Híbrida

Híbrida Mari Scotti




Resenhas - Híbrida


81 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Jeniffer Ferreira 07/11/2017

É viciante!

O livro é cercado de mistérios, e que se ligarmos os pontos com muita calma conseguimos chegar a algumas conclusões. Os personagens são bem desenvolvidos e de imediato conseguimos montar suas personalidades. (As falas e menções também são ótimas, e outras bem humoradas!). Nem preciso dizer sobre a descrição do livro... Incansável e viciante. A autora nos bombardeia com emoções e revelações de nos deixar de boca aberta. (Bota boca aberta nisso! Haha).

E... acho que eu deveria citar isso: Híbrida foi o segundo romance vampiresco que li, o primeiro sendo Crepúsculo, e em relação aos dois... Híbrida foi o que mais me preencheu, pois a Mari nos mostra uma realidade mais favorável e coerente. As descrições de sensações, reações... Enfim... São maravilhosas.

“Ela o apertou no abraço e ficaram assim por quase uma hora, um acariciando e consolando o outro, pois ambos sofriam do mesmo mal: Amor.”
Cap. 13



_

Vocês podem visitar o meu blog para ver mais livros da série e resenhas completa: https://intrinsecouniverso.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Renata 17/10/2017

Blog Everything But The Books
É difícil alguém que consiga resistir a uma história com vampiros e lobisomens, seja ela um romance ou terror. Por isso, quando a Mari me ofereceu esse livro, decidi sair da minha zona de conforto e me aventurar pelo mundo de “Híbrida”.

Assim como em seus romances de época, a autora deu seu toque para essa história, e nos explica como é a vida desses seres sobrenaturais, tanto que a introdução do livro já nos conta um pouco de como são as leis de seus vampiros.

Aqui nós somos apresentados aos protagonistas Ellene (Elle) e Milosh.

Elle vive em uma vila de lobisomens, mas ao contrário dos outros jovens de sua idade, ainda não teve sua primeira transformação. A jovem ainda tem alguns poderes que não se assemelham àqueles com quem convive, o que faz com que ela se sinta ainda mais diferente.

Para tentar desvendar os segredos por trás de sua origem, Elle contará com a ajuda de Tomás, um dos lobisomens da vila. Juntos eles enfrentarão alguns perigos, além de me fazer shippar esses dois loucamente hahaha
Em paralelo a história de Elle, conhecemos Milosh, um vampiro que vive atormentado pelo sumiço de seu grande amor, a rainha Elizabeth, no caso rainha dos vampiros. Como falta pouco tempo para completar cem anos do sumiço da rainha e com isso outro rei será eleito, Milosh acaba cedendo a participar de um plano para que possa ganhar mais tempo para localizar Elizabeth.

Elle é aventureira, corajosa e não se deixa intimidar por quase nada. Milosh se mostra um vampiro homem super protetor ao longo do livro.

Além de Tomás, quem também se destaca aqui é Heidy, uma vampira bastante poderosa, e que me deixou com sérias dúvidas sobre o que ela realmente planeja.

“Híbrida” é toda narrada em terceira pessoa, e se em um capítulo acompanhamos Elle, no seguinte é a vez de sabermos o que Milosh está aprontando.

A autora deu ainda mais poderes a seus vampiros e criou uma trama de tirar o fôlego.

Pra mim foi uma grande aventura acompanhar “Híbrida”, pois a cada capítulo Mari Scotti trazia uma nova surpresa. Mesmo com algumas coisas sendo óbvias em relação a alguns personagens, a história foi conduzida de forma intensa e arrebatadora.

Este é o primeiro livro da série Neblina e Escuridão, e seu segundo livro se chama “O Guardião”. O terceiro livro chamado “Rainha” será lançado ainda este ano.

Pra finalizar, posso afirmar que este é o livro certo pra quem curte aventura, suspense, intrigas, romance e um novo e misterioso mundo inteirinho a ser desbravado.

site: Visite o blog: http://wp.me/p38u52-5HY
comentários(0)comente



Renata 17/10/2017

Blog Everything But The Books
É difícil alguém que consiga resistir a uma história com vampiros e lobisomens, seja ela um romance ou terror. Por isso, quando a Mari me ofereceu esse livro, decidi sair da minha zona de conforto e me aventurar pelo mundo de “Híbrida”.

Assim como em seus romances de época, a autora deu seu toque para essa história, e nos explica como é a vida desses seres sobrenaturais, tanto que a introdução do livro já nos conta um pouco de como são as leis de seus vampiros.

Aqui nós somos apresentados aos protagonistas Ellene (Elle) e Milosh.

Elle vive em uma vila de lobisomens, mas ao contrário dos outros jovens de sua idade, ainda não teve sua primeira transformação. A jovem ainda tem alguns poderes que não se assemelham àqueles com quem convive, o que faz com que ela se sinta ainda mais diferente.

Para tentar desvendar os segredos por trás de sua origem, Elle contará com a ajuda de Tomás, um dos lobisomens da vila. Juntos eles enfrentarão alguns perigos, além de me fazer shippar esses dois loucamente hahaha
Em paralelo a história de Elle, conhecemos Milosh, um vampiro que vive atormentado pelo sumiço de seu grande amor, a rainha Elizabeth, no caso rainha dos vampiros. Como falta pouco tempo para completar cem anos do sumiço da rainha e com isso outro rei será eleito, Milosh acaba cedendo a participar de um plano para que possa ganhar mais tempo para localizar Elizabeth.

Elle é aventureira, corajosa e não se deixa intimidar por quase nada. Milosh se mostra um vampiro homem super protetor ao longo do livro.

Além de Tomás, quem também se destaca aqui é Heidy, uma vampira bastante poderosa, e que me deixou com sérias dúvidas sobre o que ela realmente planeja.

“Híbrida” é toda narrada em terceira pessoa, e se em um capítulo acompanhamos Elle, no seguinte é a vez de sabermos o que Milosh está aprontando.

A autora deu ainda mais poderes a seus vampiros e criou uma trama de tirar o fôlego.

Pra mim foi uma grande aventura acompanhar “Híbrida”, pois a cada capítulo Mari Scotti trazia uma nova surpresa. Mesmo com algumas coisas sendo óbvias em relação a alguns personagens, a história foi conduzida de forma intensa e arrebatadora.

Este é o primeiro livro da série Neblina e Escuridão, e seu segundo livro se chama “O Guardião”. O terceiro livro chamado “Rainha” será lançado ainda este ano.

Pra finalizar, posso afirmar que este é o livro certo pra quem curte aventura, suspense, intrigas, romance e um novo e misterioso mundo inteirinho a ser desbravado.

site: Visite o blog: http://wp.me/p38u52-5HY
comentários(0)comente



Michele 29/08/2017

O futuro incerto de uma garota por causa de suas origens
Começamos sendo introduzidos como é organizada a hierarquia dos seres da noite, mais conhecidos como vampiros. São geridos através da monarquia e a atual rainha é a Elizabeth III (a Liss para os mais íntimos). Sabemos também de algumas leis que regem os tais filhos da noite. Enquanto somos apresentados a esse mundo, também nos é dada a informação de que a Liss fora sequestrada.

Começamos sendo introduzidos como é organizada a hierarquia dos seres da noite, mais conhecidos como vampiros. São geridos através da monarquia e a atual rainha é a Elizabeth III (a Liss para os mais íntimos). Sabemos também de algumas leis que regem os tais filhos da noite. Enquanto somos apresentados a esse mundo, também nos é dada a informação de que a Liss fora sequestrada.

Milosh precisará mais do que nunca concentrar-se em seus objetivos e prestar atenção aos mínimos detalhes que o cercam para tentar desvendar esse e outros mistérios que irão surgir no desenrolar dos fatos. Um deles é tentar entender alguns sonhos que o perseguem e também conversas telepáticas que mantêm com Elizabeth que, ora parece estar lúcida e ser quem é, ora confunde-o parecendo até mesmo outra pessoa.

Conhecemos também Ellene que é uma jovem adotada aparentando ter 18 anos que mora com seus, Dulce e José, e seus dois irmãos sendo o mais velho Jacó e o mais novo Vinny. Vivem em uma comunidade em São Paulo que abriga lobisomens. Ellene sempre sentiu-se diferente e tardou bastante a demonstrar alguns dons divergentes dos "normais" para a raça e mesmo com a idade já avançada ainda não havia sofrido sua primeira transformação em loba.

Ellene que estava se sentindo cada vez mais deslocada juntamente com seu melhor amigo Tomás iniciam uma árdua tarefa de tentarem descobrir porque a garota era tão diferente dos demais. Seus pais nunca conseguiram suprir suas dúvidas por causa de sua origem e vivia constantemente perturbada com um pesadelo recorrente, precisava encontrar as respostas para entender a si mesma e o fez através de uma única pista que tinha de seu passado: um relicário. Embarcaram em uma busca arriscada e será mesmo que estavam preparados para o que viria a seguir? Isso fará com que o destino de Ellene e Milosh cruzem-se de forma avassaladora. Preparem-se pois o que virá está longe de ser um mero acaso.

A obra é narrada em terceira pessoa, girando em torno dos personagens Ellene e Milosh e nos apresentando gradativamente outras personagens chaves para todo o desenvolvimento da trama, que por sinal é muito bem construída e nos mostra detalhadamente, porém sem tornar-se cansativo ou enfadonho, os costumes de ambas as raças das quais o livro aborda.

Cada personagem apresenta sua particularidade e é construído de forma a tornar-se único e muito bem explanado. Ellene acaba sendo um tanto ingênua e meio lerdinha para entender o que está acontecendo à sua volta, o que a deixa cada vez mais confusa. Já Milosh é, creio eu, um dos vampiros mais encantadores e apaixonantes que pude conhecer. A autora inspirou-se na saga de Crepúsculo ao criar sua obra, mas eu fiquei tremendamente feliz que aqui não temos vampiros brilhantes ao contato com o sol e sim que se queimam e definham até as cinzas quando expostos (obrigada por isso Mari!!!). Lembrando para quem esquecer que inspiração não é cópia, plágio ou falta de criatividade ou originalidade e sim uma forma de embasamento criando a partir de então uma obra única mas com algumas semelhanças sutis.

Mais uma vez fui fisgada pela escrita cativante e prazerosa da Mari e também surpreendida com a forma que ela desenvolveu cada capítulo de modo que manteve a curiosidade de desvendar os mistérios que surgiam e ansiava por mais a cada linha lida. Simplesmente não tem como não indicar a leitura aos amantes de uma bela fantasia sobrenatural que queiram conhecer as singularidades de duas raças que foram feitas para odiarem-se mas que serão postas à prova com informações que serão reveladas.

Ahh já ia me esquecendo de um detalhe que me agradou muito: a obra é ambientada no Brasil!! Isso mesmo minha gente, em sua grande maioria na capital paulista. Fiquei tão feliz porque é incrível imaginar todas as cenas que foram desenvolvidas na Sé, Teatro Municipal e alguns outros pelo fato de conhecer todos esses lugares. Para mim, deu um toque a mais em tudo!

site: http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/2017/08/resenha-hibrida-neblina-e-escuridao-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Jéssica 14/06/2017

Híbrida - Mari Scotti
Ellene sempre se sentiu deslocada na vila onde mora, apesar de seus 17 anos ela ainda não teve sua primeira transformação, a maioria dos lobisomens da sua tribo e família teve sua transformação cedo, e por isso ela sente que esta sendo deixada para trás. Além disso ela também tem dons que os outros lobos não tem, ela consegue ler a mente das pessoas a sua volta.

Milosh é o marido da rainha dos vampiros Elizabeth III, ela foi sequestrada a quase um seculo e ele luta para acha-la. Enquanto isso os vampiros sem um líder estão quebrando suas regras e se alimentando/matando humanos o que esta interferindo no equilíbrio deles com os lobos.

O desenrolar da trama vai mostrar como Ellene entra em uma busca para descobrir quem é sua mãe biológica, acompanhada de seu melhor amigo Tom, ela acaba entrando no meio do mundo dos vampiros, mas o que será que Ellene tem haver com esse mundo?

Com uma narrativa em terceira pessoa intercalada entre o foco em Milosh e Ellene a autora conseguiu construir uma trama com os seres sobrenaturais mais amados dos leitores sem cair nas mesmices de muitos livros. Além é claro de ter ganhado meu coração por escolher como cenários a cidade de São Paulo com seus bairros históricos 😍Como uma paulista apaixonada fiquei empolgada por ler um livro onde eu já visite a maioria dos cenários.

Além desses pontos temos os personagens que são apaixonantes, fofos, fortes e misteriosos, sim temos personagens para todos os gostos e tipos.

Eu li a primeira edição publicada em 2013 pela editora Novo Século, porém ano passado foi lançado uma nova edição com uma capa ainda mais bonita *-* Na minha edição as páginas são amareladas com letra e espaçamento em bom tamanho e sem nenhum grande erro de revisão.

Então se esta em busca de um bom livro nacional com vampiros e lobisomens Híbrida é sem duvida uma ótima dica 😉

site: http://meumundo-meuestilo.blogspot.com/2017/06/resenha-hibrida-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Eu Pratico Livroterapia 19/02/2017

Híbrida - Mari Scotti
Booom, demorei, mas enfim acabei por me render aos encantos da doce Ellene.

Antes de conhecer a Mari, vendo sua obra pelas redes sociais, eu jurava que era um Crepúsculo "abrasileirado", nada contra...eu gosto tá?! Por ter vampiros e lobisomens eu pré julguei sem ler (por que eu faço isso gente???), mas não é não!!! E digo mais, apesar de saber que a autora tem uma quedinha (inha?) pela história de Edward Cullen, não vi nenhuma passagem no livro dela que lembrasse nem de longe Crepúsculo!!! Preciso dar o crédito à Mari quanto a isso, essa loucura saiu todinha da cabeça dela!!!

"O que você faria se o sangue que corre em suas veias
fosse o mesmo do seu maior inimigo?"

No primeiro livro da serie Neblina e Escuridão conhecemos essa ruiva linda e misteriosa....sim, a autora envolveu sua vida em um mistério empolgante, já que ela é adotada por uma família de lobisomens....ah pois é! Só que de cara, bem no começo da estória vemos sua mãe lhe dando um suco vermelho e que só ela na casa gosta....hein????

A menina se acha diferente da família, apesar de ser adotada e saber de tal condição, espera ansiosa pela transformação, que está demorando pra acontecer. Ela tem sonhos com um homem misterioso que, ao longo da narrativa, descobrimos quem é...e ele, o tal misterioso é nada menos do que o vampiro Milosh, o consorte da vampira mais poderosa e a rainha dos vampiros, Elizabeth que está desaparecida a quase 100 anos.

O tempo está acabando e se não a encontrarem quando atingir os 100 anos de desaparecimento, o conselho vai eleger outro para o lugar de Elizabeth, e claro, não é um cara bonzinho!!!

E no meio disso tudo, conhecemos Tomás, um lobisomem apaixonado pela então Híbrida Ellene...um romance não poderia faltar certo??? Errado!!! Um só não....mas gente pra descobrir mais, leiam o livro! Garanto que não irão se arrepender!

“Você sabe como sou diferente de vocês.
Como estou longe de me tornar um... Lobo... Como vocês.....
... Talvez meu metabolismo também seja lento para o amor... "

Lá pelas tantas a menina cansa de não saber quem é, e vai em busca de respostas. Ela quer saber porque sonha com o tal cara, afinal para uma adolescente, sonhar com um cara lindo não é suficiente não é mesmo??? Ela precisa entender porque é tão diferente de sua família, porque sua transformação está tão atrasada...o problema é que quem procura acha! E assim ela foi parar adivinhem onde??? bem no meio dos vampiros, que ela tanto teme e odeia!

"- Eca, não bebo sangue!
- Fez uma careta e, em seguida, se desculpou
– Não que eu condene quem o faz... ou melhor, condeno... enfim... não bebo sangue."

A História se passa em São Paulo e a autora fez questão de mostrar isso sempre que possível, o que eu achei muito, muito legal!!! Além disso, ela criou um universo bem fundamentado, com política, regras e leis próprias. Nada ficou "voando" ou sem respostas. Os personagens foram super bem construídos, a narrativa é fluída, gostosa, a escrita da autora é super envolvente.

E os erros que eu sempre acho??? pois é gente, não encontrei erros de português, concordância, escrita...nada!

Mas como nem tudo é perfeito no maravilhoso mundo da Mari Scotti, preciso dizer que só não terminei a leitura e mandei um enorme texto recheado de fúria e ódio, porque é impossível brigar com ela e porque eu não tenho tais sentimentos! Mas eu fiquei....fiquei....nem sei o que eu fiquei gente com o final do livro!!!!

Não deixou um gostinho de quero mais, deixou um gosto enorme de: Por favor termina o próximo livro de uma vez!!!!

E Ela terminou.....

E eu já comecei.....

Ahhhhh.......O Guardião!!!!


site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2015/09/resenha-hibrida-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Lígia Colares 29/01/2017

Resenha de Híbrida
Conheci a Mari Scotti no Clube dos Cinco, conversamos algumas vezes e quando vi no facebook que ela estava procurando parceiros, logo me candidatei! Porém, ao contrário do que normalmente faço, não li nem sinopse e nem resenha do livro, deixei a curiosidade de lado e a Mari me surpreender! E para variar, não me decepcionei!

Ellene é uma adolescente enigmática não só por ter crescido em uma vila composta somente por lobos, mas também por ainda não ter se transformado, por possuir o poder de ler mentes e ter sonhos estranhos desde muito jovem com um homem que ela não conhece! Em meio às crises adolescentes, ela começa a pesquisar mais sobre seus pais verdadeiros, e acaba descobrindo muitas coisas sobre seu passado que mudam totalmente sua visão sobre o que foi lhe ensinado, e sua relação com a família.

Parece tudo muito normal, uma adolescente em crise dentro de uma história de ficção, mas a história não é só isso, Mari escreve de forma envolvente, e é muito rápido se ver inserida naquele mundo criado por ela. Quando menos se espera, o leitor já está arrebatado pela vontade de saber mais sobre Ellen e aquele lindo estranho que povoa seus sonhos! Sim, ele não é miragem, ele existe e sempre causou temor na protagonista! Mas conhecendo a história do ponto de vista dele, qual seria o real motivo de eles terem essa ligação estranha?

Não consegui parar de ler o livro até terminá-lo! Os momentos de tensão sao constantes e é muito difícil esquecer da história enquanto somos obrigados a preencher nossas vidas mortais com comida e estudos! Hahaha!

Há apenas dois pontos que preciso ressaltar. O primeiro é que, apesar de ficarmos tão envolvidos, a Mari comete a crueldade de não dar muitas informações, já que se foca mais na ligação entre o lindo estranho e Ellene, e acaba deixando milhões de perguntas para o próximo volume! E o segundo é o fato de os personagens secundários algumas vezes serem deixados ‘de lado’, e vocês sabem como eu adoro personagens secundários né? Haha!

Por quê, então, eu daria 5 estrelas? Simples, pela sensação de ser impelida pela história, de querer saber o que vai acontecer, e desejar intensamente o segundo livro!
comentários(0)comente



Caderno da Lua 22/01/2017

Resenha completa em CADERNO DA LUA
Eu comecei a ler o livro e nas primeiras páginas pensei:

“Ih, acho que não vou gostar, Mari!”,

MAS…

Qual foi minha surpresa ao seguir a leitura e do meio do primeiro capítulo em diante , a história me pegou de jeito rsrs!!!

Esse maravilhoso romance fantástico, recheado de aventuras, emoção e muito mistério, tem uma narrativa em terceira pessoa, contando a história de Ellene, uma garota “diferente” que foi deixada por sua mãe, com uma família de lobisomens, que a criam para que ela seja uma loba. Mas, Ellene, vai percebendo durante o desenrolar do livro que ela é diferente, possui dons que os lobos não possuem, e aos 17 anos ainda não teve sua primeira transformação, quando a maioria já teria vivenciado essa experiência.

E a trama vai sendo tecida e se emaranhando, entre conflitos, pesadelos com um homem estranho e a curiosidade pelo seu passado , Ellene vai percebendo quem é e decide sair da vila onde foi criada para ir em busca de respostas, expondo-se ao convívio de vampiros e se descobrindo e descobrindo seu passado.

site: https://cadernodalua.com/2016/06/15/resenhaparceria-hibrida-mari-scotti/
comentários(0)comente



Marriete 11/12/2016

Híbrida (Série Neblina e Escuridão) Livro 1 - Resenha Autora: Mari Scotti
Ellene sempre sentiu-se diferente, estranha. Ela foi criada numa família de lobos como se fosse um deles, embora soubesse que é adotada. Ela não se desenvolveu igual a seus irmãos e seus pais diziam que ela era uma raça diferente de lobos.
Toda sua vida sempre foi um borrão, embora fosse bem aceita por todos, Ellene não se encaixava, não conseguia se sentir plena. Em meio a tantos fatos que a preocupavam, existia Tomás, seu melhor amigo e completamente apaixonado por ela. Ellene nunca conseguiu ter o mesmo sentimento por el, além de sentir aversão a qualquer toque mais íntimo que ele tentasse. Os sentimentos de Ellene eram contraditórios em relação a Tomás e isso a machucava.
Cansada de viver sem respostas, Ellene começa a investigar seu passado e os sonhos estranhos com um homem desconhecido que a persegue em meio a neblina. Ao ouvir uma conversa entre seus pais, ela os questiona e poucas respostas lhe são fornecidas junto com um relicário. Como ela tem o dom de ler pensamentos, consegue ver nas mentes de seus pais que eles não estão lhe contando tudo.
Ellene conta com a ajuda de Tomás para desvendar os mistérios de sua vida, mas, a situação fica tão complexa que alguns contatos e algumas investigações ela precisa fazer sozinha. No meio do caminho, Ellene depara-se com vampiros, inimigos naturais dos lobos, e, embora tenha medo, talvez sejam os únicos que possam realmente ajudá-la.
Quem é o homem que a persegue nos sonhos? Por que ele invade sua mente e conversa telepaticamente com ela? De onde ela realmente vem? Quem ou o que verdadeiramente ela é?
Híbrida é o primeiro livro da série Neblina e Escuridão, escrita pela autora Mari Scotti. O enredo é coerente, a escrita rápida e o mistério é emocionante. Ellene é um personagem forte e sinto que tem muito ainda a mostrar. Me encantei mais ainda com Heidy, a vampira poderosa e sedutora ganhou meu coração!
Mari, por favor, cadê o livro 2???
#Hibrida#SerieNeblinaeEscruridao#MariScotti#Resenha#MarryAquinnah##NovoSeculoEditora#Ellene#Heidy#Milosh#Maundreall#LiteraturaFantastica#AutoraNacional#LitetaturaNacional#Instabooks
comentários(0)comente



Acordei Com Vontade de Ler 31/10/2016

"Híbrida" é o primeiro livro da série Neblina e escuridão da autora Mari Scotti. Narrado em terceira pessoa, a obra gira em torno de dois personagens: Milosh e Ellene. Milosh é casado com a rainha dos vampiros, Elizabeth III que foi sequestrada há quase cem anos.
Milosh desde então vive em uma busca interminável pelo seu amor, com quem tem rápidas e espaçadas trocas telepáticas, mas que está perdendo a esperança.
No mundo vampírico o caos prevalece. Após o sumiço de Elizabeth, as regras estão deixando de ser seguidas e os humanos estão sendo brutalmente assassinados. Como se isso não bastasse, ao completar cem anos do sumiço da rainha, uma nova pessoa subirá ao trono. E existem inúmeros pretendentes para o cargo....
Em paralelo à história de Milosh temos a história de Ellene. Ellene é uma adolescente que vive em um vilarejo com a sua família, uma matilha. Acontece que a jovem ainda não desenvolveu as características dos lobos, o que a deixa se sentindo isolada no próprio lar. Ela também tem alguns dons que não são comuns aos lobos e isso a preocupa. Mas nada irá prepará-la para o que virá...
Lobos e vampiros são inimigos mortais, mas Ellene terá que encontrar um equilíbrio entre essas duas raças, pois a investigação do seu passado a levará a cruzar os limites desses dois povos.
Milosh é honrado e verdadeiro. Sua personalidade gira em torno da honra e do dever, mas em alguns momentos é crédulo em excesso, principalmente em relação à determinada personagem. O fato de ele não querer enxergar o óbvio será provavelmente a causa de diversos problemas futuros tanto para ele quanto para a raça vampírica como um todo.
Ellene é jovem, inexperiente, ingênua, mas determinada. A forma como ela tenta apaziguar a todos ao mesmo tempo que busca as respostas a tornam uma personagem interessante. Apesar de tudo, ela ainda é uma adolescente e nutre sentimentos complexos por seu melhor amigo Tomás Mattos, que é totalmente apaixonado por Ellene.
A jovem tem um grande anseio em "pertencer" à família, apesar de todo o amor que gira em torno desse núcleo, ela percebe que não se encaixa nele.
A trama como um todo é bem desenvolvida. Como primeiro livro da série, existem partes mais explicativas, que servem para elucidar o contexto do enredo.
Os personagens são bem construídos e as subtramas também despertam o interesse do leitor. O final do livro prendeu a atenção e despertou a curiosidade para a sequência.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa está linda e chama a atenção.

site: http://www.acordeicomvontadedeler.com/
comentários(0)comente



Aline 26/10/2016

Instigante
Ellene é uma adolescente criada com seus pais e irmãos, em uma vila de lobisomens afastada da cidade. Mesmo com seus poderes e dons, ela sempre se sentiu diferente e não entende por que ainda não se transformou, assim como as outras garotas de sua idade. Cada vez mais incomodada, começa a procurar respostas e acaba se deparando com uma verdade que nunca imaginou.
Milosh é um poderoso vampiro que teve a esposa, a rainha dos vampiros, sequestrada há quase cem anos. O vampiro vive uma busca interminável pela rainha que desapareceu sem deixar rastros. Quando completar cem anos de seu desaparecimento, a rainha será substituída. Desesperado e sem saber como encontrá-la, acaba tomando uma decisão a fim de evitar que isso aconteça.

"(...) por que estava sonhando de novo? E por que não tinha tido sua transformação ainda? Todas as fêmeas maiores de quinze anos já haviam tido sua primeira experiência como lobo e ela, já com dezoito, descobria mais dons estranhos a cada dia, mas nenhum que a fizesse virar um lobo nas noites de lua cheia ou que as outras de sua espécie possuísse também. Ellene se sentia estranha em sua própria casa." (p. 33)

Determinada. Essa é a primeira palavra que me vem à cabeça quando penso em Ellene. Disposta a conseguir as respostas que tanto almeja, enfrenta situações que jamais imaginou. Destemida e segura de si, enfrenta seus medos, porém é ingênua em alguns momentos.

"(...) Sentia-se mais anormal do que sempre achou ser." (p. 189)

Milosh ♥ é gentil, leal e inteligente, mas se encontra perdido e sem saber o que fazer diante da situação em que se encontra. Sua percepção está afetada por conta de seus conflitos internos e suas emoções, o que faz com que a boa ideia que teve para restabelecer a ordem entre os vampiros, talvez não seja tão boa assim.

"(...) No entanto, mesmo com o plano caminhando bem, ele podia sentir que algo não estava se encaixando." (p. 164)

Os personagens secundários foram muito bem trabalhados, com personalidades marcantes, deixando a história ainda mais interessante. Heidy, uma mestiça poderosa, que acho que ainda vai "causar" bastante; Tomás, lobisomem, amigo colorido de Ellene, por quem desenvolvi uma relação de amor e ódio; e Nicolae, pai de Heidy, foram os que mais me agradaram.

Narrado em terceira pessoa, os capítulos alternam entre Ellene e Milosh. Como este é o primeiro volume da série, o livro apresenta partes mais explicativas, mas nem por isso deixa de ter ação. Com detalhes na medida certa e uma narrativa dinâmica, Mari nos permite conhecer as dúvidas, anseios e conflitos dos protagonistas, de maneira que parece que estamos dentro da história, acompanhando tudo de perto.

(+) Leia a resenha completa no blog.

site: http://literalizandosonhos.blogspot.com.br/2016/06/especial-semana-hibrida-6-resenha.html
comentários(0)comente



Caderno da Lua 12/10/2016

MARCANTE, ENVOLVENTE E APAIXONANTE!
Eu comecei a ler o livro e nas primeiras páginas pensei:

“Ih, acho que não vou gostar, Mari!”,

MAS…

Qual foi minha surpresa ao seguir a leitura e do meio do primeiro capítulo em diante , a história me pegou de jeito rsrs!!!

Esse maravilhoso romance fantástico, recheado de aventuras, emoção e muito mistério, tem uma narrativa em terceira pessoa, contando a história de Ellene, uma garota “diferente” que foi deixada por sua mãe, com uma família de lobisomens, que a criam para que ela seja uma loba. Mas, Ellene, vai percebendo durante o desenrolar do livro que ela é diferente, possui dons que os lobos não possuem, e aos 17 anos ainda não teve sua primeira transformação, quando a maioria já teria vivenciado essa experiência.

E a trama vai sendo tecida e se emaranhando, entre conflitos, pesadelos com um homem estranho e a curiosidade pelo seu passado , Ellene vai percebendo quem é e decide sair da vila onde foi criada para ir em busca de respostas, expondo-se ao convívio de vampiros e se descobrindo e descobrindo seu passado.


O que mais me chamou a atenção é que eu não pude ter certeza de nada HAHAHA, estou desconfiando de todo mundo, e quero saber como os fatos vão se desenrolar🙂 (MARI MALVADA!! rsrs)

Eu aprecio sua forma de desenvolver o enredo. Eu fiz várias anotações mentais (durante a leitura) de como me apraz a forma como ela apresenta as personagens e as envolve na trama , em como mantém justamente o mistério, em como descreve as personagens …principalmente as emoções (temos umas “cenas densas” rsrs) e os detalhes , Mari é detalhista sem ser enfadonha.

Terminei minha leitura desesperada para ler O Guardião (livro 2) e A Rainha (livro 3) , para minha felicidade e também para a felicidade geral da nação leitora, estão publicados os livros UM e DOIS !!! O primeiro e segundo têm livro físico pela Editora Novo Século, o terceiro ainda não está publicado :0


site: https://cadernodalua.com/2016/06/15/resenhaparceria-hibrida-mari-scotti/
comentários(0)comente



Rose 28/06/2016

Híbrida começa com Milosh desolado a procura de sua amada esposa, que por sinal também é a Rainha dos vampiros. Elisabeth está desaparecida a quase um século. Ela foi raptada dentro de sua própria casa, em frente a toda sua guarda de proteção, inclusive de Milosh.
Por todos estes anos ele vem procurando por Elisabeth, e não perde as esperanças de encontrá-la com vida. Ambos conseguem manter conversas telepáticas esporádicas, mas nestas conversas ela nunca conseguiu dizer onde estava, para desespero de Milosh.
Com o seu desaparecimento, o mundo vampírico estava um caos. Várias das leis defendidas por Elisabeth estavam sendo desobedecidas, deixando os vampiros expostos ao mundo real. Fora este problema, com todo este tempo de desaparecimento, Elisabeth estava correndo o risco de perder seu trono, pois quando completasse cem anos de seu desaparecimento, um novo rei, ou rainha seria treinado e escolhido.
Na outra ponta do enredo, temos Ellene, uma órfã que foi criada com muito amor por seus pais e irmão. Eles viviam em uma vila em São Paulo, onde a comunidade dos lobisomens estava assentada. Fora o fato de ser órfã, Ellene sempre achou-se diferente dos demais moradores da vila, pois apesar da idade, ela ainda não havia se transformado ou adquirido suas características de lobisomem.
Incomodada com a situação, e com os constantes sonhos que tem desde criança, ela resolve ir atrás de informações em relação ao seu nascimento.
É nesta hora que os caminhos de Ellene e Milosh se encontram...
Vampiros e Lobisomens são inimigos mortais, sendo os lobisomens os encarregados de matarem os vampiros que saem do controle. Então imaginem a confusão quando Ellene e Milsoh percebem que conseguem conversar telepaticamente... E não é só isso, Ellene tem poderes que nem ela mesma imagina, e seu nascimento pode ser a chave para o desaparecimento de Elisabeth.
Entre todo o mistério sobre estas conversas que Ellene e Milsoh trocam sem saberem. está havendo uma guerra política pelo poder do mundo vampiro. Muitos querem sentar no trono de Elisabeth, entre eles, sua antiga amiga Heidy, que no passado era (e continua) apaixonada por Milosh.
Com os poderes que tem, Heidy se aproveita da situação para tomar o lugar de rainha e de quebra conquistar o coração de Milosh. Este louco plano pode ser descoberto a qualquer momento, o que causaria a morte tanto de Heidy quanto de Milosh. Mas com o tempo correndo contra, ele acredita que este seja a única opção disponível para ganhar tempo e encontrar sua amada rainha. Até que ponto Heidy está apenas ajudando seu grande amor? Será que Milosh pode mesmo confiar em Heidy? E o que o nascimento de Ellene tem com toda esta história? Quem será realmente Ellene?
Uma história cheia de intrigas e segredos, onde confiar pode ser o maior erro de alguém.
Neste primeiro volume não gostei muito de Milosh. Para um vampiro poderoso como ele é descrito, achei que ele se descuidou muito de sua saúde, ficando assim a mercê dos inimigos. Sei que a falta de notícias de sua Elisabeth, e o tempo que ela está desaparecida é uma dor sem fim, mas para encontrá-la ele sabe que deve está em sua plena força, então não deveria ficar tão fraco como se permitiu ficar. Fico só imaginando como será o próximo volume diante do final que Mari nos apresentou.

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Lua 26/06/2016

Encantador, sobrenatural e apaixonante
Antes de começar a resenha preciso dizer uma coisa, EU AMO VAMPIROS E LOBISOMENS, Mari Scotti fez com que eu me apaixona-se ainda mais por esses seres místicos, com um enredo bem escrito e bem desenvolvido, a autora conseguiu me prender do início ao fim.

Híbrida foi uma leitura prazerosa, eu não queria largar o livro em momento nenhum, durante a leitura fui acometida por uma serie de sentimentos, me apaixonei por Milosh, Tom, Benjamin e outros ( risos), senti raiva, ódio.
O livro é recheado de ação, mistério e romance.


Milosh está desolado após sua esposa a rainha Elizabeth estar sumida a quase 100 anos, o mundo dos vampiros está sofrendo bruscas transformações, muitos vampiros estão quebrando as regras.

Após tantos anos do sumiço de Elizabeth, Milosh precisa tomar as devidas providencias para que a sociedade dos vampiros volte a ter ordem. De acordo com a lei dos vampiros ao completar 100 anos do desaparecimento de um rei ou rainha, deve ser escolhido um novo monarca, o problema é que o candidato ao poder não é adequado para o cargo. Milosh entra em guerra contra o tempo. Para tentar ganhar tempo, Milosh se une a Heide, uma híbrida poderosa, quase tão poderosa quanto a rainha, o maior desejo dela é se tornar rainha e Milosh sabe que é perigoso colocar ela no poder, porém não tem outra escolha. Heide tem a habilidade de se transformar na pessoa que quiser, funciona como uma ilusão e dura por alguns períodos de tempo. Assim ela é a opção perfeita para a farsa.


Um perigoso jogo político se desenrola nas páginas desse romance cheio de mistério e ação.
Mari Scotti usou um bom artificio para podermos entender como Milosh e Heide se conheceram e porque ela odeia a rainha. Por diversas vezes somos levados ao passado de Milosh e acabamos descobrindo que Heide e Elizabeth eram amigas, as melhores amigas, porém elas cometeram o erro de se apaixonar pelo mesmo homem (Confesso que eu entendo elas, até eu estou apaixonada por Milosh).

Entrelaçado ao jogo perigoso de Milosh e Heide, conhecemos Ellene uma jovem de dezessete anos, que vive com os pais e os irmãos em uma vila onde os moradores são especiais, grande parte deles são lobisomens.
Ellene sempre se sentiu diferente de todos, enquanto seu melhor amigo já se transformou ela continua humana, apesar de ter desenvolvido poderes até então desconhecidos para os lobisomens.
Ellene tem um melhor amigo\LoboGostoso chamado Tomás, ele é apaixonado por ela desde sempre, e eles passam a se envolver, uma amizade colorida.
Aos poucos vamos conhecendo a sociedade dos lobos e sua rixa com os vampiros, conhecemos os pesadelos que tanto amedrontam Ellene, e somos envolvidos pelo mistério da trama.

Ellene e Milosh possuem uma conexão que vai deixar o leitor louco pelo segundo livro.

Os personagens foram bem escritos e bem desenvolvidos, eles possuem personalidade forte e sabem o que querem, Ellene é uma das poucas mocinhas que não me deu nos nervos, ela é segura de si, enfrenta seus medos de frente. Milosh é gostoso..... Ele é um homem que todas as leitoras desejariam ter, ele é fiel, honesto, tem um sorriso de derreter cubo de gelo.(risos). Heide é a personagem incógnita de Híbrida para mim, ela é incrível, esperta e manipuladora, quero descobrir quem Heide é.

O enredo tem uma tensão presente a todo instante, instigando o leitor a continuar, a cada página, a cada capítulo eu me sentia mais parte da história, híbrida é extremamente viciante, Mari Scotti me prendeu aos personagens mais uma vez.
Em alguns trechos do livro, contamos com algumas cenas mais quentes entre os personagens, cenas bem leves e bem narradas. Adoro o modo como a Mari, coloca cenas mais quentes em seus livros sem deixar vulgar ou que seja desnecessária a história.
A diagramação do livro é bem simples, bem limpa. O tamanho da fonte está bom, não deixa a leitura cansativa, os capítulos estão bem divididos e sempre deixa um gancho, a narração em terceira pessoa me permitiu embarcar completamente na história.

Eu amei híbrida, faz tempo que não leio um livro de vampiro que me prenda tanto, eu recomendo que os apaixonados por vampiros e lobisomens leiam híbrida, vocês não vão se arrepender.
Mari Scotti 28/06/2016minha estante
Ameiiii sua resenha! Obrigada por ter curtido a leitura




LT 15/06/2016

Bom, hoje é dia de falar sobre "Híbrida", um livro que chegou as minhas mãos através da nossa editora parceira, a Novo Século – ele foi escrito pela autora Brasileira Mari Scotti.

O livro conta a história de alguns personagens, girando principalmente ao entorno de Ellene – a filha da Rainha e de Milosh – o companheiro da Rainha que está desaparecida e que não desiste de procurar por ela ao decorrer dos últimos 100 anos.

Existe uma forma de viver em sociedade dos vampiros e acordos feitos por eles com os lobos. Esses acordos foram feitos para que uma ordem seja mantida e para que os vampiros não se tornem "monstros" cruéis e sanguinários. Eles não podem matar humanos, caso o façam, alguns vampiros são responsáveis por lhes aplicar o castigo que, em maior parte, leva-os a morte, a condenação por não respeitar suas leis – Milosh já impôs muitas dessas penalidades. Eles alimentam-se de sangue humano? Sim, mas existe todo um meio para isso. Ah, caso cometam assassinatos perto dos lobos, esses os caçam e os matam. Os lobos são como uma espécie de protetores dos humanos – digamos assim – ainda que sejam uma raça diferente e que tenham uma longevidade enorme, eles costumam ser justos e buscam o que acreditam ser correto. Em sua maioria, os membros dos lobos veem os vampiros como uma raça a ser odiada.

O cenário da história é São Paulo e suas cidades do interior o que facilita a leitura para quem conhece SP. É mais fácil se imaginar dentro da história para acompanhá-la quando conhecemos o estado onde ela se passa – ainda que se conheça pouco (o meu caso), mas é muito bacana o fato de o enredo se passar no Brasil.

Então, nós temos uma mocinha que precisa descobrir quem é de verdade, Ellene. Temos um vampiro - Milosh, que tem pouco tempo para que a Rainha não seja substituída e que para isso vai realizar junto a – atual – inimiga da Rainha e que almeja a coroa um plano louco na tentativa de ganhar tempo e manter a ordem até conseguir encontrar sua companheira.

Quanto a minha opinião sobre o enredo? Eu gostei, foi uma leitura simples e agradável, um passatempo. Um pouco clichê talvez, mas ainda assim, bom. Confesso que em grande parte do livro senti muita raiva da nossa protagonista. Ela é realmente lenta pra compreender as coisas, mas no fim das contas entendo que o que aconteceu foi uma enorme dificuldade em aceitar a verdade que estava estampada a um bom tempo em sua face, porém isso foi condizente com a história. Afinal, ela cresceu aprendendo que pertencia a uma espécie e que deveria odiar os "monstros". Mas, posso dizer que, ela é, de longe, a personagem que menos me cativou no livro. Apesar de protagonizar algumas aventuras, ela ainda não me conquistou como deveria. Todavia minha empatia é direcionada a ela, não é fácil ver o seu mundo virar de cabeça para baixo e descobrir que as coisas nas quais você acredita podem não ser verdade e ou como você imaginava que fosse, incluindo ela mesma, sua idade e origem.

Quanto a Milosh, esse sim conquista, ele nos faz sentir bastante dó de si e também nos leva a querer socá-lo muito! Como ele pode ser tão cego? Ah... o amor! Machos, sejam de que espécie for... lentos para certas coisas e tão ingênuos para outras. Misterioso, forte, incansável e ao mesmo tempo... maleável e sem notar, manipulável. Bonito e antigo, muito antigo, Milosh é considerado por muitos um dos mais fortes de sua espécie. Ele é o companheiro da Rainha, não cansa de buscar por ela e seus sentimentos são palpáveis. Milosh, um cavalheiro que tem uma certa "dívida" de gratidão para com Heidy – e que tem carinho por ela também.

Heidy, vamos falar da Heidy! Ela que era a melhor amiga da rainha, mas o que faz o amor? Ser corrompida pela dor as vezes é pior do que ser corrompida pelo poder, e Heidy tem poder! Ela é uma híbrida, ela é forte, poderosa, sarcástica, engraçada e manipuladora! Ela “adotou” Milosh, cuidou dele e é apaixonada por ele, mas o perdeu para Elizabeth – a Rainha, o que transformou amizade em inimizade e a faz almejar o trono real. Eu gostei muito da Heidy e não vou me prolongar falando dela porque... conheça-a lendo – risos.

Tomás, é o melhor amigo da nossa mocinha, Ellene – e candidato a ser seu namorado (meio que se torna). No princípio gostei dele, ele parecia tão legal, tão fofo, tão, tão... Mas no decorrer da história e principalmente nas partes finais ele meio que me decepcionou, ainda não sei qual a posição dele na minha listinha de personagens desse livro: se no lado dos que gosto ou dos que quero matar (hahaha) – mas eu tenho uma teoria para ele que não vou contar aqui.

E eu me nego a escrever algo sobre o Conde, se quer saber quem é, leia!

O livro conta com a presença de vários personagens e é contado intercalando os pontos de vista de Milosh e Ellene, o que me agradou bastante. Milosh nos apresenta alguns flashes do passado – o que é bem interessante e vai nos apresentando a Rainha que está desaparecida e alguns fatos questionáveis. É nítido que a Rainha manteve segredos importantes escondidos até mesmo de Milosh. É necessário ficar atento aos pequenos detalhes, pois acho que eles farão a diferença para compreensão do enredo nos livros que virão na sequência. A Rainha me causa muita desconfiança, muita mesmo, por isso, estou ansiosa para conhecer mais dela, seja ela aparecendo ou pelo ponto de vista de outros personagens que tenham convivido com ela. Ellene e Milosh tem um certo contato que os levam a desconfiar um do outro, eles sabem de suas existências, mas não sabem qual ligação tem entre si – mas se cruzam algumas vezes e por fim... Ele não sabe quem ela realmente é e ela não sabe se deve confiar nele, apenas sabe que ele é o companheiro da rainha, que é muito poderoso (Eu mencionei que os vampiros tem poderes especiais? É, eles tem!) e que pode ser um grande risco para ela aproximar-se dele. Confesso que o final me irritou bastante, pois a autora nos deixou completamente a "ver navios", ou seja: Não nos deixou pistas.

Ela literalmente nos deixou sem um desfecho, sem um indicativo do que vem por aí (claro que temos margens para teorias – já desenvolvi as minhas) e isso é um tanto quanto interessante e complicado, mas acredito que o grande intuito tenha sido nos manter as margens do que realmente está acontecendo e de onde esteja a Rainha (se é que está viva), de quem foram os culpados pelo seu sequestro (se é que foi sequestrada – tenho minhas dúvidas). Que o real intuito seja nos deixar exatamente como ficamos na última página: Sem compreender o por que e como ela teve coragem de acabar o livro em uma cena como a do desfecho e com um problema tão grande quanto um possível envenenamento de Milosh.

Esse livro é de introdução e transição e aguardo pela continuação, na qual, acredito que teremos alguns mistérios desvendados. Algumas respostas precisam ser respondidas com urgência para dar sentido a história. Estou suspeitando seriamente de alguns "amigos" do nosso mocinho e de uma grande traição, mas? Só nos próximos para descobrirmos. A autora manteve todas as nossas perguntas sem respostas, ela de fato, soube trabalhar a história para que os mistérios fossem mantidos e revelou apenas o que não podia ficar em incógnita.

Alguns pontos se destacam, como: Você ama uma pessoa por quem você quer que ela seja, ou por quem ela é? Quando a verdade aparece, você é capaz de amar aquele que é diferente? Amizade: como saber quem é de verdade e quem não é? Com quem você realmente pode contar? Como ficará a sua vida? São perguntas que tanto Ellene quanto Milosh e alguns outros personagens se fazem.

A escrita da autora é simples, tranquila e continua o que lhe faz manter um bom ritmo na leitura. O trabalho de edição realizado pela Novo Século está bacana, com uma capa legal e condizente com o livro, uma boa brochura, páginas amareladas, o livro conta com alguns errinhos que passaram pela revisão mas que em nada atrapalham o andamento da leitura.

Recomendo o livro para quem curte uma história leve, porém cheia de mistérios sobre vampiros e alguns seres, para quem curte Crepúsculo (não é igual, longe disso, mas segue a mesma linha) é uma boa pedida. Um livro sem grande intensidade mas que tem uma leitura gostosa, como disse antes, um bom passatempo e que deixa margem para autora surpreender nas continuações. E agora? Que venha o próximo livro!

[Quotes]
Desde o princípio, os filhos da noite acostumaram-se a agir em desacordo com a sociedade; eram vistos como libertinos, desonrosos, arruaceiros. Homens de baixa estirpe. Agiam assim por não temerem a morte nem a retaliação da sociedade humana, por serem infinitamente mais fortes e seus predadores.
"Você é tão bobinho! Acha mesmo que sua preciosa rainha teria conseguido escapar? Acha mesmo que sua Liss" - desdenhou - "teria pensado em um plano tão bom quanto o que contei para você? Ela é burra! Não soube permanecer no trono, muito menos viva!"
Sentia a aversão de sempre quando Tom a tocava, mas o desejo de retribuir o sentimento a fazia querer estar perto dele, mesmo sabendo que o amor que ele esperava receber ela não conseguiria lhe dar.
Ao se aproximar, sentiu um frio no estomago recordando que horas antes o vampiro de seus sonhos esteva sobre aquele mesmo telhado tentando localiza-la. Procurava entender as perguntas dele e aquela conversa estranha que tiveram. Como ele sabia que ela morava com os pais adotivos em uma espécie de fazenda?
Uma lágrima escapou e um soluço indignado também. Ouviu a voz de Jacó quando conversaram mais cedo: Eles são maus, eles fingem, enganam, traem. É da natureza deles!

Resenhista Ana Luz.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



81 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6