Para Brisa

Para Brisa Ni Brisant



Resenhas - Para Brisa


1 encontrados | exibindo 1 a 1


Elenilson Nascimento 20/01/2015

PARA BRISA - Ni Brisant
"Não sei se vocês sabem (mas devem desconfiar) que eu gosto, e muito de poesia. Gosto de gente que escreve como se estivesse desesperado ou transando. Gosto de todo o lirismo, de todo o mistério e de todo o subjetivismo da escrita poética que sempre me apaixona. Sou desses que pega um versinho e encaixa no dia a dia, nas próprias experiências. E foi por isso que, mesmo antes de gostar já estava gostado da poesia de Ni Brisant. E quando ele mandou um livrinho pra mim quase enfartei, ups, exagero,mas fiquei eufórico. O cara é muito bom. E bom que eu falo é ser foda mesmo! Principalmente nesses tempos em que muitos que nem escrevem receitas de bolo acham que podem escrever poesias. 'Para Brisa' é um compilado de poemas soltos e de ilustrações feitas pelo próprio autor, como uma radiografia do íntimo e da linha de vida do poeta.
No poema 'Para viagem', ele intima: '...tente a sorte/desobedeça/venha de shorts e camiseta', e é lindo ver a evolução e o desenvolvimento do autor em sua poesia de escrita fácil e informal, de aliterações e ressonâncias. 'Sua paixão no pôster só perde pro pirão no prato', por isso, desde já, peço perdão se minhas palavras forem poucas para expressar a minha admiração por esse rapaz. Seus poemas são, em sua grande maioria, curtos e breves, com poucas palavras, misturando culturas, palavras, trocadilhos - e cheios de tristeza, mas uma tristeza necessária . Alguns, como 'Cruzes vazias' ('Encontro animais a caminho da cama já sem sonhos antes do sono..."), parecem desabafos e parecem que foram escritos em técnicas do Haicai, uma técnica japonesa em que os poemas só possuem três versos.
Brisant parece um modernismo tardio embutido de provincianismo, um parnasiano chic cheio de Nordeste com formas concretistas, como no poema 'Parabéns' ('Sexo é passagem (ida e volta) para o prazer'), onde o seu ser não pode ser relacionado somente ao sentir, fazendo om que muitos dos poemas toquem de verdade no nosso íntimo. Parei por diversas vezes minha leitura porque precisava recitar os poemas para meus amigos, para ver se eles sentiam o que eu estava sentindo.
É difícil tentar traduzir sentimentos que a poesia consegue nos passar em uma resenha, pura e simplesmente. A ideia de reunir esses poemas não poderia ser melhor. Para aqueles que já conhecem o trabalho desse nordestino cheio de indignações e cheiros, é muito bom poder ter uma obra que colete pensamentos que eu também comungo. Para aqueles recém chegados às suas palavras, é uma obra prima. Ter acesso à toda sua obra, temporalizada e com os bônus no apêndice, como a nota de Willian Delarte, percorrer sua linha do tempo, suas nuances de contextos é incrível. Um belo livro para vocês sentirem um gosto de tudo que é mais incrível nesse livro muito lindo." (E.N.) #LiteraturaClandestina
comentários(0)comente



1 encontrados | exibindo 1 a 1