobre as escolhas de Will, afinal acho q foi isso q a autora quis passar: que não tem como saber qual é o verdadeiro sofrimento de uma pessoa no estado de Will a não ser que passemos pela mesma situação...
Pra mim, sem dúvida, foi um dos livros mais emocionantes que já li, quebrou meu coração e após 3 dias de ter acabado a leitura ainda fico com lágrimas nos olhos e aquele nó na garganta quando a história repassa pela minha cabeça!
Fui pesquisar na internet sobre a clínica Dignitas e a autora Jojo disse em uma entrevista q assisti que ela se inspirou em um ex-jogador de rugbi inglês q aos 23 anos ficou tetra após um acidente num treino e convenceu os pais dele a levarem-no para a Suiça...
Muito triste :(


MiCandeloro 20/08/2013minha estante
Oi Lu, no fim o livro arrebatou seu coração da mesma forma que fez com o meu. Nossa, não sabia disso sobre o jogador, que a Jojo se inspirou realmente em alguém para falar sobre a história de Will. Muito mais triste, por saber que é algo real. Obrigada pela info. Beijão e boa ressaca literária.. hehe


Thayza 22/08/2013minha estante
Mi se você diz que é bom eu acredito :)

Adorei a resenha e estou me corroendo para começar logo essa leitura mesmo sabendo de antemão que irei chorar litros.

Beijos


MiCandeloro 22/08/2013minha estante
Oi Thayza, agradeço a confiança!! Espero que goste do livro, depois me conte o que achou. Beijos


Giseli 25/08/2013minha estante
Adorei sua resenha, e amei o livro, mas ele me deixou um pouquinho mal. Não queria aquele final e num momento de reflexão fiquei me sentindo tão egoísta e tão mal por desejar que alguém infeliz e com dor vivesse só pelo bem de outro. E mesmo sabendo que é errado não consigo evitar esse pensamento egoísta ( e nem estou falando da visão "religiosa da coisa" de certo ou errado) Bem no dia seguinte fui reler a última parte na esperança que as lágrimas teriam nublado minha percepção e ele no último momento poderia ter desistido... Bem, não sei se lerei de novo esse livro...


MiCandeloro 25/08/2013minha estante
Oi Giseli, entendo perfeitamente o que você sentiu porque senti o mesmo. Não acreditei que a Jojo levou aquela final adiante. Doeu muito em meu coração. E acho que você traduziu perfeitamente nosso sentimento como egoísmo. Como querer que alguém continue vivendo nas condições dele? Fazer a Lou feliz a que preço? É complicado neh.. Foi um dos livros mais maravilhosos que já li, mas não sei quando o lerei de novo.. Beijos


Ana Paula 03/09/2013minha estante
Eu acabei de ler, portanto não estou recuperada ainda. Estou sob forte emoção e pensando mil coisas sobre o assunto. Claro, não queria esse final, mas entendi completamente o motivo de ser. O livro é lindo, e trata desse tema de forma sensível e delicada. É fácil pensarmos como alguém seria capaz de fazer tal coisa com sua própria vida, mas a história nos faz pensar, sob o ponto de vista do Will, em como seria viver assim e ainda q não possamos saber na realidade como seria, acabamos entendendo seus motivos e aceitando o desfecho.


MiCandeloro 06/09/2013minha estante
Verdade Ana Paula. Imagino o quanto você ainda esteja abalada. Foi difícil de me recuperar. Mas achei formidável o jeito que a autora abordou o assunto e como ela conseguiu criar personagens tão apaixonantes quando a Lou e o Will né?! Beijos


Hélidy 15/09/2013minha estante
Também li super rápido. Comprei em um dia e no outro já tinha devorado. É lindo! Emocionante! Apaixonante! Lou e Will ficarão em minha memória durante um bom tempo...


MiCandeloro 15/09/2013minha estante
Verdade Hélidy. Lou e Will marcam as novas vidas! Beijos e fico feliz que também tenha gostado.


Ellen 08/10/2013minha estante
eu chorei quando terminei, e td vez que leio uma resenha desse livro, choro d'novo rs
é lindo d'mais


MiCandeloro 08/10/2013minha estante
Oi Ellen, acho impossível não chorar, né?! Esse livro é demais! Beijos


Celly 09/10/2013minha estante
Livro maravilhoso! Li em um dia de tão bom! Fantástico. Se tornou uma das minhas leituras favoritas, se não a favorita. Incrível, sem palavras. Jojo Moyes tá de parabéns.


MiCandeloro 09/10/2013minha estante
Oi Celly, concordo com você, esse livro também se tornou um dos meus favoritos. A Jojo arrasou mesmo. Super emocionante. Beijos


Maria Alanna 11/10/2013minha estante
DESABAFO- Nossa gente, eu estou arrasada!!! Acabei de terminar a leitura do livro " Como eu era antes de você", chorei muito, tô com uma raiva da autora, como ela pôde dar esse fim ao livro? Tô revoltada!!!


MiCandeloro 11/10/2013minha estante
Oi Maria, realmente é muito triste a forma que o livro acaba, mas a autora se inspirou numa história real e, portanto, não teria como terminar de outra forma. Além disso, acho que ela quis justamente nos abalar e nos fazer pensar sobre tudo o que ela abordou no texto. Mesmo assim, fiquei até o final torcendo para tudo dar certo. Beijos


Josi 21/10/2013minha estante
Terminei de ler ontem. Nossa, como eu chorei! Estou quase depressiva... Embora tenha um final triste, é um livro excelente.


MiCandeloro 21/10/2013minha estante
Oi Josi, realmente esse livro mexe demais com a gente. Apesar de ser triste e de eu ter torcido até o final para que as coisas fossem diferente, Como eu era antes de você é uma tremenda lição de vida. Beijos


Laala 12/11/2013minha estante
Terminei de ler ele agora e realmente é um livro excelente. É uma história que em muitas vezes pensei que seria bem previsível e que tudo terminaria bem e tals. Mais é muito diferente e me apaixonei pelos dois. Admirei a coragem e força de Lou que fez de tudo para reverter a situação. Muito emocionante e chorei muito, muito mesmo.


MiCandeloro 12/11/2013minha estante
Oi Laala, verdade, acho que chegou a me doer muito mais pela Lou ter lutado o que lutou e não ter conseguido reverter o quadro do que pelo Will ter entregado os pontos, que já era previsível. Que bom que gostou. Beijos


Regiane 25/11/2013minha estante
Terminei de lê o livro ontem e confesso que quando li sua resenha mais lágrimas vieram por me lembrar do quão linda é essa estória. Quando terminei o livro tinha um nó na minha garganta e minha visão estava embaçada.
Essa estória me fez refleti sobre várias coisas e a leitura me mudou e é ótimo quando um livro lhe proporciona isso.


MiCandeloro 25/11/2013minha estante
Oi Regiane, é sim.. é lindo quando uma história tem a capacidade de nos transformar. Que bom que gostou. Beijos


LU 26/11/2013minha estante
Acabei agora e estou em prantos, lindoooo! Apesar de o final não ser o que sonhei, mas lindo! Segundo livro que leio da autora apaixonei.


Isabella 26/11/2013minha estante
Quando comecei a ler o livro, deseja um final diferente. Mas o surpreendente disso tudo é que o livro é perfeito dessa forma, chorei muito, fiquei meio mal por uns dias mas isso me fez refletir sobre algumas coisas. Emocionada por ter o privilegio de lê-lo!


MiCandeloro 26/11/2013minha estante
Oi Lu e Isabella, fico feliz que tenham gostado da história.. realmente, o final não é o que desejávamos, mas a autora conseguiu dar um desenrolar muito satisfatório a trama, além de belo. Beijos


Lanne 29/12/2013minha estante
Eu também chorei muito, chorei tanto que solucei.
Juguei o will, mas depois tentei me imaginar no lugar dele, e também cheguei a conclusão de que eu faria o mesmo no lugar dele.


MiCandeloro 29/12/2013minha estante
Verdade Lanne, impossível julgar uma pessoa que comete tal ato sem ter passado pelo o que ela passou né?! No fim não considero Will covarde, mas sim, um homem muito corajoso. Beijos


Desireé Alves 06/01/2014minha estante
Perfeita, vc conseguiu transmitir a essência desse livro e sua história. Também chorei demais e amei e me apaixonei pelos personagens protagonistas. Recomendo com certeza!!!


MiCandeloro 06/01/2014minha estante
Oi Desireé, fico feliz que tenha gostado da resenha e amado o livro tanto quanto eu. Beijos


Amanda 26/01/2014minha estante
Com certeza eu nunca mais irei esquecer esse livro, e toda vez que penso nele me da uma vontade louca de chorar.


MiCandeloro 26/01/2014minha estante
Pois é Amanda, pelo visto isso acontece com todos nós. Agora estou doida para ler o novo livro da Jojo. Beijos


Roberta 28/01/2014minha estante
Acabei de ler o livro,e nossa,sem sombra de dúvida o livro que mais me emocionou, tocou realmente a minha alma, vivi a história junto com eles,pareceu tudo mt real pra mim. Concordo muito com vc qdo diz que parece que estamos lendo um diário de uma pessoa, pois foi asssim que senti. Chorei, chorei, chorei e confesso que fiquei bastante abalada. É um livro que faz a gente parar e refletir na vida, acho que todos que leram vão enxergar a vida de um modo diferente agora, pelo menos eu sei que vou.. Amei sua resenha.. SUPER recomendo o livro, ficou da lista dos meus livros favoritos....


MiCandeloro 28/01/2014minha estante
Oi Roberta, este livro também transformou a minha vida. Fico feliz que tenha gostado. Beijos


Débora 12/02/2014minha estante
Ola MiCandeloro, ótima a sua resenha, terminei o livro ontem e Adoreeei e odiei o livro. Quando terminei tive vontade de me "jogar pela janela" devido a sensação de perda. A história é maravilhosa, e quando mais o leitor avança na história, melhor se compreende a terrível situação de Will.A Autora consegue perfeitamente provocar a empatia e reflexão do leitor para assuntos como a tragédia,as limitações e dificuldades de um deficiente físico, o direito de morrer e, é claro,
o amor.


MiCandeloro 12/02/2014minha estante
Oi Débora, obrigada, fico feliz que tenhas gostado da resenha e do livro. Sim, você resumiu perfeitamente a essência da história, e acho fantástico o fato da Jojo ter conseguido trabalhar tão bem com essas temáticas. Beijos


pedrobbsi 15/02/2014minha estante
Maravilhosa resenha, com ela decidi que vou ler o mais rápido possível esse livro


MiCandeloro 15/02/2014minha estante
Que bom Pedro, fico feliz em saber. Beijos


Thais 31/03/2014minha estante
Agora tô deprimida...


MiCandeloro 31/03/2014minha estante
Infelizmente o final do livro realmente dá uma ressaca literária muito forte com direito a litros de lágrimas.


Bruna 02/04/2014minha estante
Estou com ressaca literária. Terminei o livro hoje e estou super deprimida...


MiCandeloro 02/04/2014minha estante
Ai Bruna, entendo perfeitamente. Melhoras por aí. Beijos


Marcelo 28/04/2014minha estante
Após sua resenha decidi e vou comprar esse livro.. as vezes estamos em situação parecida com os personagens em nossa vida real.


MiCandeloro 28/04/2014minha estante
Verdade Marcelo. A situação dessa história parece ser tão real que nos angustia como se tivesse acontecendo conosco. Espero que goste. Beijos


Fabiana 23/05/2014minha estante
Eu li ontem de madrugada e estou deprimida até agora, com saudade do will e triste. rs. Sou louca?


MiCandeloro 26/05/2014minha estante
Não Fabi, você não é.. não tem que não tenha morrido chorando ao ler a história.. todos ficaram com ressacas literárias de dias.. Boa sorte aí. Beijão


Lari 27/06/2014minha estante
Adorei a resenha, você conseguiu descrever tudo o que eu estou sentindo agora. Acabei de ler e ainda estou aos prantos. A história é muito emocionante.


MiCandeloro 27/06/2014minha estante
Obrigada Larissa, fico feliz em saber.. lembro também o quanto morri chorando. Esse livro é demais :) Beijos


Tatiane 04/07/2014minha estante
Chorei rios ;( Mas muito linda a história. Faz a gente ter outra visão sem ser o nosso mundinho.


MiCandeloro 06/07/2014minha estante
Verdade Tati, é uma bela lição de vida. Beijos


Adriana 11/07/2014minha estante

Nossa super emocionante, chorei horrores. Torci muito para que o final fosse um super clichê, mas realmente o livro retrata muito bem a vida real.


MiCandeloro 11/07/2014minha estante
Ai Adri, eu também, nunca torci tanto para ler um final clichê.. kkk


Inês 07/08/2014minha estante
Cara eu estou muito indignada com o final do livro...Cara '-' chorei .. e estou com vontade de queimar o livro de tanta raiva Afeee...


MiCandeloro 07/08/2014minha estante
kkkk Não fica assim Inês. O final é triste mesmo, mas não tinha como ser diferente. O importante são todas as lições que a autora nos ensina através dessa história.


SABRINA 19/09/2014minha estante
Fiquei arrasada , porém amei o livro. rs
Impossivel não se apaixonar pela Lou e pelo seu estilo peculiar de se vestir. Parabens pela resenha


MiCandeloro 19/09/2014minha estante
Verdade, Jojo soube escrever essa história como ninguém :) Bjs


Ariana 22/09/2014minha estante
o livro é ótimo mas o final triste. Como a autora pode fazer isso com Will, estava esperando que o personagem mudasse de ideia e tivesse uma segunda chance com a Lou


MiCandeloro 22/09/2014minha estante
O fim não tinha como ser diferente, Ariana, infelizmente :(


Kelly 03/12/2014minha estante
Minha única frase que reflete o que senti quando terminei o livro: Eu era feliz antes de você.


Josiane 14/12/2014minha estante
Eu realmente fiquei muito mal depois de terminar o livro. Até agora, não me cabe na cabeça que ele a amava, pois como assim? uma pessoa amar a outra e fazer o que ele fez? eu ainda estou mal com a história. Me tocou demais. Mas estou tentando ver o lado dele, a real história com que nos deparamos todos os dias, e que são, na maioria das vezes, infelizes. Claro que não gosto de clichês, mas... puxa, mexeu profundamente comigo. Penso na tristeza dela, indo à Paris e lendo a carta dele. Não sei se seguiria minha vida normalmente, depois de um baque desses. Desculpem pelo desabafo.


muriel.caroline 28/12/2014minha estante
Completamente apaixonada pela historia, um enredo completo, livre de clichês, uma emocionante entrega. Jojo escreve com uma delicadeza impecável, nos permitindo mergulhar no cotidiano de Will e Lou numa proximidade incrível... Este livro é de longe o mais motivador e emocionante que já li.
''Como eu era antes de você'' , um divisor de águas entre os romances água com açúcar e aqueles que realmente nos fazem acreditar que o amor nasce e cresce quando menos esperamos, que a vida nos permita enxergar e valorizar os amores que realmente façam valer a pena... Que venham livros de amores tão genuínos como de Will e Lou!


Dayane 08/01/2015minha estante
Também li o livro bem rápido e concordo com a sua resenha... Para o mim o pensamento que ficou dentre tantos que tive durante a leitura foi: "Devemos sempre respeitar as decisões alheias, mesmo quando não concordamos.". Cada um sabe o que sente em cada situação e conhece os seus limites.


Kelly 21/01/2015minha estante
Comprei o livro hoje. E estou super ansiosa pela chagada dele.


Daniel 16/02/2015minha estante
parabens, uma otima resenha, agora fiquei com vontade de ler o livro.


Vivi 27/03/2015minha estante
Eu terminei a leitura ontem a noite e confesso que também chorei muito. Fui dormir com os olhos inchados. Sonhei e ainda acordei pensando sobre os fatos. Sua resenha está muito bem escrita. Parabéns.


Diego.Monteiro 06/04/2015minha estante
Realmente o melhor livro que já li,foi muito triste o final,mas eu não chorei por ter lido no meio da madrugada e estava com muito sono,rsrsrs. Mas quando terminei e fui ler as resenhas,essa resenha foi a que mais se encaixou sobre a descrição do livro,simplesmente perfeito. Eu espero comprar-lo e reler novamente.Adorei a resenha Mi,abraços!!


Elys Carla 14/04/2015minha estante
ótima resenha, lí também o livro mas não gostei emocionante, só que ele reforça muito os pontos negativos de ser um tetra, eu tenho um amigo que sofreu pacas para se adaptar mas fez com uma garra de gigante e hoje leva uma vida legal dentro dos seus limites ele sai com os amigos ele namora, bebe e se diverte, ele optou pela vida e muitos livros o ajudou, no caso eu nunca recomendaria este livro pra ele e nem para outra pessoa que de forma equivocada se ache um peso na vida dos que amam.


Natália 22/04/2015minha estante
Eu cometi o terrível erro de lê o final. Foi tão chocante. Me esforcei muito para continuar a leitura, pois não parava de chorar. Esse é um livro que realmente te leva questionar certas coisas da vida. Com certeza foi uma boa leitura!


Ester 26/04/2015minha estante
Ameei a resenha sobre o livro.. Esse com certeza, esse foi o livro que eu mais chorei durante a leitura e após, sabe chorei de soluçar.. Até hoje estou com aquela depressão pós livro.. E se eu não tivesse lido este livro, com certeza essa resenha me faria ir em alguma livraria para comprar um exemplar e começar a ler hoje mesmo rsrs.


SUELY 24/06/2015minha estante
Adorei a resenha. Chorei muitoooooo com esse livro. É lindo, apaixonante, triste, mas, real. Torci até o último momento, mas, valeu a pena ler.


ivanice.santos. 21/08/2015minha estante
Adorei esse livro, sencaionaal um livro que te prende você não quer desgrudar nem um minuto,
leitura fácil . Amei super recomendado.


Izabela Bahiense 09/09/2015minha estante
Tinha comprado esse livro ano passado, mas nunca era minha primeira escolha para leitura.
Até que por fim, comecei a ler e quis me matar por não ter iniciado antes!

Esse livro é lindo, me deixou sem ar.... Me fez refletir sobre tantas coisas, me fez querer repensar sobre meu modo de viver, me fez querer ser muito mais.
Ao terminá-lo, fiquei chorando como uma boba no meio do trem...rsrs

Esperava um final melhor, mais feliz... Mas nem sempre a vida é assim, não é mesmo? O que vale são os momentos que temos o prazer de vivenciar no decorrer do caminho! :)

O último livro que tinha me deixado assim foi Um dia.


Cris 28/09/2015minha estante
Simplesmente LINDA HISTÓRIA, chorei tanto e só de me lembrar me emociono!!!


01/10/2015minha estante
Eu li faz dois dias e estou super pensativa sobre este livro.
Lindooo, bem escrito, mexe com suas emoções e faz você questionar sobre como devemos viver, quem deve decidir que tipo de vida levar e como você pode sempre melhorar a forma em que se vive.
ameiiii. um livro que ficará gravado em mim!!!


Mercia 06/02/2016minha estante
Parabéns pela resenha...E uma história muito linda...Fique com muita vontade de ler o livro...!!!


Vanusa Spindller 20/03/2016minha estante
boa resenha MiCandeloro, embora discordemos em alguns termos como por exemplo seu título "...uma lição de vida" não vejo como lição a desistência da vida seja ela como for e aqui não estou entrando no mérito de julgar ou não, só acho meio paradoxo dizer que foi uma lição alguém tirar a própria vida, no mais gostei de como você passou a ideia central do livro que para mim não o "amor" entre as personagens, mas sim a discursão sobre a eutanásia. Valeu e parabéns


Ju.Carvalho 05/04/2016minha estante
Estou lendo o livro, lentamente, pois tenho que conciliá-lo com uma vida corrida de trabalho e faculdade mas, estou completamente apaixonada e me apaixonei ainda mais com a sua resenha.


Natalia.Lourenço 17/04/2016minha estante
O livro é maravilhoso , me emocionei muito .


josiane.santos 23/05/2016minha estante
Oi,
Amei sua resenha. Também parei para pensar, tive empatia pelo Will. Geralmente achamos egoísmo da parte dele, que ele não amou a Lou. Mas eu penso exatamente o contrário...Ele não era apenas tetraplégico. Ele tinha outras complicações que viviam mantendo-o em constante vigilância. E aos que estavam mais próximos dele também. Continuar assim seria sofrimento não só para ele, o que geralmente achamos. Geralmente pensamos que ele só sente vergonha ou raiva por depender dos outros para tudo, que ele não se aceita da forma como está por ter sido tão ativo e tudo mais...Mas, imaginem: não é só ele quem sofre...quando está doente (e parece que isso é fácil para ele), toda uma mobilização se faz necessária...Imagina o que ele pensou que seria da vida da Lou com ele dessa forma...sempre em vigilância, sempre tendo que ficar dias no hospital. É muito a se pensar. No geral, amei o livro e, como é leitura recente, ainda choro ao me lembrar do dois. Leitura maravilhosa, a história se desenrola e a gente não quer parar de ler.


Jade 26/06/2016minha estante
Sinceramente, eu não gostei do livro. Não sei se é porque eu esperava mais dele, se o problema é comigo, sei lá, mas eu não consegui me apaixonar pela história, pelo romance, eu esperava bem mais. Achei os personagens ótimos, Louisa é maravilhosamente alegre, cheia de cores, de vida, possui aquela loucura jovial e Will é encantador, achei até um charme a mistura entre o humor oscilante, a inteligência sarcástica dele e o temperamento difícil, e vê-lo de repente se tornando meigo, doce, gentil, sorrindo, e aos poucos abrindo mão da vida cinza que ele levava e aderindo às infinitas cores propostas por Lou me fez ter um pouquinho de esperança, mas no fim, não gostei do muito do livro, senti que faltava ALGO, estou torcendo para que o filme me faça sentir o que o livro não fez.


Yasmin 28/06/2016minha estante
Completamente arrependida! Não de ter lido o livro, mas de não te-lo feito quando pude. Maravilhosa sua resenha e quero muito esse livro.


rany 30/06/2016minha estante
Adorei a resenha, ja deveria ter lido a mt tempo, mas dps dessa resenha perfeita, ja to indo la pegar o livro.


mo 19/07/2016minha estante
gostei tanto da sua resenha que vou ler me interessei tanto que agora quero ler de todo jeito


Magaly 02/08/2016minha estante
olá pessoal, adorei sua resenha, mas como o livro ta todo na moda, eu estou interessada em comprar, mas tenho um certo receio de o drama da historia ser meio "cópia" do filme/livro os intocáveis. o que me diz?
sera que compensa ou vai ser mais do mesmo?
beijosss!


Maryellen 10/10/2016minha estante
Uma ótima resenha, ainda não li o livro, mas assisti o filme. Parabéns!!


Marla.Santos 07/11/2016minha estante
eu amei o livro e o seu resumo me ajudou mt no trabalho da escola mt obrigado


Sandra.Nogueira 30/12/2016minha estante
Olá, Mi!! Parabéns pela resenha! Li o livro somente agora, após conhecer o filme... Confesso que estou tentando criar o hábito de leitura e esse foi o segundo livro que li do início ao fim. Realmente é uma história emocionante que faz repensar na vida e nas pessoas próximas. Abraços!!!


Rozeliny 29/01/2017minha estante
Que resenha maravilhosa! O livro é mesmo excelente, me prendeu e me fez chorar muiiiitoo. Amo amo


Danny.Silva 15/03/2017minha estante
qual o nome da cidade que se passa a história


patita 16/03/2017minha estante
Queria ler mas a estória me parece muito semelhante a um filme com a Julia Roberts chado Tudo por Amor cuja sinopse está abaixo. É por aí mesmo? Se for não vou nem ler porque achei a estória do filme chatíssima!
Sinopse do filme: Victor Geddes (Campbell Scott) é um jovem de uma família rica, que faz tratamento quimioterápico por ter leucemia. Ele se apaixona por Hillary O'Neil (Julia Roberts), que cuida dele, mas este amor pode gerar conseqüências trágicas.




spoiler visualizar
Andrea 02/05/2013minha estante
No seu primeiro paragrafo você diz tudo!!! A vida já dura buscamos conforto e final feliz nos livros..é um livro que vou colocar na minha pilha de leitura mas não para agora..otima a sua resenha. abs


Lu Galvao 06/05/2013minha estante
Concordo!!
Acabei de ler e estou me debulhando em lagrimas, de tanto que acreditei ate o ultimo momento que ficariam juntos, que o amor teria esperanças, sim o livro mexeu com meus conceitos de como viver a vida, entrou na minha lista de favoritos, mas e um livro que nunca mais lerei....
Parabéns pela Resenha!!


Vanessa 09/06/2013minha estante
Concordo com você.
Achei o livro ótimo, o romance é lindo, mas achei o final muito triste. Ao que eu entendi, o tema do livro tinha o objetivo de mostrar as possibilidades positivas na vida de uma pessoa tetraplégica. Também busco um pouco de "fuga da realidade" quando leio romances e esse livro ao contrário só me mostrou que na realidade há problemas sem solução, independente de seus esforços. De qualquer jeito, é um ótimo livro que vale a pena ser lido.


Cláudia 01/10/2013minha estante
Sim, a estória é sobre ela, sobre como a sua vida foi transformada pelo amor... e pela dor. Achei muito triste o final, torci muito para que o amor fosse suficiente e fiquei chocada (e magoada por ela) quando ele disse claramente que ela não era o bastante. Nem tudo são flores, não é mesmo? E isso fez com que a estória fosse tão crível e tão dolorosa... Eu também não leria novamente, mas é uma bela estória.


Camila F 29/01/2014minha estante
Nossa, não acrescentaria nenhuma palavra na sua legenda! "Realmente não gosto de ler livros assim porque acabo me envolvendo demais e acabo por ficar dias sofrendo e pensando no que acabei de ler... com essa história não foi diferente." É EXATAMENTE como eu to me sentindo! Depois de ler esse livro só consigo pensar em todo o tempo que eu vou ficar relembrando da história, pensando que sim, sabemos que muitas vezes o amor não é suficiente mas que no fundo, bem no fundo, eu queria MUITO que fosse! No aniversário dela, o jeito como ela sabia exatamente o que Will queria, nossa, me dá um aperto no coração só de pensar! Lindo livro, mas não leria de novo


Josiane 14/12/2014minha estante
Eu realmente fiquei muito mal depois de terminar o livro. Até agora, não me cabe na cabeça que ele a amava, pois como assim? uma pessoa amar a outra e fazer o que ele fez? eu ainda estou mal com a história. Me tocou demais. Mas estou tentando ver o lado dele, a real história com que nos deparamos todos os dias, e que são, na maioria das vezes, infelizes. Claro que não gosto de clichês, mas... puxa, mexeu profundamente comigo. Penso na tristeza dela, indo à Paris e lendo a carta dele. Não sei se seguiria minha vida normalmente, depois de um baque desses. Desculpem pelo desabafo.


Isabel 24/09/2015minha estante
Concordo plenamente, é lindo mas....de difícil já basta a realidade....




Evelyn Ruani 13/10/2013

Nunca antes um livro tinha me deixado tão indignada!
Tive que esperar alguns meses pra poder escrever essa resenha sem tanta emoção. Indignação seria a palavra correta pra expressar meu sentimento em relação a essa história. E eu sei que a maioria das pessoas que leu esse livro são do tipo "é o melhor livro que eu já li na vida" ou "uma lição de vida", mas eu não poderia concordar menos com essas duas expressões. Longe de mim querer criar uma polêmica, mas o livro me indignou tanto que tive que tirá-lo da minha casa no dia seguinte.

Isso posto, sou obrigada a dizer que a autora é realmente excelente. Porque não é qualquer autor que, primeiro, consegue me fazer ler um livro em quatro horas e segundo, ter tantas reações com uma história a ponto de me deixar pensando nela por tanto tempo com o mesmo sentimento de indignação e raiva.

Mas não me levem a mal. A história é muito boa, os personagens são cativantes e eu me vi torcendo demais por um final feliz, coisa que eu geralmente costumo não gostar. A narrativa da autora é rica e apaixonante, mas o final foi demais pra mim. Não é o fato de ter sido triste, porque eu costumo amar finais tristes. Mas acredito que a atitude do personagem fugiu muito dos meus princípios. E a apatia de todos os demais me deixou indignada.

Eu poderia me aprofundar nos detalhes e enumerar todas as razões pelas quais a escolha da autora por esse tipo de abordagem me fizeram quase dar apenas uma estrela pra esse livro, mas seria spoiler demais. Acredito que todos devam ler e tirar suas próprias conclusões.

Como eu me dei um tempo pra absorver os sentimentos, ficaram as duas estrelas atuais, pela narrativa e coragem da autora.

site: http://lyani.wordpress.com/2013/10/13/resenha-como-eu-era-antes-de-voce/
Iara 09/10/2013minha estante
Curiosa! kkkkkkkkkkkkkkk Tá na minha lista.


Franciane 10/10/2013minha estante
Eu li esse livro ontem e concordo com você. Fiquei arrasada com esse final.


Kátia Nery 10/02/2014minha estante
Nossa ate que enfim encontrei alguem que pensa como eu! O livro é bom e a autora tambem, pois conseguiram mexer com meus sentimentos! Acho que o egoismo é o carro chefe desse livro. Li na sexta e ainda estou passada, com raiva e indignada!rs


W Pereira 03/03/2014minha estante
Estranho. Se o livro é tão bom, porque apenas 2 estrelas?


Evelyn Ruani 04/03/2014minha estante
Weberson, expliquei isso na resenha ;)


Tati 14/03/2014minha estante
Também me envolvi com a história, torci, mas o final me deixou frustrada.


Isabella 03/11/2014minha estante
Vc expôs exatamente o que senti. Amei o livro, mas aquele final e a atitude dos personagens foi, para dizer no mínimo, frustrante


Renata 04/03/2015minha estante
Também fiquei assim. Absurdamente indignada e triste com este final. Não descarto o livro e nem desmereço a escrita da autora, que por sinal, é espetacular, mas acho que o curso da história podia ter sido outro.
Não apenas por desejar um final feliz puramente, mas por esperar que uma mensagem positiva de superação fosse passada através deste livro.
Se eu que não tenho nenhuma limitação física me senti realmente abatida com o final, fico pensando uma pessoa com deficiência o que sentiria com esta história...com este fim (...)


Ademar (Demas) 12/04/2015minha estante
A reação da mãe de Lou no final do livro ilustra bem os sentimentos descritos nos comentários aqui. Aceitar a decisão de Wil não me pareceu fácil em nenhum trecho do livro: a revolta da irmã e o desconsolo da mãe dele são a prova disso. O cara é adulto e bem resolvido e já tinha tentado resolver "seu problema" com as próprias mãos. Buscar a Dignitis foi apenas uma maneira (digamos) mais digna de concretizar seu desejo. Achei o desfecho bem coerente com a personalidade/escolhas de Wil. Afinal, o que é realmente essencial é inegociável, imutável... Isso é a vida real.


Ademar (Demas) 12/04/2015minha estante
Veja o que encontrei sobre a Dignitas: http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/06/depoimentos-de-brasileiros-que-se-inscreveram-na-clinica-especializada-em-morte.html


Tamires Figueiredo 16/09/2015minha estante
Até que enfim encontrei algum comentário que traduza EXATAMENTE o que sinto. Acabei de ler, e até o sentimento de querer tirar esse livro de minha casa - que você descreveu - eu estou sentindo. É complexo avaliar porque o livro é maravilhoso: a escrita, a autenticidade dos personagens, o modo irônico, engraçado, reflexivo e belo como tudo acontece. Mas o final.. Foi demais para mim. Nos últimos capítulos parecia que eu estava lendo um manifesto em apoio ao suicídio ao invés de estar lendo o romance que existia no início do livro. Não acho que todo romance deve terminar com um final feliz, o meu romance preferido não tem um final feliz, mas a forma seca e apática como terminou a história (excetuando obviamente a personagem da Lou), me deixaram indignada.


Ivi 10/11/2015minha estante
Se há história de amor, é de um amor não correspondido. Detestei a forma como ela não desenvolveu os sentimentos do Will, apenas transcreveu mais sua rotina e, o final, me pareceu uma transação comercial, triste, seca e frustrante. Odiei a falta de emoção do Will.


Eli Trevellin 23/11/2015minha estante
Já sei o que irá acontecer.... KKK


Vanessa 07/04/2016minha estante
Tirando a parte da autora ser excelente (pra mim ela é só OK), concordo com você!


Kell 16/06/2016minha estante
Nossa!! Exatamente o que eu senti!!! Eu terminei agora o livro e, por enquanto, meu sentimento é de indignação, nervosismo e incredulidade.. Tive exatamente a mesma reação, tirei o livro de vista! Por enquanto, não consigo mais lidar com essa história.. quero esquecer que li.
Pensei que terminaria de ler e sairia correndo para assistir ao filme, mas não vai acontecer.
Mas a escrita é, de fato, maravilhosa e tenho que reconhecer a coragem em escrever um final com uma realidade tão crua.


Gabi 28/06/2016minha estante
Faço minhas as suas palavras.
Assim que terminei, disponibilizei para troca no Skoob, e na mesma semana já tinha sido enviado. Simplesmente não podia continuar com esse livro.
É exatamente o que você disse, o livro é ótimo, a autora escreve maravilhosamente bem, a história envolve de verdade.
Justamente por envolver tanto, por talvez quase entender o que se passava na cabeça de cada personagem, que eu não pude aceitar o final desse livro.
A história me deixou uma lição de vida bem bonita, mas não tem como concordar com esse desfecho depois de passar tanto tempo com Lou e Will.
Também sou fã de finais tristes, ou pelo menos realistas, e pra mim esse final NÃO foi realista.


#Camila Fernand 25/07/2016minha estante
Concordo totalmente com o Ademar. Era a personalidade do cara, ele era adulto e essa era a unica coisa que ele nao suportaria que acontecesse e aconteceu. Para ELE era pior que a propria morte.


patita 16/03/2017minha estante
Queria ler mas a estória me parece muito semelhante a um filme com a Julia Roberts chado Tudo por Amor cuja sinopse está abaixo. É por aí mesmo? Se for não vou nem ler porque achei a estória do filme chatíssima!
Sinopse do filme: Victor Geddes (Campbell Scott) é um jovem de uma família rica, que faz tratamento quimioterápico por ter leucemia. Ele se apaixona por Hillary O'Neil (Julia Roberts), que cuida dele, mas este amor pode gerar conseqüências trágicas.


Ca 30/04/2017minha estante
O meu problema com esse livro é meio ambíguo: apesar de eu não condenar a decisão de Will se matar, acho que ele deveria ter dado um tempo a mais de vida. Não é possível que ele não percebeu o quanto a Lou estava apaixonada por ele e que a motivação dela ia além de uma mera compaixão




Fernanda 09/07/2013

Resenha: Como Eu Era Antes de Você
Resenha: Esse foi um daqueles livros que me deixou sem ação e sem perspectivas. Na verdade criei, no decorrer dos acontecimentos, certa esperança para um possível final feliz. Nunca soube ao certo como poderia ser o desfecho, apesar de ter algumas ideias, me via desprovida de sentimentos ou na maioria das vezes, absorta por eles. Como eu era antes de você é na verdade uma história para refletir. Bastante. Acerca de nossa própria vida, das oportunidades conquistas e das perdidas, sobre o tempo e de como é preciso saber aproveitá-lo com sabedoria e atenção. Precisei escrever essa resenha o mais rápido possível, pois fiquei com uma sensação angustiante e sabia que precisava falar com alguém, ou no caso, escrever sobre a trama.

Ele se vira, e nesse milésimo de segundo, percebe que a coisa vem em sua direção, que não há como sair da frente. Surpreso, abre a mão e o BlackBerry cai no chão. Ouve um grito que talvez seja meu. A última coisa que vê é uma luva de couro, um rosto dentro de um capacete, o choque nos olhos do homem refletindo o dele próprio. Há uma explosão quando tudo se parte em pedaços. E então não há nada. Pg.10

Louisa Clark, aos vinte e seis anos, trabalhava num café e vivia sob uma rotina tediosa diante de uma família sem grandes ambições, assim como ela própria e um namoro de quase sete anos que parecia não ter muito futuro. Na verdade, ela nunca havia pensando em mudar algo em sua vida e pode-se dizer que não sabia dizer quem era ou o que queria da vida, mas o destino havia preparado outros planos. Frank, o proprietário do café resolveu fechar o negócio e então, Lou se encontrava oficialmente desempregada. O problema é que ela sofria uma grande pressão dentro de casa, já que era a maior responsável por custear os gastos. Lou precisou ir a procura de outro local de trabalho, que no caso era bem diferente ao qual ela estava acostumada.

Surpreendentemente, eu havia me acostumado às suas necessidades físicas. Parecia injusto que, além de não poder usar ou sentir as mãos e os pés, eles ainda causassem tanto desconforto. Apesar de tudo, ele não reclamava. Por isso levei semanas para perceber que estava sofrendo. Agora eu conseguia decifrar o cansaço em seu olhar, os silêncios, o jeito como ele parecia se refugiar dentro de si mesmo. Pg.88

Foi assim que Lou virou cuidadora assistente de Will Traynor, um tetraplégico amargurado que aos 35 anos, se via numa situação complicada, e não pelo caso de seu estado de cuidados extremos, mas por se encontrar desiludido e mal-humorado com a vida e as pessoas ao seu redor. Ele sempre foi muito disposto, porém depois do acidente, perdeu tudo que havia adquirido: seu emprego, sua namorada e suas aventuras. A relação dos dois não começou muito amigável, pois ele se encontrava muito fechado e indisposto. O mais comovente foi, na verdade, ver o desenvolver lento do envolvimento de Lou e Will, uma vez que criava um ambiente pacifico de emoções e anseios.

Talvez Will e Nathan tivessem razão. Talvez eu fosse chata. Talvez eu fosse a pessoa menos capacitada do mundo para inventar coisas que pudessem instigar a vontade de viver em Will. Pg.179

Os personagens secundários também representaram grande importância no enredo, como os integrantes da família de Will e Lou. Destaque para Treena, a irmã de Lou e Nathan, enfermeiro de Will. Por outro lado, preciso desabafar que o namorado de Lou Patrick é um chato e eu realmente não gostei nem um pouco de sua conduta. É perceptível também, como a autora se empenhou nas pesquisas sobre a deficiência abordada no livro, fazendo com que a narração focasse num ângulo orientado e descritivo.

Embora nenhum de nós dissesse isso, Louisa Clark tinha se tornado nossa última possibilidade de mantê-lo vivo. Pg.258

Will já havia tomado uma decisão muito antes de conhecer Lou. Era simples e triste: ele não tinha mais vontade de viver. Mesmo assim, a moça vai lutar para reverter esta situação ou mesmo fazer com que os dias dele se tornem mais felizes. Será que ela conseguiu? Por meio de muitas ideias criativas ou desastrosas o que realmente vale a pena é o aprendizado que ambos ensinaram um ao outro. Verdadeiras lições de vida numa história emocionante e digna de muitas lágrimas.

Acho que podemos fazer de tudo. Sei que essa não é uma história de amor como outra qualquer. Sei que há motivos para eu nem dizer isso. Mas eu amo você. De verdade. Pg.282


site: http://www.segredosemlivros.com/2013/07/resenha-como-eu-era-antes-de-voce.html
comentários(0)comente



Naty 28/04/2013

www.meninadabahia.com.br


Olhei bem para o calendário, com a caneta na mão. Aquele pequeno pedaço de papel brilhoso passou a significar, de repente, uma grande responsabilidade.
Eu dispunha de cento e dezessete dias para convencer Will Traynor de que ele tinha motivos para viver.
Pág. 125


Antes de tudo: pegue (ou compre) uma caixa de lenços, juro que irá precisar quando começar a ler. Comecei a ler esse romance à noite e varri madrugada adentro com ele, terminei às 5h10 pensando: Will Traynor, Will Traynor (quando acordei não sei porque lembrei que John Green tem um livro chamado: Will Grayson, Will Grayson). E chorando de soluçar. Essa história é incrível e os personagens tão críveis que me apaixonei por eles. Lutava por eles, tinha esperança neles, mas apenas contos de fadas têm finais felizes, o resto... bem, o resto tem um final real, bem real.

Sabe o lance de contos de fadas que disse? Talvez o cenário desse livro se enquadre nessa categoria, já que os pais de Will são donos de um castelo, e as pessoas da cidade vivem ao redor dele. Lou trabalha numa cafeteria, ou melhor, trabalhava, já que a cafeteria fechou. Ela que é responsável pela maior parte do sustento à sua família e logo precisa encontrar qualquer coisa que gere renda, qualquer emprego. Tá, ela tentou qualquer coisa, mas algumas eram simplesmente insuportáveis, e ela pediu demissão. Até que surgiu esse trabalho como cuidadora de um tetraplégico.

Will Traynor é advogado. Rico, lindo e charmoso. Adora aventuras e tem uma namorada linda. Num dia chuvoso, largou a moto para ir trabalhar de taxi e, por ironia do destino, é atropelado por uma moto e fica tetraplégico. Nada de viagens, empregou ou namorada linda (mas ele continua lindo e rico).

Dois anos se passam. É hora de Lou ir trabalhar cuidando dele.

Will tem um humor ácido. É amargo e deprimido. Claro, acho que todos nós seríamos. Você é uma pessoa ativa e adora esportes radicais, de repente um acidente muda tudo, você mal consegue falar e mexer os dedos. Depende de alguém para comer, alguém para mudar o cateter, alguém para te deixar confortável em algum lugar. Nunca mais andará, sentirá as areias nos pés. Nunca mais fará sexo. Nunca mais para um monte de outras coisas.

Lou acha Will desprezível, ela faz de tudo para ajuda-lo, mas ele lhe trata muito mal. Ela não consegue penetrar na casca dura que ele criou ao redor de si. Mas, água mole em pedra dura, tanto bate até que fura... Lou consegue penetrar e passa a ver Will com outros olhos. Um homem lindo, um guerreiro, que precisa passar por muita coisa todos os dias e tenta manter o mínimo de dignidade possível. E nasce uma bela amizade. Depois amor.

Lou é uma personagem incrível. Mesmo sabendo que Will irá piorar a cada ano, que ele nunca voltará a andar, que eles nunca farão amor, mesmo assim ela se apaixona. Um amor altruísta. E Will, ah, Will quer tudo de bom para Lou. Quer que ela viva, que se arrisque, que tenha ambições. Ela é boa demais (jovem demais) para estar confinada naquela cidadezinha de fim de mundo cuidando de um inválido. E claro, ele a ama muito. E isso definirá suas vidas.

Como eu era antes de você, de Jojo Moyes (Intrínseca, 320 páginas, R$ 29,90), é, sobretudo, uma história de amor. É envolvente, é cruel, é comovente e muito, muito impactante. Antes de conhecer Lou, Will tinha tentado se matar e na vã tentativa fez os pais prometerem que o levariam para a Suíça para a Dignitas para que ele morresse como desejava, e para isso ele deu um prazo de 6 meses. Eutanásia é um assunto polêmico e incomodativo. E Jojo soube falar disso como ninguém. Lou teria 6 meses para fazer Will se apaixonar novamente pela vida. Ela teria 6 meses para salvá-lo da morte.

Se você se apaixonou por A última carta, irá adorar Como eu era antes de você.

Antes de começar a ler pensei: Como uma história sobre um rapaz que quer se matar pode ser uma história de amor? É uma história delicada e triste, mas ainda assim uma história de amor. E não só Will e Lou têm problemas. Os personagens secundários também são importantes. O pai de Lou perdeu o emprego e na sua idade é difícil arrumar outro. A irmã de Lou não trabalha, porque é mãe solteira e precisa cuidar do filho. Os pais de Will são excêntricos, para não dizer o mínimo. Sua mãe é juíza e rege tudo com mãos de ferro e seu pai, bem... seu pai é adúltero. E sua irmã está do outro lado do mundo sem saber muita coisa sobre a família.

Estava pensando em algum outro livro que já li para poder comparar com esse, mas nunca me senti tão deprimida depois de ler uma história, quanto com esse livro. Fiquei arrasada com P.S. Eu te amo, mas esse me deixou muito mais. é aquele tipo de livro que nos deixa arrasada(o) e por isso mesmo é bom, consegue mexer com nossos sentimentos e saímos da zona de conforto. E sabe, choramos mesmo sabendo que é ficção, mesmo sabendo que é faz de conta (talvez, por isso eu ame ler).

Esse livro vai entrar pro top de leituras de 2013 e pra lista de must read!

Como Luka, do blog Quem lê faz seu filme, costuma dizer: O livro em uma palavra: PODEROSO.
Sofia 13/05/2013minha estante
Naty, sua escrita aumentou a minha certeza que devo ler esse livro pra ontem!


docinho 17/09/2013minha estante
ME ACABEI DE CHORAR........TOTALMENTE INDICADO.....UMA LINDA HISTORIA


Cris (Stella) 30/10/2013minha estante
Naty, sua resenha ficou muito boa. Realmente dá vontade de ler o livro apenas pelo seu relato.

Mas eu já o havia lido quando li sua resenha... e achei que faltou algo mais nele. E olha que eu choro fácil! Se vou ler um livro com um quê de dramático, coloco logo uns lenços do lado porque sei que vou chorar. Não imagina os micos que já passei com pessoas me perguntando porque eu estava tão triste e eu explicando o que havia acontecido no livro... É, eu pago mico por causa de livro! Mas este livro específico fez eu me sentir triste, muito triste pela a autora ter colocado uma questão muito delicada, como é a Tetraplegia, de uma maneira que, se eu fosse Para ou Tetraplégica, eu entraria em depressão depois de lê-lo.
Eu realmente entendi que o foco da história era a moça; mas já sabendo desde o início que o rapaz ia fazer o que fez, porque motivos não dar-lhe mais sentimentos, não desnudar sua alma como aconteceu ao longo da história com a da moça?... De todos os capítulos, houve apenas um narrado por ele, em primeira pessoa, e isto por si só me mostrou o quanto este romance apenas visava nos fazer chorar. E só.

Só que eu gosto mesmo é de histórias que me emocionem E me façam pensar, refletir sobre a vida . Não acho que minha reflexão final, sobre o livro, deve-se ser realmente sobre ir para Paris; após o que houve no desfecho da história. Eu achei estranho a ideia de "solução" para a vida de cada um dos personagens principais.

Este livro prometia mais, muito mais, Naty. Tenho certeza! E falo isto porque eu o reli para ter certa convicção de minhas reflexões sobre ele. Mas este livro apenas foi capaz de... acho que capaz de nada. Só aquela sensação de "É era assim mesmo que ia acabar".
Talvez minha opinião destoe das demais; mas talvez seja bom, as vezes, nadar contra a maré.

Um abraço e boas leituras pra você!


Lanne 29/12/2013minha estante
Você disse que o Will era advogado, mais eu acho que não.
Eu também chorei muito por causo do Will, e fiquei muito deprimida.
É uma história de amor mais sem clichê que eu já li.


Vivi 27/03/2015minha estante
Oi Nat, estou aqui chorando na frente do computador novamente. Agora vou ter que trabalhar com o rosto inchado. Estou triste... com um nó na garganta. Acho que fiquei um pouco deprimida, querendo mudar essa história e dar novos finais para cada personagem. Enfim... não tenho nem palavras. Linda resenha.


patita 16/03/2017minha estante
Queria ler mas a estória me parece muito semelhante a um filme com a Julia Roberts chado Tudo por Amor cuja sinopse está abaixo. É por aí mesmo? Se for não vou nem ler porque achei a estória do filme chatíssima!
Sinopse do filme: Victor Geddes (Campbell Scott) é um jovem de uma família rica, que faz tratamento quimioterápico por ter leucemia. Ele se apaixona por Hillary O'Neil (Julia Roberts), que cuida dele, mas este amor pode gerar conseqüências trágicas.




spoiler visualizar
Rafaelle 05/06/2013minha estante
Verdade, estou pensando: o que leio agora?
Mas ainda não desapeguei de Lou e Will.


NaTuU 13/02/2014minha estante
Eu também não consigo desapegar, tive uma ótima recomendação, O silencio da montanha de Khaled Hosseini.


Emanuelle 23/05/2015minha estante
Levarei os dois pra sempre no meu coração. Chorei muito com o final, mas ao mesmo tempo feliz por ter levado uma lição de vida :)


patita 16/03/2017minha estante
Queria ler mas a estória me parece muito semelhante a um filme com a Julia Roberts chado Tudo por Amor cuja sinopse está abaixo. É por aí mesmo? Se for não vou nem ler porque achei a estória do filme chatíssima!
Sinopse do filme: Victor Geddes (Campbell Scott) é um jovem de uma família rica, que faz tratamento quimioterápico por ter leucemia. Ele se apaixona por Hillary O'Neil (Julia Roberts), que cuida dele, mas este amor pode gerar conseqüências trágicas.




Thalita 06/09/2014

"Ei, Clark. Conte alguma coisa boa."
Existem livros que te fazem se perguntar porque nunca os leu antes e outros que você se pergunta "por que diabos resolvi ler este livro mesmo?". Como eu era antes de você se encaixa em ambas as questões. Eu já sabia que o livro era triste e o final mais ainda, mas nada me preparou para o que estava por vir. O choque de realidade. Eu gosto muito de livros que causem impacto, mas esse livro causou um terremoto de emoções. Eu ainda estou com o rosto ardendo pelas lágrimas e com o coração mergulhado em uma profunda e taciturna tristeza. Como se de alguma maneira eu estivesse no lugar de Lou, conhecendo o Will tão bem, sofrendo por sua decisão, mas acima de tudo, aceitando e respeitando suas escolhas. É interessante quando um livro te faz questionar os valores da vida e como você se sente ingrato diversas vezes ao longo dessa caminhada só por não suportar seus pequenos problemas. Esse livro não esconde as dificuldades e a verdade de um tetraplégico embelezando com uma história de amor. Sim, há uma linda história de amor, mas acima de tudo há uma história de amizade e como às vezes é impossível superar alguns desafios. Como às vezes a esperança não basta, apenas a realidade. Acho que amar os outros pode ser mais fácil do que ser amado. Afinal, é egoísmo saber o que é melhor pra você, mesmo sabendo que isso causará sofrimento para as pessoas que ama? E o pior, mesmo sabendo que isso também pode ser o melhor para elas? Não consigo enxergar o Will de outra maneira além de um personagem fortíssimo e com certeza verossímil (essa talvez seja a melhor palavra para descrevê-lo). A narrativa, a história, os personagens, tudo foi tão bem construído que parecia que eu estava lendo relatos de uma história que realmente aconteceu. Estou com a mente mais aberta ao mundo do que um pouco antes de ler este maravilhoso livro e por isso sou eternamente grata. Esse não é mais um clichê, não é uma história de superação e tampouco milagrosa. Esta leitura deveria ser irremediavelmente obrigatória.
Paloma 09/12/2015minha estante
Amei sua resenha, acabei de ler esse livro e fiz uma também, quando vim ler algumas outras resenhas vejo alguém com as mesma opinião que a minha hahaha...detalhe também sabia sobre o final da historia e li mesmo assim, incrível como Jojo consegue nos envolver!!! Ainda estou me recuperando.




Fabricio~Raito 10/07/2013

Como Eu Era Antes do Livro
Por mais que eu seja um leitor assíduo, e tenha lido vários livros, eu fico espantado com a força que as palavras exercem sobre a gente, sobre mim. Mais incrível ainda é um simples livro (que por sinal, ao se concluir, não se mostra tão simples assim) te fazer refletir e sentir com tanta vivacidade uma gama de sentimentos! Terminei de ler Como eu era antes de você no caminho para o trabalho e, se ontem meus olhos marejaram de água, hoje eu não as pude contê-las. Que história maravilhosa!
Mais do que uma improvável e bela história de amor, a história te desperta para a realidade, te faz pensar no futuro e provoca um resgate de nós mesmos no passado. Poucos livros conseguem este feito, disfarçados de um romance comum. E como eu me sinto vivo e feliz por ter tido o prazer de segurar uma das pedras preciosas em minhas mãos! Os personagens de Jojo Moyes são extremamente cativantes, com suas histórias de vidas tão lindamente construídas. A leitura é simples e agradável e as palavras discorrem com facilidade. Impossível não amar Will e Louisa, impossível não aprender com este livro. Impossível não amá-lo e agradecê-lo.
Em contraste com toda a alegria e diversão oriundas da personagem Louisa, atrapalhada e engraçada, temos Will, que é tetraplégico, e seu ressentimento, sua dor e seu jeito ignorante. Você vai sorrir, se sentir triste, e vai chorar. Muito. Eu mesmo não acreditei quando me peguei, dentro do ônibus, lendo as ultimas páginas, sentir as lágrimas na minha face. E eu nem mesmo me incomodei de estar sendo visto, pois tudo o que eu queria naquele momento era VIVER, era sentir o efeito tão lindo e profundo que a leitura despertou em mim.
Você, pessoa que leu esta resenha, está convocado (senão, intimado) a tirar um tempo para viver esta história que mudará sua vida, e o conceito que você tem dela. Boa viagem.
patita 16/03/2017minha estante
Queria ler mas a estória me parece muito semelhante a um filme com a Julia Roberts chado Tudo por Amor cuja sinopse está abaixo. É por aí mesmo? Se for não vou nem ler porque achei a estória do filme chatíssima!
Sinopse do filme: Victor Geddes (Campbell Scott) é um jovem de uma família rica, que faz tratamento quimioterápico por ter leucemia. Ele se apaixona por Hillary O'Neil (Julia Roberts), que cuida dele, mas este amor pode gerar conseqüências trágicas.




Padronizado 07/10/2014

RESENHA: COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ - JOJO MOYES
Olá! Hoje estou de volta para fazer a resenha de Como eu era antes de você, de Jojo Moyes, publicado no Brasil pela Editora Intrínseca.
O livro conta a história de Louisa Clark, uma jovem de 26 anos que parece não querer sair da zona de conforto de sua vida. A história se passa em uma pequena cidade turística que gira em torno de um Castelo muito antigo.
Lou tem uma família complicada, um namorado do qual ela tem certeza que não gosta mais e um emprego calmo e satisfatório, porém com pouca remuneração e chances de desenvolvimento.
Em casa, as coisas não são simples: seu pai está prestes a perder o emprego, seu avô precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame e a irmã é uma mãe solteira, que teve que largar a faculdade ao ficar grávida de seu filho, Thomas.
Tudo acontece quando o Café no qual Lou trabalha, tem que fechar. O Castelo começará a ter seus serviços próprios, obrigando, assim, o chefe de Lou a fechar o estabelecimento.
Lou é obrigada a procurar um novo emprego, já que seu salário é muito necessitado em casa, visto as condições de sua família. Após um tempo de procura e muitas tentativas falhas, Lou decide tentar o trabalho como cuidadora de um tetraplégico, apesar de não ser o que ela deseja, porém que paga muito mais que o salário mínimo.
Ao conseguir o emprego de cuidadora, ela conhece seu patrão: Will Traynor. Um jovem tetraplégico amargurado, obviamente infeliz e que não deseja ser ajudado. Todas as tentativas de Lou são fracassadas e seu patrão a trata com sarcasmo e desprezo.
Louisa se vê presa em um emprego que odeia, mas não desiste. Até que aprende a ser amiga de Will, seu patrão. Ela descobre segredos sobre a família Traynor que não deveria descobrir.
Depois de um tempo no novo emprego, Lou cria uma meta: ajudar Will e fazê-lo desejar viver novamente. Será que, após muitos planos de sair de casa, viajar e etc, Louisa conseguirá salvar a vida de seu amigo?
Um livro emocionante, sincero, convincente e maravilhosamente cruel que me prendeu do início ao fim e não me decepcionou de forma alguma. Depois dele, resolvi que tenho outra autora da qual gosto e definitivamente pretendo ler outros livros dela.
Até a próxima!

Resenha publicada originalmente no blog: blogpadronizado.blogspot.com.br/

site: http://blogpadronizado.blogspot.com.br/2014/10/resenha-como-eu-era-antes-de-voce-jojo.html
comentários(0)comente



Amanda Azevedo 10/02/2014

Como Eu Era Antes de Você — Jojo Moyes

Conformismo. Palavra perigosa. Você gostaria de viver sempre na mesmice? Simplesmente aceitando sua rotina. Sem projetos, sem pretensões, sem expectativas de mudança, de melhora? Acredito que muitos — quero acreditar que todos — responderam um alto e sonoro não. Pode ser que vivamos conformados sem perceber. Apenas aceitando os fatos diários e, nem ao mesmo percebendo a diferença de uma segunda-feira para uma terça, quarta... Mas quando chega o domingo sentimos falta de algo. É aquele dia vazio, sem graça, que se arrasta. Isso mostra o quanto podemos estar presos a certos hábitos.

Usar os dias da semana foi só um exemplo — talvez falho — de mostrar que a vida está passando diante dos nossos olhos. Que um dia livre vira um dia vazio. Que sem a rotina ficamos apenas esperando o ponteiro do relógio dar mais uma e mais uma e mais outra volta. Talvez a gente caia na rotina por não prestar atenção na nossa própria vida. Por não buscar nada além, por não arriscar. Outros podem estar presos a ela por circunstâncias alheias a sua vontade. Nesse livro iremos conhecer a história de dois personagens que se enquadram nessas características (ou se enquadravam).

Louisa Clarck — ou Lou — tem 26 anos, tem um namorado — Patrick — que parece muito mais interessado em seus projetos de corrida que em qualquer outra coisa, eles não parecem ter muito em comum e isso não parece incomodar a nenhum dos dois, trabalha como garçonete em um café e mora na casa dos pais. Enquanto Will tem 35 anos e, antes de sofrer um acidente que o deixou preso a uma cadeira de rodas, ele era bem sucedido em sua carreira, gostava de viajar e praticar esportes.

Quando o café em que Lou trabalhava fecha as portas ela começa a procurar outro emprego. Ela vai até uma agência e nada lhe parece muito apropriado. Mas ela acaba aceitando o emprego para ser cuidadora de Will. O relacionamento dos dois não é fácil no começo. Depois do acidente, Will não vê mais graça na vida. Ele detesta a sua atual condição e direciona grosserias a qualquer pessoa de seu convívio. Ficou amargo com o sentimento de estar vivendo sem propósito.

Não foram poucas as vezes em que Lou desejou abandonar o emprego. Por não saber lidar com a indiferença e grosseria de Will. Mas ela persiste e, com o tempo, a convivência entre eles vai ficando mais fácil, mais agradável. Antes eles apenas se suportavam, Lou fazia o seu trabalho e ponto final, mas depois a relação ali existente vai muito além de trabalho, pois existe um real interesse na vida do outro.

Como o título do livro nos diz — Como eu era antes de você — mostra como é possível que façamos a diferença na vida de outra pessoa. Pode ser utópica a ideia de fazer a diferença no mundo, mas mudar algo na vida de pessoas próximas a você é algo possível. Soa brega, muito, eu sei, mas que mal há nisso? Basta acreditar que é verdade e estar disposto a realizar tal mudança. É brega? Que seja! Que eu, você, nós usemos meia calça de abelhinha — se leu o livro entendeu a piada —, se isso quer dizer que tentamos mudar a vida do outro e que permitimos que o outro nos mude também. Então, sim, por favor, que sejamos bregas. Lou e Will, duas pessoas que não tinham aparentemente nada em comum. Duas vidas que não pareciam ter a menor possibilidade de se cruzarem, mas aconteceu. E não foi em vão. Cada um interferiu na vida do outro como tinha de interferir.

Sinto que fui superficial e talvez confusa ao falar da história. Mas a mensagem que o livro transmitiu para mim foi essa: como uma pessoa pode aparecer na nossa vida por acaso e proporcionar muitas mudanças, mesmo que, talvez, a princípio, a gente não queira deixar que ninguém interfira na nossa rotina. Que mude algo que estamos acostumados e que consideramos adequado. E acima de tudo, a importância de saber aceitar que, por mais que o outro permita que entremos em sua vida, o que nós podemos fazer é lhe apresentar novas opções, novas perspectivas, dar apoio, incentivo... mas a decisão real, o que fazer, como agir, só cabe a cada um de nós.


site: http://www.lendoecomentando.com/
Marcone 15/04/2014minha estante
Bonito!


patita 16/03/2017minha estante
Queria ler mas a estória me parece muito semelhante a um filme com a Julia Roberts chado Tudo por Amor cuja sinopse está abaixo. É por aí mesmo? Se for não vou nem ler porque achei a estória do filme chatíssima!
Sinopse do filme: Victor Geddes (Campbell Scott) é um jovem de uma família rica, que faz tratamento quimioterápico por ter leucemia. Ele se apaixona por Hillary O'Neil (Julia Roberts), que cuida dele, mas este amor pode gerar conseqüências trágicas.




spoiler visualizar
Alessandra 21/04/2013minha estante
Rafaela, acabei de ler o livro, ainda estou com lagrimas nos olhos. Me senti como vc, torcendo para um milagre acontecer, mas sabendo que seria impossível. Muito lindo o que um acabou fazendo pelo outro, ele que estava impedido de viver mostrou a ela que a vida tinha muito a oferecer e ela que tem tou mostras coisas boas da vida, acabou dando a ele os seus melhores momentos.


Amanda 22/04/2013minha estante
Ele morre no final? Estava tão animada pra ler mas parece que é triste demais né..


Bruna 26/04/2013minha estante
Acho que o sentimento de todo mundo que leu (e vai ler) vai ser o mesmo: de querer mudar a história.


Patricia 29/04/2013minha estante
Estou péssima, nem consegui dormir...


Estefani 29/04/2013minha estante
Acabei de ler o livro com aquele aperto no peito, e olhos inchados de chorar.
É uma história linda, apaixonante , e que faz com você se coloque no lugar dos personagens.
Indico pra ler ,reler e refletir



Regiane 06/01/2014minha estante
Não li o livro; o engoli. Poucos foram os livros que me deixaram com tamanho nó na garganta como esse. Não conhecia a autora, mas certamente vou ler outros livros dela. Recomendadíssimo!




Sueli 26/05/2013

Como Eu Era Antes de Você!
Eu preciso dizer que as minhas exigências em relação a um livro se restringem basicamente ao texto. Pra mim, o texto é que faz a diferença. Capa, fonte, papel, etc, são secundários... Mas, um bom título, nós temos que concordar, é a isca principal.
E, “Como eu era antes de você” é um senhor título, não é mesmo? Desde a primeira vez que vi esse livro, o título não saiu da minha cabeça. Pensei sobre mil possibilidades. Já que acredito que cada pessoa deixa em nós um pouco de si mesma ao passar por nossa vida, e com isso, vai nos modificando um pouquinho mais....
Lógico que antes de comprar, me informei sobre o assunto, e não pensei muito sobre a minha resolução de não sofrer mais por opção. Comprei! Dias depois fiquei sabendo que iria chorar. Chorar muito! Só não imaginei que fosse tanto....
Leitor, você deve saber que na contabilidade de nossas vidas, quanto mais tempo vivemos, mais perdemos. Perdemos amigos, parentes, amores, saúde, enfim, perdemos....
Entramos nesse jogo, que é a vida, sabendo o placar final. Dizem os cientistas que somos os únicos animais a saber, mas eu duvido....
E, somos também, os únicos animais a produzir histórias maravilhosas que multiplicam nossas vidas e nossas experiências infinitamente. E, posso dizer que os romances modificaram muito a minha vida. Nos livros os personagens são eternos! Caso eu decida reler um livro, encontrarei o mesmo casal adorável que rejuvenesceu as minhas emoções, e me deu momentos de incrível encantamento e alegria.
Portanto, eu tenho grandes reservas em ler livros nos quais eu tenha que me despedir de alguém muito querido....A vida já se encarrega disso por mim...
Mas justamente nessa hora eu li a coluna da Vivi. Puxa vida, ela é brilhante! Suas reflexões sempre tão lógicas e coerentes fizeram que eu compreendesse e concordasse que estamos lendo muito do mesmo!
Foi só o empurrãozinho que eu precisava para começar a ler “Como eu era antes de você”. Aí, você pode estar pensando: Bem feito, Sueli! Você sabia exatamente onde estava se metendo!
E, concordo, eu sabia. Mas, não resisto a um bom livro. E, este, sem dúvida nenhuma, é um ótimo livro.
De acordo com a minha postura em não dar spoillers, não posso dividir muito as questões levantadas neste livro sem dar nenhuma pista do final.
Mas, se você for como eu, certamente em determinado ponto vai ler o final do livro! E, se eu puder lhe dar um conselho: Faça isso! Ajuda a diminuir as expectativas, e talvez a frustração.
Chega de blá, blá, blá, e vamos ao livro!
Um acidente muda completamente a vida perfeita, do perfeito Will Traynor, trinta e cinco anos, solteiro, e empresário rico e poderoso da City londrina. Um homem acostumado a desfrutar dos melhores prazeres da vida, que após esse infortúnio torna-se permanentemente um tetraplégico. Algo inadmissível para alguém que pensava que a vida era um privilégio, e ele a brindava vivendo intensamente cada momento.
Para Will, Jojo Moyes, trouxe Louisa Clark, uma jovem mulher, de vinte seis anos, solteira, mas namorando um corredor compulsivo e entediante. Que morava com os pais, em uma casa apertada, e sem nenhuma perspectiva de futuro melhor.
Após um princípio conflitante, como era de se esperar, os dois se entendem, e Louisa passa a oferecer a Will o material necessário para que ele desempenhasse um papel parecido com o de Mr. Higgins, da peça de George Bernard Shaw, Pigmaleão. Aliás, penso que Will, é o Mr. Higgins, um personagem arrogante, misógino (a tetraplegia substituindo a misoginia), que fazia apostas com Nathan ,sobre o cotidiano de Louisa, muito semelhante à peça escrita em 1938.
Contudo, a bondade e a honestidade de Louisa afetam favoravelmente os dias de sofrimento de Will, e o empenho dela em diminuir o sofrimento dele, faz com que floresça uma amizade sincera entre eles.
Infelizmente, as lesões de Will eram de caráter irreversível, os danos permanentes, e seu sofrimento atroz. E, Will decide morrer.
Louisa não aceita a decisão de Will, e parte em uma missão que será a luta de sua vida, em busca de algo que o prenda a dele.
Apesar de torcer ardentemente por Louisa durante todo o livro, entendi a posição de Will, independente do aspecto religioso da questão. Resolvi abordar o desejo de Will através do aspecto puramente objetivo, e me questionar: A quem pertence a vida? E, se a qualidade de vida interferiria em minhas decisões sobre continuar ou não vivendo.
Pensei em várias personalidades que por um motivo ou outro perderam a capacidade de controle sobre seus corpos, como por exemplo: Christopher Reeve, Stephen Hawking, entre outros. O que me fez questionar a inteligência e a capacidade de aceitação de uma nova maneira de viver de Will.
Principalmente, por ele ser jovem demais para ter tanta certeza de não haver mais nenhuma razão para viver.
Mais uma vez, rendo-me a uma protagonista maravilhosa. Louisa queria que Will fosse feliz, como apenas os que amam verdadeiramente são capazes. Com sua maravilhosa percepção ela sabe que quando algo ruim acontece não existe nenhuma razão para minimizar o dano, apenas precisamos saber como prosseguir apesar dele.
E, aqui, eu peço emprestado os versos de Roberto Carlos, para explicar como me senti ao finalizar a leitura desse livro: “Se chorei, ou se sorri”, “O importante é que emoções eu vivi.”
Leitor, eu chorei muito! Mas, não deixaria de ler essa história de amor e de entrega incondicional por nada no mundo!
Um livro emocionante!
Lais Ribeiro 27/05/2013minha estante
Estava na dúvida sobre comprar ou não esse livro... Vou pagar o boleto hoje e roer as unhas até o livro chegar, excelente resenha :)


Sueli 27/05/2013minha estante
Prepare a caixa de lenços de papel!
Obrigada por comentar!
Bj


Jullya 06/06/2013minha estante
Nossa só de pensar nesse livro já me dá vontade de chorar... Pra pessoas como eu, mera romântica, o fato de ter um final triste quase me matou... Eu tinha plena fé que ou ele melhoraria ou pelo menos decidiria viver... Bem, mas na vida real nem sempre são finais felizes não é? E esse livro me fez pensar em várias vezes em: baseado em fatos verídicos kkk
Bem é um livro meio denso, pelo tema abordado, na minha opinião... Mas eu não me arrependo de ter lido, me fez ter uma visão maior sobre o tema e me emocionou muito!


Sueli 07/06/2013minha estante
Jullya, até hoje, passado tanto tempo, ainda não me refiz desse livro.
Acho que o Will poderia ter dado mais tempo para a relação deles. Ele foi implacável em sua decisão...
Obrigada pelo seu cometário!
Bjks


Cláudia 01/10/2013minha estante
Como assim "ler o final do livro"!??!!?!??! Já conversou com um profissional sobre isso? rsrsrs
Ótima resenha!


Sueli 02/10/2013minha estante
Claudia, converso muito com profissionais, sim!
E, desconfio que se não fossem essas conversas, certamente eu teria desistido desse livro! Mas, preciso esclarecer que sou das raras leitores que não se importa com spoilers! Da mesma forma com que assisto filmes de suspense, com o mesmo entusiasmo várias e várias vezes! Obrigada pelo comentário. Volte mais vezes, ok?


Ida 12/08/2014minha estante
Que resenha maravilhosa Sueli, gosto de romances com histórias fortes e que me deixe, ápos a leitura, uma lembrança de como o livro mexeu com meus sentimentos. Obg!


Sueli 12/08/2014minha estante
Esse livro não vai abandoná-la por muito tempo, Ida.
Triste, polêmico, mas maravilhoso!
Bjs


Paloma 09/12/2015minha estante
Que resenha maravilhosa!! Vc escreve muito bem conseguiu passar o que senti , e sem dar sopiler para que ainda não leu kkkk , chorei muito , um livro lindo e único que deveria ser leitura obrigatória rsrsr.




spoiler visualizar
Alexandre.Matte 26/07/2016minha estante
Comecei hoje a ler o "A Culpa é das estrelas" e o "Como eu era antes de você" já está mais ou menos próximo na minha lista. Pelo que você disse, devem ser dois livros muito bons né!? Vi ambos os filmes, então talvez eu não fique tão chateado =P
Principalmente o "Culpa" eu estava meio grilado de ler, por causa de mexer com doença e tudo mais... mas vamos lá né?!




Nat 03/08/2014

Favorito
Como eu era antes de você
Estou aproveitando o calor da emoção para descrever meus sentimentos em relação a este livro.
Bom, acabo de ler a última palavra da última folha, e sinto como se estivesse me despedindo de alguém que amo profundamente. Existem livros e LIVROS. Alguns são uma ótima distração, outros, ótima inspiração, outros, sabedoria plena e existem livros como “Como eu era antes de você”.
Não vou falar como quem analisa um contexto literário com propriedade e profissionalismo, até porque não poderia. Sou uma singela leitora apaixonada por boas histórias. Não sou perita em resenhas, vou descrever aqui o quanto esse livro, essa história mexeu comigo.
Depois que fiz o cadastro no skoob, jamais comprei um único livro sem ler uma única resenha. Com este livro foi diferente. Vi muitas postagens no Clube do livro sobre como ele era emocionante, mas adiei a leitura devido à imensidão de livros esperando na fila.
Num belo sábado, resolvi encará-lo. Achei a capa um doce, como um bolo de festa que a gente sempre acha que é lindo por fora, mas fica duvidando que ele seja realmente gostoso por dentro. O título soa extremamente romântico, que a priori trás uma idéia de que alguém tinha uma vida comum até encontrar “alguém” que mude drasticamente isso. A princípio foi isso, mas posteriormente... Então, vamos aos fatos.
Will, um homem na faixa dos trinta, bem sucedido e com um espírito livre. Gostava de praticar esportes, não daqueles possivelmente seguros, mas de esportes radicais, como por exemplo, saltar de pára-quedas. Ele tinha uma namorada, Alice, que não curtia muito essas aventuras, mas os dois pareciam formar o casal perfeito. Um dia, Will foi vítima de um acidente, foi atropelado e ficou tetraplégico. Só até aqui já dá pra ter uma pequena noção, não é? Imagine como seria a vida de um homem que tinha uma vida livre e que praticava esportes radicais, e que de um dia para o outro perdesse quase todos os seus movimentos, tendo que depender de outras pessoas para o resto da vida. A vida de Will se cruza com a de Louisa, quando ela é demitida e ao ir em busca de emprego, encontra com uma oportunidade de salário acima de suas expectativas, embora amedrontada por ser cuidadora de um deficiente, cargo que jamais pensou em exercer por não ter nenhuma qualificação. No começo os dois não se bicam, e ao ler as cenas das primeiras semanas tive muita pena de Lou. Mas, com o passar dos dias, eles se conheceram e se encantaram um pelo outro. Ela percebeu que ele não era tão arrogante quanto demonstrava e ele percebeu uma graciosidade singular na falta de jeito dela.
Tudo se torna muito mais intenso quando Louisa descobre que em seis meses Will não estará mais vivo por decisão própria. Ela passa esse período tentando fazê-lo desistir da morte.
O desfecho é simplesmente EMOCIONANTE.
Chorei muito, vivi cada possibilidade e encontrei no fim um alívio para a alma. É uma linda história. Absolutamente linda.
comentários(0)comente



Camille 02/05/2013

http://beletristas.com/resenha-como-eu-era-antes-de-voce
Lou adora trabalhar com Frank, servir e preparar cafés, conversar com visitantes assíduos e observar o tanto de pessoas que passam por lá. Mas quando Frank fecha o café por não ter outra opção, ela fica sem emprego.

Tendo que ajudar nas finanças da família, ela se vê obrigada a aceitar o emprego oferecido pela Sra. Traynor, cujo filho é tetraplégico. Só que cuidar de Will não é exatamente animador, já que seu humor faz questão de acabar com qualquer conversa mais animada.

Após descobrir um fato que sequer suspeitava, ela decide tonar a vida de Will a melhor possível. Isso inclui derrubar suas barreiras e fazê-lo entender que estar numa cadeira de rodas e quase sem nenhum movimento no corpo é algo que pode ser encarado, mesmo por alguém cuja vida era pura adrenalina.

Quando coloquei o livro na mão não imaginava uma história como essa. Apesar de saber da condição de Will, esperava que a narrativa fosse completamente diferente. Jojo Moyes cria uma história envolvente desde as primeiras páginas, quando conhecemos Will antes do acidente e notamos que Lou está longe de ser a "mulher perfeição".

Lou não tem faculdade e não pensa em sair da casa dos pais, conseguir um trabalho promissor e seus objetivos não são claros. Isso já esclarece que não estamos lidando com uma simples história de amor, porque é claro que as personagens principais seriam mais que amigas, apesar de todo o início.

Como Eu Era Antes de Você está além das palavras. É envolvente, com lições para toda uma vida e põe em cheque questões polêmicas. Para mim foi inevitável pensar sobre as escolhas feitas, os caminhos que foram tomados. Só não achei melhor porque não concordo com o final, que deixou meu coração tão apertado a ponto de chorar durante um bom tempo.

Reconheço que essa questão é puramente pessoal e que para muitos pode ser bem mais aceita. De forma alguma retira o crédito da obra, cuja profundidade é inegável. Prepare-se para superar expectativas, e terminar da mesma forma que eu terminei: querendo a todo custo que as opções fossem diferentes.
Cláudia 01/10/2013minha estante
Também queria outro final, pois considero um erro qualquer tentativa de por um fim à vida humana, mas, como bem colocado isso não retira qualquer crédito do livro ou da autora. É uma bela estória.


patita 16/03/2017minha estante
Queria ler mas a estória me parece muito semelhante a um filme com a Julia Roberts chado Tudo por Amor cuja sinopse está abaixo. É por aí mesmo? Se for não vou nem ler porque achei a estória do filme chatíssima!
Sinopse do filme: Victor Geddes (Campbell Scott) é um jovem de uma família rica, que faz tratamento quimioterápico por ter leucemia. Ele se apaixona por Hillary O'Neil (Julia Roberts), que cuida dele, mas este amor pode gerar conseqüências trágicas.




1867 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |