Destino Mortal

Destino Mortal Suzanne Brockmann




Resenhas - Destino Mortal


28 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Lu 26/05/2020

Bom, só algumas ressalvas.
Foi ótimo, gostei muito da leitura, algumas partes são eletrizantes. Mas algumas coisas deixaram a desejar. O fato de Bach e Anna não terem se resolvido e ela ter uma noção distorcida dele no final. O vai e vem de Shane e Mac. O único casal que foi absolutamente perfeito, foi Elliot e Diaz. Em resumo, foi muito bom, agradável. Ansiosa para a sequência que pelo visto, não sairá tão cedo. (Aparentemente os fãs estão esperando desde 2014). Recomendo a leitura.
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 20/02/2018

Não conhecia nenhum dos trabalhos da autora Suzanne Brockmann, somente inha lido algo rapidamente sobre a chegada de uma de suas séries ao Brasil pela editora Valentina e que o livro escolhido era "Destino Mortal" o primeiro da série (Destiny), uma mistura de ficção cientifica, romance e distopia em uma narrativa explosiva. E que o livro trabalhava com uma ideia totalmente original. Como iria solicitar um novo livro para resenha, acabei pedindo a Carina para me indicar uma leitura pelo twitter e não foi que ela me indicou "Destino Mortal". Já tinha lido algo por cima sobre o livro e ainda tive essa indicação não perdi tempo e o solicitei na primeira oportunidade que tive.

O livro começa com um enredo confuso e uma ideia genial. A autora me surpreendeu positivamente, pois simplesmente ela criou um mundo totalmente intrigante e personagens de tirar o fôlego que fazem o leitor fica sem ar a cada momento que seus caminhos se cruzavam. As primeiras cinquenta páginas foram confusas, até pensei em abandonar a leitura, pois estava achando tudo muito cansativo a autora teve que introduzir um mundo de informações para dar continuidade e desenvolver o conteúdo e fazendo com que muita informação fosse jogada nas paginas de uma forma difícil de ser absorvida. As páginas passaram e a narrativa ganhou um rumo mais autêntico e dinâmico com a apresentação dos personagens e a ideia de um governo corrupto, cidadãos que foram obrigados a arranjar uma forma para conseguir as premissas básicas de sobrevivência como falta de segurança, saúde e trabalho indisponível a todos, alem é claro da mão de ferro governamental e mesmo que o romance fosse o foco principal, não tirou o brilho do resto da historia.

A cada trecho que lia, queria mais, e a cada novo personagem apresentado sentia que precisava de novas informações que dariam um novo rumo àquela história, porque eu já estava quase completamente certa de que a autora iria me surpreender com algo totalmente novo ao decorrer da história e mesmo tendo essa certeza ainda era surpreendida com suas ideias.

Suzanne descreveu personagens fortes, capazes de usar uma parte importante de seu cérebro que os faziam ter alguns superpoderes que me lembrou das histórias em quadrinhos que meu irmão lia para mim quando criança (e que ele ainda coleciona), mas sem ser uma copia deles e sim uma referencia dos personagens.

E como alguns livros que eu li, esse também teve sua parte que ficou marcada em minha memória:

*A melhor delas foi a forma como a mocinha é apresentada como a personagem principal Mac, ela não tem nada de fenomenal, magra por causa dos treinamentos para a agência a qual trabalha, acha que todos os caras só querem ficar com ela por causa dos seus poderes, ela nem é de parar quarteirão.

*A descrição que a autora realizada através da visão do mocinho bonitão, o EX- Seal Shane Laughlin.

*A forma como eles se conhecem em um bar, Shane Laughlin estava nele para ver se conseguia ganhar alguma grana jogando sinuca porque não tinha mais, e Mac entrou porque queria uma bebida. Quando Shane chegou perto da Mac, ela fez cara de “sai fora, não estou a fim de companhia”. Eu a adorei, porquê deu a impressão de cara que a personagem era muito marrenta, e o Shane insistente.

Enfim, o livro foi uma delícia inusitada que tive muita dificuldade de descrever para vocês, queria colocar aqui o que achei sem contar nada de importante da leitura ou estragar alguma surpresa que a autora disponibilizou para o leitor. Acho que consegui mostrar o tanto que gostei sem contar nada. Espero que gostem!!!

Por: Leh Pimenta
Site: http://www.coisasdemineira.com/2015/08/resenha-destino-mortal-destiny-01.html
comentários(0)comente



Leituras e Delírios 31/01/2018

Destino Mortal seria o primeiro volume de uma série escrita pela Suzanne Brockmann, publicado pela Editora Valentina aqui no Brasil, porém após uma pequena pesquisa no site da autora descobri que ela talvez não vá dar prosseguimento a série. O que me deixou p da vida, acho que quando alguém se propõe a fazer algo que envolve expectativas ela tem a obrigação de ir até o final, até para não deixar coisas em aberto como aconteceu aqui.

Em um futuro onde há uma grande crise mundial que atingiu em cheio dos Estados Unidos, há grande fome, desemprego, etc. existem pessoas que tem poderes especiais adquiridos através da integração de áreas do cérebro não exploradas, essas pessoas são chamadas Maiorais. Shane Laughlin, um ex - SEAL está com problemas financeiros, depois de ser expulso da Marinha e ser colocado na lista negra, ele não consegue arrumar emprego e sua última opção é aceitar o convite do Instituto Obermeyer para participar de pesquisas. Em sua última noite, Shane resolve arrumar companhia e conhece Mac em um bar, o que ele não sabe é que Michelle - Mac - Mackenzie não só trabalha no Instituto, como também desenvolve um trabalho contra uma nova droga que leva as pessoas a loucura além de lhes dar poderes especias: o Destiny.

O que me deixa mais chateada com a autora é que essa série tinha muito potencial, a narrativa é mais adulta, é sensual, tem cenas bem desenvolvidas, personagens fortes e com ação na medida certa. A escrita da Suzanne também é maravilhosa, não é extensa, nem cansa o leitor com muitos detalhes desnecessários, muito pelo contrário, ela consegue envolver sem entediar quem está do lado de cá.

Mac é uma mulher com um passado marcado pela violência, ela é uma vítima e se culpa pelos poderes que possui.Ela não quer se envolver emocionalmente com ninguém, pois acha que esse sentimento não é real. Quando conhece Shane, ela logo sente algo inexplicável e não só a nível emocional, a nível físico também.

Shane, por sua vez, é aquele personagem muito conhecido como florzão! Ele é todo grande, mas no fundo é um ursinho de pelúcia. Também tem um passado sombrio e honrado que o levaram a ser expulso da Marinha. Quando conhece Mac está desesperado, prestes a agarrar o que ele acha ser sua última chance e quando eles tem uma noite quente tudo que ele pode pensar é nela.

Confira a resenha completa no blog!

site: http://www.leiturasedelirios.com.br/2017/11/destino-mortal-suzanne-brockmann.html
comentários(0)comente



Carol M 10/01/2018

Destino Mortal
Suzanne Brockmann é autora best-seller de vários e vários livros, e é muito bem-conceituada no mundo literário. Porém, esse é o primeiro livro dela que leio. ‘Destino Mortal’ é o primeiro livro da série Destiny, e se passa em um futuro nos Estados Unidos, é um livro que transita entre a nossa realidade atual e uma ficcional futurista.

A narrativa é construída atrás de muitos olhares, todos os personagens que integram o grupo principal do enredo têm histórias próprias, apesar de estar tudo entrelaçado. Gostei muito da construção dos personagens, todos eles tiveram uma linearidade e a autora soube dar tempo ao tempo para conhecermos e nos apegarmos a eles.

O único ponto negativo, e que realmente foi um tanto pesado pra mim, é que a história demora muito pra se desenvolver, acredito que ao mesmo tempo em que ela trabalhava na construção dos personagens, deveria ter trabalhado no enredo principal. Porém senti que em alguns momentos ele é deixado em suspenso, ou se torna repetitivo, transformando assim o final do livro denso, rápido e com uma conclusão fraca.

Mas falemos dos pontos positivos então, quando comecei a ler pensei “Ó Céus, mais um livro se super-heróis, estilo X-Men”. Porém não se trata disso, pois os Maiorais não são superpoderosos só porque nasceram assim, tem toda uma questão cientifica por trás, e muito bem explicada e elaborada, então achei um tanto original (na medida do possível).

Outro ponto relevante, é que Suzanne Brockmann, conseguiu trabalhar com temas muito pesados mesmo em um universo futurístico, várias vezes me vi fazendo um paralelo entre a ficção e a realidade, e como alguns absurdos existem na vida real e não vemos acontecer.
No geral foi uma leitura muito boa, porém muito extensa e densa em algumas partes que, para o desenrolar do tema principal, se tornam um tanto repetitivas e irrelevantes.

E vocês, qual foi o último de ficção que te fez refletir sobre a realidade? Conte aqui nos comentários!

Até a próxima!

Para essa e outras resenhas, acesse o link abaixo

site: www.blogcontracapa.com.br
comentários(0)comente



Blog De Bem Com a Leitura 11/12/2017

Em um futuro distópico e não muito distante o mundo vive um verdadeiro caos. A população enfrenta uma grande crise e a situação é cada vez mais alarmante. É nesse cenário que descobrimos duas informações importantes. A primeira, alguns seres humanos conseguiram evoluir naturalmente e podem usar uma maior porcentagem de seus cérebros, fazendo com que tenham habilidades elevadas. A segunda, uma droga fortíssima (Destiny) foi criada e as consequências são desastrosas, os usuários tornam-se perigosos e conseguem atingir níveis cerebrais também elevados.

Entre os indivíduos que desenvolvem naturalmente as suas capacidades cerebrais existem algumas divisões, os que exploram até 20% são os potenciais, que são recrutados pelo Instituto Obermeyer e poderão aperfeiçoar e treinar suas habilidades. Alguns destes conseguem chegar em 30% ou 40%, acima disso poucos são capazes de chegar, são os chamados Maiorais. Mac e Diaz são maiorais de nível 50% e trabalham com Bach, o maioral de nível acima dos 70%. Estes três exercem um forte trabalho de campo, apagando os rastros deixados pelos usuários de Destiny.

Mac possui habilidades muito específicas, uma delas é o seu poder de aumentar o seu carisma e se tornar mais atraente para qualquer pessoa. Até conseguir compreender isso, ela sofreu muito ao ser perseguida por homens que se sentiam atraídos por ela e queriam violentá-la, Mac possui um passado traumático e por isso, atualmente, ela não consegue se envolver emocionalmente com nenhum homem, usa-os apenas para saciar seus desejos sexuais.

Shane é um ex-Navy SEAl, em sua última missão ele fez algo que ia contra as ordens recebidas e por isso foi colocado em uma lista negra do governo. Shane foi contatado por alguém do IO por ser um potencial, ele estava completamente sem dinheiro e sem ter noção do que faria da sua vida. Com a promessa de abrigo, comida e roupas, ele aceitou a proposta. Mas como teria que ficar confinado no Instituto, ele resolveu sair uma última noite para curtir, sua intenção era passar a noite na cama com uma mulher.

Mac e Shane se conhecem em um bar, os dois procuravam a mesma coisa e se entregaram aos seus próprios desejos. Foi uma noite de sexo picante e para ambos foi uma experiência intensa. Mac descobriu que através do sexo conseguia aumentar os seus poderes de cura. Quando Shane lhe revela que no dia seguinte ingressaria no Instituto, ela diz que eles não poderão mais se encontrar. Mas essa relação entre eles estava longe de terminar, Shane se apaixonou por ela e não iria desistir tão facilmente de tentar conquistá-la, mas Mac estava certa que essa paixão não passava do efeito das habilidades dela superavançadas de seduzir.

E a chegada de Shane ao IO coincide com o rapto de Nika, jovem de 13 anos que é uma potencial com poderes incríveis e ainda crus, ela estava prestes a ir para o Instituto quando os fabricantes de Destiny a descobriram e a levaram. Nika estava sendo mantida sob tortura, o objetivo era deixá-la no mais completo pavor e através de seu sangue poderiam obter a substância para fabricação da droga. Os maiorais se mobilizam para resgatar a garota e Shane fará o que puder para ajudar também.

Leia a resenha completa lá no blog > https://goo.gl/U3Cgn8

site: http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Ana Luiza 13/11/2017

Em um futuro sombrio, uma garota é sequestrada para fabricar uma poderosa e perigosa droga chamada Destiny. Um grupo de pessoas com poderes especiais, chamadas de Maiorais, tentam encontrá-la, enquanto um deles, a esquentada Mac, se envolve em uma paixão tórrida com o ex-marinheiro Shane. Com um início rápido, meio e final arrastados, Destino Mortal foi uma boa leitura, apesar de não tanto quanto eu esperava. A leitura foi demorada, mas interessante. A autora criou um universo intrigante e perigoso, assim como personagens marcantes.

O romance dos protagonistas é clichê e repetitivo, mas o mistério e tensão envolvendo um perigoso cartel de drogas é intrigante e garante um bom suspense e ação a história. Com muita sensualidade, drama e adrenalina, Destino Mortal pode agradar fãs de romances sobrenaturais e fantasia urbana, que não se importam com tramas com mais de 400 páginas. O livro, apesar de não ter sido a leitura rápida que eu esperava, conseguiu me cativar a ponto de querer dar mais uma chance para a autora. Eu com certeza leria outra obra da Brockmann e quero conferir a continuação de Destino Mortal, caso ela saia.

LEIA A RESENHA COMPLETA E VEJA FOTOS DO LIVRO NO BLOG:

site: http://www.mademoisellelovesbooks.com/2017/11/resenha-destino-mortal-suzanne-brockmann.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



dayukie 14/03/2017

"Destino Mortal é um livro repleto de tiro, porrada e bomba. Ou seja, um livro literalmente maravilhoso, pois além de muita briga, temos muito romance e temas delicados.
A história é toda contada em terceira pessoa, o que no início acreditei que iria dificultar a leitura, no entanto, o livro fluiu tão bem, que me prendeu do início ao fim. Temos diversos momentos no livro, algo que também acreditei que iria me confundir, mas no final, foi o que me ajudou a compreender melhor o livro."

Confira a resenha completa no blog.

site: https://goo.gl/kv5ol4
comentários(0)comente



Thiana 24/01/2017

Um livro para os fãs de J.D. Robb - Resenha do blog Garotas de Papel
A primeira coisa que me fez comprar esse livro não foi a capa ou sinopse, nem mesmo resenha, pois até hoje ainda não li nenhuma. “A série perfeita para os fãs de J.D. Robb” essa frase despertou minha atenção para Destino Mortal. Para quem não sabe J.D. Robb é o pseudônimo que Nora Roberts usa para escrever a série Mortal, uma ficção futurista muito amor, publicada pela Bertrand Brasil. Com essa indicação resolvi ver ser a trama de Suzanne Brockmann é boa mesmo.

Destino Mortal já começa a todo vapor. Somo levados a um futuro, ano desconhecido, onde a moda da vez é uma droga chamada Destiny. Essa droga eleva a integração neural do usuário e dá a ele uns poderes, o problema é que a dependência é instantânea, logo na primeira aplicação a pessoa pode coringar, termo usado pelos personagens quando a pessoa meio que enlouquece. Poucas são as pessoas que sabem os riscos do uso dessa droga e menos ainda da forma suja como o principal ingrediente dele é produzido.

Combatendo essa entorpecente e controlado os coringas, está o Instituto Obermeyer (IO). Lá vivem pessoas que possuem habilidades muito peculiares, telecinese, telepatia e outros dons quase que X-Mans. Essas habilidades só são possíveis porque essas pessoas possuem uma integração neural elevadas, geralmente 30, 40 ou 50%, com as quais já nasceram e foram se aprimorando ao longo dos anos. Essas pessoas são chamadas de Maiorais, porém no instituto também vivem pessoas sem essas habilidades, mas que ajudam no trabalho. Entre os Maiorais estão Mackenzie, Stephen Diaz e Joseph Bach, sendo esse último o mais poderoso deles.

O foca da trama começa focado em Shane Laughlin, um ex-Navy SEAL, grupo mega especial da Marinha Americana, porém ele foi expulso e está na lista negra. Com pouca grana ele resolve aceitar o convite do IO, que acredita que ele é um potencial Maioral, mas na véspera de sua ida para o instituto seu caminho se cruza com o de Mackenzie e os dois tem uma louca noite de sexo. A atração é mutua, só que logo em seguida iremos descobrir que ela aconteceu, em parte, devido umas das habilidades de Mac.

Como se essa relação já não fosse muito pano para uma manga, a autora ainda inseri Anna Taylor, que está em busca da irmã de 13 anos desaparecida ao sair da escola, Nika é uma potencial e por isso o instituo entra na busca. Tudo leva a acreditar que o desparecimento de menina e a droga Destiny tem ligações. Basicamente todo o livro gira em torno disso e em segundo plano vemos o desenrolar das histórias dos outros personagens.

O mais legal é que apesar de haverem enredos distintos nessa trama. Em nenhum momento a autora deixa essa sensação de menos importante. Ao mesmo tempo que você está louca para saber quem levou Nika Taylor, também quer ver no que vai dar o romance de Mac e Shane, se rolar sentimento entre Anna e Bach, além de Diaz e seu segredo, que não vou fala nada, leiam!

Brockmann também cria vilões muito violentos e ficamos horrorizados como o que eles são capazes de fazer. Mas ao longo da narrativa percebemos que por traz deles existe gente muito pior.

O único ponto que posso considerar negativo nessa trama é não sabermos em que ano ela se passa e como o país entrou em um verdadeiro colapso. Tudo é muito caro e até para ter ajuda da polícia você tem que pagar alguma coisa. Outra coisa é que esse título foi publicado originalmente em 2012, como parte de uma série, mas nenhum livro foi lançado depois disso. Mandei até um e-mail para autora, mas não obtive retorno, para meu sofrimento.

O livro acaba com assuntos ainda em aberto e por isso exige uma sequência. Além também de ser uma narrativa viciantes. A edição da Valentina ainda traz no final um conto de cinco capítulos sobre a expulsão de Shane Laughlin do SEAL.

A diagramação é simples e apesar de ter folhas brancas não me incomodou. A única coisa que me incomodou foi o material da capa, que é aquele meio aveludado e capas escuras com ele costumam ficar estranho com o tempo e se você suar muito nas mãos tem que tomar certo cuidado.

Espero que a autora escreve uma sequência. Essa é com certeza uma série para os fãs da Robb e só para ficar registrado até a J.R Ward, autora da série Irmandade da Adaga Negra, amou o livro.

site: https://garotasdepapel.blogspot.com.br/2017/01/resenha-destino-mortal-suzanne-brockmann.html#more
comentários(0)comente



klau 18/06/2016



Os cientistas dizem que os seres humanos usam apenas 10% do seu cérebro. E o Instituto Obermeyer esta desenvolvendo pesquisas para descobrir do que os seres humanos são capazes . Imagine isso diante de um futuro que sofre com a falta de infra estrutura fisica e social, crime organizado, desemprego , falta de cuidados médicos, corrupção do sistema de justiça e sistemas de comunicação ,( okay por mais que pareça não estou falando do Brasil ).
Os que possuem poderes permanecem unidos, mas a questão é até aonde eles ficarão unidos ??


"Vá se foder é uma reação de tédio? Porque, lá na minha terra,
vai se foder é uma demonstração de raiva. É perturbação total..



Amo a maneira que a Suzanne escreve ( sim sou apaixonada por todos os bombeiros, espiões e demais mocinhos que ela escreveu) , e neste livro ela deixa sua marca registrda, trazr vida a mais de um personagem e suas histórias se entrelação em uma trama unica e cheia de certezas , Não esqueçamos que apesar de tudo é um romance cheio de sedução sem ser vulgar.

site: http://musicwithbook.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Paula Juliana 29/08/2015

Resenha: Destino Mortal - Destiny - Livro 01 - Suzanne Brockmann http://overdoselite.blogspot.com.br/2015/08/resenha-destino-mortal-destiny-livro-01.html

Você já foi seduzida por uma história? Já ficou de quatro, caidinha, morrendo de amores? Já viveu aquela história que por mais caótica, dava tudo para estar na pele de um de seus personagens? Aquela que te causa medo, frio, aflição, e também amor, desejo, satisfação?!? E... um brinde a literatura... AMO você sua linda! Assim como amei, loucamente, coringando ou não, DESTINO MORTAL!

Uma tremenda história!

Suzanne Brockmann tem uma escrita MARAVILHOSA, envolvente, daquelas que você vai lendo como água, fluida, gostosa e com sede, muita sede de adrenalina!
Queria ler Destino Mortal desde que coloquei os olhos nessa capa linda e imaginei que pelo nome e a sinopse instigante seria meu tipo de leitura, é um livro que te prende pela história, pelos personagens tremendamente complexos e cativantes, pelo turbilhão de eventos um após o outro e pela escrita que me lembrou a diva Ward - uma das minhas autoras preferidas no mundo!!!

Estamos em um Universo onde uma super NOVA e mortal droga foi criada. O Destiny - A droga da IMORTALIDADE, que além da vida eterna e de elevar o nível do seu cérebro ao máximo, lhe dando ''poderes'' ainda leva a uma tremenda dependência e a uma insana LOUCURA.

Os humanos normais que chamamos de ''fragmentos'' que tomam a droga e ficam pirados dizemos que ''coringaram'', referencia a nossa insano vilão dos quadrinhos. Para controlar o trafico e produção de Destiny, existe o Instituto Obermeyer - IO - onde nossos MAIORAIS se encontram. Você deve estar se perguntando o que seria um maioral!?!! Maioral é o humano que conseguiu de forma espontânea elevar o nível de seu cérebro, aquele que usa mais que os 10%, aquele que consegue fazer coisas doidas e sobre humanas sem drogas.

É ai que entra nossos incríveis personagens.
O livro apresenta um grupo de personagens MUITO, muito bons, sinceramente só de folhear a obra para resenhar, minha vontade é largar tudo e reler, começar essa leitura novamente e mergulhar nesse mundo novamente!

Mac, Shane, Diaz, Bach, Anna, Nike e Elliot!!!
Nossos protagonistas, sim, para mim são todos principais, pois me apeguei tanto a todos eles e suas histórias que não tem como não lhes dar importância máxima.
Tecnicamente, Destino Mortal conta a história de Shane um Ex-NAVY SEAL que acabou sendo mandado para a lista negra da marinha e sem muitas opções consegue um emprego para fazer testes no Instituto Obermeyer.

Não envelhecer, telecinese, super força, agilidade são poderes que só quem consegue usar partes inexploradas do seus cérebros contém, mas Shane não sabia que estava flertando com uma maioral quando a Dra. Michelle ''Mac'' Mackenzie entrou naquele bar.
Após uma noite de muito prazer e entrega Mac, descobre que ela e Shane serão colegas de trabalho, e a mocinha foge.

A coisa fica realmente feia quando Nika uma menina ''especial'' é raptada por uma organização que produz Destiny, a droga com sangue de maiorais, para isso roubam menininhas adolescentes e as mantem em constante terror para elevar a produção de Destiny ao máximo, agora a IO tem que encontrar Nika e as demais jovens e as salvar das mãos de traficantes e de assassinos em série pedófilos.

O que falar desse obra? Um senhor maravilhoso livro!!!!
Com toda a minha certeza, só poderia agradecer por suas 500 páginas e querer mais 500!!!
Bach é o líder da IO, com sua profunda tristeza e sua respeitável presença, seu nível é 72, um dos maiores maiorais. Seus cinquenta são DIAZ e MAC, dois líderes da IO com seus níveis passando dos 50%.

Amei o romance de Shane e Mac , ela entre muitos ''poderes'' desenvolveu desde novinha a empatia, Mac é irresistível aos homens, consegue mudar seu corpo e com feromônios que deixam seus parceiros loucos e apaixonados, não sabe se é uma benção ou uma... maldição!
Aqui a grande questão é se o bondoso e fiel Shane se apaixonou mesmo por Mac, ou por seu ''encanto'' da sereia.
Não vou abordar os casos Bach, Anna, Elliote e Diaz para não falar demais, só queria deixar bem claro que TODAS as ramificações pessoais ou da história como um todo são DEMAIS. Boas demais, f*** demais, gostosas demais de se ler!

Destino Mortal foi um livro que me deixou apaixonada, agoniada, na torcida, alerta e com muita vontade de lhe devorar o tempo todo. Ele é ágil com muita história, um enredo muito bem desenvolvido e original, que é sexy, é quente, o sexo tem um papel importante da história por causa de seus personagens e habilidades. É uma história completa com romance, drama, humor, sensualidade, sobrenatural, originalidade e muita adrenalina com sua atmosfera misteriosa e MORTAL! Recomendadíssimo e apaixonante!!!

Paula Juliana

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Saleitura 23/06/2015

DESTINY é ação eletrizante, sensualidade e desejo. É de tirar o fôlego
Destino Mortal é o primeiro livro da série Destiny da autora Suzanne Brockmann. Foi uma leitura lenta, torturante, tensa, misteriosa, envolvente, viciante me conduzindo por situações de tamanha crueldade e violência. Impossível não se orgulhar e se apaixonar pelos protagonistas desta história que são incansáveis na luta contra o mal e seus próprios traumas e medos. Apesar disso tudo a autora ainda agrega muito romance, paixão e sexo narrando os momentos eróticos de uma forma diferente e com um toque especial. Pura emoção! Muita adrenalina!


Numa época em que os Estados Unidos passam por uma grande recessão surge um grupo de “ricaços imprudentes” que descobrem uma alternativa sedutora que transforma as pessoas em “maiorais”. Uma droga de fabricação “quase artesanal” com atrativo especial tendo a frente um grupo obscuro conhecido como Organização.
“Nunca morra e tenha sempre a aparência dos 20 anos. A promessa oferecida pelo oxiclepta diestrafeno – substância conhecida nas ruas como Destiny – “

Para combater as terríveis consequências que essa poderosa droga provoca, como também, buscar pessoas com “talentos mentais” e potencial para serem treinados, foi fundado o Instituto Obermeyer (IO). Cada pessoa tinha um poder diferente e passavam por um longo treinamento se exercitando e estudando para que pudessem controlar seus poderes. “-talentos que lhes eram absolutamente naturais, sem que precisassem enfiar uma agulha nas veias.”. Já tendo passando por tudo isso vamos conhecer os maiorais Mac Mackenzie ,Stephen Diaz e o líder da equipe Dr. Joseph Bach. Mac e Stephen tinham habilidades diferentes mais alcançaram uma integração mental de cinquenta por cento considerada muito alta e rara. Bach tinha a habilidade de manter contato telepático e conseguia fazer com Bach a partir de grandes distâncias enquanto com Mac só conseguia em torno de três metros. Por esse fato ao invadir um local Mac procurava ficar ao seu lado.

Logo no primeiro capítulo vamos ver a equipe do IO em ação. Um viciado em Destiny colocou a própria família como refém deixando a esposa e filhos em pânico. Pela mansão do viciado Nathan Hempford mostrava que tinha muita grana para comprar drogas “ilegais” que tinham efeitos especiais. Ele tinha injetado uma grande quantidade de Destiny em suas veias o que lhe dava poderes absurdos. Adquiria um poder mental de suspender a trajetória de uma bala e devolvê-la a quem atirou. Usavam o termo de que ele estava “coringando”. Depois de uma luta ferrenha com descargas elétricas, dor física e mental Nathan “apagou” tendo um derrame e foi levado para o IO onde uma equipe de médicos “trabalharia dia e noite” para desintoxicá-lo e impedir que morresse. Esse era o trabalho deles - arriscar a vida e depois tentar salvar esses infelizes.

O IO na busca por candidatos em potencial entrou em contato com Shane Laughlin, ex-Navy SEAL, expulso de um grupo de elite de forma desonrosa. Ele achou estranho, pois mesmo precisando muito de um emprego achava difícil ser aceito no “programa de seleção”por estar na lista negra das corporações ligadas ao governo. O contato foi feito por e-mail através do Dr. Elliot Zerkowski , Chefe do Departamento de Apoio e Pesquisas. Depois de conversarem e Elliot falar sobre o IO e quais as condições da proposta em que se submeteria as sessões de testes como voluntário Shane aceitou.

Mac depois do resgate ao viciado machucara o tornozelo caindo da escada. Mac e Shane vão se encontrar em um bar . Shane estava jogando sinuca para tentar ganhar algum dinheiro. A atração entre eles é imediata e acabam indo para o seu apê e transando.
“Ela se agarrou a ele, seu corpo se esforçando para recebê-lo por inteiro enquanto o calor, a urgência e a vibração continuavam a acelerar e girar loucamente como um foguete que corta o ar.
Aquilo estava totalmente fora de controle, assim como ela. Mac sabia disso, mas adorou cada segundo frenético dessa viagem louca.”

Ela fica sabendo que ele vai trabalhar no Instituto e apesar de terem passado uma noite desfrutando de um bom sexo ela pulou fora. Já no IO Mac mesmo tendo um poder de se auto curar foi examinada pelo Dr. Elliot que verificou que seu tornozelo estava totalmente curado e ela conta sobre a noite de sexo com Shane e que isso que apressara a sua cura. Era um assunto a ser analisado. Se fosse provado que o sexo poderia elevar os índices de integração dos maiorais qual o motivo de se pedir o “celibato?”

Shane estava apaixonado por Mac que não dava o braço a torcer tentando fechar seu coração para ele e dizendo que ela usou seus poderes de encantos nele.
“Ela inspirava no ar toda a dedicação suave dele, sua determinação constante, seu respeito calmo e, claro, a adoração que sentia por ela.”

Passando para outro cenário vamos encontrar com Anna Taylor, uma jovem de 25 anos, em uma delegacia de polícia tentando saber sobre o desaparecimento de sua irmã Nika. Muitos obstáculos foram colocados e Anna acabou preenchendo um formulário e tendo que bancar a busca da irmã. Só que Nika Taylor,uma menina de 13 anos, já estava na lista de recrutáveis do IO. Era considerada um potencial com vinte por cento de integração neural. Tomando conhecimento através do formulário de que fora sequestrada quando voltava da escola não podiam deixar de entrar em contato com sua irmã.

Bach consegue levá-la para o IO não só para protegê-la, mas no intuito de juntos conseguirem através dos equipamentos, dos talentos especiais de Bach e da equipe dos maiorais como também dos “fragmentos” como eram considerados Elliot e Shane tentar localizar o cativeiro onde tanto Nika como outras meninas estavam aprisionadas sofrendo as piores torturas mentais e físicas. O que estava acontecendo era que a Organização raptava meninas na expectativa de encontrar as especiais para poder usar o seu sangue na fabricação do Destiny e os meios para isso eram em repugnantes. Essa parte da leitura é eletrizante. Na tentativa de conseguir chegar ao cativeiro, a interação entre Anna e Nika é de cortar o coração. A dedicação constante de Bach e seu trabalho mental é tenso e muito desgastante.

Vamos acompanhar as loucuras da indisciplinada Mac que luta contra seus medos e sentimentos para chegar até os miseráveis. Shane que está sempre pronto a ajudar, a lutar para salvar quem precisa expondo a própria vida e que não esconde seus sentimentos para com a Mac - sua Michelle. Diaz e Elliot vão nos surpreender mostrando do que é capaz a força da amizade, dos sentimentos que esses maiorais com seus poderes nutrem entre eles.

“Shane faria isso porque era a coisa certa a fazer; porque queria ajudar; porque ainda acreditava na vitória do bem contra o mal; porque achava que os Estados Unidos ainda tinham chance de se reerguerem do fundo do fosso em que se encontravam - uma situação provocada por excesso de ganância e falta de compaixão - , para se transformarem novamente em um país onde a verdade, a justiça e o homem comum eram importantes.”

Ressalto que terminei de ler Destino Mortal tem algum tempo e voltei a reler para poder finalizar esta resenha. Sem dúvida cheguei ao fim deste volume já querendo ler mais. Mencionado que essa série é perfeita para os fãs de J.D. ROBB e só tendo iniciado a leitura do primeiro livro não pude fazer comparações, mas me motivou a seguir com a leitura.. O livro desde sua capa, apresentação e acabamento são impecáveis. O que me dificultou no início da leitura foi a fonte pequena no papel branco, mas um pequeno detalhe que foi esquecido de tanto que a história me envolveu.


“Ao final do livro a Editora Valentina disponibiliza como bônus cinco capítulos contando sobre o por que Shane foi expulso do pelotão que chefiava no SEAL em uma narrativa empolgante e explosiva.”

Resenhado por Irene Moreira
http://www.skoob.com.br/atividades/post/user/5589f31299d998b3618b462c

site: http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2015/06/resenha-do-livro-destino-mortal-destiny.html
comentários(0)comente



Irene Moreira 23/06/2015

DESTINY
Destino Mortal é o primeiro livro da série Destiny da autora Suzanne Brockmann. Foi uma leitura lenta, torturante, tensa, misteriosa, envolvente, viciante me conduzindo por situações de tamanha crueldade e violência. Impossível não se orgulhar e se apaixonar pelos protagonistas desta história que são incansáveis na luta contra o mal e seus próprios traumas e medos. Apesar disso tudo a autora ainda agrega muito romance, paixão e sexo narrando os momentos eróticos de uma forma diferente e com um toque especial. Pura emoção! Muita adrenalina!


Numa época em que os Estados Unidos passam por uma grande recessão surge um grupo de “ricaços imprudentes” que descobrem uma alternativa sedutora que transforma as pessoas em “maiorais”. Uma droga de fabricação “quase artesanal” com atrativo especial tendo a frente um grupo obscuro conhecido como Organização.
“Nunca morra e tenha sempre a aparência dos 20 anos. A promessa oferecida pelo oxiclepta diestrafeno – substância conhecida nas ruas como Destiny – “

Para combater as terríveis consequências que essa poderosa droga provoca, como também, buscar pessoas com “talentos mentais” e potencial para serem treinados, foi fundado o Instituto Obermeyer (IO). Cada pessoa tinha um poder diferente e passavam por um longo treinamento se exercitando e estudando para que pudessem controlar seus poderes. “-talentos que lhes eram absolutamente naturais, sem que precisassem enfiar uma agulha nas veias.”. Já tendo passando por tudo isso vamos conhecer os maiorais Mac Mackenzie ,Stephen Diaz e o líder da equipe Dr. Joseph Bach.

Leia a resenha completa no blog Saleta de Leitura
http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2015/06/resenha-do-livro-destino-mortal-destiny.html
comentários(0)comente



Emanuel 26/03/2015

Eu não só me surpreendi com essa leitura, como também adorei cada parte dela.
Tenho uma certa relutância em começar livros grandes — mais de 500 páginas — com medo de ler tantas páginas e não ser tudo aquilo que eu esperava, ou a leitura se tornar arrastada demais. Meu problema com este livro no início foi que eu não conseguia definir se seria um livro com pessoas com habilidades especiais mesclado a um pouco de romance, ou se penderia também para o lado erótico. Não estava muito no clima de ler mais de quinhentas páginas de sexo e mais sexo. Pedindo uma opinião aqui e ali, decidi que era a hora de ler e eu não poderia estar mais certo. Eu não só me surpreendi com essa leitura, como também adorei cada parte dela.

Vou começar logo esclarecendo a dúvida que me assombrava antes de iniciar a leitura: esse livro pode ser classificado como? Classificaria como suspense romântico, assim como veio descrito na aba do livro e é realmente o que eu acho que se enquadraria melhor. Muitas vezes "vendem" a ideia desse livro como mais um erótico — é o que eu pensava —, mas não é isso o que nos é apresentado. Tem cenas de sexo? Tem, mas julgaria as cenas muito mais sensuais do que sexuais, propriamente dita. Mas grande parte do enredo abrange muita ação, suspense e uma tensão pulsante, que te deixa ligado a todo momento.

Eu não diria que o foco da história seja somente sobre um personagem, justamente porque a narrativa acontece em terceira pessoa com narrador onisciente e que descreve os fatos ora por um personagem, ora por outro. De um primeiro momento, pode parecer que Mackenzie e Shane são os personagens principais mas na minha opinião eles foram usados somente para dar o pontapé inicial da história e logo, vamos ver que Elliot, Diaz, Bach, Anna e Nika tem o mesmo nível de importância que de Mac e Shane. E na verdade isso é incrível! É muito bom poder acompanhar a história de tantos personagens em que suas história interlaçando-se para formar um enredo de tirar o fôlego.

Em momento algum a autora perdeu o fio da narrativa. Na minha opinião, quanto mais páginas e maior a trama, maior o risco da autora de se perder nos detalhes, mas isso não acontece com Suzanne. Pelo contrário, a autora conseguiu criar um uma trama que se encaixa perfeitamente em cada nova descoberta: ela achou uma droga que se encaixa na nova concepção de mundo que o personagens enfrentam, a interação neural, o celibato, a Organização, o instituto, os Maiorais, as habilidades. Tudo tem um porquê. Nada na trama é jogado ali sem ter um propósito e isso faz com que a autora trabalhe não só com a imaginação do leitor, mas também aguce o raciocínio e estimule a memória.

Se teve algo que me agradou desde a primeira página, foi a escrita da autora. Ela dá um show quando falamos de escrita! Ela tem estilo apurado, com detalhismo na medida certa e um dom que captar a atenção do leitor que é de impressionar. Senti a todo momento que era uma narrativa intensa, seja narrando um cena de ação com a tensão à flor da pele ou em uma daquelas cenas mais quentes, envolvendo os casais.

Surpreendentemente bom, Destino Mortal é ação e suspense misturado com romance e sensualidade que acaba resultando em uma boa dose de leitura viciante — até mais que a própria Destiny. Eu ainda estou na dúvida se arrebatador, eletrizante ou mesmo fenomenal descreveria melhor esse livro, que tem uma premissa inovadora, uma trama e personagens muito bem construídos e uma tensão pulsante, que a cada linha que torna a leitura alucinante. Então sim, eu confesso que me arrependi de não ter dado uma chance antes para este livro. Vale totalmente a pena! Destino Mortal é o primeiro livro da série Destiny, escrito pela autora Suzanne Brockmann. Ainda não há informações sobre o lançamento do segundo livro.

site: http://eomundoterminouemlivros.blogspot.com.br/2015/03/destino-mortal-de-suzanne-brockmann-1.html
comentários(0)comente



Val 22/02/2015

Então, fica um pouco complicado fazer uma resenha desse livro. Amo essa autora, lí Fomos longe demais e Tensão Máxima e adorei a escrita, a maneira como ela conduz toda a trama, impossível de largar. Porém, com essa série, ela buscou o caminho da ficção, estilo Matrix, Maze Runner. Pro meu conceito e a maneira como estava acostumada com as outras histórias, achei bem futurista, uma história que deixa muitas lacunas, provavelmente por ser série, indico pra quem goste desse tipo de leitura.
comentários(0)comente



28 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2