Cinder

Cinder Marissa Meyer




Resenhas - Cinder


144 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Natália | @tracandolivros 14/07/2018

Mundo completamente diferente, super recomendo.
Cinder é uma releitura de Cinderela em um mundo futurista e distópico. Neste mundo existem humanos, androides, lunares e ciborgues.

Cinder é uma ciborgue. Ela vive com sua madrasta Adri e suas meia-irmãs Pearl e Peony. Depois que seu pai adotivo morreu de letumose, uma doença sem cura, Adri ficou como responsável legal dela. Agora Cinder, a única provedora de dinheiro da casa, trabalha no mercado da cidade como mecânica, com sua ajudante e amiga, uma androide chamada Iko, que também é propriedade de Adri. Um dia o príncipe Kai leva uma androide com problemas na esperança de que Cinder possa concertar ela. Depois desse dia a vida de Cinder vai virar de cabeça para baixo e ficará numa montanha russa de emoções.

A narração do livro é feita em terceira pessoa, ela é muito simples e bem fluída, a cada capítulo que passa ela prende mais na história. Os pontos de "cinderela" são bem parecidos e existem várias referências logo de início, mas também houve outros pontos clichês na história, o que não diminuiu o prazer da leitura, muito pelo contrário, esses são clichês "bons", clichês que são legais.

A história do mundo é bem desenvolvida, as intrigas políticas entre a Terra e Luna, o que foi acontecendo com o mundo durante os anos, o desenvolvimento econômico da Terra. Os Lunares também são explorados. E o final é de certa forma previsível, mas mesmo assim bombástico.

site: https://www.instagram.com/p/BZ83P5oAcEU/?taken-by=tracandolivros
comentários(0)comente



Myh 10/07/2018

Um novo jeito de ser Cinderela e com uma nova história.
Esse foi um dos livros que eu já tinha lido alguns anos atrás mais como estava numa ressaca literária brava começava a ler vários livros e como nenhum me agravada não continuava a leitura, mais agora decidi dá uma chance, simplesmente do nada fiquei com uma vontade doida de ler ele e fui ler mau tinha começado a ler e já estava amando, a leitura é fácil, fluída e o melhor do tudo o príncipe já aparece nas primeiras páginas e eu AMO quando o crush já aparece nas primeiras páginas. Gente não sério, eu AMO história de Cinderela como não iria amar desse livro?
E o príncipe Kai é um amor, nossa eu amei ele desde o momento em que ele apareceu e ai eu estava lendo e fiquei mais qual o meu problema? Porque não continuei a leitura? Esse livro é tão bom.
Esse livro é uma releitura da história da Cinderela totalmente diferente do que você já viu, a Cinder é uma ciborgue, ela é humana mais tem partes de metal como o seu pé e sua mão, apesar de não poder chorar e nem corar ela tem sentimentos assim como seu coração também bate no peito, ela é diferente, eu nunca tinha lido um livro com alguém assim. E ela é uma mecânica e a melhor, pensa só cinderela mecânica? Super legal não acha?
Ela trabalha numa feira onde tem vários estantes e lá ela concerta todos os tipos eletrônicos e por ser uma ciborgue ela consegue entender melhor qual o problema que o eletrônico tem e num belo dia a Vossa alteza nos aparece na estante da Cinder para que ela possa ver o que há de errado com o andróide dele...
Claro nessa história há a madrasta má e as irmãs e olha só uma das irmãs não é má e realmente gostar da meia irmã assim como a Cinder gosta dela , há também um andróide a Iko que é a amiga da Cinder e ela é um andróide digamos com uma personalidade única, super legal que você até esquece que ela não é humana KKKK
Eu realmente gostei da Cinder, amei o Kai, ele é tão amorzinho, o jeito dele ás vezes me lembrava o Maxon pelo jeito brincalhão querendo fazer graça e isso só me fez me apaixonar ainda mais por ele s2 (porque eu tenho a síndrome do Maxon KKK)
E claro que tem uma vilã e ela não é necessariamente a madrasta da Cinder e sim a Rainha Levana do planeta Lunar que está há muito tempo tentando fazer um acordo com a Comunidade oriental que é reino do príncipe Kai e a Rainha Levana só que um acordo onde todos os termos dela deverão ser aceitos ou acabará entrando em guerra com eles. Mas a Comunidade oriental também tem outro problema que é uma doença contagiosa chamada letumose que ameaça toda comunidade e infelizmente já contagiou o Imperado da Comunidade Oriental pai do Kai e eles estão tentando há muito tempo achar um antídoto para combate-lá.
Pra falara a verdade eu não esperava muito desse livro não, mais ele me surpreendeu, apesar da Cinder viver uma vida de gata borralheira e ter uma madrasta e meia irmãs isso é tudo que você encontrava em comum com a história da Cinderela, pois o resto é inovador e diferente e aconteceram várias coisas que eu não esperava simplesmente por achar que seria uma história idêntica a da Cinderela que e eu ficava mais como assim? Era pra acontecer isso mesmo? KKK
Achei super legal esse misto de contos de fada com ficção distópica já que eu amo uma distopia . E o fato de ter essa vibe de conhecimento eletrônico e cientifico deixou o livro com um toque super diferente, amei isso.
E gente observação eu comecei esse livro num dia a noite e no outro dia a noite fui continuar a leitura, tipo assim meu objetivo não era terminar ele era ler um pouco e depois ir dormir mais eu estava naquela vou ler só mais um capítulo e vou dormir e ai chegou na parte da Cinderela entrando no baile, parte essa que eu já estava achando que não teria e não tem como né ser um conto da Cinderela e não ter esse momento, isso é indispensável. Então pense Cinderela chegando causando no baile vocês acham mesmo que fui dormir? Lógico que não KKK
Tive que ler até acabar porque aconteceu tanta coisa que eu fiquei mentira, tinha uma coisa que eu já suspeitvaa mais mesmo assim fiquei chocada e fiquei que babado e agora? Com isso terminei o livro ás 3:30 da manhã e finalmente fui dormir KKKk
Enfim leiam esse livro porque se você gosta de contos de fadas e distopia com certeza vai amar essa série.
comentários(0)comente



dayukie 28/06/2018

"Estou simplesmente apaixonada por Cinder. Assumo que não dei nada a história, mesmo sendo uma releitura do conto de fadas Cinderela, achei que não iria me agradar e me arrependo imensamente de ter ficado com isso na mente. Estou mais que encantada pelo livro e todo o mistério que envolve a história.
Cinder é uma ciborgue mecânica. Uma ciborgue doce, forte e apesar de ser feita, na maior parte de “metal”, ela ainda é meio “humana”, tendo sentimentos, apesar de não poder fazer algumas coisas, como chorar, ela ainda sente. Tendo uma madrasta horrível, uma irmã cruel e outra irmã maravilhosa, Cinder tem somente como amigos, sua meia irmã legal e Iko, uma ciborgue com “defeito”. Sempre consertando os aparelhos eletrônicos, ela acabou criando uma certa “fama” e isso acabou atraindo o príncipe Kai para lhe auxiliar no conserto de seu ciborgue, ela só não sabia que isso iria ajudar a mudar sua vida para sempre.
A festa no palácio se aproxima e apesar de saber que sua madrasta nunca irá deixa-la ir ao baile, ela ainda deseja conseguir ir, em seu interior, principalmente quando o príncipe Kai a convida para ir como acompanhante dele. No entanto, coisa começam a acontecer, coisas ruins, como sua irmã contrair Letumose, uma praga conhecida também como febre azul, que até então, não havia cura. Além desse sofrimento em saber que sua meia irmã está doente, ela também precisa lidar com a sua madrasta a enviando para ser parte de “experimentos” no castelo real para conseguir a cura dessa praga e é no laboratório do castelo que ela acaba conhecendo mais sobre si mesmo, descobrindo coisas que não sabia sobre si e sua família e é também no castelo que ela acaba se aproximando mais de Kai, mesmo que ela não conte a verdade sobre o que ela é, por medo de ser rejeitada e por vergonha de ser como ela é. Entretanto, ela tem algo a mais para se preocupar. Levana, a rainha de Lunar, “planeta” onde uma poderosa rainha governa com o seu “dom”, está chegando ao planeta Terra e todos sabem que ela é uma mulher cruel, tirana e manipuladora. Alguém que está em busca de guerra, de dominação do mundo, uma mulher louca e horrível, e apesar de Cinder descobrir somente depois, ela é uma inimiga poderosa de Levana.
Cinder já perdeu pessoas e coisas importantes, ela está disposta a fugir e deixar tudo para trás, plano que sempre teve, mas que agora pode realmente acontecer, as coisas mudam e ela precisa ir salvar o Kai, ela precisa contar o que descobriu, no entanto, tudo é jogado nela e as descobertas que acaba fazendo afeta a sua vida para sempre.
A primeira coisa que posso afirmar é que apesar de Cinder acatar as ordens de sua madrasta, você vê que ela tem uma certa rebeldia dentro dela. Ela questiona, ela vai em busca da verdade, Cinder é uma ciborgue maravilhosa e extremamente forte, apesar de tudo o que ela viveu. Ela se importa com os outros, mesmo que isso afete sua vida para sempre, Cinder tem um coração de ouro e isso realmente me chamou muito a atenção. Apesar de termos o Kai nessa equação, o foco todo está em Cinder, ela é a protagonista, ela tem o estrelato, ela é quem pode mudar tudo e creio que isso foi o que mais amei. Uma “mulher” com todo o foco no livro, ela não precisa de ninguém a defendendo, apesar de tentarem e de as vezes ela sentir isso. Como a história é contada em terceira pessoa, temos um pouco sobre o Kai também, as decisões que ele precisa tomar e o quão difícil as coisas estão sendo para ele, porém como eu disse, o foco sempre se volta para Cinder.
Uma história futurista, com críticas ao governo de forma oculta, com muito mistério, decisões e problemas surgindo. Como esse é o primeiro livro, creio que foi mais para apresentar os personagens e os problemas que irão enfrentar, no entanto, mesmo sendo somente uma apresentação, já me cativou e me deixou louca pelos próximos livros."

Resenha completa no blog.

site: https://goo.gl/qGVM7N
comentários(0)comente



Nay 21/06/2018

Uma leitura diferente...
Por ser um mundo novo é um pouco difícil entrar na história mas depois que conseguimos nos familiarizar a história se desenrola muito bem, estou ansiosa para ler o próximo volume.
comentários(0)comente



chris 08/06/2018

Gostei...
Um livro bem diferente dos que eu estou acostumada a ler. No início tive dificuldade em me adaptar com todos os termos, com o universo criado, mas com o tempo eu fui me apegando e gostando.
Terminou de uma maneira que me deixou irritada porque queria ter os outros livros em mãos para acompanhar, mas quem sabe em breve?
Enfim, eu indico.
comentários(0)comente



Vania 30/05/2018

Cinder crônicas lunares
Um livro que reconta a história infantil de uma perspectiva completamente nova. Me prendeu do início ao fim. Quero ler todos os livros restante pra saber como a heroína termina no fim. Qual o desfecho da história? Simplesmente maravilhoso
comentários(0)comente



Lanny 20/05/2018

Cinderela Mecânica
O fato da história ter elementos da história da Cinderela, torna alguns fatos previsíveis. No entanto, as diferenças são muito grandes entre Cinder e sua inspiração no conto infantil. Kai é o típico personagem masculino que encanta as leitoras por, mesmo na hora da maior confusão, ainda agir de forma honrada. Passando pro segundo pra ver onde essa história vai dar.
comentários(0)comente



Gabyh 10/05/2018

"A maioria dos seus clientes não conseguia entender como uma adolescente podia ser o melhor mecânico da cidade, e ela nunca divulgava a razão de seu talento."

Para quem ainda não sabe disso, vou contar uma coisa, o livro Cinder se trata de uma releitura da conhecida história da Cinderela, isso, aquela mesma que perde o sapatinho – no caso desse livro – ela perder o pé mesmo. A autora teve uma sensibilidade enorme e conseguiu criar um mundo completamente novo, mesmo que em alguns momentos o livro te faça ter a sensação que já conhece aquela história.

Na história vemos três tipos de personagens que possuem grande destaque: humanos, simples mortais como todos já sabemos mesmo; ciborgues, mortais que sofreram de alguma forma e tiveram partes de seu corpo substituídas por partes mecânicas, o que faz deles uma abominação aos olhos da maioria dos humanos; e – infelizmente não menos importante - os lunares, seres que vivem na lua e possuem a habilidade de controlar a mente das pessoas, fazendo com que elas vejam o que eles desejam. Também temos os androides, mas eles não são personagens principais dessa história, basicamente as pessoas possuem androides para serem seus empregados.

A protagonista da história é Cinder, uma ciborque que foi adotada e trabalha para conseguir dinheiro para sua guardiã legal. Cinder é uma mecânica bem jovem e não se incomoda com o fato das pessoas as vezes a olharem torto, mas ela é surpreendida com uma visita inesperada em seu estande, quando ninguém menos que o príncipe se aproxima dela e pede que ela conserte um androide em particular.

A madrasta de Cinder – Adri – faz questão de deixar bem claro para todos o quanto só tolera a presença da garota, pouco se importando com o seu bem estar. Ela ainda vive com as duas filhas – meias-irmãs de Cinder – sendo que as garotas são uma detestável – Pearl – e uma adorável – Peony. Mas como desgraça pouca é bobagem, não é de se estranhar que a estranha doença que assola o país tenha que atingir uma das moradoras da casa, e claro a única que é legal com a protagonista.

Desde o início do livro podemos ver que Cinder não é aquela personagem tonta que aceita tudo sem questionar ou procurar saber um pouco mais a fundo a respeito de algo. Claro que a história da protagonista tem várias partes em branco o que deixa uma margem enorme para especulações e acredite, essas especulações muitas vezes são sustentadas por pontos contados dentro do livro.

A autora soube introduzir os personagens lunares de uma forma intrigante, que cada vez mais desperta a atenção sobre eles e seus segredos escondidos, assim como muita coisa envolvida na forma como a Rainha Levana controla os outros.

Se tem uma coisa que é possível saber com esse livro é que você estará cada vez mais envolvido nessa história e ira se envolver de uma forma surpreendente, aguardando o desfecho dessa trama.
comentários(0)comente



Mariáh 29/04/2018

Novo conto da Cinder(ela)
Não julgue um livro pela capa. Olhei para esse livro e pensei "Conto de fadas na certa", como eu estava enganada. É um livro que se vê uma visão futurista (coisa que amo em livros, adoro imaginar como pode ser o futuro), Cinder que tem uma história semelhante e ao mesmo tempo totalmente diferente de Cinderela. Quando comecei a lê imaginei que Cinder era a antiga Cinderela de sempre, deixada ser mandada pela madrasta e ser maltratada pelas meias-irmãos, trabalhando para viver na casa que era dela por direito e tudo... Mas nossa Cinder tem atitudes bem diferente que estamos acostumado a vê.
Não pegue esse livro achando que vai ter um lindo conta de fadas moderno, porque ele está bem fora desse conta de fadas. Recomendo a todos que tem interesse no livro realmente a ler, não se arrependeram.
comentários(0)comente



Amanda Campelo 21/04/2018

Resenha no ig @booksdaamanda
"O príncipe mandou que as escadas fossem cobertas por piche, e quando Cinderela as desceu correndo, sua sapatilha esquerda ficou presa ali."

Então eu li, Cinder. O primeiro livro da série Crônicas Lunares, conta a história de Cinder, uma ciborgue. Cinder vive com sua Madrasta e suas meia-irmãs, Peony e Pearl. Pearl é para Cinder, além de irmã, sua melhor amiga. Cinder é conhecida como a melhor mecânica de Nova Pequim, por isso é procurada pelo príncipe Kai, para consertar seu androide e pede que o conserto seja feito antes do baile anual. Porém, Cinder é impedida de trabalhar no conserto do androide, pois Peony foi infectada por uma peste fatal e contagiosa que há anos assola a cidade, a Letumose (febre azul). Adri, madrasta de Cinder, culpa Cinder pela doença de sua filha, e pôr ter a guarda legal de Cinder a obriga à fazer parte das pesquisas dessa doença. E logo que Cinder chega ao laboratório, o Dr. Earl descobre algo incomum e que pode ser muito valioso. E temos muito mais no desenrolar dessa história.

Adorei o livro, assim que terminei já queria ler o próximo, mas não o fiz. No início a história se arrasta um pouco, mas chegando na página 200 em diante torna-se uma história eletrizante. Recomendo que leiam!!!
comentários(0)comente



Jaqueline 01/04/2018

Ficção Maravilhosa
Cinder é uma ciborgue de 16 anos que vive com madrasta, suas duas meias-irmãs e Iko um androide com uma personalidade bem peculiar (ok até a parte do androide a história se parece bem familiar). Pois bem Cinder mora em Nova Pequim uma comunidade criada após a quarta guerra mundial que reúne várias etnias além das pessoas também tem os androides (robôs com inteligência artificial), ciborgues (pessoas com partes robóticas e partes humanas) e aerodeslizadores (carros flutuantes). A vida de Cinder ia bem (na medida do possível) ela tinha conseguido um pé novo, seu novo cliente e ninguém mais que o príncipe Kai. Mas tudo muda quando sua irmã Peony é diagnosticada com Letumose uma doença sem cura que está se alastrando pelo mundo. Depois que Peony é levada para quarentena, Cinder é forçada a ser voluntária na pesquisa para encontrar a cura da Letumose. Lá ela se torna a principal cobaia do Dr. Erland que descobre que ela possa ser a chave para a descoberta da cura. Encontra partida ela se aproxima ainda mais do príncipe Kai (ou somente Kai para os íntimos) sentimentos surgem a partir dessa aproximação tanto que Cinder é convidada pelo príncipe a ir ao Baile. O que eles não imaginavam era que tantos segredos seriam revelados nesse dia.
comentários(0)comente



priscila.saatmam 13/03/2018

Cinder: a mais humana entre todos os humanos
"Pane no sistema, alguém me desconfigurou (...) eu não sabia eu não tinha percebido, eu sempre achei que era vivo. Parafuso e fluido em lugar de articulação, até achava que aqui batia um coração nada era orgânico é tudo programado e eu achando que tinha me libertado. Mas lá vêm eles eu já sei o que vou fazer reinstalar o sistema." - Trecho da música Admirável chip novo da Pitty.

Marissa consegue construir de forma sutil um enredo que trata de coisas muito importantes.
A personagem principal lida com questões como preconceito, xenofobia, doenças e o ponto mais alto do livro, "o que nos torna humanos?" Cinder é constantemente humilhada por ser quem é, ela é rebaixada inúmeras vezes ao nível de coisa, de posse. Nada mais, nada menos.

É de se esperar que a personagem fosse uma pessoa cabisbaixa, e tal. Mais é aí que a gente leva um tapa na cara e fica sorrindo, Cinder é a pessoa mais forte que eu já li em um YA distópico.
Ela sabe que é um ciborgue, ela sabe que não é igual aos outros, mas ela sabe que isso não a desumaniza, muito pelo contrário, ela é a mais humana entre todos, Cinder sabe quem é... Se bem que ela descobre umas outras coisas da vida dela que me deixou UOU! Descobertas essa que leva Cinder a repensar tudo o que tinha crescido acreditando ser a verdade, sobre ela e todo o resto.

E, mesmo sob todo ódio e a pouca idade, a protagonista consegue manter-se humana em sua essência e caráter, desistindo das próprias escolhas para libertar os outros da tirania iminente da rainha Levana.

Cinder demonstra a força, sororidade e coragem faltante em tantos personagens e em tantas pessoas reais. Seria tão bom que as escolas colocasse um livro como este para meninas e meninos lerem, isso faria uma enorme diferença.
comentários(0)comente



Aline Marques 10/03/2018

Das cinzas a lua! [IG @ousejalivros]
Cinder está longe de fazer parte da realeza. Na verdade, ela mal é considerada humana, com suas partes mecânicas e ausência de dutos lacrimais.

Seus dias são regidos pelo excesso de trabalho e nenhum pagamento, já que sua guardiã legal a mantém sob vigilância constante, enquanto a ridiculariza e explora, garantindo que Cinder não se esqueça de quão generosa é, por não descartá-la.

E já que tudo que "não anda muito bem", pode sempre piorar, o passado voltará para assombrá-la , enquanto o presente se esforça em sufocá-la.

Também tem a questão da monarquia, da vilania e da peste, mas deixarei que descubra isso por conta própria.

Meyer recria um dos meus contos favoritos, apresentando uma protagonista destemida, inteligente e imperfeita, que, apesar das dúvidas e dificuldades, sabe quem é o que precisa ser feito, sem se deixar levar pela opinião dos demais.
Referências a história original, arrancam suspiros e fazem sorrir, mas são os novos elementos que arrebatam o leitor, mesmo com toda a previsibilidade envolvida.

Divertido, intrigante e científico na medida certa, esse livro é ideal para leitores iniciantes e para aqueles que temem se arriscar pelo mundo sci-fi, mantendo o romance em "banho maria" para que as questões mais importantes sejam solucionadas, com tranquilidade e discernimento, permitindo que os personagens amadureçam. Como deve ser.
comentários(0)comente



Cris 08/02/2018

Conto de fadas futurístico.
“Vaidade é um fato, mas é mais uma questão de controle. É mais fácil induzir os outros a acreditar que você é lindo se você puder se convencer de que você é lindo. Mas espelhos têm um jeito incomum de dizer a verdade.” Pág. 198

Cinder é uma jovem que vive na Nova Pequim em um futuro distópico. Neste mundo, ciborgues, androides e humanos convivem, mas não sem conflitos entre eles...

Cinder não se lembra de nada de sua infância, só sabe que é metade humana e metade ciborgue, e que foi adotada ainda criança por seu padrasto falecido. Hoje ela vive com a madrasta (uma verdadeira bruxa!) e suas duas meia-irmãs.

A história possui inspiração em Cinderela, e podemos ver muitas características do famoso conto adaptados aqui. Por exemplo, Cinder é mecânica, e ela vive suja de graxa, como a gata borralheira. Ela é uma espécie de empregada de sua família, onde é obrigada a trabalhar para o sustento de todos.

Diferente da história de Cinderela, Cinder tem muito amor por uma das irmãs, a caçula Peony. A mais velha trata Cinder do mesmo jeito que a mãe.

Claro que em todo conto de fadas, temos um príncipe: o belo e encantador Kai, cujo pai, é imperador da Terra.

Eu gostei muito do livro. A história é contada de forma que você lê muito rápido, a diagramação da Editora Rocco está muito bonita.

Eu amo distopias e amo conto de fadas e achei a junção destes dois tipos de literatura fascinantes. Apesar da inspiração em Cinderela, gostei da forma como a autora conduziu a história, fazendo com que nos lembremos de Cinderela e ao mesmo tempo, nos direcionando para um rumo muito diferente.

Só senti um pouco de falta de uma melhor descrição deste mundo distópico e das características dos personagens.

Outro ponto negativo é o fato de ter descoberto o segredo da história logo no início.
Fora isso, gostei bastante do livro, e pretendo ler a continuação.

“Mas se havia uma coisa que ela aprendera ao longo dos anos como mecânica era que certas manchas nunca saíam.” Pág. 345


site: https://www.instagram.com/li_numlivro/
comentários(0)comente



Desi Bahls Tomeleri 28/01/2018

Como amo esse livro!
Toda terça tem assunto literário lá no Blog na categoria Gata de Biblioteca. Passa lá pra ver!

site: http://gatadeboutique.blogspot.com/2018/01/cinder-de-marissa-meyer.html
nexinha.fragoso 30/01/2018minha estante
me passa o link :D



nexinha.fragoso 09/02/2018minha estante
Obrigada




144 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |